Tu és... Time de tradição... Raça, amor e paixão... Oh meu Mengo!!! Eu... Sempre te amarei... Onde estiver estarei... Oh meu Mengo!!!

sábado, 27 de novembro de 2010

Flamengo derruba atual campeão e briga pelo bi na Liga Sul-Americana

Equipe não encontra dificuldades para vencer o Quimsa, da Argentina, e enfrentará o Brasília na disputa pelo título neste domingo, na Arena Olímpica

A lembrança ainda estava fresca na memória do Quimsa. E por isso mesmo, Marcelinho teria que encontrar uma brecha entre dois marcadores para fazer valer sua fama de cestinha. Em 2009, em Santiago del Estero, ele foi responsável por 41 pontos no jogo que marcou a primeira conquista do Flamengo na Liga Sul-Americana. Neste sábado, o ala-armador não encontrou a mesma facilidade, mas seus companheiros estavam prontos para driblar o problema. O trabalho em equipe levou o Mengão à final: 88 a 74 (51 a 33).

Na briga pelo bicampeonato, terá de passar pelo Brasília, velho conhecido que na última edição do NBB levou a melhor. A partida será disputada às 20h30m (de Brasília), com transmissão do SporTV. Mais cedo, às 18h, Boca Juniors e Quimsa jogam pela medalha de bronze. Torcedor do Flamengo que comparacer à Arena Olímpica vestindo a camisa do clube pagará meia entrada.

Foto: Pivô Átila dos Santos foi o destaque: 21 pontos e 12 rebotes

Marcelinho sofreu com a marcação dupla imposta pelo adversário, marcou apenas 15 pontos e viu o pivô Átila dos Santos, que veio do banco, ser o destaque do jogo. Com 21 pontos e 12 rebotes, ele marcou um duplo-duplo e ganhou elogios até mesmo do ala-armador, acostumado aos holofotes no Flamengo: "Ele jogou demais".

- Ser cestinha para mim não é importante. O importante foi o resultado que conseguimos no fim. Fizemos uma partida boa, começamos bem e também defendemos muito bem. O time teve confiança em mim e eu pude fazer meu trabalho. O Flamengo tem um time muito forte e acho que o grupo prevaleceu neste partida - diz Átila, apos jogar na Bulgária, Espanha e no Bakersfield Jam, da Liga de Desenvolvimento da NBA (D-League), e busca seu primeiro título no Brasil.

Na próxima edição do torneio, a primeira fase - com sedes no Chile, Equador e Uruguai - será em outubro e o hexagonal final terá a tabela casada com a do NBB para evitar a mudança na tabela do campeonato nacional. A decisão foi tomada após reunião entre a Abasu e a LNB.

Marcelinho na partida de basquete entre Flamengo contra o Quimsa
Bem marcado pelo Quimsa, Marcelinho anotou apenas 15 pontos no jogo (Foto: Alexandre Vidal / Divulgação)

O jogo

O Quimsa voltou suas atenções para Marcelinho. Bem marcado, ele também não mostrava a mesma mão quente quando era deixado mais livre. Então, foi a vez de Bábby dar um passo à frente. O pivô Se apresentou e liderou o time no primeiro quarto. Quando começava a abrir uma boa frente no placar, o número elevado de faltas deu aos argentinos a chance de se aproximar e até passar (13 a 12). Se manter no comando foi mais complicado. Para desespero do técnico Carlos Romano, seus jogadores insistiam nos chutes da linha de três, sem sucesso. "Isso não!", gritava. Melhor para o Flamengo: 25 a 23.

Mesmo sem Bábby, Guto e Teichmann do quinteto titular em quadra, o time da casa manteve o ritmo. Nesse momento quem tinha as rédeas da partida era Fred. Foram dele os seis pontos seguidos que deram início a arrancada. Jefferson e Átila também deram a sua contribuição. Atônito, o adversário se perdia e errava demais. O prejuízo chegou aos 18 pontos: 51 a 33.

A vibração argentina já não era a mesma. Igual mesmo, só o empenho nos rebotes do Flamengo. Na metade do terceiro quarto eram 27 contra 13 do Quimsa. Marcelinho começava a se soltar. Tinha 15 pontos e o time administrava a vantagem conseguida. O Quimsa tentava diminuir com bolas de três, mas não tinha muito sucesso: 76 a 57.

A saída era tentar explorar mais o garrafão. Com Bábby no banco, pendurado com quatro faltas, de pouquinho em pouquinho a diferença caiu para 80 a 68. A reação também. O Quimsa não pontuou por mais de dois minutos e ainda perdia os rebotes. Sem tempo para mudar a situação, a equipe que defendia o título teve de se contentar em disputar o terceiro lugar com o Boca Juniors e a última vaga na Liga das Américas.. O Flamengo, por sua vez, terá mais um capítulo da grande rivalidade com o Brasília.

- É o mérito do trabalho bem feito. São duas equipes muito bem montadas, as que têm mais investimento. Já está virando uma rivalidade sul-americana. Amanhã (domingo) vamos para o tudo ou nada e tentar mais uma vez ganhar deles - diz Duda, que deu seis assistências neste sábado.


Fla e Flu têm finais de torneios de base adiadas pela violência no Rio

O clima de tensão no Rio de Janeiro, causado pelos ataques que geraram pânico em parte da população da cidade nos últimos dias, atingiu o futebol neste fim de semana. Jogos decisivos válidos por um torneio estadual de categorias de base foram adiados. Os times pré-mirim Flamengo e Fluminense se enfrentariam neste sábado, no campo do CFZ, no Recreio dos Bandeirantes (Zona Oeste ), mas a organização achou melhor realizar a partida em uma outra data.

Na categoria infantil, o Rubro-Negro enfrentaria na final da competição o Oliveira, que utiliza jogadores do vasco, em São Januário, área considerada de risco pelas favelas localizadas próximas do estádio. Na noite desta sexta, no mesmo local, o Duque de Caxias enfrentou o ASA pela última rodada do Campeonato Brasileiro da Série B (1 a 1). Ainda não há a confirmação oficial de quando os duelos poderão acontecer.

O jogo entre Botafogo e Grêmio Prudente, pela rodada 37 do Brasileirão, está confirmado para este domingo, às 17h, no Engenhão. Os outros três grandes do futebol carioca atuam fora da capital. O Fluminense enfrenta o Palmeiras em Barueri (SP); o vasco encara o Corinthians na capital paulista; e o Flamengo joga contra o Cruzeiro em Volta Redonda.


Torcida comparece a treino do Flamengo e canta hino

Centenas de torcedores acompanharam o treino do Flamengo na tarde deste sábado, no Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda e cantaram, além das músicas de arquibancada, o hino do clube como forma de incentivar os jogadores. Diferentemente da última sexta-feira, o técnico Vanderlei Luxemburgo liberou a entrada da imprensa e da torcida desde o início das atividades.

Dentro de campo, os jogadores participaram de um divertido treino recreativo. No fim, a equipe comandada pelo volante Fernando venceu e gritou aos adversários: "Time de bambi!"




Restam pouco mais de três mil ingressos para Fla x Cruzeiro

Restam cerca de três mil ingressos para a partida entre Flamengo e Cruzeiro, que será realizada neste domingo (28.11), às 17h, no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda. Até o final da tarde deste sábado (27.11), 12.960 entradas já foram vendidas para o confronto. No dia do jogo, apenas nas bilheterias do Raulino de Oliveira os torcedores poderão efetuar a compra, das 10h às 18h.

Vale ressaltar que cada torcedor, sócio ou não, só poderá comprar três ingressos cada. Aqueles que adquirem meia-entrada deverão, obrigatoriamente, apresentar documento que comprove seu direito (carteira de identidade, carteira de estudante ou comprovação de matrícula do ano de 2010) para ingressar no estádio.

Aviso importante
Os torcedores menores de 12 anos, acompanhados de responsáveis, e os maiores de 65 anos terão direito à entrada no setor de arquibancadas do Raulino de Oliveira. Vale ressaltar que estes deverão portar documento de identificação válido (carteira de identidade, certidão de nascimento, carteira de motorista e etc.) e entrar no estádio até uma hora antes do início do jogo. Esse procedimento será executado para preservar a integridade física desses torcedores e garantir que a capacidade máxima do Estádio seja respeitada.

Serviço
Jogo: Flamengo x Cruzeiro
Data: 28/11/2010 (domingo)
Horário: 17h
Local: Estádio Raulino de Oliveira – Volta Redonda – RJ

Preços dos Ingressos:
Arquibancadas inteiras: R$ 20,00
Arquibancadas ½ entrada: R$ 10,00
Cadeiras Especiais inteiras: R$ 30,00
Cadeiras Especiais ½ entrada: R$ 15,00
Carga total de ingressos para venda 16.390 Ingressos


Torcedores apoiam jogadores do Fla em Volta Redonda

Apesar do treino fechado da última sexta-feira ter magoado a torcida do Flamengo, que queria estar presente, cerca de 20 torcedores mostraram-se felizes e foram prestigiar os jogadores e o técnico Vanderelei Luxemburgo no hotel em que o clube está hospedado, em Volta Redonda.

A equipe irá a campo às 16h para o último treinamento antes do jogo com o Cruzeiro, no próximo domingo e ao que tudo indica será novamente um treino fechado.




Maracanã mudará de cor de acordo com o mandante, revela secretária

O Maracanã seguirá os passos do Allianz Arena, em Munique, e mudará de cor de acordo com o mandante da partida. Assim como o estádio alemão, que abriga os jogos do Bayern e do Munique 1860 e é colorido de vermelho ou azul, o "Maior do Mundo" será estilizado com um jogo de iluminação para deixar principalmente os torcedores de Flamengo e Fluminense se sentindo em casa. A dupla Fla-Flu utiliza mais o estádio do que Vasco e Botafogo, que mandam os seus jogos em São Januário e no Engenhão, respectivamente. A informação foi confirmada pela secretária de turismo, esportes e lazer do Rio de Janeiro, Márcia Lins.

