Tu és... Time de tradição... Raça, amor e paixão... Oh meu Mengo!!! Eu... Sempre te amarei... Onde estiver estarei... Oh meu Mengo!!!

sábado, 7 de setembro de 2013

Felipe não viaja para Belo Horizonte e está fora de jogo com Cruzeiro

   

sem o
camisa 1 (MÁRCIO MERCANTE/Agência O Dia/Agência Estado)Felipe está fora da partida contra o Cruzeiro, domingo, no Mineirão. Com um problema no tornozelo direito desde a partida diante dos próprios mineiros, pelas oitavas de final da Copa do Brasil, no Maracanã, há dez dias, o goleiro sequer viajou para Belo Horizonte com o restante do elenco, na tarde deste sábado, e será poupado. Com isso, Paulo Victor assume a condição de titular, e o jovem César será o reserva.

Na manhã deste sábado, Felipe não foi a campo para o treinamento no Ninho do Urubu e fez apenas tratamento na fisioterapia. O procedimento já tinha acontecido em outras oportunidades desde o último duelo com os cruzeirenses, mas o goleiro trabalhou normalmente na tarde de sexta-feira. O incômodo permanente, principalmente em movimentos para cobrança de tiro de meta, por exemplo, fizeram com que a comissão técnica optasse por preservar o camisa 1.

Com 22 pontos, o Flamengo é o 14º colocado no Brasileirão, e encara o Cruzeiro, líder, com 37, domingo, às 16h (de Brasília), no Mineirão, pela 19ª rodada - a última do primeiro turno.

Léo Moura pede Flamengo 'para frente e sem medo de errar' contra o Cruzeiro

ao ataque (Cahê Mota) 
Responsável, mas sem perder a ousadia. Para Léo Moura, esta deve ser a postura do Flamengo na partida contra o Cruzeiro, domingo, às 16h (de Brasília), no Mineirão, pela 19ª rodada do Brasileirão. Com a experiência de quem acompanhou do lado de fora os dois duelos pela Copa do Brasil - estava se recuperando de um estiramento na coxa direita -, o capitão rubro-negro acredita que o reencontro com os mineiros acontecerá com uma atmosfera diferente, principalmente por ser em Belo Horizonte. Por outro lado, a classificação às quartas de final da disputa em mata-mata dá aos cariocas uma confiança para não se privar de atacar o líder do Campeonato Brasileiro.

- Acredito (em uma atmosfera diferente). Eles vêm de uma sequência boa no Brasileiro e nós estamos procurando afirmação. Por mais que não seja o jogo da Copa do Brasil, vai ser bastante disputado pelo que se criou. Nossa equipe vai estar totalmente preparada para encarar, mesmo fora de casa. O campo é grande, dá para jogar, e o time deles deixa jogar. A equipe que tiver mais concentração levará vantagem.

Da arquibancada, Léo Moura observou os pontos mais fortes do Cruzeiro e aponta o jogo da classificação, com vitória por 1 a 0, gol de Elias, como espelho para que o Fla possa surpreender a Raposa mais uma vez.

- Não podemos dar espaços. É um time muito perigoso, rápido, e que sabe jogar com um pivô, que é o Borges. Temos que eliminar essas jogadas e atuar como foi aqui (no Rio): para frente, sem medo de errar. Foi assim que tivemos o apoio do torcedor e criamos oportunidades.

Para Léo Moura, uma atuação que foca na defesa pode deixar o Flamengo encurralado, como aconteceu na goleada por 4 a 0 sofrida diante do Corinthians.

- Não vamos sair com irresponsabilidade. Temos que jogar perto, próximo, sair pelos lados, que é onde conseguimos fazer a maioria das jogadas. E temos que ser confiantes. Contra um time muito perigoso, se ficar muito atrás, eles começam a engolir. Temos que jogar de igual para igual. Queremos uma afirmação melhor. Eles estão na ponta da tabela, vai ter pressão, mas estamos preparados. Só se defender é ruim. Temos que criar jogadas. Ficou a lição do jogo do Corinthians. Ficar ali atrás é muito difícil.

O Flamengo é o 14º colocado no Brasileirão, com 22 pontos, 15 a menos que o Cruzeiro, líder com 37.

Cáceres volta, e Flamengo deve ter três volantes e André Santos na lateral

ao aaue Léo Moura pede  'para frente e
retorno e
mudança (Jorge William / Agência o Globo)
O Flamengo deve escalar três volantes para tentar segurar o líder Cruzeiro no Mineirão, domingo, em partida válida pela 19ª rodada do Brasileirão - a última do primeiro turno. Neste sábado, em treinamento fechado no Ninho do Urubu, Mano Menezes comandou trabalho tático por cerca de uma hora e, na atividade seguinte, deu indícios da formação que entrará em campo no Mineirão. Como de costume, os atletas que vão iniciar a partida foram poupados e não participaram do trabalho de finalização comandado pelo auxiliar Sidnei Lobo. O grupo dos ausentes tinha Felipe, Léo Moura, Wallace, Samir, André Santos, Cáceres, Luiz Antonio, Elias e Gabriel. Apenas Rafinha e Hernane, apesar de confirmados no time titular, estiveram em campo, mas saíram antes do fim.

Com o trabalho em andamento, Victor Cáceres foi chamado para fazer companhia a Diego Silva e Amaral, que faziam lançamentos no meio de campo, mas arriscou poucos passes. A situação levantou a única pequena dúvida na escalação: a saída do paraguaio para entrada de João Paulo, com André Santos deslocado para o meio-campo. A possibilidade, no entanto, é remota, uma vez que Mano Menezes revelou que iria manter a tendência da partida de ida pela Copa do Brasil, quando optou por uma formação precavida com três zagueiros.

A entrada de Renato Santos, mantendo o 3-5-2, chegou a ser cogitada. Atividades físicas extras realizadas pelo zagueiro ao término do treinamento, entretanto, indicam que ele começará no banco de reservas. É a primeira vez que o jogador é relacionado por Mano Menezes para uma partida. Já Paulinho está fora. O atacante foi liberado para se casar, no interior de São Paulo. A delegação rubro-negra segue na tarde deste sábado para Belo Horizonte.

Com base no último treinamento, a tendência é que o Flamengo entre em campo com Felipe, Léo Moura, Wallace, Samir e André Santos; Cáceres, Luiz Antonio, Elias e Gabriel; Rafinha e Hernane. Com 22 pontos, o Rubro-Negro é o 14º colocado no Brasileirão, enquanto o Cruzeiro, com 37, é o líder. O confronto acontece neste domingo, às 16h (de Brasília), no Mineirão.

Veja a lista dos relacionados:

Goleiros: Felipe, César e Paulo Victor
Zagueiros: Renato Santos, Samir e Wallace
Laterais: Léo Moura, André Santos e João Paulo
Volantes: Cáceres, Luiz Antnonio, Diego Silva e Elias
Meias: Adryan, Bruninho, Carlos Eduardo e Gabriel
Atacantes: Hernane, Nixon e Rafinha


Amaral tem apoio da família para dar volta por cima e voltar a jogar pelo Flamengo



Ainda sem chances com Mano Menezes, Amaral segue confiante no trabalho e espera oportunidade para dar a volta por cima voltar a jogar pelo Flamengo nesta temporada. O volante, que chegou ao Rubro-Negro em maio do ano passado, foi titular absoluto de Dorival Júnior na reta final do último Brasileiro, mas começou a perder espaço com a chegada de Jorginho.

Amaral com os filhos Breno e João Vitor (Foto: Pedro Barboza)Tranquilo, o camisa 40 conta com a ajuda da família para manter a cabeça no lugar e tentar recuperar o espaço na equipe. Enquanto fica fora dos jogos, o jogador fica de casa torcendo pelos companheiros. A última vez que o primeiro volante entrou em campo neste ano, foi no dia 15 no último mês de maio, na vitória diante do Campinense na Copa do Brasil.

- Meus familiares me apoiam bastante e fico em casa com minha esposa, meus filhos assistindo aos jogos e torcendo, já que não posso ajudar de outra maneira como eu gostaria. Estou trabalhando forte, mantendo o meu peso, já que é complicado para um jogador que não vem atuando frequentemente, mas esperando uma oportunidade – afirmou.

Desde que foi contratado ao Nova Iguaçu, o volante atuou em apenas dez oportunidades neste ano, e 29 no total. O jogador despertou o interesse da diretoria do ao ter uma boa atuação diante do Rubro-Negro, marcando ninguém menos do que Ronaldinho Gaúcho, e logo em seguida foi contratado por Zinho, ex-diretor de futebol.

Mesmo sem jogar, o volante de 25 anos pretende conquistar títulos no clube e garante que a oportunidade vai aparecer na hora certa.


