Tu és... Time de tradição... Raça, amor e paixão... Oh meu Mengo!!! Eu... Sempre te amarei... Onde estiver estarei... Oh meu Mengo!!!

sábado, 13 de abril de 2013

Amadurecido, Ramon tenta recuperar de vez uma vaga no time de Jorginho



Ramon - Treino do Flamengo (Foto: Wagner Meier/LANCE!Press)Ramon chegou ao Flamengo no meio do ano passado para ocupar a vaga de titular na lateral esquerda. No início desta temporada, João Paulo foi contratado para ser a opção do então treinador, Dorival Júnior, mas com a expulsão de Ramon, na primeira rodada da Taça Guanabara, não saiu mais do time. Com a chegada de Jorginho, a oportunidade voltou a aparecer para o jogador que pertence ao Corinthians.

Na primeira semana de Jorginho à frente do Rubro-Negro, o lateral foi até testado como titular mas não chegou a ser utilizado. Nessa semana o lateral testou por três dias na posição. De acordo com Ramon, Jorginho conversou com ele e disse que confia no trabalho do atleta.

- Ele (Jorginho) conversou comigo, chegou até a mim e falou que já me conhecia e me acompanhava há anos e confiava em mim. Pra mim isso foi importante para que eu acreditasse ainda mais na possibilidade de voltar a jogar e como ele chegou, o time já tinha uma base, vinha bem, acho que ele procurou esperar, pra ver minha reação durante esse tempo e estou agora tendo a minha volta. Estou muito confiante, bem fisicamente, tecnicamente, mas tenho que fazer um jogo inteligente amanhã, pois não venho jogando há muito tempo – comentou o jogador, que ainda não sabe porque ficou tanto tempo fora do clube:

- Todos já foram expulsos um dia, não prejudiquei a equipe naquela partida, e claro, assumi um erro, foi uma expulsão infantil e boba. Não sei o que aconteceu por ter ficado fora, mas serviu para um aprendizado muito grande e levei isso para minha vida pessoal também.

Para o jogador, todos cometem erros, mas em nenhum momento deixou de trabalhar firma para voltar ao time e ainda tentou enxergar a situação por um lado positivo.

- Acho que errar todos erram, comentarista erra nome de jogador, vocês (imprensa) erram em uma matéria, advogado erra em uma defesa de um cliente. O erro faz parte da vida, mas temos que aprender com ele e aprendi muito, me surpreendi com o meu amadurecimento que tive durante esses quase três meses sem jogar, as vezes sem estar relacionado, mas em nenhum momento eu deixei de treinar, isso que é importante. Aprendi isso e não quis ser rebelde. Sou profissional, sou homem, vou ter uma oportunidade novamente, vou aproveitá-la e possivelmente eu não saia mais – afirmou o lateral.

Ramon espera fazer uma partida inteligente diante do Fluminense para assim dar confiança a Jorginho e assim não sair mais do time titular.

- O meu objetivo é esse, fazer um jogo tranquilo, inteligente, maduro para que o Jorginho confie não só em mim, mas na equipe toda, para que na quarta eu começar de novo para ter a sequência como eu falei, que é mais importante – afirmou.

O lateral já atuou em 26 oportunidades com a camisa do Flamengo e marcou um gol.

Adryan machuca o braço em rachão e sai do treino chorando



Na véspera do Fla-Flu, os jogadores do Flamengo disputaram um rachão na manhã deste sábado, no Ninho do Urubu. Durante o recreativo, Adryan caiu de mau jeito, sentiu fortes dores no braço direito e recebeu atendimento médico. O meia deixou o campo 5 chorando rumo ao vestiário e depois foi reavaliado por Márcio Tannure. Mas o jogador, que não foi relacionado para o clássico deste domingo, saiu do CT dirigindo e diminuiu a preocupação.

adryan flamengo (Foto: Richard Souza) 
Adryan deixa o recreativo após cair de mau jeito e machucar o braço direito (Foto: Richard Souza)
 
 adryan flamengo (Foto: Richard Souza) 
Chorando, meia foi atendido pelos médicos do clube após o impacto (Foto: Richard Souza)
 
 

Virou rotina: sem espaço, Ibson não é nem relacionado para o Fla-Flu


Ibson treino Flamengo   (Foto: Alexandre Cassiano / Ag. O Globo)
O entra e sai de Ibson na lista de convocados para os jogos do Flamengo continua. Depois de entrar na relação da partida contra o Duque de Caxias, sábado passado, o volante está fora do clássico com o Fluminense, neste domingo, às 18h30m, em Volta Redonda, pela sexta rodada da Taça Rio. Apesar de o vice de futebol Wallim Vasconcellos e do diretor Paulo Pelaipe afirmarem que trata-se apenas de uma opção do técnico Jorginho, sua saída do clube é iminente e ganha cada vez mais força.    

No início desta semana, um dirigente Rubro-Negro chegou a reclamar da falta de vontade e dedicação do jogador, que tem vínculo com o Flamengo até 2015, mas que pode ser negociado em caso de boa proposta. Segundo informação interna do clube, os vencimentos do volante estão na casa de R$ 600 mil mensais, no somatório de luvas, salário e direitos de imagem.

O GLOBOESPORTE.COM apurou, entretanto, que o valor é de R$ 450 mil. O volante não aceitou a redução proposta pela diretoria em reuniões. O entrave para uma futura negociação é a dívida que o clube tem com o jogador referente a direitos de imagem em atraso: R$ 750 mil referentes a 2012, mais R$ 400 mil da atual gestão, um total de R$ 1,150 milhão.

O empresário de Ibson, Eduardo Uram, diz que acredita que as ausências do jogador nas convocações recentes são exclusivamente por questões técnicas e afirma que o atleta continuará trabalhando para voltar a ter chances na equipe titular.

A delegação rubro-negra segue para Pinheiral (RJ) no início da tarde deste sábado e ficará hospedada no CT João Havelange até quarta-feira. Depois do Fla-Flu, o time enfrentará o Remo, quarta, às 22h, na partida de volta da primeira fase da Copa do Brasil, também em Volta Redonda. Como venceu por 1 a 0 em Belém, o Flamengo joga pelo empate. 

Jorginho relacionou 19 jogadores para o clássico. Outros atletas devem se juntar ao grupo depois da partida para completar o elenco que vai treinar no Sul do estado.

Na manhã deste sábado, os jogadores disputaram um rachão no campo 5 do Ninho do Urubu. A provável escalação para o Fla-Flu: Felipe, Léo Moura, Renato Santos, González e Ramon; Amaral, Elias e Renato Abreu; Gabriel, Hernane e Rafinha.

Lista dos jogadores que viajam para Pinheiral:

Goleiros: Felipe e Paulo Victor
Zagueiros: Renato Santos, González e Wallace
Laterais: Léo Moura, Ramon e João Paulo
Volantes: Amaral, Elias e Luiz Antonio
Meias: Cleber Santana, Gabriel, Renato Abreu, Rodolfo e Carlos Eduardo
Atacantes: Hernane, Rafinha e Nixon


Jornal dos EUA fala sobre Brasil e destaca Fla-Flu


Principal jornal dos Estados Unidos, o "New York Times" publicou uma extensa reportagem nesta sexta-feira sobre a paixão do futebol no Brasil. Com detalhes sobre a atmosfera nos estádios e fora deles, calendário e até vocabulário estilizado, um guia foi preparado de olho no aumento de turistas por causa da Copa das Confederações, neste ano, e da Copa do Mundo em 2014, com 12 sedes espalhadas pelo país.

Para ilustrar a publicação, um gráfico resume a história de personagens locais do esporte, citando Pelé e Garrincha até Ronaldo e Neymar. Além disso, descreve gritos e apelidos dos clubes para não fazer feio nas arquibancadas. O Fla-Flu do Campeonato Brasileiro de 2012, vencido pelo Tricolor com gol de voleio de Fred, abre a reportagem. Curiosamente, as equipes voltam a se enfrentar neste domingo, às 16h, em Volta Redonda, pela Taça Rio.

info Matéria do New York Times sobre futebol brasileiro  (Foto: Reprodução/New York Times ) 
Infográfico do NYT cita times, gritos de torcida e informações históricas (Foto: Reprodução/New York Times )
 
Segundo o relato, "dizer aos torcedores que parem de cantar porque o outro time fez um gol é como falar ao DJ para parar de tocar a música porque alguém dançou mal". O jornal enaltece a "máquina de samba" que os rubro-negros revelaram ser, apoiando os jogadores.

Palavras do escritor e jornalista Nelson Rodrigues, morto em 1978, também são lembradas: "No Brasil, o futebol desempenha o papel da ficção". De acordo como texto, "os brasileiros falam a língua do futebol fluentemente, enquanto todos os outros têm um sotaque".