Ministro Orlando Silva e secretária Márcia Lins com a maquete do novo Maracanã Maracanã terá jogo de luzes quando for reaberto no início de 2013

Em entrevista ao GLOBOESPORTE.COM, Márcia Lins revelou que o estádio mudará de cor de acordo com cada evento ou com o mandante da partida. Na Soccerex, convenção de negócios e futebol, realizada na última semana, no Forte de Copacabana, na Zona Sul do Rio de Janeiro, a maquete apresentada pela secretária já dava indícios de que utilizaria um jogo de luzes para deixar a sua fachada ainda mais atraente para os visitantes.

- O Maracanã passa a ter uma cor única, cinza concreto. É a cor original que ele tinha na época em que foi inaugurado, em 1950. Ele só ganhou as pastilhas azuis na década de 60. Esse cinza vai possibilitar a iluminação monumental que queremos colocar. Ele poderá mudar de cor de acordo com os eventos. Ele passa a ser um estádio antigo, com a mesma cara que ele tinha há 50 anos, mas com mais leveza e cor. Ele pode ficar vermelho e preto quando o Flamengo jogar lá, por exemplo. Você não precisará trocar nada, pendurar nada. Basta fazer um jogo de iluminação que o estádio ficará na cor que você quer - revelou a secretária.

Nos clássicos, a tendência é que as cores sejam divididas, mesmo com Botafogo e Vasco mandando poucas partidas no Maracanã. Os dois clubes também poderão usufruir do novo projeto do estádio carioca.

As reformas do Maracanã para a Copa do Mundo de 2014 começaram no fim de agosto. O estádio está fechado desde então e as obras estão orçadas em R$ 705 milhões. A previsão é que o "Maior do Mundo" seja reaberto no início de 2013. Questionada sobre qual jogo gostaria de ver na reestreia do local, Márcia Lins não pensou duas vezes.

- Eu repetiria o que foi feito em 1950. Abriria com um jogo entre as seleções do Rio e de São Paulo. Repetiria a história. Deu tão certo. Eu faria o Rio e São Paulo e depois a Copa do Mundo - revelou.


Vitória sobre o Cruzeiro pode valer patrocínio para o Flamengo em 2011

Quando os jogadores do Flamengo iniciarem a partida contra o Cruzeiro, neste domingo, às 17h, em Volta Redonda, pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro, estará em jogo muito mais do que apenas os três pontos e a consolidação do clube na elite do futebol nacional.

Nos bastidores, uma vitória sobre a equipe mineira terá peso decisivo para a próxima temporada. Além de dar início efetivo ao planejamento do futebol, que vem sendo conduzido de forma silenciosa, o departamento de marketing encontrará maior facilidade para conduzir o processo na busca por um novo patrocinador para 2011.

Como a Batavo não irá continuar e renegociou a dívida para pagar as três parcelas restantes ao Flamengo a partir do mês de janeiro, a busca por um novo parceiro com força financeira depende sobretudo da manutenção do Rubro-Negro na Primeira Divisão.

O clube planeja um contrato de R$ 24 milhões por 12 meses, e algumas ações extras ainda podem fazer parte do futuro compromisso. No mês passado, três empresas receberam uma proposta de marketing do Flamengo, mas ainda não deram resposta justamente por não saber a situação do futebol para o próximo ano.

Além do envio das propostas, o clube autorizou agências de marketing esportivo a buscar possíveis parceiros no mercado. Com as dificuldades enfrentadas, e que já eram esperadas, mais do que nunca todo o conselho diretor se colocará ao lado da torcida em Volta Redonda para torcer por um fim de ano tranquilo e um 2011 mais promissor na parte financeira.



Comissão de Inquérito do Fla só vai funcionar depois do Brasileiro

O Conselho Fiscal do Flamengo, que instaurou uma Comissão de Inquérito para averiguar a parceria com o CFZ na última terça-feira, admite começar os trabalhos e as convocações para depor somente depois do final do Brasileiro. O motivo é não tumultuar o ambiente no departamento de futebol enquanto o time ainda corre o risco de ser rebaixado.

Clubes do Rio não se comprometem em TAC de ingressos



O MP-RJ tenta, sem sucesso, há sete meses fazer com que os clubes do Rio e a Ferj assinem um compromisso para melhorar a venda de ingressos. A Procuradoria quer basicamente o cumprimento do Estatuto do Torcedor, como pelo menos cinco pontos de venda. Os clubes, que há meses alardeavam uma nova era, resistem a assinar o acordo.






Após treino fechado, jogadores voltam a convocar os torcedores

O encontro teve de ser adiado para este sábado. Torcedores do Flamengo bem que tentaram assistir ao primeiro treino do time em Volta Redonda, nesta sexta-feira, mas os portões do estádio Raulino de Oliveira foram fechados por ordem do técnico Vanderlei Luxemburgo. Os jornalistas só tiveram acesso após uma hora. Centenas de torcedores rubro-negros barrados não gostaram. Os gritos de “libera” não foram atendidos.

Luxemburgo quis privacidade para trabalhar e testar formações. A medida, no entanto, foi de encontro ao chamado que ele e os jogadores fizeram ao longo de toda a semana. Em tom de explicação, o volante Willians pediu que o apoio dos torcedores seja mantido. Neste domingo, o Rubro-Negro enfrenta o Cruzeiro, pela 37ª rodada do Brasileirão, às 17h (de Brasília). O time precisa vencer, pois está em 13º na tabela, com 43 pontos, apenas três à frente do Z-4.

- Eles podem ficar chateados, sim. Mas o treinador estava testando uma formação, foi para não fazer barulho. O torcedor tem de estar aqui no domingo para sairmos desta situação. É muito importante que eles compareçam, como no último jogo no Engenhão (contra o Guarani) – disse. No sábado passado, quase 40 mil rubro-negros ajudaram o time na vitória por 2 a 1.

O meia Marquinhos, que foi titular nos dois coletivos realizados até então, também ressalta a importância da torcida.

- Agradeço o apoio dos torcedores e espero que compareçam e ajudem a equipe. Os três pontos serão importantes, vão dar alívio para o grupo. Nosso grupo é muito bom para passar por esta situação. Não pensamos em cair, só em ficar na Primeira Divisão – afirmou.

Na tarde deste sábado, às 16h, o Rubro-Negro realiza o último treino antes da partida. Desta vez, os torcedores devem ter acesso permitido. Até o início da noite desta sexta-feira, 11.200 ingressos foram vendidos.

O time provável: Marcelo Lomba, Léo Moura, Welinton, Ronaldo Angelim e Juan; Maldonado, Willians, Renato e Marquinhos; Diogo e Diego Maurício.


Olympikus à espera do Flamengo

Quando Flamengo trouxe Adriano para o clube, em maio de 2009, a diretoria rubro-negra contou com o forte apoio da Olympikus, fornecedora de material esportivo do clube. Depois de ajudar o Flamengo a bancar parte dos gastos com o Imperador e com Vagner Love, a empresa vê com bons olhos ajudar na contratação de Forlán.

– A Olympikus não é como a Unimed no Fluminense. É uma patrocinadora. Quando a gente pode ajudar, ajuda. Mas é o Flamengo que nos traz um plano. Não recebi nada de oficial, mas o nome que tem sido trabalhado no Flamengo é o do Forlán. Estamos aguardando – disse Túlio Formicola Filho, diretor esportivo da Olympikus.

Willians espera por Montillo: ‘É mais uma batalha que tenho pela frente’

Se o Cruzeiro tem Montillo, um organizador, mentor das jogadas de ataque, maestro do time, o Flamengo contra-ataca com Willians, destruidor, de vigor físico invejável, que tem o hábito de não perder viagem. Neste domingo, cariocas e mineiros se enfrentam pela 37ª rodada do Brasileirão, em Volta Redonda, no Raulino de Oliveira, às 17h (de Brasília). O Rubro-Negro precisa pontuar para afugentar de vez o risco de rebaixamento. É o 13º, com 43 pontos, três à frente do Z-4. A Raposa tem de vencer se ainda quiser manter as chances de título. Com 63 pontos, dois a menos que o líder Fluminense, está em terceiro.

O meia argentino e o volante são peças fundamentais para os esquemas de Cuca e Luxemburgo, respectivamente. Obrigatoriamente, estarão bem próximos, na disputa por cada espaço do gramado. Willians reconhece as virtudes do camisa 10 celeste, mas não pretender amolecer.


- É mais uma batalha que tenho pela frente, um jogador inteligente, como muitos no Brasil. É só ter um pouco de atenção, marcar em cima para ele não desequilibrar na partida – resumiu.

Walter Montillo é um nome que não soa bem para os rubro-negros. Ainda pelo Universidad de Chile, o meia argentino ficou famoso no Brasil ao comandar a La U nos confrontos em que eliminou o Flamengo nas quartas de final da Libertadores deste ano. No segundo jogo, em Santiago, ele fez, por cobertura, o golaço que garantiu a vaga aos chilenos mesmo com a derrota por 2 a 1 – no Maracanã, haviam vencido por 3 a 2.

O habilidoso camisa 10 chegou à semifinal da competição, mas acabou eliminado pelo Chivas, do México. Montillo foi oferecido ao Flamengo, esteve nos planos do Vasco, mas parou no Cruzeiro. Na Toca da Raposa, virou titular de cara e não teve qualquer dificuldade de adaptação ao estilo do futebol brasileiro ou aos colegas de equipe. O jogo celeste passa todo pelos pés do baixinho. Em 21 partidas disputadas, fez sete gols e deu seis assistências. É forte candidato ao posto de melhor jogar do campeonato.

Willians lembra bem daquele frustrante encontro, mas não se apega ao passado. A concentração está voltada para um novo jogo decisivo.

- O time do Cruzeiro é muito bom, sabe se comportar bem em campo, está disputando o título. Eles virão para pressionar, tentar vencer. Temos de ter tranquilidade para botar em prática o que temos treinado, para não sofrermos um gol num contra-ataque do adversário – comentou.

