Tu és... Time de tradição... Raça, amor e paixão... Oh meu Mengo!!! Eu... Sempre te amarei... Onde estiver estarei... Oh meu Mengo!!!

sábado, 28 de setembro de 2013

Escudero, Gil e Bottinelli serão desfalques para o Coritiba diante do Flamengo



O Coritiba ganhou três desfalques para tentar a reabilitação no Campeonato Brasileiro após a derrota para o Náutico, na noite deste sábado. O zagueiro Escudero, o volante Gil e o apoiador Bottinelli cumprirão suspensão automática no duelo contra o Flamengo, na próxima quarta, no Couto Pereira.

Tanto Gil quanto Bottinelli estavam pendurados com dois cartões amarelos e receberam o terceiro. Bottinelli, que não terá a oportunidade de enfrentar o ex-clube, deixou o jogo ainda no intervalo, quando foi substituído por Dudu e o volante terminou o jogo em campo. Já Escudero, que atuou na lateral esquerda, foi expulso. Assim que deixou o Coxa com um a menos em campo, o Náutico tomou conta do jogo e confirmou a vitória.

Em contrapartida, o técnico interino Marcelo Serrano, que pode seguir no comando do Coritiba até quarta, contará com o retorno do goleiro Vanderlei, que cumpriu suspensão automática neste sábado.

Com a derrota para o Náutico, o Coritiba permaneceu com 31 pontos e, além de ter desperdiçado a oportunidade de se aproximar do G4, vê a zona do rebaixamento do Brasileirão cada vez mais próxima.

* Atualizada às 22h49

Flamengo vence de virada na estreia do jovem Athirson contra o vasco

Athirson do Acre 1 (Foto: Arquivo Pessoal/Reprodução Facebook)
O jovem acreano Athirson Lima, de 13 anos, estreiou com 'pé esquerdo' no clássico entre Flamengo e Vasco, pelo Campeonato Metropolitano (Carioca Sub-13), na manhã deste sábado (28), em Itaguaí, município do Rio de Janeiro.

Ele, que é lateral-esquerdo, debutou no 'Clássico dos Milhões' da sua categoria com uma vitória de virada por 2 a 1 sobre o time de São Januário, pela 10ª rodada do campeonato.

Em conversa com reportagem do GLOBOESPORTE.COM/ACRE através de uma rede social, Athirson destacou a sensação de participar pela primeira vez de um confronto com tanta rivalidade.

- A sensação é maravilhosa. Não tem coisa melhor do que jogar com a camisa do time que amo, ainda mais em um clássico. Essa vitória representa aumentar ainda mais a distância para o segundo colocado - comentou.

O Flamengo Sub-13 de Athirson lidera a competição com 30 pontos, quatro à frente do vice-líder, Fluminense, cinco acima do vasco e nove à frente do Botafogo.

O Campeonato Metropolitano é disputado em turno único. Faltam sete jogos para o fim do turno. Após essa fase, os quatro melhores passam às semifinais, que serão disputadas em jogos de ida e volta.

Athirson fez seu primeiro jogo contra o vasco neste sábado pelo Campeonato Metropolitano
(Foto: Arquivo Pessoal/Reprodução Facebook)

Léo Moura vê etapa inicial contra Botafogo como parâmetro para domingo, contra Criciúma



Treino do Flamengo - Léo Moura (Foto: Bruno de Lima/ LANCE!Press) Cascudo, Léo Moura está acostumado a questionamentos. Aos 34 anos, ele também passa por situações curiosas, com torcedores pedindo sua saída quando está em campo, e tantos outros ávidos por seu retorno quando está fora do time. Como aconteceu recentemente, logo que desfalcou a equipe por conta de uma lesão. Mas o lateral-direito tem os números a seu favor. No Campeonato Brasileiro, coincidência ou não, o Rubro-Negro não venceu uma única vez sem a presença do jogador no gramado: foram seis jogos, com três empates e três derrotas.

- Números mostram tudo. Dentro de campo, além de entrar para vencer, também tenho sorte, dedicação. Entro sempre para vencer, fico feliz com números a favor, essa marca positiva. Sei o quanto sou cobrado ali dentro, minha importância para o grupo. Dou sempre meu melhor - afirmou Léo Moura.

Atualmente, o lateral sempre é alvo de questionamentos e divide opiniões entre os que defendem sua permanência e os que pedem sua saída. Mas o camisa 2 rubro-negro não mostra incômodo com a situação e se concentra nos meses que faltam até o fim da temporada, quando termina seu contrato no Fla.

Números (Brasileirão):
 
Fla com Léo Moura:
6 vitórias, 6 empates e 5 derrotas
Fla sem Léo Moura:
0 vitória, 3 empates e 3 derrotas
 
Números (temporada):
 
Fla com Léo Moura:
21 vitórias, 9 empates e 8 derrotas
Fla sem Léo Moura:
3 vitórias,  4 empates e 5 derrotas
 
- Cobrança é normal. Mas engraçado que quando estou fora do jogo a cobrança é para eu voltar. Sei que quando não estou faço falta ao time. Ainda tenho muita lenha para queimar. Faltam dois meses para acabar o contrato e o campeonato, vou dar o meu melhor - prometeu.

Léo Moura não tem reserva imediato. Na sua ausência, Luiz Antonio é improvisado no setor. O jovem Digão seria a outra opção. Para a próxima temporada, o departamento de futebol tem como uma das urgências a contratação de um lateral-direito. No fim do treino deste sábado, o camisa 2 conversou com o diretor executivo Paulo Pelaipe à beira do campo. Segundo o jogador, os dois falavam sobre a importância de vencer e amenizar as cobranças.

- É coisa do dia a dia. Estávamos falando que o Flamengo vive de vitórias, ele até disse que no futebol não adianta nada se a bola não entrar no fundo da rede. Isso que temos que fazer. Com vitória, o clima é outro. Sei como é a pressão. Temos que ter a vitória em casa, ainda mais depois da boa atuação pela Copa do Brasil.

leonardo moura paulo pelaipe flamengo (Foto: Janir Junior) 
Léo Moura conversa com Pelaipe no fim do treino deste sábado, no Ninho do Urubu (Foto: Janir Junior)
 
Com Léo Moura na lateral direita, o Flamengo volta a campo para enfrentar o Criciúma neste domingo, às 16h (de Brasília), no Maracanã. Com 27 pontos, o Rubro-Negro está dois a frente dos próprios catarinenses, primeiro time dentro da zona de rebaixamento.


Elias se emociona ao falar de Mano e lembra da depressão pós-Palmeiras

Se o Flamengo não anda numa boa fase, Elias não pode dizer o mesmo sobre a sua carreira. Referência dentro do grupo do Flamengo, responsável pelo gol suado da classificação na Copa do Brasil contra o Cruzeiro, Elias foi o homem de confiança do ex-técnico Mano Menezes, que o levou para o Corinthians e para a Seleção. Em sua casa no Rio de Janeiro, volante conversou com o repórter Thiago Asmar para o "Esporte Espetacular" deste domingo. Elias relembrou sua trajetória difícil, desde a dispensa na base do Palmeiras, até ser o novo xodó da torcida do Flamengo. Veja alguns trechos da entrevista no vídeo acima. A reportagem completa você confere no domingo!

Após a derrota, de virada, por 4 a 2 para o Atlético-PR pelo Brasileirão, Mano Menezes pediu demissão do clube. Minutos antes dele tornar a decisão oficial, Elias se emocionou ao contar que alguns jogadores tentaram impedí-lo, e falou da consideração que tem pelo ex-treinador.

- Eu, Chicão, André, Hernane, pelo que me lembro, fomos atrás também. A gente queria que ele esfriasse a cabeça, né? Eu devo tudo a ele, ele me levou para o Corinthians, me levou para a Seleção.

Na base do Palmeiras começou o sonho de Elias Mendes Trindade com o futebol. Depois de oito anos dedicados ao Alviverde, na hora de ir para o elenco profissional, o sonho virou pesadelo. Elias foi dispensado. Sem clube, tentou a sorte como atacante do Náutico, do Recife, mas foi dispensado dois meses depois. Foi quando a depressão apareceu e o medo também. O jogador conta que um de seus tios acreditava muito em seu potencial e o fazia treinar sozinho, mas ele conta que se escondia, pois não queria treinar, que sentia uma vazio enorme.

- Sofri muito em 2006, não pude fazer o que mais gosto, o que mais amo, que é jogar futebol - lembrou quando ficou sem clube para atuar.

Foi no time do coração que o menino sonhador ganhou projeção, idolatria, reconhecimento, uma nova posição. No Corinthians, Elias deixou seu nome marcado e ajudou o time a sair da Série B do Brasileirão. Jogador também falou sobre vestir a camisa das duas maiores torcidas do Brasil. Veja domingo, no "Esporte Espetacular"! 

