Tu és... Time de tradição... Raça, amor e paixão... Oh meu Mengo!!! Eu... Sempre te amarei... Onde estiver estarei... Oh meu Mengo!!!

sábado, 5 de outubro de 2013

Clássico Flamengo x vasco tem 25 mil ingressos vendidos em Brasília


Os torcedores de Flamengo e vasco seguiram à busca de ingressos neste sábado, em Brasília, para a partida deste domingo, às 16h, no Mané Garrincha. E a venda antecipada atingiu a marca de 25 mil bilhetes. A expectativa é que, na hora do jogo, de 35 a 40 mil torcedores estejam presentes no jogo válido pela 26ª rodada do Brasileirão.

Os ingressos continuarão à venda, neste domingo, apenas no estádio onde será disputado o Clássico dos Milhões. Os mais baratos saem a R$ 100,00, enquanto os mais caros custam R$ 180,00.

Mandante do clássico, o Flamengo dá benefícios ao seu sócio-torcedor. Para os associados, os preços das entradas variam de R$ 25 a R$ 90.

No primeiro turno, as equipes também se enfrentaram no Mané Garrincha, mas com o mando do Vasco. Na ocasião, o Flamengo levou a melhor e venceu por 1 a 0, gol de Paulinho, na estreia do treinador Dorival Júnior no comando cruz-maltino. E o público pagante foi até agora o segundo maior do Campeonato Brasileiro, com 61.767 torcedores.

Valor dos ingressos:
Superior inteira: R$ 100,00 (R$ 50,00 a meia)
Inferior misto: R$ 160,00 (R$ 80,00 a meia)
Vip misto inteira: R$ 180,00 (R$ 90,00 a meia)

Pontos de venda:
- Estádio Mané Garrincha (até as 16h)


Marcelinho leva a melhor sobre Duda, e Flamengo vence brioso Macaé


Duda e Marcelinho basquete Flamengo x Macaé (Foto: Fabio Leme)
E deu Marcelinho. E deu Flamengo. Mas uma bola de três de Duda, que bateu no aro, a dez segundos do fim da partida, poderia ter mudado o vencedor. No primeiro encontro entre os irmãos Machado desde a ida de Duda para a equipe de Macaé, o Rubro-Negro confirmou seu favoritismo e conquistou sua segunda vitória no estadual masculino de basquete ao bater o rival por 72 a 67, no ginásio da Gávea, nesta tarde de sábado. Com um time reforçado de jogadores rodados, como o armador Fred - também ex-Fla -, o ala Márcio Dornelles e o pivô argentino Juan Torres, ex-Flu, a equipe Norte-Fluminense deu muito trabalho ao atual campeão do NBB, mas foi superada nos segundos finais da partida.

- Ia ser uma bola importante, com certeza. Coroaria um trabalho de dois meses e meio de uma equipe que está bem sincronizada. Se tivesse caído, seria muito bom. Quem sabe no próximo jogo - afirmou o camisa 10 de Macaé, que teria empatado o confronto em 70 pontos.

Se a vitória não veio, Duda pode comemorar ter sido o cestinha do jogo com 22 pontos. Pelo lado do Fla, os destaques foram Marquinhos com 14 pontos e o pivô Jerome Meyinsse, que alcançou o duplo-duplo ao anotar dez pontos e 11 rebotes.

O Flamengo volta à quadra na próxima quinta-feira, dia 10, diante de Campos, fora de casa. No dia seguinte, retorna a enfrentar o Macaé, no mesmo local. O Estadual de 2013 possui apenas três equipes e será disputado em três turnos com jogos no Rio, em Campos e Macaé. O primeiro colocado na soma de pontos estará na final. Os outros dois disputam semifinais para decidir o adversário na decisão.

O jogo

Ao contrário da partida contra Campos, na última sexta-feira, o técnico José Neto escalou o quinteto inicial com Laprovittola, Benite, Marquinhos, Olivinha e Meyinsse - esse que deve ser seu time titular para a temporada -, com exceção de Marcelinho, ainda voltando aos poucos da cirurgia feita no joelho direito. A partida começou com Macaé tomando as ações e imprimindo uma forte defesa, que criava dificuldades para o Flamengo entrar em seu garrafão. Com pouco mais de dois minutos jogados, o time Norte-Fluminense já fazia 6 a 0. Aos poucos, os rubro-negros foram se acertando e igualando o jogo, principalmente pela boa atuação do pivô americano Jerome Meyinsse, que dominava a área pintada. Com erros e acertos dos dois lados, o placar foi igual, praticamente, até o final do período, quando a equipe de Duda abriu quatro pontos de vantagem, graças à boa performance do camisa 10, que assinalou quatro pontos, duas assistências e um toco em Benite. Flamengo 12 x 16 Macaé.

Com as entradas de Gegê e Douglas, no início do segundo quarto, os donos da casa ficaram mais rápidos e, a partir da forte marcação, exploraram os contra-ataques, marcando nove pontos seguidos, sendo que seis em duas cestas de três de Marcelinho - uma delas sobre o irmão. O Macaé tentava infiltrar o garrafão o adversário, mas esbarrava na sua afobação e no sistema defensivo rubro-negro. Na frente do marcador, o Flamengo tentava impor seu ritmo, mas passou a errar, o que permitiu ao adversário encostar, novamente, no placar ao final da parcial, especialmente por conta da mudança de marcação, que passou da individual para a zona. Intervalo de partida, Flamengo 38 a 35.

Duda e Marcelinho basquete Flamengo x Macaé (Foto: Fabio Leme) 
Duda marca o irmão mais velho em ataque do Flamengo (Foto: Fabio Leme)

Sem Marcelinho, o Rubro-Negro voltou do intervalo um pouco desconcentrado, o que permitiu uma leve reação de Macaé, comandada por Duda, que incomodava o tempo inteiro. Pelo Fla, Marquinhos tentava conduzir a equipe junto com Laprovittola. O placar apertado tornou o jogo mais catimbado, com muitas reclamações contra a arbitragem, gerando faltas técnicas para ambos os lados. No final, a vantagem do time de José Neto permaneceu em três pontos. 58 x 54.

O último quarto começou com Marcelinho ditando o ritmo do Flamengo, e Duda o do Macaé. Chamando para si a responsabilidade, o camisa 4 rubro-negro deu trabalho ao caçula, que tentava marcá-lo em cima, mas sem muito sucesso. No ataque, o camisa 10, mesmo forçando alguns arremessos de longa distância, mantinha a esperança da vitória para os macaenses com forte marcação e roubadas de bola - foram duas seguidas. Com um baixo aproveitamento nos arremessos, os quintetos não conseguiam abrir vantagem sobre o rival. Jerome Meyinsse era um guerreiro sob a tabela, onde acumulava importantes rebotes defensivos e ofensivos. Restando dez segundos para o fim de partida, o Flamengo vencia por três pontos. Macaé teve a bola para tentar igualar o marcador, mas o arremesso tão esperado por Duda bateu no aro e voltou para as mãos rubro-negras, que ainda assinalaram mais dois pontos em um arremesso de Benite, garantindo assim mais uma vitória para o clube da Gávea. 72 x 67.



Flamengo chega a Brasília e é recebido por centenas de torcedores


Flamengo chegada Brasília (Foto: Globoesporte.com)
Depois do vasco no fim da manhã, o Flamengo chegou a Brasília. No fim da tarde deste sábado, a delegação rubro-negra desembarcou na capital federal para o clássico deste domingo. A recepção foi calorosa. Centenas de  torcedores foram ao aeroporto para saudar os jogadores.

O técnico Jayme de Almeida relacionou 20 atletas para a partida, válida pela 26ª rodada do Brasileirão. Os times se enfrentam às 16h, no estádio Mané Garrinha.

O time está praticamente definido para o clássico. Jayme tem apenas uma dúvida: Carlos Eduardo ou Luiz Antonio. A provável formação: Paulo Victor, Léo Moura, Wallace, Chicão e João Paulo; Amaral, Elias, Carlos Eduardo (Luiz Antonio) e André Santos; Paulinho e Hernane.

Flamengo chegada Brasília (Foto: Globoesporte.com) 
Delegação do Flamengo chega a Brasília para o clássico com o vasco (Foto: Globoesporte.com)

O Flamengo é o 11º na classificação, com 33 pontos. O vasco está em 16º, com 28.

Confira a lista completa dos relacionados:   

Goleiros: Paulo Victor e Cesar
Zagueiros: Wallace, Chicão e González
Laterais: Léo Moura e João Paulo
Volantes: Amaral, Elias, Luiz Antonio e Cáceres
Meias: André Santos, Carlos Eduardo, Gabriel, Fernando e Bruninho
Atacantes: Paulinho, Hernane, Marcleo Moreno e Rafinha

Fora do clássico, Felipe é cercado por crianças em visita à Cidade de Deus


Felipe Flamengo Cidade de Deus (Foto: Divulgação)
Ausente da viagem do Flamengo a Brasília para o clássico deste domingo contra o vasco, Felipe aproveitou a tarde de sábado para visitar um primo na Cidade de Deus, comunidade da Zona Oeste do Rio. O camisa 1 rubro-negro foi muito bem recebido por lá. Aproximadamente 100 crianças cercaram o goleiro com pedidos de fotos e autógrafos, além de torcedores do Flamengo. 

