Tu és... Time de tradição... Raça, amor e paixão... Oh meu Mengo!!! Eu... Sempre te amarei... Onde estiver estarei... Oh meu Mengo!!!

sábado, 17 de setembro de 2011

Mengão: onze anos sem perder para o Bota em jogos válidos pelo Campeonato Brasileiro





Confira abaixo os jogos:



10/10/2001 - Botafogo 2 x 2 Flamengo

2/11/2002 - Flamengo 2 x 0 Botafogo

28/7/2004 - Botafogo 0 x 0 Flamengo

21/11/2004 - Flamengo 0 x 0 Botafogo

31/7/2005 - Botafogo 0 x 2 Flamengo

6/11/2005 - Flamengo 3 x 1 Botafogo

7/5/2006 - Flamengo 1 x 0 Botafogo

10/9/2006 - Botafogo 0 x 2 Flamengo

27/5/2007 - Flamengo 2 x 2 Botafogo

29/8/2007 - Botafogo 1 x 1 Flamengo

27/7/2008 - Flamengo 0 x 0 Botafogo

9/11/2008 - Botafogo 0 x 1 Flamengo

19/7/2009 - Botafogo 2 x 2 Flamengo

25/10/2009 - Botafogo 0 x 1 Flamengo

14/7/2010 - Flamengo 1 x 0 Botafogo

2/10/2010 - Botafogo 1 x 1 Flamengo

19/6/2011 - Flamengo 0 x 0 Botafogo




Recuperado e feliz, Airton garante estar bem para encarar o Bota



Airton Maldonado treino Flamengo (Foto: Richard Souza / Globoesporte.com)
Recuperado de uma artroscopia no joelho esquerdo, o volante Airton está de volta ao time do Flamengo e deve ser escalado no clássico deste domingo, às 16h (de Brasília), no Engenhão. O jogador se tornou uma grande esperança de melhor do time para os rubro-negros, já que o Fla não vence há oito jogos no Campeonato Brasileiro.

Airton disse estar motivado e bem fisicamente para enfrentar o Botafogo. Ele prometeu muita garra na tentativa de ajudar a recolocar o time no caminho das vitórias.

- Estou muito feliz, me sinto bem e estou pronto para voltar a jogar. Acredito que vamos fazer um bom jogo. Treinamos forte e estamos preparados para este importante clássico. Ainda não sabemos quem vai jogar, mas se eu tiver de entrar em campo, vou fazer o meu melhor para ajudar a minha equipe - disse ao site oficial do clube.

O Flamengo é o sexto colocado do Campeonato Brasileiro com 36 pontos.





Capivara marca presença em treino do Flamengo



Um fato curioso chamou a atenção após o treinamento do Flamengo visando o jogo contra o Botafogo neste domingo. Enquanto os jogadores caminhavam para os vestiários, uma capivara apareceu de surpresa ao lado de um dos campos no Ninho do Urubu.

Dois funcionários viram o animal e correram atrás para tentar apanhá-lo, mas não conseguiram.













Animação antes do clássico: salários antecipados e beijos no Flamengo



ronaldinho gaucho  negueba flamengo treino (Foto: Janir Junior / Globoesporte.com)A manhã de sábado foi animada no Ninho do Urubu. Enquanto os jogadores disputavam o rachão em clima de total descontração, Vanderlei Luxemburgo também demonstrou bom humor e muitos dirigentes acompanharam a atividade, entre eles a presidente Patricia Amorim, que esteve no CT pela segunda vez na semana. O grupo também recebeu a notícia de uma injeção financeira antes do clássico deste domingo com o Botafogo. Os salários de agosto foram depositados na sexta-feira, antes do dia habitual acordado com o elenco, que costuma ser no dia 20 de cada mês.

- Hoje, a gente está acostumado a receber em dia, é uma obrigação do clube, todos sabem disso. Caiu perto de clássico, mas não será somente isso que vai nos motivar para o jogo com o Botafogo – declarou Léo Moura.

Além de Patricia Amorim, o treino contou com a presença do vice de finanças, Michel Levy, do diretor de marketing, Henrique Brandão, do vice-presidente Social, Luis Claudio Cacau, e do vice geral Hélio Ferraz, que lembrava com bom humor o ano de 2004, quando presidiu o clube e protagonizou uma cena inusitada.

Depois de anunciar o pagamento de salários atrasados, Felipe, hoje no vasco e à época principal jogador do Flamengo, disse que também acreditava em Papai Noel.

- Cheguei à Gávea, cantando Jingle Bells e anunciando o pagamento – recordou Helinho.

O clima de leveza era tanto que Michel Levy e Vanderlei se cumprimentaram com um abraço e o vice finanças deu até um beijo no técnico. O dirigente e Luxa trocaram farpas durante a atual temporada.

Depois do treino, Vanderlei e os dirigentes foram conferir de perto as obras do módulo do time profissional do Centro de Treinamento.




Ranking de arrecadação do Brasileiro: Flamengo já está em segundo lugar





Clube Arrecadação total Média de arrecadação por jogo Jogos em casa
Corinthians 9.920.124,00 901.829,45 11
Flamengo 5.680.110,00 473.342,50 12
Bahia 5.637.277,50 512.479,77 11
São Paulo 5.485.154,00 498.650,36 11
Palmeiras 5.086.459,00 423.871,58 12
Coritiba 3.722.450,00 310.204,17 12
Grêmio 3.199.873,50 290.897,59 11
Atlético-PR 2.982.880,00 271.170,91 11
Fluminense 2.910.205,00 242.517,08 12
Botafogo 2.768.830,00 251.711,82 11
vasco ridículo 2.650.225,00 240.929,55 11
Internacional 2.514.045,00 228.549,55 11
Figueirense 2.066.645,00 172.220,42 12
Santos 1.973.135,00 179.375,91 11
Atlético-GO 1.603.790,00 145.799,09 11
Cruzeiro 1.498.378,09 136.216,19 11
Ceará 1.284.557,00 107.046,42 12
Atlético-MG 1.094.957,50 91.246,46 12
Avaí 993.625,00 90.329,55 11
América-MG 471.660,00 39.305,00 12


Coxa tem a arquibancada mais cara
O valor cobrado nas arquibancadas pelo país, o Coritiba é o clube que cobra o preço mais alto: R$ 80.

Atlético-MG tem o ingresso mais barato
Com ingressos a R$ 5, o Atlético-MG deixa o torcedor mais próximo do time, mas acaba arrecadando menos. O Galo supera o rival Cruzeiro em média de público - 13.151 a 8.866 -, mas perde no total arrecadado até agora em pouco mais de R$ 400 mil. A explicação é simples: o ingresso, para os cruzeirenses, sai quatro vezes mais caro.

Sócios-torcedores fazem clubes arrecadarem mais do que declaram
As categorias e valores pagos por sócios e sócios-torcedores dos clubes brasileiros variam muito. No Coritiba, por exemplo, há planos de sócios que vão de R$ 25 a R$ 85 por mês. No entanto, no borderô dos jogos, o clube computa R$ 10 por sócio. Com isso, a renda declarada fica menor e, consequentemente, o valor das despesas fixas com INSS (5% da renda) e taxa cobrada pela Federação Paranaense de Futebol (5% da renda). Somente no jogo contra o Corinthians, foram mais de R$ 60 mil gastos com essas duas taxas. 

Professores pagam meia-entrada na Arena da Baixada
Uma das curiosidades na cobrança dos ingressos acontece na Arena da Baixada, único estádio da Série A que cobra meia-entrada de professores. Em outros lugares não há essa distinção. No último jogo em casa, contra o Palmeiras, o Atlético-PR contabilizou 24 vendas de bilhetes para profissionais da educação.