Amaral chegou ao Rubro-Negro em maio de 2012 (Foto: Ruano Carneiro)

- Nunca pensei em sair do Flamengo, pois quero conquistar títulos aqui no clube, que ainda não conquistei e posso te garantir que em nenhum momento passou pela minha cabeça procurar outros caminhos, pois as oportunidades sempre vão aparecer na hora certa. Tenho trabalhado da mesma forma de quando o Joel era o treinador, depois o Dorival, Jorginho e também o Mano. O campeonato ainda está na metade e ainda tem muitos jogos pela frente. Vamos esperar – lembrou o jogador, que ainda comentou que o importante é trabalhar naturalmente, sem reclamar das adversidades, pois nada dará certo.

- Não adianta ficar reclamando da situação já que se ficar assim você faz tudo errado, as coisas não saem de acordo. Temos de trabalhar forte esperando sempre a oportunidade aparecer e aí as coisas acontecem naturalmente.

Prezando bastante o lado familiar, o volante mantém um bom relacionamento com todo o elenco, porém, tem em Frauches, uma proximidade maior extracampo.

- Meu relacionamento é bom com todo mundo no clube, sempre conversamos e se não estou jogando é apenas por opção do treinador. Sempre fui chegado ao Renato Santos, ao González, pois treinamos juntos muitas vezes, mas como moramos perto, minha família e a do Frauches se relacionam muito bem e sempre saímos juntos - comentou.

Feliz com a fase do companheiro de clube Hernane, que chegou à marca de 20 gols na temporada, mesmo sendo o reserva de Marcelo Moreno, Amaral tem o centroavante como espelho de exemplo de recuperação.

- O Hernane é um cara que começou de baixo, está no clube há mais de um ano e abriu um leque na equipe e está muito bem. É um amigo e fico feliz com essa situação e acredito que ele também ficaria quando eu voltasse a jogar.


Léo Moura aproxima Paulinho de empresário dele e atacante assina com Uram



Paulinho - Vasco x Flamengo (Foto: Francisco Stuckert/ LANCE!Press)Opção recorrente de Mano Menezes para o segundo tempo dos jogos, Paulinho foi pivô de uma situação incômoda entre dois empresários que têm negócios com o Flamengo. O atacante, que chegou ao clube por meio de Claudio Guadagno, assinou com Eduardo Uram na semana passada depois de uma intermediação do lateral-direito Léo Moura.

O jogador despertou a atenção em algumas partidas em que entrou no Campeonato Brasileiro e tornou-se cobiçado por alguns empresários, entre eles Eduardo Uram. Na semana passada, Léo Moura, cujo representante é Uram, promoveu um jantar entre Paulinho e o agente. O atacante, então, acabou assinando com o empresário.

Na época em que o atacante foi contratado, Guadagno não chegou a assinar um contrato de agenciamento com Paulinho. O jogador, até então, não tinha representante e a negociação tinha sido tratada com o presidente do XV de Piracicaba.

Léo Moura ainda estava fora do time em função de uma lesão na coxa direita. Ele desfalcou o Flamengo por cinco partidas.

Recentemente, em uma matéria publicada pelo jornal “Extra”, Eduardo Uram reclamou da conduta do atacante Seedorf, que teria sido o responsável pela troca de empresário de Fellype Gabriel. O meia tinha a carreira vinculada a Uram, mas quando se transferiu para os Emirados Árabes acertou com a empresa Think Ball, que é ligada ao camisa 10 do Glorioso.

Na campanha do título brasileiro de 2009, Eduardo Uram tinha relação estreita com o Flamengo, com vários campeões no elenco. Nos últimos anos, por sua vez, o empresário se aproximou do São Paulo. Atualmente, ele conta com dez jogadores no Tricolor.

Dívida com empresários

O Flamengo procurou três empresários com os quais fez negócios recentes para renegociar uma dívida que chega a ser superior a R$ 4 milhões, segundo revelou, na sexta-feira, a edição online do “Extra”.

Segundo a publicação, Eduardo Uram, Carlos Leite e Claudio Guadgano aceitaram a acordo oferecido. Carlos Leite, agente de Mano Menezes e Wallace e responsável pela negociação de Gabriel, tem a receber R$ 2 milhões, valor que inclui também empréstimos da gestão de Patricia Amorim. O montante será quitado a partir de janeiro do ano que vem.

Guadagno, por sua vez, terá a pendência parcelada em 20 prestações de R$ 62 mil. Ele foi agente de Renato, que deixou o clube, e representa o técnico Jorginho.

A negociação

O contrato
Paulinho chegou ao Flamengo no início de maio emprestado por um ano. Ao fim do contrato, o clube tem a opção de adquirir 60% dos direitos econômicos do atacante. O restante pertence ao XV de Piracicaba.

Pacote
Com Paulinho, chegou ao clube também o volante Diego Silva, que também está emprestado.



Mano explica oscilação de jovens: 'Ainda não temos uma equipe estável'


  ca çsdizendo que o Flada
nã mtável: 'O
mom deles vai chegar'

olhando
para trás (Gustavo Miranda / O Globo)A receita, na teoria, é simples: sem dinheiro e precisando equalizar as finanças, o Flamengo poderia investir nas categorias de base para montagem de um time promissor. Em campo, porém, não foi bem o que aconteceu. Campeã da Taça São Paulo em 2011, a geração encabeçada por Adryan e Negueba surgiu como pote de ouro na Gávea, mas dois anos depois as marcas são de frustração e dúvidas. Paralelamente a isso, os rivais festejam o sucesso. Ao menos, no que diz respeito de aproveitamento entre os profissionais. O que levanta a dúvida: o que falta para o Rubro-Negro voltar a fabricar craques em casa, como se orgulha de dizer?

Recentemente, Wellington Nem foi um dos grandes destaques do Fluminense campeão brasileiro e negociado por milhões de reais com o futebol ucraniano - isso sem contar nomes como Maicon, Allan e Digão, que em escala menor foram bem aproveitados nos últimos anos. O Vasco, que também fez caixa com Rômulo, negociado com o futebol russo no ano passado, vive a euforia pelo jovem Marlone. Já o Botafogo se encanta com os gols de Hyuri, aposta revelada pelo Audax, semanas após levar uma bolada com a ida de Vitinho também para Rússia. Enquanto isso, o Fla vive carência de sucesso desde Renato Augusto, surpresa de Ney Franco na decisão da Copa do Brasil de 2006 - vale ressaltar, porém, que os rubro-negros viveram situação similar à de vascaínos e botafoguenses com a explosão de Rafinha, no início do ano.

Encarregado da vez em garimpar talentos e lançá-los no time profissional, Mano Menezes deu seu ponto de vista da situação e aponta a irregularidade do próprio Flamengo como determinante para que seus jovens talentos vivam altos e baixos. Somente em 2013, Rafinha e Nixon, por exemplo, tiveram bons momentos, mas não conseguiram dar sequência. Para o treinador, reação natural de um processo de formação.

- A dificuldade é que não temos uma equipe tão definida e estável como o Botafogo, em que você pode botar esse ou aquele jogador, que vai render bem. Há momentos adequados para lançar um jogador jovem, outros não tanto. Você precisa do jogador, e ele vai dar a resposta ou não. É preciso ter cuidado nas avaliações para não acabar com o jogador. Tem que guardar, segurar um pouco, trabalhar com tranquilidade. Tivemos jogadores jovens que foram bem, como o Nixon, mas que acabou não repetindo porque o próprio Flamengo não repetiu o desempenho tantas vezes. É preciso separar conquistas (títulos) de formação na base. Com tranquilidade, sequência e calma, o momento deles vai chegar.

A fase de recuperação do clube em si tem determinado também um imediatismo que diminui a paciência com estes jogadores. Mano acredita que necessidade de resultados impede que um atleta tenha uma sequência maior diante de uma queda de rendimento.

- Não temos tanto tempo para esperar no Flamengo. Temos que ter resultados. O início do campeonato nos obrigou a fazer resultado, resultado, resultado... Se analisarmos desde que cheguei, com 50% de aproveitamento, teríamos uma colocação melhor na tabela, mas não foi a nossa realidade. Temos questões mais urgentes e, às vezes, ficamos mais prejudicados. Ainda temos que nos adequar aos adversários. O Cruzeiro não, por exemplo. Vai jogar do jeito que pretende.

Por fim, Mano Menezes falou ainda sobre duas das principais promessas rubro-negras que voltaram para base sob seu comando: Mattheus e Rodolfo. A dupla, que teve contrato renovado neste ano, sequer completou um mês no elenco do atual treinador, que justificou a escolha:

- Quando cheguei, tínhamos muito jogadores de funções semelhantes, e alguns deles não vinham jogando há tempo. Perdemos a referência, e a ideia de voltar para base foi para jogar a Taça BH e o campeonato (Taça OPG) da categoria. Até para voltarmos a ter essa referência e parâmetro. Ter a noção clara da função que desempenham e repensar. Cuido muito das avaliações e acompanho tudo. Se levasse em conta a participação na Taça BH, seria injusto com eles. O time foi eliminado na primeira fase e quando isso acontece ninguém serve. Eles voltaram, estão trabalhando e logo na frente vamos ter um novo pensamento.