- Fui visitar um primo (Diego Ventura) que foi pai recentemente e acabei sendo surpreendido com todo esse carinho das crianças e de torcedores do Flamengo. Fiquei muito emocionado. É esse tipo de coisa que me motiva cada vez mais. É o combustível para aguentar a pegada do dia a dia. Foi muito legal e espero voltar logo ao time para retribuir dentro de campo todo esse carinho que recebi – disse, via assessoria de imprensa.

Ausente do jogo do Coritiba na quarta-feira devido à suspensão pelo cartão vermelho recebido contra o Criciúma, no último domingo, Felipe extraiu dois dentes no início da semana. Por precaução, o técnico Jayme de Almeida decidiu poupá-lo da partida contra o vasco para que ele recupere a melhor forma. Foram três dias sem treinar. A volta está prevista para a partida de quinta, no Maracanã, contra o Inter. Na ausência de Felipe, Paulo Victor é o titular.

O Flamengo vai a campo com a seguinte formação no clássico: Paulo Victor, Léo Moura, Wallace, Chicão e João Paulo; Amaral, Elias, Carlos Eduardo (Luiz Antonio) e André Santos; Paulinho e Hernane. Os times se enfrentam no Mané Garrinha, às 16h, pela 26ª rodada.




Flamengo vence o Corinthians no futebol americano


Flamengo Futebol Americano x Corinthians Steamrollers (Foto: Leo Velasco)
O primeiro jogo entre Flamengo e Corinthians no futebol americano foi exatamente como os times haviam previsto: brigado a cada jogada e decidido nos detalhes. Acabou somente na prorrogação. Em duelo marcado pelo bom desempenho das defesas e por erros dos dois ataques, o Rubro-Negro conseguiu fazer a festa da sua torcida no Estádio Luso Brasileiro, no Rio de Janeiro, e garantiu a vitória por 10 a 3, mantendo sua invencibilidade no Torneio Touchdown.

O primeiro tempo do jogo foi todo das defesas. Após um primeiro quarto, o Flamengo até teve duas boas chances de abrir o placar no segundo período. Na primeira oportunidade, o kicker Felipe “Cebola” chutou um field goal para fora. Depois, pouco antes do intervalo, o time rubro-negro conseguiu avançar bem em campo, mas o running back Rafael “Rato” Tavares perdeu muitas jardas em uma corrida, e, na sequência, o quarteback Ramon Martire foi interceptado.

A melhor campanha do Corinthians aconteceu apenas na última posse de bola do primeiro tempo. Mas, com o relógio zerando, o time paulista também não conseguiu pontuar, e o duelo foi para o intervalo empatado em 0 a 0.

Flamengo Futebol Americano x Corinthians Steamrollers (Foto: Leo Velasco) 
Flamengo Futebol Americano derrota o Corinthians Steamrollers (Foto: Leo Velasco)
 
O ataque do Flamengo voltou mais ligado do vestiário, fez uma boa campanha logo em sua primeira posse de bola do segundo tempo. Depois de avançar bem, alternando passes e corridas, a equipe da casa conseguiu abrir o placar após field goal de Cebola: 3 a 0.

No último período, foi a vez de aparecer o time de especialistas do Corinthians. Primeiro, aproveitando erro do Flamengo, que soltou a bola em um fumble do retornador, mas o quarterback do Timão, Charlie Johnson, acabou também perdendo a bola na sequência. Com o duelo se encaminhando para o fim, Mauá conseguiu um bom retorno para a equipe alvinegra e deu uma última chance para os paulistas, que não foi desperdiçada. O kicker Ramon acertou um field goal de 43 jardas para empatar o duelo e forçar a prorrogação.

A primeira tentativa das duas equipes foi marcada por erros dos quarterbacks. Primeiro, Ramon Martire deu passe ruim e foi interceptado, mas Charlie Johnson retribuiu o favor e soltou a bola, que foi recuperada pelo Flamengo. Com mais uma oportunidade para cada time, Ramon se recuperou. Mesmo pressionado, escapou dos defensores e achou Cebola na endzone para marcar o touchdown: 10 a 3. O Corinthians teve ainda mais uma posse de bola, mas a defesa rubro-negra voltou a levar a melhor para garantir a vitória do time da casa.

O próximo jogo do Flamengo será contra o vasco Patriotas, no dia 20 de outubro, na Portuguesa da Ilha, às 14h (de Brasília). Já o Corinthians encara o Botafogo Challengers, em Leme, no dia 26 do mesmo mês, também às 14h.


Jayme faz discurso emocionado e duro à base: ‘Tem de trabalhar sério’

Um dia depois de condenar a euforia e a badalação com promessas da base do Flamengo, Jayme de Almeida fez uma reunião com os jogadores da categoria sub-20. Na manhã deste sábado, no Ninho do Urubu, o técnico deixou o grupo principal de lado por alguns minutos, reuniu atletas e membros da comissão técnica de juniores e discursou para os garotos. Em tom firme e em alguns momentos emocionado, Jayme pediu seriedade, trabalho, pés no chão e metas claras para que o caminho até o time profissional fique mais curto. O coordenador técnico da base, Toninho Barroso, participou da reunião.

- Vocês têm que trabalhar sério para chegar até ali. Tem que ter raça - disse, no campo 2, apontando para o campo 1, local de trabalho da equipe de cima.

jayme de almeida flamengo treino juniores (Foto: Alexandre Vidal / FlaImagem) 
Jayme de Almeida conversa com jogadores da base do Flamengo (Foto: Alexandre Vidal / FlaImagem)
 
Jayme chegou a bater nos braços para pedir raça e também falou da experiência que viveu como jogador do clube na década de 70. O ex-zagueiro foi companheiro de Zico e viu o maior ídolo rubro-negro oscilar muito até conseguir ficar e brilhar na categoria principal.

- Joguei com o Zico desde garoto. O Zico subiu em 71, voltou; subiu de novo em 72, mas voltou. Em 73, ficou, mas não jogava. Foi jogar em 74. Foi quando virou titular absoluto. Essas oscilações acontecem. Tem que jogar muito, muito, muito para ser craque. Aqui (no Flamengo), dá dois chutinhos e vira craque. Bota na cabeça que é craque e fica complicado - disse, nesta sexta-feira.

Jayme tem relacionado revelações da base do Flamengo como Luiz Antonio, Fernando e Rafinha. Outros, porém, perderam espaço. O meia Adryan e o atacante Nixon não têm ganhado chances e esperam novos chamados. A dupla ficou fora da lista para o jogo contra o Vasco, neste domingo, às 16h, no Mané Garrincha, em Brasília.




Sábado animado: grupo do Flamengo se diverte em rachão antes do clássico


Sorrisos, berros e brincadeiras. No Flamengo, o último treino antes do clássico com o Vasco foi em clima de total descontração. Na manhã deste sábado, no Ninho do Urubu, os jogadores disputaram um recreativo e deixaram claro que o momento é de ânimo renovado. Após duas vitórias seguidas, algo até então inédito nesta edição do Brasileiro, o grupo comandado por Jayme de Almeida tenta encerrar a fase de oscilações. Neste domingo, o Rubro-Negro enfrenta o Cruz-Maltino no estádio Mané Garrincha, em Brasília, às 16h, pela 26ª rodada.

O goleiro Felipe e o zagueiro Marcos González não participaram do rachão. Felipe, que extraiu dois dentes no início da semana, se prepara para voltar ao time na quinta-feira que vem, contra o Inter, no Maracanã, e fez um treino específico da posição. Já o chileno realizou um trabalho físico com o preparador Joelton Urtiga.

Jayme de Almeida acompanhou todo o recreativo e sorriu com algumas brincadeiras dos atletas. O presidente Eduardo Bandeira de Mello e o vice de futebol Wallim Vasconcellos foram ao CT e assistiram ao treinamento.

O Flamengo está praticamente escalado para o clássico. Resta apenas uma definição: Carlos Eduardo ou Luiz Antonio. A escalação: Paulo Victor, Léo Moura, Wallace, Chicão e João Paulo; Amaral, Elias, Carlos Eduardo (Luiz Antonio) e André Santos; Paulinho e Hernane.

Com 33 pontos, o Flamengo está em 11º na tabela. O Vasco, com 28, é o 16º.

