sábado, 19 de outubro de 2013

Flamengo goleia o vasco e fica perto da semifinal do Carioca de Futebol 7


Rubro-Negro não deu chances ao Vasco (Foto: Eduardo Aires/JornalF7.com) O Flamengo não deu chances para a coisa maldita, vasco, na noite deste sábado, pelo Campeonato Carioca de Futebol 7. Com dois gols de Mikimba e dominando o duelo do início ao fim, o Mengão venceu o clássico por 4 a 1 e ficou muito perto da semifinal do estadual. O Cruz-maltino, por sua vez, não depende apenas de si para conseguir uma vaga no mata-mata da competição. O duelo foi disputado no Clube Jardim Guanabara, e os outros dois gols do time da Gávea saíram dos pés de Caio Cezar e Wesley. O Vasco diminuiu com Serginho, mas não conseguiu buscar o empate ao menos.

O jogo

Logo no primeiro chute, o Rubro-Negro abriu o marcador com Mikimba. Saindo atrás, o Vasco partiu para cima, e Diogo acertou chute rente à trave. Em seguida, Eid chutou para bela defesa de Guilherme. Os lances serviram para acordar o Flamengo, que passou a dominar o duelo e não deu mais chances ao rival.

Mikimba marcou dois dos gols do Flamengo no duelo contra o Vasco (Foto: Eduardo Aires/JornalF7.com) 
Mikimba marcou dois dos gols do Flamengo no duelo contra o vasco (Foto: Eduardo Aires/JornalF7.com)
 
Felipe Facão bateu, Duda defendeu, mas no rebote, oportunista, Mikimba apareceu para fazer o seu segundo gol: 2 a 0 Flamengo. O terceiro gol veio dos pés de Wesley, com o Rubro-Negro terminando a primeira etapa com 3 a 0 no placar.

Na segunda etapa, pressionando, o Flamengo logo fez o quarto gol com Caio Cezar, no ângulo de Duda. O quinto quase veio dos pés de Dabá, mas o arqueiro do vasco fez bela defesa. No fim, o Cruz-maltino ainda diminuiu com Serginho, mas foi insuficiente para buscar o marcador.




Laprovittola brilha novamente, e Flamengo bate Macaé em jogo igual até o final

A preocupação do técnico José Neto após a vitória sobre Campos não era por acaso. Numa partida complicada, cheia de alternativas e disputada até os últimos segundos, o Flamengo teve de usar todas suas armas para derrotar a forte equipe de Macaé, por 80 a 74 (40 a 32), neste sábado, no Ginásio Juquinha, no Norte Fluminense, e chegar à sexta vitória consecutiva no Campeonato Carioca.  Classificado para a final por antecipação, a equipe Rubro-Negra terminou a fase de classificação de maneira invicta.

Assim como na vitória sobre Campos no dia anterior, o argentino Nicolas Laprovittola foi o nome do jogo com 21 pontos e cinco assistências. Além do camisa 7, Benite, com 18 pontos, e Olivinha, que anotou 17 e quatro rebotes, também se destacaram. Pelo lado dos donos da casa, Márcio Dornelles e o argentino Espinoza, ambos com 15, foram os maiores pontuadores.

O JOGO

Com Marcelinho entre os titulares pela primeira vez desde que o ala se recuperou da cirurgia no joelho direito, o Flamengo entrou em quadra dormindo. Macaé se aproveitou disso e, com um aproveitamento quase perfeito nas bolas de três, abriu 11 a 2 num começo fulminante. O pedido de tempo do técnico José Neto até quebrou o ritmo da equipe do Norte Fluminense, mas não impediu que os donos da casa continuassem com o domínio da partida.

Aos poucos, porém, os atuais campeões cariocas foram entrando no jogo. Novamente com o argentino Nicolas Laprovittola e o armador Benite inspirados nos arremessos de longa distância, o Flamengo foi diminuindo o prejuízo até passar à frente pela primeira vez com Olivinha, a pouco menos de três minutos para o fim do período.

A virada abalou os donos da casa, que ficaram mais de dois minutos sem marcar. O Flamengo não tinha nada com isso, e, comandados por Olivinha, o destaque do primeiro quarto com dez pontos, abriu 24 a 19. O técnico Léo Costa trocou por atacado e pôs Fred, Márcio Dornelles e Juan Torres nos lugares de Jamaal, Duda e Atílio. As mudanças deram certo e a diferença caiu para 24 a 21 no fim do período.

flamengo x macaé basquete  (Foto: Marcello Pires) 
Rubro-Negro segue invicto no começo da nova temporada (Foto: Marcello Pires)

Se de um lado as mudanças surtiram efeito, do lado Rubro-Negro também. Com Shilton e Cristiano Felício nas vagas de Jerome Meyinsse e Olivinha, respectivamente, o Flamengo voltou para o segundo período com o mesmo volume de jogo e aumentou a vantagem para 11 pontos. Na mesma hora, José Neto aproveitou para descansar Marcelinho. Mesmo sem sua maior estrela em quadra, o time carioca administrou a diferença e foi para o intervalo vencendo por 40 a 32.

Se o jogo já era bom no primeiro tempo, pegou fogo de vez no terceiro período. Com apenas 16 pontos anotados, o Flamengo caiu de produção e permitiu que os donos da casa, liderados pelo experiente ala Márcio Dornelles, diminuíssem a diferença para apenas três pontos (56 a 53) e encostasse perigosamente no placar ao término do terceiro quarto.

Mesmo com a aproximação no placar de Macaé, José Neto voltou para o último período com Marcelinho no banco de reservas.O Macaé chegou ao empate em 58 a 58 numa bola de três do argentino Espinoza. Mas a alegria dos donos da casa durou pouco. No ataque seguinte, seu compatriota Laprovittola deu o troco na mesma moeda e recolocou o Flamengo na frente por 61 a 58.

 flamengo x macaé basquete  (Foto: Marcello Pires) 
Laprovittola fez 21 pontos e deu cinco assistências no duelo (Foto: Marcello Pires)

Então, foi a vez do ex-Rubro-Negro Duda responder por Macaé com outra bola de três. O jogo, assim, passou a ser lá e cá e o placar se manteve igual até pouco mais de quatro minutos para o fim. Foi quando o Ginásio Juquinha quase veio abaixo com Márcio Dornelles anotando dois lances livre e colocando os donos da casa à frente por 67 a 65 pela primeira vez desde o primeiro período.

Daí em diante as duas equipes se alternaram na liderança, até Benite, com uma bola de três, e Laprovittola, num jogada de cesta e falta, dar ao Flamengo quatro pontos de vantagem a menos de um minuto para o fim. Quando o pivô Atílio errou o ataque de Macaé a 45 segundos do fim, a esperança dos donos da casa de acabar com a invencibilidade do time rubro-negro chegou ao fim.


Desfalcado, Flamengo chega a Belo Horizonte

A delegação do Flamengo chegou a Belo Horizonte na tarde deste sábado para a partida contra o Atlético-MG, neste domingo, às 16h (de Brasília), no estádio Independência. Desfalcado, o Rubro-Negro não terá seis titulares no compromisso da 30ª rodada do Brasileirão. Léo Moura, Paulinho e Elias foram poupados. André Santos e Chicão cumprem suspensão pelo terceiro amarelo, e João Paulo está machucado.

Pela manhã, no último treino antes da viagem, Jayme trabalhou com portões fechados no Ninho do Urubu e não deu pistas do time que mandará para o campo. Uma formação provável: Felipe, Luiz Antonio, Wallace, González e Pablo; Amaral, Val, Gabriel e Carlos Eduardo; Rafinha e Hernane.      

Os jogadores que integram a delegação rubro-negra em BH:

Goleiros: Felipe e Paulo Victor
Laterais: Digão e Pablo
Zagueiros: Wallace, González e Frauches
Volantes: Luiz Antonio, Amaral, Val, Léo Henrique e Recife
Meias: Carlos Eduardo, Gabriel e Fernando

Wallace alerta e pede atenção com ataque do Atlético-MG



Wallace - Treino do Flamengo (Foto: Rossana Fraga/ LANCE!Press)Apesar dos desfalques em todos os setores, especialmente no meio de campo, o Atlético-MG contará com a formação titular do ataque, reforçado por Jô, que, retornou da Seleção Brasileira. Fato que redobra a atenção por parte dos defensores do Flamengo.

