sábado, 31 de julho de 2010

Flamengo x vasco


Ficha técnica

Local: Estádio Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)

Data: 1 de agosto de 2010 (Domingo)

Horário: 18h30 (de Brasília)

Árbitro: Péricles Bassols Cortez (Fifa-RJ)

Assistentes: Hilton Moutinho (Fifa-RJ) e Marco Aurélio Pessanha (RJ)

Flamengo: Marcelo Lomba, Leonardo Moura, Jean, Ronaldo Angelim e Juan; Corrêa, Willians, Kléberson e Petkovic; Cristian Borja e Val Baiano

Técnico: Rogério Lourenço

vasco: Fernando Prass, Irrazábal, Dedé, Fernando (Titi) e Carlinhos; Nílton, Rafael Carioca, Romulo e Felipe; Zé Roberto e Nunes (Carlos Alberto)

Técnico: Paulo César Gusmão

Transmissão: O PFC transmite ao vivo para todo Brasil no sistema pay-per-view


Flamengo vence no Showbol

Volta Redonda-RJ - Flamengo, atual bicampeão brasileiro de showbol venceu o Desportivo de La Coruña de Bebeto por 11 a 8 com show de Djalminha.









Clássico dos Milhões serve de teste para a Copa de 2014

O ‘Clássico dos Milhões’ entre Flamengo e vasco, hoje, às 18h30, pelo Campeonato Brasileiro, é o cenário perfeito para a tentativa de aplicar as novas regras do Estatuto do Torcedor. A ideia é disciplinar a torcida carioca no palco da final da Copa de 2014, que acontecerá no Brasil. E nada melhor que um teste em um jogo que costuma lotar o Maracanã. Os limites à entrada de fogos de artifício e a tentativa de organizar a venda de ingressos, coibindo cambistas, é um choque cultural necessário.

Contudo, a adaptação precisará de tempo. “Querem transformar o estádio em uma igreja”, afirmou um vascaíno, durante reunião entre o Grupamento Especial de Policiamento em Estádios (Gepe) e as torcidas organizadas para o clássico.

As mudanças vão mexer com a forma de torcer do carioca. Já sem poder consumir bebidas alcoólicas, os torcedores terão que organizar a venda de ingressos aos associados também longe do estádio. Caso haja envolvimento com cambistas, os policiais são orientados a levar todos para a delegacia.

“As torcidas estão ficando criminalizadas. Com essas mudanças, vai haver mais transparência”, defende o presidente da força jovem do vasco, luiz cláudio carmo. “Pela Copa, essa cultura vai ter que pegar”, admite André Bocão, da torcida Urubuzada do Flamengo.

Na arquibancada, além da limitação de artefatos luminosos, as bandeiras só poderão ser esticadas antes, no intervalo e depois dos jogos. Quem atrapalhar a visão levantando toda hora da cadeira pode ser ‘convidado’ a se retirar.

Caso o torcedor da organizada descumpra o estatuto, será punido com a proibição de entrar nos jogos por até três anos. A medida ficará facilitada com a identificação através de um cadastro, com foto, CPF, endereço, profissão e outros dados.

Se efeitos visuais com pólvora estão proibidos, os tradicionais ganharão força. A torcida pode ter de volta elementos como papel higiênico, que eram restritos, muito pela combinação explosiva. “A preocupação com o incêndio diminuiu. Eles sempre escolhiam entrar com fogos. Mas vai estar liberado balão de gás, faixas e bandeiras”, lembra o comandante do Gepe, Major Marcelo Malheiros.

PM enérgica

A Polícia Militar chama a atenção para torcedores infiltrados nas organizadas e para membros de facções que se descaracterizam para arrumar briga. A ideia é o cadastro auxiliar nesse ponto. “O cara que faz o cadastro quer me ajudar. Quem não fizer e arrumar tumulto tem que ser punido mesmo”, diz Anderson Macula, presidente da Raça Rubro Negra.

A atuação da PM na escolta para o estádio é um ponto crítico. Por isso a importância da nova lei, que pune o baderneiro no raio de cinco quilômetros do estádio e no trajeto para o jogo. “Todos sabem como funciona lá fora”, avisa um oficial do 6° BPM, que acompanha as torcidas.

“Não haverá segurança para brigões nas ruas que não são de organizadas”, reforça o Major Malheiros. Mesmo assim alguns membros reclamam da truculência. “Eles agem de forma muito enérgica”, diz um rubro-negro.

Flamengo x vasco: mais de 35 mil ingressos vendidos para o clássico

Foram vendidos até este sábado, 35.900 ingressos para o clássico entre Flamengo e vasco, domingo, às 18h30m (de Brasília), no Maracanã, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro.

As vendas continuam neste domingo em vários pontos espalhados pela cidade, de 9h às 16h. No Maracanã, nas bilheterias de 5 e 8, vascaínos e rubro-negros podem adquirir as suas entradas até os 35 minutos do primeiro tempo.

O Metrô vai fará um esquema especial para o clássico. Haverá reforço no número de bilheterias e agentes de segurança nas estações Maracanã e São Cristóvão. A operação especial começa uma hora antes da partida. Os torcedores serão orientados, por meio de avisos sonoros, a comprar o cartão de volta com antecedência, já no momento do embarque, para evitar filas. O metrô e as linhas de ônibus Metrô Na Superfície (Ipanema/General Osório - Gávea e Botafogo/Gávea) circulam até 23h.

Confira os preços dos ingressos por setor:

Arquibancadas verdes e amarelas: R$ 40 (meia R$ 20)
Arquibancadas brancas: R$ 40 (meia R$ 20)
Cadeiras especiais: R$ 150 (meia R$ 75)
Cadeiras comuns: R$ 30 (meia R$ 15)

Locais da venda antecipada:
Gávea
São Januário
Laranjeiras
São Cristóvão Futebol e Regatas
Tijuca Tênis Clube
Maracanã - bilheterias 5 e 8 (exceto no sábado, dia 31)
HSBC Arena - Av. Abelardo Bueno, 3401 (Barra da Tijuca)
Rua São João Nº. 34, Loja 114 (Niterói)


Atenção: polícia militar, civil, federal e guarda municipal


Atenção autoridades!!!

Há muitos anos que infeliz torcida do vasco provoca baderna, vandalismo e marginalidade antes, durante e após os jogos no maracanã. A estação de metrô Maracanã é constantemente vandalizada, assim como o interior e o exterior dos trens. Esses malditos transformam esse transporte coletivo em um campo de guerra, organizando e realizando assaltos, muitas das vezes com a conivência da guarda do metrô.


Patrícia Amorim deve assinar demissão de Bruno até domingo

O vice-presidente jurídico do Flamengo, Rafael de Piro, confirmou neste sábado que vai se encontrar neste fim de semana com a presidente do clube, Patrícia Amorim, com o objetivo de definir a demissão do goleiro Bruno por justa causa. Caso isto aconteça, o processo burocrático deve acontecer em, no máximo, duas semanas.

Como a própria Patrícia Amorim já disse publicamente, a sua disposição em demitir o goleiro por ter causado danos à imagem do clube não mudou depois da viagem aos Estados Unidos. Bruno só não foi demitido ainda porque o vice-presidente Hélio Ferraz recusou-se a assinar o documento.

– Se ela acolher o parecer do departamento jurídico, como já se manifestou, o processo é bem rápido. A documentação já está pronta. É a própria presidente que vai definir o tempo em que isso será definido. Assim que ela assinar, enviaremos o comunicado para o presídio e iniciaremos o processo burocrático no Ministério do Trabalho – explicou o vice jurídico.

Fabrício tem reunião com Zico, pede para sair e se aproxima do Palmeiras

O Flamengo ainda não oficializou, mas Fabrício está com os dois pés fora do Flamengo e a caminho do Palmeiras. Na tarde deste sábado, o jogador pediu para dar entrevista e esclarecer que não tem qualquer problema com o técnico Rogério Lourenço.

- São situações normais. Ele sempre me tratou bem desde 2006 – disse.

No entanto, quando questionado se realmente teve uma reunião com Zico para dizer que gostaria de sair e que o ambiente estava pesado, o zagueiro não desmentiu:

- Confirmo que nós conversamos. Mas não sou eu que decido. Meu empresário (Reinaldo Pitta) está resolvendo – disse.

Após o treinamento, o zagueiro deu abraços calorosos em alguns funcionários, como os seguranças Roberto Guedes e Jorge Pinheiro, mas negou que fossem cumprimentos de despedida. Ele tem mais três anos de contrato com o Flamengo, mas os direitos econômicos pertencem à Traffic e ao BMG. Desta forma, o clube rubro-negro não receberá qualquer compensação financeira pelo negócio.

No ensaio, Borja troca pés pelas mãos e tem atuação de frangueiro

Ainda bem que Cristian Borja não precisa das mãos para fazer gols. Na véspera do clássico contra o Vasco, o colombiano colocou as luvas para defender o time de colete no rachão. Das arquibancadas, as cerca de cem pessoas que estiveram na Gávea assistiram a um show de falhas.