Header transmissão PremiereFC 1 (Foto: Infoesporte)

Jayme relaciona 20 jogadores do Flamengo para clássico com o vasco


O técnico do Flamengo, Jayme de Almeida, divulgou na manhã deste sábado a lista com os 20 atletas relacionados para o jogo contra o vasco, neste domingo, em Brasília, pela 26ª rodada do Brasileirão. A relação não tem surpresas, mas dois jogadores continuam fora: o meia Adryan e o atacante Nixon. O goleiro Felipe, que extraiu dois dentes no início da semana, voltou a treinar normalmente, mas não entrou na relação. Ele será preparado para voltar contra o Inter, quinta-feira, no Maracanã.

O time está praticamente escalado para o clássico. Jayme de Almeida tem apenas uma dúvida: Carlos Eduardo ou Luiz Antonio. A provável formação: Paulo Victor, Léo Moura, Wallace, Chicão e João Paulo; Amaral, Elias, Carlos Eduardo (Luiz Antonio) e André Santos; Paulinho e Hernane.

Confira a lista completa:    

Goleiros: Paulo Victor e Cesar
Zagueiros: Wallace, Chicão e González
Laterais: Léo Moura e João Paulo
Volantes: Amaral, Elias, Luiz Antonio e Cáceres
Meias: André Santos, Carlos Eduardo, Gabriel, Fernando e Bruninho
Atacantes: Paulinho, Hernane, Marcleo Moreno e Rafinha


Flamengo inicia operação 'Caça-Pirata' contra venda de produtos ilegais

Sem alarde, o Flamengo começou recentemente uma operação "caça-piratas". Visando combater a venda de produtos não oficiais e aumentar a receita com a criação de lojas reconhecidas ao redor do Brasil, o Rubro-Negro contratou um escritório de advocacia que tem mapeado e até mesmo realizado apreensões em fábricas e pontos de venda. Ao todo, cerca de sete mil produtos piratas já estão em posse do departamento jurídico do clube, após 20 ações em oito cidades do Brasil. A previsão é de que o grupo atue também no Rio de Janeiro em breve.

Uma fábrica em São Paulo registrou o recorde de apreensões, com 5.300 produtos e 36 catálogos com ofertas de material não reconhecido pelo Flamengo. Outro ponto onde Oficiais de Justiça atuaram foi o estádio Mané Garrincha, em Brasília. Nas partidas contra Atlético-MG, Portuguesa, São Paulo e Grêmio foram recolhidos aproximadamente 1.500 mercadorias. Todos os comerciantes autuados foram intimados a pararem com as vendas e produção de mercadorias, mediante risco de aplicação de multa diária.

Lesionados, pendurados e suspensos para a 26ª rodada do Brasileirão

Confira abaixo a lista completa com os lesionados e suspensos da rodada#26:


Info Suspensos, Pendurados, Lesionados e Convocados 04/10 (Foto: Editoria de arte / Globoesporte.com)

Joel aprova efetivação de Jayme no Flamengo: 'Opção corretíssima'

Melhor de saúde depois da operação para a colocação de uma prótese no quadril, o técnico Joel Santana já retomou o seu bom humor habitual. De bem com a vida, Joel aguarda um contato para voltar ao futebol. E, como observador, concordou com a decisão da diretoria do Flamengo de efetivar Jayme de Almeida como técnico.

- Efetivar o Jayme foi uma opção corretíssima - afirmou, em entrevista ao SporTV.com.

Joel lembrou que trabalhou com Jayme em passagens pelo clube carioca. E elogiou sua atuação.

 - Trabalhei duas ou três vezes com o Jayme e ele foi meu auxiliar durante toda a minha última passagem na Gávea. É bom profissional, uma pessoa correta, competente e está fazendo um bom trabalho.

O veterano treinador lembra que o novo comandante rubro-negro conhece muito bem a realidade do clube. Uma característica importante para se ter sucesso no Fla.

 - É importante conhecer o clube. E ele já está no clube há bastante tempo, tem o apoio de praticamente todas as pessoas. Isso ajuda, isso facilita. Primeiro ele já conhece o plantel todo; segundo ele conhece toda a comissão técnica, do Ninho do Urubu até a Gávea; sabe como é o Flamengo pelo seu tempo de atleta profissional, conhece alguns jogadores do passado que o estão apoiando no cargo de treinador. Com isso, é ele trabalhar e os jogadores corresponderem aquilo que ele está pedindo - explicou o técnico.

Joel Santana SporTV News (Foto: Divulgação SporTV)
Joel ressaltou que a experiência de Jayme de Almeida no Rubro-Negro é ainda mais importante neste período da temporada, em que o treinador não tem muito tempo para realizar treinamentos, com jogos em sequência. E citou sua própria experiência.

 - Eu assumi alguns clubes aqui no Rio nessa época de setembro para outubro e praticamente todos deram certo. Já os times fora do Rio que eu assumi (nessa época), quase todos, 80% deram errado, por que eu não conhecia o clube. Eu assumi o Corinthians nessa situação e me dei mal. Peguei o Internacional, me dei mal, peguei o Cruzeiro, me dei mal e vai por aí afora. Aí dizem: você só trabalha no Rio...Não! Eu peguei setembro e outubro meu amigo, as coisas já andando e o clube mal. É difícil. Você se corresponder com a imprensa local, jogadores, conhecer o clube, saber onde estão os problemas do clube. É muito dificil. Então eu achei (a efetivação de Jayme) uma decisão muito correta e é por causa disso que está dando certo.

Para Joel Santana, Jayme leva vantagem sobre qualquer treinador que não pertence aos círculos da Gávea.

 - Ele tem essa vantagem em relação a alguém que viesse de fora. Muita vantagem. Quem viesse de fora não ia dar certo. Não ia dar tempo, não dá tempo, jogando quarta e domingo você ia fazer o quê cara? Não tem tempo para trabalhar. Por exemplo, eu fui duas vezes para o Bahia. Na primeira vez eu me dei bem que fui nessa situação, mas eu conhecia o clube, tirei o Bahia da segunda divisão, botei o Bahia numa competição internacional, que não disputava há 20 anos, fiz um time para o Bahia ser campeão baiano depois de dez anos. Tudo que eu falei aconteceu. Aí agora eu quis salvar o Bahia de novo, para ajudar o presidente, caí na cilada. Trabalhei vinte dias, fui obrigado a sair. Mas faz parte do show - encerrou o técnico.


Flamengo confia em defesa de seleção para segurar corinthians no futebol americano


Flamengo e Corinthians se enfrentam pela primeira vez no futebol americano, em duelo que vale a liderança da Conferência George Halas do Torneio Touchdown. Para deixar o Estádio Luso Brasileiro, no Rio de Janeiro, com mais uma vitória, manter a invencibilidade na competição e o primeiro lugar do seu grupo, o Rubro-Negro confia na força de sua defesa. O jogão será às 14h deste sábado.

O trabalho não será fácil. O Corinthians Steamrollers tem a segunda melhor média de pontos marcados do Torneio Touchdown (29,6 por partida). Com uma defesa recheada de jogadores de seleção, o Flamengo Futebol Americano é quarto time menos vazado da competição.

Flamengo x Botafogo Futebol Americano (Foto: Leo Velasco) 
Flamengo tenta se manter invicto no Torneio Touchdown neste sábado (Foto: Leo Velasco)

- Duas grandes equipes jogando sob duas enormes bandeiras. Um clássico automático. Todo jogador quer jogar e comigo não é diferente. Da parte da defesa, estamos prontos, vamos com o nosso melhor. Dos 11 titulares, oito têm passagens pela seleção brasileira. Se quiserem pontuar, vão ter que suar muito. Nosso time está pronto e vamos vencer – afirmou o cornerback do Flamengo Bruno “Sapo”.

 Capitão de defesa do time carioca, Fábio Buchner "Panthro" também ressaltou o peso do confronto entre Flamengo e Corinthians. E também previu um jogo bastante disputado.

Bruno Rosa treino do Sapo futebol Americano flamengo (Foto: Carolina Oliveira / Divulgação) - Vai ser um jogo duro, disputado jarda a jarda. São dois times que carregam o peso de representar as maiores torcidas do futebol nacional, então vontade dentro de campo não vai faltar. Gostaria de convocar a nação rubro-negra para nos apoiar nesta guerra. Vamos com tudo! – disse “Panthro”.

Capitão do ataque e camisa 10 do Fla, o quarteback Ramon Martire também crê em jogo duro.

- Vai ser um jogo pegado, cansativo, muito técnico e que vai ser decidido nos detalhes. Quem errar menos e estiver com a melhor estratégia vai levar. Temos que pontuar mais no ataque, concluir melhor os nossos drives (posses de bola) em campo. E manter o excelente trabalho que a defesa vem fazendo – destacou Ramon.