No entanto, o "New York Times" alerta que o momento no país não é só de encanto. Além da eventual violência entre as organizadas, cita o caso da americana estuprada após pegar um van em Copacabana, no Rio de Janeiro, e a surpresa pelo fechamento do Engenhão por problemas estruturais. Alerta ainda as famílias para os cantos agressivos dos fãs contra árbitros e rivais. "Viajar para o Brasil nunca é inteiramente seguro, claro, mas os jogos hoje são mais seguros do que já foram".

info Matéria do New York Times sobre futebol brasileiro  (Foto: Reprodução/New York Times ) 
Passado e presente: Garrincha, Fenômeno e Ronaldinho Gaúcho no NYT  (Reprodução/New York Times )
 
O jornal dedica uma parte do texto à segurança e dá dicas aos torcedores sobre como se comportar nos estádios: "Em resumo: chegue muito cedo, não leve itens de valor e sente-se nos extremos das arquibancadas, nunca no meio das torcidas". Em virtude da dificuldade para obter ingressos e do clima diferente em 2014, o jornal avisa que "o melhor momento para aproveitar o futebol brasileiro é fora da Copa".

Para o turista interessado em se informar sobre o esporte, o "NYT" indica o Museu do Futebol, no Pacaembu, e cita o GLOBOESPORTE.COM como fonte da "mais completa lista de jogos disponíveis pelo Brasil", dando dicas de como navegar no site. A reportagem apresenta ainda um glossário de termos em português, ensinando a pronunciar palavras como "foo-tchee-bow", e até frases prontas para quem quer, por exemplo, comprar ingresso: "Uma inteira, por favor".



sexta-feira, 12 de abril de 2013

CBF detalha as 10 primeiras rodadas. Peixe x Flamengo será em 26/5, em Brasília

A CBF divulgou nesta sexta-feira alguns detalhes das 10 primeiras rodadas do Brasileirão 2013. Os jogos de abertura do torneio serão Fluminense x Atlético-PR e Vitória x Internacional, no sábado, 25 de maio, às 18h30m (de Brasília).

As 10 primeiras jornadas já foram subdivididas nos dias e alguns estádios já foram definidos. O duelo entre Santos e Flamengo, pela primeira rodada, foi confirmado para o Mané Garrincha, em Brasília, no dia 26 de maio - segundo evento após a reforma do estádio para a Copa das Confederações.

Os estádios de todos os jogos que serão realizados no Rio de Janeiro ainda não foram definidos, por conta da interdição do Engenhão. Como o laudo sobre o prazo de reabertura do estádio ainda não foi divulgado, a CBF aguarda para estabelecer a logística das partidas.

Há, ainda, jogos com local a definir por outros motivos: utilização dos estádios originais para preparação para a Copa das Confederações, o cumprimento da perda de um mando de campo pelo Grêmio e um mando de campo do Atlético-PR ainda pendente.

Veja os detalhes da primeira rodada:

Sábado - 25 de maio
18h30m - Fluminense x Atlético-PR (estádio a definir)
18h30m - Vitória x Internacional (estádio a definir)
21h - Corinthians x Botafogo (Pacaembu)

Domingo - 26 de maio
16h - Grêmio x Náutico (estádio a definir)
16h- Ponte Preta x São Paulo (Moisés Lucarelli)
16h - Criciúma x Bahia (Heriberto Hülse)
16h - Santos x Flamengo (Mané Garrincha)
18h30m - vasco x Portuguesa (estádio a definir)
18h30m - Cruzeiro x Goiás (estádio a definir)
18h30m - Coritiba x Atlético-MG (Couto Pereira)

Flamengo mira R$ 80 mi por ano em patrocínios e diz negociar com três empresas




Nada menos que R$ 80 milhões por ano. É o que almeja arrecadar com patrocínios em seu uniforme a diretoria do Flamengo.  Segundo os dirigentes, o Rubro-negro negocia com três empresas interessadas em estampar a marca na camisa do clube. A intenção é fechar com duas delas, que fariam companhia a Peugeot e Adidas.

“Estamos em negociação com três potenciais patrocinadores. Se fecharmos com dois deles, vamos atingir R$ 80 milhões por ano com a nossa camisa. Queremos acertar antes do Brasileiro para estrear a camisa da Adidas com mais peso, literalmente. Não vou deixar minha equipe se distrair atrás desse objetivo”, disse o vice-presidente de marketing do Flamengo, Luiz Eduardo Baptista, o Bap.



O presidente do Flamengo Eduardo Bandeira de Mello e o vice de finanças Rodrigo Tostes

As contas do dirigente incluem os R$ 10 milhões por ano do compromisso com a Peugeot e os R$ 38 milhões anuais da Adidas. Com isso, portanto, a expectativa é que sejam fechados dois contratos que somem cerca de R$ 32 milhões.

O montante de R$ 80 milhões tornaria o Flamengo o clube que mais arrecada com patrocínios no Brasil. O valor é maior que o pedido pelo Cocorinthians, que hoje é o líder no quesito no futebol nacional.

O avanço na questão foi tido como grande vitória da atual gestão no marketing. No balanço de 100 dias da diretoria liderada pelo presidente Eduardo Bandeira de Mello, os dirigentes ressaltaram que o clube já estava há mais de um ano sem patrocinadores antes da Peugeot, que estampa a marca no uniforme do Flamengo desde o início deste ano.



Sem Hernane, Jorginho chama Igor Sartori para o grupo principal do Flamengo


Igor Sartori na partida do Flamengo (Foto: Alexandre Vidal / Fla Imagem)
A possibilidade de perder Hernane no Fla-Flu deste domingo volta a abrir espaço para uma promessa do Flamengo. O técnico Jorginho convocou o atacante Igor Sartori para o grupo profissional. O garoto, de 20 anos, treinará com a equipe principal nesta sexta-feira e pode ser relacionado para o clássico, que será disputado em Volta Redonda, às 18h30m (de Brasília), pela sexta rodada da Taça Rio.

Filho do ex-rubro-negro Alcindo, Igor estava nos juniores e aguarda a primeira chance com o treinador. Ele foi utilizado por Dorival Júnior em duas partidas da Taça Guanabara, contra Botafogo e Olaria. Com a chegada de Jorginho, voltou para a base.

Sem Hernane, artilheiro do Carioca com nove gols, Jorginho inovou na escalação do Flamengo em treinamento tático desta quinta-feira. Muito pela necessidade, é verdade, já que o Brocador não tem reservas no elenco. Em vez de Nixon, que já foi opção durante a Taça Rio como homem de área, o treinador optou pela movimentação de Gabriel e Rafinha no ataque, com Cleber Santana entrando no meio. Na segunda metade da atividade, Rodolfo foi testado.

Eliminado do returno do estadual, o Flamengo apenas cumprirá tabela contra o Fluminense. O Tricolor, aliás, deve poupar vários titulares do clássico, já que disputa a Libertadores.



Jorginho combate acomodação no Fla: 'Não dá mais para aceitarmos'


Jorginho treino Flamengo (Foto: Ivo Gonzalez / Agencia O Globo)
Primeiro foi a vez do vice de futebol Wallim Vasconcellos fazer cobranças aos jogadores, depois do técnico Jorginho em reforçar o tom e afirmar que não vai mais tolerar foco de acomodação no elenco do Flamengo, eliminado precocemente do Campeonato Carioca. A postura da nova diretoria por um departamento de futebol mais profissional está mexendo, a cada dia, no tipo de exigência feita ao grupo.

Após o treino desta sexta-feira, o comandante Rubro-Negro declarou que vem trabalhando o assunto internamente e confirmou que alguns atletas foram chamados para uma conversa. Abordado se Ibson seria um dos escolhidos, Jorginho foi político, evitou citar nomes, mas não negou que o volante possa ter sido um dos envolvidos. Nem mesmo a dívida do clube com alguns expoentes do elenco faz o treinador admitir a existência de corpo mole.

- Eu não posso falar de nomes. O que eu posso falar é que existem algumas coisas que não podem ficar acomodadas, elas precisam acontecer. Não dá mais para aceitarmos. Acabei de conversar com alguns atletas. Todos os jogadores estão tendo as dívidas negociadas, os direitos de imagem estão sendo parcelados e sendo pagos. A coisa está sendo séria, é um trabalho sério. Vou ser cobrado por isso - admitiu Jorginho.

No processo de aquisição de novas peças para o elenco Rubro-Negro, Jorginho deixou claro que, para ser contratado, o jogador tem que estar com vontade em vestir a camisa do Flamengo e dedicação total tanto nos treinamentos quanto na vida extracampo.