Thiago Asmar entrevista Elias em sua casa no Rio de Janeiro (Foto: Christiane Mussi) 
Thiago Asmar entrevista Elias em sua casa no Rio de Janeiro (Foto: Christiane Mussi)

Jayme fecha o treino, e Luiz Antonio pode perder vaga com volta de Elias


elias flamengo (Foto: Alexandre Vidal/Fla Imagem)
Na manhã deste sábado, a imprensa só teve acesso ao Ninho do Urubu quando o coletivo comandado por Jayme de Almeida já havia chegado ao fim. Mas, pela movimentação, existe a possibilidade de Luiz Antonio perder a vaga no meio de campo para a entrada de Elias, que retorna ao time após cumprir suspensão diante do Botafogo, pela Copa do Brasil. Quando os jornalistas puderam entrar no CT, os titulares já não participavam da atividade que reunia apenas os reservas. Entre eles estava o camisa 15, que desde a primeira parte do treino jogou ao lado dos suplentes. Os demais jogadores apenas observavam ou faziam trabalho à parte.

Caso a mudança se confirme, esta deve ser a única alteração em relação ao time que enfrentou o Botafogo na quarta-feira. Assim, o Flamengo deve ser escalado com Felipe, Léo Moura, Wallace, Samir e João Paulo; Amaral, Elias André Santos e Carlos Eduardo; Paulinho e Hernane. Na atividade deste sábado, os jogadores também treinaram cobranças de faltas. O time segue para a concentração logo após o treino.



hernane luiz antonio flamengo (Foto: Alexandre Vidal/Fla Imagem) 
Antes de a imprensa chegar, Luiz Antonio já treinava entre os reservas (Foto: Alexandre Vidal/Fla Imagem)

O Flamengo volta a campo para enfrentar o Criciúma neste domingo, às 16h (de Brasília), no Maracanã. Com 27 pontos, o Rubro-Negro está dois a frente dos próprios catarinenses, primeiro time dentro da zona de rebaixamento.




Pelaipe exalta disciplina do grupo do Flamengo e garante: ‘Sem problemas’

Depois da saída de Mano Menezes, a postura extracampo de alguns jogadores chegou a ser apontada como uma das irritações do ex-treinador do Flamengo. Entre eles, André Santos, que se envolveu em uma batida de carro depois de uma festa na casa de Carlos Eduardo. Mas, segundo o diretor executivo Paulo Pelaipe, o grupo merece ser exaltado pela questão disciplinar.

- Nós não vamos vir a público diminuir um atleta nosso. Isso seria falta de respeito. Isso que faz os jogadores nos respeitarem, faz ter um grupo sem problema, que tem disciplina, cumpre horários. As coisas estão difíceis, mas estão acontecendo. Seria muito mais confortável trazer quatro, cinco jogadores cascudos, de nível AAA. Mas a situação do Flamengo não permite isso, é situação de pés no chão – declarou Pelaipe.

O dirigente reiterou que já tinha começado a debater a próxima temporada com Mano Menezes, e que a diretoria terá que decidir em dezembro sobre o treinador para a próxima temporada, para que o mesmo possa participar das conversas.

- Tínhamos tido duas reuniões com Mano e Wallim. Estávamos avançando. Sabemos de alguns jogadores que estão disponíveis, já fizemos contato. É importante a diretoria definir se será o Jayme que comandará o time em 2014. Eles que vão dizer: vamos fazer isso. Jogador contratado pela diretoria sem o aval do treinador, só incontestáveis, como Robinho, Kaká, Ronaldo Fenômeno, Romário, Zico, Júnior...

Neste domingo, o Flamengo enfrenta o Criciúma, às 16h, no Maracanã. Pelaipe espera sequência de resultados positivos para a equipe ganhar injeção de ânimo.

- Se quiser ser otimista digo que estamos a cinco pontos do oitavo colocado. Se o discurso for pessimista, estamos a dois pontos do Z4. Está tudo parelho. Se tivermos uma sequência de duas, três vitórias aumentará a confiança do jogador, da torcida.

Lesionados, pendurados e suspensos para a 24ª rodada do Brasileirão

Confira abaixo a lista completa com os lesionados e suspensos da rodada#24:


Info - Suspensos e Lesionados 27/09 (Foto: Editoria de Arte)

Clubes de baixo investimento devem aprovar turno único do Carioca 2014



O turno único, fórmula sugerida pela Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) para o Campeonato Carioca de 2014, precisa passar por duas etapas para ser aprovado: ter a permissão do Conselho Nacional do Esporte (CNE) e o consentimento dos clubes participantes. Mas se permitida pelo CNE, a tendência é que a mudança seja confirmada. Isso porque ao menos cinco das equipes de menor investimento do estado devem acompanhar Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco e autorizar o formato no Arbitral do dia 7 de outubro.

O voto de cada clube tem um peso diferente de acordo com a classificação final do último campeonato: em ordem decrescente, do peso 16 para o primeiro colocado até o peso 1 para o vice-campeão da Série B, que pega a vaga do último da Primeira Divisão. Juntos, os 12 times de menor expressão possuem 78 votos, contra 58 de Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco. Mas cinco já se mostraram de acordo com o novo regulamento: Audax, Nova Iguaçu, Bangu, Friburguense e o recém-promovido Bonsucesso. Se mantiverem a opinião até o Arbitral, os votos do quinteto somados aos dos quatro grandes do Rio representam peso 86 e já serão suficientes para aprovar o novo modelo.

Previsão do Arbitral da Ferj (Foto: Editoria de arte / Globoesporte.com)

- Eu acho que veio a calhar muito bem e a coisa se encaixou. Da Taça Guanabara para a Taça Rio, fica numa semana jogando normalmente os quatro grandes e os pequenos sem fazer nada. Isso dá uma esfriada. Acho que ir direto vai ter uma repercussão boa, vai dar resultado a nível de motivação, ficar ligado o campeonato todo. Vejo com bons olhos, e os pequenos terão que se esforçar para pegar uma dessas quatro vagas - opinou Jânio Moraes, presidente do Nova Iguaçu.

Montagem Presidente Nova Iguaçu e Bonsucesso (Foto: Editoria de Arte)José Simões (Bonsucesso) e Jânio Moraes (Nova
Iguaçu): a favor do formato (Foto: Editoria de Arte)
 
José Ferreira Simões, presidente do Bonsucesso, foi mais um a pedir um campeonato mais enxuto e com o turno único. Mas outros clubes que também devem votar a favor da mudança deixaram claro: só aceitam o formato especificamente para o ano que vem, em função do calendário apertado divulgado pela CBF por causa da Copa do Mundo, que vai do dia 12 de junho a 13 de julho. Bangu, Audax e Friburguense ainda preferem o modelo dividido em Taça Guanabara e Taça Rio.

- É um formato interessante dentro da necessidade de se ajustar ao calendário. Para os clubes menores, a fórmula anterior é bem melhor, mas por uma questão de necessidade pode se fazer um sacrifício. Se a federação e os clubes grandes entendem ser o melhor, o Bangu está aqui para colaborar com o futebol carioca - explicou Jorge Varela, presidente do Bangu.

Montagem Presidente Volta Redonda e Duque de Caxias (Foto: Editoria de Arte)Luiz Arêas (Duque de Caxias) e Rogério Loureiro (Voltaço): dúvida sobre fórmula (Foto:Editoria de Arte)

Representantes do Madureira e da Cabofriense não atenderam as ligações. Já os presidentes de Volta Redonda, Resende e Duque de Caxias, o gerente de futebol do Macaé e o gestor do Boavista preferiram não emitir uma opinião sobre o tema por enquanto. Antes da realização do Arbitral, os clubes de menor investimento geralmente fazem uma reunião entre si para debater as novidades e, normalmente, votarem em conjunto na federação para terem mais peso do que os quatro grandes do Rio.

- Acho que a disputa por pontos corridos é evolução natural dos campeonatos do mundo inteiro, é a mais justa. Mas os clubes pequenos são irmãmente unidos. Nós sempre votamos em bloco e nossa decisão é única. Deve ter uma conversa antes do dia 7 para definir uma posição de ser favorável ou não. O Carioca tem um formato charmoso de dois turnos, até em matéria de publicidade é muito mais legal para quem vende. Mas dentro do cenário não acho a ideia ruim - ponderou João Paulo Magalhães, gestor do Boavista.