 Bruno Sapo aposta na força da defesa do Flamengo (Foto: Carolina Oliveira / Divulgação)

Duelo entre os irmãos Machado marca jogo entre Flamengo e Macaé



José Neto e Marcelinho treino basquete Flamengo (Foto: Cezar Loureiro / Agência O Globo)
A partida entre Flamengo e Macaé pelo Estadual, neste sábado, às 17h, terá um sabor especial para dois jogadores. Acostumados a serem companheiros dentro de quadra, os irmãos Marcelinho e Duda farão um confronto familiar na Gávea. Revelados pelo Fluminense e atuando lado a lado no Rubro-Negro desde 2007, onde conquistaram seis cariocas, dois brasileiros e uma Liga Sul-Americana, os dois sabiam que esse dia chegaria quando o caçula, de 31 anos, fechou com a equipe macaense, após sagrar-se campeão do NBB no final do ano passado.

Para o ala de 38 anos, que ficou fora de todo o último nacional por conta de uma lesão em novembro, o duelo será um tanto esquisito, principalmente para Duda, torcedor fanático do clube da Gávea, mas que terá de esquecer sua paixão clubística quando estiver em quadra.

- Vai ser muito estranho. A última vez que joguei contra o Duda ele era muito novo, jogava há pouco tempo e não era tão efetivo. Hoje, ele é um dos principais jogadores do Macaé. Vai ser esquisito. É uma emoção diferente para mim e para ele. E tem o fato de ele jogar contra o Flamengo sendo um rubro-negro nato. Eu brinco que ele não vai ter moleza até porque jogou muito tempo aqui. Sei o que ele sente pelo Flamengo, é torcedor de ir ao Maracanã. Mas, ao mesmo tempo, ele é um excelente profissional e vai buscar a vitória do Macaé - avisou Marcelinho.

Marcelinho e Duda tentam segurar o riso durante sessão de fotos do Flamengo (Foto: Nelson Veiga) 
Companheiros no Fla, Marcelinho e Duda agora estarão em lados opostos (Foto: Nelson Veiga)

Duda fez coro ao irmão. Por suas palavras, demonstrou que, realmente, o sabor é diferente em atuar contra o seu clube de coração. Mesmo assim, o ala-armador só pensa em sair com o resultado positivo para o clube macaense e dificultar a vida do Rubro-Negro no estadual.

- Será complicado. Desde quando fechei com o Macaé, sabia que essa data chegaria uma hora. Desde que saí do Flamengo, tentava imaginar como seria jogar contra eles e nunca consegui saber como vai ser, acho que só na hora mesmo. Fica uma expectativa grande, mas acredito que na hora em que a bola subir estarei bem entrosado com os meus companheiros para que tudo aconteça de forma natural - relatou Duda.

Duda, jogador do Macaé Basquete (Foto: Thiago Macedo/Ag. Ururau)
Nesta sexta-feira, na vitória por 79 a 69 contra a equipe de Campos, Marcelinho fez seu retorno às quadras com a camisa do Flamengo. Apesar de a partida ter sido realizada na Gávea, com muito menos fãs do que quando atua no Tijuca e na Arena da Barra, e de só ter marcado cinco pontos, a vitória mexeu com o ala por um motivo simples: sua volta às quadras após mais de dez meses por conta de uma ruptura no ligamento cruzado do joelho direito.

- Para mim, independentemente de onde fosse esse jogo, estaria feliz só de voltar a jogar, de vestir esse uniforme de novo e correr em quadra. Só de poder desempenhar meus movimentos específicos, estou feliz e realizado. Passar dez meses em recuperação, querendo jogar, é duro. Fico feliz de ter podido jogar e não ter atrapalhado o time, que acabou ganhando. Meu sentimento é de felicidade, de satisfação. Muito bom jogar e não sentir dores - concluiu o atleta.

O Estadual de 2013 possui apenas três equipes e será disputado em três turnos com jogos no Rio, em Campos e Macaé. O primeiro colocado na soma de pontos estará na final. Os outros dois disputam semifinais para decidir o adversário na decisão.

Confira a tabela do campeonato
04/10 - Flamengo 79 x 69 Campos - na Gávea
05/10 - Flamengo x Macaé - na Gávea
07/10 - Campos x Macaé - em Campos
10/10 - Campos x Flamengo - em Campos
11/10 - Macaé x Flamengo - em Campos
12/10 - Campos x Macaé - em Campos
17/10 - Macaé x Campos - em Macaé
18/10 - Flamengo x Campos - em Macaé
19/10 - Macaé x Flamengo - em Macaé

Semifinal:
No somatório dos pontos, o 1º colocado já estará na final. O 2º e 3º fazem uma semifinal.
23/10 - 1º jogo na casa do time de pior aproveitamento
25/10 - 2º jogo, se necessário, na casa do melhor

Final:
28/10 - 1º Jogo na casa do time de pior campanha
30/10 - 2º Jogo na casa do time de melhor campanha
01/11 - 3º Jogo na casa de melhor campanha, se for necessário



Clássico especial: diante da coisa maldita, vasco, Léo Moura completa 450 jogos no Flamengo


Um clássico ainda mais especial para Léo Moura. Acostumado a celebrar marcas individuais e títulos nos mais de oito anos em que defende o Flamengo, o lateral-direito completará 450 jogos com a camisa rubro-negra diante do vasco, neste domingo, às 16h (de Brasília), no Mané Garrincha, pela 26ª rodada do Brasileirão. Número por si só expressivo, e que dá início a uma dupla contagem regressiva: para a partida de número 500 e, antes disso, a 469, que, se alcançada, o fará superar Zinho e entrar no hall dos 10 atletas que mais defenderam o clube.

O próximo passo do atual capitão do Flamengo, no entanto, só poderá ser dado em 2013. Mesmo que esteja em campo nos 13 jogos restantes no Brasileirão e nas cinco possíveis na Copa do Brasil – caso a equipe chegue na decisão - ainda faltará um "ponto" para deixar Zinho para trás. Este cenário, por sua vez, possibilitaria que Léo Moura abrisse a próxima temporada entrando definitivamente na lista dos dez mais. Para isso, porém, precisa renovar o contrato, que se encerra no dia 31 de dezembro.

Contratado em 2005, Léo Moura estreou pelo Rubro-Negro no dia 12 de junho daquele ano, na derrota diante do Corinthians, por 4 a 2, em Mogi Mirim (SP), pelo Brasileirão. De lá para cá, foram 449 exibições, com 213 vitórias, 112 empates e 114 derrotas. O capitão do Flamengo marcou ainda 44 gols, sendo seis de pênalti, quatro de falta e três de cabeça. Ao chegar na Gávea sem conquistas na carreira, apesar de passagens por todos os outros grandes do Rio, além de Palmeiras e São Paulo, Léo levantou os títulos de campeão brasileiro, da Copa do Brasil e de quatro estaduais.

- É um momento muito especial. Confesso que estou muito feliz e emocionado por alcançar esta marca vestindo a camisa do Flamengo. Como Deus faz tudo perfeito, acontecerá logo em um clássico – disse Léo Moura.

Léo Moura Treino do Fla na academia  (Foto: Alexandre Vidal - Fla Imagem ) 
Léo Moura e Flamengo: uma relação cada vez mais forte (Foto: Alexandre Vidal - Fla Imagem )

E será em um clássico que o camisa 2 conhece bem. Dos 449 jogos que tem pelo Fla, 28 foram contra o Cruz-Maltino, com 14 vitórias, seis empates e oito derrotas. Pelo Brasileirão de 2007, foi de Léo Moura o gol rubro-negro no empate por 1 a 1. Assim que ultrapassar a barreira dos 450, o próprio capitão confessa que a expectativa se transformará em contagem regressiva para o jogo 500.

- É claro! Seria um sonho muito especial para realizar.

O ranking dos jogadores que mais atuaram pelo Flamengo é liderado por Júnior, com 876 partidas. Em seguida, vêm os contemporâneos do Maestro Zico (732) e Adílio (617). Na sequência, até a décima posição, estão: Jordan (609), Andrade (570), Cantareli (557), Carlinhos (516), Liminha (513), Jadir (499) e Zinho (468).



sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Flamengo vence Campos com boa atuação de americano e argentino 'à la R10'

O Flamengo não encontrava sua torcida desde a conquista do título do NBB, em junho. Nesta sexta-feira, na Gávea, na abertura do Estadual, contra Campos, quatro meses depois, o reencontro teve uma bela surpresa para o flamenguistas: as presenças do americano Jerome Meyinsse e do argentino Nicolas Laprovittola, que roubaram a cena. Os estreantes foram bem e ajudaram a equipe a sair com a vitória por 79 a 69.

Com a camisa 55, Meyinsse anotou 16 pontos, demonstrou bastante vigor físico e se destacou pelas enterradas, que levantaram as arquibancadas. Laprovittola fez apenas quatro, mas foi o responsável pelas principais jogadas de ataque. Em uma delas, no terceiro quarto, olhou para um lado e tocou para Meyinsse no outro, lembrando Ronaldinho Gaúcho, do Atlético-MG. O americano voou para cravar.