O zagueiro Wallace não deu detalhes sobre o trabalho tático realizado na manhã deste sábado, mas relatou algumas observações feitas pelo técnico Jayme de Almeida em relação a maneira como o sistema ofensivo do Galo funciona.

- Temos de jogar de maneira compacta e manter as linhas próximas uma da outra para tirar o espaço do Atlético-MG. Eles têm um ataque rápido com Fernandinho e Berola e não podemos deixar a bola chegar com facilidade para Jô. Foi mais em relação a isso que ele (Jayme) pediu - contou o jogador.

Sem atuar nos últimos quatro compromissos do time mineiro, Jô também foi muito elogiado pelo zagueiro rubro-negro, que destacou o poder de finalização do atacante atleticano.

- Não é por acaso que ele está na Seleçãp Brasileira. É um jogador que tem força e é muito bom de cabeça. Temos de tomar cuidados e ter precaução, não deixando ele finalizar - pediu o zagueiro do Flamengo.



Cáceres opera no início da semana e só volta aos gramados em 2014

11 comentários
caceres flamengo musculação (Foto: Cahê Mota ) O volante Cáceres não vai mais entrar em campo na temporada 2013. O paraguaio, que já desfalcou o Flamengo nas últimas rodadas por estar a serviço da seleção de seu país, passou por avaliações e vai ter de ser submetido a uma cirurgia. O jogador sofre com uma hérnia inguinal - problema na região da virilha - e vai ser operado entre segunda e terça-feira.

O paraguaio não vinha sendo aproveitado pelo técnico Jayme de Almeida, perdendo espaço na equipe desde a saída de Mano Menezes. O novo treinador tem optado por escalar Amaral na função de primeiro volante.

Cáceres, de 28 anos, chegou ao Flamengo no meio do ano passado, após ser negociado pelo Libertad, do Paraguai. Na Gávea, participou de 38 jogos com a camisa rubro-negra, sendo 28 nesta temporada. Fez apenas um gol.

Jayme esconde time e relaciona novidades para duelo contra o Galo

Montar a equipe do Flamengo para o duelo contra o Atlético-MG certamente é um quebra-cabeças para Jayme de Almeida. E o treinador resolveu não dar pistas de que formação deve entrar em campo no confronto deste domingo. O Fla treinou na manhã deste sábado no Ninho do Urubu, e a primeira parte das atividades, como de costume, foi fechada para a imprensa. Com início do treino marcado para as 10h, os jornalistas só puderam entrar por volta das 11h, quando o rachão já havia começado.

Treino Flamengo (Foto: Thiago Benevenutte) 
Time do Fla disputou um rachão na véspera do jogo contra o Atlético-MG (Foto: Thiago Benevenutte)
 
O Fla tem, ao todo, oito jogadores fora da partida contra o Galo. Os lesionados João Paulo e Samir ganharam a companhia de Cáceres, que está com uma hérnia inguinal - hérnia que ocorre na região da virilha - e será avaliado pelo departamento médico. Além disso, André Santos e Chicão estão suspensos, e Elias, Léo Moura e Paulinho serão poupados por opção da comissão técnica. Os cinco últimos, inclusive, fizeram um trabalho à parte no gramado.

Sem poder contar com grande parte do time considerado titular, Jayme relacionou novidades para a viagem a Belo Horizonte. Pela primeira vez, o lateral-esquerdo Pablo - já testado nos últimos dias - e os volantes Léo Henrique e Recife, da base, aparecem na lista. O lateral-direito Digão volta a marcar presença na viagem depois de alguns jogos sem ser relacionado. O meia Adryan fica no Rio de Janeiro por opção técnica.

De volta após servirem suas seleções, González e Marcelo Moreno viajam. O primeiro entra na vaga de Chicão, enquanto o segundo fica como opção no banco de reservas. A provável escalação do Fla é: Felipe, Luiz Antonio, González, Wallace e Pablo; Amaral, Val, Gabriel e Carlos Eduardo; Rafinha e Hernane.

A delegação parte para a capital mineira à tarde, com chegada prevista por volta das 16h15m (horário de Brasília). O jogo contra o Atlético-MG, pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro, está marcado para as 16h de domingo, no Independência.

Confira os relacionados:

Goleiros: Felipe e Paulo Victor
Laterais: Digão e Pablo
Zagueiros: Wallace, González e Frauches
Volantes: Luiz Antonio, Amaral, Val, Léo Henrique e Recife
Meias: Carlos Eduardo, Gabriel e Fernando
Atacantes: Hernane, Marcelo Moreno, Rafinha, Nixon e Bruninho


Header Transmissão  - Atletico-MG x Flamengo (Foto: Editoria de Arte)



Curtinha: Hernane brinca com gol perdido em rachão: ‘Baixou o Samuel'


caras novas Jayme esconde time e relaciona
novidades. Jovens da base, Pablo,
'Baixou o
Samuel' (Cezar Loureiro / Agência O Globo)Um rachão descontraído marcou a parte final dos trabalhos no Ninho do Urubu na manhã desta sábado. E entre várias brincadeiras, uma se destacou. Hernane, em ótima fase e se aproximando cada vez mais da artilharia, perdeu uma oportunidade sozinho, debaixo das traves. O Brocador não perdeu tempo e brincou com um lance parecido, ocorrido na partida entre Fluminense e Cruzeiro, no meio de semana.

- Baixou o Samuel em mim - disse, aos risos, lembrando do lance desperdiçado pelo tricolor.

A primeira parte do treino foi fechada para a imprensa, e Jayme de Almeida não deu pistas sobre qual time deve escalar contra o Atlético-MG. Quando os jornalistas puderam entrar, o treino recreativo já havia começado.

Contra o Galo, reservas e garotos tentam ganhar pontos com Jayme

Jayme de Almeida achou o time do Flamengo e só tem mexido em caso de necessidade. Em oito partidas como o treinador, pouquíssimas foram as mudanças. No período, apenas 15 jogadores do lenco iniciaram uma partida. A manutenção de uma base tem dado certo, e o Rubro-Negro venceu quatro jogos, empatou três e perdeu apenas um com o técnico. Neste domingo, no entanto, o número de testados vai aumentar. Contra o Atlético-MG, André Santos e Chicão estão suspensos, João Paulo está machucado e Léo Moura, Elias e Paulinho serão poupados. Ao todo vão ser seis alterações. Hora de reservas e garotos da base aproveitarem a vitrine.

Pablo e Marquinhos Flamengo (Foto: Richard Souza) 
Pablo e Marquinhos podem ganhar chance na lateral esquerda no domingo (Foto: Richard Souza)

Apesar de 2014 ainda ser um ponto de interrogação para o Flamengo, já que nem Jayme disse se continua como técnico, o planejamento para a nova temporada começou. Todos os atletas do grupo estão em observação, e cada chance de jogar pode ser decisiva para a permanência no clube.  

- Com certeza é a oportunidade de alguns que estão entrando pouco mostrar o futebol. Fazer a avaliação jogando é melhor do que treinando. Todo atleta tem que estar pronto para jogar. São profissionais, não ganham para ser titulares. Têm de estar prontos. Espero que consigam jogar bem. Não podem botar o peso do mundo sobre eles, tem a falta entrosamento. Tem que ter respeito ao clube, procurar fazer o melhor. O clube está bem tranquilo, todos sabendo o que o grupo quer. Desse modo sabem que as coisas podem andar. Espero que joguem bem. Alguns vão poder começar jogando, sei que entrar nas partidas é complicado. Tenho certeza que vão fazer o melhor e vou procurar dar tranquilidade para eles - analisou Jayme.

Luiz Antonio, que é uma espécie de 12º jogador do técnico, González, Val, Gabriel e Rafinha são os mais cotados para começar a partida no lugar dos desfalques, já que constumam ser utilizados pelo treinador. Na lateral esquerda, no entanto, dois garotos do time sub-20 podem ganhar chance. Pablo e Marquinhos foram observados nos dois últimos treinos e será assim também neste sábado. Um deles pode ocupar a vaga que seria de João Paulo ou André Santos. 