Enquanto não acontece o Arbitral, clubes e federação aguardam a posição do CNE sobre o novo formato. A necessidade da aprovação se dá pelo fato de o Estatuto do Torcedor não permitir que se altere a fórmula de disputa de uma competição sem que a mesma seja aplicada por dois anos seguidos. Consultada pelo GLOBOESPORTE.COM, a assessoria de imprensa do órgão informou que ainda não foi notificada oficialmente e por isso não pode se posicionar sobre o caso.

A Ferj pede a mudança para que possa iniciar o estadual apenas no dia 19 de janeiro, contrariando o calendário divulgado pela CBF, que estipulou o início dos torneios regionais no dia 12. Para 2015, o presidente da federação carioca, Rubens Lopes, promete mudanças mais radicais e que, se forem colocadas em prática, devem agradar ainda mais os quatro clubes grandes do Rio. A ideia é que o Carioca seja iniciado no primeiro fim de semana de fevereiro e que haja partidas apenas nos fins de semana.


sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Flamengo e Caixa sem atraso



Tendo em vista as últimas publicações na imprensa, o Clube de Regatas do Flamengo esclarece que a segunda parcela do patrocínio da Caixa Econômica Federal foi paga absolutamente sem nenhum atraso na última semana. A patrocinadora efetuou o depósito na data prevista em contrato, assim como ocorreu com o primeiro pagamento, após a apresentação dos documentos necessários por parte do clube. Flamengo e Caixa completarão cinco meses de parceria em outubro.

Felipe lamenta ciranda de técnicos e espera permanência de Jayme



O ano começou com a troca de diretoria, mas a manutenção de Dorival Júnior, treinador escolhido pela gestão passada. O treinador saiu, Jorginho chegou e ficou pouco tempo no cargo. Foi a vez de Mano Menezes assumir. Depois de fazer planos a longo prazo, o técnico pediu demissão após três meses no comando. Foi dada uma cartada por Abel Braga, que não aceitou o convite. Jayme de Almeida, então, foi efetivado, sendo o quarto a ocupar o cargo em 2013. A ciranda de técnicos é apontada pelo goleiro Felipe como um dos problemas da atual temporada.

- É ruim para qualquer trabalho (mudanças de treinadores). Não podemos chegar aqui e falar que isso é normal, ainda mais num clube grande. Foram profissionais competentes que passaram, não é normal troca de trabalho tão rápido. Para o atleta é ruim, pois acaba entrando num ritmo de trabalho e logo muda. Temos que fazer de tudo para Jayme permanecer um bom tempo – afirmou o camisa 1.

Felipe diz que a identificação de Jayme e Cantarelle – que passou a ser auxiliar técnico – com o Flamengo ajuda no atual momento. E fala até mesmo em permanência do comandante na próxima temporada. O goleiro tem noção da complicada missão que é assumir o Rubro-Negro no momento:

 - Cada treinador tem sua forma de trabalho. Pelo Jayme ter sido criado aqui, ter raiz rubro-negra, o próprio Cantarelle. Eles tentam pegar mais o passado, o que viveram dentro do clube. Eles entendem como é isso aqui. Tentamos absorver o máximo e vamos ajudar. Sabendo que é uma posição complicada hoje ser treinador do Flamengo, mas vamos fazer bons jogos para quem saiba Jayme possa ser mantido no ano que vem.

O goleiro lamentou ainda a instabilidade do time na atual temporada. E cita como exemplo a ser seguido a campanha da equipe na Copa do Brasil.

- Tem que ser um Flamengo só. Não pode ser um da Copa do Brasil e outro do Brasileiro. Temos que tentar jogar bem todas as partidas. Fizemos grandes partidas, mas também perdemos. Temos que levar susto para jogar bem - completou.

Flamengo e Criciúma se enfrentam neste domingo, às 16h, no Maracanã, em um confronto direto na tabela do Brasileirão. O Rubro-Negro é o 16º colocado, com 27 pontos, apenas dois a mais do que o adversário, primeiro time da zona de rebaixamento.

Header Transmissão  - Flamengo x Criciúma  (Foto: Editoria de Arte)

Cáceres, do Flamengo, e Riveros, do Grêmio, são convocados no Paraguai


cáceres flamengo treino (Foto: Márcio Mercante / Agência Estado)
O técnico Victor Genes anunciou na tarde desta sexta-feira a lista dos 14 jogadores que atuam no exterior para os próximos dos jogos do Paraguai, pelas eliminatórias sulamericanas para a Copa do Mundo de 2014. Mesmo sem chances de conquistar uma vaga no torneio do Brasil, o comandante vai usar força máxima.

Entre os nomes estão dois atletas que atuam no Brasil: o volante Victor Cáceres, do Flamengo, e o meia Cristian Riveros, do Grêmio.

No próximo dia 11 de outubro, o Paraguai visitará a Venezuela. Quatro dias depois, o time receberá a Colômbia, no estádio Defensores del Chaco, em Assunção. A lista completa com os jogadores que atuam no país será anunciada por Victor Genes  no dia 4 e a apresentação da equipe está marcada para o dia 7.

Assim, os jogadores que atuam no Brasil desfalcarão suas equipes. Cáceres, por exemplo, ficará fora do jogo diante do Internacional (10/10) e Botafogo (13/10). Além disso, o Flamengo enfrenta o Bahia (16/10) um dia após a partida do Paraguai contra a Colômbia.

Pelo Grêmio, Riveros ficará fora dos jogos diante do Criciúma (09/10) e Fluminense (12/10). Dia 16, o Tricolor gaúcho recebe o Corinthians.

Confira os convocados

Goleiros
Justo Villar (Colo Col0/Chile)
Antony Silva (Deportes Tolima/Colômbia)

Zagueiros
Paulo da Silva (Toluca/México)
Dario Verón (Pumas/México)

Meias
Cristian Riveros (Grêmio)
Victor Cáceres (Flamengo)
Victor Ayala (Lanús/Argentina)
Jorge Rojas (Benrfica/Portugal)
Mendieta (Chiapas/México)

Atacantes
Roque Santa Cruz (Málaga/Espanha)
Oscar Cardozo (Benfica/Portugal)
Edgar Benitez (Toluca/México)
José Ariel Nuñez (Osasuna/Espanha)
Antonio Sanabria (Barcelona/Espanha)



Concessionária dá novos nomes aos setores do Maracanã

O Complexo Maracanã S.A., concessionária que administra o Maracanã, alterou a nomenclatura dos setores do estádio. O Setor Norte agora se divide em Cadeira Inferior Norte, Cadeira Superior Nível 2 Norte e Cadeira Superior Nível 5 Norte. O mesmo ocorre com o Setor Sul, dividido em Cadeira Inferior Sul, Cadeira Superior Nível 2 Sul e Cadeira Superior Nível 5 Sul. Os setores centrais ganham os seguintes nomes: Setor Leste (acesso pela rampa do Bellini) com Cadeira Superior e Cadeira Inferior; o Setor Oeste (rampa da Uerj) será dividido em Cadeira inferior, Cadeira Superior, Cadeira Cativa e Tribuna de Imprensa.

Os dois espaços do Maracanã que tem serviços agregados ao ingresso, como alimentação, por exemplo, passam a se chamar Maracanã Mais. Os assentos centrais ao nível do campo no Setor Oeste, com entrada pela rampa da Uerj, passam a se chamar Cadeira Maracanã Mais. Os camarotes, tanto do Setor Leste quando do Oeste, serão denominados Camarote Maracanã Mais.

Orientadores que ficam espalhados no entorno do Maracanã atualizarão os torcedores nos dias do jogo.

 
Nomeclatura Maraca (Foto: Divulgação) 
Confira como passam a ser a chamados os setores do Maracanã (Foto: Divulgação)
 
 

Flamengo e Maracanã acertam até 2016 e devem assinar na semana que vem

Depois de mais dois meses de discussão e críticas sobre o formato do primeiro contrato, Flamengo e a concessionária Maracanã S/A chegaram a um acordo para que o Rubro-Negro mande seus jogos no estádio entre 2014 e 2016. A assinatura agora só depende da aprovação do Conselho Deliberativo do clube, que tem reunião marcada para a próxima terça-feira.


Maracanã deve ser garantido como a casa do Flamengo até 2016 (Foto: Alexandre Vidal)
A divisão de receitas e despesas continua valendo, de acordo com o vínculo atual, revisado há duas semanas após insistência do Flamengo, que recebe progressivamente mais à medida que o público for maior. A luta pelas "melhores condições" passou até por uma carta aberta em tom pesado, que foi rebatida à altura pela concessionária.

Os organizadores seguem responsáveis pela venda de ingressos e pelo acesso. A diretoria, no entanto, permanece livre para escolher até dez partidas em outro local, como tem acontecido nesta temporada, com acerto com o Mané Garrincha, em Brasília. As exceções são os jogos decisivos do Campeonato Carioca e de outras competições que disputar.