- Acho que ainda tenho muito a melhorar, mas foi uma boa maneira de começar. Joguei duro, com muita vontade. O Laprovittola me apoiou muito. Acho que, com um pouco mais de tempo, teremos muita química - afirmou Meyinsse.

Além dos gringos, o Flamengo contou ainda com 21 pontos de Olivinha, cestinha da partida. As atuações dos estreantes da noite ajudaram a apagar algumas falhas rubro-negras, principalmente no setor defensivo. Além disso, o Fla também se valeu do fato de que o time de Campos não aproveitou bem as muitas chances nos contra-ataques. Os rivais, que venceram o Estadual de 2003 sobre o próprio time da Gávea, estavam há oito anos sem disputar uma competição oficial, já que o esporte estava inativo no profissional do clube. Vínicius, com 20 pontos, e Lima, com 18, foram os que mais deram trabalho à equipe carioca.

Basquete Flamengo e Campos (Foto: Ascom ACF / CAMPOS) 
Torcida do Flamengo prestigiou o jogo de abertura do Estadual (Foto: Ascom ACF / CAMPOS)

Outros destaques do Flamengo foram as voltas de Marquinhos e Marcelinho. O ala, recuperado de um edema ósseo na tíbia que o tirou da Copa América, na Venezuela, no fim de agosto, anotou 14 pontos. O camisa 4, que ficou fora de toda a campanha do último NBB, por conta de uma lesão na primeira rodada do torneio, contra o Vila Velha, contribuiu com cinco.

A próxima partida do time da Gávea será contra o Macaé, neste sábado, às 17h (de Brasília), também na Gávea. O Estadual de 2013 possui apenas três equipes e será disputado em três turnos com jogos no Rio, em Campos e Macaé. O primeiro colocado na soma de pontos estará na final. Os outros dois disputam semifinais para decidir o adversário na decisão.

O jogo

Basquete Flamengo e Campos (Foto: Gabriel Fricke)
O Flamengo entrou em quadra com Gegê, Olivinha, Benite, Nicolas Laprovittola e Jerome Meyinsse. O primeiro quarto teve muitos gritos das arquibancadas, que refletiram na postura do time, partindo para cima, principalmente a partir das boas armações de jogada de Gegê e Laprovittola.
A equipe de José Neto logo abriu o confronto com Benite. Com seis minutos para o fim e 11 a 5 no placar, Marcelinho e Marquinhos foram para o aquecimento. Os dois entraram nos lugares de Gegê e Benite. Marquinhos tomou uma chamada do camisa 4 ao deixar um dos rivais entrar no garrafão e marcar, empatando o duelo em 11 a 11. O time da Gávea voltou à dianteira, mas o rival tornou a encostar no finzinho com três pontos de Russo. Mesmo em casa, a partida não era nada fácil. A parcial ficou em 19 a 16.

Na primeira jogada de ataque do Fla no segundo quarto, um passe perfeito de Marcelinho possibilitou a enterrada do americano Meyinsse, que agradeceu ao camisa 4 e levantou a torcida: 21 a 16. Com 8m24s faltando para o intervalo, o camisa 55 rubro-negro derrubou Casé. Os dois bateram boca, mas os ânimos foram apaziguados pelos companheiros. O camisa 10 de Campos errou os dois lances livres, mas deu o troco na jogada seguinte enganando o estreante em uma chegada ao garrafão e marcando dois pontos.

Uma jogada incrível esquentou de novo o duelo. O Fla errou feio na saída de bola e Laprovittola ficou sozinho com dois adversários no garrafão. Vinicius saltou para marcar, mas a bola rodou no aro e saiu. Ele tentou de novo, mas errou. A defesa conseguiu se recuperar, e o Rubro-Negro saiu sem levar o ponto: 23 a 20. Os atletas de Campos bateram boca com o juiz porque queriam lances livres, mas nada foi marcado. Com quatro minutos para o fim, houve um lance que parecia replay da jogada anterior. Mas quem errou pelo Fla foi Marcelinho na saída e, pelo time do interior, o camisa 11, Arnaldinho, na bandeja. Meyinsse agradava aos flamenguistas pela raça. Foi ele que, em jogada individual, peitou o rival e abriu 27 a 23. E, em seguida, recebeu de Laprovittola e fez 35 a 26.

Se o Fla ainda era irregular, o time de Campos falhava bastante. Com a orientação de José Neto, o Rubro-Negro começou a engrenar. Laprovittola cadenciou, Benite entrou no garrafão e buscou Olivinha, que marcou bonito, abrindo o terceiro quarto. O argentino fez uma jogada que lembrou Ronaldinho Gaúcho, olhando para um lado e tocando para Meyinsse, no outro, saltar e enterrar: 39 a 26.

Basquete Flamengo e Campos (Foto: Gabriel Fricke)Jogadores do Flamengo durante pedido de tempo
do técnico José Neto (Foto: Gabriel Fricke)
 
O americano, enfim, saiu para o banco de reservas. Ele ganhou cumprimentos dos companheiros de equipe pela boa atuação. Marcelinho voltou à quadra, assim como Marquinhos. O argentino Laprovittola também saiu e ficou entre os suplentes, mas retornou com 1m42s para o fim do terceiro quarto. O Flamengo já dominava o jogo e fechou a parcial em 55 a 46.

No último quarto, a torcida começou a repetir nas arquibancadas do ginásio algumas das canções entoadas nos jogos de futebol. Tranquila com a vantagem, passou a apoiar ainda mais os jogadores. Em uma boa jogada de Marcelinho pelo fundo da quadra, Meyinsse recebeu e lutou muito para ganhar lances livres. O Flamengo abria 63 a 52. O time aumentou em bela bandeja de Olivinha, que teve seu nome bastante gritado pelos flamenguistas.

Os atletas de Campos voltaram a se irritar em uma dividida que deixou Marquinhos no chão, em um contra-ataque. Para o juiz, houve irregularidade a favor do Flamengo, o que desencadeou o bate-boca. Compenetrado, o camisa 11 não desperdiçou: 69 a 57. Os rivais tentavam, principalmente com Arnaldinho e Casé, encontravam dificuldades. Olivinha se destacou em um contra-ataque em que, sozinho, marcou de bandeja e ainda ganhou o lance de bonificação. Ele foi para o banco ovacionado.

O Fla deixou o time de Campos encostar no final, com dois erros seguidos. Um deles, na marcação, após uma tentativa de toco de Meyinsse que sobrou na mão de um dos rivais. O outro, na saída de bola, com Douglas. Neto parou o jogo para orientações. No fim, dez pontos de diferença em meio a altos e baixos: 79 a 69.

Jayme deixa Adryan fora e critica euforia: ‘Dois chutinhos e vira craque’

O erro custou caro, abalou Adryan emocionalmente e o levou para o fim da fila no grupo principal do Flamengo. A derrota por 4 a 2 para o Atlético-PR, em 19 de setembro, gerou o pedido de demissão de Mano Menezes e teve outras consequências. O meia, de 19 anos,  substituto de Carlos Eduardo durante a partida, errou um passe bobo no meio-campo que originou o contra-ataque e o gol da virada do Furacão marcado por Marcelo. O erro deixou o jogador extremamente abatido. De lá para cá, não foi mais relacionado. Ficou fora contra Náutico, Criciúma e Coritiba, pelo Brasileiro, e Botafogo, pela Copa do Brasil.

Adryan também não vai participar do clássico contra o Vasco, neste domingo, em Brasília. As equipes se enfrentam às 16h, no Mané Garrincha, pela 26ª rodada do nacional. O técnico Jayme de Almeida decidiu dar um tempo para o jogador. Jayme trata as oscilações do jovem como normais, mas condena a badalação precoce.

- Tem jogador do time júnior que a imprensa, o empresário, falam que já é craque. Tem que jogar muito, muito, muito para ser craque. Aqui (no Flamengo), dá dois chutinhos e vira craque. Bota na cabeça que é craque e fica complicado. O jogador que está subindo é dificil chegar, entrar e ficar. Vai oscilando. Joguei com o Zico desde garoto. O Zico subiu em 71, voltou, subiu de novo em 72, mas voltou. Em 73, ficou, mas não jogava. Foi jogar em 74. Foi quando virou titular absoluto. Essas oscilações acontecem. Estamos nesse processo. O time do Flamengo não estava pronto. Pegar um time pronto e colocar um menino tendo que resolver é complicado. Oscila muito, vai bem, vai mal. Não é preservar, mas esses meninos precisam entrar no momento certo – disse.

Adryan derrota Flamengo Atlético-PR (Foto: Alexandre Cassiano / Ag. O Globo) 
Adryan lamenta na derrota do Fla para o Atlético-PR (Foto: Alexandre Cassiano / Ag. O Globo)
 
Se Adryan passa por uma fase difícil, outros jovens têm conseguido espaço. O zagueiro Samir, que está machucado, virou titular. O volante Luiz Antonio também tem sido aproveitado. O atacante Rafinha, que andou um bom tempo sumido, também volta a ganhar algumas chances.