- Com certeza. É uma necessidade em qualquer grupo (ter jogadores dedicados). Em se tratando do Flamengo, tem que ser ainda mais. Se com cinco, dez minutos, a equipe não tem a raça que pedem, pode ter certeza que fica difícil. A coisa tem que ser séria. Não tem jeito. Atleta que não tem compromisso com o clube, que não treina, que não cuida no corpo, não tem espaço. Hoje em dia não basta qualidade técnica, tem que ter um comprometimento grande com a sua imagem. Tem que ter uma cobrança - admitiu.

No início desta semana, um dirigente Rubro-Negro chegou a reclamar da falta de vontade e dedicação de Ibson, que tem vínculo com o Flamengo até 2015, mas que pode ser negociado em caso de boa proposta. Com vencimentos na casa dos R$ 600 mil mensais, no somatório de luvas, salário e direitos de imagem, o volante não aceitou a redução do valor proposta pela diretoria em reuniões. O entrave para uma futura negociação é a dívida que o clube tem com o jogador referente a direitos de imagem em atraso que gira por volta de R$ 750 mil.

Enquanto não recebe nenhuma nova contratação, o técnico Jorginho foca no clássico de domingo com o Fluminense, às 18h30m, em Volta Redonda. A provável escalação do time será: Felipe, Léo Moura, Renato Santos, González e Ramon; Amaral, Elias e Renato; Gabriel, Rafinha e Hernane.


Carlos Eduardo está fora dos dois próximos jogos do Fla



Carlos eduardo flamengo tratamento (Foto: Reprodução / Facebook) Em tratamento para se livrar das dores musculares na coxa esquerda, Carlos Eduardo está fora dos dois próximos jogos do Flamengo: Fluminense, neste domingo, e Remo, na próxima quarta-feira. Nesta sexta-feira, ele ficou novamente fora do treino da equipe de Jorginho e fez apenas tratamento. O jogador sentiu o problema no empate por 1 a 1 com o Duque de Caxias, sábado passado, quando ficou em campo apenas por dez minutos.

Mesmo sem confirmar a ausência de Carlos Eduardo diante do time paraense, o técnico Jorginho já projeta armar a equipe sem a presença do jogador, que só deve ficar à disposição para o embate com o Macaé, no outro final de semana.

- Vamos até tentar trabalhar ele para o jogo contra o Remo, mas pelo que foi passado pelos médicos é muito difícil que jogue na quarta-feira. Foi uma mínima lesão, mas curto espaço para recuperação não permite a ele jogar nesse momento. Com certeza fica à disposição para o outro fim de semana, contra o Macaé - afirmou o comandante Rubro-Negro.

Maior contratação da temporada e escolhido para vestir a 10 do Rubro-Negro, o meia-atacante ainda não conseguiu se destacar nas sete partidas que disputou pela equipe e seu jeito tímido chegou a preocupar Jorginho, que cogitou procurar um psicólogo para orientá-lo.

Sem Carlos Eduardo, o Flamengo segue a preparação para enfrentar o Fluminense, neste domingo, às 18h30m, em Volta Redonda, pelo Campeonato Carioca, e, posteriormente, a partida de volta diante do Remo, na próxima quarta-feira, às 22h, no mesmo local. No jogo de ida, o Rubro-Negro venceu em Belém, por 1 a 0, e tem a vantagem do empate para avançar para a segunda fase da Copa do Brasil.

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Melhor rubro-negro do Fla-Flu ganhará carro de patrocinador



Rafinha no treino do Flamengo (Foto: Ivo Gonzalez / Agencia O Globo)
Já eliminado da Taça Rio, o Flamengo não vê grande importância no duelo contra o Fluminense. No entanto, o clássico deste domingo servirá para o clube promover uma ação de marketing de seu principal patrocinador. Para abordar o lançamento do novo modelo do Peugeot 208, toda a equipe entrará no gramado do Raulino de Oliveira vestindo uma camisa especial com o número 208. Mas o escolhido para usar a numeração durante toda a partida foi o atacante Rafinha, destaque do time no início desta temporada. Além disso, o melhor jogador rubro-negro no clássico ganhará o carro como presente.

A iniciativa foi divulgada pelo vice-presidente de marketing do Flamengo, Luiz Eduardo Baptista, o Bap, durante entrevista coletiva na noite desta quinta-feira, no auditória da Gávea. Flamengo e Fluminense se enfrentam às 18h30m (de Brasília) deste domingo, no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda.

Dívida de R$ 750 mi assusta, mas Fla traça meta com a torcida: 'É pagável'


O Flamengo já sabe quanto deve. Agora, precisa encontrar soluções para pagar. Na noite desta quinta-feira, na sede do clube, na Gávea, a gestão de Eduardo Bandeira de Mello apresentou a conselheiros e jornalistas o resultado da auditoria contratada para diagnosticar a saúde financeira do Rubro-Negro. Os números assustam. O estudo apontou um rombo de R$ 750,7 milhões nos cofres do clube - 300% acima do estimado inicialmente pelos antigos dirigentes. Depois de três meses de análise, auditores da Ernst & Young concluíram o estudo. Além do presidente, participaram da entrevista os vice-presidentes de marketing, Luiz Eduardo Baptista, o Bap; de finanças, Rodrigo Tostes; e jurídico, Flávio Willeman..

- É uma notícia ruim. A dívida é maior do que esperávamos, mas tenho confiança de que, com o time montado, vamos conseguir virar esse jogo. Não dá para chegar na cobertura sem construir a portaria. O departamento financeiro trabalha em dois pilares: redução de despesas e processo. A dívida de R$ 750 milhões é pagável, mas não num curto prazo. Aproximadamente R$ 40 milhões foram parcelados e renegociados para adiante - disse Rodrigo Tostes.

coletiva diretoria Flamengo (Foto: Alexandre Vidal / Fla Imagem) 
Bap, Bandeira de Mello, Tostes e Willeman: metas para um Fla em dívida (Foto: Alexandre Vidal / Fla Imagem)
 
A principal fatia da dívida é com o fisco, num total de R$ 394 milhões de impostos não pagos. Deste número, R$ 86,7 milhões correspondem ao período em que Patricia Amorim comandou o clube, de 2010 a 2012. Outros R$ 184 milhões são referentes a dívidas trabalhistas e pagamentos judiciais. Há ainda R$ 172 milhões separados para cobrir futuras despesas com condenações.

O vice jurídico, Flávio Willeman, explicou que encontrou uma situação precária em seu departamento quando chegou ao clube. A gestão de Eduardo Bandeira de Mello no Rubro-Negro completa 100 dias nesta sexta-feira.

- O Flamengo dispensava seus empregados e não pagava uma verba trabalhista. Encontramos uma fragilidade absurda nas execuções fiscais contra o clube, as penhoras. Não havia estratégia de estancamento dessa sangria. Encontrei pulverização grande de escritórios de advocacia. E encontrei algo em torno de R$ 500 mil do jurídico com escritórios de advocacia. Esses foram os principais problemas que o jurídico encontrou - afirmou.

Para Bap, a solução para tirar o Fla da crise financeira é a participação efetiva da torcida. Nos últimos dias, o clube alcançou a marca de 13 mil sócios-torcedores. O vice de marketing mostrou-se animado, mas convocou ainda mais rubro-negros.

- Não adianta ser a maior, se não for a melhor. Precisamos sincronizar nosso discurso. Não vamos sair dessa situação se a torcida não sair da arquibancada e entrar em campo. E tem todo o direito de reclamar. Vocês não têm noção de como nós reclamamos entre nós. A diferença é que tem gente que fala e faz. Meu desafio para a Nação é: vocês vão ficar só chorando ou vão agir? Nós estamos agindo. É isso que vai mudar a lógica de futebol no Clube de Regatas do Flamengo. O dinheiro vem da torcida. É tão simples quanto isso. Grandes jogadores pelo Marketing? Se vocês esperam ver isso algum dia, virem sócios-torcedores. Gritar, xingar e chorar, nada disso vai resolver o problema. Não acreditem que dez ou 12 empresários vão resolver os problemas do Flamengo.


Confira a entrevista na íntegra:

Como se explica para o torcedor do Flamengo que o clube chega a uma dívida desse tamanho?

Tostes - Acho que essa realidade não acontece mais. Isso era uma realidade, um dos motivos por que tomamos essa decisão (de fazer a auditoria). Então vamos fazer o que é devido. Não é nenhum mérito pagar os impostos, e o governo está com uma mão muito mais pesada.

Tem alguma expectativa de futuras dificuldades que vocês esperam?