- O ideal seria colocá-los nesse time que está jogando, o time completo. Infelizmente não vai dar, já que os dois estão fora (João Paulo e André Santos). Não decidi nada ainda. Conversei com alguns jogadores, gosto de saber o que eles acham também, de sentir o clima. E o clima está ótimo. Não sei se vai jogar um dos meninos ou alguém improvisado. Trouxe eles da base para observar. Jogar no clube tem essa vantagem. Disputa campeonato o tempo todo, a cobrança começa desde pequeno. Quem joga no Flamengo tem chances de entrar. O Frauches entrou contra o Inter com o time completo e nem parecia que não jogava há um tempo, isso facilita. No caso deles não é o ideal para colocar.

Uma provável formação do time titular do Flamengo para enfrentar o Atlético-MG seria Felipe, Luiz Antonio, Wallace, González e Pablo (Marquinhos); Amaral, Val, Gabriel e Carlos Eduardo; Rafinha e Hernane.

As equipes se enfrentam no estádio Independência, às 16h (de Brasília), pela 30ª rodada do Brasileirão.


Lesionados, pendurados e suspensos para a 30ª rodada do Brasileirão

  
INFO Suspensos Pendurados e Lesionados rodada Brasileirão 18/10/2013 (Foto: Editoria de Arte)
 

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Com 21 pontos, argentino Laprovittola comanda vitória do Flamengo sobre Campos


O Flamengo precisou de apenas dez minutos para despachar a equipe de Campos pela primeira partida do terceiro turno do Campeonato Carioca, nesta sexta-feira, em Macaé. Com Marcelinho ainda longe da forma ideal e Marquinhos em recuperação de um edema ósseo no joelho esquerdo, coube a Nicolas Laprovittola comandar o show rubro-negro. Com 21 pontos (19 só no primeiro tempo), oito rebotes e seis assistências, o armador da seleção argentina foi o grande nome da quinta vitória por 105 a 74 (58 a 33) do time do técnico José Neto na competição.

Além do armador argentino, Benite também se destacou com os mesmo 21 pontos. Olivinha, com 19, e Marcelinho, com 10, também contribuíram bastante. Pelo lado de Campos, Lima, com 14 pontos, e Alexandre, com outros 12, foram os maiores pontuadores.

jogo Flamengo e Campo basquete (Foto: Marcello Pires) 
Flamengo foi avassalador e não deu chances ao Campos, no jogo disputado em Macaé (Foto: Marcello Pires)
 
O jogo

Mesmo já classificado para as finais da competição, o Flamengo não quis saber de se poupar e entrou em quadra disposto a não dar qualquer chance para o adversário. E o objetivo foi cumprido à risca logo nos primeiros dez minutos. Mesmo com a quadra escorregadia em razão da forte chuva que castigou a cidade de Macaé durante toda a tarde, o time rubro-negro abriu rapidamente 22 a 8 e obrigou o técnico campista Carlos Eduardo Peixoto a parar o jogo.

O pedido de tempo em nada adiantou, e a equipe rubro-negra seguiu avassaladora. Já com Marcelinho e o jovem Cristiano Felício em quadra, a vantagem continuou aumentando e chegou aos 20 pontos (41 a 21), a pouco mais de cinco minutos para o fim do primeiro tempo.

jogo Flamengo e Campo basquete (Foto: Ascom - ACF/Campos)
Apesar da boa atuação do armador Benite e dos dez pontos de Marcelinho em pouco mais de dez minutos em quadra, o argentino Nicolas Laprovittola foi o grande nome da primeira etapa. Com 19 pontos, 12 deles só no primeiro quarto, o armador teve uma atuação quase perfeita e comandou a vitória parcial do Flamengo por 58 a 33.

Com Diego no lugar do argentino, o time rubro-negro voltou do intervalo com o mesmo apetite do primeiro quarto. Mesmo com seu principal jogador na partida no banco de reservas, o volume de jogo e a qualidade ofensiva do Flamengo continuaram os mesmos. O time rubro-negro só tirou o pé do acelerador e diminuiu o ritmo quando a diferença já estava na casa dos 30 pontos.

A vitória parcial por 77 a 46 ao fim do terceiro período só não foi mais comemorada em razão da contusão de Gegê. Num lance bobo, o armador rubro-negro escorregou sozinho, sentiu a virilha e deixou a quadra carregado.

- Temos que esperar 24 horas para saber o que realmente aconteceu, e a gravidade da lesão. Como ele deixou a quadra sentindo muitas dores, existe a suspeita de ser uma lesão muscular e dificilmente ele terá condições de jogo no sábado - afirmou o fisioterapeuta do Flamengo, Ricardo Machado.

Com a vitória praticamente assegurada, o técnico José Neto aproveitou para descansar seus principais jogadores e colocar a molecada para jogar. Mesmo com apenas Laprovittola e Benite dos titulares em quadra, Douglas, Léo e Cristiano Felício, protagonista da jogada mais bonita da partida numa ponte aérea com Benite, deram conta do recado e contribuíram para a vitória por 105 a 74.




Flamengo tem quase metade dos torcedores do Acre.

Detalhamento da pesquisa
 
Localidade: Estado do Acre

Instituto: Instituto GPP

Amostra: 482 entrevistas em setembro de 2013;

Margem de erro: 4,5 p.p

Encravado na Floresta Amazônica, no extremo oeste do Brasil e na fronteira com Peru e Bolívia. Eis o estado do Acre, um dos menos povoados e populosos da federação, com seus pouco mais de 700 mil habitantes (0,4% do país). Mas nem por isso menos importante: o Instituto GPP foi até berço da ex-senadora Marina Silva no intuito de descobrir quem manda no coração dos torcedores da região:

Quase uma torcida só: no Acre, quem não é Flamengo (48,1%) tem muito mais chances de não gostar de futebol (24,4%) do que de torcer pelo vasco (7%), Corinthians (6,8%), São Paulo (5,3%), Palmeiras (3,9%) ou Botafogo (2%).


Fora contra o Atlético-MG, João Paulo também é dúvida para quarta

O téncnico do Flamengo, Jayme de Almeida, ainda não sabe se poderá contar com João Paulo no jogo contra o Botafogo, na próxima quarta-feira, pelas quartas de final da Copa do Brasil. O lateral-esquerdo torceu o joelho direito logo no começo da partida contra o Bahia, pelo Brasileirão, não joga contra o Atlético-MG neste domingo e sua participação na partida de volta contra o Alvinegro, no Maracanã, é incerta. No primeiro confronto, empate por 1 a 1. 

- Ainda não sei (se ele vai jogar). O departamento médico não falou nem que sim, nem que não. Nem para um lado, nem para o outro. Estamos aguardando. É  um atleta que tem nos ajudado muito. Não é badalado, mas nos ajuda muito - disse o treinador.

João Paulo machucado jogo Flamengo (Foto: Alexandre Vidal / Fla Imagem) 
João Paulo é examinado pelo médico José Luiz Runco (Foto: Alexandre Vidal / Fla Imagem)

No jogo contra o Bahia, André Santos, que tem jogado no meio-campo, foi colocado na lateral esquerda, sua posição de origem. Contra o Atlético-MG, Jayme não tem nenhum dos dois, já que André está suspenso. Os laterais do time sub-20, Pablo e Marquinhos, são opções. Existe também a possibilidade de improvisar alguém no setor.

Atlético-MG e Flamengo jogam às 16h (de Brasília), no Independência, em Belo Horizonte, pela 30ª rodada do Brasileirão.

Header Transmissão  - Atletico-MG x Flamengo (Foto: Editoria de Arte)





Léo Moura, Elias e Paulinho serão poupados contra o Atlético-MG

O Flamengo terá um time misto contra o Atlético-MG. Por dois motivos: combater o desgaste físico de alguns titulares e renovar o fôlego deles para o jogo decisivo contra o Botafogo, quarta-feira que vem, pelas quartas de final da Copa do Brasil. Sendo assim, Léo Moura, Elias e Paulinho estão fora neste domingo, às 16h (de Brasília). Além deles, Chicão e André Santos, suspensos, e João Paulo, machucado, não participam da 30ª rodada do Brasileiro.

A decisão foi tomada pelo técnico Jayme de Almeida em conjunto com a sua comissão. A equipe julgou que a partida contra o Bahia, na quarta passada, foi muito desgastante. Os substitutos ainda não foram definidos. Segundo Jayme, o treino tático da manhã deste sábado vai dizer quem começa o confronto no Independência. A principal dúvida está na lateral esquerda. Sem João Paulo e André Santos, Pablo e Marquinhos, laterais do time sub-20, são opções. O treinador também pode improvisar no setor.