Mesmo pressionado, Pelaipe diz que, por ele, não sai: ‘Não sou covarde’


Paulo Pelaipe diretor executivo Flamengo (Foto: Janir Junior) Alvo de críticas internas, Paulo Pelaipe, de forma voluntária, se colocou à disposição na tarde desta sexta-feira para conversar com os jornalistas. Com contrato até dezembro, o diretor executivo do Flamengo – apesar de toda pressão – garante que não pedirá o boné antes do fim do ano, quando se encerra seu vínculo. Segundo o dirigente, caso a diretoria não esteja satisfeita, não existe multa rescisória em caso de demissão.

- Não sou covarde, não vou sair por conta própria. Eu jamais sairia. Sempre disseram que teríamos um ano difícil. Não tenho multa rescisória. O dia que não quiserem mais, eu vou sair pela mesma porta que entrei, que é a da frente – afirmou Pelaipe.

Durante a semana, o vice-presidente de futebol Wallim Vasconcellos disse que todos no clube estão pressionados, e que no fim do ano haverá uma reavaliação para saber o futuro do departamento.

Pelaipe tem sido alvo de críticas da torcida, mas embora seja responsável pelo futebol, seu poder é limitado pelas decisões e vetos da cúpula do clube que, além de Wallim, conta com vice-presidente de marketing, Luiz Eduardo Baptista, o Bap, e Rodrigo Tostes, vice financeiro. Ele, por exemplo, ficou fora da conversa para tentar convencer o técnico Abel Braga a aceitar a oferta do clube. O caso foi conduzido por Bap.

- Diretor executivo não é dono do clube. Ele executa uma política de futebol. E a diretoria tem uma linha de ação. Não diminui (o fato de) a direção conversar com Jorginho, como foi. Com o Mano Menezes. Ou se a direção conversou com Abel. Ah, o Pelaipe não estava, então está fora. Estou cuidado dos jogadores, dando apoio à comissão técnica - desabafou o dirigente, que também garantiu desconhecer uma negociação com Valdivida, do Palmeiras.

- Esse assunto eu desconheço. Não foi falado comigo. Tenho certeza que se tivesse alguma coisa o vice (Wallim) teria me comunicado.

O momento é complicado e o dirigente comentou as trocas de treinadores durante a atual temporada, consideradas por ele próprio acima do normal. O ano começou com Dorival Júnior, e o comando passou por Jorginho e Mano Menezes. Agora, o ex-auxiliar Jayme de Almeida acaba de ser efetivado até o fim do ano.

- Não é normal que em setembro estejamos no nosso quarto treinador. Um não ficou por conta da questão salarial (Dorival Júnior). O Jorginho de 12 pontos fez dois, a pressão estava grande e não deu para ele continuar. Nessa última, fomos pegos de surpresa.


Com efetivação de Jayme, Cantarelle passa a ser auxiliar do novo treinador

A efetivação de Jayme de Almeida como técnico do Flamengo até dezembro causou outras mudanças na comissão técnica. Cantarelle, que até a saída de Mano Menezes tinha a função de preparador de goleiros, assumiu o papel de auxiliar do novo comandante. Assim como tem acontecido durante os jogos, a cena se repete nos treinamentos: os dois – que são amigos de longa data – lado a lado, trocando opiniões e informações.

jayme de almeida flamengo (Foto: Janir Junior) 
O técnico Jayme de Almeida com o inseparável amigo Cantarelle (Foto: Janir Junior)

No treino desta sexta-feira à tarde no Ninho do Urubu, Jayme e Cantarelle conversaram no centro do campo antes do início da atividade. Depois, enquanto o treinador incentivava os jogadores em um treino de cruzamentos e finalizações, o novo auxiliar conversava com Chicão, entre outros do setor defensivo.

Com isso, Wagner Miranda assumiu de vez a função de preparador de goleiros. Nesta sexta, ele comandou movimentação na qual Felipe foi bastante exigido.

Jayme comandou um treino técnico e ainda não deu pistas da equipe que enfrentará o Criciúma, domingo, às 16h, no Maracanã. Os titulares fizeram trabalho na sala de musculação. A equipe volta a treinar na manhã deste sábado.


Grandes do Rio aprovam turno único para o Campeonato Carioca de 2014



Rubens Lopes, Presidente da FFERJ (Foto: Felippe Costa /Globoesporte.com)
Em reunião na sede da Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj) nesta sexta-feira, os representantes dos quatro grandes clubes de futebol do Rio de Janeiro aprovaram a ideia proposta pela entidade, em mudar a fórmula do Campeonato Carioca de 2014 e realizá-lo em turno único. A proposta, no entanto, ainda precisa ser aprovada pelo Conselho Nacional do Esporte (CNE) e passar pelo arbitral na própria Ferj, na presença dos demais 12 clubes participantes, no dia 7 de outubro.

Pela proposta, a entidade sugere um Carioca com 15 rodadas, todos contra todos. Os quatro melhores se classificariam para as semifinais, utilizando 19 datas, contra 21 de 2013. No antigo formato, havia a divisão em dois grupos e a disputa da Taça Guanabara e Taça Rio. No fim, os vencedores de cada turno se enfrentavam em duas partidas. Também esteve presente ao encontro o vice-presidente da Federação Nacional de Atletas Profissionais de Futebol (FENAPAF) e presidente do Sindicato de Atletas de Futebol do Rio de Janeiro (Saferj), Alfredo Sampaio.

- O importante é criar dentro da competição uma condição que tenha atrativo de levar o torcedor a participar diretamente do processo. A razão foi essa, e também com relação ao período de férias dos jogadores. É um ano atípico, entendo que isso foi importante já projetando para os próximos anos a discussão sobre o número de participantes, essa coisa de ter a disputa direta dos quatro primeiros colocados para chegarem à decisão. Acho que foi bom. Tem que discutir, expor, ouvir e achar o encaminhamento melhor para os clubes - opinou o presidente do Vasco, Roberto Dinamite, que esteve presente na reunião.

Rodrigo Caetano, diretor executivo do Fluminense, também se mostrou a favor da mudança no regulamento do estadual para a próxima temporada.

- Foi uma decisão muito boa por vários motivos. Primeiro que retarda o início da competição em uma semana e nos dá mais tempo de preparação. Privilegia também a parte técnica. Foi uma medida acertada. Esperamos agora que ela passe pelo arbitral.

A necessidade da aprovação do CNE se dá pelo fato de o Estatuto do Torcedor não permitir que se altere a fórmula de disputa de uma competição sem que a mesma seja aplicada por dois anos seguidos. A Ferj, contudo, pede a mudança para que possa iniciar o Estadual do Rio apenas no dia 19 de janeiro, contrariando o calendário divulgado pela CBF. Nele, os torneios regionais teriam de começar no dia 12.

Consultado pelo GLOBOESPORTE.COM, a assessoria de imprensa do CNE informou que o órgão ainda não foi notificado oficialmente e por isso não pode se posicionar sobre o caso. Caso a mudança seja liberada, a fórmula terá de ser também aprovada pelo arbitral na sede da federação. A tendência é que os clubes pequenos não se oponham, mas, caso discordem e votem juntos, desbancariam o desejo da própria Ferj e dos quatro grandes. Juntos, os 12 times de menor expressão possuem 78 votos, contra 58 de Botafogo, Flamengo, Fluminense e vasco.

Para 2015, o presidente da Ferj, Rubens Lopes, promete mudanças mais radicais e que, se forem colocadas em prática, devem agradar ainda mais aos quatro clubes grandes do Rio de Janeiro. A ideia é que o Carioca seja iniciado no primeiro fim de semana de fevereiro e que haja partidas apenas aos fins de semana.



Remo x Flamengo: trio paraense apita jogo pela Copa do Brasil Sub-20

Para o confronto da segunda fase da Copa do Brasil Sub-20 entre Clube do Remo e Flamengo, marcado para a próxima quarta-feira, em Belém, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) já escalou o trio de arbitragem, que será todo paraense.

Clauber Jose Miranda vai estar no comando do apito, sendo auxiliado por Graceanne Botelho Dias e Arlene Barreto Souza. O quarto árbitro será Joel Alberto Teixeira Rezende.

Remo e Flamengo fazem o primeiro jogo do mata-mata pela Copa do Brasil Sub-20 na próxima quarta-feira, no Estádio Mangueirão, às 19h30. O jogo da volta está marcado para o dia 8 de outubro.