Eduardo Bandeira de Mello - As dificuldades continuam. Fizemos muito para resgatar a credibilidade, a conquista das certidões foi uma vitória. É um trabalho que se renova, e vamos matar um leão por dia para mantê-las. Encontramos o clube em uma situação de atrasos em situação indébita de impostos, não parcelável. Mas conseguimos, em condições severas, algo que ainda compromete nosso fluxo de caixa. É uma situação que requer um acompanhamento constante. O que vai nos aliviar são as novas receitas, que o Bap vai trazer.

O programa sócio-torcedor é a grande receita do momento para a montagem de um elenco forte?

Rodrigo Tostes - Sem dúvida. Precisamos de dinheiro novo, mas a dívida é pagável. Não existe um pílula mágica. A solução dos problemas do Flamengo são os 40 milhões de torcedores. Chegamos no primeiro estágio, identificar o problema. Mas dar uma resposta para quando vamos pagar tudo, depende das receitas novas que vão entrar. Precisamos trabalhar, renegociar as dívidas e colocar dinheiro novo. Não vamos investir no time só quando a dívida for paga. Saber o tamanho do problema será essencial para o passo que vamos dar.

Time dos sonhos é inviável no momento?

Eduardo Bandeira de Mello - Não é impossível, mas agora não será o time dos nossos sonhos. Para a Copa do Brasil e o Brasileiro, nós vamos reforçar e montar um time competitivo. Já no domingo, no Fla-Flu, vocês verão alguma melhora. Nada parecido com Kaká, Robinho, Messi e Cristiano Ronaldo, mas teremos um time competitivo.

Pretende esperar um amor altruísta do torcedor ou algum plano para o Marketing em trazer um jogador?

Bap - O que nos compele de estar aqui trabalhando de graça pelo Flamengo é o amor altruísta. Não adianta ser a maior se não for a melhor. Precisamos sincronizar nosso discurso. Não vamos sair dessa situação se a torcida não sair da arquibancada e entrar em campo. E tem todo o direito de reclamar. Vocês não têm noção de como nós reclamamos entre nós. A diferença é que tem gente que fala e faz. Meu desafio para a Nação é: vocês vão ficar só chorando ou vão agir? Nós estamos agindo. É isso que vai mudar a lógica de futebol no Clube de Regatas do Flamengo. O dinheiro vem da torcida. É tão simples quanto isso. Grandes jogadores pelo Marketing? Qual é o grande jogador hoje disponível e que, sendo brasileiro, se encaixaria no projeto de marketing do Flamengo? Só sei um nome. Muitos falam no Kaká, mas ele não quer voltar ao Brasil. A primeira opção dele é Europa, e a segunda, os EUA. Acho que sonhar é um direito. Se vocês esperam ver isso algum dia, virem sócios-torcedores. Gritar, xingar e chorar, nada disso vai resolver o problema. Não acreditem que dez ou 12 empresários vão resolver os problemas do Flamengo.

Vocês vão correr atrás de o clube ser ressarcido pelo prejuízo?

Eduardo Bandeira de Mello - O tamanho da dívida não quer dizer que tenha alguém para ser responsabilizado. As contas foram aprovadas. Nós não estamos preocupados em responsabilizar ninguém e denegrir a imagem de ninguém, mas se acharmos algo que aponte para alguém, vamos fazer o que for preciso.

O que o Flamengo trouxe para vocês e como está sendo essa nova experiência?

Eduardo Bandeira de Mello - Na realidade, o Flamengo é tudo para nós. Ninguém está perseguindo projeto pessoal algum. É uma oportunidade de tentar contribuir para que nossos sonhos sejam realizados.

Bap - Para mim é um bálsamo para alma. Tirando a família, nada é mais importante que o Flamengo. A gente sofre, mas você tem que decidir se quer ser protagonista ou não. Eu resolvi descer da arquibancada e tenho certeza de que o futuro será brilhante. Não tenho a menor dúvida de que estamos fazendo o que é certo, não o que é mais rápido.

Tostes - A maior dificuldade foi separar a paixão com o que tem que ser feito de correto. Eu sou Flamengo. Acho que o ponto é que quando o chamado vem é dificil você negar. O prazer que me dá fazer esse trabalho é confiar que vai existir um Flamengo antes e um outro depois. Vamos resolver todos os problemas do Flamengo em três anos? Não, não vamos, mas vamos botar esse carro no trilho.

Flávio Willeman - Ter assumido a vice-presidência trouxe mais trabalho, mais insônia, adiar projetos pessoais, mas isso tudo é irrelevante. Estou concretizando um sonho de dirigir o Flamengo. Estou convencido de que o Flamengo vai dar certo e vai dar alegrias, assim como a torcida do Flamengo vai comprar o projeto. Nós teremos o maior programa de sócio-torcedor em três anos.

Como estão as negociações por novos patrocinadores?

Bap - As negociações vão muito bem, obrigado. Não puderam vir hoje, mas antes do Brasileiro teremos notícias. Iremos estrear a camisa da Adidas com mais peso. Há formas criativas de trazer reforços sem que paguemos por jogadores. Enquanto não tivermos dinheiro, faremos acordo, parcerias. Podemos ser vitrine e ganharmos um percentual no futuro de um jogador colocado no clube. Isso é um processo. Vamos pegar o exemplo do Corinthians. Por que o Corinthians pegou o Pato, e o Flamengo não? O Corinthians demorou quatro, cinco anos fazendo isso que eu estou falando com vocês. Não tinha um jogador na Seleção no ano passado, mas foi campeão mundial. Jogadores mais baratos e time coeso. Demorou quatro anos, desde a Segunda Divisão, para trazer um jogador no quilate do Pato. Nosso futuro vai ser bacana, mas esperamos que em menos tempo.

Impacto da nova filosofia no mercado?

Bap - Muita gente fala que o futebol tem que mudar, e estamos começando a fazer isso. Acho que daqui a dois, três anos vamos trazer resultado muito saudável para o futebol brasileiro. Quando o Flamengo é correto, isso tem um impacto no futebol e na população como um todo. Queremos ganhar tudo, mas sendo corretos e pagando em dia, para evitar que gracinhas como a do Vampeta parem de exitir (em sua passagem pela Gávea, o ex-jogador estava com salários atrasados e disse "eles fingem que pagam, e eu finjo que jogo").

Tostes - É uma gracinha, e ele mente. Ele recebeu do Flamengo, mas não jogou.

Como incluir o torcedor de baixa renda?

Bap - É uma conversa fiada esse assunto. Nosso programa custa menos do que uma passagem de ônibus por mês, ou um café... Dez por cento de dez milhões podem. Se você sair em um fim de semana, quanto você gasta? Quem está comprando carros, televisores? A baixa renda. A pessoa ser baixa renda não quer dizer que não tenha condições de investir. Com o passar do tempo, com muitos associados, podemos abaixar o preço. Achar que não tem 100 mil rubro-negros para pagar R$ 199 é que não dá.

A dívida será refletida ainda neste ano?

Tostes - Esses 750 milhões de reais vão refletir em 31 de dezembro de 2013. Temos uma dificuldade na não aprovação do balanço de 2011, mas com a auditoria vamos resolver.

Top 5 da Adidas?

Eduardo Bandeira de Mello - Vamos estar agora em maio. O contrato assinado já nos permite dizer isso fora de campo. Em termos técnicos, dentro de campo, talvez demore um pouco mais. Queríamos que já fosse nesse Fla-Flu, mas a partir de 2014, com um alivio maior nas finanças, já teremos um time forte e seremos um top 5 da Adidas na questão técnica.

Prazo para o saneamento da dívida?

Tostes - Esse número vai variar das projeções da dívida e receitas novas. Não vou mencionar data, porque seria um chute. Reestruturamos a dívida, iremos trazer novos investimentos, conseguimos as certidões... Agora é cumprir os impostos, pagar os funcionarios, jogadores. Hoje em dia, já pagamos no dia cinco de cada mês o futebol, acabou aquele negócio de dia 25. Estamos renegociando os direitos de imagem atrasados com os jogadores. O prognóstico de prazo é muito dificil, mas acredito que nos próximos 30, 60 dias podemos passar uma data disso.

Direito a voto do sócio-torcedor?

Bap - Hoje não, mas só três coisas são definitivas na vida: morte, impostos e mudanças. Precisamos respeitar o estatuto que já tem 21 anos e imperfeições, como tudo na vida. Precisa ser atualizado, mas o torcedor rubro-negro tem uma oportunidade ímpar de decidir o futuro do Flamengo: virar sócio. Tem que se engajar. Isso pode mudar com o tempo? Pode. Está na nossa cabeça hoje? Não.