Na tarde deste sábado, o Rubro-Negro realiza o último treino antes da partida. Luxemburgo ainda não divulgou a escalação. Nesta sexta, ele treinou duas formações: uma com dois atacantes (Diogo e Diego Maurício), e outra apenas com Diogo na frente e mais um homem no meio (Pet). O time provável: Marcelo Lomba, Léo Moura, Welinton, Ronaldo Angelim e Juan; Maldonado, Willians, Renato e Marquinhos; Diogo e Diego Maurício.


sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Flamengo ganha, avança e elimina Franca da Liga Sul-Americana

A missão não era das mais fáceis e o Franca sabia. Tinha do outro lado, um adversário com uma vitória no bolso, podendo até mesmo perder pela diferença de 14 pontos, e ainda embalado pelo canto do seu sexto jogador. Pressionado pela necessidade de ter que bater o Flamengo para dar continuidade ao sonho do título, a equipe paulista não se encontrou. As peças foram trocadas, os tempos foram pedidos, mas o jogo não fluiu. Não como o do dono da casa, que conseguiu seu segundo triunfo e avançou às semifinais sendo o primeiro do grupo: 84 a 78 (52 a 37). O Franca amargou o segundo revés.

Com o resultado, enfrentará neste sábado o Quimsa (ARG), atual campeão do torneio, por uma vaga na decisão. A partida será às 21h, com transmissão do SporTV. Antes, às 18h30m, o Brasília mede forças com o Boca Juniors.

Foto: Bábby terminou a partida com um duplo-duplo

- Ontem (quinta) foi um jogo diferente, fiz faltas rápido, mas hoje (sexta) me concentrei melhor. Sabia que o forte do time de Franca não é lá dentro. Mas agora é focar para o dia de amanhã (sábado). O Quimsa é um time forte, time que não pode dar bobeira. Contamos com o apoio da torcida aqui - afirmou Bábby, que marcou 15 pontos e pegou 14 rebotes. Marcelinho, com 31 pontos, foi o cestinha.

Franca encontrou na defesa rubro-negra um obstáculo complicado de superar. Bábby foi um deles. Sem muito espaço, restava apostar na linha dos três pontos. Só que de lá quem estava com a mão calibrada não vestia uniforme azul. Marcelinho puxou a fila. Durante todo o primeiro tempo ele conseguiu 18 de seus 24 pontos em arremessos longos. O time de Hélio Rubens insistiu. E aos pouquinhos ainda conseguiu alcançar a virada no primeiro quarto (15 a 14). Mas parou por ali. O Rubro-Negro retomou o controle do jogo e fechou a parcial na frente: 23 a 17.

E de três em três, o Franca via o controle emocional se perder e o rival se distanciar. Após seis minutos do segundo período, a frente já era de 20 pontos (45 a 25). Hélio parava a partida. Tentava colocar ordem na casa e pedia para que seus comandados se importassem menos com a arbitragem e mais em soltar o jogo. Helinho convocava os companheiros a irem para cima do Flamengo. Benite conseguiu. Por pouco tempo, tirando proveito da falha na marcação: 52 a 37.

Basquete Guilherme Teichmann Flamengo x FrancaTeichmann conseguiu uma bela jogada na Arena

Na volta do vestiário, Franca voltou determinado a mudar a situação. Chegou a se aproximar no placar (65 a 54), mas errava quando não podia. Seu treinador esbravejava e lembrava a Dedé que ainda dava para ganhar. Só que era o adversário que respondia: 70 a 55.

A essa altura, a velocidade passou a ser a palavra de ordem para o Franca. Os chutes longos batiam no aro, o placar demorava a andar e o tempo corria. A equipe lutava. Restava ainda 1m30s para tentar mudar a história. Mas já era tarde. A volta para casa foi mais cedo do que planejavam. A inesperada derrota para o Boca Juniors na primeira rodada adiou o sonho de levar o primeiro título do campeonato para o interior paulista.

- É triste porque esperávamos disputar a semifinal. Perdemos um jogo que não esperávamos contra o Boca, e aí vencer o dono da casa é complicado. Mas não podemos ficar sentindo tanto a derrota porque temos mais dois campeonatos pela frente (NBB e Paulista) – destacou Márcio, que anotou 13 pontos. Drudi fez 16.


Flamengo oficializa rescisão de contrato de Borja

A diretoria do Flamengo e o atacante Cristian Borja oficializaram na tarde desta sexta-feira a rescisão do contrato do jogador. O compromisso se encerraria em meados de 2011, mas o colombiano decidiu deixar o clube após uma conversa com seu empresário, Jorge Machado.

O jogador voltará para o Caxias do Sul-RS, clube ao qual ainda é vinculado. Cristian Borja, de 22 anos, fez oito gols no último Campeonato Gaúcho e chegou à Gávea indicado pelo ex-técnico Rogério Lourenço, em julho. Nos minutos em que esteve em campo, o primo do também atacante Rentería chamou a atenção pelas chances claras que desperdiçou. Em sete jogos, nenhum gol.

Borja acabou encostado e chegou a jogar pela equipe Sub-23 no Campeonato Brasileiro da categoria, competição na qual fez os seus únicos gols com a camisa do Fla. Ele marcou o segundo na vitória de 2 a 0 sobre o Fluminense, na primeira rodada, e depois fez outras boas partidas, mais dois gols e retornou ao grupo principal. Não foi aproveitado por Vanderlei Luxemburgo e passou a treinar longe dos companheiros.

Borja também foi centro de uma polêmica entre o Caxias e o Flamengo. No início de setembro, o presidente do clube gaúcho, Osvaldo Voges, cobrou o Rubro-Negro publicamente por conta da falta de pagamento do empréstimo de R$ 300 mil, que deveria ser quitado em três parcelas. Houve um acordo entre as partes para solucionar o problema.



Pronto para ser titular, Marquinhos avisa: ‘Não tem nada de fogueira’

Vanderlei Luxemburgo testou o Flamengo em duas formações no treino desta sexta-feira, em Volta Redonda. Com portões fechados (para jornalistas e torcedores), usou Marquinhos no meio-campo e Diogo e Diego Maurício no ataque. Quando a entrada da imprensa foi permitida, quase uma hora depois, Petkovic estava no meio, e Diego Maurício entre os reservas. Mantido entre os titulares, Marquinhos, enfim, vê a chance de começar uma partida pelo Rubro-Negro.

O meia tem sido frequentemente usado pelo treinador durante as partidas. Em nove jogos, deu duas assistências e fez um gol. Agora, entra com a missão de ajudar a equipe a escapar do risco de rebaixamento. Neste domingo, o Fla enfrenta o Cruzeiro, no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda. Marquinhos vai sem medo.

- É meu trabalho. Não tem nada de fogueira. Se estou neste trabalho, tenho de entrar em qualquer situação. Acho que vai ser um jogo muito difícil, não podemos errar. Temos de fazer uma grande partida e conseguir os três pontos. Ainda não sei se vou jogar. O professor vai decidir se vou entrar jogando, não disse ainda o time. Mas estou aí se ele precisar e vou procurar fazer uma grande partida – afirmou, todo sorridente.

A caminhada de Marquinhos com a camisa do Flamengo demorou a começar. Apresentado pelo clube em julho, o meia, de 21 anos, virou centro de um imbróglio na Justiça envolvendo o Vitória, seu ex-clube. Teve de retornar à Bahia, mas reapareceu na Gávea no início do mês de setembro, depois de um acordo entre os clubes. Ele nem gosta de falar sobre o assunto. Diz que está apenas concentrado em livrar o Rubro-Nego do Z-4 e vê a chance de crescer.

- Esse jogo é muito importante, muito bom, que todo mundo quer jogar. Temos de mostrar aos torcedores que temos um grande elenco. É muito importante para a nossa carreira, pode acrescentar muito ao meu currículo. Todos os jogos me motivam, tenho de correr sempre atrás e corresponder dentro de campo – frisou.

O Flamengo volta a treinar no Raulino de Oliveira na tarde deste sábado, às 16h. No domingo, a partida será às 17h (de Brasília). O time tem 43 pontos e é 13º na tabela. O Cruzeiro tem 63, em terceiro.

Fla x Cruzeiro: 11.200 ingressos já foram vendidos para domingo

A diretoria do Flamengo divulgou nesta sexta-feira que 11.200 ingressos já foram vendidos para o jogo contra o Cruzeiro, domingo, no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, às 17h (de Brasília), pela penúltima rodada do Brasileirão. A carga total é de 16.390 lugares. Os preços são promocionais: R$ 20 (R$ 10 – meia-entrada) e R$ 30 (R$15 – meia-entrada).

Cada torcedor, sócio ou não, só poderá comprar três unidades. Aqueles que adquirem meia-entrada deverão, obrigatoriamente, apresentar documento que comprove seu direito (carteira de identidade, carteira de estudante ou comprovação de matrícula do ano de 2010) para ingressar no estádio.

Caso ainda restem ingressos no dia da partida, a venda acontecerá somente no estádio Raulino de Oliveira, de 10h às 18h.

Preços:

Arquibancadas inteiras: R$ 20
Arquibancadas ½ entrada: R$ 10
Cadeiras Especiais inteiras: R$ 30
Cadeiras Especiais ½ entrada: R$ 15

Pontos de venda – Volta Redonda

Bilheteria do Acesso Verde no Estádio da Cidadania – De 9h às 17h
Loteria Volta Redonda - Av Lucas Evangelista (Próximo ao Estádio) – Horário comercial
Posto AP Gás - Beira Rio - Volta Redonda – Funciona 24 horas
Rede Fla Comércio de Artigos Esportivos Ltda. - Franquia FlaShop - 2ºpiso Sider Shopping de Volta Redonda – Horário Comercial

Pontos de venda – Rio de Janeiro

De 9h às 17h
Av. Borges de Medeiros, 997 - Gávea (somente para sócios com a mensalidade em dia)
Bilheterias da Gávea (Praça N. S. Auxiliadora)

Aviso importante

Os torcedores menores de 12 anos, acompanhados de responsáveis, e os maiores de 65 anos terão direito à entrada no setor de arquibancadas do Raulino de Oliveira. Vale ressaltar que estes deverão portar documento de identificação válido (carteira de identidade, certidão de nascimento, carteira de motorista e etc.) e entrar no estádio até uma hora antes do início do jogo. Esse procedimento será executado para preservar a integridade física desses torcedores e garantir que a capacidade máxima do Estádio seja respeitada.