Pelaipe defende Carlos Eduardo: 'É o melhor jogador que nós temos'

O meia Carlos Eduardo teve até algum destaque no empate por 1 a 1 com o Botafogo, na última quarta-feira, no Maracanã, mas ainda está longe de ser tolerado pela torcida rubro-negra, que o vaia constantemente. Contudo, na visão do diretor executivo Paulo Pelaipe, o camisa 20 é o melhor jogador do Flamengo.

- O Carlos Eduardo é um jogador que ficou dois anos parado. Veio de lesões e lhe foi colocada uma responsabilidade muito acima do que ele poderia corresponder. Ainda assim é o melhor jogador que nós temos. Zico foi só um. Toda hora cria-se uma expectativa em jogadores que se destacam um pouco. Não é possível acreditar que vai chegar um jogador aqui e jogar mais do que o Zico - afirmou o dirigente ao site "Falando de Flamengo".

Cadu, aliás, teria sediado uma confraternização que teve como saldo um acidente de carro do lateral André Santos na madrugada do último dia 17, dois após o empate por 1 a 1 com a Ponte Preta. Pelaipe repeliu o termo "festa", confirmou a realização de um churrasco, mas garantiu que este não foi decisivo para a saída de Mano Menezes. Também assegurou que o ex-comandante não cobrou punições aos envolvidos.

- Não aconteceu festinha. Os jogadores após o treino de segunda estavam de folga e se reuniram para um churrasco que acabou por volta das 22h. O jogador possui uma vida social em seu momento de folga. Ele tem que saber ter conduta, ter postura. Não aconteceu isso de pedir punição ao jogador. Isso não foi motivo para saída do Mano, porque isso não aconteceu - prosseguiu.

Carlos Eduardo treino Flamengo (Foto: Gustavo Miranda / Agência O Globo) 
Pelaipe diz que Carlos Eduardo sofreu muita pressão ao chegar ao Fla (Gustavo Miranda / Agência O Globo)
 
Perguntado se atletas mereciam sanções pelo animado encontro, Pelaipe preferiu não dar maiores detalhes:

- Nós temos as nossas normas e agimos internamente. Tem dirigente que joga para plateia. Nós não jogamos para plateia. Nós não tivemos qualquer problema de indisciplina no Flamengo. Nós temos normas, temos condutas, respeitamos os jogadores e eles nos respeitam. O jogador sabe quais são as regras e as normas. Hoje não temos nada que fira a imagem dos jogadores ou escândalos, como tínhamos nos anos anteriores.

Por fim, perguntado se o Flamengo corre risco de rebaixamento, o dirigente negou veementemente.

-  Isso não existe! Essa palavra não passa na cabeça de ninguém - concluiu, avisando que não deixa o clube em 2013.


Hora da salvação: Flamengo inicia série por reencontro tranquilo com o Botafogo

Sete jogos e uma missão: tirar a corda do pescoço no Campeonato Brasileiro antes de voltar o foco para a Copa do Brasil. Este é o objetivo do Flamengo a partir do duelo com o Criciúma, neste domingo, às 16h (de Brasília), no Maracanã. Se a competição em mata-mata surge como única possibilidade de título em uma temporada até o momento decepcionante, o longo período até a partida decisiva das quartas de final, contra o Botafogo, no dia 23 de outubro, acontece em boa hora para evitar que o dilema entre priorizar a possibilidade de ser campeão ou a fuga do rebaixamento chegue precocemente na Gávea.

Comemoração Flamengo contra o Criciúma  (Foto: Fernando Ribeiro / Agência Estado) 
Fla venceu a 1ª justamente contra Criciúma e sob comando de Jayme (Foto:Fernando Ribeiro/AgênciaEstado)
 
Com 27 pontos, o Flamengo tem dois a mais que o Criciúma, adversário de domingo e primeiro time no Z-4. Na sequência do Brasileirão, o time encara Coritiba (fora), Vasco, Internacional (casa), o próprio Botafogo, além de Bahia (casa) e Atlético-MG (fora). No primeiro turno, o Rubro-Negro fez 11 pontos (52%) contra estes adversários, com três vitórias (sobre Criciúma, Vasco e Atlético-MG), dois empates (com Coritiba e Botafogo) e duas derrotas (para Internacional e Bahia). A série agora provavelmente definirá a escolha do time na reta final da temporada. O cenário ideal, obviamente, aponta para uma situação tranquila no nacional, que possibilite força total na Copa do Brasil. Para isso, porém, não há tempo a perder, e André Santos pede uma reação imediata.

- Vamos tentar voltar o foco para o Brasileirão e sair dessa zona desconfortável. Temos jogos difíceis pela frente e importantes. Só podemos pensar na vitória. Contamos com a ajuda do torcedor contra o Criciúma, depois temos o Coritiba... É difícil, complicado, mas temos que ir passo a passo para concretizar o primeiro objetivo e depois pensarmos adiante. É um confronto direto com o Criciúma e só podemos pensar em vencer para abrirmos cinco pontos, o que vai ser importante - alertou o lateral, improvisado como meia.

A boa atuação diante do Botafogo aumentou a expectativa do torcedor para o confronto de domingo. Além disso, a diretoria diminuiu o preço dos ingressos, o que cria uma atmosfera favorável ao Rubro-Negro. André Santos, por sua vez, evita qualquer tipo de otimismo exagerado e lembra o empate com o lanterna Náutico, no último domingo, para pregar respeito ao Criciúma.

- Temos que seguir trabalhando e fazendo força para sair dessa situação. Empatamos um jogo difícil contra o Náutico, um time que empatou com o Santos na Vila logo depois. É um campeonato de alto nível, com jogos difíceis e temos que respeitar todos os adversários, do primeiro ao último. 


 Autor do gol do Flamengo no empate por 1 a 1 pela Copa do Brasil, André Santos voltou a render melhor ao ser deslocado para o meio de campo. E é nesta posição que o camisa 27 deve ficar até o fim da temporada, pelo que deu a entender.

- É difícil até de falar. Minha posição é lateral, mas ele (Jayme) está precisando de mim no meio e não há problema algum. Estou aqui para ajudar o Flamengo. Como lateral, gosto de receber a bola de frente e como meia recebo de costas. Mas vou me superar para ajudar o time de alguma maneira - prometeu.


Torcida do Fla abraça Jayme e aponta efetivação como decisão certa


Jayme de Almeida flamengo Botafogo copa do brasil (Foto: André Mourão / Agência Estado)
Pelo menos num primeiro momento, a torcida abraçou Jayme de Almeida e levou em conta o conhecimento que o auxiliar tem do grupo, a identificação com o Flamengo, clube onde começou sua carreira, além de não inflacionar a folha de futebol. Em enquete realizada pelo GLOBOESPORTE.COM, a imensa maioria dos internautas apontou que a escolha da diretoria foi correta ao efetivar Jayme. Foi feita a seguinte pergunta: “O que você achou da efetivação de Jayme de Almeida?”. E 93,28% responderam que “a decisão é certa por ele conhecer o elenco, ter identificação com o clube e não gerar maiores gastos de salários”, num total de 4.153 votos.

E apenas 6,72% disseram que a “decisão foi errada, pois ele ainda não tem experiência como técnico para assumir o time em momento complicado” (299 votos). No total, 4.452 internautas deixaram o seu voto.

Em um primeiro momento, depois do pedido de demissão de Mano Menezes, o vice-presidente de marketing, Luiz Eduardo Baptista, o Bap, fez contato telefônico com Abel Braga. Três dias depois, na última segunda-feira, o treinador agradeceu, exaltou o projeto que o clube esboça para 2014, com a montagem de um time forte, mas recuou.

Diante da negativa de Abel, nenhum outro nome era consenso na diretoria, ainda mais pelo pouco tempo restante até o fim da temporada. Desde a saída de Mano Menezes, o diretor executivo Paulo Pelaipe foi a favor da manutenção de Jayme de Almeida.

Depois, todos passaram para o mesmo lado do dirigente. A identificação com o Rubro-Negro e o conhecimento do grupo foram motivos destacados por Wallim Vasconcelos para confirmar a efetivação do auxiliar, que faz parte da comissão técnica fixa.  Acredita-se também que a torcida terá maior tolerância, ao menos num primeiro momento, por conta da história do atual técnico com o clube.

Em dezembro, a diretoria definirá o nome de quem comandará a equipe na próxima temporada.

- É legal receber esta confiança da diretoria do clube. E vamos procurar fazer o melhor. Eu que comecei a carreira aqui no clube, agora estar comandando o Flamengo...É uma noite emocionante – afirmou Jayme de Almeida, ainda no Maracanã, ao ser questionado sobre a notícia de sua efetivação.

Jayme está invicto como treinador. Em quatro partidas até hoje, ele comandou a equipe em uma vitória e três empates, o último deles diante do Botafogo, 1 a 1, nesta quarta-feira, pela Copa do Brasil.