Gratuidades aos montes no Rio
Enquanto na maioria dos estádios é cobrado ingresso com desconto para idosos, no Rio de Janeiro a entrada de pessoas com mais de 65 anos é gratuita. Sem a cobrança também para menores de 12 anos e deficientes, a fatia dos não pagantes é grande nos jogos dos cariocas. Contra o Ceará, por exemplo, o Botafogo contabilizou 4.087 entradas de graça, aproximadamente 10% dos lugares disponíveis no Engenhão.

Nos jogos do Ceará, vendedores ambulantes pagam ingresso
Os borderôs do Ceará comprovam: nos jogos do clube no Presidente Vargas, cada vendedor ambulante paga ingresso de R$ 10 para trabalhar no estádio. No jogo contra o Inter, por exemplo, foram 112, o que gerou um faturamento de R$ 1.120.


Valor dos ingressos
para arquibancada
Clube
R$ 80 Coritiba
R$ 60 Atlético-PR
R$ 50 Figueirense
R$ 40 Avaí, Fluminense, Flamengo
e Grêmio
R$ 30 Bahia, Botafogo, Corinthians, Cruzeiro, Inter, Palmeiras, São Paulo, Santos e Vasco
R$ 20 Atlético-GO
R$ 10 América-MG
R$ 5 Atlético-MG

Jogo com maior renda é do São Paulo
O Corinthians tem a maior arrecadação do Campeonato Brasileiro, mas o jogo de maior renda é do São Paulo. Com os 60.514 pagantes diante do Atlético-MG, o Tricolor conseguiu renda de R$ 1.588.195. O jogo com maior bilheteria do Corinthians foi contra o Flamengo: R$ 1.284.311. Do outro lado, a pior arrecadação em uma partida foi marcada pelo América-MG, que conseguiu apenas R$ 6.075,00 contra o Coritiba.

Torcedores visitantes sofrem com ingressos caros
Com grande número de sócios, Coritiba e Inter aproveitam para deixar o preço dos ingressos para torcedores comuns acima da média. Com isso, os visitantes sofrem. No Couto Pereira, por exemplo, o torcedor adversário paga R$ 80, enquanto no Beira-Rio o bilhete custa R$ 100.

Os campeões de arrecadação desde 2004
Com exceção de 2006, quando o São Paulo teve a maior arrecadação do Brasileiro, Flamengo e Corinthians têm se revezado como o clube com maior renda. O Corinthians levou o 'título' em 2004 (R$ 4.292.253), 2005 (R$ 7.160.445) e 2010 (R$ 17.092.403), enquanto o Flamengo conseguiu os melhores números em 2007 (R$ 9.029.116), 2008 (R$ 12.586.681) e 2009 (R$ 14.555.039).

Jogo com maior renda nos pontos corridos é do Fluminense
No ano passado, o Fluminense cravou o jogo com maior renda na era dos pontos corridos do Campeonato Brasileiro ao arrecadar R$ 2.859.450 na vitória de 1 a 0 sobre o Guarani, na partida que deu o título ao Tricolor. Até então, a maior bilheteria numa só partida da competição nacional havia sido registrada na conquista do Flamengo em 2009, contra o Grêmio, quando foram arrecadados R$ 2.030.430.



Lesionados, suspensos e pendurados para a rodada 24ª do Brasileirão


Suspensos e Lesionados 16-09 (Foto: Editoria de Arte / Globoesporte.com) O







sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Léo Moura nega estar mal e revela sacrifício para jogar no Flamengo


 Além das contusões simultâneas de vários jogadores de defesa, um diagnóstico quase unânime para a decadência do Flamengo no Brasileiro é a queda de rendimento de jogadores importantes, e o nome de Leonardo Moura aparece sempre entre os citados. Mais antigo jogador do elenco rubro-negro, desde 2005 no clube, o lateral rema contra a corrente e não acha que está jogando mal. Sem deixar de assumir uma parcela de culpa pela má fase coletiva, Léo avalia que seu rendimento individual não caiu. 

- As cobranças são mais fortes em quem tem mais qualidade. A torcida cobra quem ela acredita que pode render. Não acho que eu caí (de rendimento). Se você analisar os jogos, continuo participando de lances de gol. Todos têm sua porcentagem de culpa - afirmou. 

Em maio, o lateral sofreu uma lesão no ligamento colateral medial do joelho direito e só voltou no começo de junho, no jogo contra o Corinthians pela 3 rodada do Brasileiro. Apesar de estar jogando direto há três meses, Léo Moura não $sentia em 100% das condições físicas. Várias vezes, recorreu a injeções de antiinflamatórios para suportar a sequência. Sem alarda, só agora diz que as dores passaram. 

- Foi uma lesão muito ruim, joelho direito. Demorou demais para passar, e em muitos jogos me limitou. Só nas últimas três partidas estou jogando sem incômodo - revela. 

No clássico de amanhã contra o Botafogo, o Flamengo precisa vencer para frear a crise, e Léo Moura tem a chance de voltar a mostrar bom futebol. Pela posição em que joga e pelo esquema tático dos dois times, ele deve travar um duelo pessoal com o lateral-esquerdo alvinegro Cortês, convocado para a seleção. E já pensa em como marcá-lo: 

- Eu gosto dessa coisa de bater lateral com lateral, é o melhor que tem. Estudo o adversário. O Cortês tem muita força, e habilidade também. Não pode dar o bote de primeira quando ele vem com a bola. 

O técnico Vanderlei Luxemburgo comandou ontem um coletivo do qual Ronaldinho e Renato foram poupados por terem atuado pela seleção quarta-feira. Aírton deve ser titular no meio-campo. 

Terceira camisa do Flamengo será lançada na segunda


O Flamengo apresentará nesta segunda-feira a camisa 3 que, inicialmente, deverá ser usada somente nos jogos do time na Copa Sul-Americana. Além disso, o clube também mostrará a nova coleção de moda casual e lançará o livro "Sempre Flamengo". 

A obra foi feita pelo Fla em parceria com a fornecedora de material esportivo. O evento está marcado para começar às 11h30, na loja Fla Concept, na sede da Gávea, na Avenida Borges de Medeiros. 



Flamengo disputa Regata da Escola Naval



O domingo será de disputas na Lagoa Rodrigo de Freitas. A partir das 13h30 será realizada a 35ª Regata a Remo da Escola Naval, com um total de 15 provas. O Clube de Regatas do Flamengo, que está brigando pela conquista do título de campeão estadual invicto de 2011, está inscrito em nove das 15 provas válidas pela competição.

"Estamos em uma fase muito boa, em que todos estão correspondendo muito bem aos treinamentos. Temos chances de garantir o primeiro lugar nas provas em que estamos inscritos", disse o técnico Marcos Amorim.,

O Escaler do Flamengo, que perdeu a invencibilidade na última etapa, em Angra dos Reis, está confirmado com a guarnição mista, e será formada por Jucelino Silva (timoneiro), Roberto Nahon, Maciel Costa, Paulo Macário, Alisson Araújo, Ana Carolina Custódio, Amanda Duarte, Renata Görgen, Deborah Amorim, Jucelino Araújo Filho e Franquilin Oliveira.

Confira as provas que o Flamengo irá participar:

2ª prova: 4 Com Aspirante (guarnição A)
3ª prova: Four Skiff Master D (guarnição B)
6ª prova: Escaler Misto
7ª prova: Yole A 8 "Escola"
9ª prova: Single Skiff Feminino Junior A (guarnição A e B)
10ª prova: Double Skiff Infantil (guarnição A)
12ª prova: Four Skiff Aspirante (guarnição A)
13ª prova: Double Skiff Junior B (guarnição A)
15ª prova: Oito Com Aspirante


Ronaldinho não treina com bola, mas faz a alegria da garotada no Ninho

Eram pontualmente 15h30m quando Ronaldinho chegou ao Ninho do Urubu nesta sexta-feira. Depois de defender a Seleção no Superclássico das Américas, quarta-feira, contra a Argentina, R10 voltou a trabalhar no Flamengo. O craque, entretanto, não participou do coletivo e nem sequer pisou o gramado. Ronaldinho se limitou a fazer um trabalho regenerativo na academia.