Luxa testa duas formações de ataque e tem papo sério com os jogadores

Embora fechado para a imprensa e a torcida por cerca de 40 minutos, o treino coletivo do Flamengo no estádio Raulino de Oliveira nesta sexta-feira mostrou que o técnico Vanderlei Luxemburgo vai mandar o seu time para cima do Cruzeiro em busca da vitória, resultado que livra a equipe rubro-negra do risco de rebaixamento. Ele testou duas formações de ataque, mas sempre deixando os titulares com dois jogadores ofensivos no meio-campo. E no fim teve uma conversa séria com todos.

A equipe titular começou o treino, que durou aproximadamente uma hora, com Marcelo Lomba, Léo Moura, Welinton, Ronaldo Angelim e Juan; Maldonado, Willians, Renato e Marquinhos; Diogo e Diego Maurício. Depois, com o acesso aos jornalistas permitido, Luxemburgo colocou Petkovic no lugar de Diego Maurício e deixou apenas Diogo na frente. Os reservas treinaram com Vinicius (Paulo Victor), Fierro, David, Jean e Rodrigo Alvim; Fernando, Correa, Kleberson e Negueba; Petkovic (Diego Maurício) e Val Baiano.

Assim que acabou o treinamento, o técnico reuniu os jogadores no centro do campo e, gesticulando bastante, falou sem interrupções por pouco mais de cinco minutos. Depois, a maioria dos atletas ficou sentada conversando, enquanto outros foram cobrar pênaltis e faltas.

- Ele sempre reúne o grupo depois do treino para falar sobre a equipe. Nada demais. Ele sempre dá a bronca dele no treinamento, mas é por um bom motivo - disse o meia Marquinhos.

Luxa conversa com os jogadores do Fla após o treinoLuxemburgo reúne o grupo e tem conversa séria com com os jogadores do Fla após o treino (Foto: Richard Souza / Globoesporte.com)

Flamengo fecha treino em Volta Redonda, e torcedores protestam

O técnico Vanderlei Luxemburgo convocou a torcida do Flamengo para apoiar o time em Volta Redonda, mas nesta sexta-feira frustrou cerca de 50 rubro-negros que foram assistir ao treino do time na Cidade do Aço. O comandante rubro-negro iniciou os trabalhos fechando o Raulino de Oliveira para torcedores e imprensa e só deixou os portões serem abertos após uma hora de trabalho. Às 17h (de Brasília) de domingo, o Fla enfrenta o Cruzeiro no estádio, pela penúltima rodada do Campeonato Brasileiro.

Os rubro-negros presentes não gostaram e protestaram aos gritos de "libera, libera". Eles também chamaram alguns jogadores pelos nomes. Alguns tentaram entrar por outro portão, mas foram contidos pelos seguranças.

Luxemburgo levou para Volta Redonda todo o grupo que estava à disposição e tem mais um coletivo para definir o time. O leque de opções do comandante, no entanto, não é tão amplo. Como observou Marquinhos como um terceiro meia na atividade desta quinta-feira, lhe restaria também utilizar Diego Maurício no ataque, retornando ao 4-4-2. Kleberson e Pet disputam lugar na armação. No último treino, cada um atuou em uma parte. O sistema defensivo não terá mudanças.


Definidos os árbitros da 37ª rodada do Brasileiro

Confira os trios de arbitragem da rodada:

PALMEIRAS X FLUMINENSE

Wilton Pereira Sampaio (DF)

Cesar Augusto de Oliveira Vaz (DF)

Marrubson Melo Freitas (DF)

CORINTHIANS X vasco

Marcio Chagas da Silva (RS)

Carlos Berkenbrock (SC)

Marcelo Bertanha Barison (RS)

FLAMENGO X CRUZEIRO

Leandro Pedro Vuaden (RS)

Altemir Hausmann (RS)

Julio Cesar Rodrigues Santos (RS)

BOTAFOGO X GRÊMIO PRUDENTE

André Luiz de Freitas Castro (GO)

Cristhian Passos Sorence (GO)

Fabrício Vilarinho da Silva (GO)

GUARANI X GRÊMIO

Nielson Nogueira Dias (PE)

Jossemmar José Diniz Moutinho (PE)

João Pedro Vanderlei da Silva (PE)

ATLÉTICO-MG X GOIÁS

Guilherme Cereta de Lima (SP)

Marcelo Carvalho Van Gasse (SP)

Marcio Luiz Augusto (SP)

INTERNACIONAL X VITÓRIA

Salvio Spinola Fagundes Filho (SP)

Roberto Braatz (PR)

João Antonio Sousa Paulo Neto (DF)

ATLÉTICO-GO X SÃO PAULO

Carlos Eugenio Simon (RS)

Paulo Ricardo Silva Conceição (RS)

José Javel Silveira (RS)

CEARÁ X ATLÉTICO-PR

Luiz Flávio de Oliveira (SP)

Ednilson Corona (SP)

João Bourgalber Nobre Chaves (SP)

AVAÍ X SANTOS

Sandro Meira Ricci (DF)

Marcia B. Lopes Caetano (RO)

Gilson Bento Coutinho (PR)



CBF divulga os indicados ao Prêmio Craque do Brasileirão


Confira os três indicados por cada posição:


Melhor goleiro: Fábio (Cruzeiro), Jefferson (Botafogo) e Victor (Grêmio).

Melhor lateral-direito: Jonathan (Cruzeiro), Léo Moura (Flamengo) e Mariano (Fluminense).

Melhor zagueiro pela direita: Alex Silva (São Paulo), Chicão (Corinthians) e Dedé (vasco)

Melhor zagueiro pela esquerda: Leandro Euzébio (Fluminense), Miranda (São Paulo) e Réver (Atlético-MG)

Melhor lateral-esquerdo: Kleber (Internacional), Diego Renan (Cruzeiro) e Roberto Carlos (Corinthians)

Melhor volante pela direita: Fabrício (Cruzeiro), Jucilei (Corinthians) e Willians (Flamengo)

Melhor volante pela esquerda: Arouca (Santos), Elias (Corinthians) e Marcos Assunção (Palmeiras)

Melhor meia pela direita: D'Alessandro (Internacional), Montillo (Cruzeiro) e Paulo Baier (Atlético-PR)

Melhor meia pela esquerda: Bruno César (Corinthians), Conca (Fluminense) e Douglas (Grêmio)

Atacante 1: Eder Luis (vasco), Jonas (Grêmio) e Thiago Ribeiro (Cruzeiro)

Atacante 2: Kleber (Palmeiras), Loco Abreu (Botafogo) e Neymar (Santos)

Melhor técnico: Cuca (Cruzeiro), Muricy Ramalho (Fluminense) e Renato Gaúcho (Grêmio)

Reveleção: Bruno César (Corinthians), Dedé (vasco) e Neto (Atlético-PR)

Melhor árbitro: Carlos Eugênio Simon (RS), Paulo Cesar Oliveira (SP) e Sandro Meira Ricci (DF)


Veja como ficou a votação da segunda fase do Craque da Galera:


1º - Conca (Fluminense) - 265.938
2º - Dedé (vasco) - 170.451
3º - Bruno César (Corinthians) - 163.858
4º - Léo Moura (Flamengo) - 158.693
5º - Kleber (Palmeiras) - 144.894
6º - Jonas (Grêmio) - 143.681
7º - Rogério Ceni (São Paulo) - 138.601
8º - Montillo (Cruzeiro) - 121.440
9º - Loco Abreu (Botafogo) - 108.315
10º - Neymar (Santos) - 105.226
11º - D'Alessandro (Internacional) - 90.447
12º - Obina (Atlético-MG) - 60.967
13º - Giovanni (Prudente) - 57.942
14º - Magno Alves (Ceará) - 29.594
15º - Paulo Baier (Atlético-PR) - 20.834
16º - Elkeson (Vitória) - 12.192
17º - Rafael Moura (Goiás) - 6.345
18º - Caio (Avaí) - 4.423
19º - Elias (Atlético-GO) - 3.586
20º - Mazola (Guarani) - 1.192



Flamengo prepara estratégia de marketing para contratar Forlán

Em janeiro de 1995, o Flamengo surpreendeu o mundo do futebol ao apresentar Romário, melhor jogador da Copa do Mundo do ano anterior, como astro do centenário do clube. Em 2011, quando o departamento de futebol completará 100 anos de existência, a história de trazer o melhor jogador de um Mundial pode se repetir. O uruguaio Forlán encabeça a lista de reforços para 2011.

A negociação começou há cerca de um mês e, primeiramente, não foi abraçada pelo departamento de futebol, comandado por Luiz Augusto Veloso, e pela presidente Patrícia Amorim. Entretanto, um dos conselheiros do clube conseguiu a prioridade para clubes brasileiros e formatou uma proposta que inclui uma grande estratégia de marketing.

O contrato de Forlán com o atual fornecedor de material esportivo dele termina em fevereiro. A Olympikus aproveitaria a brecha para transformá-lo em principal garoto propaganda da marca e lançar uma linha de chuteiras – algo que ainda não existe na empresa.

Disposto a voltar à América do Sul por causa da fundação para deficientes físicos que tem no Uruguai, Forlán sinalizou que poderia até se transformar em embaixador da marca de material esportivo após a aposentadoria.

A estratégia incluiria o pagamento de royalties por cada camisa vendida do uruguaio. O clube planeja entregar-lhe o número 9 ou 11. O dez seguiria reservado para outra contratação de impacto. Segundo um dos intermediários do negócio, o Flamengo tem condição de trazer o atacante, apesar do alto salário.

- Craque quem paga é a torcida. Jogador ruim quem paga é o clube – disse.

Aos 31 anos, o atacante do Atlético de Madri foi artilheiro e melhor jogador da Copa da África do Sul. Ele tem mais duas temporadas de contrato com a equipe espanhola, mas tem interesse no retorno imediato. Os clubes uruguaios não têm poder aquisitivo para repatriá-lo e desta forma o Brasil surge como melhor opção.