Apoio da geração vencedora

Jayme recebeu apoio de jogadores que fizeram história no Flamengo e são seus amigos, caso de Zico, Adílio, Júnior, entre outros.

Recentemente, Júnior destacou os motivos que poderiam fazer de Jayme o nome ideal para o momento da equipe:

- Ele conhece muito o Flamengo. Foi meu auxiliar em 94, quando fui treinador pela primeira vez. Em 2004, quando voltei como diretor, fez um grande trabalho na base. Jayme tem conhecimento do clube, jogou pelo clube, chegou à seleção brasileira em 76 pelo Flamengo. Mais credenciais, impossível. Ele estava como auxiliar do Mano. Isso pode ajudar. Não sei se trazendo um treinador que desconheça como as coisas acontecem no Flamengo, a dimensão, até que ponto esse cara possa colocar a mão no negócio e transformar a coisa de uma hora para outra.

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Flamengo recebe R$ 6,25 milhões da segunda parcela do patrocínio master


 O Flamengo recebeu nesta semana a segunda parcela do contrato de patrocínio master, com a Caixa Econômica Federal. O montante de R$ 6,25 milhões deveria ser depositado, de acordo com o que está previsto em contrato, até dez dias após o dia 1 de setembro. Questões burocráticas na atualização de documentos necessários para o acordo, porém, foram responsáveis pelo atraso. O problema, por sua vez, nada tem a ver com as Certidões Negativas de Débito (CND) e diz respeito a tratativas entre o clube e a própria CEF.

O pagamento ajudou a aliviar as finanças rubro-negras numa semana onde o atraso no pagamento de direito de imagem de parte do elenco veio à tona, além da penhora de receitas por conta da divida com o Consórcio Plaza. Com isso, o Flamengo quitou parte do débito com os jogadores que não recebem o salário em sua totalidade na carteira de trabalho.

Esta foi a segunda parcela recebida pelo Rubro-Negro por conta do contrato com a Caixa. A primeira foi de R$ 7,5 milhões, paga após a assinatura do acordo, que totaliza R$ 25 milhões e se encerra no dia 6 de maio de 2014 - com opção de renovação por mais um ano.

Restam ainda duas parcelas a serem pagas: outra de R$ 6,25 milhões deve bater nos cofres rubro-negros até dez dias após o dia 1 de janeiro, enquanto a última, de R$ 5 milhões, deve ser creditada entre os dias 6 e 21 de maio de 2014.


Com Elias em campo, Jayme de Almeida trabalha jogadas ofensivas

O problema ofensivo do Flamengo tem sido evidente. Nos primeiros tempos contra Atlético-PR e Botafogo, além dos 90 minutos do empate com o Náutico, o Rubro-Negro teve amplo domínio, criou oportunidades de gol, mas esbarrou na incompetência na finalização. O resultado? Dois empates e uma derrota que acarretou no pedido de demissão de Mano Menezes. Sendo assim, Jayme de Almeida tirou a quinta-feira para aprimorar a pontaria e a capacidade de organização do setor ofensivo, no Ninho do Urubu.

Elias treino Flamengo (Foto: Alexandre Cassiano / Ag. O Globo) 
Suspenso contra o Botafogo, Elias foi o único titular no treino (Foto: Alexandre Cassiano / Ag. O Globo)
 
Sem a presença dos titulares no 1 a 1 com o Botafogo, pela Copa do Brasil, que fizeram apenas um trabalho de recuperação, mas com Elias, o treinador comandou atividade para os reservas no campo 1 do CT. Divididos em trios, os meias e atacantes tinham que encarar uma dupla formada por zagueiros ou volantes na intermediária ofensiva e criar jogadas até a finalização. Como nas partidas, o grupo até chegava com facilidade na área, mas pecava na pontaria.

Dos jogadores presentes no treinamento, a tendência é que apenas Elias volte ao time na partida contra o Criciúma, domingo, às 16h (de Brasília), no Maracanã, pela 24ª rodada do Brasileirão. Após cumprir suspensão diante do Botafogo, pela Copa do Brasil, o camisa 8 está confirmado. A dúvida é quem sai.

Muito elogiado, Luiz Antonio deve ser mantido. A expectativa é de que seja testado como primeiro volante, na vaga de Amaral, no treinamento de sexta-feira, no Ninho. Outra opção é a saída de João Paulo, com André Santos voltando para sua posição de origem, abrindo uma vaga no meio.  Substituídos no clássico queixando-se de dores na coxa e no joelho, o próprio André Santos e Carlos Eduardo não preocupam e estão liberados pelo departamento médico.



Para evitar insatisfação com direitos de imagem atrasados, Flamengo usa diálogo


FUTEBOL  AndreSantos -C oletiva (Foto: Janir Junior)
Na base do diálogo, o Flamengo tenta conter nos bastidores qualquer tipo de insatisfação pelo atraso no pagamento dos direitos de imagem, que se tornou rotina nos últimos meses. Com parcela das receitas novamente penhorada por conta da dívida pelo empréstimo com o Consórcio Plaza e pelo atraso na verba do patrocinador máster, a Caixa Econômica Federal, o Rubro-Negro joga limpo e conta com a paciência da parte do elenco que não tem os vencimentos totais registrados na carteira de trabalho. Na quinta-feira, porém, o grupo recebeu a porção referente a um mês do que é devido.

Os jogadores que recebem somente na CLT estão com os salários em dia. Já a dívida em relação ao direito de imagem varia de acordo com o período em que o atleta está no clube e, em alguns casos, chega a três meses. Oficialmente, a posição do Flamengo é de que o assunto está sendo tratado internamente. As justificativas apresentadas pela diretoria, ao que parece, têm convencido os atletas. Escalado para entrevista coletiva nesta quinta-feira, no Ninho do Urubu, André Santos tratou o caso com naturalidade e elogiou a postura da diretoria.

- Está muito tranquilo e transparente. O Wallim e nosso presidente têm conversado sempre. Essa é uma forma bacana de trabalhar. Estão se doando muito para o pagamento ficar em dia. A imagem acontece sempre no futebol. Não é fácil manter um clube do tamanho do Flamengo, mas as conversas têm sido muito abertas.

O problema com o pagamento de direitos de imagem não é recente no Flamengo. Se os salários têm sido pagos desde junho com um pequeno atraso, que não supera uma semana em dias úteis, os jogadores que recebem complemento fora da carteira lidam com a situação desde fevereiro.

A volta da penhora de receitas por conta da dívida com o Consórcio Plaza sufoca mais uma vez a parte financeira do Flamengo. Desde março, a situação estava controlada, mas houve uma reviravolta na Justiça em agosto. O departamento jurídico trabalha para reverter novamente a ação. Já no que diz respeito ao pagamento da Caixa Econômica Federal, o Rubro-Negro não se mostra preocupado e acredita que é questão de tempo para que entraves burocráticos sejam resolvidos e o valor depositado.

Entenda o caso do Consórcio Plaza

O problema começou em 1996, quando Kléber Leite era o presidente do Flamengo. O montante se refere a uma dívida, que o clube não reconhece, contraída com um empréstimo de R$ 6 milhões feito junto ao consórcio, que arrendaria a Gávea por 25 anos para a construção de um shopping. O dinheiro foi aplicado, na época, na contratação do atacante Edmundo. Desde o início da ação, em 2002, o Flamengo alega que os R$ 6 milhões foram doados ao clube, e não emprestados. A Justiça deu ganho de causa ao consórcio em primeira e segunda instâncias, mas o Flamengo ainda pode tentar levar o caso para Brasília.  Apenas em janeiro deste ano foram penhorados cerca de R$ 5 milhões, incluindo mordidas nos novos contratos com Adidas e Peugeot.


Meninas do Mengão vencem a coisa maldita, vasco, pelo Estadual Juvenil vôlei


 O Flamengo segue com 100% de aproveitamento na terceira fase do Estadual Juvenil de vôlei feminino. Depois de vencerem o Tijuca, as rubro-negras bateram o vasco por 3 sets a 0, em partida realizada na sede social da Gávea, na noite da última quarta-feira (25.09). As parciais foram 25 x 15, 25 x 17 e 25 x 23.

"Foi um jogo tranquilo. Só no último set nós sofremos um pouquinho. Como ganhamos os dois primeiros por uma boa diferença, relaxamos no final, mas deu tempo de acertar tudo e acabamos finalizando em 3 a 0 mesmo", explicou Arly, treinador rubro-negro.