Ronadinho e time de base no treino do Flamengo (Foto: Alexandre Vidal/Fla Imagem) 
Meninos se aglomeram para tirar uma foto com o ídolo Ronaldinho (Foto: Alexandre Vidal/Fla Imagem)

Depois de seu treino específico, o Gaúcho teve tempo para fazer a alegria dos garotos das divisões de base que treinavam no Ninho. R10 posou para fotos com os meninos, antes de conversar brevemente com alguns companheiros.

Jael e Ronadinho no treino do Flamengo (Foto: Alexandre Vidal/Fla Imagem) 
 
R10 conversa brevemente com o atacante Jael (Foto: Alexandre Vidal/Fla Imagem)
 
Ronaldinho volta a jogar pelo Flamengo neste domingo, às 16h, no clássico contra o Botafogo. A partida, válida pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro, será disputada no Engenhão.


Thiago Neves busca respostas: ‘Não sei dizer o que nos levou ao buraco’


Thiago Neves no treino do Flamengo (Foto: Alexandre Vidal/Fla Imagem)
Se alguém sabe a razão da má fase do Flamengo, que conte a Thiago Neves. O camisa 7 rubro-negro busca respostas para a sequência de oito jogos sem vitória e de quatro derrotas seguidas no Campeonato Brasileiro. O Rubro-Negro caiu, perdeu jogos, posições e a confiança. O time é o sexto na tabela, com 36 pontos, fora da zona de classificação para a Libertadores.

- Queria saber responder, não vou saber, pois nesses oito jogos todo mundo se empenhou, fez o possível, mas as vitórias não aconteceram. Na derrota para o Alético-GO (por 4 a 1, no Rio), eles foram melhores o jogo todo, mereceram. Não sei dizer o que nos levou para o buraco. Vamos ver se no domingo a gente sai.

Assim como Renato e Ronaldinho, Thiago esteve com a Seleção Brasileira no Superclássico das Américas, contra a Argentina, na quarta-feira passada. Por não ter entrado em campo no empate sem gols, participou normalmente do coletivo do Flamengo nesta sexta, no Ninho do Urubu. Os outros dois foram poupados e fizeram uma atividade regenerativa.

O Botafogo é um concorrente direto na briga pelo título e pelo G-4. O Alvinegro tem 40 pontos, em quarto. O Fla tem 36, em sexto. Apesar de o momento do adversário ser melhor, Thiago não vê uma parcela de favoritismo maior do lado oposto.

- Tem que dividir. O Botafogo está bem, mas o Flamengo também não está morto. Temos um time bom que vive uma fase ruim. Domingo é um clássico. Não tem melhor, nem pior.

Vanderlei Luxemburgo começou o treino com a equipe formada por Paulo Victor, Léo Moura, Alex Silva, Welinton e Junior Cesar; Airton, Maldonado, Willians e Thiago Neves; Negueba e Deivid. Após cerca de 40 minutos, Luxa tirou Maldonado e escalou Bottinelli no time titular. No ataque, Deivid deu lugar a Jael. O goleiro Felipe não treinou por conta de dores musculares, mas não preocupa. O grupo rubro-negro volta a treinar na manhã deste sábao, no CT, às 10h.





Renato compara má fase do Flamengo a uma briga de casal



A relação entre o Flamengo e as vitórias está estremecida. Eles se gostam, se querem, sentem a falta um do outro, mas o momento é de DR (discussão de relação). Foi desta forma que o meia Renato definiu a má fase do time no Campeonato Brasileiro. Oito jogos sem vencer, quatro derrotas seguidas, fora da zona de classificação para a Libertadores. Coisas de um “casal” que não anda lá muito feliz.

- A nossa fase é como a de um casal, com altos e baixos num relacionamento. Se vocês analisarem, no meio de vocês também é assim, sempre há um atrito, um que não gosta do outro. Para reconquistar as vitóras, você tem de fazer coisas boas, fazer o melhor, ver os detalhes que tinha antes e que não estão bem agora. Passamos por um momento que todos os times passaram neste campeonato. O Corinthians passou, o Vasco passou no início do ano. Nós estamos vivendo esse momento pela primeira vez. Ficamos sete meses numa batida de vitórias, de invencibilidade. Sabemos que isso nos motivou. Na hora da derrota, as pessoas esquecem. É complicado, mas sabíamos que poderia acontecer em algum momento.

Neste domingo, o time entra sob intensa pressão no clássico contra o Botafogo, às 16h (de Brasília), no Engenhão. Além de encarar um de seus maiores rivais, o trata-se de um adeversário direto na briga pelo título e por um lugar no G-4. O Alvinegro tem 40 pontos, em quarto, enquanto o Fla tem 36, em sexto.

- Depois de oito jogos sem vencer, nada melhor que jogar um clássico. Será um jogo decidido em detalhes, importante entrar com foco e tentar conseguir a vitória. Hoje, o Botafogo talvez esteja um pouquinho melhor no campeonato. Temos de respeitar a nossa fase, que é difícil, sabemos que não adianta querer dar show ou fazer coisas que não devemos. Temos de jogar com simplicidade. Espero que a vitória muda a nossa situação.

Thiago Neves busca respostas

Thiago Neves Deivid treino Flamengo (Foto: Richard Souza / Globoesporte.com) 
Thiago Neves durante o coletivo desta sexta-feira, no Ninho (Foto: Richard Souza / Globoesporte.com)

Se alguém conhece a razão da crise do Flamengo, que conte a Thiago Neves. O camisa 7 do Rubro-Negro procura, vasculha, mas não encontra justificativas.

- Queria saber responder, não vou saber, pois nesses oito jogos todo mundo se empenhou, fez o possível, mas as vitórias não aconteceram. Na derrota para o Alético-GO (por 4 a 1, no Rio), eles foram melhores o jogo todo. Não sei dizer o que nos levou para o buraco. Vamos ver se no domingo a gente sai.

Assim como Renato e Ronaldinho, Thiago esteve com a Seleção Brasileira no Superclássico das Américas, contra a Argentina, na quarta-feira passada. Por não ter entrado em campo, participou normalmente do coletivo desta sexta, no Ninho do Urubu. Os outros dois foram poupados e fizeram uma atividade regenerativa.

Vanderlei Luxemburgo começou o treino com a equipe formada por Paulo Victor, Léo Moura, Alex Silva, Welinton e Junior Cesar; Airton, Maldonado, Willians e Thiago Neves; Negueba e Deivid. Após cerca de 40 minutos, Luxa tirou Maldonado e escalou Bottinelli no time titular. No ataque, Deivid deu lugar a Jael. O goleiro Felipe não treinou por conta de dores musculares, mas não preocupa.

O time volta a trabalhar na manhã deste sábado, às 10h, no CT.




Em coletivo sem Felipe, Renato e R10, Luxa esboça time para o clássico



O técnico do Flamengo, Vanderlei Luxemburgo, comandou na tarde desta sexta-feira um coletivo no Ninho do Urubu, com as ausências de Felipe, Ronaldinho e Renato. O goleiro, com dores musculares, foi poupado na atividade, mas não é dúvida para o clássico de domingo, contra o Botafogo. R10, que jogou os 90 minutos do amistoso da Seleção contra a Argentina, quarta-feira, chegou ao Ninho pontualmente às 15h30m, mas não apareceu perante à imprensa. O craque fez trabalhos na academia, enquanto Renato, que atuou por 60 minutos na Argentina, correu ao redor do gramado e fez trabalho regenerativo. Thiago Neves, que não entrou em campo pela Seleção, trabalhou normalmente.