Do elenco campeão da Copa São Paulo de 2011, apenas o goleiro César, Digão, Frauches, Adryan e Rafinha estão entre os profissionais. Os três primeiros, entretanto, praticamente não são aproveitados.

Lesionados, pendurados e suspensos para a 19ª rodada do Brasileirão


Confira abaixo a lista completa com os lesionados e suspensos da rodada#19:

Info Lesionados Suspensos e Pendurados Brasilrão 06/09/2013 (Foto: Editoria de Arte / Globoesporte.com)

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Cruzeiro x Flamengo: vendas abertas


 No próximo domingo (08.09), às 16h, no Mineirão, em Belo Horizonte, Flamengo e Cruzeiro se enfrentarão pela última rodada do primeiro turno do Campeonato Brasileiro. Hoje (05.09), a venda dos ingressos para a torcida rubro-negra foi iniciada na capital mineira.

Os flamenguistas devem procurar a bilheteria do Mineirão que fica na Rua Abraão Carran, perto de um posto de gasolina. Até o dia do jogo, as entradas poderão ser compradas das 10h às 18h, com valores de R$120 (inteira) e R$60 (meia).

A partida vai marcar o reencontro do Flamengo com o time que eliminou nas oitavas de final da Copa do Brasil. Após perder o jogo de ida por 2 a 1, no Mineirão, o Mais Querido venceu o confronto da volta por 1 a 0, com gol de Elias, e avançou de fase diante de um Maracanã lotado.


Lições recentes entram em pauta para Flamengo surpreender no Mineirão



Mano Menezes flamengo treino (Foto: Alexandre Vidal / Flaimagem) Com base no que deu errado em um passado recente, o Flamengo se prepara para encarar o Cruzeiro, domingo, no Mineirão. O reencontro, dez dias após o confronto em que saiu classificado na Copa do Brasil, deixa o Rubro-Negro preocupado, mas, ao mesmo tempo, ciente do que terá pela frente em Belo Horizonte. Sendo assim, Mano Menezes juntou os ensinamentos da partida de ida das oitavas de final, quando foi derrotado por 2 a 1, com os da goleada por 4 a 0 sofrida diante do Corinthians, no último domingo, para tornar seu time mais forte contra os líderes do Brasileirão.

Para o treinador do Flamengo, a eliminação recente mexerá com a postura do Cruzeiro. O conhecimento do adversário, por outro lado, não pode fazer com que os cariocas se iludam e se exponham. É quando entra a parte paulista da lição, conforme explicou Mano.

- Vou armar (o time) parecido com o que armamos para jogar com o Cruzeiro em Minas pela Copa do Brasil. Vamos jogar contra a equipe melhor colocada no Brasileiro, na sua casa, e depois de eliminá-los na Copa do Brasil. Temos uma ideia do que vai ser. Não vamos ter o volume do segundo tempo do jogo de volta. Agora, inverteram os papéis. Não quero que o Flamengo perca o que estamos trabalhando para recuperar, mas quero fazer com segurança para não expor a equipe. Viemos de um resultado ruim fora de casa e isso não pode se repetir. Precisamos construir uma vitória sem correr riscos de repetirmos algo que fizemos mal.

Para o comandante rubro-negro, não se trata de um sentimento de revanchismo por parte do Cruzeiro. Mano Menezes acredita que, naturalmente, os mineiros tentarão amenizar a frustração diante do torcedor, e o Fla precisa estar ciente da atmosfera que encontrará no Mineirão.

- Não é questão de motivação. É o líder do campeonato, já campeão do primeiro turno e com um rendimento muito bom. Foi eliminado da Copa do Brasil e vai querer dar uma resposta ao seu torcedor. Não se trata de revanche, até porque não se recupera o que foi perdido. Mas o jogo traz para ele acontecimentos recentes, e temos que estar preparados para isso.

A respeito da questão tática, Mano busca ajustes com base na exibição rubro-negra na partida de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. Apesar da derrota por apenas 2 a 1, o Flamengo foi amplamente dominado, principalmente no primeiro tempo. Quase três semanas depois, o treinador acredita que seus jogadores já identificaram os erros cometidos e não os repetirão.

- No primeiro tempo, tivemos dificuldade para encaixar a marcação. Não podemos ter novamente. E temos que repetir o segundo tempo, em que fomos bem. Não podemos oferecer o contra-ataque para um time que tem a transição rápida, como foi no segundo gol (no jogo pela Copa do Brasil). São detalhes que você vai ajustando, e a equipe vai aprendendo. O Cruzeiro joga, propõe o jogo, mas temos que jogar, há espaços.

Com 22 pontos, o Flamengo é o 14º colocado no Brasileirão, e encara o Cruzeiro, líder, com 37, no domingo, às 17h (de Brasília), no Mineirão, pela 19ª rodada da competição - a última do primeiro turno.

Caso Nunes: Mano apoia privacidade no CT e a entrada só de profissionais


Mano Menezes flamengo treino (Foto: Gustavo Miranda / O Globo)
Virou rotina nas últimas semanas no Flamengo as atividades no Ninho do Urubu serem fechadas para a imprensa. Mano Menezes já revelou ser praxe em seus trabalhos não revelar escalações com antecedência. Nesta semana, porém, não foi preciso entrar no centro de treinamento para se ter acesso ao tema mais badalado que aconteceu em Vargem Grande. Até porque, foi um fato que ocorreu justamente no lado de fora: a proibição da entrada do ex-atacante Nunes para acompanhar a atividade de terça-feira. Com a divulgação do caso, o vice de futebol Wallim Vasconcelos e o próprio autor dos gols da final do Mundial de 81 se manifestaram publicamente. Nesta sexta-feira, foi a vez de Mano Menezes dar a sua opinião.

Fazendo questão de deixar claro em sua primeira frase o respeito a história de Nunes com a camisa rubro-negra, o treinador revelou concordar com a medida, que teria sido tomada para dar privacidade ao trabalho realizado no Ninho. Na opinião de Mano, que ressaltou tratar-se de uma regra sem exceções, apenas pessoas no exercício de sua profissão devem ter acesso ao local.

- Com muito cuidado para não desrespeitar um ídolo do clube, o futebol é um lugar onde se trabalha para ter privacidade. Deve estar neste local de trabalho quem tem função para estar ali. Ou imprensa, ou comissão, ou dirigentes, ou jogador trabalhando. A partir do momento em que você deixa isso muito aberto, traz para o trabalho muitas outras pessoas. Não é o caso específico do Nunes. Muitas outras (pessoas) começam a participar próximo, a falar uma coisa aqui, oferecer um investimento e a tratar coisas que não devem ser tratadas ali. O cuidado que se toma é para ter essa privacidade e foco no trabalho. Já está muito difícil focar no trabalho. Se não tomar determinados cuidados... Cada clube tem sua regra. O Flamengo tem as suas e são cumpridas. É uma linha que a direção tomou e respeitamos. Vale também para nossos familiares - argumentou.

A regra, no entanto, não valeu para o próprio Wallim Vasconcelllos há menos de um mês. No dia 17 de agosto, véspera do empate por 0 a 0 com o São Paulo - assim como Nunes esteve um dia antes do jogo com o Vitória -, o vice de futebol esteve no CT acompanhado de dois filhos pequenos para acompanhar o treinamento. O clube confirma a informação, mas ressalta que tratava-se de crianças e de um dia de sábado.

Em entrevista à Rádio Globo na última quinta-feira, Wallim Vasconcellos deu sua justificativa para o veto ao ídolo:

- Todo mundo (pode ser barrado). O Bebeto apareceu para ver o Mattheus e eu disse que não podia. É uma determinação geral. Não é o Zico ou o Nunes, é qualquer pessoa. Os vice-presidentes, se quiserem ir lá, me ligam. Eu digo que, de preferência, na hora do treino não dá porque perturba o trabalho da comissão e dos jogadores. Pessoas que não trabalham lá não são permitidas porque é um lugar de trabalho e não de lazer, como é a Gávea. O Nunes não foi barrado. Qualquer pessoa que queira entrar e não tenha atividade para fazer ou trabalho não será permitido. Essa determinação partiu da diretoria - disse Walim Vasconcelos à Rádio Globo.

Na manhã de sábado, o Flamengo volta a treinar no Ninho do Urubu, na última atividade antes do confronto com o Cruzeiro, domingo, às 16h (de Brasília), no Mineirão, pela 19ª rodada do Brasileirão - a última do primeiro turno.