Como o Mais Querido disputa o Estadual Adulto com o mesmo elenco que joga o Juvenil, as atletas voltarão à quadra na noite desta quinta-feira (26.09). Nas Laranjeiras, sede do Fluminense, elas disputarão, em jogo único, a semifinal da competição contra as donas da casa, às 20h.

Também pelo Campeonato Carioca Adulto, o time masculino entrará em quadra na noite desta quinta-feira. Na sede social da Gávea, eles enfrentarão o Volta Redonda, às 15h30, em partida válida pela segunda rodada da fase de classificação.

Por telefone, rede social ou no vestiário, geração 81 ‘abençoa’ Jayme

Uma aposta com o aval daqueles que representam a melhor parte dos quase 118 anos de Flamengo. É com esse prestígio que Jayme de Almeida assume a equipe definitivamente. Se o currículo como treinador aponta uma rápida passagem pelo Iraty, do Paraná, como único e modesto cartão de visitas, o novo comandante rubro-negro conta com representantes de peso em seu eleitorado para acabar com qualquer dúvida sobre a decisão da diretoria em efetivá-lo como substituto de Mano Menezes. Assim que souberam da notícia, ídolos do nível de Zico, Júnior, Adílio e Leandro fizeram questão de declarar apoio ao ex-zagueiro, que ficará à frente da equipe, no mínimo, até o fim do ano.

Do Qatar, onde comanda o Al Gharafa, Zico foi o primeiro a se manifestar, e postou em sua conta no Facebook uma foto do período em que, com cerca de 15 anos, já defendia o Flamengo ao lado de Jayme. A parceria, por sinal, é mais antiga até mesmo do que a que o Galinho de Quintino tem com o restante do time campeão da Libertadores e do Mundial de 81. Já no Maracanã, foi a vez de Júnior fazer questão de cumprimentar o agora treinador no hall do estádio, enquanto o quarteto Leandro, Adílio, Cláudio Adão e Julio César "invadiu" o vestiário para parabenizar e desejar boa sorte ao amigo.

Jayme Almeida Botafogo e Flamengo (Foto: Alexandre Vidal / Fla Imagem) 
Jayme de Almeida, agora efetivado pela direção rubro-negra como técnico da equipe (Foto: Alexandre Vidal / Fla Imagem)

- Não é querer falar que sou demais, mas é legal passar a vida inteira no esporte e fazer grandes amizades, a grande maioria. É gratificante ver o Leandro, que não vem nunca de Cabo Frio, aparecer no vestiário, veio o Adão, o Adílio, o Julinho... É muito legal esse apoio. Me deu mais força para fazer isso. Nos dá tranquilidade, e é algo que me deixa muito emocionado. É legal, e eu sou um cara que me emociono mesmo. É algo que me dá força. O Júnior também dá força. É uma amizade muito grande

Já a homenagem de Zico não foi surpresa para Jayme. Antes de se manifestar através da rede social, o maior ídolo da história do Flamengo falou com o amigo ao telefone.

- Ele me ligou antes do jogo e depois postou essa coisa bonita. É uma foto que é legal porque tínhamos, se não me engano, 14 ou 15 anos. Depois, chegaram Cantarelli, Rondinelli, Adílio, Andrade.. O Galo, que é uma referência, mandar esse abraço é muito legal.

No texto publicado com a foto, Zico disse:

- Infelizmente não vou conseguir ver o jogo de hoje (quarta-feira) contra o Botafogo aqui em Doha porque será no meio da madrugada e tenho que acordar cedo. Mas deixo minha mensagem de boa sorte aos jogadores, ao meu amigo e ex-companheiro Jayme de Almeida e que a torcida leve apoio ao time nesse momento que ele precisa tanto.

Jayme e Luiz Alberto (Foto: Acervo Heraclea) 
Além de Zico (junto com a bola, agachado) e Jayme, o time do Fla postado contava também com o goleiro Luiz Alberto, hoje auxiliar no Botafogo  (Foto: Acervo Heraclea)

Entre os ex-jogadores, a receptividade ao nome de Jayme é tão grande que ele é apontado como unanimidade, pelo carinho que tem de todos. Apesar da proximidade, o atual treinador não fez parte do período mais vitorioso da história do Flamengo, entre 78 e 83. Após cinco anos como zagueiro, inclusive com convocação para Seleção, ele se transferiu para o São Paulo em 77, onde permaneceu por três anos (foi emprestado ao Botafogo em 78), até seguir para o Guarani.

Depois que abandonou os gramados, Jayme de Almeida seguiu ligado ao Flamengo atuando pelo time máster. Em 2010, a convite do amigo Vanderlei Luxemburgo, retornou como auxiliar técnico permanente. Neste período, comandou a equipe de forma interina em quatro oportunidades, com três empates em uma vitória. Já o clássico com o Botafogo marcou a estreia como treinador efetivo e, de acordo com a diretoria, assim continuará até dezembro. Ou, no que depender dos amigos, por tempo indeterminado.

Jogadores defendem nova comissão técnica: 'Vamos ajudar a se manterem'

Uma semana depois do pedido de demissão de Mano Menezes, o Flamengo encontrou seu novo técnico dentro da própria casa. Apóa a efetivação do até então interino Jayme de Almeida no comando da equipe, o time desfalcado de Elias, seu principal jogador, empatou com o Botafogo por 1 a 1 no Maracanã, pelo jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil. Apesar da sequência de quatro jogos sem vitória, o resultado foi visto como positivo pelo grupo, que caminha para tentar fugir da crise interna e da ameaça de rebaixamento no Campeonato Brasileiro. E o elenco aprovou a nova comissão técnica e prometeu apoio.

- Nada mais justo que eles assumirem agora e vamos ajudar a se manterem - prometeu o goleiro Felipe, que voltou de lesão e foi o titular diante do Botafogo.

André Santos e Jayme de Almeida gol Flamengo (Foto: André Durão / Globoesporte.com) 
André Santos apoiou a permanência da comissão técnica com Jayme (Foto: André Durão/Globoesporte.com)
 

Um dos destaques da equipe no clássico, Luiz Antonio também defendeu a manutenção de Jayme, observando que a mudança do comandante não afetará o padrão de jogo que a equipe ganhou com Mano Menezes.

- A gente está trabalhando há bastante tempo, não mudou nada, não. É continuar com dedicação, com raça.

Na mesma linha que Luiz Antonio, André Santos garantiu que o grupo está fechado com Jayme e que não vai se abalar com as críticas do momento negativo que o clube passa.

- O trabalho com o Jayme é o mesmo, não mudou muita coisa. As pessoas falam muita para atingir a gente, mas nosso grupo é fechado e coeso.

O Flamengo volta a campo contra o Criciúma, seu concorrente direto na luta contra o rebaixamento, neste domingo, às 16h (de Brasília), no Maracanã. Pela Copa do Brasil, o Rubro-Negro decidirá contra o Botafogo a vaga na semifinal só no dia 23 de outubro.


Rubro-negros festejam empate no clássico: 'Surpreendeu muita gente'

O 1 a 1 com o Botafogo, na noite desta quarta-feira no Maracanã, pelo jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil, não foi suficiente para acabar com uma sequência de três jogos sem vitória do Flamengo. Mesmo assim, os jogadores rubro-negros encontraram motivos para voltar a comemorar. Sem Elias, principal nome do time na temporada, mas suspenso pelo terceiro amarelo, com o ambiente conturbado pela saída de Mano Menezes e com o favoritismo apontado para o rival, o Fla surpreendeu na visão dos atletas.

- Foi bom o empate. A gente foi bem, surpreendeu muita gente. Agora é dar continuidade para o Brasileiro - vibrou Paulinho.

Diante do vice-líder do Campeonato Brasileiro, o Flamengo abriu o placar, dominou o primeiro tempo e desperdiçou várias chances de levar uma vantagem maior para o vestiário. Porém, na etapa final, o Botafogo reagiu, empatou o duelo e teve chances de virar. André Santos atribuiu a queda de rendimento no fim ao cansaço, mas também comemorou o placar.

Comemoração do Flamengo contra o Botafogo (Foto: Andre Durão) 
André Santos e Paulinho (à direita) comemoraram o empate contra o Botafogo (Foto: Andre Durão)
 

- Sabemos das dificuldades de se jogar um jogo assim. A equipe está de parabéns, soube suportar a pressão. Conseguimos arrancar um grande empate hoje. Mesmo com o cansaço nos superamos.

Para o goleiro Felipe, que voltou nesta quarta-feira ao time após se recuperar de uma lesão, o jogo serve de exemplo para provar que o time tem condição de se afastar da zona de rebaixamento do Brasileirão. O time é o atual 16º colocado com 27 pontos, só dois à frente do Criciúma, o primeiro do Z-4.