- A gente tem tido muitas dificuldades com contusão, jogadores desgastados. A gente tem um jogo decisivo pela Copa do Brasil, importante para o ano do Flamengo. Foi uma decisão minha com a comissão técnica. Resolvemos segurá-los para quarta-feira. A gente não abre mão do jogo de domingo, mas o jogo contra o Botafogo é muito importante. Alguns jogadores acabaram o jogo contra o Bahia debilitados. Foi um jogo muito cansativo. A recuperação não seria a ideal.

André Santos treino do Flamengo (Foto: Alexandre Cassiano / Agência O Globo) 
Ao todo, Fla deve ter seis mudanças para o duelo de domingo (Foto: Alexandre Cassiano / Agência O Globo)
 
De acordo com Jayme, os poupados agradeceram pela chance de descansar e concordaram que precisam de um tempo. Os demais titulares vão para o jogo. São eles: Felipe, Wallace, Amaral, Carlos Eduardo e Hernane.

Se tomarmos como base as opções que Jayme tem feito durante as partidas, uma provável formação teria Felipe, Luiz Antonio, Wallace, González e Pablo (Marquinhos); Amaral, Val, Gabriel e Carlos Eduardo; Rafinha e Hernane. No entanto, ainda não é possível dizer que esses serão os escolhidos. O treinador vai divulgar a formação neste sábado. 

Com 40 pontos, o Flamengo está em décimo na tabela do Brasileirão. O Atlético-MG, com 42, é o sétimo e também terá muitos desfalques para a partida. Jayme, no entanto, espera um jogo duro em Belo Horizonte.

- Flamengo e Atlético é pegado até com criancinha. Vamos ter um grupo que não está 100% em entrosamento, mas quer trabalhar, jogar. Vamos com muita esperança de pontuar e se for possível sair até com a vitória.

O treino da manhã deste sábado será às 10h, no Ninho do Urubu.



Só olhando: Jayme prioriza descanso de titulares antes de pegar o Galo



Descanso como prioridade. Pelo segundo dia seguido, os titulares do Flamengo não fizeram trabalho técnico ou tático no Ninho do Urubu. Os únicos jogadores do time que enfrentou o Bahia a trabalhar no campo foram o goleiro Felipe e o meia Carlos Eduardo, que atuou apenas em parte do jogo de quarta-feira. Os demais se revezeram entre academia e treino físico na lateral do gramado. A estratégia já foi tomada antes da partida contra o Tricolor baiano como forma de poupar os atletas.

Jayme com reservas e juniores (Foto: Richard Souza) 
Jayme conversa com reservas e juniores no Ninho do Urubu (Foto: Richard Souza)

O atacante Paulinho, o lateral-direito Léo Moura, o lateral-esquerdo André Santos e o zagueiro Chicão realizaram uma atividade com o preparador físico Joelton Urtiga. Os dois últimos não jogam contra o Atlético-MG neste domingo, em Belo Horizonte, pois estão suspensos. Elias chegou mais tarde ao CT, pois foi liberado para resolver um problema particular.

O técnico Jayme de Almeida trabalhou com reservas e juniores em metade do gramado, com o reforço de Carlos Eduardo em parte da atividade. Duas equipes se enfrentaram em espaço reduzido. O treinador ainda não divulgou quem vai substituir João Paulo, machucado, André Santos e Chicão. Na lateral esquerda, Pablo, do time sub-20, é o mais cotado, embora Marquinhos, também da base, tenha sido testado. No meio, Luiz Antonio é o reserva natural. Na zaga, González deve assumir o posto ao lado de Wallace.

Pablo flamengo (Foto: Richard Souza) 
O lateral-esquerdo Pablo, do time sub-20, pode ser a novidade contra o Galo (Foto: Richard Souza)
Durante o treinamento, Jayme cobrou muito dos atletas.  

- Só um chute no gol até agora?! Só um chute! Faz a bola andar, gente!

Hernane e Luiz Antonio ficaram na lateral do campo e apenas observaram os companheiros. Outros titulares sequer apareceram perto do gramado.

Atlético-MG e Flamengo vão jogar às 16h (de Brasília), pela 30ª rodada do Brasileiro. O Galo tem 42 pontos, em sétimo. O Rubro-Negro é o décimo, 40. O último treino antes da viagem a Belo Horizonte será na manhã deste sábado.


Header Transmissão  - Atletico-MG x Flamengo (Foto: Editoria de Arte)




Veja as chances de título, Libertadores e queda, segundo o matemático Tristão Garcia


VEJA AS CHANCES DE TÍTULO, LIBERTADORES E REBAIXAMENTO APÓS A 29ª RODADA 


Posição
TimePontosJogosVitóriasTítuloLibertadoresRebaixamento
Cruzeiro62291995%99%
Grêmio5229153%94%
Atlético-PR5129141%89%
Botafogo4929141%77%
Vitória43291216%
Goiás43291112%
Atlético-MG422911100%*
Internacional4129105%1%
Santos4029103%3%
10ºFlamengo4029102%3%
11ºPortuguesa3729101%6%
12ºSão Paulo3729101%10%
13ºCorinthians372981%10%
14ºBahia3629916%
15ºFluminense3529919%
16ºCoritiba3429840%
17ºCricíuma3229954%
18ºCoisa maldita, vasco3229857%
19ºPonte Preta2929882%
20ºNáutico17294      – 99%

*O Atlético-MG já está garantido na Libertadores de 2014 por ser o atual campeão. Caso apareça entre os quatro primeiros do Brasileirão, o quinto colocado terá a vaga na competição.

Flamengo x Botafogo: mais de 10 mil entradas vendidas

Se depender do entusiasmo da torcida do Flamengo, o Maracanã estará lotado no jogo contra o Botafogo, que será realizado na próxima quarta-feira (23.10), pela Copa do Brasil. Os rubro-negros já compraram mais de 10 mil ingressos, sendo que a maior parte foi vendida para sócios-torcedores.


Confira os preços:
Superior Norte nível 2
Torcedor comum: R$ 80
Sócios: R$ 40

Inferior Norte
Torcedor comum: R$ 80
Sócios: R$ 50

Superior Leste
Torcedor comum: R$ 100
Sócios: R$ 50

Inferior Leste
Torcedor comum: R$ 140
Sócios: R$ 70

Maracanã Mais (com R$ 40 de taxa de serviço inclusa)
Torcedor comum: R$ 200
Sócios: R$ 120

Pontos de troca e venda para os torcedores do Flamengo:

Maracanã (bilheteria 4) - a partir de segunda-feira
Gávea
Engenhão (bilheteria Sul)

Pontos de venda e troca para sócios do Flamengo:

Maracanã (container ao lado do Portão E)
Gávea
Espaço Rubro-Negro
Fla Boutique
www.flamengo.com.br (até às 22h do dia 22/10)

Pontos de troca e venda para os torcedores do Botafogo:

Maracanã (bilheteria 1) - a partir de segunda-feira
Engenhão (bilheteria Norte)
General Severiano


Portuguesa pede, e CBF altera local de jogo com Flamengo para Castelão

A Arena Castelão receberá o duelo entre Portuguesa e Flamengo, no próximo dia 27 de outubro, às 16h, em partida válida pela 31ª rodada da Série A do Brasileirão. Mandante do jogo, a Lusa pediu a alteração do local do jogo vislumbrando uma melhor renda.

Quando jogou fora de seu habitual estádio - o Canindé - e atuou como mandante, a Portuguesa goleou o Cocorinthians por 4 a 0 e aprovou a arrecadação. À época, Gilberto marcou três vezes e Wanderson também deixou o dele. No jogo, foram vendidos 12.316 ingressos. A renda foi de R$ 830.425,00. A última vez que a Lusa atuou em seus domínios foi há duas rodadas, quando perdeu para o Goiás por 2 a 1. O público da partida foi de apenas 3.353 pagantes, com arrecadação foi de R$ 15.580,65.

O time paulista é o 11ª colocado na tabela, tem 37 pontos e vem de vitória contra o Criciúma. O Flamengo está uma posição acima, na 10° colocação, com 40 pontos e também vem de vitória, por 2 a 1, sobre o Bahia, no Maracanã.