Diego Forlán iniciou a carreira profissional no Independiente-ARG e se transferiu para o Manchester United, em 2002. Ele não foi bem e chegou a ser eleito a pior contratação da era Alex Ferguson. Insatisfeito com a reserva foi negociado com o Villarreal em 2004. Na Espanha reencontrou o caminho dos gols e ganhou o prêmio de maior goleador da Europa na temporada 2004-2005. Três anos depois foi contratado pelo Atlético de Madri com a difícil missão de substituir Fernando Torres. Novamente ganhou a Chuteira de Ouro da Europa em 2008 e no início desse ano fez os gols do título da Liga Europa (antiga Copa da Uefa) sobre o Fulham.


Com criatividade, Fla dribla a falta de grana na base e aposta em três pilares

Selecionar com mais qualidade, captar parcerias lucrativas e internacionalizar a marca Flamengo são os três maiores trunfos para solidificar o futuro das categorias de base do clube, que vive período de novos projetos e, consequentemente, a esperança de dias melhores. Na sequência do especial preparado pelo GLOBOESPORTE.COM, iniciado na última quinta-feira com o choque de gestão já implantado, é a vez das ideias a médio e longo prazo dos diretores Carlos Brazil e Carlos Noval entrarem em campo. Sem a certeza do amanhã, já que a gestão de Patricia Amorim poderá ser encerrada em dois anos, a dupla espera deixar um legado de profissionalismo, reorganização e bons frutos colhidos na função.

Até aqui, o que foi posto em prática não exigiu muito mais do que interesse, pesquisa, conhecimento da área e esforço braçal. Entre disciplinar a garotada e olhar para a frente com a consciência do peso que representa o Flamengo, a nova equipe montada reconhece que tem um desafio mais árduo pela frente: produzir em meio à grave limitação financeira. A presidente confessa que não será possível destinar à base um orçamento próprio para 2011, embora esse seja o objetivo no ano seguinte. Portanto, a palavra-chave é criatividade.

projeto do novo CT do Flamengo

Após uma sequência de reuniões de integração, ficou claro que era fundamental ter um cuidado especial com os processos de seleção, que, afinal, norteiam a escolha de grande parte dos jogadores que, em tese, logo vestirão a camisa rubro-negra. Assim, foi criado o Projeto TOCAR, cuja sigla significa testar, observar, captar e avaliar. É o primeiro passo para que pequenos craques tenham a oportunidade de ir para a Gávea antes de serem seduzidos pela melhor estrutura de rivais.

- Estamos usando um campo em Nova Iguaçu, que foi cedido gratuitamente, para desenvolver esse projeto. Identificamos que os jovens não eram testados justamente pelo clube. Alguns tinham minutos para mostrarem o que sabem. Desde o dia 17 de novembro, reunimos 40 garotos que terão até um mês de treinos até serem selecionados. Isso não é uma simples peneira, é um processo organizado. Mesmo os primeiros cortados têm, no mínimo, 80 minutos em dois dias para provarem que podem permanecer - esclareceu Carlos Brazil,diretor administrativo.

Os times que saem de Nova Iguaçu, então, enfrentam os equivalentes à categoria no Flamengo para um teste final. Nesse esquema, o clube mantém o coordenador Mauro Felix e mais quatro observadores, que também já viajam ao redor do país em busca de revelações. Uma ação que poderia ser onerosa para os cofres, mas que, através de bom relacionamento e ênfase na divulgação da marca, parece se tornar bem simples.

- Toda competição tem interesse de receber alguém do Flamengo. Por isso, ao anteciparmos que há um torneio a ser disputado em determinado lugar, entramos em contato para ver se é possível que a organização pague o deslocamento e a hospedagem de um observador. Geralmente, dizem que sim e economizamos mais um pouco. Também já costuramos acordos e vamos repassar os contratos, ainda sob aprovação, a donos de núcleos espalhados para que indiquem jogadores só para nós. Em troca, oferecemos um pequeno percentual dos direitos do garoto - destacou Brazil.

Atrelado a isso, está sendo reativado pouco a pouco o Projeto Soma, um dos mais antigos e vencedores, que auxiliou na formação de Zico e Bebeto, por exemplo. A atividade consiste na escolha de alguns talentos que precisam crescer mais ou ganhar massa muscular para fornecer-lhes acompanhamento alimentar frequente. Já houve reuniões com o médico Serafim Borges, autor da ideia no fim da década de 60, para que patrocínios sejam captados. Assim, mais uma vez, haverá redução de despesas. Está prevista ainda a criação de um software para que as estatísticas da meninada possam ser acessadas com mais rapidez por qualquer um.

Correndo contra o tempo

Clubes como São Paulo e Inter, por exemplo, além de já contarem com centros de treinamento prontos, investem quase R$ 20 milhões por ano no que se torna sua maior fonte de receita, já que, a cada temporada, vários valores são vendidos para o exterior. Criado pela Fifa, o "mecanismo de solidariedade" (que prevê um reembolso de 5% ao formador a cada transferência internacional de um jogador oriundo de sua base) em geral é repassado para os custos das divisões. No Rubro-Negro carioca, a luta é para que isso venha a ocorrer um dia.

Sem estar livre das críticas, sobretudo pelo mau desempenho do futebol, a presidente Patricia Amorim fez um desabafo em relação ao esforço para resolver problemas internos antigos e aprovar novas ideias, que, segundo ela, pouco é divulgado.

- Venho tentando fazer o possível. Se lanço campanha para o CT, não esqueço do museu. Ou seja, penso no futuro sem resgatar o passado. Mas é claro que o trabalho visa o hoje também. Esse primeiro ano de Flamengo foi barra pesada, é uma escolha de Sofia diária. Aconteceu tudo ao mesmo tempo: prisão do Bruno, perda da nossa casa (Maracanã, em obras), os títulos que não vieram... Só que, junto a essa força na base, também pagamos oito meses de salários do futsal, que estava abandonado. Não há mais dívidas em alguns setores. O objetivo é zerar tudo para ter as certidões negativas e, assim, possamos usar benefícios da Lei de Incentivo Fiscal, como outros clubes. Parcerias menores, como a Ambev, que nos rende R$ 2,5 milhões por ano, e a Sky já têm tido o dinheiro revertido para a remodelação do Ninho do Urubu e o esporte amador - colocou Patricia.

Disputa pelos direitos

Menina dos olhos, o citado CT de Vargem Grande, gerenciado por Paulo Nascimento, é outro que conta com projetos ambiciosos. Se em princípio a construção de novos vestiários, refeitório e alojamentos são prioridades, para o fim de 2012 espera-se ter um pequeno estádio para jogos da base e uma escola em funcionamento dentro do território, que pertence ao clube desde o começo da década de 80, quando George Helal era o presidente. A mandatária rubro-negra já está em contato com o Governo do Estado para viabilizar o assunto antes do fim de seu mandato.

Enquanto os sonhos não se concretizam, a diretoria da base faz o que pode para evitar que empresários e investidores "fatiem" a garotada. De acordo com o que ficou estabelecido nas novas normas, o padrão "fifty-fifty" (50% para cada lado) não existe mais.

- Fincamos o pé quanto a isso, o Flamengo não pode ser refém, até porque, sem a marca, sem o desenvolvimento, ninguém garante futuro de jogador. Quase todos nos disseram que estávamos dando um tiro no pé, que não dava para mudar isso. Fomos metralhados mesmo, sob a ameaça de perdermos os meninos. Mas nada disso aconteceu. Não posso revelar qual o máximo, só não há mais acerto com esse percentual. Os exemplos estão aí: se o Santos tivesse Ganso e Neymar por inteiro, talvez já pudesse ter feito bons negócios - colocou Carlos Noval.

Bandeira internacional

Por fim, ainda há a intenção de ampliar a divulgação da marca do clube fora do Brasil. Para isso, campanhas que já vem sendo feitas por Botafogo e Vasco, principalmente, serão implantadas pelo departamento de marketing. O primeiro Fla Camp, por exemplo, deve ser feito nas férias escolares do meio do ano que vem. Em época não muito distante, planeja-se realizar o Fla Day, para trazer gente de fora para conhecer a história rubro-negra e o que ela representa dentro do futebol. Na mão contrária, a partir da entrada de alguns recursos, a garotada será levada para torneios na Europa, o que raramente foi posto em prática nas últimas décadas.

- Há o cuidado de não darmos um passo muito maior. Os projetos estão sendo tocados por prioridade. E é possível arrecadar mais do que gastar. Quando houver solidez, iremos ao exterior. Tem clubes que já estão tão adiantados, como o São Paulo, que diz que não viaja mais para fora para não perder os bons jogadores. Penso diferente: não dá para recusar. É só não levar os melhores com frequência - analisa Brazil.

Maior ídolo do Flamengo, Zico aprova o rumo que a base tem tomado pelas mãos de Patricia Amorim, Carlos Noval e Carlos Brazil. Mas faz seus alertas.

- Eles têm o respaldo para um bom trabalho e estão tirando um pouco do amadorismo da categoria. Só que é preciso investir. Deve-se entender que base não é gasto. E tem de ser a longo prazo, parar pelo caminho pode pôr tudo a perder. Além disso, espero que não se torne aquele "cabide de emprego", em que parentes e amigos entram para não fazer nada e estouram orçamentos. Já se aprendeu muito com os erros de antes. Não tenho mais sonho na vida, só a vontade de ver o Flamengo lucrando de verdade com isso - disse, por telefone, à reportagem do GLOBOESPORTE.COM.

Diante de tantas ideias e boas intenções, aumenta também a responsabilidade dos envolvidos e o torcedor, certamente, também ficará de olho nos próximos passos da diretoria, com tanta ou mais vontade de ver um geração de craques formados em casa brilharem nos gramados pelo mundo. Claro, com o manto rubro-negro.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Flamengo começa com vitória caminhada pelo bi da Sul-Americana

Rumo ao bicampeonato, o Flamengo venceu o Boca Juniors em sua estreia no hexagonal final da Liga Sul-Americana de basquete. Jogando diante de sua torcida, a equipe rubro-negra derrotou os argentinos por 80 x 70 (42 x 29), em partida disputada na HSBC Arena, em Jacarepaguá, no Rio de Janeiro. Marcelinho foi o cestinha da partida, com 32 pontos.