O estrangeiro não mostrou muita intimidade com a posição e foi determinante para a derrota do time dele.

Borja no treino do Flamengo

Borja no treino do Flamengo

- Vou dar nota dois para ele. Como goleiro é um bom atacante – analisou Léo Moura.

Neste domingo, Borja é, ao lado de Val Baiano, a principal aposta do Flamengo para fazer gols no clássico. Antes do recreativo, o técnico Rogério Lourenço comandou um treinamento de bolas paradas e proibiu as filmagens. O sérvio Petkovic não participou do rachão para aperfeiçoar as cobranças de falta.

Escritório de dirigente do Fla defende Gamarra na Justiça contra o próprio clube

O presidente do conselho de administração do Flamengo, Gomes de Mattos, está numa sinuca de bico. O escritório de advocacia do dirigente defende o ex-zagueiro paraguaio Gamarra, que vestiu a camisa rubro-negra no início dos anos 2000, numa ação judicial milionária contra o próprio clube da Gávea.

Em setembro de 2009, o Flamengo perdeu o prazo para a quitação de uma dívida de R$ 4 milhões com o zagueiro e, por isso, pagou multa de R$ 1 milhão ao escritório de Gomes de Mattos. O conselho deliberativo do clube se reunirá no próximo mês e deverá exigir que o dirigente abandone a causa ou se afaste da presidência do conselho até que a ação termine.

Este problema poderá impugnar a aprovação de parte das contas do Flamengo relativas ao ano de 2009. Além disso, por causa da ação, o Rubro-Negro poderá perder R$ 4 milhões da receita de 2011 vindas do Clube dos 13, que seria destinada ao pagamento da dívida com Gamarra.

Quando o escritório de Gomes de Mattos assumiu a ação, o atual presidente do conselho de administração não era dirigente do clube. No entanto, como a história mudou, alguns presidentes dos poderes do Flamengo acreditam que ele deveria se afastar ou abandonar a ação.

No seu período como jogador do Flamengo, Gamarra disputou 30 partidas e marcou um gol. O zagueiro paraguaio foi campeão estadual e da Copa dos Campeões, ambos em 2001.

Flamengo treina bolas paradas na véspera do clássico

Em seu último treinamento antes do clássico contra o Vasco, no domingo (01.08), o técnico Rogério Lourenço comandou uma atividade de bolas paradas com a equipe do Flamengo na Gávea. Neste sábado (31.07), os rubro-negros treinaram escanteios, faltas e até pênaltis. Tudo para estarem prontos para lances que podem decidir o jogo em uma desatenção defensiva de uma das equipes.

Rogério começou o trabalho com lances de bola aérea. Primeiro em escanteios e depois em cobranças de falta da entrada da área. A atividade durou quase 1h e foram testados tanto lances com o ataque titular e a defesa reserva como com o ataque reserva e a defesa tituar. Ou seja, a bola aérea foi trabalhada como arma e o time também mostrou-se atento a este tipo de jogada feito pelo Vasco. Posteriormente, alguns jogadores cobraram pênaltis e faltas, antes de o tradicional treino recreativo das vésperas de jogo ter início.

Com 16 pontos em 11 partidas, o Flamengo é o sétimo colocado, com o mesmo número de pontos de Avaí e Cruzeiro, que ocupam o quinto e o sexto lugar respectivamente. O Internacional, último integrante do G4, tem 19. Ou seja, uma combinação de resultados pode recolocar o Rubro-Negro na zona de classificação para a Libertadores neste domingo. O Vasco, por sua vez, tem 13 pontos e está em décimo quarto lugar.

O Clássico dos Milhões deste domingo acontece às 18h30, no Maracanã, e a provável escalação do time da Gávea para a partida é Marcelo Lomba, Leonardo Moura, Jean, Ronaldo Angelim e Juan; Correa, Willians, Kleberson e Petkovic; Cristian Borja e Val Baiano.


Fla aposta no preparo físico para levar Supercopa de juniores





De segunda a domingo, cinco jogos. Para conquistar a Supercopa de juniores neste domingo, em Barueri, o Flamengo terá, acima de tudo, que mostrar força do preparo físico. Os meninos venceram o Sevilla na última sexta-feira por 6 a 0 (assista aos gols no vídeo acima) e têm pouco tempo para se preparar para a final contra o Santos, domingo, às 12h (de Brasília). Com 100% de aproveitamento, o time rubro-negro disputou até agora duas das quatro partidas ao meio-dia e todos esses jogos aconteceram em um espaço de cinco dias. Daniel Felix, preparador físico dos juniores, explica o trabalho que foi feito com a garotada rubro-negra.

- Chegamos há pouco mais de um mês e encontramos um grupo totalmente heterogêneo. Começamos a fazer um trabalho de recuperação física para tentar deixar o elenco mais homogêneo e os resultados já estão acontecendo. Os jogadores entenderam a necessidade de se fazer um trabalho desta forma e, por causa desse e outros fatores, estamos na final da Supercopa e com quatro vitórias em quatro jogos - disse Daniel Felix.

Ainda de acordo com o preparador físico, jogar partidas seguidas e em horários pouco usuais foi um fator a mais a ser vencido pela comissão técnica.

- Tivemos que nos adaptar à forma de disputa da competição. Mas conseguimos conciliar os treinos com os horários dos jogos. Priorizamos o descanso. O trabalho interdisciplinar junto com os fisioterapeutas e com os médicos também ajudou muito. Fizemos um período de adaptação no Rio porque o tempo ideal de recuperação pós jogo é de 72 horas. Acho que esse foi o nosso maior diferencial – disse o preparador.

Com o preparo físico em dia, o Flamengo conseguiu manter o bom nível das atuações durante os 90 minutos e decidiu duas partidas com gols no fim. Contra o Peñarol, o gol da vitória por 1 a 0 saiu aos 44 minutos do segundo tempo. Contra o Palmeiras, 2 a 1, o segundo gol foi marcado também na última parte do jogo.


FOTO: Fernando faz tatuagem para homenagear a filha

Fernando mostra tatuagem para a filha Valentina. Flamengo

O volante Fernando do Flamengo, fez uma tatuagem em homenagem à filha Valentina, de nove meses. O jogador desenhou no braço direito o olho da neném.


Léo Moura aponta: 'A gente tem que fazer um novo Flamengo'

Após cinco anos e muitos títulos (Copa do Brasil, tri carioca e Brasileirão do ano passado) no Flamengo, o lateral Léo Moura enxerga sua nova responsabilidade no clube. Agora, como capitão, assumindo a vaga deixada pelo goleiro Bruno, envolvido em um caso de homicídio. Ao comentar a presença desse e de outros ex-companheiros nas páginas policiais, Léo faz um comentário exemplar:

- Aquilo não pode existir no Flamengo. A gente tem que virar a página, fazer um novo Flamengo. Até porque é um clube que representa milhões de pessoas, a criançada. Então, nós, do lado de fora do campo, temos que dar exemplo e saber o que representamos - disse o jogador, em entrevista ao "Esporte Espetacular" que vai ao ar neste domingo.

Nesse dia, Flamengo e Vasco se enfrentam às 18h30, no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro. O programa da TV Globo também ouviu outro jogador que vai atuar no clássico carioca. Felipe, que, aos 32 anos, retorna ao futebol do país e ao clube que o revelou, o Vasco, também vive o desafio de reconstruir sua reputação:

- Na realidade, eu nunca fui um "bad boy". Era um garoto de 18 anos que gostava de fazer as coisas que todo garoto gostava: sair com os amigos, ir à praia, ao cinema, à discoteca, dançar, paquerar, namorar, enfim. Hoje, eu tenho uma vida totalmente diferente. Sou casado, procuro me dedicar aos meus filhos, amigos e família - disse o ex-lateral, hoje meio-campista.


Willians, o ‘carrapato estudioso', admite que tem dom para desarmar

Willians, o determinado. Assim ele gosta de se definir. Assim, certamente, a torcida do Flamengo assina embaixo. Pouco mais de um ano e meio depois de chegar ao clube, o volante coleciona admiradores. Não por seus gols ou passes, mas pelos precisos desarmes.

Não à toa ele foi o maior ladrão de bolas no Campeonato Brasileiro de 2009 e segue o mesmo roteiro neste ano. Em entrevista ao GLOBOESPORTE.COM, ele diz que considera um desafio marcar grandes adversários e que os estuda minuciosamente antes de cada confronto.

Willians do Flamengo na praiaWillians faz pose na praia da Barra da Tijuca

Por enquanto, Maicosuel e D’Alessandro foram escolhidos como os “mais difíceis”, mas em breve ele pode traçar voos maiores. Na sexta-feira, revelou que há uma proposta do futebol europeu à vista. Enquanto não decide o futuro, mira a Seleção Brasileira e pede apoio à torcida do Flamengo no clássico deste domingo, contra o Vasco.