Teste 2014 castelão Torcida Arquibancada Confusão (Foto: Roberto Leite) 
Arena Castelão receberá duelo entre Portuguesa e Flamengo, pela 31ª rodada (Foto: Roberto Leite)

Artilheiro do Ano: Hernane faz quinto gol em seis jogos e já ameaça líderes



INFO - Prêmio Friedenreich Artilheiro do Ano 17/10 (Foto: Editoria de Arte)

Os 15 de Jayme: manutenção de base titular é receita do sucesso do Flamengo



Jayme de Almeida jogo Flamengo e Bahia (Foto: Alexandre Cassiano / Agência O Globo)
Em entrevistas, Jayme de Almeida evita potencializar os méritos pela guinada do Flamengo sob seu comando. Questionado sobre o que mudou na equipe que rateava com Mano Menezes, disse que não tem "varinha mágica", elogiou o empenho dos jogadores e até já dividiu méritos com o antecessor. Os números, por sua vez, deixam claro um dos fatores determinantes para a subida de produção rubro-negra: a definição de uma equipe titular. Em oito partidas com o novo comandante, o torcedor decorou a escalação "do goleiro ao ponta esquerda", e pouquíssimas foram as mudanças - quase todas por obrigação. Neste período, apenas 15 jogadores do elenco iniciaram uma partida.

Também com oito partidas, Mano Menezes já tinha testado 18 nomes, enquanto Jorginho utilizou impressionantes 24 - em seis já eram 20. Repetitivamente, Jayme diz que procura passar confiança para que seus jogadores entrem em campo com tranquilidade. E hoje ninguém no Flamengo tem mais segurança de sua condição do que Felipe, Léo Moura, Chicão, Wallace, João Paulo, Amaral, Elias, Carlos Eduardo, André Santos, Paulinho e Hernane. Este é o time ideal do treinador, repetido em três ocasiões. Há ainda uma espécie de 12º titular: Luiz Antonio. O jovem é um dos seis presentes em todos os jogos desde a saída de Mano, ao lado de João Paulo, Amaral, André Santos, Paulinho e Hernane.

A lista de jogadores que já foram titulares no período é completada por Samir - que saiu por um problema no abdômen -, Frauches e Paulo Victor. Os dois últimos, no entanto, só ganharam a posição por problemas de suspensão ou lesão dos concorrentes. O fato de Wallace, Léo Moura e Elias não terem jogado uma só vez, e por esse tipo de problema, comprova isso. O ponto fora da curva de Jayme é mesmo Luiz Antonio. O volante foi o único testado por opção técnica e praticamente reveza com Cadu na equipe, de acordo com o estilo de jogo proposto.

A manutenção de uma base tem dado certo, e o Flamengo venceu quatro jogos, empatou três e perdeu apenas um neste período. No domingo, contra o Atlético-MG, o número de testados certamente vai aumentar: André Santos e Chicão estão suspensos, enquanto João Paulo tem um problema no joelho - os substitutos do trio não estão definidos.

A postura de Jayme é resultado do retorno da equipe em campo, mas também do calendário apertado na reta final de temporada. Para o treinador, toda alteração deve passar por testes em treinamentos, e o Flamengo não tem tido tempo para isso. Nesta semana, por exemplo, os titulares ainda não realizaram trabalhos técnicos ou táticos no campo.

- Não posso querer inventar no meio de um jogo. Treinamos muito pouco e temos um time-base. O Gabriel, contra o Bahia, jogou em uma posição que já tinha jogado com o Jorginho. Não posso inventar o que não treinamos. Mexo o menos possível na estrutura do time. Não posso colocar em campo sem treinamento. Vai ser muito pior, evito isso. Como já estou no clube há muito tempo, conheço as funções dos jogadores. Por isso, mexo o menos possível, e o time tem rendido. Os jogadores têm confiança. Não vão errar um passe, um chute, e sair - explicou.

Além dos 15 mais escalados, outros oito jogadores já entraram em campo sob o comando de Jayme desde a saída de Mano Menezes: Gabriel, Fernandinho, Marcelo Moreno, Cáceres, Rafinha, Fernando, Val e Bruninho tiveram oportunidades no decorrer das partidas.


Léo Moura ganha fôlego na reta final e aumenta chance de renovar com o Flamengo



Léo Moura é puro sorriso. E bom futebol também. Prestes a completar 35 anos - na próxima quarta-feira, dia 23 -, o lateral-direito volta a viver dias de protagonista no clube. O capitão tem sido destaque da equipe nas últimas rodadas do Brasileirão com assistências, gols e fôlego. Um trabalho físico especial com ênfase no descanso tem dado ao camisa 2 força e resistência para a reta final do Brasileirão, e a partida decisiva contra o Botafogo, pelas quartas da Copa do Brasil, será justamente no dia do aniversário dele.

Léo, que recentemente completou 450 jogos pelo clube (está com 453), tem contrato até 31 de dezembro e aguarda um contato da diretoria. O vice de futebol Wallim Vasconcellos já disse publicamente que pretende manter o jogador, e a evolução do lateral deixa a permanência mais próxima. Ele espera.

-  Eu nunca escondi a vontade de permanecer até o fim da carreira. O Wallim deu entrevista, e fiquei feliz com isso. Isso mostra o interesse dele e da minha parte também de ficar. Ainda não falamos, mas ele sabe da minha vontade. Que no fim tudo se resolva, que eu continue jogando com a camisa do Flamengo. Não quero parar nos 450, quero completar 500 jogos, o quanto eu puder.

Léo Moura Flamengo (Foto: Richard Souza) 
Léo Moura já pensa em completar 500 jogos pelo Flamengo (Foto: Richard Souza)

Em uma conversa com o GLOBOESPORTE.COM no Ninho do Urubu, Léo disse que acredita em um fim de temporada positivo para o Flamengo, apesar de tantas dificuldades em 2013. O entrosamento com o artilheiro Hernane é, segundo Léo Moura, um dos trunfos da equipe para buscar uma posição melhor no Brasileiro e o título da Copa do Brasil.

Confira a íntegra do bate-papo: 

Como conseguiu fôlego para chegar à linha de fundo aos 39 minutos do segundo tempo contra o Bahia e cruzar uma bola perfeita para o gol do Hernane?
Isso é o fruto do trabalho. Tenho, junto com o Joelton (Urtiga, preparador físico), com o Dani (Daniel Félix, preparador físico), o Pavanelli (Cláudio, fisiologista), feito um trabalho diferenciado justamente para isso. Para que, quando chegar no fim do jogo, mesmo com o jogo corrido do jeito que foi contra o Bahia, eu consiga chegar inteiro para fazer um cruzamento, para chegar numa bola. É daí que vem a força, tirar força para poder ajudar o Flamengo também e fazer a jogada que sempre gosto de fazer, que é ir ao fundo e dar passe para gols.

É um momento da temporada em que muitos jogadores, não só do Flamengo, estão desgastados fisicamente. E parece que você está no caminho oposto, está crescendo.
O projeto é para isso mesmo. Para que, quando chegar no fim da temporada, eu esteja subindo. Quero que continue assim até o fim, eu sei que se continuar dessa forma vou poder ajudar muito o Flamengo, ajudar os companheiros dentro de campo. Estamos indo pelo caminho certo.

 Houve um momento da temporada em que se falava em poupar você de jogos. Agora, você tem sido poupado de treinos no campo, trabalha na academia, e tem jogado todas as partidas. O que mudou?
Às vezes, os jogos nem deixam ficar fora. São jogos sempre decisivos, dificilmente temos uma folga para respirar no campeonato, é um jogo atrás do outro, jogos difíceis, mas a programação de estar fora dos treinamentos no campo, já que a gente trabalha na musculação, tem surtido efeito. No momento que der para ficar fora de uma partida, em que o momento do time no campeonato for melhor, também temos pensado nisso. Mas tudo com o Jayme e com a preparação física.