Chicão não pega o Cruzeiro, e Flamengo tem dúvida no esquema tático

Um desfalque e muitas dúvidas. Esta é a situação do Flamengo para partida contra o Cruzeiro, domingo, às 16h (de Brasília), no Mineirão, pela 19ª rodada do Brasileirão - a última do primeiro turno. Por precaução, Chicão está vetado pelo departamento médico para evitar que o incômodo na coxa direita vire lesão. Cáceres e João Paulo, no entanto, estão liberados e viajam para Belo Horizonte. Com isso, Mano Menezes faz mistério sobre o esquema tático que mandará para campo na capital mineira.

Cáceres Flamengo treino (Foto: Cahê Mota) 
Cáceres treina no Ninho e pode ser escalado contra o Cruzeiro (Foto: Cahê Mota)

Nesta sexta-feira, o treinador comandou um trabalho técnico no campo 1 do Ninho do Urubu. Sem a participação dos goleiros, 11 jogadores foram colocados em cada time, e a equipe de colete mostrou indícios do que pode ser o titular diante do Cruzeiro: Léo Moura, Wallace, Samir, André Santos, Renato Santos, Cáceres, Luiz Antonio, Elias, Gabriel, Rafinha e Hernane faziam parte do grupo. As possibilidades, entretanto, são muitas, uma vez que Mano revelou que ainda não definiu se irá manter o sistema com três zagueiros da partida contra o Vitória ou se retorna ao 4-4-2. Ele aguarda o treinamento de sábado para avaliar as reais condições físicas de Cáceres e João Paulo.

- Fizemos questão de estender um pouco mais o treinamento exatamente para dar ritmo ao Cáceres e ao João Paulo. Chicão está fora. Não há lesão, mas vamos trabalhar para evitar que tenha. É um jogador que não vinha jogando há bastante tempo, teve uma sequência forte e sentiu pesar um pouco. Amanhã (sábado) vou tomar uma decisão sobre a formação - disse Mano.

Caso mantenha o 3-5-2, Mano Menezes colocará em campo Renato Santos pela primeira vez. Desde a partida contra o Náutico, pela quarta rodada, quando Jorginho acabou demitido, o zagueiro não teve mais oportunidades e sequer tinha sido relacionado pelo atual treinador. O longo período inativo, porém, pode pesar a favor de uma formação no 4-4-2 com um trio de volantes: Cáceres, Elias e Luiz Antonio. Neste caso, André Santos poderia ser deslocado para lateral esquerda. O treinador avaliou a condição física do camisa 27 para atuar na posição.

- Ele está melhor preparado. Precisa trabalhar um pouco mais forte, um pouco mais a parte física, mas o ritmo de jogo vai dando o condicionamento naturalmente.

Há ainda a possibilidade de João Paulo voltar à lateral, obrigando que um jogador de meio seja sacado: Luiz Antonio, Gabriel ou o próprio André Santos, que Mano já demonstrou o desejo de poupar para que chegue melhor fisicamente na reta final da temporada.

Com mistério e muitas opções, Mano Menezes comanda o último treinamento antes do confronto com o Cruzeiro neste sábado, pela manhã, no Ninho do Urubu. E já deixou claro que não revelará a equipe: a atividade será fechada na parte tática.



Flamengo, Botafogo, vasco, e Flu em campo no fim de semana pelo Carioca Fut 7



Firme e forte. Assim continua a luta pelo título do Campeonato Carioca de futebol 7. Nesse sábado, a partir das 16h, o Iate Clube Jardim Guanabara, na Zona Norte do Rio, recebe os primeiros jogos da 13ª rodada da primeira fase da competição. Dos quatro grandes, o Flamengo encara o Duque de Caxias, às 17h10m, e o Fluminense enfrenta o America, que tem um dos elencos mais sólidos da modalidade, às 19h30m.

A rodada termina no domingo com jogos na Arena Akxe, na Barra da Tijuca, Zona Oeste. Uma das equipes mais vitoriosas da modalidade, o Botafogo, encara o São Cristóvão, às 10h. Mais tarde fechando a rodada, às 14h40m, é a vez do vasco jogar diante do São Gonçalo, que vem embalado após duas vitórias.

- O campeonato está muito nivelado. Afinal de contas, estamos falando dos melhores clubes do país. Todos querem as melhores as posições para uma segunda fase mais tranquila, de acordo com o planejamento de cada um. Espero que o Flamengo siga com essa fase espetacular de nove meses de invencibilidade e que possamos ficar com a primeira posição - declarou José Moraes, treinador do Flamengo.

Nessa primeira fase do Campeonato Carioca de futebol de 7, a briga é pelas oito primeiras colocações que dão vaga na fase eliminatória. Flamengo lidera com 30 pontos, seguido pela coisa maldita,  vasco, com 28. Fluminense e Botafogo seguem com 27.

Veja quais são os confrontos desse fim de semana no Carioca Fut 7:

Sábado – Iate Clube Jardim Guanabara
Goytacaz x Niterói – 16h
Flamengo x Duque de Caxias – 17h10m
Bangu x Boavista – 18h20m
America x Fluminense – 19h30m

Domingo – Arena Akxe
Botafogo x São Cristóvão – 10h
Olaria x Madureira – 11h10m
Rio de Janeiro x Portuguesa – 12h20m
Ceres x Entrerriense – 13h30m
vasco x São Gonçalo – 14h40m


João Paulo treina com bola e deve ficar à disposição de Mano


Na tarde desta sexta-feira, Mano Menezes começará a desenhar o time que enfrentará o Cruzeiro, domingo, em Belo Horizonte. E um bate-bola com departamento médico terá influência no trabalho do treinador. João Paulo, Cáceres e Chicão estão em recuperação de problemas musculares e serão reavaliados para saber se estarão aptos para a partida diante da equipe mineira. Dos três jogadores, o que está mais perto de ficar à disposição de Mano é o lateral-esquerdo.

Na manhã desta sexta, João Paulo fez trabalho com bola no Ninho do Urubu. Caso não volte a sentir dores na coxa esquerda ao longo do dia, ele será liberado para treinar normalmente com o grupo na parte da tarde. Na última rodada, diante do Vitória, Samir foi improvisado na lateral.

Cáceres também já realizou trabalho no campo, mas ainda será reavaliado na tarde desta sexta. Com incômodo no músculo posterior da coxa direita, Chicão está em tratamento e não foi a campo. Apesar de não ter sido constatada lesão, o zagueiro corre o risco de ser vetado.

O médico Marcelo Soares acompanha a evolução dos jogadores e será o responsável por passar todas as informações para Mano Menezes.

Na 14ª colocação, com 22 pontos, o Rubro-Negro viaja para Belo Horizonte na tarde deste sábado.



Com um terço do salário de Moreno, Hernane tem números a seu favor

Na ponta do lápis, os atacantes do Flamengo vivem a matemática de diferenças. Marcelo Moreno chegou ao clube com status de grande reforço, salário três vezes maior do que o de Hernane e, até pouco tempo, tinha assegurada a vaga de titular. Em campo, porém, os números jogam a favor do Brocador, artilheiro do time na temporada com 20 gols, principal goleador da equipe no Brasileirão - com cinco - e, ao lado de Elias, dono do posto também na Copa do Brasil, com três.  Mano Menezes é o responsável por fechar a conta e decidir quem ficará com a vaga.

Marcelo Moreno tem 12 jogos no Brasileirão, sendo dez como titular. E fez dois gols. Sua média é de um gol a cada nove finalizações. Hernane disputou 12 partidas na competição, sendo oito como titular, com média de um gol a cada 5,6 finalizações.

Para o ex-jogador e hoje comentarista da Rede Globo, Junior, a matemática é simples e conta a favor do Brocador. Ele explica a razão em um português claro.

- Não tenho dúvida de que o Moreno tem mais recursos técnicos do que o Hernane. Porém, pela entrega, comprometimento com a recuperação da posse de bola e o momento, o Brocador, pelos números, tem que jogar.  Nesse momento e principalmente pela posição na tabela, o Flamengo não pode se dar ao luxo de ter no banco um jogador que vem fazendo o que o time precisa, que são os gols - analisou Junior.

Com Mano, Moreno tem sido titular absoluto e, até agora, só deu lugar a Hernane, seu reserva imediato, por dois motivos: contusão e convocação para a seleção da Bolívia.

Chamado para defender seu país, ele foi substituído pelo camisa 9 na última rodada do Brasileirão. O Brocador garantiu o placar de 2 a 1 sobre o Vitória e, ainda com a ausência do boliviano, seguirá na equipe diante do Cruzeiro, domingo, em Belo Horizonte.

- Sabia que a briga com Moreno seria uma disputa boa. É o trabalho que vai mostrar quem tem que ser titular - afirmou Hernane.