Acostumado a ver o Maracanã tomado pela maioria rubro-negra, Willians nem cogita a ideia de ver as arquibancadas dominadas pelos vascaínos.

- Não vou acreditar. Peço de coração que o torcedor vá.

Depois de se destacar no Brasileiro de 2008 pelo Santo André, vários clubes o procuraram. Por que escolheu o Flamengo?

O Cuca me orientou e pediu minha contratação. Ele queria trabalhar comigo há muito tempo. Ninguém acreditava em mim, acharam que seria só mais um. Eu tinha outras propostas, mas escolhi o Flamengo pelo nome. Santos, Vasco e Corinthians me procuraram, mas preferi vir para cá.

Mas você era torcedor do Corinthians. Não pensou em ir para lá?

Só que eles tinham muitos volantes no elenco. Túlio, Elias... Achei que no Flamengo seria melhor.

E logo na pré-temporada, em Teresópolis, você ganhou o apelido de Paul Tergat (maratonista queniano) por causa do vigor físico e tornou-se titular. Não foi tudo muito rápido?

Demais. Nunca imaginei. O Flamengo tinha Ibson, Kleberson, Toró, mas eu não vim para cá pensando em ser mais um.

Tanto no Brasileiro de 2009 quanto no deste ano você aparece no topo da lista de jogadores com mais desarmes. Gostaria de ser marcado pelo Willians?

Sei que seria muito complicado passar pelo Willians. O desarme é minha principal característica e trabalho muito para me aperfeiçoar.

Quais os jogadores mais difíceis de marcar e quais você ainda tem vontade de tentar anular?

Maicosuel e D´Alessandro foram os mais complicados. São estilos diferentes, mas eles são muito talentosos. Eu gostaria de marcar o Kaká, pelo estilo de jogo dele. Gosto desses desafios. Antes de cada duelo procuro ver o que meu adversário tem de melhor, observo muito outros jogos para poder criar uma estratégia.

Logo no seu primeiro clássico contra o Vasco, no ano passado, você foi expulso na etapa inicial e o time perdeu o jogo por 2 a 0. Não ficou com medo de ser “queimado”?

São coisas que acontecem e fazem parte do futebol. Não tive calma e acabei recebendo o vermelho. Mas, felizmente, o Cuca confiou em mim e pude mostrar o que tenho de melhor. Ainda no Carioca de 2009 ajudei na conquista do tri (Willians fez um dos gols no primeiro jogo da decisão) e fui Bola de Prata. No Brasileiro ganhei a Bola de Bronze da minha posição atrás do Hernanes e do Pierre. E no Carioca deste ano fui o melhor volante, mas ainda não me entregaram o troféu (risos)

Já dá para pensar em Seleção?

Esse é meu grande sonho. Até tinha esperança de estar nessa lista do Mano Menezes, mas ainda não foi desta vez. Vou trabalhar à espera disso.

O que veio à sua cabeça quando o árbitro encerrou a partida contra o Grêmio, na última rodada do Campeonato Brasileiro?

Eu estava morto, muito cansado mesmo. Parei e pensei: “Sou campeão em um estádio que sempre vi na televisão”. Tinham 80 mil pessoas no Maracanã e toda a torcida do Flamengo me apoiando. Tenho uma passagem muito boa pelo Flamengo. Amo o torcedor de coração. Procuro fazer o máximo para ser respeitado e sempre vou dar o sangue por essa camisa.

No elenco você era um dos jogadores com mais intimidade com o Adriano, com quem dividia quarto na concentração. Como foi a convivência com o Imperador?

Não tenho o que falar. Ele foi um irmão e um pai. Sempre me deu conselhos, um cara inexplicável. Tenho muita saudade e o Adriano sempre terá o meu respeito.

Mas, recentemente, a atual diretoria vinculou a passagem do Adriano e o título brasileiro a uma suposta anarquia no Flamengo. O que há de verdade nisso?

Olha, se tiver que treinar de manhã, eles viram e falam. Afinal, são os diretores e mandam. Não houve farra, nem mordomia. O grupo sempre trabalhou muito e ganhou o Brasileiro treinando basicamente à tarde.

E o que acha dessa constatação de que o título fez mal ao elenco?

Ganhamos o título e merecíamos um pouco de sossêgo, sem essas fofocas. Fizemos uma pré-temporada forte fora do Rio. Não teve motivo para falarem tanto.

Você saiu de Santos para o Rio de Janeiro. É difícil resistir aos encantos da noite carioca?

É necessário muito cuidado. O Rio é bom, mas se o jogador não se cuidar, não vai render. Nunca dei motivo para falarem de mim. Dentro de campo sempre rendi e não falhei.

Como foi receber a notícia da prisão do Bruno?

Inexplicável, fiquei surpreso. O Bruno dava conselhos para os mais novos, sempre jogava videogame nas concentrações, não era nem um pouco marrento...

Desde que chegou você já foi chamado de Paul Tergat, Capetinha pelos companheiros... Agora é sua hora de entregar os apelidos deles...

O Everton Silva é o cara de jacaré, o Welinton é a Scheila Carvalho e o Vinícius a barata cascuda. Mas isso é resultado da amizade do dia a dia. Sempre tento brincar e não ficar de mau humor.

Qual palavra resume o Willians no Flamengo?

Determinação. É tudo que levo na minha vida. E a torcida reconheceu isso.


Rogério se defende: ‘Se estamos em sétimo não é por que caiu do céu’

Time desmantelado, poucas opções no elenco e, apesar disso, sétimo lugar na tabela em 11 rodadas. Eis os argumentos do técnico Rogério Lourenço para defender seu trabalho à frente do Flamengo.

Enquanto parte da torcida pede a saída dele, a diretoria confia no seu trabalho. Mas há uma leve ameaça de demissão em caso de derrota no clássico de domingo contra o Vasco.

- Não tenho preocupação alguma em relação a mim. O trabalho é diário, não muda. Sempre procurei fazer o melhor.

Rogério assumiu a equipe nas oitavas de final da Taça Libertadores após a intervenção da presidente Patrícia Amorim no departamento de futebol. Ela demitiu o vice de futebol Marcos Braz, o técnico Andrade e decretou o fim do que considerava “bagunça insustentável”.

O Flamengo eliminou o Corinthians, mas parou no Universidad de Chile. Dali em diante, o treinador coleciona más notícias e irregularidade. O mesmo time que venceu o Palmeiras fora de casa perdeu para o Goiás, no Maracanã. Isso sem contar as saídas de Bruno, Vagner Love e Adriano e a dificuldade da diretoria para contratar.

Diante do quadro, Rogério Lourenço desabafou:

- O Flamengo passou por um período de dificuldade. Todo mundo sabe as turbulências que aconteceram. Não é fácil da noite para o dia o torcedor perder três ídolos, não importa qual o motivo. Bruno, Adriano, Vagner Love... independentemente sempre serão ídolos. O Flamengo está sendo reconstruído e os jogadores que estão aqui fazem o melhor e honram a camisa do clube. Se em onze rodadas estamos em sétimo, com igualdade de pontuação do quinto lugar , não é por que caiu do céu. É o momento de dar crédito e confiança.

Mas a torcida não parece animada. Na venda antecipada, a procura dos vascaínos foi muito superior e espera-se inferioridade rubro-negra na arquibancada. Fato raro para o clube mais popular do país no Maracanã. O clássico começa às 18h30 (de Brasília).


Em encontro nos EUA, Patrícia Amorim faz convite a Felipe Melo

Patrícia Amorim não voltou dos Estados Unidos com muitas novidades na bagagem para o Flamengo. Os compromissos que ela tinha no país não evoluíram com tanta rapidez, e ela passou boa parte do seu tempo na Disney com a sua família. Foi por lá que ela esbarrou por acaso com Felipe Melo, que também curtiu férias em Orlando. No rápido encontro, a dirigente convidou, de maneira descontraída, o volante da Juventus para retornar à Gávea.

- Brinquei que ele deveria voltar para nos ajudar. Ele riu, disse que um dia isso irá acontecer, mas que no momento ainda não tem como – disse Patrícia.

Além dos dias de folga com a família, a presidente teve reuniões para atrair novos patrocinadores, contratar nadadores e acertar a participação do Flamengo em um torneio de futebol, em dezembro, nos Estados Unidos. Mas nem as todas essas conversas tiveram grande evolução.

- Eu iria a Los Angeles, mas acabou não sendo necessário. Tive alguns encontros para tratar desses assuntos todos, mas não tem grandes novidades. Foram legais as conversas com patrocinadores sobre novos recursos para o clube. Mas a questão da natação ficou para ser decidida mais para a frente. Já a participação no torneio continua de pé. Existe um interesse da Olympikus e vamos tentar acertar isso – explicou Patrícia, sem dar muitos detalhes.

Segundo a presidente, existe a possibilidade dela ter de retornar aos Estados Unidos para um fim de semana de reuniões até o fim do ano.