Flamengo solicita, Ferj autoriza e jogo contra o Remo deve ser em Juiz de Fora


 O Flamengo formalizou à Federação de Futebol do Rio de Janeiro que a partida contra o Remo, dia 17 de abril, válida pela Copa do Brasil, seja disputada no Estádio Radialista Mário Helênio, em Juiz de Fora (MG).

Em carta endereçada a Virgílio Elísio, diretor de competições da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), a federação admite a realização do jogo, desde que o estádio apresente os laudos técnicos exigidos. Na correspondência, a Ferj condiciona a realização da partida ao 'sim' da Federação Mineira de Futebol (FMF).

Nesta sexta, uma comissão técnica da Ferj fará uma visita técnica ao Mário Helênio.

Na partida de ida, em Belém, um gol de Rafinha selou a vitória rubro-negra no Mangueirão.

Após negativa de Wallim, Flamengo busca informações com agente de Mariano



Mariano Bordeux jogo Benfica (Foto: AP)No mesmo dia em que descartou fazer nova investida por Robinho, Wallim Vasconcellos também negou interesse em Mariano. Mas a posição do vice de futebol do Flamengo em relação ao lateral-direito, em entrevista coletiva na segunda-feira, foi só um blefe. O Rubro-Negro ainda estuda maneiras de contratar o jogador, de 26 anos, que está no Bordeaux, da França. Na última terça-feira, o diretor de futebol do Fla, Paulo Pelaipe, se reuniu no Rio de Janeiro com o empresário do atleta, Bruno Paiva. Na conversa, o dirigente foi comunicado que o clube francês, que gastou cerca de R$ 4 milhões para comprar o lateral no fim de 2011, só aceita liberá-lo em caso de venda. O contrato atual vai até dezembro de 2015.

A diretoria rubro-negra ficou de analisar a possibilidade e fazer um novo contato com o empresário caso o interesse pelo jogador evolua. O GLOBOESPORTE.COM tentou contato com Paulo Pelaipe desde terça-feira, mas o diretor não atendeu as ligações. Em dificuldade financeira, o Flamengo realizou só cinco contratações nesta temporada, todas a baixo custo para o clube. João Paulo, Elias e Carlos Eduardo chegaram por empréstimo; Wallace foi contratado a custo zero após rescindir contrato com o Corinthians; só Gabriel teve 50% dos direitos econômicos adquiridos pelo Fla com a ajuda de investidor.

A lateral direita é uma das principais preocupações do técnico Jorginho, já que no grupo principal ele só conta com Léo Moura, de 34 anos. Desde que chegou, o comandante teve de improvisar duas vezes na posição. Primeiro, escalou o volante Luiz Antonio contra o Bangu, já que Léo foi poupado. No sábado passado, contra o Duque de Caxias, foi a vez de Elias sair do meio-campo para fazer a função. Com uma lesão no tornozelo esquerdo, Léo Moura ficou fora da partida. Na base, Digão tem se destacado, mas ainda não recebeu uma chance.

Além de um lateral-direito, o Flamengo busca um zagueiro. Pelaipe confirmou na segunda-feira o interesse em Roger Carvalho, brasileiro que está no Bologna, da Itália. O clube também quer um meio-campista e dois atacantes.



Sócios-torcedores podem assistir ao clássico Fla-Flu de graça

Criado no mês passado, o programa de sócios-torcedores do Flamengo tem conseguido atrair adeptos e, em contrapartida, o clube já realiza ações de marketing para atrair mais membros. O programa decidiu ceder 450 ingressos para o duelo contra o Fluminense para os sócios, ação chamada pelo Fla de um "agradecimento especial".

Os sócios receberam um e-mail informando da ação nesta quinta-feira, e os interessados precisam apenas responder a mensagem até as 12h de sexta, citando a preferência por arquibancada ou cadeira - que têm 400 e 50 lugares disponíveis, respectivamente. Os primeiros 450 pedidos ganharão as entradas, que deverão ser retiradas em local que será informado nos próximos dias.



Deputados entram na Justiça para cancelar licitação do Maracanã

Após a tumultuada sessão de abertura dos envelopes com os nomes dos consórcios das empresas que disputam a concessão do Complexo do Maracanã, o deputado Marcelo Freixo (Psol) disse que vai buscar na Justiça a suspensão da licitação.

De acordo com o parlamentar, são duas as razões. Nesta quinta-feira pela manhã, um grupo de parlamentares, formado por sete deputados estaduais, entrou com uma ação no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ/RJ) alegando ato lesivo ao serviço público.

O modo como a sessão foi conduzida também gera questionamentos. Manifestantes que, desde cedo, protestaram em frente ao Palácio da Guanabara foram impedidos pela Polícia Militar de acompanhar a abertura dos envelopes. Segundo Freixo, isso é ilegal, uma vez que o edital prevê que a sessão seja aberta ao público.

Regis filho e marcelo freixo licitação estádio maracanã  (Foto: André Durão / Globoesporte.com)
- Hoje é um dia muito triste para o esporte e para o Rio de Janeiro. Estamos perdendo o Maracanã, que é um símbolo da cidade. Ingressamos com uma ação nesta manhã para suspender a licitação. O que aconteceu aqui é um absurdo. O governo contrariou a lei, que diz que a sessão é pública. Qualquer pessoa que tenha interesse pode acompanha-la - disse Freixo.

Por outro lado, o secretário estadual da Casa Civil, Régis Fichtner, garantiu que a sessão correu dentro da legalidade e alegou falta de segurança para barrar os manifestantes.

- Uma sessão pública quer dizer que ela não é secreta. Imprensa, licitantes e parlamentares acompanharam todo o processo. Eu tenho que garantir a integridade física das pessoas. Não era possível liberar a entrada dessas pessoas que vieram somente para fazer baderna – disse Fichtner.

A abertura dos envelopes revelou que dois consórcios estão na disputa pela concessão do Maracanã. O "Consórcio Maracanã SA", formado pelas empresas Odebrecht Participações e Investimentos,  IMX Venues (de propriedade de Eike Batista) e AEG Administração de Estádios do Brasil, e o Consórcio "Complexo Esportivo e Cultural do Rio de Janeiro", com as empresas OAS SA, Amsterdam NV (de origem holandesa) e Lagardère Unlimited (da França).

 Freixo tenta anular sessão que revelou concorrentes  à licitação do Maracanã (Foto: André Durão)



Protesto licitação maracanã (Foto: Guilherme Pinto / Agência O Globo) 
Manifestação em frente ao Palácio marca a sessão sobre Maracanã (Foto: Guilherme Pinto/Ag. O Globo)

Corda bamba


O vasco corre novo risco de perder jogadores por falta de pagamento. Depois de acertar salários referentes a um mês recentemente, em poucos dias ficará de novo com três meses atrasados. O Fluminense também esta em situação delicada, com dois meses de salários atrasados, segundo agentes de atletas.


Auditoria das contas do Flamengo aponta rombo de R$ 750,7 milhões



presidente do flamengo eduardo bandeira de mello e luiz eduardo baptista, vice de marketing (Foto: Janir Junior) A auditoria contratada pela gestão de Eduardo Bandeira de Mello para diagnosticar a saúde financeira do Flamengo apontou um rombo de R$ 750,7 milhões nos cofres do clube. Depois de três meses de análise, os auditores da Ernst & Young apresentaram os números, que estão 300% acima do estimado inicialmente pelos antigos dirigentes. Na noite desta quinta-feira, os dados serão tema de uma entrevista coletiva na Gávea. Além do presidente, estarão presentes os vice-presidentes de marketing, Luiz Eduardo Baptista, o Bap; de finanças, Rodrigo Tostes; e jurídico, Flávio Willeman.

A principal fatia da dívida é com o fisco, num total de R$ 394 milhões de impostos não pagos. Deste número, R$ 86,7 milhões do período em que Patricia Amorim comandou o clube, de 2010 a 2012. Outros R$ 184 milhões são referentes a dívidas trabalhistas e pagamentos judiciais. Há ainda R$ 172 milhões separados para cobrir futuras despesas com condenações. As informações são do site da revista “Veja” e foram confirmadas pela assessoria do clube.

Sem Hernane, Fla aposta em ataque flutuante com Gabriel e Rafinha

Sem Hernane, no departamento médico por sentir dor nas costas, Jorginho inovou na escalação do Flamengo em treinamento tático nesta quinta-feira, no Ninho do Urubu. Muito pela necessidade, é verdade, já que o Brocador não tem reservas no elenco. Em vez de Nixon, que já foi opção durante a Taça Rio como homem de área, o treinador optou pela movimentação de Gabriel e Rafinha no ataque, com Cleber Santana entrando no meio. Na segunda metade da atividade, Rodolfo foi testado.