- O Samir entrou bem. Tento usar no momento que dá para colocar, com calma. O Rafinha tem ido para o banco. Agora fica mais fácil colocar o Rafinha. São bons jogadores, mas não sei se vão ser craques. Acontece muito. Não pode chamar de craque porque não fizeram nada ainda. E às vezes sobe para a cabeça. Se houvesse mais paciência, eles se desenvolveriam muito melhor.

O Flamengo está praticamente escalado para o jogo contra o Vasco. Jayme tem apenas uma dúvida no meio-campo: Carlos Eduardo ou Luiz Antonio. O time para o clássico terá Paulo Victor, Léo Moura, Wallace, Chicão e João Paulo; Amaral, Elias, Carlos Eduardo (Luiz Antonio) e André Santos; Paulinho e Hernane.


Jayme celebra boa fase da defesa do Flamengo e elege Amaral como 'solução'


Além das duas vitórias consecutivas – fato inédito neste Campeonato Brasileiro –, o técnico Jayme de Almeida tem outros motivos para comemorar o desempenho recente do Flamengo na competição. Um deles é o trabalho da defesa, que sofreu apenas dois gols nos últimos quatro jogos e ajudou a elevar o rendimento do Rubro-negro.

E na cabeça do treinador, os zagueiros não são os únicos responsáveis pelo bom momento. Para Jayme de Almeida, o volante Amaral tem sido a grande solução do setor.

"O Flamengo tem muito mais segurança ali atrás com o Amaral. Com isso, cresce o Wallace, o Chicão, até mesmo o Samir, que agora está lesionado. Ele faz um serviço muito bom de proteção à zaga. Estávamos precisando disso", avaliou Jayme.

"É um garoto que ficou quatro meses sem ser utilizado e nem por isso deixou a peteca cair. Sempre esteve trabalhando, buscando seu espaço. Isso conta muito. Ele merece o sucesso", completou o técnico do Flamengo.

Outro "esquecido" a defesa que pode ganhar chance com Jayme de Almeida em breve é Welinton, que vinha treinando separado do elenco. Muito criticado, ele tem a confiança do treinador.

"Respeito a opinião de todos, mas acho que o Welinton foi muito sacrificado pelas críticas. Ele não era essa coisa ruim que as pessoas falavam. É bom zagueiro. Não tendo outro, ele vai ser a nossa opção. Conversei com ele, pois treinar separadamente não é fácil. Mas ele disse que poderia contar com ele. Estando em forma, coloco sem medo", frisou o comandante rubro-negro.

Ainda não será neste fim de semana, porém, que Welinton, reintegrado na terça-feira, voltará a vestir o uniforme de jogo no Flamengo. Para o clássico contra o vasco, domingo, em Brasília, a dupla defensiva será a mesma dos últimos jogos, com Wallace e Chicão.


Fora de forma, Welinton se apressa para voltar a sonhar com chance

A chance foi dada, e Welinton se esforça para tentar aproveitá-la. Reintegrado ao grupo principal do Flamengo no início da semana, o zagueiro agora precisa entrar em forma e recuperar ritmo de jogo para ter a possibilidade de volta a ser relacionado. O técnico Jayme de Almeida decidiu aproveitá-lo, já que perdeu Samir por um mês, machucado, e ficará sem González de 10 a 16 de outubro por conta da convocação do chileno para a seleção do seu país. Welinton, que treinava na Gávea longe dos demais jogadores, voltou ao Ninho e agora tenta dar novo passo.

Welinton, Treino Flamengo (Foto: Alexandre Vidal / Fla Imagem)
Welinton, de 24 anos, foi muito questionado e perseguido pela torcida em sua primeira passagem pelo Flamengo, entre 2009 e 2012, muito em função de falhas individuais. Enquete realizada pelo GLOBOESPORTE.COM durante a semana, no entanto, mostrou que há rubro-negros dispostos a dar uma segunda chance ao zagueiro. Perguntados se acham que Welinton será ou não útil na reta final da temporada, a maioria ainda disse que não, 61,74% dos votantes. Mas há quem acredite no jogador: 38,26% dos participantes responderam que sim. No total, foram 29.254 votos. Jayme sai em defesa do atleta:

- A gente teve o problema do Samir, do González, temos jogadores com cartões. E não tem tempo para mais nada (contratações). Ele é um jogador criado no clube. Pegar um menino dos juniores seria complicado. Conheço muito bem o Welinton, respeito a opinião das pessoas, mas ele foi sacrificado pela torcida e imprensa. Ninguém consegue jogar futebol sem errar. Pode botar até o Messi. A torcida ficar esperando o jogador errar para vaiar é mole. Não digo que ele é Pelé, pelo amor de Deus, mas também não é o que dizem dele. Acredito que é bom zagueiro. Vai ser difícil, estava há muito tempo afastado, não treinava com bola. É um desafio, conversei com ele, e ele disse “pode contar comigo”. Sei que está sendo difícil para ele, tem que procurar entrar em forma, mas não sei se vou utilizar.

Welinton voltou ao Rubro-Negro em julho deste ano. O zagueiro, que tem contrato até março de 2016, não fazia parte dos planos de Mano Menezes. Disponível no mercado, passou a treinar separado na Gávea. O último clube do defensor foi o Alania Vladikavkaz, da Rússia.

Jayme vê muitas qualidades em Welinton. No ano passado, quando comandou o time interinamente em julho, depois da demissão de Joel Santana e antes da chegada de Dorival Júnior, voltou com o jogador ao time titular para a partida contra a Portuguesa. Na época, justificou a decisão com muitos elogios, por considerar Welinton o melhor zagueiro à disposição naquele plantel, que tinha o chileno González, Marllon, Thiago Medeiros, Frauches e Arthur Sanches.

- Ele agradeceu só por receber a oportunidade. Falei com a diretoria, ele já esteve na Rússia, é experiente. Ele, estando em forma, coloco (em campo) sem medo nenhum. Sacrificar um atleta criado aqui, não entendo isso. Tem atleta que erra muito mais, e ninguém fala nada. Não acho legal. Se a torcida tivesse paciênica, desse moral... Ele tem muito potencial. Foi por isso (que foi reintegrado).

Welinton não vai viajar com a delegação para o jogo contra o Vasco, em Brasília, neste domingo. Os times jogam às 16h, no Mané Garrinha.

Revelado em 2009, Welinton sempre teve relação conturbada com a torcida rubro-negra. Como profissional, disputou 148 jogos, com 71 vitórias, 47 empates e 30 derrotas, tendo marcado três gols. O zagueiro foi campeão brasileiro e carioca em 2009 e novamente do estadual em 2011.




Fiolosofia de Jayme: ‘Respeito todo mundo, mas não temo ninguém’

É com o aprendizado de quem cresceu no futebol cercado pelos muros da Gávea que Jayme de Almeida comanda o Flamengo e prepara o time para o jogo contra o vasco, domingo, em Brasília. Depois das vitórias sobre Criciúma e Coritiba, ele e os jogadores ganharam confiança para a reta final do Brasileirão. A próxima meta é vencer a terceira, mas pelos lados do Ninho do Urubu, ninguém espera facilidades. O Cruz-Maltino também ganhou ânimo com as recentes atuações e a vitória sobre o Inter. Jayme, portanto, coloca em prática tudo aquilo que já viu e ouviu no Rubro-Negro.

- Fui criado no Flamengo com essa filosofia. Respeito todo mundo, mas não temo ninguém.Tem que entrar e jogar como Flamengo. Entrou lá, com a camisa  do Flamengo, vamos tentar ganhar sem medo, organizado, mas com muito amor e determinação. Não vejo nenhum jogo fácil, mesmo quando jogamos no Maracanã. A gente precisa respeitar os adversários para que possamos vencer. Ou a gente acaba quebrando a cara. Esse é o meu modo de ver a coisa - disse.

Jayme de Almeida flamengo treino (Foto: Ivo Gonzalez / O Globo) 
Jayme diz que para vencer, é preciso respeitar sem temer o adversário (Foto: Ivo Gonzalez / O Globo)
 
Zagueiro do clube na década de 70, Jayme cansou de viver o clima do Clássico dos Milhões. E sente saudade daquele tempo que classifica como mais romântico.

- Na época que eu jogava era mais glamuroso. Aquela clima antes do jogo mexia mais com a gente. Mas continua sendo Flamengo e Vasco, sem favorito, torcidas com rivalidade enorme. A gente sabe que se não for com muito respeito vai complicar. Vai ser dificílimo, mas temos que ir e tentar vencer.

O momento do Flamengo é melhor. A posição na tabela, também. Com 33 pontos, está em 11º. O Vasco é o 16º, com 28, primeiro time fora da zona de rebaixamento. Para o treinador rubro-negro, além da tradição a partida carrega o peso da busca por sossego. 