Zico diz em entrevista a jornal que futebol do Fla precisa de autonomia

A maior dificuldade que Zico vem encontrando neste pouco tempo em que está trabalhando pela primeira vez como dirigente do clube que o tem como maior ídolo é a burocracia, a estrutura arcaica do clube. Para ele, o Flamengo precisa dar autonomia ao seu futebol para que as contratações e a reestruturação necessárias ganhem agilidade. Ele disse que ainda não teve tempo de conversar sobre isso com a presidente Patrícia Amorim, mas que assim que puder fará isso, e anunciou que as obras no CT começarão em um mês.

- Aqui nunca se atentou para a importância disso. os maiores clubes do mundo têm estádio, CT, concentração. Por exemplo, eu, como diretor de futebol, não tenho uma verba para trabalhar. Para fazer uma contratação, tenho que ir ao financeiro do clube, não tem o financeiro do futebol. Tenho que ir, perguntar se posso fechar, pedir para liberarem. No Kashima (Antlers, do Japão), eles me davam, por exemplo, um milhão para contratar um jogador. Eu ia e contratava. É a grande diferença. Para fazer a obra no CT, tenho que pedir ao Patrimônio, o Patrimônio pede ao Financeiro... Se você tem o departamento de futebol, você tem a sua verba, vai lá e faz. Essa é a grande dificuldade para agilizar - disse Zico ao jornal "O Globo".

O diretor de futebol afirma na entrevista que gostaria de trabalhar só na base rubro-negra, com a formação de jogadores e montar o CT:

- É o que acho mais importante. Mas é o tal negócio, tenho a minha sobrevivência aqui no Brasil, preciso estar no profissional. Se não, não consigo os patrocinadores. Não chego como salvador de nada. O Flamengo não está morto. Vem tendo resultados. Se houve erros, houve acertos também. Vim com a proposta de deixar uma estrutura profissional.

Zico afirma que o time do primeiro semestre era uma equipe de aluguel:

- Foram assumidos compromissos com jogadores que iriam embora. Vágner (Love), Adriano, Dênis Marques, Gil, Álvaro, todos sabiam que não iam ficar. Era um aluguel. E no meio do campeonato. Os jogadores que vierem agora, estão vindo até o fim de uma temporada. Até para não deixar o Flamengo sem time. Se são bons, se são ruins, vamos ver na prática.

Foram assumidos compromissos com jogadores que iriam embora. Vágner (Love), Adriano, Dênis Marques, Gil, Álvaro, todos sabiam que não iam ficar. Era um aluguel."
Zico

Ele acrescenta que com a aprovação do departamento financeiro pode haver mais contratações, mas demonstrou confiança nos jovens como Marcelo Lomba e Diego Maurício, pedindo calma "porque ninguém estoura da noite para o dia". E procura dar força para o técnico Rogério Lourenço, dizendo que o maior problema não são os maus resultados e sim quando há falta de ambiente e comando. Zico revelou que Rogério foi avisado sobre a negociação com Felipão e contou por que o técnico que está no Palmeiras não fechou com o Flamengo:

- Pelo que ele falou, foi porque vazou. Ele se aborreceu e não quis mais conversa. Quando conversamos, ele estava motivado para uma experiência nova, para voltar ao Brasil. Disse a ele: "Tome cuidado porque aqui no Flamengo as coisas têm vazado muito, já não depende da gente." Foi o que aconteceu, no dia seguinte vazou e ele se aborreceu. Depois disso, não falei mais com ele.

O ídolo rubro-negro deu seu parecer sobre como deve ser obtido um reforço. Para ele o jogador é patrimônio do clube, mas para se chegar a um nome é melhor sempre haver diálogo entre a diretoria e a comissão técnica.

- Não pode o treinador vir, trazer um monte, perder três jogos, ir embora e ficarem vários jogadores.

Zico afirma que está sendo feito um mapeamento para se saber de onde surgem revelações para o clube e que vão ser feitas peneiras para garimparem jovens valores. Mas ele pretende também criar novos critérios para os garotos que moram na concentração. O hoje dirigente que morou em vários lugares do mundo afirma que o jogador brasileiro é um dos que mais cumprem as suas responsabilidades no mundo.

Sobre Bruno, Zico repetiu que era um jogador que tinha uma importância muito grande para o clube, mas que provavelmente não tinha noção da sua responsabilidade:

- Talvez não tenham dito para ele o que é ser capitão do Flamengo.

Apesar de a Polícia já ter divulgado que o goleiro foi o mandante do assassinato de Eliza Samudio, Zico ainda crê que ele pode ser inocente neste caso assustador:

- Convivi muito pouco com ele. As únicas quatro vezes em que estive com ele, teve uma postura equilibrada, segura. Tomara que não tenha nada com isso.

O diretor de futebol rubro-negro acrescenta que se ele for inocentado Patrícia Amorim pode até rever a posição declarada de que o goleiro nunca mais jogará no Flamengo.

- Nossa preocupação foi não prejulgar ninguém, por isso a presidente se cercou de cuidados.

E revelou como foi a reunião em que Bruno foi avisado do seu afastamento:

- Disse a ele que explicaríamos por que o estávamos afastando. O que é que poderia acontecer? O jurídico explicou: ele poderia estar treinando com o time, chegar a polícia e prendê-lo dentro de campo. Tínhamos que afastá-lo para evitar. Ele falou que não queria prejudicar o Flamengo, e que aceitaria a decisão. Estava muito tranquilo...

Ex-promessas, Morais e Jônatas vivem distantes do clássico

No Brasil, o sonho de se tornar um jogador de futebol está presente na vida da maioria das crianças. Jogar em clubes de massa como Flamengo e vasco, mais ainda. Morais e Jônatas conseguiram concretizar esse desejo. Porém, suas passagens pelos dois clubes do Rio de Janeiro foram feitas de altos e baixos. Convocados na primeira lista do técnico Dunga para a Seleção Brasileira, em 2006, e apontados como grandes promessas na última década, eles acabaram causando um certo desapontamento nos que esperavam algo mais. Hoje, se encontram longe do clássico deste domingo, às 18h30m, no Maracanã, e também da mente do atual técnico da seleção, Mano Menezes.

Morais e Jônatas, Vasco e Flamengo.

Morais e Jônatas disputam um lance durante um clássico entre Flamengo e vasco


Fora de campo, Zico e Roberto voltam a duelar 21 anos depois


O maior ídolo, da maior torcida do mundo ''Flamengo'', contra o maior ídolo do time da segunda torcida do Rio e da segunda divisão ''vasco'', estarão novamente no Maracanã, neste domingo.

Dessa vez, não dentro do campo, como ocorreu 41 vezes nos anos 70 e 80. Mas nas tribunas, acompanhando os seus times do coração. Agora, com a função de comandar o futebol de seus clubes e tentar dar a dois gigantes do futebol brasileiro bons elencos e uma melhor estrutura.

Zico, diretor-executivo do Flamengo desde junho, e Roberto Dinamite, presidente do vasco a partir de junho de 2008, voltam a ser atrações do "Clássico dos Milhões", 38 anos depois do primeiro duelo. E 21 após o último.

Zico Roberto Dinamite Flamengo x Vasco Arquivo

Zico e Roberto Dinamite se cumprimentam antes de um Flamengo x Vasco no início dos anos 80. Uma relação sempre respeitosa entre os maiores ídolos de torcidas rivais (Foto: O Globo / Arquivo)


sexta-feira, 30 de julho de 2010

De volta da Disney, Patrícia Amorim confirma rescisão com Bruno

Depois de quase dez dias nos Estados Unidos, Patrícia Amorim retornou à Gávea nesta sexta-feira esclarecendo a dúvida que ainda havia com relação ao vínculo de Bruno com o clube. A presidente confirmou ao GLOBOESPORTE.COM que vai seguir o parecer da comissão jurídica pela rescisão por justa causa. Nos próximos dias ela assinará a carta que será enviada ao goleiro notificando a quebra do contrato que duraria até dezembro de 2012. Mas ela admitiu a possibilidade de negociar o pagamento da dívida que o Flamengo ainda tem com o jogador.

Assim que ela viajou para a Disney, o vice geral, Hélio Ferraz, assumiu o clube sem querer ser o responsável pela assinatura do documento que rompe o vínculo com Bruno, preso por envolvimento no desaparecimento da ex-amante Eliza Samúdio. O dirigente se esquivou dizendo que desconhecia a decisão da comissão jurídica e que a definição do caso se daria quando Patrícia voltasse de viagem.

Logo no seu primeiro dia no retorno aos trabalhos na Gávea, ela não mudou sua postura diante do caso. Patrícia voltou a confirmar que Bruno não vai mais vestir a camisa do Flamengo.

- Minha posição é de acompanhar o parecer da comissão jurídica. Estou obedecendo todo o estatuto do clube. Primeiro, conversei com os membros do conselho diretor, depois com os presidentes de poderes, e, em seguida, criamos esta comissão de notáveis para tratar do assunto. Não tem mais como ele jogar pelo Flamengo. Nosso goleiro hoje é o Marcelo Lomba. O Bruno tem de cuidar da vida dele. Não é uma questão pessoal, mas profissional. Nos próximos dias vamos estar resolvendo isso – disse Patrícia, sem receio de pressões de conselheiros e dirigentes que acreditam que a justa causa seja uma decisão precipitada.