O treinamento aconteceu em campo reduzido, como tem sido costume com Jorginho. Em um primeiro momento, os titulares apenas atacaram e tinham a obrigação de marcar forte a saída de bola do adversário. Já nos minutos finais a situação se inverteu. Antes do tático, o grupo foi dividido ainda para trabalhos específicos. Enquanto os atacantes afiaram a pontaria em treino de finalização, os zagueiros eram testados do lado oposto do campo.

Gabriel flamengo treino (Foto: Fábio Castro / Agif) 
Gabriel deve ser titular no clássico com o Fluminense (Foto: Fábio Castro / Agif)

Durante o tático, os titulares voltaram a demonstrar boa posse de bola, mas com dificuldade de penetração e criação de jogadas. Muitas vezes, bolas aéreas eram a opção, o que nitidamente não é o ideal para uma dupla de ataque formada por jogadores baixos e franzinos como Gabriel e Rafinha. Em entrevista coletiva, o primeiro explicou o que Jorginho pediu para suprir a ausência de Hernane.

 - Sem a referência, que é o Hernane, eu e Rafinha jogamos mais na frente. Somos mais leves, temos que buscar a movimentação. No contato não levamos vantagem. Acaba que um entra e sai (da área).

Assim como na véspera, Ramon e Marcos González treinaram entre os titulares. A tendência é que a dupla seja escalada no Fla-Flu de sábado, às 18h30m (de Brasília), em Volta Redonda, pela sexta rodada da Taça Rio. Com isso, Jorginho chegará a 20 jogadores testados de início em apenas seis partidas.



Governo cassa liminar que suspendia o processo de licitação do Maracanã

O governo do Rio de Janeiro conseguiu, no início da madrugada desta quinta-feira, cassar a liminar que suspendia o processo de licitação do Maracanã. A informação é da assessoria de imprensa da Casa Civil-RJ, que divulgou nota logo após a decisão judicial.

Segundo a nota, "a Presidente do Tribunal de Justiça, Desembargadora Leila Mariano, cassou a liminar que havia suspendido o processo de licitação da PPP para a gestão do Complexo do Maracanã".

Na noite desta quarta, a juíza Roseli Nalin, do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ/RJ), aceitara o pedido do Ministério Público (MP/RJ) e suspendera o processo de licitação do Complexo do Maracanã. Após a cassação da liminar, no entanto, a abertura do envelope com o nome da empresa vencedora segue marcada para a manhã desta quinta, no Palácio da Guanabara, sede do governo do Rio.

Na terça, o MP/RJ ingressara com uma ação civil pública em busca de uma liminar para suspender a licitação alegando que diversas obras previstas no edital - como a demolição do parque aquático Júlio Delamare e do estádio de atletismo Célio de Barros - não são necessárias para a realização da Copa do Mundo, assim como os Jogos Olímpicos de 2016.

O MP/RJ também questiona a legalidade da participação da IMX Holding SA, de propriedade do empresário Eike Batista, no processo de licitação, uma vez que foi ela a responsável pelo estudo de viabilidade da concessão. Segundo o órgão, todo o processo favorece a IMX, uma vez que a empresa teve acesso a informações privilegiadas e exclusivas. A baixa rentabilidade do negócio para o governo do Rio de Janeiro é outro ponto abordado.

À tarde, o secretário estadual da Casa Civil, Regis Fichtner, convocou uma coletiva e garantiu que todo o processo correu dentro da legalidade. Em um comunicado, a IMX se defendeu das acusações do MP/RJ: "A IMX apresentou Proposta de Manifestação de Interesse e preparou Estudo de Viabilidade do Complexo do Maracanã com observância de toda a legislação aplicável e vê o acompanhamento do processo licitatório da concessão do Maracanã por parte do Ministério Público como benéfico para assegurar a transparência e a lisura do processo".

De acordo com o edital, a empresa vencedora da licitação vai controlar o estádio, além do ginásio Maracanãzinho, pelos próximos 35 anos.Como os clubes de futebol foram proibidos de participar diretamente do processo de licitação, o consórcio terá de negociar com pelo menos dois deles. Caso a empresa não cumpra as exigências, o governo do Rio de Janeiro pode abrir nova licitação.

O edital estabelece que a empresa vencedora também terá como compromisso a demolição do estádio de Atletismo Célio de Barros, do parque aquático Julio Delamare e do Museu do Índio, localizados no complexo do Maracanã. No local, o concessionário terá que construir áreas de entretenimento, museus do futebol e olímpico e um amplo estacionamento. Além disso, terá de erguer centros esportivos de atletismo e natação nas proximidades do estádio.

Mesmo sem ter vencido a licitação, a IMX já conta com um profissional contratado no Rio de Janeiro para administrar o estádio: o engenheiro português Luis Silva, que trabalhou no Estádio do Dragão, do Porto.

Segundo os últimos dados divulgados pela Empresa Pública de Obras do Rio de Janeiro (Emop), o Maracanã chegou a 95% de obra concluída recentemente. Durante esta semana, os operários concluíram a instalação da cobertura e as traves foram colocadas no gramado. Dos quatro telões, apenas um ainda não está totalmente pronto.


quarta-feira, 10 de abril de 2013

Fla vence lanterna Suzano em dia de rotação em quadra


Marquinhos basquete Flamengo x Suzano (Foto: Alexandre Vidal / Fla Imagem)
Garantido na primeira colocação para os playoffs do Novo Basquete Brasil (NBB), o Flamengo entrou em quadra nesta quarta-feira para cumprir tabela, diante do Suzano, o lanterninha da competição. Melhor para o Rubro-Negro, que venceu por 89 a 56. O técnico José Neto aproveitou para fazer um rodízio entre os atletas, testar nomes, tentar corrigir alguns erros e fortalecer a preparação para a fase seguinte.

O time não empolgou, principalmente no terceiro quarto, em que demonstrou falta de concentração, perdeu algumas bolas fáceis e chegou a estar atrás no placar da parcial. Além disso, Benite saiu por conta de uma torção. O público no Tijuca também estava abaixo do normal. Mas, para o técnico, houve evolução, pelo menos na postura em relação à partida da última rodada.

- Nossa atitude foi melhor hoje, valeu por vencer e terminar com mérito nessa primeira colocação - disse José Neto.

Sob os olhares do jogador de vôlei Lucão, do Rio de Janeiro, que estava nas arquibancadas, Olivinha foi o cestinha da partida, com 17 pontos, sendo duas em arremesso longo, e seis rebotes. Além dele, o garoto Diego Marques, de 21 anos, foi uma boa surpresa, marcando duas cestas de três e um ponto de arremesso livre, fora uma assistência. Pelo Suzano, Jefferson Campos, com 15 pontos, duas assistências e duas bolas roubadas, e Andrezinho, com 13 pontos e três bolas roubadas, foram bem.
 
No jogo do primeiro turno, o Flamengo também havia vencido o Suzano. No ginásio Paulo Portella, a equipe fez 105 a 74.

O jogo

Diferentemente do jogo contra o Tijuca, em que o Rubro-Negro sofreu para vencer por 107 a 103, a noite desta quarta-feira foi mais tranquila para o time da casa. Após iniciar o confronto diante do Suzano com os titulares Kojo, Benite, Marquinhos, Olivinha e Caio Torres, o técnico José Neto começou a mexer na equipe aos poucos. Shilton, Duda Machado, Diego Marques, Gegê, Zanotti e Feliz estiveram em quadra.

No primeiro quarto, deu Flamengo, por 26 a 14, com boa atuação de Olivinha. No segundo, o Suzano também ficou atrás: 21 a 13. Pelo lado do time paulista, Andrezinho chegou aos 11 pontos, colado no cestinha Olivinha, com 13. Até o garoto Diego Marques alcançou uma cesta de três. O Rubro-Negro demonstrava sua superioridade.

jogo basquete Flamengo x Suzano (Foto: Alexandre Vidal / Fla Imagem) 
Flamengo vence, mas não empolga (Foto: Alexandre Vidal / Fla Imagem)

Na etapa seguinte, a equipe de José Neto freou um pouco o ritmo. Com o jogo nas mãos, o elenco relaxou. O Suzano se aproveitou disso, chegou a ficar na frente no placar da parcial, mas acabou sendo superado por 18 a 15. Apesar de fechar em vantagem, o time carioca não teve boa atuação no terceiro quarto, cometeu muitos erros e demonstrou certa falta de concentração.