O time usado por Luxa no início do coletivo foi Paulo Victor, Léo Moura, Alex Silva, Welinton e Junior Cesar; Airton, Maldonado, Willians e Thiago Neves; Negueba e Deivid. Depois de 40 minutos de atividade, o treinador fez duas alterações: Bottinelli tomou o lugar de Maldonado, enquanto Jael assumiu o comando de ataque na vaga de Deivid.

Paulo Victor treino Flamengo (Foto: Richard Souza / Globoesporte.com) 
Paulo Victor foi o goleiro do time titular nesta sexta-feira (Foto: Richard Souza / Globoesporte.com)

O treinamento, que terminou com a vitória dos titulares por 1 a 0, gol de Bottinelli, deu algumas pistas sobre o time que vai enfrentar o Botafogo, às 16h deste domingo, no Engenhão. Com as entradas de Ronaldinho e Renato, Negueba e Maldonado devem ficar como opções. Airton deve formar o trio de volantes com Willians e Renato. O time provável para o clássico é formado por Felipe, Léo Moura, Alex Silva, Welinton e Junior Cesar; Airton, Willians, Renato e Thiago Neves; Ronaldinho e Deivid.

Airton Maldonado treino Flamengo (Foto: Richard Souza / Globoesporte.com) 
Airton e Maldonado começaram juntos no time titular. Só um, entretanto, deve sair jogando no clássico deste domingo, contra o Botafogo. A tendência é de que seja Airton (Foto: Richard Souza / Globoesporte.com)

Ao longo da atividade, Luxa aproveitou para treinar jogadas de bola parada. Situações de faltas e escanteios, tanto no ataque quanto na defesa, foram trabalhadas pelo treinador.




Luxa, sobre clássico: 'Bota levou 5, é clube grande e também tem cobrança'


Vanderlei Luxemburgo, tecnico do flamengo (Foto: Janir Junior/Globoesporte.com)
Com a sequência de oito jogos sem vitórias, pressão e uma semana agitada, Vanderlei Luxemburgo fez um lembrete: o Botafogo também estará em campo, domingo, às 16h, no Engenhão. O técnico do Flamengo destacou que o adversário do clássico vem de uma goleada de 5 a 0 sofrida diante do Coritiba, e entrará pressionado.

- Temos que focar no Botafogo, mas parece que é só o Flamengo estará em campo. O Botafogo perdeu de cinco, é um clube grande, que também tem cobrança, pressão. É clássico, tudo pode acontecer – declarou o técnico rubro-negro.

O Mengão é o sexto colocado, com 36 pontos, enquanto o Alvinegro é o quarto, com 40.

Vanderlei começará a definir nesta sexta-feira o time que irá a campo no domingo. O técnico adiantou que não utilizará Maldonado e Airton juntos. E explicou o motivo.

- Eles estão liberados, mas vou optar por um ou outro, não os dois. O Maldonado voltou de lesão contra o Corinthians, corremos um risco calculado. Vou ter calma para analisar quem vai jogar – disse o treinador.

Depois de uma semana agitada, Vanderlei comentou sobre algumas notícias de que jogadores estariam insatisfeitos com sua postura. Na quarta-feira, Junior Cesar e Maldonado negaram a insatisfação.

- Conheço bem meu grupo, não tem problema. De 30 jogadores, um ficou na reserva, outro não está no banco, é normal que tenha quem não goste. Não tem nada estremecido. O momento é complicado, oito jogos sem vitórias. Minha preocupação é vencer – completou o técnico.

O time treinará nesta sexta-feira à tarde já com a presença de Ronaldinho Gaúcho, Renato e Thiago Neves, que foram liberados da atividade desta quinta por conta do retorno da Argentina, onde estavam com a Seleção Brasileira.



'EE de Bolsa': circo leva a tradição de Flamengo, Flu, Bota e vasco para o picadeiro


No lugar do estádio, o picadeiro. Em vez do campo, o trampolim. Assim, artistas se transformam em protagonistas do futebol, e o esporte ganha vida no circo. Toda semana, o espetáculo da Unicirco Marcos Frota, no Rio de Janeiro, leva a tradição dos times cariocas para a lona montada no Parque da Quinta da Boavista. As camisas de Flamengo, Fluminense, Botafogo e vasco causam furor na plateia, quase sempre lotada com cerca de três mil lugares ocupados.

Aquela brincadeira popularmente conhecida como pula-pula ou cama elástica virou coisa séria. Criada em 1934, a ginástica de trampolim era usada como forma de preparação de astronautas e treinamento de atletas de outros esportes. Mas foi apenas no ano de 2000 que a modalidade estreou nos Jogos de Sidney para se tornar um esporte olímpico. No circo, os artistas usam a técnica, abusam das acrobacias para "voar" e conquistar a criançada e até os mais velhos.

Foi aí que o circo do ator Marcos Frota levou a paixão nacional para o picadeiro. No número, quatro artistas representam os jogadores e o quinto carrega o fardo de ser o árbitro. Inicialmente, todos vestem a camisa do Brasil, menos o juiz que fica de preto. Cada um faz sua apresentação, recheada de piruetas, saúda os espectadores e mostra a camisa de um time carioca, que estava escondida por baixo da amarelinha. Vaias e aplausos competem a cada performance. Cada torcida tenta defender da forma como pode o clube de coração. E dessa vez, por incrível que pareça, até o juiz é ovacionado, mas só quando ele tira o uniforme preto e mostra a camisa da Seleção Brasileira.

A rivalidade tão conhecida dos gramados e também observada na plateia não tem espaço no trampolim. Para realizar as acrobacias, cada artista precisa da ajuda do outro. Portanto, o trabalho em conjunto dos diferentes times surge como uma forma de representar a paz no futebol.

- Flamengo x vasco é uma das maiores rivalidades do mundo. Mas aqui mostramos que estamos juntos, eu seguro ele, no final a gente se abraça, é uma parceria, uma amizade - disse Pedro Funchal, artista que veste a camisa da Cruz de Malta.

circo com os clubes cariocas Marcos Frota EE de Bolsa (Foto: André Durão / GLOBOESPORTE.COM)
- A gente treina bastante para isso. Eu dependo dele e ele depende de mim, e temos que nos ajudar. A rivalidade fica só na hora de interpretar mesmo - contou o rubro-negro Adriano Gouveia.

São seis artistas que fazem o número e nem sempre tem a chance de vestir a camisa do clube que torcem. Benevenuto Pires, Flavio Melo, Cochise Monteiro, Jeferson Almeida, Pedro Funchal e Adriano Gouveia se revezam na interpretação dos jogadores e do árbitro - sem reclamar.

Isso mesmo, sem reclamar. Nos bastidores do ensaio, o diretor artístico Marcelo Reis e o coordenador técnico Rodolfo Rangel cobram muito dos artistas. Tudo tem que estar em perfeita ordem, visando a segurança dos profissionais e a perfeição do espetáculo.

- Me preocupo com os detalhes da montagem da coreografia. Fico sempre olhando e tenso para que eles acertem, porque temos 360º de olhares aqui para o espetáculo. Então é uma preocupação que sempre tenho - revelou Marcelo Reis.

circo com os clubes cariocas Marcos Frota EE de Bolsa (Foto: André Durão / GLOBOESPORTE.COM) 
Em cena, artistas se transformam em jogadores e no árbitro (Foto: André Durão / GLOBOESPORTE.COM)

Agora, o que o esporte tem de circo, e o que o circo tem de esporte? Quem responde à pergunta com o próprio cargo é Rodolfo Rangel. Além de ser coordenador técnico do número do circo, ele é treinador da seleção brasileira de ginástica de trampolim.

- Ambos necessitam de muito carinho, amor e dedicação para se ter uma boa performance. Tanto em uma apresentação para o público quanto para os juízes que estão aferindo as notas.