INFO Comparativo Hernanes e Marcelo Moreno flamengo (Foto: Editoria de arte)
 
Entra e sai do Brocador

Nos dias que antecederam o jogo com a Portuguesa, válido pela 12ª rodada do Brasileirão, Moreno sentiu um problema na coxa direita. Foi a senha para Hernane ganhar a vaga. Logo na partida seguinte, o camisa 9 brilhou ao marcar dois gols na vitória por 3 a 2 sobre o Fluminense, sendo um deles de letra.

Com Moreno ainda em recuperação, Hernane seguiu como titular diante de Goiás e São Paulo. O boliviano, então, melhorou e retomou a vaga diante do Grêmio. Na ocasião, por conta de uma cláusula entre os dois clubes na negociação do atacante, a escalação geraria um custo de R$ 300 mil. O valor será abatido de uma dívida que o time do Sul tem com o Rubro-negro, ainda pela compra de Rodrigo Mendes.

Hernane voltou para o banco, sem criar polêmica, mas surpreso por ter saído.

- Atacante vive de gols. Não esperava ter saído, foi opção do treinador. Tenho que corresponder em todos os jogos. Respeito a opinião do treinador se for para ficar no banco. Procuro ajudar o Flamengo de qualquer maneira - destacou o Brocador.

marcelo moreno hernane flamengo (Foto: Editoria de Arte) 
Marcelo Moreno (à esquerda) tem números inferiores a Hernane (à direita) (Foto: Editoria de Arte)
 
Jejum de Moreno e a grife do “iluminado” Hernane

Enquanto Marcelo Moreno não vive boa fase e está há nove partidas sem balançar as redes, Hernane curte a boa fase e os dois gols sobre o Vitória, na quarta-feira.

- Sou um iluminado, estou sempre no lugar e na hora certa. As bolas sobram e eu estou fazendo os gols. Quero que essa luz brilhe para mim até o fim da carreira - vislumbrou o camisa 9.

Em fevereiro, já com a nova diretoria, Hernane renovou seu vínculo com o Flamengo até março de 2016 e teve belo reajuste salarial.

O atacante seguiu fazendo gols, mas perdeu a titularidade conquistada no início da temporada.  Depois dos gols de Hernane diante do Vitória, Mano Menezes disse que, caso continue assim, ele deve se firmar no time. Segundo o treinador, “não é grife que define a posição de titular” na sua equipe.

Os gols do Brocador estão na moda do Flamengo, a ponto de Hernane destacar sua estampa de artilheiro. Questionado se teria grife, ele parece não ter entendido bem, sorriu e afirmou:

- Acho que sim.

Hernane gol Flamengo contra o Vitória (Foto: Ivo Gonzalez / Agencia O Globo) 
Hernane comemora um dos gols contra o Vitória (Foto: Ivo Gonzalez / Agencia O Globo)
 
 

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

"Campanha irretocável"


Adjetivos não faltam para a campanha do Flamengo na Liga de Desenvolvimento de Basquete (LDB). Paulo Chupeta, treinador da equipe rubro-negra, acha a palavra "irretocável" o melhor deles. Afinal, após o encerramento da terceira etapa da competição, no último domingo (01.09), o Mais Querido segue como o único clube invicto entre os 20 participantes e líder da tabela de classificação. São 19 vitórias e 58 pontos conquistados, cinco a mais que o segundo colocado.

"Se tenho que definir a trajetória em apenas uma palavra, escolho "irretocável". Tudo está saindo como planejado e não estão conseguindo nos superar na dedicação e superação. A equipe está numa crescente, amadurecendo e conseguindo ultrapassar todos os obstáculos. O grupo foi montado com uma grande mescla de idades, foi gerada uma química boa e os garotos administram tudo muito bem", disse o técnico.

A quarta etapa da fase de classificação da LDB começará no dia 8 de outubro e será disputada em Recife, Pernambuco. Entre os cinco clubes que o Flamengo enfrentará, estão os fortes Brasília e o vice-líder Basquete Cearense.


"Abrimos três vitórias sobre a equipe cearense, que tem um belo elenco, mas como os jogos serão em Recife, a quadra será neutra, e nosso time está mais preparado para jogar fora de casa do que o deles. Sem contar que os meninos do Flamengo vão começar a treinar com os profissionais, na semana que vem, e isso dá uma experiência muito maior para eles", finalizou Paulo Chupeta.


Mano quer Fla mais vezes no Maraca para ‘fazer valer mando de campo’

Depois de muita discussão, o Flamengo parece estar definitivamente de volta ao Maracanã. Pelo menos, é o que deu a entender Mano Menezes após o 2 a 1 sobre o Vitória, na noite de quarta-feira, pela 18ª rodada do Brasileirão. O triunfo foi o terceiro consecutivo em quatro jogos da equipe desde a volta do estádio. Contando apenas o Campeonato Brasileiro, são sete pontos em nove disputados. Argumentos técnicos que têm sido levados em conta no cabo de guerra das últimas semanas entre clube e consórcio.

Para a partida diante dos baianos, os gestores reduziram em 30% os custos operacionais para utilização do estádio. O duelo com o Santos, na próxima quinta, também já está marcado para o Maracanã. E após uma série de ações, que incluíram carta aberta de ambas as partes e reunião do clube com o Governo do Estado, Consórcio e Flamengo parecem caminhar para um entendimento. Nas palavras de Mano Menezes, o Rubro-Negro já está de volta para sua casa, deixando o Mané Garrincha, em Brasília, em segundo plano.

- Por conta das dificuldades, não conseguimos fazer valer tanto o fator mando de campo. Se olharmos para equipes mais bem colocadas, elas estão fazendo valer isso. Agora, vamos começar. O Flamengo entendeu isso como instituição. É diferente jogar aqui e é nossa nova realidade.

Questionado se o departamento de futebol fez algum pedido ao conselho gestor para que o Maracanã voltasse a ser o palco dos jogos em casa, e não Brasília, Mano Menezes deu a entender que o desenrolar dos fatos falaram por si. Em Brasília, o Flamengo venceu apenas o Atlético-MG como mandante – além do Vasco, em clássico com mando do adversário. Foram dois empates e uma derrota nos últimos três compromissos. Além da queda de público. Já no Rio, a resposta positiva diante de Cruzeiro, Fluminense e Vitória deixou clara a importância do estádio.

- A diretoria do Flamengo é bastante inteligente e capaz para entender o momento e a importância de cada coisa. Há grandes chances de estarmos aqui mais vezes. Isso é importante para equipe, para o torcedor, para todo mundo. Decisão que agrada a gregos, troianos e indecisos.

Mano Menezes se esquivou ainda de responsabilidade na mudança de posição do banco de reservas do Flamengo. Historicamente localizado no lado esquerdo das cabines de rádio, próximo da torcida rubro-negra, ele foi alterado para o lado direito, mais próximo do bandeirinha.

Hernane Flamengo e Vitória  (Foto: Dhavid Normando / Futura Press) 
Apesar da goleada na última rodada, torcida compareceu e apoiou (Foto: Dhavid Normando / Futura Press)
 
- Não tenho preferência, não fiz pedido nenhum sobre isso. Não sou supersticioso a ponto disso. Respeito tradição, o torcedor construiu isso ao longo do tempo. Se for melhor estar do lado de lá, vou para o banco lá e trabalharei do mesmo jeito.

Após a entrevista coletiva de Mano Menezes, um funcionário do Consórcio SA fez questão de esclarecer que o posicionamento foi pedido da diretoria rubro-negra. Na próxima quinta, o Flamengo está de volta ao Maracanã para encarar o Santos, pela 20ª rodada do Brasileirão. Brasília, porém, não está fora dos planos para o restante da competição e, por acordo, o clássico com o vasco, dia 6 de outubro, também será no Mané Garrincha.

Para evitar lesões, Flamengo projeta poupar Elias e André Santos em breve


Poupar para não lesionar. Esse será o lema de Mano Menezes antes de definir as escalações do Flamengo nas próximas partidas. Com a sequência de jogos nos meios e fins de semanas, oito jogadores rubro-negros sofreram lesões musculares: Léo Moura, João Paulo, Cáceres, Elias, Carlos Eduardo, Gabriel, Marcelo Moreno e Ramon, liberado para o futebol da Turquia. Para não ter novos problemas na reta final da temporada, o treinador faz suas avaliações e já definiu quem terá descanso em breve: Elias e André Santos.

No próximo domingo, diante do Cruzeiro, no Mineirão, Mano ainda mandará para campo o que tem de melhor. Na semana seguinte, porém, a dupla deve ficar fora dos duelos com Santos e Ponte Preta, para que recuperem ritmo de jogo diante de Atlético-PR e Náutico visando ao primeiro confronto decisivo das quartas de final da Copa do Brasil, dia 25, contra o Botafogo.