Além disso, houve um ponto negativo: uma torção leve de Benite, que deixou a quadra com dores. No último quarto do confronto, a equipe recebeu as orientações do técnico José Neto e melhorou bastante o desempenho em quadra. O Flamengo fechou a parcial em 24 a 14, e o jogo em 89 a 56.

Playoffs

As quatro primeiras equipes da fase de classificação, neste momento, Flamengo, Brasília, Uberlândia e Franca, avançam diretamente às quartas de final e tem a vantagem do mando de quadra. Os times que ficaram entre a quinta e a 12ª posição se enfrentam nas oitavas, na briga pelas quatro vagas restantes nas quartas. Até a final, que será disputada em jogo único, os confrontos serão decididos em séries melhor de cinco jogos.

Enquanto isso, na parte de baixo da tabela, os dois clubes de pior campanha, Tijuca e Suzano, disputam um quadrangular decisivo contra o campeão e o vice da Supercopa Brasil (divisão de acesso). Os dois melhores garantem vaga no NBB 2013/2014.


Teste de iluminação no Maracanã na noite desta quarta




Juíza aceita pedido do MP/RJ e suspende licitação do Maracanã


A juíza Roseli Nalin, do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ/RJ), aceitou na noite desta quarta-feira o pedido do Ministério Público (MP/RJ) e suspendeu o processo de licitação do Complexo do Maracanã. A abertura do envelope com o nome da empresa vencedora estava marcada para a manhã desta quinta, no Palácio da Guanabara, sede do governo do Rio, que vai recorrer da decisão.

 De acordo com a juíza, da 5ª vara da Fazenda Pública, "o prosseguimento do certame licitatório supostamente viciado, envolvendo o Maracanã e o Maracanãzinho, poderia gerar danos de difícil ou mesmo impossível reparação a toda a coletividade". Réu do processo, o governo do Rio de Janeiro ainda pode tentar cassar a liminar nesta noite ou na madrugada com um desembargador de plantão.

- O Governo do Estado do Rio de Janeiro informa que vai recorrer da decisão judicial que suspende o processo de licitação para a concessão do Complexo do Maracanã - diz a breve nota divulgada após a decisão do TJ/RJ.

 Na terça, o MP/RJ ingressou com uma ação civil pública em busca de uma liminar para suspender a licitação alegando que diversas obras previstas no edital - como a demolição do parque aquático Júlio Delamare e do estádio de atletismo Célio de Barros - não são necessárias para a realização da Copa do Mundo, assim como os Jogos Olímpicos de 2016.

O MP/RJ também questiona a legalidade da participação da IMX Holding SA, de propriedade do empresário Eike Batista, no processo de licitação, uma vez que foi ela a responsável pelo estudo de viabilidade da concessão. Segundo o órgão, todo o processo favorece a IMX, uma vez que a empresa teve acesso a informações privilegiadas e exclusivas. A baixa rentabilidade do negócio para o governo do Rio de Janeiro é outro ponto abordado.

À tarde, o secretário estadual da Casa Civil, Regis Fichtner, convocou uma coletiva e garantiu que todo o processo correu dentro da legalidade. Em um comunicado, a IMX se defendeu das acusações do MP/RJ: "A IMX apresentou Proposta de Manifestação de Interesse e preparou Estudo de Viabilidade do Complexo do Maracanã com observância de toda a legislação aplicável e vê o acompanhamento do processo licitatório da concessão do Maracanã por parte do Ministério Público como benéfico para assegurar a transparência e a lisura do processo".

 De acordo com o edital, a empresa vencedora da licitação vai controlar o estádio, além do ginásio Maracanãzinho, pelos próximos 35 anos.Como os clubes de futebol foram proibidos de participar diretamente do processo de licitação, o consórcio terá de negociar com pelo menos dois deles. Caso a empresa não cumpra as exigências, o governo do Rio de Janeiro pode abrir nova licitação.

O edital estabelece que a empresa vencedora também terá como compromisso a demolição do estádio de Atletismo Célio de Barros, do parque aquático Julio Delamare e do Museu do Índio, localizados no complexo do Maracanã. No local, o concessionário terá que construir áreas de entretenimento, museus do futebol e olímpico e um amplo estacionamento. Além disso, terá de erguer centros esportivos de atletismo e natação nas proximidades do estádio.

Mesmo sem ter vencido a licitação, a IMX já conta com um profissional contratado no Rio de Janeiro para administrar o estádio: o engenheiro português Luis Silva, que trabalhou no Estádio do Dragão, do Porto.

Segundo os últimos dados divulgados pela Empresa Pública de Obras do Rio de Janeiro (Emop), o Maracanã chegou a 95% de obra concluída recentemente. Durante esta semana, os operários concluíram a instalação da cobertura e as traves foram colocadas no gramado. Dos quatro telões, apenas um ainda não está totalmente pronto.



Cortes chegam a 60% no Fla, que prevê R$ 97 mi para o futebol em 2013


A diretoria de Eduardo Bandeira de Mello, que assumiu o Flamengo em janeiro, trabalha com redução de gastos para dar fôlego financeiro ao clube. Em algumas áreas, como a financeira, o corte chegou a 60% - caso do departamento financeiro, onde o número de funcionários diminuiu de 28 para 16. Houve ainda redução de gastos de 65% nos esportes olímpicos (sendo 25% no remo) e 15% no futebol. Os dados foram confirmados pelo vice financeiro do clube, Rodrigo Tostes. Recentemente, o Flamengo anunciou ter obtido todas as certidões negativas de débito ao pagar impostos atrasados e renegociar as dívidas existentes.

Na última semana, foram analisados pela comissão da finanças e aprovados pelo Conselho de Administração do clube os números do orçamento para 2013. Para o futebol, estão previstos R$ 97.699.078,00. O valor ajustado pela nova diretoria para o futebol ficou pouco abaixo do proposto pela gestão de Patrícia Amorim no fim de 2012, de R$ 98.153.126,00.

A receita bruta do Flamengo, já incluindo os contratos com Adidas e Peugeot, foi orçada em R$ 237.697.005,00, enquanto a receita líquida prevista é de R$ 227.578.623,00. Consultado, Tostes, não falou em valores do orçamento, mas explicou que dessa receita são subtraídos adiantamentos, encargos e despesas para ter uma estimativa do resultado financeiro no exercício. Logo, os adiamentos praticados pela gestão anterior do clube não entram no valor da previsão de receita.

Além dos cortes administrativos, no futebol, a diretoria abriu mão de Vágner Love em troca de perdão da dívida por seus direitos econômicos com o CSKA, da Rússia, e do alívio na folha salarial do departamento. Também por esse segundo motivo, Liédson foi liberado para negociar sua transferência e a comissão técnica liderada por Dorival Júnior foi substituída por Jorginho e Aílton, com vencimentos bem inferiores aos antecessores.



Flamengo entra com inquérito no TJD/RJ e pede anulação de partida


O gol anulado no segundo tempo do jogo contra o Duque de Caxias, no último sábado, dia 6 de abril, ainda é lamentado pelo Flamengo. Inconformado com a decisão do árbitro Pathrice Maia, que invalidou o tento após conversa com o assistente que fica na linha de fundo, o setor jurídico rubro-negro entrou com inquérito junto ao Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD/RJ) pedindo a análise do caso e, consequentemente, a anulação da partida. O pedido foi entregue nesta quarta, dia 10, ao tribunal e, só após apreciação da procuradoria é que será divulgada a data de um possível julgamento do caso.

 Em entrevista exclusiva ao Site Justicadesportiva.com.br, o advogado Michel Assef, que assinou o inquérito junto com o filho Michel Assef Filho, explicou o motivo da indignação do clube.

“Eu parto do pressuposto de que a conduta desse árbitro é inteiramente irregular. Ele não poderia se valer de informações internas para tomar a decisão dele. E ficou claro para quem assistiu ao jogo que ele assinalou o gol junto com os bandeiras, todos correram para o meio de campo. E um outro árbitro, que não tinha nada a ver, foi lá e disse algo ao ouvido dele, que acabou anulado o gol”, declarou Assef, advogado benemérito do Flamengo.

Com o jogo já empatado no Moça Bonita, o árbitro anulou o gol de Hernane, no segundo tempo, após validar o lance. Após conversar com o assistente que fica na linha de fundo, Pathrice optou por marcar impedimento e anulou o tento, 40 segundos depois de tê-lo confirmado.

.Após a partida, a reclamação foi geral e a Federação de Futebol do Rio de Janeiro decidiu encaminhar o sexteto de arbitragem da partida para reciclagem. O advogado rubro-negro usa este fato em suas argumentações. “O regulamento do campeonato não permite isso. Tanto foi irregular, que o presidente da federação afastou o árbitro para a reciclagem”, destacou Michel Assef.