- Procuro tratar tudo com calma para não tomar decisões erradas. E para eu mudar essa decisão, que foi tomada por uma comissão com pessoas muito qualificadas dentro do assunto, a justificativa precisa ser muito boa – explicou a presidente.

O vice jurídico, Rafael de Piro, confirmou que a comissão jurídica manteve a decisão de rescindir o contrato com Bruno por justa causa.

- Não mudamos o nosso parecer. Nos próximos dias vou me reunir com a Patrícia. Só falta ela assinar a carta para enviarmos a comunicação da nossa decisão e ele não ter mais vínculo com o clube – disse Rafael.

Apesar disso tudo, o Flamengo não quer deixar de cumprir os compromissos financeiros firmados com Bruno antes dele se envolver no sumiço da sua ex-amante. Patrícia Amorim admite a possibilidade de negociar a dívida que o clube tem por premiações, salários e luvas atrasados. O valor não foi divulgado oficialmente. O advogado do goleiro, Ércio Quaresma, já afirmou ser superior a R$ 1 milhão. Na Gávea, a informação que circula é de que gira em torno de R$ 300 mil.

- Pode vir a ser interessante fazer um acordo apenas pela situação que o Flamengo deve ao Bruno. Acho justo. Mas só se for um bom acordo. Não pode ser qualquer proposta – explicou a presidente.

Empresas entram com recurso pelo Maracanã

Todos os quatros consórcios excluídos do processo de licitação do Maracanã deixaram para apresentar seus recursos nesta sexta, último dia do prazo. Um deles entregou a papelada às 17h40, 20 minutos antes de fechar a secretaria de obras. O governo tem até sexta que vem para julgá-los.




Bruno usou intervalo da Copa para matar Eliza, diz delegado

O delegado Edson Moreira afirmou, nesta sexta-feira (30), que a morte de Eliza Samudio foi premeditada pelo goleiro Bruno de Souza. Segundo Moreira, ele usou o intervalo do Campeonato Brasileiro para a Copa da África do Sul para colocar em prática o plano de matar a jovem.

O delegado afirma que a execução do plano teve início em 4 de junho, dia anterior ao último jogo do Flamengo na competição nacional.

Nesse dia, de acordo com Moreira, Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, e o adolescente teriam ido ao hotel em que Eliza estaria hospedada. Eles teriam dito que a levariam para encontrar Bruno. Porém, no trajeto até a casa do jogador, a jovem teria sidoi ferida pelo menor. Na chegada à casa de Bruno, Eliza teria sido separada do filho. A criança teria ficado sob os cuidados de Fernanda Gomes Castro, suposta amante do jogador.

- Durante todo o tempo, eles ficam se comunicando com Bruno, dizendo que o plano estava em execução - afirmou Moreira.

No notebook de Macarrão foi encontrado um contrato que Eliza seria obrigada a assinar, apresentando o valor de R$ 3,5 mil para pensão alimentícia e um apartamento em Minas Gerais, porque o jogador queria que a criança fosse criada perto da família dele.

- Já estava tudo previamente planejado. Ele ia fazer visitas constantes para um acordo judicial, disse que daria R$ 3,5 mil e um apartamento - disse Moreira.

Segundo o delegado, Eliza foi mantida em um quarto da casa até Bruno voltar da concentração do Flamengo, após um jogo contra o Goiás. Bruno, Fernanda, Eliza, o bebê, Macarrão e o menor teriam partido então para o sítio em Minas Gerais.

- Todo ano, o Time 100% era levado para o Rio de Janeiro - diz Moreira. O delegado explica que essa viagem teria sido usada como pretexto para Bruno viajar de Minas para o Rio. Fernanda teria estado com o goleiro no Rio e seguido com ele para Minas. Essa seria a comprovação da participação de Fernanda no crime.

Segundo o delegado, no dia 10 de junho, Macarrão, o menor e Sérgio Rosa Sales (primo de Bruno) levaram Eliza, a criança e uma mala até a região da Pampulha, em Belo Horizonte, onde encontraram o ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, conhecido como Bola ou Paulista.

A jovem teria sido levada até a casa de Bola, onde teria sido executada por asfixia. Segundo o delegado, Bola pediu para as pessoas saírem do recinto e, depois, voltou com um saco onde estaria o corpo de Eliza, levou ao canil e, segundo o menor, atirou uma das mãos aos cachorros.

Depoimento do menor

O depoimento do menor é citado pelo delegado como a prova da materialidade indireta da prova do assassinato de Eliza, além de várias testemunhas.

- O menor mudou a versão várias vezes, mas é o único que estava do início ao fim do caso. Não tem jeito de quebrar [o depoimento do menor]. É científico e coerente - afirma.

Rogério confirma Val e Borja e foge de lembrança do Império do Amor

De Adriano e Vagner Love a Val Baiano e Borja em pouco mais de dois meses. A transformação do ataque do Flamengo foi meteórica e será posta à prova pela primeira vez neste domingo, no clássico contra o vasco.

O técnico Rogério Lourenço confirmou a nova formação ofensiva no duelo que começa às 18h30m (de Brasília), pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro:

- É bem provável, né? Procurei fazer algumas variações, mas não existem tantas para fazer suspense – disse.

Mas para evitar pressão sobre os novos titulares, o treinador quer fugir das comparações com o Império do Amor. Questionado sobre a diferença brutal nos nomes, ele afirmou:

- Se for assim podemos falar que há três anos a dupla de ataque foi não sei quem e não sei quem, que há 30 anos era Zico e Nunes. Vamos pensar no presente, no meu grupo.

Vinícius só no meio

O Flamengo, aliás, perdeu mais uma opção para o ataque. Houve uma conversa entre Rogério e Vinícius Pacheco e ficou decidido que o jogador a partir de agora jogará apenas no meio-campo.

- Temos que ser justos. Vinícius é meia e que pode fazer segundo atacante às vezes. Vamos procurar utilizá-lo dentro do que é o mais forte, vindo de trás, com velocidade – declarou o treinador.

No momento, com dificuldades para contratar, o Flamengo só tem três atacantes no elenco: Val Baiano, Borja e Diego Maurício. Leandro Amaral deve se apresentar na próxima semana.


Zico despista ao comentar provável saída de Fabrício

Há quem garanta na Gávea, ainda que veladamente, que Fabrício já sacramentou a transferência para o Palmeiras. Mas a confirmação oficial do Flamengo não aconteceu. Na noite desta sexta-feira, Zico não se aprofundou ao ser questionado sobre o assunto e optou pelo enigma. Não garantiu, porém, que o zagueiro vai permanecer no clube até o fim do seu contrato, em 2013.

Fabrício está insatisfeito com a falta de oportunidades. Além disso, na última semana duas passagens o deixaram mais chateado. A primeira foi pela bronca que levou ao tentar dar uma sugestão a Rogério Lourenço durante a derrota para o Internacional, domingo, no Beira Rio. A segunda foi não ter sido aproveitado no lugar de Ronaldo Angelim, quando este se machucou no treino da última quinta-feira. Para piorar, o técnico afirmou nesta sexta-feira, que ele é sua última opção para zaga no elenco rubro-negro.

Por tudo isso, a Traffic, que detém metade dos direitos de Fabrício e a prerrogativa de negociá-lo sem consulta ao Flamengo, quer colocá-lo no Palmeiras. Apesar de muita gente garantir que essa transferência já tenha sido sacramentada, Zico não esclareceu qual será o futuro do jogador.

- Não tem dúvida sobre esse assunto. Ele tem contrato até 2013. Até às 18h29mim (horário de Brasília) não tem nada, mas não sei se vai ser a mesma coisa às 18h30min. Não sei o que pode acontecer – disse o dirigente.

Fabrício treinou normalmente nesta sexta-feira, na Gávea. Mas Rogério confirmou que ele não será relacionado para o clássico contra o Vasco, domingo, no Maracanã. A zaga será formada por Jean e Ronaldo Angelim, e Welinton ficará no banco.


Caladão, Borja comemora primeira chance como titular no Flamengo

As frases de Cristian Borja são curtas, objetivas. Suficientes para o colombiano transmitir ansiedade com a vaga no clássico contra o Vasco, domingo. Será o primeiro jogo dele como titular do Flamengo. Até então, entrou no segundo tempo de três partidas.

- Trabalhei para ser titular e espero fazer boa partida. Sou uma pessoa que costuma falar pouco, mas sei que é um jogo importante – declarou.

No coletivo desta sexta-feira, na Gávea, o atacante jogou ao lado de Val Baiano. Ambos passaram em branco (os titulares venceram por 1 a 0, gol de Kleberson). Na melhor jogada da dupla, Borja foi ao fundo, cruzou rasteiro e o companheiro, livre, bateu por cima do gol.