Elias jogo Flamengo contra o Vitória (Foto: Alexandre Vidal / Fla Imagem) 
Cérebro do meio de campo, Elias teve nova boa atuação, contra o Vitória (Foto: Alexandre Vidal / Fla Imagem)
 
Sem definir o período em que os jogadores serão poupados, Mano Menezes avaliou os casos de Elias e André, que vivem sequências no meio de campo, setor normalmente mais exigido:

- Vamos ter que tirar Elias uma semana, no mínimo, logo ali na frente. Não o tiramos contra o Vitória porque no domingo há uma característica particular. Acabamos de eliminar o Cruzeiro e sabemos que tipo de jogo encontraremos e que tipo de força precisaremos ter. Já o André Santos precisa de uma semana para trabalhar, porque fez uma mini pré-temporada, foi para o campo e não saiu mais. Caiu de produção e é algo que é refletido em campo. Precisamos resolver isso. São jogadores importantes para equipe e, às vezes, até temos que expor e o torcedor não entende.


Contra o Vitória, Mano Menezes mandou para campo a 12ª formação diferente em 13 partidas na frente do Flamengo pelo Brasileirão. Muitas vezes, as mudanças se deram por suspensão ou lesão, mas também aconteceram porque o treinador ainda vê a necessidade de adaptar sua equipe às características dos adversários.

- O ideal é repetir sempre que possível, mas em uma equipe em formação, como a nossa, é mais difícil. Quando estivermos em um estágio mais consistente, é mais fácil. Começaremos a ganhar situações que só são possíveis com repetição. Ainda é necessário se adaptar, até para se proteger.

Com 22 pontos, o Flamengo é o 12ª colocado no Brasileirão, e encara o Cruzeiro, domingo, às 16h (de Brasília), no Mineirão, pela 19ª rodada – a última do primeiro turno.

Flamengo 2 x 1 Vitoria, melhores momentos - Brasileirão 04/09/2013


quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Felipe valoriza resultado e diz: 'Flamengo tem que sair dessa fase incômoda'

O resultado positivo contra o Vitória no Maracanã (2 a 1, dois gols de Hernane, contra um de Juan) trouxe alívio momentâneo para o Flamengo. O clube pulou da 15ª para a 12ª posição - antes do complemento da 18ª rodada, que termina nesta quinta-feira - e respirou um pouco no Brasileiro. Para o goleiro do Flamengo, Felipe, o mais importante, além da vitória, foi a boa atuação do time.

Felipe lembrou que a equipe até conseguiu fazer boas partidas. Ele citou as vitórias em cima do Cruzeiro, pela Copa do Brasil, além das partidas contra vasco e Fluminense, clássicos que o Flamengo venceu por 1 a 0 e 3 a 2, respectivamente. Segundo o goleiro, jogando dessa maneira o time deixa de se preocupar com a zona de rebaixamento.

Consciente da limitação da equipe, ele ainda disse que não é hora de pensar em muita coisa além da subida do Flamengo na tabela.

- Nossa primeira preocupação é sair da fase incômoda que estamos vivendo. A equipe do Flamengo não é para estar ali (perto da zona de rebaixamento). A gente quer ser aquele Flamengo de sempre. O Flamengo dos jogos contra Cruzeiro,vasco e Fluminense, não de contra o Corinthians - disse o goleiro, referindo-se à goleada de 4 a 0 sofrida no último domingo para os paulistas, em São Paulo.

Felipe Flamengo e Vitória (Foto: Dhavid Normando / Futura Press) 
Felipe fez apenas duas defesas na vitória sobre os baianos (Foto: Dhavid Normando / Futura Press)
 
Apesar dos elogios para a atuação do time, Felipe ainda fez críticas e cobranças. Lembrou que o gol sofrido no fim da partida poderia ter colocado tudo a perder.

- Tomar o gol no fim incomoda bastante, ainda mais para o goleiro. O time estava bem, demos uma chance só no primeiro tempo e no segundo fiz uma defesa. Mas não podemos acostumar a todo jogo tomar o gol. A equipe criou, foi importante jogar bem, vencer, mas para nós ali atrás é ruim. A equipe do Vitória havia desistido da partida e acabou acreditando depois - lembrou o camisa 1.

Mano Menezes elogia postura do Flamengo em ‘teste de frieza e maturidade’



O chefe gostou. Se superar o Vitória nesta quarta-feira era emergencial para afastar o Flamengo da zona de rebaixamento do Brasileirão e minimizar os efeitos da goleada sofrida diante do Corinthians, Mano Menezes deixou o Maracanã duplamente satisfeito. Mais do que o 2 a 1 construído com dois gols de Hernane, o treinador elogiou a postura da equipe, que não se desesperou com o caráter decisivo imposto pelos próprios jogadores.

Em entrevista coletiva, o Mano disse que o Rubro-Negro foi frio e maduro para construir o resultado necessário e soube de impor mesmo após queda de rendimento com a vantagem no placar.

- É difícil vencer sem merecimento contra equipes que têm muita qualidade, que são as da Série A. Hoje, tínhamos uma missão dura: sair de uma sequência de quatro jogos sem vencer e de um 4 a 0 contra, que pegou pesado no domingo. Era uma situação mais difícil do que o normal. Precisávamos passar por um teste de frieza e maturidade. Conseguimos isso. Começamos bem, aos poucos aceleramos o jogo, fizemos 1 a 0, caímos um pouco com a inversão do Maxi para o lado direito. Retornamos bem mesmo com a saída do Chicão, que mexia no esquema, no segundo tempo. Sofremos um gol no final, que acontece.

 Mano alertou seus comandados para necessidade de sair na frente no placar e fazer com que o torcedor jogasse junto. Com uma boa chance com o próprio Hernane, artilheiro da noite, logo no minuto inicial, o Flamengo contou com apoio irrestrito dos pouco mais de 12 mil presentes e, segundo o treinador, soube simplificar as ações para minimizar os erros.

- Gostei da resposta que a equipe deu para um dia pesado, em que teríamos menos paciência por parte da arquibancada, que era natural. Se errássemos muito, não teríamos apoio, mesmo com todo sentimento. A equipe foi madura neste aspecto, foi simples. Não arriscou jogadas de grau de dificuldade maior, exatamente na buscar por um placar. Seria difícil reverter se saíssemos atrás.

O comandante rubro-negro, por sua vez, foi claro ao dizer que o triunfo não cicatriza a ferida aberta pelos 4 a 0 impostos pelo Corinthians no último domingo. Em tom desafiador, Mano Menezes deixou claro que esta questão só será solucionada no dia 24 de novembro, quando o confronto se repetirá com mando de campo do Flamengo.

- A vitória não apaga a derrota de domingo. Vamos tentar consertá-la no segundo turno, em novembro. Só é possível consertá-la contra o Corinthians. Jogamos contra o Vitória e procurei trabalhar isso. Não era possível vencer do Corinthians hoje. Parece simples, mas, às vezes, nós confundimos. Faz parte do passado e vamos tirar lições dela (da derrota). Quando se perde por 4 a 0, se ouve bastante e com merecimento. Saímos perdendo muito no domingo. Tínhamos que responder com um resultado positivo, que era o mais importante.

Mano Menezes jogo Flamengo contra o Vitória (Foto: Alexandre Vidal / Fla Imagem) 
Satisfeito com a vitória, Mano Menezes orienta o time no Maracanã (Foto: Alexandre Vidal / Fla Imagem)

O treinador elogiou ainda a atuação de dois coadjuvantes: Rafinha e Gabriel. Com momentos de brilho ao longo da temporada, a dupla caiu de rendimento e perdeu espaço. Diante do Vitória, Mano gostou do que viu em campo e se mostrou satisfeito com a resposta do camisa 7 em três partidas consecutivas como titular.

- É a terceira oportunidade do Rafinha, quero dar essa continuidade até para fazer avaliações. Rafinha fez um bom jogo contra o Cruzeiro, foi bem diante do Corinthians, dentro do contexto, e voltou a fazer bem. Achei que Gabriel fez um bom jogo depois de algum tempo. Atuou centralizado e rendeu melhor. Foi possível fazer isso com o sistema que adotamos, com os alas um pouco na frente.

Por fim, Mano falou sobre a volta de Léo Moura ao time, após três semanas se recuperando de lesão na coxa direita:

- É diferente termos Léo Moura de volta, não há dúvidas. É a segurança de termos um jogador especialista. O sistema como um todo deu segurança.

Com 22 pontos, o Flamengo é o 12º colocado no Campeonato Brasileiro, e encara o Cruzeiro, domingo, às 16h (de Brasília), no Mineirão, pela 19ª rodada – a última do primeiro turno.