"Temos consciência de que não começamos muito bem na partida, tanto na movimentação como na escolha dos arremessos. O time estava meio estranho, mesmo assim não deixamos o Boca se distanciar muito no placar. Mérito da nossa defesa. Aos poucos melhoramos nosso ataque e as bolas voltaram a cair com naturalidade. Poderia ter sido um pouco melhor, mas é sempre importante começar com vitória", disse o ala, já pensando no confronto com o Franca, nesta sexta-feira (26.11).

"É uma equipe tradicional, fizemos um play off bastante disputado no NBB. Amanhã (sexta-feira) eles terão um jogo super decisivo contra a gente. Teremos de saber jogar com a vantagem do mando de quadra e não dar espaços para os jogadores do Franca", completou.

Depois de marcar os três primeiros pontos da partida, o Flamengo deixou o Boca Juniors passar a frente e abrir cinco pontos, durante boa parte do primeiro tempo. Os rubro-negros terminaram o primeiro quarto em desvantagem (17 x 18), mas mostraram boa recuperação, quando Jefferson, que estava no banco, entrou em quadra e comandou a virada, com 14 pontos em sete minutos.

Com o placar desfavorável de um ponto (24 x 25), o ala-pivô sofreu falta em tentativa de arremesso de três pontos, acertou os três lances livres e virou a partida para 26 a 25, a menos de quatro minutos para o intervalo. O Flamengo cresceu na partida e fechou o primeiro tempo em 42 a 29.

Após o intervalo, o Boca Juniors procurou reagir e igualou as ações, conseguindo empatar o terceiro quarto em 22 pontos. Em alguns momentos, os argentinos chegaram a assustar diminuindo a diferença para até cinco pontos, mas a equipe rubro-negra administrou o placar para vencer por dez pontos de vantagem.

Assim como Jefferson, Hélio também começou a partida no banco e, ao entrar em quadra, ajudou o Flamengo a virar a partida, marcando sete pontos.

"Foi uma boa vitória e um jogo duríssimo, pesado. Às vezes até violento, mas faz parte, pois todo mundo quer ganhar. A força do nosso grupo é ter jogadores em condições de entrar e fazer a diferença, jogando em alto nível. É exatamente este rodízio que muitas vezes vence uma partida", acredita.

Satisfeito com sua participação na virada rubro-negra, Jefferson destacou a importância de conquistar um bom resultado para entrar em quadra e decidir a classificação às semifinais com o Franca.

"Começamos com o pé direito, vencer em casa é sempre muito bom. Soube aproveitar a oportunidade e acabei ajudando o time num momento mais complicado da partida. Sabemos que o Franca é um time forte, que tem jogadores bastante experientes e temos de entrar focados se quisermos vencer, será uma dura tarefa", comentou o ala-pivô.

Flamengo: Marcelinho (32), Guto (2), Fred (6), Teichmann (2), Bábby (7). Entraram: Hélio (7), Wagner (-), Jefferson (16), Átila (8). Técnico: Paulo Chupeta.

Boca Juniors: Moodie (8), Titarelli (7), Vega (17), Ezugwu (12), Martina (12). Entraram: Fierro (2), Ingles (-), Delia (-), Brussino (12), Copello (-). Técnico: Pablo D’Angelo.



Fla leva grupo inteiro, e Luxa diz que ainda há tempo para definir titulares

Interessado em manter todos os jogadores por perto e em atividade, Vanderlei Luxemburgo definiu que o grupo inteiro do Flamengo seguirá viagem para Volta Redonda, onde a equipe encara o Cruzeiro, domingo, às 17h (de Brasília). Até mesmo quem está machucado, como o atacante Deivid, continurá o tratamento na cidade interiorana. E somente lá os titulares serão definidos.

O técnico rubro-negro alegou que ainda tem tempo para experimentar formações e pensar.

- Estou pensando, tenho bastante para isso ainda. Vamos caminhando, todos juntos, por enquanto não vou confirmar o time - despistou Luxa.

O leque de opções do comandante, no entanto, não é tão amplo. Como observou Marquinhos como um terceiro meia na atividade desta quinta-feira, lhe restaria também utilizar Diego Maurício no ataque, retornando ao 4-4-2. Kleberson e Pet disputam lugar na armação. No último treino, cada um atuou em uma parte. O sistema defensivo não terá mudanças.

Sobre Deivid, o médico do clube, Walter Martins, avisou que o camisa 99 tem tudo para estar à disposição para pegar o Santos, no outro domingo, dia 5, na Vila Belmiro.

- Ele sentiu um trauma seguido de torção no tornozelo direito e ainda dores no início da perna. Como o Vanderlei (Luxemburgo) gosta de ter todos juntos, Deivid viaja, mas ainda não estaria pronto. Para semana que vem, não vai haver problema.


Na reta final, Luxemburgo reforça a carga de motivação no Flamengo

O grupo do Flamengo recebeu a chegada de Vanderlei Luxemburgo, no início de outubro, como um choque de motivação. O jeito elétrico e autoconfiante do técnico é oposto ao de seus antecessores e o ajudou a ganhar a empatia dos jogadores. Ainda não foi suficiente para eliminar de vez a ameaça de rebaixamento no Brasileirão, mas Luxa persiste.

Neste domingo, o Mengão enfrenta o Cruzeiro, pela 37ª rodada, com obrigação de vencer ou pelo menos empatar. O time é o 13º na tabela, com 43 pontos, três à frente do Z-4. Do outro lado, estará um adversário que ainda almeja conquistar o título. Com 63 pontos, a Raposa está em terceiro, dois a menos que o líder Fluminense. O treinador não entra em detalhes sobre os métodos que pretende usar para incentivar os atletas, mas diz que o momento por si só é um estimulante.

- A motivação já é o próprio jogo. Esta para mim é a maior motivação. Você saber que vai jogar uma partida decisiva contra uma grande equipe. Está dentro de cada um de nós. Você também vai encaminhando algumas coisas, pinçando o que sai na imprensa. Várias coisas – disse.

Contra o Guarani, por exemplo, sábado passado, o técnico exibiu ao grupo um vídeo (assista acima) com depoimentos de ex-atletas do Flamengo, que definiam a importância do clube nas suas vidas. Entre os ídolos, Zico, Romário, Bebeto, Oscar, ex-jogador de basquete, Leila e Virna, do vôlei, além da presidente Patricia Amorim, ex-nadadora do clube. Deu certo. Com apoio de quase 40 mil pessoas, o Rubro-Negro derrotou o Bugre por 2 a 1 e respirou um pouco mais aliviado.

- Isso faz parte. O pessoal às vezes fala como se a motivação não tivesse de entrar no futebol. Tem de entrar. As empresas hoje fazem palestras motivacionais para grupos de trabalho, para vendedores. Faz parte do trabalho. Achei importante naquele momento, antes de um jogo decisivo, mostrar os ídolos do clube falando sobre a importância dele. Eles estavam jogando uma partida de muita importância para a vida do clube. Passei aquilo para os jogadores pensarem: “Espera aí! O Zico está falando isso, o Oscar está falando aquilo”. Estamos numa situação que precisamos estar comprometidos. Faz parte do jogo, do processo. Nós criamos algumas coisas para conseguirmos algo interessante – comentou.

A delegação rubro-negra viajou na noite desta quinta-feira para Volta Redonda. Na sexta e no sábado, às 17h, haverá treino no estádio Raulino de Oliveira, local da partida contra os mineiros. O confronto ocorrerá no mesmo horário, no domingo.


FOTO: Patricia Amorim visita o Fla antes da viagem a Volta Redonda

A presidente do Flamengo, Patricia Amorim, esteve no Ninho do Urubu no fim da tarde desta quinta-feira. A mandatária chegou ao local pouco depois do término do treino, o último antes da viagem da delegação a Volta Redonda. Neste domingo, o Rubro-Negro enfrenta o Cruzeiro, no estádio Raulino de Oliveira, pela penúltima rodada do Brasileirão. Patricia conversou com alguns jogadores, como o volante Maldonado e o atacante Val Baiano. Em seguida, ganhou a companhia do técnico Vanderlei Luxemburgo. O Fla tem 43 pontos e é o 13º colocado na tabela. O time precisa pontuar contra os mineiros para reduzir ou até eliminar a ameaça de rebaixamento.



Mais de oito mil ingressos vendidos para Fla x Cruzeiro

A torcida do Flamengo dará mais uma prova de sua paixão pelo clube no final de semana. Até às 18h desta quinta-feira (25.11), mais de 50% dos ingressos à venda para Flamengo e Cruzeiro já foram comercializados: 8.160 bilhetes já foram negociados desde que a venda começou, na terça-feira (23.11). Os preços variam de R$ 20 (R$ 10 – meia-entrada) até R$ 30 (R$15 – meia-entrada).

Vale ressaltar que cada torcedor, sócio ou não, só poderá comprar três ingressos cada. Aqueles que adquirem meia-entrada deverão, obrigatoriamente, apresentar documento que comprove seu direito (carteira de identidade, carteira de estudante ou comprovação de matrícula do ano de 2010) para ingressar no estádio.

Caso ainda restem ingressos no dia da partida, a venda acontecerá somente no estádio Raulino de Oliveira, de 10 às 18h.

Aviso importante
Os torcedores menores de 12 anos, acompanhados de responsáveis, e os maiores de 65 anos terão direito à entrada no setor de arquibancadas do Raulino de Oliveira. Vale ressaltar que estes deverão portar documento de identificação válido (carteira de identidade, certidão de nascimento, carteira de motorista e etc.) e entrar no estádio até uma hora antes do início do jogo. Esse procedimento será executado para preservar a integridade física desses torcedores e garantir que a capacidade máxima do Estádio seja respeitada.