Circo, futebol e ginástica. Três assuntos diferentes que mostram perfeita harmonia em um espetáculo que aproveita as melhores características de cada um para presentear o respeitável público com paixão do esporte e o encanto do picadeiro.

montagem circo com os clubes cariocas Marcos Frota EE de Bolsa (Foto: André Durão / GLOBOESPORTE.COM) 
'Uma pirueta, duas piruetas... Bravo, bravo!' Artistas em ação  (Foto: André Durão / GLOBOESPORTE.COM)





é só clicar


Entrada para o Unicirco Marcos Frota



WWW.OFERTACARIOCA.COM.BR

'Big Brother Rubro-Negro' mostra obras do CT do Fla em tempo real


O tão sonhado Centro de Treinamento do Flamengo saiu do papel e começa a brotar do solo. Com as obras a pleno vapor, a base onde será erguida a estrutura do módulo do futebol profissional já está praticamente concluída para que o alojamento seja erguido. A previsão de conclusão desta parte é para junho de 2012. E o torcedor que quiser acompanhar o andamento das obras já pode acessar o Big Brother Rubro-Negro. No site oficial do clube são geradas imagens de vídeos que mostram o desenvolvimento do CT. No fim do mês, uma das empresas que têm parceria com o clube começará a preparar terreno para os profissionais, com um campo que terá grama de primeira linha e sistema de irrigação computadorizado.

Vanderlei Luxemburgo visita obras no Flamengo (Foto: Divulgação/Site Oficial do Flamengo) 
 
Ao lado do gerente de futebol Isaías Tinoco, Luxemburgo observa as obras no Ninho do Urubu (Foto: Divulgação/Site Oficial do Flamengo)

- O andamento das obras está bem satisfatório. Houve um pequeno atraso de 15 dias, mas entramos na fase final da concretagem da base do módulo profissional. Estamos dentro do cronograma previsto e, caso não haja problemas de questões financeiras, o prazo de entrega continua sendo junho do ano que vem. O campo que será feito pela Brahma terá o que existe de mais moderno - afirmou Alexandre Wrobel, diretor de patrimônio e responsável por monitorar as obras do CT.

Campos antes inutilizados já estão sendo usados por jogadores das categorias de base. Nesta quinta-feira, diversas categorias treinavam no local. Por conta das obras de alargamento da Estrada dos Bandeirantes o muro do CT ainda não pôde ser construído.

Obras do Ninho do Urubu, em Vargem Grande. Campos e construção do módulo do time profissional (Foto: Janir Junior/Globoesporte.com) 
Construção do módulo do time profissional segue a todo vapor (Foto: Janir Junior/Globoesporte.com)

Uma das principais metas de Vanderlei Luxemburgo, o CT atualmente tem estrutura com contêineres que lembram os da Fórmula 1, com dormitórios, refeitório, sala para comissão técnica. Em dias de treino integral, os jogadores permanecem no Ninho do Urubu para se alimentarem e repousarem.

- O torcedor pode acompanhar o andamento das obras pelo site oficial, as câmeras mostram como está o andamento - concluiu Wrobel.

Obras do Ninho do Urubu, em Vargem Grande. Campos e construção do módulo do time profissional (Foto: Janir Junior/Globoesporte.com) 
Um dos campos de treino do Ninho do Urubu (Foto: Janir Junior/Globoesporte.com)
 
Nesta quinta-feira, Vanderlei Luxemburgo foi conferir de perto o andamento das obras.

- Aquilo que era só uma promessa passou a ser realidade - afirmou o técnico ao site oficial do clube.

No hotsite especial das obras, os torcedores também poderão conferir a prestação de contas do projeto “Rubro-Negro para sempre”, cuja venda de “tijolinhos” será revertida para as obras. Até o dia 27 de julho, 6.927 tijolinhos haviam sido vendidos. Mais de R$ 1,3 milhão já foram arrecadados.

Fotos da construção e até o projeto do novo Ninho do Urubu também estão à disposição dos rubro-negros.


Welinton admite que joga tenso: 'Não é possível que eu tenha tudo de ruim'


Welinton é o culpado. A sentença vem antes mesmo do apito inicial do árbitro. Aos 22 anos, o menino que sonhava ser ídolo do Flamengo foi eleito o vilão por grande parte da torcida rubro-negra. As vaias começam no anúncio da escalação e seguem durante a partida. Com 97 jogos pelo profissional, sendo 86 como titular, nem mesmo os números parecem servir como argumento de defesa.

O jogador que chegou à Gávea sem o tradicional bilhete de indicação conquistou seu espaço nas divisões de base, ganhou títulos nas categorias infantil, juvenil e juniores e foi campeão Sul-Americano pela Seleção Brasileira sub-20. Mas não adianta. No julgamento da torcida, Welinton é o culpado.

Welinton Souza Flamengo (Foto: VIPCOMM) 
Welinton treina no Ninho do Urubu: zagueiro procura tranquilidade para trabalhar (Foto: VIPCOMM)

Com a voz serena – bem diferente do tom das vaias e gritos que pedem sua saída do time – Welinton não polemiza, mas desabafa. Diz que sente o peso da perseguição, revela a aflição dos pais, Antônio e Rosa, e o apoio da mulher, Talita.

O zagueiro lembra o caso de Adriano que, com 19 anos, deixou a Gávea em 2001 execrado para voltar como Imperador em 2009.

- Não erro porque quero. Só o Weliton que é Cristo, que não presta. Não precisa gostar de mim porque estou pedindo. Quero apenas fazer meu trabalho para tentar dar alegrias – disse o zagueiro.

Welinton quer provar que não é o culpado. E se dá o direito de sonhar com um dia de herói.

GLOBOESPORTE.COM: Como começou sua carreira de jogador de futebol?

WELINTON: Comecei ainda moleque no futsal, no Tanguá, lá em Rio Bonito. Fui aprender a jogar futebol ali, o professor viu que eu tinha qualidade, mas que precisava melhorar algumas coisas. Depois passei para o campo. Assim, comecei a sonhar, o que eu poderia ser um dia.

E o sonho de jogar no Flamengo, começou quando?
Fui disputar um torneio em Friburgo, contra Vasco, Flamengo e os outros grandes clubes do Rio. Naquela época, eu tinha dez anos e o Flamengo fez uma sondagem, mas nada se concretizou. Meu pai conhecia uma pessoa ligada ao futebol do Tanguá e disse que poderia aparecer a oportunidade de fazer teste em algum time grande. Com 12 anos, ouvi a promessa de jogar no Flamengo. Passaram alguns meses e nada. Tinha um amigo meu, Max, que era de Tanguá e jogava na Gávea. Como a promessa não foi cumprida, o Max disse que tinha um conhecimento e que poderia arrumar uma data para eu fazer um teste.

Welinton Souza Seleção arquivo (Foto: Reuters) 
Welinton com a camisa do Seleção: jogador foi campeão sul-americano sub-20 (Foto: Reuters)


Você, então, chegou ao clube por indicação?
 Não. Conversei com meu pai e ele disse se tiver que acontecer, a gente dá um jeito. O Max disse que conseguiu que eu fizesse um teste, mas não era nada muito certo. Ele deixou claro que de repente eu chegaria lá e abririam as portas ou nem olhariam na minha cara. Todo mundo vai com olheiro, indicação. Eu, não. Cheguei e todos tinham um papel de indicação, tudo certinho, só eu que era errado na história. Conversei com o professor, que era o Mauro Felix, ele disse que eu não tinha sido indicado por ninguém, mas que todos merecem oportunidade. Fiz testes como lateral.