Com incômodo na coxa, Chicão é dúvida para enfrentar o Cruzeiro



Chicão pode se transformar em problema no Flamengo para partida de domingo, contra o Cruzeiro, às 16h (de Brasília), no Mineirão, pela 19ª rodada do Brasileirão – a última do primeiro turno. O zagueiro foi substituído por Diego Silva no intervalo do triunfo por 2 a 1 sobre o Vitória, nesta quarta, no Maracanã, e será reavaliado pelo departamento médico. O camisa 3 queixou-se de um desconforto na parte posterior da coxa direita e não pôde continuar.

Caso o zagueiro seja vetado, será a segunda baixa na defesa para encarar os cruzeirenses. Marcos González está com a seleção do Chile e retorna ao Brasil somente na próxima quarta-feira. Questionado se temia perder Chicão para a próxima partida, Mano preferiu esperar uma posição dos médicos, mas deu a entender que o problema na coxa não é grave.

- Ainda não tenho essa resposta, é bem possível que tenhamos na quinta-feira. O departamento médico vai fazer uma avaliação. Pela experiência, não houve lesão grave, Chicão conhece bem as suas pernas e não levou ao extremo para não existir um rompimento, foi apenas uma contratura. Por isso, o tiramos.

Além de Chicão, João Paulo, também com problema na coxa, e Cáceres, que se recupera de uma pancada nas costas sofrida contra o próprio Cruzeiro, pela Copa do Brasil, estão no estaleiro e serão reavaliados. Com os três pontos conquistados sobre o Vitória, o Flamengo chegou a 22 no Brasileirão e ocupa provisoriamente a 12ª colocação na tabela.

Chicão Flamengo e Vitória (Foto: Alexandre Vidal / Fla Imagem) 
Chicão se antecipa a Maxi no primeiro tempo, antes de sair lesionado (Foto: Alexandre Vidal / Fla Imagem)
 
 

André Santos agradece presença e apoio da torcida mesmo sob chuva


O cenário era sombrio para os rubro-negros comparecerem ao Maracanã, na noite desta quarta-feira. Quatro jogos sem vitória no Campeonato Brasileiro, sendo uma goleada na rodada passada, e muita chuva no Rio de Janeiro era ingredientes nada atraentes. Mas, mesmo assim, 10.312 pagaram ingresso (para um público total de 12.616) e viram a recuperação do Flamengo com o 2 a 1 sobre o Vitória.

O meia André Santos fez questão de enaltecer a presença e o apoio da massa.

- Futebol é isso, tem dia que você ganha e tem dia que nada dá certo. Fizemos os gols hoje e saímos com a vitória. Sem dúvida ganhar é bom, temos de agradecer o torcedor que mais uma vez esteve presente, mesmo com esse tempo de chuva. É parabenizar a todos que saíram de casa e também a nossa equipe. Campeonato Brasileiro é isso, tem que pontuar em casa.

O lateral Léo Moura utilizou discurso parecido, citando a importância de escapar da zona de risco, e destacou também que estava sem ritmo depois de retornar de lesão na coxa.

- Venho de três semanas inativo e hoje pude ajudar de alguma forma. A gente sente o gás, mas durante a competição vai melhorando.

'Uh, terror!': Hernane salva ataque e volta a brilhar no Maracanã


 Intenso e decisivo. As características que marcaram a temporada de Hernane voltaram a aparecer nesta quarta-feira, no Maracanã. Sacado da equipe titular desde a chegada de Marcelo Moreno ao clube, o Brocador mostrou mais uma vez, contra o Vitória, que não é o artilheiro rubro-negro em 2013 à toa. Com dois gols, o atacante foi o principal responsável pelo triunfo por 2 a 1, que afastou a equipe da zona rebaixamento, e foi ovacionado pelos pouco mais de 12 mil torcedores presentes no Maracanã.

O apelido de Brocador foi ignorado e ao som de "Uh, terror, o Hernane é matador" os torcedores celebraram a terceira vitória consecutiva em quatro jogos desde o retorno do Maracanã. Com os gols, o camisa 9 chegou a cinco no Brasileirão e se isolou como principal goleador da equipe na competição - Elias tem três. Já na temporada, são 20, com o nono no Prêmio Artilheiro do Ano, ao lado de Giancarlo, do Ferroviário-CE e de Magno Alves, do Ceará. William, da Ponte Preta, é o líder, com 25.

- Estou pronto, independente se for para jogar ou não, estou ali para buscar espaço e fazer meus gols. Acho que tenho que estar sempre pronto para ajudar a equipe do Flamengo. Estou aqui para somar, fazer mais pelo Fla. Quero jogar, trabalhar e conquistar meu espaço. Agora é ter tranquilidade, focar e fazer os resultados. Creio que quando o Flamengo tiver uma sequência de três ou quatro vitórias, vamos conseguir aproximar do G4 - disse o camisa 9.

A partida demonstrou ainda que a parceria com o Maracanã tem dado sorte a Hernane. A dobradinha desta quarta-feira já tinha acontecido no Fla-Flu, com direito a gol de letra. Dos cinco gols marcados no Brasileirão, o único fora do estádio aconteceu na quinta rodada, diante do Criciúma, no Heriberto Hulse.

Contra o Vitória, Hernane foi, indiscutivelmente, o melhor jogador do Flamengo em campo, e não somente pelos gols. Participativo, levou perigo a defesa baiana durante os 90 minutos e mostrou a disposição que lhe é marcante. Ao todo, foram quatro finalizações, sendo duas de cabeça. Dos dez passes que arriscou, acertou nove e ainda tentou ajudar a defesa. O Brocador cometeu quatro faltas, e recebeu o mesmo número. Como se não bastasse, roubou uma bola e fez um desarme.

Em alta, Hernane terá mais uma chance como titular no próximo domingo, contra o Cruzeiro, no Mineirão, uma vez que Marcelo Moreno segue com a seleção da Bolívia. Já diante do Santos, na quinta-feira, dia 12, o boliviano estará de volta para um disputa que parece cada vez mais aberta.

Hernane gol Flamengo contra o Vitória (Foto: Ivo Gonzalez / Agencia O Globo) 
Hernane foi decisivo para o resultado positivo do Fla sobre o Vitória (Foto: Ivo Gonzalez / Agencia O Globo)
 

Flamengo 2 x 1 Vitória

               
   
                                Ficha técnica    


Local: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ).

Data: 4/9/2013

Hora: 19h30  (de Brasília)

Cartão amarelo:  Maxi Biancucchi,Victor Ramos  (Vit) André santos, Hernane)(Fla)

Gols:  Hernane(2) e Juan

Público:  12.616 presente
Público: 10.312 pagante
Renda: R$ 413.625,00

Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira (SP)
Auxiliares: Marrubson Melo Freitas (DF) e Marco Antônio de Mello Moreira (GO)

Flamengo Felipe, Léo Moura, Chicão(Diego Silva), Wallace e Samir; Luiz Antonio, Elias, Andre Santos e Gabriel(Bruninho); Rafinha(Paulinho) e Hernane.
Técnico: Mano Menezes.

Vitória: Wilson; Ayrton, Fabricio, Victor Ramos e Juan; Michel, Luís Alberto(Marquinhos), Cáceres e Renato Cajá(Leilson) ; Maxi Biancucchi e Alemão( Dinei).
Técnico: Ney Franco.



Flamengo 2 x 0 Vitória



GOOOOOLLL DO FLAMENGO!!! O BROCADOR AMPLIA!
Gabriel cobra escanteio aberto, pela esquerda, e Hernane sobe mais do que a zaga para testar para o chão e colocar no ângulo de Wilson! 2 a 0 para o Flamengo!

Flamengo 1 x 0 Vitória


GOOOOOOLLL DO FLAMENGO!!! É DELE, HERNANE!
 
O Brocador abre o placar no Maracanã! Elias lança o camisa 9, e, em posição legal, ele toca por cima de Wilson, de pé esquerdo, marcando um belo gol! 1 a 0 para o Fla!



Rapidinhas da Coisa maldita


Juíza veta certidões 
A juíza Fabíola Utzig Haselof, da 26ª Vara Federal do Rio de Janeiro, decidiu não homologar o acordo entre Cruzmaltino e Fazenda Nacional pelo parcelamento em cinco anos da dívida superior a R$ 100 milhões.

A juíza questionou o oferecimento de imóveis (sede naútica e estádio de São Januário) e contratos do vasco como garantia de cumprimento do acordo, já que algumas possibilidades estão penhoradas em outras execuções fiscais.


vasco quita salário de junho e evita ações judiciais por atraso de três meses
A diretoria do vasco levantou recursos e iniciou o depósito do salário de junho para jogadores e funcionários nesta quarta-feira. Com isso, os cartolas impediram que o débito alcançasse três meses, o que abriria brecha para possíveis atletas insatisfeitos acionarem o clube judicialmente em busca da rescisão contratual.