Apesar de estrangeiro, o atacante de 22 anos se profissionalizou no Brasil e tem passagens por Inter, Guaratinguetá.

- Já joguei clássicos ,mas não do tamanho de um Vasco e Flamengo. Isso é o que mais motiva no futebol - declarou.

O duelo entre Flamengo e Vasco, domingo, começa às 18h30m (de Brasília), no Maracanã.


Flamengo x vasco: 23 mil ingressos vendidos para o clássico de domingo

Foram vendidos até esta sexta-feira, 23.802 ingressos para o clássico entre Flamengo e vasco, domingo, às 18h30m (de Brasília), no Maracanã.

A comercialização dos ingressos continua neste sábado. Os postos de venda funcionam das 9h às 17h. Não haverá venda no estádio do Maracanã por causa do jogo entre Fluminense e Atlético-PR.

O Metrô vai fará um esquema especial para o clássico. Haverá reforço no número de bilheterias e agentes de segurança nas estações Maracanã e São Cristóvão. A operação especial começa uma hora antes da partida. Os torcedores serão orientados, por meio de avisos sonoros, a comprar o cartão de volta com antecedência, já no momento do embarque, para evitar filas. O metrô e as linhas de ônibus Metrô Na Superfície (Ipanema/General Osório - Gávea e Botafogo/Gávea) circulam até 23h.

Confira os preços dos ingressos por setor:

Arquibancadas verdes e amarelas: R$ 40 (meia R$ 20)
Arquibancadas brancas: R$ 40 (meia R$ 20)
Cadeiras especiais: R$ 150 (meia R$ 75)
Cadeiras comuns: R$ 30 (meia R$ 15)

Locais da venda antecipada:
Gávea
São Januário
Laranjeiras
São Cristóvão Futebol e Regatas
Tijuca Tênis Clube
Maracanã - bilheterias 5 e 8 (exceto no sábado, dia 31)
HSBC Arena - Av. Abelardo Bueno, 3401 (Barra da Tijuca)
Rua São João Nº. 34, Loja 114 (Niterói)

Pela internet:
Site da Ingresso Fácil (www.ingressofacil.com.br).


Borja ganha vaga em coletivo nesta sexta

A ausência de Petkovic no treinamento de quinta-feira (29.07) fez com que o técnico Rogério Lourenço testasse Cristian Borja no time titular, formando a dupla de ataque ao lado de Val Baiano e com Vinícius Pacheco, que vinha treinando como titular no ataque, mais recuado, atuando como meia, na posição do sérvio. Ao que tudo indicava, com o retorno de Pet, Pacheco voltaria ao ataque e Borja ficaria no banco.

Mas nesta sexta (30.07) não foi isso o que o treinador Rogério Lourenço fez na Gávea. O comandante rubro-negro realizou um treinamento coletivo e o time titular foi formado por Marcelo Lomba, Leonardo Moura, Jean, Ronaldo Angelim e Juan; Correa, Willians, Kleberson e Petkovic; Cristian Borja e Val Baiano. Os reservas treinaram com Paulo Victor, Everton Silva, Fabrício, Welinton e Rodrigo Alvim; Antônio, Fernando, Maldonado e Michael; Vinícius Pacheco e Diego Maurício.

Rômulo, Lenon, Camacho, Marquinhos, Thiago Sales, Medeiros, Saba e David fizeram um trabalho de movimentação com o preparador físico DIogo Linhares. Toró, por sua vez, ainda se recupera de uma fratura na mão esquerda e deu voltas ao redor do gramado. No domingo (01.08), o Flamengo enfrenta o Vasco da Gama em clássico válido pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro.


VI Regata "A Mulher na Marinha"

Sábado será mais um dia de disputa para o Escaler do Flamengo, que busca a invencibilidade em etapas do Circuito Poder Marítimo. Como parte das comemorações do 30º Aniversário do Ingresso das Mulheres nas Fileiras da Marinha Brasileira, será realizada, sob a coordenação da Comissão de Desportos da Marinha, a VI Regata "A Mulher na Marinha", integrante do X Circuito "Poder Marítimo" de Remo em Escaler, na Lagoa Rodrigo de Freitas. As disputas serão neste sábado, dia 31, a partir das 9 horas.

Até o momento, a guarnição do Flamengo está invicta na competição. Desta vez, o Rubro-Negro será representado somente no Escaler Misto (relação dos integrantes abaixo).

"Esta é uma grande homenagem à nossa guarnição, composta também por quatro mulheres, remadoras de alto nível, que já estão em nosso escaler desde a primeira regata. Com muita garra, elas estão nos ajudando a manter os 100% de aproveitamento", disse Flávio Costa, um dos integrantes da guarnição rubro-negra.

Escaler Misto:

Flávio Costa
Roberto Teixeira Nahon
Alisson Araújo
Alex Zenaro
Amanda Costa Duarte
Ana Carolina Custódio
Renata Gorgen
Deborah Amorim
Franquilin Oliveira
Adilson Campelo
Timoneiro – Jucelino Silva (Birigui)




Flamengo renova com BMG e Sky para o basquete

O Flamengo renovou o acordo com o BMG e a Sky para o basquete. Os contratos foram selados por R$ 1 milhão cada, segundo um dirigente do clube. Eles são válidos por um ano e servirão para bancar os salários dos recém-contratados Baby, que estava no Paulistano, e Kyle LaMonte (americano), vindo do Peñarol (ARG).



Flamengo apresenta patrocínio para ginástica na terça

O Rubro-Negro apresentará oficialmente o patrocínio da BMG também à ginástica olímpica, na terça-feira (horário a definir), na Gávea. Após cerca de quatro meses de negociações, as partes chegaram ao acordo. O valor não foi anunciado, mas as tratativas iniciais foram de R$ 400 mil por um ano. O apoio particular do banco à Jade Barbosa foi renovado.





Juan está confiante em renovar com o Flamengo

O contrato de Juan com o Flamengo termina no fim deste ano. Empresário do jogador, Eduardo Uram não afasta a possibilidade de o lateral continuar na Gávea. Entretanto, garante ter propostas de clubes europeus.

Tranquilo, Juan explicou que não pensa em deixar a Gávea. Mas também fez questão de ressaltar que seu principal objetivo é jogar bem e ajudar o Flamengo.

– Meu contrato termina no fim do ano. Já houve algumas conversas com o pessoal do Flamengo. Mas deixo esse assunto para meu procurador (Eduardo Uram). É ele quem vai definir isso com a diretoria do clube. Prefiro nem ficar sabendo em que pé está para me concentrar no meu trabalho. Na hora oportuna ele vai me passar tudo certinho – explicou Juan.

A saída de Juan do Flamengo não é uma possibilidade remota. Dono de passaporte europeu, sua saída para o futebol internacional seria bem mais fácil, uma vez que não seria classificado como estrangeiro por lá.

Essa não é a primeira vez que o empresário Eduardo Uram diz ter propostas de clubes europeus para tirar Juan do Flamengo. Em outras duas ocasiões isso já ocorrera. Entretanto, o clube agiu rapidamente e conseguiu manter o Marrentinho na Gávea.

Rogério confirma que Fabrício é sua última opção para a zaga

O que todo mundo já observava foi confirmado pelo técnico Rogério Lourenço: Fabrício é, atualmente, a última opção entre os zagueiros do elenco rubro-negro. Mas o treinador negou que esta condição tem qualquer dose de perseguição e que não o ofendeu durante o jogo contra o Internacional, no último domingo. Diante da insatisfação do jogador, que está na iminência de uma transferência, o comandante rubro-negro foi sincero: não quer ficar com quem não quer ficar.

Duas situações minaram a relação entre eles ao longo dos últimos dias. No domingo, Fabrício foi comentar uma situação de jogo com Rogério enquanto o Flamengo perdia para o Internacional, e levou uma “patada”. Na última quinta-feira, Angelim levou uma cotovelada no rosto e teve de sair do treino tático, na Gávea. Em vez de colocar o também canhoto Fabrício, o técnico optou por Welinton.

Reforçando sua atitude, o treinador confirmou que foi duro com o zagueiro no Beira-Rio. Mas negou que o tenha ofendido. E relembrou do passado para garantir que não tem qualquer tipo de problema com Fabrício.

- Jamais o xinguei. Mas não gostei mesmo. Se durante o jogo ele quiser me falar alguma coisa, ou me chama no banco ou fala com o preparador físico. Fui firme. Mas não tenho nada contra ele. Ao contrário, sempre fui muito legal com ele. Quando chegou à base do Flamengo era lateral-esquerdo. Eu que o coloquei como quarto-zagueiro. Depois fui eu quem o convoquei para a Seleção Brasileira sub-20. Só que hoje ele é a minha quinta opção de zagueiro no elenco. O Welinton aproveitou as chances que teve. E o Fabrício teve algumas chances este ano e não foi tão bem – disse Rogério ao GLOBOESPORTE.COM.