Welinton em 2011
46 jogos
24 vitórias
18 empates
4 derrotas
Titular em 45 jogos
43 gols sofridos
22 jogos sem sofrer gol
1 gol marcado

E como passou a ser zagueiro?
O professor perguntou se eu poderia jogar como zagueiro pela boa estatura. Disse que tentaria. Não fui tão mal, mas também não sei se fui tão bem (risos). Tinha dificuldades para pagar a passagem, acordar cedo todo dia, estudar ao mesmo tempo. Passou um tempo e fui federado como infantil e logo estava na concentração. Pura alegria. Cresci dentro do clube, participei de competições, ganhei campeonatos no juvenil, infantil e juniores. Isso foi importante para chegar ao profissional

E quando chegou ao time profissional?
Aconteceu, pois estava aparecendo bem nos juniores. Eles sempre sobem jogadores por conta de lesões, cartões, e você ganha oportunidade. Nos juniores você já é maduro em relação ao infantil, ao juvenil. A primeira vez foi com Joel Santana, fiquei dois meses no profissional, em 2007. Mas eu era muito garoto (17 anos). Voltei para os juniores porque era muito novo. Foi minha primeira experiência. Passou um tempo, fui convocado para a Seleção Brasileira e acabei campeão sul-americano. Quando voltei, tinha maior rodagem e fiquei no profissional de vez em 2009, com o Cuca.

E desde o início você conviveu com a pressão que ronda um jogador do Flamengo?
Você imagina logo ser um grande jogador do Flamengo, o sonho de moleque está logo ali. O jogador quer fazer tudo ao mesmo tempo, ser conhecido, mostrar tudo dentro de campo. Com o tempo você entende que a coisa é diferente, e também muito séria. Não é assim: chega, vai entrar, jogar, ser idolatrado. Peguei um momento legal, o time estava para ser campeão carioca, cheguei na metade do segundo turno do Carioca de 2009. Aprendi com os grandes zagueiros, Fábio Luciano e Ronaldo Angelim. Foi importante fazer parte daquele grupo.

Como você lida com a pressão que sofre no Flamengo, sendo sempre muito vaiado e criticado, o principal vilão?
É complicado. Ninguém sonha chegar ao profissional e, em vez de ser idolatrado, você entra em campo e a torcida fala: “Welinton vai jogar, Welinton vai estar em campo, vai dar errado”. Entro com um pouco de receio, tenso, mas eu penso que tenho que fazer o meu melhor, ajudar meus companheiros. O professor Luxemburgo sempre me dá moral, passa tranquilidade. É ruim ter essa desconfiança de todos da torcida. Se eu dou um chutão, estou errado, se saio jogando é sempre aquele “ahhhh”... dou um passe para o companheiro que está apertado pela marcação, mas sei que ele tem qualidade para fazer a jogada, e a torcida já acha que eu errei. Essa pressão é ruim.

Como sua família reage diante disso?
Nenhum pai, mãe ou esposa gosta de ouvir isso. Imagina para o pai ver o filho entrando em campo sendo vaiado por milhares de torcedores. Não fico à vontade. Às vezes é um pouco demais, pois sempre me se esforço. Eu me apego a minha esposa, que diz que sou um grande homem, um grande jogador, que estará comigo nas vitórias e derrotas, na riqueza e na pobreza, na alegria e na tristeza. Ela fala para eu não me acovardar.

Welinton no profissional
97 jogos
50 vitórias
32 empates
15 derrotas
Titular em 86 jogos
2 gols
101 gols sofridos
39 jogos sem levar gol

Os números mostram que você foi titular em grande parte dos jogos...
O Luxemburgo me dá crédito, passa confiança, o grupo me apoia e dá tranquilidade. Tenho os números ao meu favor. Não é possível jogar 100 jogos e não ter falhas. Você é um ser humano, não uma máquina que colocam ali, programam e não vai ter erro nenhum. Existem erros e acertos, futebol é isso. Não é possível que eu tenha tudo de ruim, não está tudo errado. Eu acerto também. Sou ser humano e também tenho qualidades.

Você teme que a pressão, as vaias prejudiquem sua carreira?
Em 2012, estarei com 23 anos, idade olímpica. Sonho estar nas Olimpíadas, defender o meu país é importante. Mas claro que essa pressão, as vaias e desconfiança podem atrapalhar. O técnico que vê de fora sabe que tenho idade, mas sou contestado, a torcida não gosta. Ele vai pensar: se a torcida pega no pé desse jogador, alguma coisa tem. Mas vendo com bons olhos, acompanhando, quem sabe não aparece uma oportunidade?

Em meio ao turbilhão de críticas você pensou em desistir de tudo, sair do Flamengo?
Não teve uma ou duas vezes de maior pressão. Vou citar o Flamengo e Vasco, que eu errei (saiu jogando nos pés de Diego Souza, cometeu falta e foi expulso). Já vinha desgastado da torcida, bastante coisa que atrapalhava, entrava em campo já vaiado. Tudo é o Welinton. Antes, o time estava com uma sequência legal de jogos, vitórias e ainda tinha crítica, gente pegando no meu pé. Agora perde, a culpa é do Welinton. Começa o jogo, sou titular e o torcedor: “Como vai ganhar com o Welinton, como vai dar certo?” Quando estava ganhando, eu também estava jogando. Trabalho com calma, os elogios vão voltar e o time vai vencer.

Welinton David Braz Flamengo (Foto: Maurício Val / VIPCOMM) 
Welinton e David Braz comemoram juntos o título carioca deste ano (Foto: Maurício Val / VIPCOMM)


Já aconteceu com jogadores como Adriano saírem do clube execrados pela torcida e depois voltarem como ídolos. O Luxemburgo disse que seu futuro deve ser longe do Flamengo...
Tive propostas de Napoli, Stuttgart e Catania. A torcida deveria dar valor agora, não mais tarde. Se um dia jogar num grande clube do exterior, quero voltar para o Flamengo e ser idolatrado pela torcida. Mas penso no momento atual. Estou no Flamengo, disputando um Brasileiro, um dos campeonatos mais difíceis do mundo. Temos grandes jogadores que saíram daqui vaiados, que não valiam nada - como sou hoje - e depois voltaram a preço de ouro e considerados importantíssimos.

Títulos na base
Juvenil: campeão da Taça BH e campeão Carioca
Juniores: bicampeão da OPG, campeão da Copa Cultura, três títulos cariocas e terceiro colocado no Mundial da Malásia

Seleção Sub-20:
campeão do Sul-Americano

Quais são suas qualidades e defeitos?
Sou rápido e bom na bola aérea, tenho uma qualidade razoável, saio jogando ou dou chutão, como o professor manda. Dizem que estou nervoso, dando chutão, mas isso também é orientação. Posso melhorar nos passes bobos, a marcação mais perto, firme, encostando no atacante. Talvez deva falar mais em campo, orientar os companheiros. Posso melhorar. Sempre procuro melhorar para ajudar o Flamengo.

O grande vilão eleito pela torcida sonha um dia ser herói?
Luto para melhorar, para dar alegrias ao torcedor. Quem não sonha um dia ser herói, fazer um gol de título e entrar para a história de um clube? Todo mundo almeja isso. Quem sabe não faço o gol que vai dar o título brasileiro ao Flamengo?

Qual o recado que você mandaria para a torcida?
Para ter mais calma, paciência. Sou jovem, não erro porque quero. Cometi erros, mas é preciso apoiar todos os jogadores. Só o Weliton que é Cristo, que não presta. Isso atrapalha todo o time, porque é chato ver um companheiro seu ser vaiado dentro de campo. Todo mundo quer ajudar, estar junto para um objetivo só, que é vencer. Não precisa gostar de mim porque estou pedindo. Quero apenas fazer meu trabalho para tentar dar alegrias.




quinta-feira, 15 de setembro de 2011

'Ousado', Felipe dá caneta em Vanderlei Luxemburgo

Dando sinais de que o ambiente já está mais leve no Flamengo, o goleiro Felipe roubou a cena proporcionando uma lance de pura "ousadia" no treino desta quinta-feira, no Ninho do Urubu. O técnico Vanderlei Luxemburgo caminhava calmamente pelo gramado quando o camisa 1, sorrateiramente, veio por trás, conduzindo uma bola e, com habilidade, aplicou uma categórica "caneta" em seu comandante (veja o vídeo abaixo). Atônito, o treinador ainda teve de aturar um sorriso debochado do arqueiro.