O quanto é importante para seu ganho de confiança estar crescendo nesse momento? O Flamengo começa a respirar no Brasileiro e tem a Copa do Brasil com chance de título. Promete ser uma reta final de muita exigência. Como está se sentindo para isso?
São duas competições distintas. A gente não pode vacilar no Brasileiro, mas também já tem aí um jogo dificílimo da Copa do Brasil (contra o Botafogo, dia 23, no Maracanã). O que mais perguntam é o que o Flamengo vai fazer nesses dois campeonatos. Vamos entrar para fazer o melhor sempre. Descanso também é treino. A preparação física tem sido inteligentíssima de poupar a gente de alguns treinos no campo. Até porque o time começou a pegar uma forma. Os jogadores já sabem onde cada um está, a maneira de jogar. E temos crescido nessa reta final. Quem iniciou, ninguém vai lembrar. Mas vão lembrar de quem terminar. E isso é importante.

O ano passado foi atípico porque você se machucou muito. Neste ano você teve lesões, mas foram simples, e recuperou-se mais rápido. É o resultado dessa programação especial?
A última vez que fiquei fora foi durante uma semana, uma semana e meia. A prevenção de lesão é justamente nesse período de preparação, de descanso. Esta temporada tem sido especial para mim, ainda mais por estar num término de um contrato, quero muito ficar, e tenho que fazer sempre o melhor. Estar sempre jogando, estar bem fisicamente e mentalmente, isso tudo ajuda. As lesões têm sido mínimas e espero que seja assim até o fim da temporada.

Nesse período de crescimento você completou 450 jogos pelo clube, o Wallim Vasconcellos (vice de futebol) já disse que tem interesse em renovar, e na semana que vem você completa 35 anos. Já houve algum contato? Como está essa expectativa?
É um momento especial da minha vida dentro e fora do campo. Confiança, gols, passes, eu estava sentindo muita falta disso, porque sempre foi dessa forma que finquei meu nome no Flamengo. E que assim seja até o fim. Nunca escondi a vontade de permanecer até o fim da carreira. O Wallim deu entrevista, e fiquei feliz com isso. Isso mostra o interesse dele e da minha parte também de ficar. Ainda não falamos, mas ele sabe da minha vontade. Que no fim tudo se resolva, que eu continue jogando com a camisa do Flamengo. Não quero parar nos 450, quero completar 500 jogos, o quanto eu puder.

O jogador completa 32, 33 anos, e o assunto fim de carreira começa a fazer parte da rotina. Isso acontece com você, mas você continua aí. Estabelece uma idade para parar?
Sempre falei que primeiramente tenho que estar feliz e dando conta do recado. Não adianta estar com a idade e não conseguir acompanhar o ritmo do futebol. Eu me espelho em Zé Roberto (do Grêmio), que tem 38 anos e está jogando, em Seedorf. São jogadores que se preparam, que se cuidam. E eu faço isso. Até quando puder, estiver em melhor forma, vou estar pronto para jogar. Até para curtir a família também, que é o momento que pede também. A ideia é de jogar dois anos, no máximo três, mas acho que mais dois anos seria o momento de pensar em parar.

Como está sendo para você voltar a viver essa rotina de pós-jogo com repercussão positiva e momentos de protagonismo?
Não vou mentir que isso dá saudade quando não acontece. Ainda mais eu que sou um cara que vivo em rede social, recebo apoio e críticas e sei lidar com isso. Jogador tem que ser inteligente. Quando não estiver passando por uma fase boa, procurar ver o que não está acontecendo para melhorar. Procurei aceitar o momento em que não estava bem, que as jogadas não saíam. Hoje, eu vivo o outro lado. Vivo um momento especial e esse apoio do torcedor é muito importante. Através deles que vem a força para fazer o melhor.

Você falou dos passes que tem dado. O Hernane já tinha comentado que a dupla com você está muito entrosada. Vê assim também? Sempre consegue achá-lo em condições de marcar?
Tem sido especial esse entrosamento com o Hernane. Até brinquei com ele que no DVD dele só eu vou aparecer. Falei que vou querer uma participação no dia que ele for embora (risos). Ele é um cara inteligente, a gente já combina, tudo é combinado antes do jogo. Ele sabe o momento que vou cruzar, o momento que chego à linha de fundo. E tem surtido efeito. É um cara que merece, que nunca deixou se abater e é merecedor de tudo isso.

Você é o capitão do time, está há oito anos no Flamengo, e não está sendo um ano fácil. Foram trocas de técnico e muitas dificuldades. Você disse que está muito bem de cabeça. O quanto seu conhecimento do clube e seu bom momento podem ajudar nessa reta final?
Passar o que já passei nesses anos todos aqui, mostrar o que é jogar no Flamengo, o que é vestir a camisa do Flamengo. Às vezes, as pessoas que estão fora não entendem o que é isso. Jogadores que vieram, os jogadores que subiram da base, estão tendo essa noção de que não é nada fácil. Quando está ganhando, tem que ganhar mais. Quando está perdendo, tem que sair dessa posição. O Flamengo é isso. É do céu ao inferno muito rápido. Estão assimilando bem e isso tem ajudado. Cada um tem tentado dar confiança ao outro. A qualidade do grupo é um acreditar no outro, isso tem dado certo.

Ainda dá para ser um ano de sorrisos, Léo?
Dá. Eu acredito. Acredito que a gente ainda pode fazer melhor no Brasileiro, acredito que vamos chegar em condições melhores. Na Copa do Brasil, se passarmos pelo Botafogo, a gente fica muito perto, respeitando as equipes, mas vai dar gás para o time, confiança maior e é aquela coisa. Quando deixa o Flamengo chegar, é difícil segurar.

Você completa 35 anos no dia do jogo contra o Botafogo. A vaga para a semifinal pode ser um presentão...
Já falei para André (Santos) e Elias que joguei na conta deles esse presente (risos). Se me derem esse presente, e eu também fizer por onde ajudá-los, será uma quarta-feira especial e inesquecível.

O quanto vai ser importante a torcida nesse jogo?
Total. Nossa torcida tem sido fundamental, mostrou isso quando perdemos para o Botafogo (e aplaudiu o time), viu que batalhamos para vencer. E agora não pode ser diferente. Nossa torcida vai chegar com muita gente, vai apoiar e vai ser merecedora de um Flamengo dentro de campo melhor para dar a vitória para ela.

Com menos da metade dos jogos de Mano, Jayme o iguala em vitórias

Jayme de Almeida treino Flamengo (Foto: Ivo Gonzalez / Agencia O Globo) O técnico Jayme de Almeida conseguiu marca expressiva no dia em que ouviu pela primeira vez os gritos de "burro" no Flamengo, na vitória por 2 a 1 sobre o Bahia, na última quarta-feira. Chegou a cinco vitórias, mesmo número construído por Mano Menezes em jogos oficiais - ao todo foram seis, já que venceu o São Paulo em um amistoso. A diferença é que Jayme tem apenas oito partidas à frente do time, menos do que a metade dos 17 (oficiais) de Mano.

O aproveitamento de Jayme é disparado o melhor entre os treinadores do Flamengo neste Brasileirão: 70,8%. Venceu cinco vezes, empatou duas e perdeu apenas uma. Entre os 20 participantes da Série A, só o Cruzeiro supera o aproveitamento do atual comandante flamenguista, com 71,3%.

Mano Menezes deixou o Fla com aproveitamento de 41,2% - cinco vitórias, seis empates e seis derrotas. Jorginho, primeiro técnico rubro-negro na competição, registrou apenas 16,7% de aproveitamento. Somou apenas dois dos 12 pontos que disputou.



Guia: chances de título, libertadores e rebaixamento


chances clubes rodada 29 (Foto: Editoria de arte / Globoesporte.com)

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Flamengo anuncia nova distribuição de vice-presidências do clube

 

O Clube de Regatas do Flamengo tem nova distribuição de pastas a seus vice-presidentes. Rafael Strauch deixa a Secretaria Geral e assume o Fla Gávea. Claudio Pracownik segue como vice-presidente de Administração e passa a ser o VP de Secretaria. Alexandre Petroni continua como diretor executivo do Fla Gávea, Marcelo Helmann se mantém como diretor executivo de Administração e assume a diretoria de Secretaria

Avisa lá: empolgado, Hernane diz que vai buscar a artilharia do Brasileirão



Hernane Flamengo  (Foto: Richard Souza)
Éderson que se cuide, pois o Brocador avisa: vai atrás do atacante do Atlético-PR na briga pela artilharia do Campeonato Brasileiro. Com 15 gols, o jogador do Furacão lidera a disputa. Hernane tem 13 pelo Flamengo, e a fase é tão boa que a confiança para assumir o posto está em alta. Na vitória por 2 a 1 sobre o Bahia, o camisa 9 do Rubro-Negro aproximou-se dos principais goleadores da competição. William, da Ponte Preta, e Gilberto, da Portuguesa, têm 14.