Serviço
Jogo: Flamengo x Cruzeiro
Data: 28/11/2010 (domingo)
Horário: 17h
Local: Estádio Raulino de Oliveira – Volta Redonda – RJ

Preços dos Ingressos:
Arquibancadas inteiras: R$ 20,00
Arquibancadas ½ entrada: R$ 10,00
Cadeiras Especiais inteiras: R$ 30,00
Cadeiras Especiais ½ entrada: R$ 15,00
Carga total de ingressos para venda 16.390 Ingressos

Pontos de venda – Volta Redonda
Bilheteria do Acesso Verde no Estádio da Cidadania – De 9h às 17h
Loteria Volta Redonda - Av Lucas Evangelista (Próximo ao Estádio) – Horário comercial
Posto AP Gás - Beira Rio - Volta Redonda – Funciona 24 horas
Rede Fla Comércio de Artigos Esportivos Ltda. - Franquia FlaShop - 2ºpiso Sider Shopping de Volta Redonda – Horário Comercial

Pontos de venda – Rio de Janeiro
De 9h às 17h
Av. Borges de Medeiros, 997 - Gávea (somente para sócios com a mensalidade em dia)
Bilheterias da Gávea (Praça N. S. Auxiliadora)



Marquinhos ganha oportunidade e treina como titular em coletivo do Fla

No primeiro coletivo do Flamengo na semana de preparação para a partida contra o Cruzeiro, o treinador Vanderlei Luxemburgo decidiu testar nesta quinta-feira o meia Marquinhos no time titular. E optou por deixar Diego Maurício, autor do gol da vitória sobre o Guarani, na equipe suplente, testando uma formação com apenas um atacante de ofício (Diogo).

Após atuar bem em jogos em que entrou no segundo tempo (caso das partidas contra o Atlético-GO e o Atlético-MG), Marquinhos substituiu Deivid, que sofreu uma torção no tornozelo direito no primeiro tempo da partida contra o Guarani.

A expectativa do departamento médico rubro-negro era que o atacante pudesse treinar nesta quinta, mas Deivid não foi a campo e está vetado para a partida de domingo, em Volta Redonda.

A equipe titular treinou no Ninho do Urubu com Marcelo Lomba: Leo Moura, Welington, Ronaldo Angelim e Juan; Maldonado, Willians, Kleberson, Renato e Marquinhos; Diogo.

Depois de uma hora de treino, Luxemburgo permitiu o acesso dos jornalistas ao CT. E nesse momento, Petkovic passou para o time principal no lugar de Kleberson.



Zico revela mágoa com atual diretoria do Flamengo



Zico não quer mais nenhum tipo de contato com a atual diretoria do Flamengo. 'Não posso ter nenhuma relação com um clube que move um inquérito interno contra mim', disse o Galinho. O eterno ídolo do Fla disse que participou do início da campanha dos tijolinhos, quando comprou um, para deixar sua marca. Zico não confirmou se sairá candidato nas eleições presidenciais do clube em 2012.





Disciplina e choque de gestão: Fla tem projetos inéditos para salvar a base

Foram deixadas para trás mais de três décadas desde que Zico se tornou expoente de um vitorioso time formado, em sua essência, por jogadores criados no Flamengo. Anos de amargura, jovens promessas desperdiçadas e discurso repetido para vencer eleição de que o clube precisaria e voltaria, sim, a formar craques. Do papel, quase nada saiu, efetivamente. Contava-se apenas com a vontade e a paixão de uma dúzia de garotos bons de bola quererem se aventurar pela maltratada base da Gávea. Ao que tudo indica, porém, a gestão atual de Patricia Amorim se propõe a desenhar, já na prática, uma maneira de fugir do sonho para entrar de vez na realidade.

O caminho é longo. Muito longo. Em seis meses de trabalho incessante de dois diretores, designados para coordenar o projeto, pouco mudou estruturalmente. Os obstáculos financeiros, sobretudo, e até políticos são tormentos semanais. Dividido em duas reportagens, nas quais Carlos Brazil, diretor administrativo, e Carlos Noval, diretor geral da base, esmiuçam mais de 20 páginas de um caderno recheado de ideais e choque de gestão, assinado embaixo pela presidente rubro-negra, esse especial busca mostrar ao torcedor o que está sendo planejado, além de campanhas abertas para arrecadação de dinheiro para o CT, para que o Flamengo enfim "resgate a credibilidade" e se equipare a rivais em algo ainda mais importante que apenas o nome poderoso.

Projeto craque Flamengo caderno notebook
Futuro do Fla é guardado no lap top e no caderno especial (Foto: André Casado / Globoesporte.com)

Muitos atribuem ao Galinho, ex-diretor executivo, a criação da inédita equipe que conta agora com observadores espalhados pelo país, psicólogos, gerentes e mais profissionais ligados à área técnica. Na verdade, Patricia escolheu a dedo Brazil e Noval bem antes, lhes deu carta branca para avaliarem o "estrago" causado pelo atraso e solicitou que preparassem um dossiê para que tudo começasse do zero.

- Quando Zico chegou, já tínhamos até pronto o material, que foi repassado a quem tinha interesse dentro de cada área: técnica, financeira e administrativa. Foram semanas e semanas de preparação. Na mesma hora, Zico aprovou, foi nota 10 conosco e se prontificou a ajudar no que fosse preciso. Se ele, que tanto cobrava ação nesse sentido, se animou, é porque estávamos no caminho certo. Não sabemos ao certo as condições e o respaldo anteriores, por isso não cabe criticar. Mas o que encontramos aqui era um caos - apontou Carlos Brazil.

Primeiros passos

Da falta de simples registros de parte da garotada que treinava no clube a alojamentos superlotados no Ninho do Urubu, a varredura teve partida. A primeira parte do projeto de batismo simbólico "Craque o Flamengo continua fazendo em casa" (em alusão ao que já se tornou um jargão), justamente o foco desta primeira matéria, era a de ações imediatas, quase urgentes, que precediam melhorias para conforto.

obras no Ninho do Ururbu do Flamengo
Contêineres foram instalados para expandirem, por ora, a infraestrutura da base no Ninho do Urubu (Foto: André Casado / GLOBOESPORTE.COM)

- Havia jogadores misturados por categoria dividindo quarto e alguns, já entre os juniores e sob contrato profissional, podiam alugar seu próprio apartamento, o que foi feito por seus respectivos empresários. Demos prioridade aos mais jovens, que só contam com ajuda de custo. Além disso, documentamos entradas e saídas dos meninos, como também tivemos de reduzir o excessivo número deles nas categorias. Não adianta iludir e não dar a oportunidade - ressaltou Carlos Noval, conhecido no clube como Bigu.

A valorização da qualidade técnica do boleiro, como não poderia ser diferente, é o carro-chefe para a seleção entre tantas opções e, claro, sua sequência nas categorias posteriores. Mas quando a dupla fala em formar homens, não parece ser da boca para fora. Medidas disciplinares foram adotadas (veja o infográfico abaixo), com ajuda de um número maior de pessoal para supervisionar, e definiram até mesmo certas dispensas.

Ex-atleta do Fla, Carlos Brazil é especialista em gestão empresarial e ofereceu seus conhecimentos para conciliar com a vivência no esporte que possui. Já Noval sempre trabalhou no mercado financeiro e lida com a limitação do clube na área para multiplicar o em investimentos o que recebe. Ambos são sócios e conselheiros.

- O futebol é atrelado ao mercado e à imagem, por isso os jovens jogadores têm de aprender a se comportar como atletas de alto rendimento. Já proibimos o uso de boné e brincos no ambiente de trabalho e exigimos que se apresentem para as partidas sempre com o uniforme completo, que antes não era cedido. Dispusemos em algumas ocasiões do Urubuzão (ônibus estilizado geralmente utilizado pelos profissionais) para que eles vejam que o Flamengo tem de ser levado muito a sério desde já - afirmou Carlos Brazil, sem deixar de lado os estudos.

- Checamos que alguns não estavam matriculados na escola. Para ficar aqui, isso precisou mudar, é regra, faz parte do nosso raio-x e está sendo seguido. Depois, será avaliado o desempenho de cada um deles. Os meninos que forem bem na escola ganharão prêmios. Assim, se não derem certo como jogadores, eles ao menos terão a perspectiva de um futuro melhor - alertou.

Todo esse know-how não foi adquirido da noite para o dia. Antes de pôr em prática a nova cartilha rubro-negra, que não funciona tal qual um regime militar, destacam os diretores, houve reuniões com os outros três clubes grandes do Rio e também contatos telefônicos com gerentes da base dos principais centros do país, como os construídos por Inter, Santos e Cruzeiro, e com empresários e publicitários do ramo esportivo.

A ponto de o Flamengo ter convidado o desembargador Siro Darlan, durante muitos anos titular do Juizado de Menores, para redigir um minirregulamento especial interno de modo que as práticas estivessem de acordo com o que prega a legislação brasileira.

Carinho especial com o Ninho

Não faz muito tempo que as falhas de infraestrutura foram acusadas de serem a vilã da perda de gerações inteiras do Flamengo. O torcedor mais atento sabe que talentos anunciados como Vander, Kayke e Renan Silva, de 1988-89, não vingaram por não terem tido acompanhamento mais apropriado de seu crescimento, físico e técnico, e também pela falta de orientação disciplinar.

Flamengo juvenil Estadual
Carlos Brazil, Patricia Amorim e Carlos Noval: os pilares da reestruturação da base do Flamengo, em foto posada na Gávea, na entrega das faixas dos campeões juvenis (Foto: Alexandre Vidal / Fla Imagem)

- São investimentos indispensáveis. Se não fizermos direito, é jogar o trabalho no ralo. Existe uma enorme preocupação em não queimar mais nenhum garoto. Muitos já foram perdidos sem que o clube ganhasse nada. Precisamos resgatar a credibilidade do Flamengo, e o passo do fortalecimento da base é dos mais importantes. É raro termos um time campeão sem ligação com o clube, jamais houve nada como o início da década de 80. Ano passado (título brasileiro) foi uma exceção, só tínhamos o Adriano formado aqui. Só que as coisas foram dando certo e havia outros que vestiam a camisa e sabiam o que era o Flamengo há muito tempo, como o Pet, o Juan, o Léo Moura, o Angelim... - avaliou Patricia Amorim.