Por fim, o defensor espera que os fatos sejam analisados de forma precisa e que o Flamengo tenha uma nova oportunidade de permanecer na briga por uma vaga na semifinal da Taça Rio. “Nessas circunstâncias, a partida deve ser anulada”, encerrou Assef.

O empate com o Duque deixou o Flamengo com cinco pontos, sem condições de seguir na disputa pelo título do Campeonato Carioca, já que o líder Fluminense e o Resende, segundo colocado, têm 13 e 12 pontos, respectivamente. No caso de uma nova oportunidade, o Fla poderia somar até mais nove pontos (três de um novo jogo contra o Duque e seis das duas partidas que ainda restam para o fim da fase classificatória).

Dentro de campo, o próximo compromisso rubro-negro é justamente diante do líder do Grupo B. O clássico Fla-Flu será no domingo, dia 14 de abril, às 18h30, no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda.

Flamengo convoca coletiva para apresentar resultados de auditoria


A diretoria do Flamengo convocou uma entrevista coletiva para esta quinta-feira, às 19h, na Gávea, para apresentar os resultados da auditoria interna feita pelo clube, na qual mostrará a real situação financeira enfrentada pelo Rubro-Negro.

Participarão da coletiva o presidente Eduardo Bandeira de Mello, o vice-presidente de marketing, Luiz Eduardo Baptista, o vice de finanças, Rodrigo Tostes, e o vice jurídico, Flávio Willeman. O evento também marcará os 100 dias do novo mandatário à frente do clube.

Flamengo projeta patrocinadores e 'camisa de R$ 80 milhões' até o fim do mês


flamengo camisa peugeot (Foto: Márcia Feitosa/VIPCOMM )
Três semanas. Esse é o prazo que o Flamengo trabalha para definir o acerto com dois novos patrocinadores que ocuparão os espaços vagos na camisa do clube. Com todas as certidões negativas de débito nas mãos, o Rubro-Negro intensificou as negociações com empresas mantidas em sigilo. A expectativa da diretoria é de que o uniforme valha R$ 80 milhões anuais, somando todos os investidores. Atualmente, o Fla já conta com um valor que gira em torno de R$ 10 milhões da Peugeot, além de R$ 35,6 milhões da Adidas. A montadora de carros ocupa atualmente o local destinado ao patrocinador máster, mas o acordo dura somente até o fim de abril, quando sua marca será deslocada para as costas. O contrato de três anos prevê ainda variações que podem fazer com que o montante pago alcance a casa de R$ 15 milhões por ano.

As negociações pelos novos patrocinadores são conduzidas pelo vice-presidente de marketing Luiz Eduardo Baptista, o Bap. Informações dão conta que três empresas estão no páreo pelas duas vagas: patrocínio máster e manga. Apesar do sigilo absoluto sobre o nome dos investidores, há quem garanta nos bastidores do clube que a Caixa, patrocinadora do Corinthians, é uma das favoritas.

Um acerto no período esperado, até o fim de abril, pode fazer com que o clube lance a nova camisa em formato definitivo já na apresentação oficial da Adidas - o contrato entra em vigor a partir de 1º de maio. A revelação do modelo confeccionado pela empresa alemã ainda não tem data marcada. Como o único compromisso previsto para maio é diante do Santos - dia 25, pela primeira rodada do Brasileirão -, o evento de lançamento pode acontecer já após a virada do mês. Caso passe para segunda fase da Copa do Brasil, a estreia pode ser antecipada para o dia 15 ou 22, de acordo com a data estipulada pela CBF para confronto com Campinense (PB) ou Sampaio Corrêa (MA).

Os R$ 80 milhões previstos em patrocínio para camisa representam um valor mínimo, que pode aumentar de acordo com bonificações por conquistas previstas em contrato. Com o bom andamento das negociações e os valores apresentados, o Flamengo aposentou a ideia de patrocínio rotativo a cada quatro meses. A possibilidade, entretanto, não está descartada. Uma volta à pauta depende do sucesso das negociações atuais.

Verba para entrar no mercado

Os novos patrocínios podem ajudar o Flamengo a entrar forte na disputa por reforços no mercado. Atualmente em dificuldade financeira, o clube realizou só cinco contratações nesta temporada, todas a baixo custo. João Paulo, Elias e Carlos Eduardo chegaram por empréstimo; Wallace foi contratado a custo zero após rescindir contrato com o Corinthians; só Gabriel teve 50% dos direitos econômicos adquiridos pelo Fla com a ajuda de investidor.

CT do Fla não vai ter dinheiro da Brahma






Com todos os esforços voltados para o programa de sócio torcedor, a Brahma deve voltar atrás de uma ajuda financeira para o Flamengo. O clube contava com cerca de R$ 5 milhões para a construção do seu CT, que também terá apoio da prefeitura. A cervejaria diz que o incentivo ao programa de sócios vai ajudar o Fla a conquistar os recursos com as próprias mãos. O clube tenta ainda uma última negociação com a empresa.

Flamengo quita dívida com meia Bottinelli



Bottinelli - Treino do Flamengo (Foto: Paulo Sergio)A faxina financeira no Flamengo continua. A diretoria rubro-negra, desta vez, quitou a dívida que o clube tinha com o meia argentino Darío Bottinelli, que está atualmente no Coritiba.

Todo o débito que o Rubro-Negto tinha com o jogador foi acumulado na gestão da ex-presidente Patricia Amorim. A atual diretoria, encabeçada por Eduardo Bandeira de Mello, pagou os três meses de salários atrasados. Além disso, o clube depositou R$ 140 mil referentes ao fundo de garantia do atleta.

Bottinelli, porém, abriu mão do décimo terceiro salário e das férias remuneradas, que o clube também o devia. Isso tudo para poder rescindir seu contrato com o Flamengo e, consequentemente, se transferir logo no início desta temporada para o Coritiba.

O meia argentino, que custou cerca de R$ 3 milhões aos cofres do clube da Gávea, saiu sem render qualquer compensação financeira ao Rubro-Negro.

Governo do Rio nega favorecimento à IMX na licitação do Maracanã



Régis Fitvhner, secretário da Casa Civil (Foto: Marcelo Baltar / Globoesporte.com)
Em resposta à ação civil pública que o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP/RJ) ingressou buscando a suspensão da licitação do Maracanã, o secretário estadual da Casa Civil, Regis Fichtner, convocou a imprensa para defender o edital de concessão do estádio.

De acordo com o MP/RJ, o edital favorece a empresa IMX Holding SA, de propriedade do empresário Eike Batista, uma vez que que foi ela que realizou o estudo de viabilidade da concessão do Maracanã e tem informações importantes e exclusivas em relação à concorrência.

O secretário Regis Fichtner, no entanto, garantiu que todo o processo correu dentro da legalidade.

- Todas as regras e normas para licitação do Maracanã foram cumpridas. O governo lançou o edital e apenas a IMX apresentou o projeto de viabilidade. Fizemos alterações e abrimos audiência pública. Não houve favorecimento a nenhuma empresa. Cumprimos as regras de editais para a concessão. É direito do promotor impedir a licitação do Maracanã, mas não há fundamento legal para isso. Agradeço as sugestões do Ministério Público, mas cabe ao governo definir como será utilizado o estádio.

Para Regis Fichtner, a concessão do Maracanã para a iniciativa privada é fundamental, uma vez que o governo tem outras prioridades e não tem como gerenciar um equipemanto esportivo de alta tecnologia.

- O governo tem outros desafios a enfrentar. Não tem como gerir um equipamento desse nível e de alta complexidade tecnológica. O estado priorizou a concessão do Maracanã para garantir mais avanços tecnológicos e conforto. A adequação do Maracanã à Copa de 2014 é uma coisa. A forma como o estádio será gerido é outra.  Não há como o poder público gerir o Maracanã com padrões internacionais. Nosso objetivo é que o Maracanã seja o melhor complexo esportivo do mundo. É bom para o Estado do Rio de Janeiro ter um complexo de lazer de padrão internacional. O grande ganho do Maracanã é de melhoria de serviço para a população - concluiu o secretário.

A abertura do envelope com o nome da empresa vencedora está marcada para a manhã desta quinta-feira. O MP/RJ busca uma liminar que impeça a conclusão do processo de licitação do Complexo do Maracanã. Entre os principais questionamentos do órgão estão a demolição do parque aquático Júlio Delamar e do estádio de atletismo Célio de Barros, além de um possível favorecimento à IMX.

Maracanã obras cobertura Copa 2014 (Foto: Ricardo Moraes / Reuters) 
Maracanã está quase pronto para a Copa das Confederações (Foto: Ricardo Moraes / Reuters)