- Creio que hoje posso pensar na artilharia. Estou a dois do artilheiro, os gols foram saindo, fui me aproximando. Posso brigar, sim. Seria uma marca individual muito importante. O Hernane era um jogador em que poucos acreditavam. Era artilheiro do Carioca, mas diziam que queriam ver no Brasileiro. Agora, estou mostrando que posso vestir a 9 do Flamengo.

Depois de uma série de altos e baixos, Hernane virou titular do Flamengo ainda com Mano Menezes. Com a entrada de Jayme, o Brocador foi mantido e desandou a fazer gols. Já são 28 no ano. O bom desempenho dificultou a vida de Marcelo Moreno, que fora contratado para ser o dono da posição.

No início da temporada, Hernane traçou uma meta de 30 gols até o fim de 2013. Restam ao Flamengo, no mínimo, mais dez jogos no ano: nove pelo Brasileirão e um na Copa do Brasil. Tempo de sobra para o Brocador cumprir seu objetivo e, quem sabe, conseguir até mesmo a artilharia do Nacional. Para quem começou o ano desacreditado e teve que recuperar espaço após a chegada de Marcelo Moreno, nenhum desafio é demais.

- Graças a Deus estou vivendo um momento muito bom no novo Maracanã, tenho 11 gols (em 11 jogos), pretendo fazer mais. Queria fazer os gols para ajudar o Flamengo. Sabia que quando menos esperasse estaria brigando pela artilharia. E esse momento chegou. Primeiro vou pensar nos 30 gols e, quando alcançar, pensar num novo número.

Hernane já alcançou uma marca importante com a camisa do clube. Com o gol marcado sobre o Bahia, o Brocador igualou a marca de Edílson Capetinha, que também dez 28 em 2001, e tornou-se o artilheiro do Flamengo em uma temporada no século 21. Agora, ele quer ultrapassar o ex-atacante.

- É uma marca histórica. O Edílson foi o único que fez 28 gols, queria entrar nesse número dele também, já pensando em ser ídolo dessa torcida. Sei que fazendo 30 gols vou ultrapassá-lo. Sei que tive meu reconhecimento, fazendo gols e ajudando o Flamengo. Deixar esses jogadores para trás é muito importante. Só eu sei o que estou passando com esses números. Depois dos 30 gols, vou pensar num novo número para aumentar essa conta.

Nessa lista dos artilheiros do século, Vagner Love, Ronaldinho Gaúcho, Adriano, Deivid, Thiago Neves e Liédson são alguns que ficaram para trás. A próxima chance de Hernane marcar será no domingo, contra o Atlético-MG, em Belo Horizonte. O Flamengo visita o Galo às 16h (de Brasília), no Independência, pela 30ª rodada do Brasileirão.

Sem André Santos e João Paulo, Jayme testa jovem da base na lateral



Procura-se um lateral-esquerdo. E rápido. Jayme de Almeida terá de achar uma solução para o setor ao montar o time que enfrentará o Atlético-MG no próximo domingo, em Belo Horizonte, pela 30ª rodada do Brasileirão. Titular, João Paulo torceu o joelho direito na partida contra o Bahia e tem poucas chances de jogar. André Santos, que tem jogado no meio, mas é lateral de origem, recebeu o terceiro cartão amarelo e está suspenso. Sem opções no grupo principal, a base pode ser a solução.

Na tarde desta quinta-feira, Jayme observou reservas e a equipe sub-20 num coletivo no Ninho do Urubu. O lateral-esquerdo Pablo, da equipe de juniores, fo observado na lateral esquerda do time profissional. Os reservas treinaram com Cesar, Digão, Welinton, Frauches e Pablo; Diego Silva, Val, Adryan e Bruninho; Rafinha e Nixon.

Pablo lateral Esquerdo Flamengo (Foto: Richard Souza) 
Pablo foi observado na lateral esquerda do time reserva do Fla no treino (Foto: Richard Souza)

Também há um desfalque na zaga. Chicão, punido com o terceiro amarelo, está fora contra o Galo. A tendência é que González, que voltou da seleção chilena, seja o companheiro de Wallace. Marcelo Moreno e Cáceres também estão de volta das seleções de Bolívia e Paraguai, respectivamente. 

Aqueles atletas que participaram da vitória por 2 a 1 sobre o Bahia, no Maracanã, treinaram na academia. A equipe volta a trabalhar na tarde desta sexta. O jogo contra o Galo será no Independência, às 16h (de Brasília).

Felipe celebra 'gol de goleiro' e homenageia filha recém-nascida

Em uma noite em que o som das arquibancadas dividiu o protagonismo com o que o Flamengo fez em campo para vencer o Bahia por 2 a 1, uma homenagem individual tratou de ser o ato final do espetáculo sonoro no Maracanã: "Felipe! Felipe! Felipe!". Assim, a torcida rubro-negra se despediu de uma quarta-feira que começou com reverências a Obina, passou pelos tradicionais cantos de incentivo, teve uma surpreendente vaia a Jayme de Almeida e contou ainda com a vibração libertadora no gol de Hernane, já nos minutos finais. A difícil defesa em chute forte de Raul, no último lance do confronto, garantiu ao goleiro a ovação final e o fez deixar o gramado com o sentimento de artilheiro.

Felipe flamengo com a filha recem-nascida (Foto: Cahe Mota) 
Felipe curtiu a boa atuação na vitória sobre o Bahia com a filha recem-nascida (Foto: Cahe Mota)
 
Destaque já na vitória sobre o Internacional, há uma semana, quando também foi decisivo com grandes defesas no fim, Felipe vibrou muito ainda ajoelhado no gramado, enquanto ouvia seu nome vindo das arquibancadas. Para o camisa 1, a sensação no momento foi a de celebração de um gol. Gol com direito a dedicatória.

- Foi uma defesa importante porque garantiu a vitória. Uma defesa dessas é um gol para o goleiro. O time todo está de parabéns pela entrega durante os 90 minutos. Dedico a defesa e a boa atuação para minha filha, Maria Eduarda. A Duda completou um mês ontem (quarta-feira) e comemoramos muito depois do jogo. Pena que ela dormiu logo - disse, bem humorado.

O goleiro do Flamengo acredita que o reconhecimento do torcedor é a melhor maneira de se ter certeza de um trabalho bem feito. E isso fica comprovado pelas duas defesas difíceis, nove saídas certas do gol e a nota 8 na avaliação do GLOBOESPORTE.COM diante do Bahia.

- É muito bom escutar a torcida gritando seu nome no fim do jogo. Dá uma sensação de dever cumprido.

Com 40 pontos, o Flamengo é o nono colocado no Brasileirão e volta a jogar no domingo, às 16h (de Brasília), no Independência, em Belo Horizonte, pela 30ª rodada.

Felipe flamengo com a filha recem-nascida (Foto: Cahe Mota) 
Felipe com familiares e amigos na comemoração de um mês de vida de Maria Eduarda (Foto: Cahe Mota)

Pezão comemora retorno ao Maraca após 32 anos em dia de vitória do Flamengo

O lutador do UFC Antônio Pezão voltou ao Maracanã depois de 32 anos. Nesta quarta-feira, o paraibano foi ao estádio no Rio de Janeiro e assistiu de perto à vitória do Flamengo sobre o Bahia por 2 a 1. Ele publicou uma montagem no Instagram com fotos de lances da partida e ainda agradeceu a recepção do lateral-direito do Rubro-Negro, Léo Moura.

- Estive no estádio do Maracanã em 1981 com 2 anos de idade levado pelo meu pai. Agora, depois de muitos anos tive a honra de voltar e assistir à vitória do Flamengo... Valeu @leomoura23 - escreveu Pezão.

- Foi um prazer enorme, irmão, atender você!! Estamos juntos @bigfootsilva - respondeu Léo Moura.