Se não fizermos o investimento direito, é jogar o trabalho no ralo. Há muita preocupação em não queimar nenhum garoto e resgatarmos a credibilidade de formadores"
Patricia Amorim

De olho no futuro, o Ninho tem planos para não servir somente para receber as principais estrelas. Da área de 140 mil metros quadrados do terreno, um terço terá um módulo, com alojamento, vestiários e escritório para a garotada, que hoje já nota evolução, como a reforma dos dormitórios atuais, começo do asfaltamento do local e o aluguel de contêineres, que serão úteis provisoriamente, enquanto as novas estruturas não começam a ser erguidas.

Contratado ao arquirrival Vasco em fevereiro, o volante Muralha elogiou o esforço da diretoria para providenciar mais condições.

- Já dá para sentir a diferença da organização. O pessoal tem comentado que isso facilita o nosso dia a dia. Dei sorte de, quando vim para cá, depois de não acertar meu contrato com o Vasco, ter encontrado o Flamengo em um momento diferente. Espero que continue assim - disse a promessa, atual campeão estadual juvenil, que antecedeu um número razoável de contratações, um capítulo que ainda tem gerado polêmica, em virtude de Zico ter costurado uma parceria com o CFZ, clube que fundou e é presidido por um de seus filhos.

O acordo já nem existe mais, só que o Conselho Fiscal do Rubro-Negro não desistiu de tentar encontrar irregularidades na transferências de alguns jogadores, sob a suspeita de que a família Coimbra teria lucrado. Fato que nem resvala em Brazil e Noval.

muralha flamengo
Vindo do vasco, Muralha é um dos que têm futuro promissor pela frente (Foto: Divulgação)

- Trouxemos quase dez jogadores, muito bons, por sinal, de vários lugares. Tem do Inter (Ivan), do Rio Branco-SP (Raúl), do Sport-ES (Mateus). Fruto do trabalho de observação, então nem vale entrar nesse mérito. São questões políticas do clube, é uma pena que isso volte à tona desse jeito, pois o Flamengo só ganhou em qualidade com a parceria - avalia Brazil.

Confira nesta sexta-feira, a segunda e última matéria sobre o futuro das categorias de base do clube e seus projetos a médio e longo prazo, o desabafo da presidente Patricia Amorim quanto ao primeiro ano de sua gestão, orçamentos previstos e desdobramentos em marketing da utilização do CT de Vargem Grande e sua história.


quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Fla negocia realização da pré-temporada em Londrina

A diretoria do Flamengo vai fechar nos próximos dias a programação para a pré-temporada 2011. O departamento de futebol do clube trabalha com três possibilidades. A mais forte delas é levar a equipe para se preparar em Londrina. O Rubro-Negro ficaria na cidade paranaense entre 3 e 17 de janeiro e usaria as instalações do Centro de Treinamento da SM Sports, localizado na rodovia PR-445.

Durante o período, o Fla enfrentaria o Londrina no dia 9 ou 12. É certo que ao menos uma partida amistosa será disputada. No entanto, existe a possibilidade de utilizar as duas datas.

O acordo está bem encaminhado, mas o contrato ainda não foi assinado, o que deverá ocorrer até o fim desta semana. Ainda precisam ser definidas questões de logística e o valor da remuneração ao Flamengo. A intenção do departamento de marketing é aproveitar a passagem pela cidade para promover ações que mobilizem os torcedores do clube no Paraná.

A princípio, o técnico Vanderlei Luxemburgo iria indicar Atibaia, no interior de São Paulo. Ele tem o hábito de trabalhar na cidade com as equipes que comanda, como Palmeiras e Atlético-MG, por exemplo. A possibilidade ainda não está descartada.

A terceira alternativa, a menos provável, é permanecer no Rio, no Ninho do Urubu. O CT, em Vargem Grande, vai passar por melhorias e terá algumas instalações concluídas, como o refeitório, departamento médico, dormitório, além da ampliação da sala de musculação. O clube também tem reservas para um hotel localizado no Recreio dos Bandeirantes (Zona Oeste da capital carioca). No entanto, a prioridade é realizar a preparação mais tranquila, com privacidade.




Fla agenda reunião para renovação de Juan e diz que Willians é inegociável

A diretoria do Flamengo bateu o martelo. Nenhuma negociação será tratada antes do dia 5 de dezembro, data de encerramento do Campeonato Brasileiro. A pressão nos corredores do clube para a definição da situação envolvendo o lateral-esquerdo Juan, cujo contrato se encerra em 31 de dezembro, motivou a decisão.

O assédio constante sobre o volante Willians, e as especulações em relação a uma suposta transferência para o Santos também deixaram os dirigentes irritados. Internamente, a posição é muito clara: o clube deseja renovar o contrato com Juan e trata Willians como um jogador inegociável.

“Encontrei com o Eduardo Uram (empresário de Juan) ontem e conversamos um pouco sobre o assunto. Fizemos um acordo sobre o jogador. As três partes concordaram e só vamos tratar do assunto no dia 6 de dezembro. Nada será feito antes de o Campeonato Brasileiro terminar. O Juan está sendo extremamente profissional e desejamos que fique. Existe uma diferença em termos de contrato, valores, como em qualquer negociação. O empresário acha uma coisa, o Flamengo outra, mas o assunto será discutido e esperamos solucioná-lo”, disse o diretor de futebol do Flamengo, Luiz Augusto Veloso, ao UOL Esporte, acrescentando.

“Em relação ao Willians, a posição é muito clara. O jogador é inegociável. O Flamengo não abre negociação com qualquer clube, sobretudo neste momento. Para levá-lo, só pagando a multa rescisória integralmente (em torno de 23 milhões de reais). Mesmo assim, não faz parte dos nossos planos. Ele é um jogador para o elenco na próxima temporada”, garantiu.

Mais cedo, o lateral Juan manifestou o desejo de continuar no Gávea em entrevista ao programa Globo Esporte.

“Estou bem tranquilo, motivado para tirar o Flamengo dessa situação. Tenho as coisas definidas na minha cabeça, de como sou como profissional e o que eu quero para a minha carreira. Com certeza vai ser o maior prazer renovar, mas o foco agora é tirar o time dessa situação no Brasileiro”, afirmou o camisa 6.

Embora trate com cautela a renovação do elenco pelo momento que o Flamengo atravessa no Campeonato Brasileiro, algumas prioridades da diretoria são bem claras. O clube planeja contratar um camisa 10 para o lugar de Petkovic e, pelo menos, mais cinco jogadores. Em contrapartida, a lista de dispensa deve ter aproximadamente 10 atletas.



A regra é clara!

Luxemburgo marca, cruza e cobra em treino: ‘Estou falando japonês?’

Com Vanderlei Luxemburgo, um mero treino de finalizações vira atração, ganha destaque. O estilo boleiro do técnico do Flamengo chama atenção. Palavrões, brincadeiras, piadas e frases de efeito não faltam. Luxa tem um vasto repertório, mas leva tudo muito a sério. A atividade da tarde desta quarta-feira mostrou bem como ele funciona. O treinador participou ativamente do trabalho. Com laterais, meio-campistas e atacantes, orientou diferentes exercícios de chutes a gol. Para começar, separou os jogadores em duplas. Cada uma delas saía do meio-campo tabelando até chegar num cone, na entrada da área. Um dos jogadores ajeitava para o outro chutar. Ai de quem errasse. Diego Maurício sentiu na pele.

- No contrapé do goleiro, Diego! – esbravejou o treinador, para depois gesticular.

Na sequência, Luxa assumiu o posto do cone e incorporou um defensor. A regra era a mesma do exercício anterior, mas o técnico avançava sobre um dos jogadores para tentar impedir o passe ao colega.

A dupla Correa e Diego Maurício teve dificuldades e falhou em três tentativas. Luxa então os chamou para uma “conversa” ao pé do ouvido. Em nova chance, acertaram e foram aplaudidos por todos os companheiros.

O exercício seguinte foi realizado dentro da grande área. Da linha de fundo, o técnico e o preparador de goleiros, Cantareli, rolavam a bola para a marca do pênalti. A ordem era bater de primeira, colocado. Diogo acertou com o tornozelo, errou o alvo e levou bronca.

- De chapa! – ordenou Luxa.
- Foi de chapa – respondeu o atacante.
- Quer enganar a mim?- retrucou o treinador.

Val Baiano e Renato acertaram e o comandante elogiou.

- Isso! Isso é que é chapa!

No erro seguinte, mais uma observação.

- De chapa, Correa! Estou falando japonês? Chapeia (sic) a bola!

Não era dia de Diogo e Diego Maurício. Em nova atividade, os jogadores tinham de concluir de cabeça, dentro da área. O técnico relembrou os tempos de lateral-esquerdo e fez bons cruzamentos. Bastou Diogo se posicionar de forma equivocada para ser corrigido.

- Vai atrás da bola, meu filho! – ensinou Luxemburgo, como um professor.

Diego Maurício não o agradou e foi “ameaçado”.

- Maurício! Vai correr dez voltas no campo, neguinho! Vai fazer a dancinha depois, vai! – brincou, numa referência à comemoração do gol que o jogador fez contra o Guarani.

O aproveitamento de Kleberson mereceu elogio.

- Boa, Penta! Boa, Kleberson! – gritou.

Do outro lado do campo, o auxiliar técnico Antônio Lopes Júnior trabalhou o posicionamento defensivo com zagueiros e finalizações com alguns volantes.

O atacante Deivid ainda se recupera de uma torção no tornozelo direito e está em tratamento. A expectativa é de que ele tenha condições de treinar com o grupo na tarde desta quinta-feira. Em seguida, a delegação viaja para Volta Redonda, local da partida contra o Cruzeiro, domingo, no estádio Raulino de Oliveira, às 17h (de Brasília). O confronto é válido pela penúltima rodada do Brasileirão.

O Flamengo é o 13º colocado, com 43 pontos, três à frente do Z-4. Os mineiros estão em terceiro, com 63, dois atrás do líder Fluminense.