- Eles estão perto da zona de rebaixamento, nós não estamos muito distantes dela. Estamos brigando para nos afastarmos cada vez mais. Primeiro temos de sair disso para depois pensar em algo mais no futuro. É adversário direto como foi o Criciúma. Não adianta contar história, temos que saber da nossa situação. O vasco é o adversário  da vez, é um jogo que vale muito. E tem isso tudo que é um clássico. Acho que vai ser legal jogar assim. Dá mais peso ao jogo, o time se prepara melihor. Vamos nos concentrar para fazer mais um bom jogo no domingo.

O último treino antes da viagem a Brasília será na manhã deste sábado. As equipes se enfrentam às 16h, no Mané Garrinha. O Flamengo está praticamente definido com Paulo Victor, Léo Moura, Wallace, Chicão e João Paulo; Amaral, Elias, Carlos Eduardo (Luiz Antonio) e André Santos; Paulinho e Hernane.


Flamengo x coisa maldita, vasco: segurança terá 1.500 homens e rigor com organizadas


dúvida ee Cadu e Luiz 'oe vlta ameio-campoe ais perto de Elias,
AndSantos cresce no
mesmo
cenário (Fabricio Marques) 

Após o registro de brigas entre torcedores nas duas últimas partidas de clubes realizadas no Estádio Mané Garrincha, a Polícia Militar do DF (PMDF) montou um esquema reforçado para o clássico entre Flamengo e vasco, no próximo domingo. Cerca de mil policiais devem atuar no estádio e no entorno, além do apoio de 500 seguranças particulares. As torcidas também ficarão separadas na arquibancada superior.

- Vamos trabalhar com grande efetivo na parte interna e também nas entradas do estádio, além da intensificação do policiamento nas áreas próximas - explicou o chefe do escritório de grandes eventos da PMDF, coronel Cléber Lacerda.

torcidas vasco e flamengo estádio mané garrincha brasileirão (Foto: Fabrício Marques) 
Torcedores chegam ao Mané Garrincha para o clássico do primeiro turno (Foto: Fabrício Marques)

Uma das principais preocupações da polícia será com as torcidas organizadas. Após o registro de confrontos nos jogos entre Flamengo e São Paulo, no dia 18 de agosto, e Vasco e Corinthians, na semana seguinte, o rigor será maior com os grupos uniformizados. Um cadastro prévio terá que se apresentado com nome, fotografia, filiação, profissão, endereço, escolaridade e números de identidade e CPF de cada membro, além de escolta até o estádio e isolamento em setor específico na arquibancada.

- Fizemos uma reunião na última quarta-feira e demos o prazo até esta sexta para que as organizadas apresentem os cadastros. Não havendo essa manifestação, elas não poderão entrar como torcidas organizadas. Ou seja, não poderão estender suas faixas e bandeiras - completou o coronel.

Ainda segundo Cléber Lacerda, mesmo os grupos que não apresentarem o cadastro e forem proibidos de posicionar suas faixas continuarão sendo monitorados pelo serviço de inteligência da PM. Também não será permitida a entrada de torcedores com instrumentos musicais.

Separação de torcidas na arquibancada superior

Outra medida para aumentar a segurança será a separação das torcidas na arquibancada superior do estádio. No jogo entre Vasco e Corinthians, em que foi registrada a briga mais grave no Mané Garrincha, torcedores dos dois clubes ficaram misturados no setor.

Para o jogo deste domingo, volta a medida já adotada no clássico entre Vasco e Flamengo do primeiro turno, quando cruz-maltinos ocuparam lado sul da arquibancada superior do Mané Garrincha e rubro-negros ficaram com o lado norte. Policiais militares e seguranças particulares formarão um cordão de isolamento entre os dois lados.

Já na arquibancada inferior, os torcedores dos dois clubes ficarão misturados, assim como ocorreu em todas as partidas do Campeonato Brasileiro realizadas no Mané Garrincha.

torcidas vasco e flamengo estádio mané garrincha brasileirão (Foto: Francisco Stuckert / Futura Press) 
Torcedores ficarão misturados apenas na arquibancada inferior (Foto: Francisco Stuckert / Futura Press)
Atenção para itens proibidos

A Polícia Militar também alertou os torcedores comuns para os itens que terão a entrada proibida no estádio. Segundo o coronel Cléber Lacerda, é importante a colaboração das pessoas para facilitar a fluidez na entrada.

- Terá revista na entrada, então é importante que os torcedores fiquem atentos aos materiais que não podem entrar no estádio, porque facilita o trabalho. Além dos itens tradicionais, como fogos de artifício, sinalizadores, mastro de bandeiras, há também alguns itens que nos dão mais trabalho como guarda-chuva e capacete - disse o coronel.

Veja detalhes do esquema operacional para a partida:

REVISTA
Os portões serão abertos às 13h (de Brasília). Será feita revista pela Polícia Militar imediatamente após o cercamento do estádio. Recomenda-se levar poucos objetos e evitar bolsas e mochilas, a fim de agilizar o procedimento.

Não é permitido entrar no Estádio Nacional com instrumentos musicais, guarda-chuvas e capacetes. A lista de objetos vetados inclui, ainda, sinalizadores, armas brancas e fogos de artifício.

TRÂNSITO
- A partir das 13h, o fluxo de veículos será ordenado em sentido único na via de contorno do estádio (sentido leste – oeste, anti-horário).

- Serão sinalizadas travessias de pedestres no Parque da Cidade e nas vias S1 e N1; o trânsito também será monitorado nas vias N1, N2, S1 e S2.

- Após o final do jogo, a via norte N1 do Eixo Monumental será fechada temporariamente ao tráfego geral, no trecho entre o Eixão e o Centro de Convenções Ulysses Guimarães, de forma a garantir a segurança dos pedestres;

Atenção, pedestres! Ao se deslocarem para o Estádio, realizem a travessia apenas nos pontos sinalizados pela PMDF e DETRAN.

ESTACIONAMENTOS

Pede-se aos torcedores que deem preferência ao transporte público, à bicicleta ou à caminhada até o estádio. Quem preferir utilizar carro poderá optar pelos seguintes bolsões de estacionamento:

- Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha;
- Parque da Cidade;
- Centro de Convenções Ulysses Guimarães;
- Palácio do Buriti (anexo e praça);
- Ministério Público do DF e Territórios;
- Colégio Militar;
- Setores Hoteleiros Sul e Norte;
- Setores Comerciais Sul e Norte;
- Setor de Rádio e TV Sul e Norte;

Preferenciais – O estacionamento norte, voltado para o Autódromo Internacional Nelson Piquet, será destinado a pessoas com deficiência (PNEs) e idosos.

Imprensa – O estacionamento oeste do estádio, próximo ao portão 5 e virado para o Ginásio Nilson Nelson, será reservado à imprensa. O acesso será pela via N1.

Bicicletas – Os ciclistas contarão com vagas disponíveis no paraciclo instalado atrás do Centro de Convenções Ulysses Guimarães, próximo à Funarte.

Veículos estacionados junto ao meio fio das vias e sobre os gramados serão multados e correm o risco de serem rebocados.

TRANSPORTE PÚBLICO

Ônibus
- A linha 108.6, que faz o percurso Rodoviária - Estádio passando pela via N1, terá reforço de acordo com a demanda. Tarifa: R$ 1,50.
- As demais linhas que percorrem o Eixo Monumental e deixam os torcedores junto ao Estádio Nacional de Brasília estarão funcionando normalmente e serão reforçadas nos períodos de pico.
- As linhas que vêm das regiões administrativas e saem da Rodoviária do Plano Piloto também serão reforçadas.

Metrô
– Funcionará em horário ampliado em uma hora, das 7h às 20h. Nesse horário, apenas para embarque na estação Central. Tarifa: R$ 2.

Táxis
– Haverá pontos de táxi no Centro de Convenções Ulysses Guimarães e no Parque da Cidade.

SEGURANÇA

Polícia Militar – Vai atuar com 970 homens nas áreas interna e externa do estádio. Na arquibancada superior, 40 policiais militares e 80 seguranças privados em cada lado farão o isolamento entre as torcidas dos dois times.

Corpo de Bombeiros – Ao todo, serão 126 militares e 16 viaturas de combate a incêndios, salvamentos, atendimento pré-hospitalar, motorresgate, atendimento a contaminações por produtos perigosos e salvamento em estruturas colapsadas. Três postos de atendimento médico serão montados no interior do estádio.

Polícia Civil – O atendimento para as ocorrências nas proximidades do estádio será feito na 5ª Delegacia de Polícia, que terá reforço de efetivo. As demais delegacias do DF estarão funcionando normalmente. Além disso, equipes das delegacias especializadas vão coibir a ação de cambistas, o furto de veículos e falsificação de produtos licenciados, e patrulhar áreas de estacionamento. Cerca de 50 policiais estão escalados, e o apoio aéreo poderá ser solicitado caso necessário. Uma delegacia de Polícia Civil será instalada no 3º subsolo do estádio a partir das 13h, para registro das ocorrências.
Segurança particular – Haverá 550 homens dentro do estádio, entre seguranças e orientadores de público.