Com relação ao fato de o zagueiro estar perto de uma saída do Flamengo por estar insatisfeito com a falta de oportunidades, o treinador disse que a diretoria está estudando o caso. Mas ressaltou que não quer ter no grupo quem não está motivado.

- Nenhum clube quer ficar com alguém que não quer ficar – disse Rogério.

A Traffic, que divide com a BMG os direitos econômicos do zagueiro e tem prerrogativa contratual de poder negociá-lo quando quiser, já conversou com Zico sobre uma transferência de Fabrício. Existe uma possibilidade de ele ser emprestado ao Palmeiras. O diretor executivo ainda não bateu o martelo sobre o assunto. O Flamengo não detém qualquer percentual do jogador, que tem contrato até novembro de 2013.

O elenco rubro-negro também conta com os zagueiros Ronaldo Angelim, David (que ainda não foi regularizado), Jean, Welinton e Thiago Sales (que voltou de empréstimo do Chipre e não está nos planos do técnico). Fabrício não deve ser relacionado para o clássico contra o vasco, domingo, no Maracanã.

Willians revela: clube europeu tenta tirá-lo do Flamengo

Se a janela de transferências internacionais – aberta desde o dia 19 de julho - ainda não trouxe benefícios, em breve, pode prejudicar o Flamengo. E logo com um dos grandes destaques do time. O volante Willians revelou na manhã desta sexta-feira que nos próximos dias chegará uma proposta oficial de um clube europeu para tirá-lo da Gávea.

- Desde o ano passado surgiram algumas sondagens, mas agora tenho uma proposta. Ainda não chegou, mas vai chegar. Se tiver que sair... – disse, em entrevista ao GLOBOESPORTE.COM.

O contrato dele termina no fim de 2014 e o Rubro-Negro tem 30% dos direitos econômicos - o restante pertence a um grupo de investidores. A multa rescisória para clubes estrangeiros é de € 10 milhões (cerca de R$ 22 milhões).

- Eu penso em sair, fazer minha vidinha e ser respeitado na Europa. Tenho desejo de jogar na Itália ou na Espanha. Mas, claro, respeitando sempre o Flamengo – declarou o jogador, de 24 anos, e um dos poucos do atual elenco cobiçado pelo mercado europeu.

O empresário do jogador, Sérgio Dias, preferiu a prudência ao comentar o assunto.

- Ainda não posso falar.

Willians chegou ao Flamengo em 2009, por indicação do técnico Cuca, e rapidamente conquistou a confiança da torcida à base de muito suor e desarmes. Participou com destaque da conquista do tricampeonato carioca e do título brasileiro. Confira na manhã deste sábado a entrevista completa do jogador.


Jean diz que está confiante para seu primeiro clássico pelo Fla

A primeira partida de Jean pelo Flamengo no Maracanã vai ser justamente contra o vasco, neste domingo. Confirmado como titular ao lado de Ronaldo Angelim, o zagueiro mostrou um discurso muito centrado ao comentar o desafio de estar voltando a jogar futebol após seis meses parado e ter de marcar os novos reforços adversários. Por isso ele pregou respeito e se apegou na autoconfiança durante sua coletiva, na última quinta-feira, na Gávea.

Sem a regularização de David, Jean ganhou de Welinton a disputa pela vaga no time titular que enfrentará o Vasco. A decisão de Rogério Lourenço baseou-se no seu desempenho contra o Internacional, no último domingo, no Beira Rio, mesmo ainda não estando bem fisicamente. Mas para o primeiro clássico pelo Flamengo, a segurança do zagueiro é maior após os elogios dos companheiros e da comissão técnica pela atuação segura em sua estreia pelo clube.

- Pude jogar contra o Inter e isso me dá mais confiança... Acho que não vou sentir tanto o ritmo de jogo. O campo é grande, espaçoso e exige mais da parte física. Mas tivemos essa semana toda para trabalhar e acho que vou estar melhores condições neste próximo jogo – disse Jean.

Sua maior preocupação mesmo é a mais natural: marcar nomes como Felipe, Zé Roberto, Carlos Alberto e Éder Luís. Por isso, todo respeito é pouco, toda informação sobre a escalação adversária é válida, e atenção redobrada para não exagerar nas faltas.

- É sempre bom ficar sabendo quem vai jogar porque vamos enfrentar jogadores com características diferentes. É preciso ter um cuidado diferente quando se enfrenta um jogador de velocidade, um mais técnico, um mais de área... Mas independentemente disso, todos são bons jogadores e o cuidado tem de haver em qualquer situação – afirmou o zagueiro, para ressaltar que não pode haver marcação com violência.

- Eles são jogadores dribladores. Então é preciso ter sangue frio e paciência para marcá-los. Uma hora vai acontecer de tomar um drible, mas é preciso cuidado porque deixar a equipe com um a menos é fatal – alertou Jean, que chegou a receber um cartão amarelo contra o Internacional.

Flamengo e vasco se enfrentam às 18h30min (horário de Brasília) de domingo, no Maracanã.

Clássico contra o vasco é a hora do Marrentinho Juan

Organizador do jogo, ao lado de Léo Moura e Petkovic, Juan ainda não conseguiu, nesta temporada, reencontrar o futebol que chegou a colocá-lo como um dos principais laterais-esquerdos do Brasil. E nada melhor para voltar à boa forma do que um clássico contra o Vasco, vítima do Falcon da Gávea na final da Copa do Brasil de 2006.

Os gols também ficaram raros. De 22 de janeiro de 2006, quando chegou ao clube, até o fim do Brasileiro de 2009, Juan havia marcado 30 vezes.

Este ano, balançou redes adversárias só em duas oportunidades: na derrota de 3 a 2 para o Universidad de Chile, no Maracanã; e na vitória de 3 a 1 sobre Grêmio Prudente, neste Campeonato Brasileiro.

Ciente de que as coisas não estão tão boas para o Flamengo como no ano passado, Juan acredita que enfrentar um Vasco motivado com os novos contratados, será uma boa chance para o grupo rubro-negro mostrar que pode ter desempenho bem superior no restante do ano.

– Motivação nós sempre temos, ainda mais por se tratar de um clássico de tanta rivalidade.O Vasco estará reforçado de grandes jogadores e acredito que será um excelente jogo. Temos de saber lidar com isso e jogar com inteligência. Nossa torcida sempre comparece em bom número e esperamos que eles nos ajudem no domingo – convoca Juan.

Apesar de reconhecer que o principal rival conseguiu montar, pelo menos no papel, um time forte, o lateral não aponta favorito para o clássico de domingo.

– O vasco vem de uma boa sequência, mas este clássico é sempre muito equilibrado, independentemente da posição que cada clube ocupa na tabela. Espero um grande espetáculo no domingo. Além disso, faremos de tudo para que o Flamengo saia campeão novamente este ano – projetou Juan.

Desprestigiado e ofendido pelo técnico, Fabrício quer sair do Fla

A cena aconteceu no jogo do Flamengo contra o Inter, domingo, em Porto Alegre. Fabrício foi comentar uma situação de jogo com Rogério Lourenço. Cena normal na gestão de Andrade. Mas a reação do treinador foi agressiva, com xingamentos e mandando o zagueiro sentar-se no banco de reservas.

- Quando eu quiser ajuda, peço – disse Rogério, gritando.

Foi a gota d’água para a constatação: a Gávea não serve mais para o defensor. Aos 20 anos, Fabrício era tratado por joia das divisões de base pelo ex-vice de futebol Kleber Leite. Antes mesmo de estrear nos profissionais, passou por um período de empréstimo no Hoffenheim, da Alemanha.

Voltou e ficou na reserva dos experientes Fábio Luciano e Ronaldo Angelim, mas continuou a ser um jogador cobiçado pelo mercado. Desta forma, não demorou muito e o Rubro-Negro, apertado por credores, negociou os direitos econômicos dele com Traffic (50%) e BMG (50%).

Ele teve algumas chances em 2009 e no início de 2010. O suficiente para ganhar a empatia da torcida. Nesta semana, aliás, os rubro-negros lançaram um tímida campanha “Fica, Fabrício” no Twitter quando souberam que o destino o coloca na rota do Palmeiras.

Deve ser em vão. Após o treino de quinta-feira, na Gávea, o zagueiro parou pacientemente para atender os fãs mirins. Antes, quando questionado se era a hora de deixar o clube que o revelou, foi lacônico.

- Vamos ver, vamos ver – disse, antes de arremessar a garrafa de isotônico na lata de lixo e sair andando.

As palavras que faltaram a ele sobraram ao presidente da Traffic, Fernando Gonçalves. Ele foi claro ao dizer que Fabrício quer sair do Flamengo e que os investidores não gostam de vê-lo pouco aproveitado.

- O Fabrício está esperando o Flamengo se posicionar. Por contrato, nós até temos a prerrogativa de poder negociá-lo a qualquer momento. Mas queremos que o clube resolva a situação. Deixa o Zico digerir esse assunto. O problema é que o Fabrício não quer mais ficar e chegou ao seu limite. E nós também não queremos ver um ativo parado, sem oportunidades. A questão não é ele ir para o Palmeiras ou para a Europa. É ter uma posição mais concreta quanto a sua situação. Mas o mais importante é que essa questão seja resolvida pelo Flamengo e tudo fique bem para todo mundo – explicou.