A próxima luta de Pezão será contra Mark Hunt no evento principal do UFC, marcado para o dia 7 de dezembro na Austrália (6 de dezembro no Brasil, por causa do fuso horário).

pezão, antônio pezão, maracanã, lutador (Foto: Reprodução / Instagram) 
Pezão foi ao Maracanã e assistiu à vitória do Flamengo (Foto: Reprodução / Instagram)
 
 
 

Estádio na Gávea



A Odebrecht aceitou fazer um estudo de viabilidade de um estádio na Gávea, durante a o contrato entre o Flamengo e o Maracanã. Essa foi uma exigência do Conselho Deliberativo do clube. As partes estão muito próximas de um acordo, depois que o Fla abriu mão de gerir o estádio.


Sem espaço, Moreno acumula jejum de três meses sem gols pelo Flamengo



Marcelo Moreno - Treino do Flamengo (Foto: Paulo Sérgio/ LANCE!Press)Ofuscado pela grande fase de Hernane - que chegou a 28 gols na temporada -, o atacante Marcelo Moreno vem perdendo cada vez mais espaço no Flamengo. Enquanto o Brocador balançou as redes 13 vezes em 23 jogos e é o artilheiro do Rubro-Negro no Brasileirão, Moreno marcou apenas dois gols na competição, em 15 partidas. Contratado como grande reforço para a reta final da temporada, o boliviano tem contrato de empréstimo até o fim do ano. O último gol dele com a camisa do Flamengo foi na vitória por 2 a 1 diante do ASA-AL, pela Copa do Brasil, no dia 6 de julho, há três meses. Porém, o jejum do camisa 19 não é apenas no Rubro-Negro.

A má fase do centroavante também é refletida na seleção boliviana. A escassez de gols é ainda maior nas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2014. O último tento de Moreno foi no dia 11 de junho, na derrota da Bolívia por 3 a 1 para o Chile.

Desde a saída de Mano Menezes e a permanência de Jayme de Almeida no comando do Rubro-Negro, o atacante ainda não figurou nem sequer entre os titulares e só entrou em uma oportunidade no decorrer da partida, no empate com o Náutico, aos 37 minutos do segundo tempo. O último jogo como titular foi na derrota para o Corinthians, por 4 a 0, no Morumbi.

A contusão contra o Atlético-MG, no início de agosto, abriu caminho para Hernane, que contra o Fluminense marcou duas vezes na vitória por 3 a 2. Quando se recuperou do estiramento na coxa direita, voltou à equipe, porém, pouco fez e logo em seguida foi convocado para a seleção de seu país. Contra o Vitória, no triunfo por 2 a 1, Hernane selou a permanência entre os titulares aos marcar os dois gols do Fla.

Outro fator crucial para o descenso do jogador foi na derrota para o Grêmio, por 1 a 0. Na ocasião, o Rubro-Negro comprometeu-se a arcar com uma multa de R$ 300 mil para ter o atleta em campo, já que anda tem vínculo com o clube gaúcho. Vale lembrar que o time carioca ainda não quitou a dívida.

A diretoria rubro-negra tem até o fim de dezembro para exercer o poder de compra dos direitos do jogador, que está emprestado pelo Grêmio até o último dia do ano. Caso faça esta escolha, o clube carioca assumirá uma dívida dos gaúchos com o Shakthar Donetsk, da Ucrânia, de R$ 4,4 milhões para ter o centroavante boliviano por mais quatro temporadas.



Para poucos: vitória sobre Bahia tem pior público do Flamengo no Maraca

Uma resposta para poucos. Após os aplausos mesmo na derrota para o Botafogo, domingo, o time do Flamengo entrou em campo nesta quarta-feira disposto e retribuir o carinho do torcedor com mais uma vitória no Maracanã. Conseguiu, com o 2 a 1 sobre o Bahia, pela 29ª rodada do Brasileirão. Entretanto, apenas uma pequena parcela da "Nação" esteve no estádio para vibrar com o triunfo. Ao todo, 8.474 torcedores pagaram o ingresso para partida, o que representa o pior público do Rubro-Negro desde o retorno de seu palco principal.

A marca é ainda a segunda pior do Flamengo no Brasileirão, superando apenas os 5.033 pagantes da derrota por 1 a 0 para o Náutico, no Orlando Scarpelli, em Florianópolis, pela quarta rodada. No Brasileirão, Brasília é responsável pelos dois maiores públicos do clube carioca: 52.825 diante do Coritiba e 44.164 com o São Paulo, ambos no Mané Garricha. Já o melhor público do Maracanã aconteceu no confronto decisivo com o Cruzeiro pela Copa do Brasil, 47.103.

Paulinho jogo Flamengo e Bahia (Foto: Alexandre Cassiano / Agência O Globo) 
Na vitória do Fla sobre o Bahia, por 2 a 1, as arquibancadas do Maracanã ficaram mais vazias do que o de costume (Foto: Alexandre Cassiano / Agência O Globo)
 
Para amenizar o público ruim da vitória sobre o Bahia, vale ressaltar o fato da partida ter sido transmitida ao vivo em TV aberta para o Rio de Janeiro. A marca, por sua vez, deixa o Fla perto de perder uma posição no ranking de público no Brasileirão. Com média de 23.451, o clube está na terceira posição, atrás de Cruzeiro e Corinthians, mas o São Paulo, com 23.389, se aproxima. Curiosamente, a média do Flamengo é melhor longe dos seus domínios do que como mandante: 23.451 contra 27.171.

Agora, o Rubro-Negro volta a jogar longe do Rio de Janeiro, encara o Atlético-MG, domingo, no Independência. Na próxima quarta, porém, o compromisso é em casa, e com previsão de Maracanã lotado: diante do Botafogo, na decisão das quartas de final da Copa do Brasil.

Números do Fla no Maracanã:
Bahia - 8.474
Vitória - 10.312
Atlético-PR - 16.014
Santos - 16.203
Inter - 19.829
Botafogo - 23.718 (mando do Bota)
Fluminense - 29.538 (mando do Flu)
Criciúma - 31.894
Botafogo - 38.853
Cruzeiro - 47.103 (jogo da Copa do Brasil)

Sósia e xará de Vagner Love reforça Flamengo FA para jogão com a coisa maldita, vasco


Vagner Fernando, Vagner Love do Flamengo Futebol Americano (Foto: Leo Velasco)
No início deste ano, a torcida do Flamengo teve que dar adeus ao atacante Vagner Love, que voltou ao CSKA Moscou, da Rússia, para depois se transferir para o Shandong Luneng, da China. Mas, desde agosto, a Gávea voltou a contar com um Vagner de trancinhas rubro-negras. Xará do “Artilheiro do Amor”, Vagner Fernando faz parte do elenco do time de futebol americano do Fla, que enfrenta o vasco Patriotas no próximo domingo, às 14h, no Estádio Luso-Brasileiro, na Ilha do Governador, pelo Torneio Touchdown.

- Fui apelidado como Vagner Love e estou gostando muito. Quero fazer muita história nesse time porque é meu time de coração. É o Flamengo. Fiquei sem fôlego (no último jogo), foi muito bom – afirmou Vagner Fernando, que não chegou a participar do jogo contra o Corinthians.

Apelido não é mera coincidência, já que o visual de Vagner Fernando é inspirado no xará famoso.

- Sempre me inspirei no Vagner Love para fazer meus cabelos, sempre gostei dessas tranças. No Flamengo isso virou febre, e é uma moda que com certeza também vai pegar no futebol americano – brincou o jogador.

No entanto, ao contrário do original, o “Vagner Love” do futebol americano não tem nada de “Artilheiro do Amor”. Ele é um defensor e atua como linebacker (segunda linha de defesa) e defensive back (última linha).

Com os dois times já classificados para os playoffs, o clássico entre  Flamengo e vasco colocará em disputa a campanha perfeita das equipes na primeira fase. As equipes chegam invictas à última rodada com seis vitórias em seis jogos.

Montagem Vagner Fernando r Vagner Love (Foto: Editoria de Arte) 
Vagner Fernando e Vagner Love: semelhança até nas trancinhas (Foto: Editoria de Arte)
 
 
 

Flamengo 10 títulos nacionais

Tu és... Time de tradição... Raça, amor e paixão... Oh meu Mengo!!! Eu... Sempre te amarei... Onde estiver estarei... Oh meu Mengo!!!