No momento, a coisa maldita segue com os meses de julho e agosto pendentes e busca alternativas para equacionar o débito o quanto antes.


vasco e punido com quatro jogos sem torcida
Serão dois jogos com portões fechados e outros dois com ingressos apenas para os visitantes, além de uma multa de R$ 50 mil . A CBF ainda decidirá quais serão as partidas em que o clube será punido.




Ramon deixa o Flamengo e acerta com o Besiktas por uma temporada

O lateral-esquerdo Ramon foi negociado com o Besiktas, da Turquia. Atualmente emprestado pelo Corinthians ao Flamengo, o jogador acertou por um ano com os turcos. Apesar de a janela de transferências da Europa estar fechada desde segunda-feira, na Turquia ainda é possível contratar estrangeiros até o fim deste quarta. Caso não se adapte ao novo clube, uma cláusula permite a Ramon voltar para o Brasil dentro seis meses.

O lateral não vinha sendo aproveitado pelo técnico Mano Menezes, que tem João Paulo como titular da posição. Além disso, o comandante rubro-negro conta também com André Santos, que vem atuando improvisado no meio de campo. Apesar da pouca utilização o jogador chegou a ser relacionado para a partida desta quarta, contra o Vitória, no Maracanã, pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro, mas não será utilizado por conta da viagem. Ramon foi sondado pelo Santos, sem haver o acerto com os paulistas.

A imprensa local chegou a divulgar no meio do ano outro interesse do Besiktas em um brasileiro: Ronaldinho Gaúcho, do Atlético-MG. Mas o próprio meia descartou a possibilidade. Dentinho, ex-Corinthians, será o único compatriota de Ramon no novo time. Na última temporada, a equipe terminou em terceiro lugar no Campeonato Turco, atrás dos principais rivais, Galatasaray e Fenerbahçe.


Dupla Rafinha e Hernane retorna à titularidade após três meses

Eles empolgaram a torcida durante o Campeonato Estadual com um ótimo começo de temporada, principalmente na campanha da Taça Guanabara. Um se tornou o xodó, o outro conquistou seu espaço por ser goleador. Rafinha, a esperança rubro-negra, e Hernane, o Brocador. Com o passar do tempo, no entanto, ambos foram caindo de rendimento e, entre duas trocas de técnicos e a contratação de Marcelo Moreno, viram seu espaço dentro do time ser reduzido. A partida contra o Vitória, nesta quarta-feira, marca a volta da dupla ao time titular do Flamengo após praticamente três meses, a primeira vez sob o comando de Mano Menezes.

Desde a chegada do novo técnico, Nixon e Carlos Eduardo foram experimentados por algumas vezes no ataque. Moreno, titular absoluto, só dava lugar ao seu reserva imediato por dois motivos: contusão e convocação para a seleção da Bolívia. Este último fator, somado ao mau desempenho dos segundos-atacantes nos últimos jogos, possibilita o reencontro entre Rafinha e Hernane.

Hernane e Rafinha treino Flamengo (Foto: Alexandre Vidal / Fla Imagem) 
Hernane e Rafinha fizeram um bom Campeonato Carioca (Foto: Alexandre Vidal / Fla Imagem)
 
Ainda com Jorginho, os camisas 7 e 9 começaram jogando juntos pela última vez na derrota para o Náutico por 1 a 0, no Orlando Scarpelli, pela quarta rodada do Brasileiro, no dia 5 de junho. Depois disso, Rafinha, que disputou nove partidas na competição, só voltou a ser titular no último domingo, na goleada de 4 a 0 sofrida para o Corinthians. O Brocador, titular em quatro oportunidades com Mano no nacional, teve onze participações no total, com três gols marcados.

Para recuperar o bom futebol e o status com a torcida, tanto Rafinha, premiado com o gol mais bonito do Campeonato Carioca, quanto Hernane, artilheiro e único representante flamenguista na seleção do campeonato, esperam entrar em campo inspirados pelo ótimo começo de temporada.

O reencontro acontece às 19h30 (de Brasília), no Maracanã, contra o Vitória, em partida válida pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro. Dependendo da combinação de resultados, o rubro-negro carioca pode terminar a rodada dentro do Z-4. A provável escalação é: Felipe; Léo Moura, Chicão, Wallace e Samir; Luiz Antonio, Elias, André Santos e Gabriel; Rafinha e Hernane.



terça-feira, 3 de setembro de 2013

Marquinhos finaliza recuperação na pré-temporada


Marquinhos está em fase final de recuperação Na pré-temporada do time de basquete do Flamengo, um jogador se destaca por fazer um trabalho diferenciado. É Marquinhos, melhor jogador da última edição do Novo Basquete Brasil, que se recupera de uma artroscopia realizada no seu joelho esquerdo em julho. Faltando apenas duas semanas para o início do Estadual, o ala garante que não será desfalque para José Neto na competição.

"Estou em fase final de recuperação. Já comecei um trabalho na academia, uma corridinha leve. Na semana que vem, trabalho na quadra e creio que, em uma ou duas semanas, estarei treinando já 100%", disse.

O grupo do Flamengo se reapresentou na semana passada, quando realizou exames médicos e começou os treinos físicos na academia. Até a próxima sexta-feira (06.09), o trabalho de força, fora de quadra e sem bola, continuará sendo feito. A pré-temporada é dura, pois o Mais Querido disputará três competições nos próximos meses: Estadual, NBB e Liga das Américas.

"Nós vamos jogar para frente em todos os campeonatos. Queremos começar bem no Estadual e iniciar o NBB com qualidade para jogar uma possível final em casa. Temos que nos esforçar no comecinho para que consigamos aguentar bem lá no final da temporada, já que o objetivo é jogar em alto nível em todas as competições", falou Marquinhos.

O técnico José Neto e os jogadores Benite e Cristiano Felício ainda não estão com o grupo na pré-temporada, pois integram a Seleção Brasileira, que disputa a Copa América na Venezuela.

O Flamengo abre o Estadual no dia 16 de setembro, em duelo contra o Tijuca, no ginásio do adversário.

Veja abaixo os calendários das competições que o Mais Querido vai disputar.

Campeonato Estadual
(Setembro – Outubro 2013)
Flamengo, Macaé, Tijuca e Campos

Novo Basquete Brasil
(Novembro 2013 – Junho 2014)
20 equipes de todo o Brasil

Liga das Américas
(Fevereiro – Abril 2014)
16 equipes de países das Américas (exceto Estados Unidos)

Flamengo estreia com vitória sobre a Portuguesa na Copa do Brasil Sub-20

O time de juniores do Flamengo derrotou a Portuguesa por 1 a 0, na noite ddesta terça-feira, no Canindé (SP), pelo jogo de ida da primeira fase da Copa do Brasil Sub-20. O gol do triunfo foi marcado pelo meia Mattheus, aos 16 minutos do primeiro tempo.

A partida de volta, que definirá o classificado para a próxima fase, ocorrerá na próxima quarta-feira, às 16h30, no Moacyrzão, em Macaé (RJ). Como venceu o primeiro duelo, a equipe rubro-negra pode até empatar para se garantir na segunda fase da competição.


Com Xuxa na torcida, Flamengo de Sasha vence Liga Riostrense no Carioca

Sasha contou com uma torcida especial no último final de semana. Pela terceira rodada do Campeonato Carioca de vôlei infantil, a levantadora do Rubro-Negro teve a presença da mãe Xuxa e do namorado da apresentadora, Junno Andrade. Em quadra, o Fla não teve dificuldades para vencer o Liga Riostrense, por 3 sets a 0, no ginásio da Prefeitura da Cidade.

Sasha jogando pelo time de vôlei infantil do Flamengo (Foto: Gabriel Sales/SECOM Rio das Ostras) 
Sasha jogando pelo time de vôlei infantil do Flamengo (Foto: Gabriel Sales/SECOM Rio das Ostras)

Xuxa é presença constante nos jogos de Sasha, inclusive fora do Rio de Janeiro. No mês passado, durante a Copa Minas de vôlei, na Arena Minas, Xuxa também acompanhou Sasha. Durante a competição, um fotógrafo do jornal "Estado de Minas" teria sido agredido por seguranças particulares de Sasha. O Rubro-Negro foi vice-campeão do torneio.

Além do Flamengo, estão na segunda fase do Carioca de vôlei infantil: Niterói, Barra Mansa, Fluminense, Tijuca, Vasco, Botafogo, Liga Riostrense e 5 de Julho.

Xuxa e Junno nas arquibancadas torcendo pelo Flamengo de Sasha (Foto: Gabriel Sales/SECOM Rio das Ostras) 
Xuxa e Junno nas arquibancadas torcendo pelo Flamengo  (Foto: Gabriel Sales/SECOM Rio das Ostras)