- O momento é complicado, mas esse jogo serviu para mostrar que o time pode render mais no Brasileiro e sair daquela posição. Jogamos de igual para igual com o Botafogo. Temos condição de jogar bem. Quem jogou aqui enfrentou Náutico e o Atlético-PR. Se repetirmos principalmente o primeiro tempo podemos sair dessa situação.

O Flamengo volta a campo justamente contra o Criciúma, seu concorrente direto na luta contra o rebaixamento. A partida será neste domingo, às 16h (de Brasília), no Maracanã. Pela Copa do Brasil, o Rubro-Negro decidirá contra o Botafogo a vaga na semifinal só no dia 23 de outubro.


quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Botafogo 1 x 1 Flamengo

          
                          Ficha técnica    

Data: 25/09/2013

Hora: 21h50m (de Brasília)

Local: Maracanã

Renda: R$ 1.178.520,00
Público: 27.364 pagantes / 34.319 presentes

Gols: André Santos(Fla)  Edílson(Bot)

Cartão amarelo:  André Santos(Fla) Julio Cesar, Edílson (Bot)

Árbitro:Wagner do Nascimento Magalhães
Auxiliares:Rodrigo Pereira Joia e Dibert Pedrosa Moisés.

Flamengo: Felipe, Léo Moura, Wallace, Samir, João Paulo, Amaral, Luiz Antonio, Carlos Eduardo(Rafinha), Andrá Santos(Cáceres), Paulinho(Gabriel) e Hernane.
Técnico:Jayme de Almeida

Botafogo: Jefferson, Edílson, Dankler(Lucas Zen), Dória, Julio Cesar, Marcelo Mattos, Gabriel, Lodeiro(Alex), Hyuri(Octávio), Seedorf e Rafael Marques.
Técnico: Oswaldo de Oliveira


Botafogo 1 x 1 Flamengo


Flamengo 1 x 0 Botafogo


Curtinha: André Santos homenageia esposa após gol sobre o Botafogo



Pouco mais de uma semana após se envolver em um acidente de carro na Barra da Tijuca, quando estava acompanhado de três mulheres e bateu seu Porsche branco no meio-fio, André Santos tenta reconquistar o prestígio com a torcida e com a esposa Suellen Leal. Na noite desta quarta-feira, o meia marcou de cabeça o primeiro gol da partida contra o Botafogo, pelo jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil, e comemorou fazendo a letra "s" com as mãos, homenageando sua companheira, com quem tem um filho de um ano e dez meses chamado Arthur 

Antes do acidente, André Santos vinha jogando como lateral-esquerdo, sua posição de origem. Depois da batida de carro, foi barrado na derrota por 4 a 2 para o Atlético-PR, no Maracanã. Contra o Náutico, no Recife, o jogador voltou ao time, mas na função de meia, que já desempenhou no seu retorno ao clube. O posicionamento do camisa 27 foi mantido para o clássico contra o Botafogo.


Jayme admite emoção com efetivação: 'Dia muito bonito para mim'

O duelo contra o Botafogo na noite desta quarta-feira, pela Copa do Brasil, ganhou um contorno ainda mais especial para o treinador do Flamengo, Jayme de Almeida. Antes de a bola rolar, o vice-presidente de futebol do clube, Wallim Vasconcellos, em entrevista à Rádio Globo, vascaína,  anunciou que o treinador não é mais interino e que deverá ficar no cargo até dezembro.

Diante de sua efetivação no posto, Jayme admitiu ao SporTV que ficou emocionado no vestiário ao receber a notícia.

- É legal receber esta confiança da diretoria do clube. E vamos procurar fazer o melhor. Eu que comecei a carreira aqui no clube, agora estar comandando o Flamengo...É uma noite emocionante - afirmou.

- Um monte de amigos estão aí. É um dia muito bonito para mim. Espero que possamos trazer essa torcida para junto da gente - acrescentou.

André Santos e Jayme de Almeida gol Flamengo (Foto: André Durão / Globoesporte.com) 
Jayme de Almeida conversa com André Santos após o gol do Fla (Foto: André Durão / Globoesporte.com)
 
 

Wallim garante Jayme de Almeida como técnico do Flamengo até fim do ano


A busca da diretoria por um novo técnico para o Flamengo, por ora, acabou. Jayme de Almeida, até então no comando da equipe de forma interina, será efetivado no cargo até o fim do ano. Já o diretor executivo de futebol rubro-negro, Paulo Pelaipe, apesar da pressão no cargo, também será mantido até dezembro, quando termina seu contrato e sua permanência será avaliada. A informação foi revelada pelo vice-presidente de futebol do clube, Wallim Vasconcellos, em entrevista à Rádio Globo, um pouco antes do clássico diante do Botafogo, pelo jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil.

- O Jayme é o nosso treinador até dezembro. Em dezembro vamos fazer uma análise se ele continua ou se a gente traz um novo treinador. Mas acho importante acabar com a expectativa de que pode vir um novo treinador, que não conhece o Flamengo, então achamos que a melhor alternativa é o Jayme continuar. Ele conhece o grupo, tem a pele rubro-negra, é correto e sabe ver o jogo. Os jogadores confiam nele e a direção confia nele também. A nossa expectativa é que o Jayme vá até o final. O grupo é esse, não tem como trazer ninguém - anunciou Wallim.

Aos 60 anos, o ex-zagueiro Jayme é o quarto técnico do Flamengo depois das passagens de Dorival Júnior, Jorginho e Mano Menezes. Ele comandará a equipe por pelo menos mais 17 partidas, entre Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil. Durante a semana, o treinador já vivia a expectativa de ser efetivado e afirmou em entrevista coletiva que se via preparado para assumir tal responsabilidade. Com a escassez de opções convincentes no mercado, a diretoria rubro-negra já amadurecia a ideia de dar tempo ao auxiliar técnico permanente e tomou a decisão antes dos compromissos do time na semana: contra Botafogo, pela Copa do Brasil, e Criciúma, pelo Brasileirão.

- É um dia muito bonito para mim, uma noite bastante emocionante - comemorou Jayme, já à beira do gramado do Maracanã para comandar a equipe pela primeira vez como treinador fixo - disse Jayme ao SporTV.

Pelaipe será reavaliado em dezembro

Wallim, Bandeira de Mello e Pelaipe no treino do Flamengo (Foto: Richard Souza)
Há 10 meses no cargo, Pelaipe conta com algum apoio entre os jogadores, mas é o principal alvo dos torcedores. Além disso, o departamento de futebol do clube vive uma crise interna que coloca o diretor executivo frente a frente com Wallim. O desenrolar do pedido de demissão de Mano Menezes, depois da derrota por 4 a 2 para o Atlético-PR, potencializou as rusgas e trouxe à tona problemas de relacionamento. Segundo o vice de futebol, Pelaipe segue no cargo até dezembro, quando termina seu contrato e seu trabalho será reavaliado.

- Pressionado todo mundo está. Eu estou pressionado, Pelaipe está pressionado, os jogadores estão pressionados, está todo mundo pressionado. Flamengo é pressão sempre, não tem jeito. Estamos todos no mesmo barco. Eu falei para os jogadores: "Aqui é uma coisa só: jogadores, comissão técnica, direção". Todo mundo ganha e todo mundo perde. Não tem separação, não tem culpa de um e de outro. O Contrato dele (Pelaipe) vai até dezembro e vamos avaliando. Se tiver uma boa avaliação ele continua, mas não vamos decidir nada agora. Acho que agora não é hora de pensar nisso. Vamos focar aqui em ganhar pontos e ter uma melhor classificação no Brasileiro e ir bem na Copa do Brasil também.

Na última sexta-feira, dia seguinte à demissão de Mano, Wallim foi ao Ninho do Urubu e deu a entender que estaria preocupado com Pelaipe por conta da pressão no atual momento. A preocupação soou como uma “sugestão” para que Pelaipe se afastasse do cargo. O diretor, que não tem multa rescisória no contrato, deixou claro que não pretendia sair do clube num momento tão complicado. Na véspera do jogo contra o Náutico em Recife, os dois conversaram de forma amistosa no saguão do hotel onde o Flamengo se hospedou. Caso Pelaipe deixe o clube, o vice de futebol pode perder o escudo que tem sido alvo preferido dos torcedores.

Como o nome da função diz (diretor executivo), Pelaipe é responsável pelo futebol - mas seu poder é limitado pelas decisões e vetos da cúpula do clube que, além de Wallim, conta com o vice-presidente de marketing, Luiz Eduardo Baptista, o Bap, e Rodrigo Tostes, vice financeiro. Foi a cúpula que vetou, por exemplo, a contratação de Fágner - que, depois de apalavrado com o Flamengo, acabou fechando com o vasco.