Felipe humilha Luxemburgo com drible










Bem-humorado, o técnico rubro-negro garantiu que, em outros tempos, isso não teria acontecido.

- Me pegou desprevenido. Se eu estivesse de frente, dava uma varada nele. No tempo que eu jogava, se o cara fizesse aquilo ali... Também, a única coisa que eu sabia fazer era dar pancada. O Júnior, não. O Júnior jogava, eu só ficava dando cassetada - declarou sorridente. 






Romário se reúne com Patricia Amorim na Gávea



O ex-jogador Romário se reuniu com a presidente do Flamengo, Patricia Amorim, e o vice de finanças Michel Levy na Gávea, na noite desta quinta-feira. O motivo seria discutir a dívida de quase R$ 10 milhões referentes à passagem do craque pelo clube entre os anos de 1995 a 1999. 

Romário chegou ao Flamengo após ser eleito o melhor jogador do mundo e tinha um dos maiores salários do futebol brasileiro. A dívida foi feita durante a gestão de Kleber Leite. 













Com atraso do voo na Argentina, R10 freta avião para voltar ao Rio


O gerente de futebol do Flamengo, Isaías Tinoco, recebeu duas notícias importantes nesta quinta-feira. Pela manhã, ele soube que seu primeiro neto, Miguel, estava prestes a vir ao mundo. No fim da tarde, foi a vez de Ronaldinho Gaúcho telefonar para explicar o motivo de não ter desembarcado no Rio juntamente com Renato, Thiago Neves e outros jogadores que estavam com a Seleção Brasileira no empate em 0 a 0 com a Argentina, em Córdoba, na noite de quarta-feira.

- O Ronaldo me ligou no fim da tarde. Como o voo que eles voltariam atrasou, ele retornou para o hotel, e fretou um avião para viajar para o Rio. A imprensa mundial estava esperando ele no aeroporto, mas não existe problema. Ele, Renato e Thiago Neves estavam liberados.

Antes de desistir do voo atrasado, Ronaldinho chegou a ir ao aeroporto, na Argentina. Lá, foi assediado por todo o tipo de fãs, inclusive uma madre, que pediu para tirar fotos com o craque rubro-negro. Com o aumento da procura dos torcedores, R10 optou por seguir para um hotel.

ronaldinho gaúcho madre (Foto: Jorge Eduardo/Rádio Globo) 
 
No aeroporto argentino, Ronaldinho recebeu assédio até de uma madre (Foto: Jorge Eduardo/Rádio Globo)
 
 
Thiago Neves e Renato, por sua vez, esperaram no local. Os dois desembarcaram no Aeroporto Internacional Tom Jobim na tarde desta quinta-feira com três horas de atraso. Os jogadores se reapresentarão nesta sexta, às 15h30m, no Ninho do Urubu.

Sem os três jogadores, Vanderlei Luxemburgo comandou treino físico e técnico na tarde desta quinta. O técnico ainda não definiu o time que enfrentará o Botafogo, domingo, no Engenhão.

No fim do dia, para alívio do gerente Isaías Tinoco, Ronaldinho e Miguel passam bem.



Venda de ingressos de Bota x Flamengo




Os setores Sul e Leste estão destinados à torcida do Flamengo. Há gratuidade para menores de 12 anos, idosos e deficientes em todos os setores e meia-entrada para estudantes.


Preços:
Norte: R$ 30 (R$ 15 meia) - Botafogo
Oeste Superior: R$ 40 (R$ 20 meia) - Botafogo
Oeste Inferior: R$ 60 (R$ 30 meia) - Botafogo

Sul: R$ 30 (R$ 15 meia) - Flamengo
Leste Superior: R$ 40 (R$ 20 meia) - Flamengo
Leste Inferior: R$ 60 (R$ 30 meia) - Flamengo


Postos de venda:
(www.botafogo.com.br e www.futebolcard.com)
General Severiano, Caio Martins e Stadium Rio (Bilheteria Norte - Botafogo; Bilheteria Sul - Flamengo)
Gávea - Av. Borges de Medeiros, 697
Laranjeiras - Rua Alvaro Chaves, 41
Galinheiro de São Januário (Bilheteria 11) - Rua General Almério de Moura, 131
Clube Casa de Viseu - Rua Carlos Chambelland, 40 - Penha Circular
Casa da Vila da Feira - Rua Haddock Lobo 195 - Tijuca
Rua Conde de Bonfim, 229 loja 301 - Agência de turismo Eklética - Tijuca
Rua General Góis Monteiro, 195 - Posto de gasolina Ale - Botafogo
Av. Joaquim Costa Lima 5.271 - Posto de gasolina Ale - Parque Veneza




Primeira camisa de Renato na Seleção já tem destino: ‘Vai para um quadro



Desembarque Selecao - Renato Abreu, meia do Flamengo (Foto: Richard Souza/Globoesporte.com)
Renato alcançou a primeira convocação para a Seleção Brasileira aos 33 anos. E ganhou do técnico Mano Menezes a chance de ser titular no primeiro jogo do Superclássico das Américas, disputado em Córdoba. No empate sem gols com a Argentina, na noite desta quarta-feira, jogou até os 15 minutos do segundo tempo. Uma emoção tardia que não vai sair da memória.

- Foi uma sensação muito boa, um momento único. Para mim, foi muito bom por ser a primeira vez. Claro que você sempre espera mais. Pelo resultado, pela equipe, pela primeira vez, acho que está de bom tamanho.

Além da realização pessoal, o meia do Flamengo traz na bagagem as duas camisas que recebeu para o jogo. E ambas têm destino certo.

- Vou guardar uma e a outra vai para um quadro. Essas não tem como dar para ninguém – disse.

Renato, Thiago Neves e Ronaldinho foram liberados pelo técnico Vanderlei Luxemburgo do treino desta quinta-feira e vão se reapresentar na tarde desta sexta, no Ninho do Urubu. Do trio, só R10 não retornou ao Rio com o grupo de jogadores de equipes cariocas que foram convocados. Além deles, Cortês e Jefferson, do Botafogo, e Rômulo e Dedé, do vasco, desembarcaram na capital carioca com três horas de atraso, por volta de 16h30m.

O Flamengo enfrenta o Botafogo no domingo, às 16h (de Brasília), pela 24ª rodada do Brasileirão. O Rubro-Negro tem 36 pontos, está em sexto na tabela e não vence há oito rodadas.








Chances de ser campeão e Libertadores até a 23ª rodada


Chances dos times no Brasileirão  (Foto: Reprodução SporTV)




Chances dos times no Brasileirão - Libertadores novo 2 (Foto: Reprodução SporTV)




























Luxa marca posição em polêmica: 'Zico falou em momento inoportuno'

A polêmica envolvendo Zico e Júnior, que disseram que por conta do que viveram como dirigentes do Flamengo não torcem mais pelo clube, teve eco no Ninho do Urubu na tarde desta quinta-feira. Vanderlei Luxemburgo comentou o assunto e saiu em defesa da instituição, dizendo que no momento complicado que o time vive – numa sequência de oito jogos em vitórias – todos os rubro-negros deveriam se unir. Para o técnico, os ex-jogadores e ídolos deveriam direcionar suas críticas.

- Eu sou Flamengo, torço pelo Flamengo, e como profissional nunca deixei de falar isso. Acho que as declarações foram num momento inoportuno, depois de uma derrota (2 a 1 para o Atlético-PR). Eles são meus amigos. Mas o Flamengo é uma instituição, está acima de tudo. O problema deles foi de ordem pessoal. Se o Zico teve problema com a Patricia Amorim, com o Michel Levy (vice de finanças), deveria se referir a eles. Não pode generalizar, esse é o meu pensamento. Tenho certeza de que o Zico, a família dele é rubro-negra. O clube está acima de todos. Nesta semana, precisamos da torcida de todos, ainda mais deles, que são ilustres. Uma vez Flamengo, sempre Flamengo – declarou Vanderlei Luxemburgo.