No treino de quinta-feira, Rogério Lourenço deu mais uma demonstração que não conta com o atleta. Quando Ronaldo Angelim saiu por causa de um corte no rosto, o treinador preferiu improvisar Welinton no lado esquerdo da zaga do que colocar o canhoto Fabrício no time titular.


De reserva no Fla a titular do Vozão: dose de ironia move carreira de Diego

Tudo na vida é questão de oportunidade. Muitas pessoas já escutaram essa frase, principalmente com relação ao trabalho. Com Diego não foi diferente. Assim que o Flamengo conquistou o Brasileirão, em 2009, o goleiro deixou o clube depois de 14 anos rumo ao Ceará, em busca de mais chances de jogar. No entanto, quis o destino que, cinco meses adiante, a camisa 1 do Rubro-Negro estivesse sem dono após a prisão do goleiro Bruno. Ironia ou não, após três temporadas e meia amargando a reserva, Diego apenas lamenta:

- Calhou de acontecer este episódio infelizmente. Nossa relação (ele e Bruno) era basicamente profissional. Não passava disso. Nunca notei nada de estranho. Fui pego de surpresa mesmo, a gente não imagina que uma pessoa muito próxima possa estar envolvida em um caso que a imprensa vem noticiando – disse, por telefone.

Após 11 rodadas do Brasileirão, com o Vozão no G-4, ele afirma que não se equivocou:

- Foi no momento certo. Tudo na vida tem o seu tempo. Foram tempos vitoriosos no Flamengo. A pausa foi acertada, saí numa conquista de Brasileiro. Não me arrependo de nada. Deus sabe o caminho de todo mundo. Vim para agregar e dar o melhor ao Ceará.

Com Bruno afastado e sem mais poder contar com Diego, Marcelo Lomba, até então terceiro goleiro, foi efetivado titular pela diretoria do Fla. Aos rubro-negros desconfiados, o arqueiro do Vozão manda um recado:

- Trabalhei com o Lomba muitos anos, é um jovem de carreira promissora. É só o Flamengo ter paciência que ele tem muito a mostrar.

Após chegar à Gávea em 1995, Diego atuou como amador até 2002, quando se profissionalizou. Mesmo sendo apenas titular de 2005 até a metade da temporada de 2006, não descarta um possível retorno ao clube que o projetou:

- Não falo em ponto final. Era o momento em que tive que procurar um ar novo. Quem sabe um dia não possa voltar, deixei as portas abertas.



Advogado de Bruno: 'Ele sente ódio do Fla'

A edição desta sexta-feira do diário VENCER traz uma entrevista exclusiva com o advogado Ércio Quaresma, que defende Bruno e de mais cinco envolvidos no caso do sumiço de Eliza Samudio. Na reportagem, Quaresma disse que o goleiro já não sente o mesmo amor de antes pelo Flamengo.

Segundo ele, Bruno está magoado com a forma com que foi tratado pelo clube.

- Hoje em dia, o Bruno odeia a instituição Flamengo. Por tudo que fizeram com ele, Bruno se sente abandonado - contou ao jornal.

Apesar de magoado com o clube, o representante do jogador afirma que o goleiro ainda sustenta um amor incondicional pela Nação Rubro-Negra.

- Ele continua amando a torcida do Flamengo. Para ele, a torcida continua morando em seu coração e vai continuar assim para sempre - revelou.

Sem querer citar nomes, o advogado deixou claro que a bronca é com os dirigentes que estão no clube.

- Enquanto o Bruno foi útil ao Flamengo, eles o defenderam. Por que que no ano passado, depois da denúncia da Eliza, eles não abandonaram o goleiro? Eles precisavam dele para ganhar o hexa. E foi isso que aconteceu - disse.

Ao ser informado que na época da primeira denúncia o presidente era outro, Quaresma brincou:

- Mas ela (Patrícia Amorim) era dirigente também.

Sobre o futuro de Bruno, o advogado foi ousado e prometeu algo surpreendente:

- Ele estará na Copa de 2014. Pode ter certeza. Sei de alguns contatos que o garantem lá. No Brasil, ou não.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Bruno assiste aos jogos do Fla na cadeia

No próximo dia 6 Bruno completará um mês na prisão. Apesar de ter o contrato suspenso pelo Flamengo, além de sofrer críticas por parte dos dirigentes, o goleiro segue acompanhando os jogos do Rubro-Negro no Brasileirão.

- Ele continua vendo os jogos. Dei uma televisão exatamente porque pediu para ver os jogos e se distrair - revelou nesta quinta-feira, em entrevista exclusiva ao diário VENCER , o advogado Ércio Quaresma, que defende o goleiro e os demais acusados pelo sumiço de Eliza Samudio.

Quaresma afirmou ainda que, em breve, Bruno estará acompanhando os jogos de casa. Ele não entende o motivo de a Justiça mineira deixá-lo preso tanto tempo.

- O Latino é acusado de estupro e está solto. O pai da Eliza também. O Mizael, é acusado de homicídio e está livre. O Edmundo do vasco matou três. Só o Bruno que é mantido preso - disse.

Inquérito de 1,6 mil páginas indicia Bruno por 6 crimes

A Polícia Civil de Minas Gerais concluiu, no fim da tarde desta quinta-feira (29), o inquérito sobre o desaparecimento de Eliza Samudio. Segundo nota publicada pela assessoria de imprensa da corporação, o inquérito tem oito volumes, com cerca de 1.600 páginas e três anexos. O documento deverá ser encaminhado à Justiça na sexta-feira (30).

O goleiro Bruno de Souza foi indiciado por homicídio, sequestro e cárcere privado, ocultação de cadáver, formação de quadrilha e corrupção de menores. De acordo com a polícia, devem responder pelos mesmos crimes Luiz Henrique Ferreira Romão (conhecido como Macarrão), Flávio Caetano de Araújo, Wemerson Marques de Souza, Dayane Souza (mulher de Bruno), Elenilson Vitor da Silva, Sérgio Rosa Sales (primo do atleta) e Fernanda Gomes de Castro (amante do goleiro).

A polícia disse que o ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, conhecido como Bola e Paulista, foi indiciado por homicídio qualificado, formação de quadrilha e ocultação de cadáver.

Dos nove indiciados, Fernanda é a única que está em liberdade. Todos os outros estão presos na Região Metropolitana de Belo Horizonte e negam o crime.

O advogado Ércio Quaresma, que defende Bruno, Macarrão, Dayanne, Flávio, Wemerson e Elenilson, disse que todos os seus clientes negam o crime. O advogado Zanone Oliveira Junior, que representa Bola, também diz que o ex-policial não teve participação.

O advogado Marco Antônio Siqueira, que defende Sales, disse que seu cliente foi apenas testemunha. Sales já disse, em depoimento, que viu Eliza machucada no sítio de Bruno, em Esmeraldas (MG), e que ouviu outros suspeitos comentarem sobre a morte da jovem.

Na semana passada, Fernanda admitiu que viajou com Bruno do Rio de Janeiro até Minas Gerais, na época em que Eliza desapareceu. Ela disse que Macarrão, amigo do goleiro, acompanhou o casal. Mas afirmou que não teve contato com Eliza.

Questionário
Mais cedo, nesta quinta-feira, os oito suspeitos presos foram levados ao Departamento de Investigações (DI), em Belo Horizonte.

Dayanne foi a primeira a chegar. Pouco depois, outros nove carros pararam na delegacia. Eles transportavam seis suspeitos que estão presos no Complexo Penitenciário Nelson Hungria, incluindo o atleta. Todos vestiam os uniformes da unidade prisional. Sales, que está preso no Centro de Remanejamento de Presos (Ceresp) de São Cristóvão, também foi levado ao DI.

O delegado Edson Moreira disse que os suspeitos seriam "identificados criminalmente".

A assessoria da polícia informou que a identificação criminal é um procedimento realizado normalmente quando o inquérito vai ser encerrado. Os investigadores teriam registrado fotografias e as impressões digitais dos suspeitos.

Mas a advogada Cintia Ribeiro, representante da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MG) que acompanha o caso, estranhou a iniciativa. "Não existe indiciamento, então não existiria necessidade de colher essa prova", disse ela.

Depois da confusão, a polícia disse que os suspeitos responderam a um questioário sobre a vida pregressa, com informações pessoais e sociais, como local de trabalho, renda e doenças crônicas.

Os oito presos ficaram na delegacia durante seis horas. Na saída, o goleiro Bruno apareceu de visual novo. Ele teve o cabelo cortado dentro do presídio.



Flamengo 10 títulos nacionais

Tu és... Time de tradição... Raça, amor e paixão... Oh meu Mengo!!! Eu... Sempre te amarei... Onde estiver estarei... Oh meu Mengo!!!