Detran – Atuará com 30 agentes e 15 viaturas, entre veículos, empilhadeiras e guinchos, realizando bloqueios, controle do trânsito e fiscalização de estacionamentos irregulares.

Jayme revela dúvida entre Cadu e Luiz Antonio. Felipe fica fora

Sem mistério. Só uma dúvida. O técnico do Flamengo, Jayme de Almeida, vai manter a base do time para o jogo contra o Vasco, domingo, em Brasília, mas pode fazer uma mudança. A dúvida está no meio-campo. Ele ainda não decidiu se manterá o meia Carlos Eduardo ou escalará o volante Luiz Antonio. Nas demais posições, sem alteração.

- Não resolvi. A dúvida seria Carlos Eduardo ou Luiz Antonio. O resto é a mesma equipe - disse.

Jayme diz que com Luiz Antonio consegue armar um meio-campo mais consistente. Neste caso, Elias é adiantado para ajudar na armação. Amaral e André Santos completam o setor.

Jayme de Almeida, técnico do Flamengo (Foto: Richard Souza) 
Jayme de Almeida tem apenas uma dúvida para o clássico com o Vasco (Foto: Richard Souza)

No gol, Paulo Victor continua entre os titulares. Felipe ficou três dias sem treinar por ter extraído dois dentes durante a semana e será preparado para a próxima rodada.

- Felipe ficou parado, então vou preservar para que ele volte 100% na quinta-feira, contra o Inter. Não temos problema no gol - frisou.

O time titular do Flamengo terá Paulo Victor, Léo Moura, Wallace, Chicão e João Paulo; Amaral, Elias, Carlos Eduardo (Luiz Antonio) e André Santos; Paulinho e Hernane. 

A equipe volta a treinar na manhã deste sábado, no Ninho do Urubu. Depois, viaja para Brasília. O clássico será às 16h, no Mané Garrinha. Com 33 pontos, o Flamengo é o 11º na tabela. O Vasco é o 16º, com 28.


Liberados, Marcelinho e Marquinhos podem jogar na estreia do Estadual


Marcelinho flamengo basquete (Foto: Fabio Leme)
Até a véspera da partida de estreia pelo Campeonato Estadual de basquete do Rio de Janeiro, o Flamengo ainda não sabia se poderia contar com a participação de dois de seus principais nomes: Marcelinho e Marquinhos. Na manhã desta sexta-feira, a poucas horas do confronto contra o Campos, porém, os dois jogadores, que ainda se recuperavam de lesões, foram liberados pelo departamento médico e estarão à disposição do técnico José Neto, a partir das 19h, no ginásio Hélio Maurício, na Gávea. O jogo terá a cobertura em Tempo Real do GLOBOESPORTE.COM.

Marquinhos e Marcelinho ainda eram incertos para a estreia do Flamengo no Estadual, nesta sexta-feira. Enquanto o ala Marquinhos estava se recuperando de um edema ósseo na tíbia, que o tirou da Copa América na Venezuela no final do mês de agosto, Marcelinho buscava recuperar a forma depois de sofrer uma ruptura de ligamento cruzado no joelho direito. O camisa 4 do time está distante das quadras desde a primeira rodada do último NBB, no duelo contra o Vila Velha.

Atual octocampeão do torneio, os rubro-negros entram como favoritos para a conquista do eneacampeonato e, para isso, terão que superar apenas dois adversários: Campos e Macaé. Além de levantar a taça, o time do técnico José Neto espera adquirir o ritmo de jogo e o entrosamento que levaram ao bicampeonato do NBB.


Curtinha: após choque com Mattheus, González deixa o treino


O zagueiro Marcos González teve de deixar o treino do Flamengo mais cedo na manhã desta sexta-feira, no Ninho do Urubu. Durante um coletivo entre os reservas do time principal e os juniores, o chileno chocou-se com Mattheus em uma disputa de bola pelo alto, machucou a cabeça e precisou de atendimento. Ele foi direto para o departamento médico, enquanto o meia continuou em campo.

González é reserva de Jayme de Almeida, e viaja normalmente com o grupo para o jogo contra o Vasco, domingo, em Brasília, às 16h, pela 26ª rodada do Brasileirão.

Bap convida Plínio Serpa para ajudar Wallim Vasconcellos no futebol do Flamengo



Plínio Serpa Pinto -  ex-diretor do Flamengo (Foto: Gilvan de Souza/ LANCE!Press)Dirigente da pasta do futebol nas gestões de Kleber Leite e Márcio Braga, o atual vice-presidente de relações externas do Flamengo, Plínio Serpa Pinto, voltará a interferir na área que já comandou no Rubro-Negro. Segundo o LANCE!Net apurou, o pedido foi feito pelo vice de marketing, Luiz Eduardo Baptista (Bap), que é contra o atual vice de futebol, Wallim Vasconcellos. Este último teria sido convencido por Bap a apoiar a ajuda de Plínio nas decisões.

Plínio Serpa Pinto, porém, negou a informação de que o pedido de ajuda no futebol foi feito apenas por Luiz Eduardo Baptista. Ainda de acordo com o vice-presidente de relações externas, a interferência na pasta não será realizada diretamente e as decisões sempre serão tomadas por Wallim Vasconcellos.

– O presidente Eduardo Bandeira de Mello, o Bap e o Wallim me convidaram gentilmente para contribuir com a minha experiência nas decisões do futebol. Estamos unidos e conscientes da necessidade neste momento instável do Flamengo. Vou ajudar o Wallim, mas sem interferência direta. Ele é o vice-presidente da pasta e tem o auxílio de Paulo Pelaipe, que é o diretor executivo. Faremos um bom trabalho juntos – afirmou.

Segundo Plínio Serpa Pinto, a contribuição dele será em todos os assuntos que envolvem o futebol. Porém, em um primeiro momento, não terá relação com reforços para o time por conta do prazo de inscrição para que o Flamengo possa contratar algum jogador se encerrar nesta sexta-feira:

– Não tem nada de reforço. A janela fecha nesta sexta-feira e vamos até o fim com este elenco, que está unido e fechado para ajudar o Flamengo.

Contrato refeito com Maracanã

O contrato de três anos do Flamengo com o Maracanã, apreciado pelo Conselho Deliberativo na última terça-feira, ainda não foi assinado. A documentação está sendo refeita com o acréscimo de uma cláusula que prevê a construção de um estádio com capacidade para até 25 mil pessoas, preferencialmente na Gávea.

– O contrato foi aprovado, mas ainda está sendo refeito com o acréscimo do que foi decidido no Deliberativo. Por enquanto, não foi assinado – disse o vice de relações externas, Plínio Serpa Pinto.

O Flamengo tem pressa pela assinatura para poder adiantar R$ 27 milhões do Maracanã e assim fechar as contas deste ano.

Na volta da folga, titulares ficam na academia e escapam da chuva

Titulares abrigados na academia, reservas em campo. Na volta da folga após a vitória por 2 a 0 sobre o Coritiba, os jogadores do Flamengo foram separados em grupos na manhã desta sexta-feira. Aqueles que participaram da partida no Paraná ficaram na academia. Já os suplentes foram para  o campo e disputaram um coletivo contra a equipe sub-20 sob forte chuva. O técnico Jayme de Almeida acompanhou parte da atividade no campo 1 do Ninho do Urubu.

Após duas vitórias seguidas no Campeonato Brasileiro, o Rubro-Negro está na 11ª posição, com 33 pontos. O próximo adversário é o Vasco, que também venceu na 25ª rodada. Nesta quinta, o Cruz-Maltino superou o Inter por 3 a 1, em Macaé, e saiu da zona de rebaixamento. Agora, está em 16º, com 28 pontos.

andre santos flamengo (Foto: Richard Souza) 
Em manhã chuvosa, titulares ficaram apenas na academia (Foto: Richard Souza)

Os rivais vão se enfrentar no domingo, em Brasília, no estádio Mané Garrinha, às 16h. No jogo do primeiro turno, em julho, pela sétima rodada, vitória do Flamengo por 1 a 0, gol do atacante Paulinho.

O grupo rubro-negro faz o último treino antes do clássico na manhã deste sábado. Depois, viaja para a capital federal. A equipe deve ser a mesma que derrotou o Coxa. A única dúvida está no gol. Felipe, que extraiu dois dentes no início da semana, pode voltar no lugar de Paulo Victor.

A provável escalação do Flamengo: Paulo Victor (Felipe), Léo Moura, Wallace, Chicão e João Paulo; Amaral, Elias, André Santos e Carlos Eduardo; Paulinho e Hernane.

treino flamengo (Foto: Richard Souza) 
Reservas disputaram coletivo contra os juniores (Foto: Richard Souza)