O técnico lembrou de um episódio quando deixou o clube em 1991 reclamando da estrutura do clube.

- Carrego até hoje isso comigo. Deixei o clube reclamando que não tinha bola, que faltava estrutura. Saí do Rio arrebentado. Eu deveria ter direcionado para o Marcio Braga (presidente na época).

As críticas de Zico e Júnior têm como alvo o presidente do Conselho Fiscal, Leonardo Ribeiro, conhecido como capitão Léo, que respondeu aos dois ex-jogadores nesta quinta-feira.



R10 é ausência em chegada atrasada dos ‘cariocas’ da Seleção Brasileira


Após o empate sem gols entre Brasil e Argentina no Superclássico das Américas, na última quarta-feira, em Córdoba, os “cariocas” da Seleção desembarcaram na tarde desta quinta no Aeroporto Internacional Tom Jobim, no Rio de Janeiro, com três horas de atraso e uma ausência importante. Liberado pelo Flamengo, o atacante Ronaldinho Gaúcho não pegou o mesmo voo e terá de se reapresentar apenas no treino da tarde de sexta, às 15h30m (de Brasília), no Ninho do Urubu.

O mesmo vale para os meias Thiago Neves e Renato Abreu (Flamengo), o goleiro Jefferson e o lateral-esquerdo Cortês (Botafogo); e o zagueiro Dedé e o volante Rômulo (vasco). Todos foram liberados por seus clubes até os respectivos treinamentos de sexta, véspera do início da 24ª rodada do Brasileirão.

Desembarque Selecao - Thiago Neves autografa camisa de um torcedor (Foto: Richard Souza/Globoesporte.com) 
Thiago Neves dá autógrafo na chegada da Seleção sem R10 (Foto: Richard Souza / Globoesporte.com)
 
Após a chegada, no entanto, o assunto ainda era o 0 a 0 na véspera. O meia Renato Abreu, mais velho do grupo (33 anos) e que vestiu a camisa profissional amarelinha pela primeira vez na carreira, gostou da atuação do Brasil e também de sua performance.

– Por ser na Argentina eles tiveram um pouco mais de posse de bola, mais saída, mas o time jogou bem e sempre esteve equilibrado. O Brasil conseguiu colocar duas bolas na trave, poderia ter feito o gol, no meu modo de ver foi bem. Sempre se espera mais de um clássico, procuramos fazer um algo a mais, o importante é que pudemos ajudar. Pelas circunstâncias eu pude ajudar um pouquinho e colaborar – disse Renato.


Desembarque Selecao - Renato Abreu, meia do Flamengo (Foto: Richard Souza/Globoesporte.com)
Também titular, o goleiro Jefferson destacou o fato de não ter sido vazado.

– Foi melhor que imaginávamos. Teve pressão, mas ao longo do jogo as coisas melhoraram. Fico feliz de ter passado o jogo inteiro sem tomar gol – afirmou.

Brasil e Argentina voltam a se enfrentar no dia 28, em Belém. Um novo empate – por qualquer placar – leva a decisão do título do Superclássico das Américas para os pênaltis.


Renato gostou de ter colaborado em sua estreia (Foto: Richard Souza/Globoesporte.com)



Estadual de Basquete do Rio começa hoje



O estadual masculino adulto terá mesmo apenas quatro times: Flamengo, Iguaçu, Macaé e Tijuca. Nesta quinta-feira, em Macaé e Tijuca jogam às 19h. Atual hexacampeão, o Flamengo vai estrear contra o Iguaçu, sábado, às 17h, na Gávea.







Lateral Maléolo é integrado ao grupo do Flamengo



João Felipe Maléolo - Flamengo (Foto: Alexandre Vidal/Fla Imagem)
O jovem lateral-esquerdo Maléolo é o mais novo integrante do elenco rubro-negro. Ele vem treinando entre os profissionais e espera se firmar no grupo.

- Estou trabalhando fortemente para mostrar o meu valor. É bom estar aqui, com o professor Luxemburgo me observando de perto. Acho que minha vantagem é poder jogar em muitas posições. Na base, atuava como lateral tanto na esquerda como na direita. Já joguei de volante também - disse ao site oficial do clube.

Radiante pela oportunidade entre os craques do Rubro-Negro, o jovem lateral se chama João Felipe, mas é abordado pelo curioso apelido de Maléolo (eminências ósseas do tornozelo). Nas divisões de base, um treinador observou que ele só conseguia cruzar a bola com esta parte do corpo.

- É uma brincadeira que tinha na base com um treinador. Somos muito amigos e estamos sempre juntos. Estou muito feliz. Temos que usar qualquer parte do corpo para ajudar o Flamengo - finalizou. o Flamengo.

Além de Maléolo, o elenco profissional tem o titular Junior Cesar, e o contestado Rodrigo Alvim para a lateral esquerda.

Dirigente insinua que ícones da ‘geração 81’ torcem contra o Fla atual





Zico e Júnior expuseram nesta semana o rompimento do cordão umbilical com o Flamengo. Em entrevistas ao jornal “Extra”, os dois maiores ídolos da geração vitoriosa da década de 80 contaram que não pisam mais na Gávea e tampouco torcem à distância pelo Rubro-Negro. Ambos culparam as passagens como dirigentes do clube – Júnior em 2004 e Zico em 2010 – pelo distanciamento.

flamengo, leonardo ribeiro, capitão leo (Foto: Felipe Costa / Globoesporte.com)As críticas têm como alvo o o presidente do Conselho Fiscal, Leonardo Ribeiro, conhecido como capitão Léo. Ele foi o responsável pela instauração do inquérito para apurar o convênio entre Flamengo e CFZ, clube que Zico repassou no ano passado a um grupo de investidores. Há uma acusação de que o contrato foi danoso ao Fla.

- As contas de 2010 estão atrasadas porque até o momento o CFZ não devolveu ao Flamengo os direitos econômicos dos nossos atletas – acusou o presidente do Conselho Fiscal.

Ele prosseguiu:

- Pelo que sei e está registrado nos nossos balanços, o Flamengo honrou todos os compromissos financeiros com os dois. Não há motivo para reclamar. Tanto o Júnior quanto o Zico queriam dividir o Flamengo em dois, transformando o futebol em empresa e deixando as dívidas com os sócios proprietários. Só que não deixamos e daí surgiu a mágoa.

Capitão Léo disse que o momento para as críticas é inoportuno, alfinetou Santos e Botafogo e deu a entender que Zico e Júnior torcem contra por outro motivo:

- Talvez eles falem isso por causa do sucesso do Ronaldinho. Flamengo tem que se libertar dessa geração de 81 e pensar em ganhar outra Libertadores, outro Mundial. Os campeões da Copa do Mundo de 70 ficaram anos criticando o futebol brasileiro e agora acontece a mesma coisa no Flamengo... A instituição está acima dos homens. O Flamengo não é o Santos, que só existe por causa do Pelé. Torcer contra nessa hora não conta nada. Temos que apoiar todos os jogadores e ganhar do nosso freguês Botafogo.

Mas, apesar do discurso firme, posicionar-se contrariamente aos ídolos tornou Leonardo Ribeiro alvo fácil de torcedores em redes sociais. Ele garante que não se importa com as ofensas.

- A torcida está certa. Eles são ídolos e eu sou um mero mortal que sai da Gávea todos os dias e pega ônibus para voltar para casa. Mas gostaria que os torcedores virassem sócio para conhecer a realidade dos fatos. Eles apoiam os ídolos porque não sabem da verdade. O Flamengo tem que ser um clube ainda mais democrático, com 100 mil sócios. Com certeza todos eles mudariam de opinião – disse Leonardo.