Tu és... Time de tradição... Raça, amor e paixão... Oh meu Mengo!!! Eu... Sempre te amarei... Onde estiver estarei... Oh meu Mengo!!!

sábado, 28 de dezembro de 2013

Campeãs mundiais de handebol são homenageadas no Maracanã

As homenagens à seleção brasileira feminina de handebol, que conquistou o título mundial há uma semana, na Sérvia após bater as donas da casa por 22 a 20, não acabaram. As meninas foram convidadas de honra de Zico e desfilaram durante o intervalo do Jogo das Estrelas, partida beneficente organizada pelo Galinho de Quintino.

Aos gritos de “é, campeão”, a capitã Dara, e as jogadoras Mayara e Elaine, mais alguns integrantes da comissão técnica que ajudaram na conquista inédita, deram uma volta olímpica no Maracanã, mostrando aos mais de 50 mil presentes a taça do Mundial.

As brasileiras foram campeãs de maneira incotestável. Foram nove vitórias em nove jogos. Além disso, Babi ainda entrou para a seleção do Mundial como a melhor goleira, e Duda foi eleita a MVP (sigla em inglês para jogadora mais valiosa) da competição. Alexandra Nascimento, atual melhor do mundo, foi a artilheira da decisão com seis gols anotados.

Jogo das Estrelas - Zico e jogadoras de Handebol (Foto: Cezar Loureiro/Agência O Globo) 
Zico homenageia as campeãs mundiais de Handebol (Foto: Cezar Loureiro/Agência O Globo)
 
 
 

Após choro, neto de Zico entra em campo, tabela com avô e faz gol

Estava tudo combinado entre os times: quando o Jogo das Estrelas estivesse perto do fim, o garoto Felipe, neto de Zico, entraria em campo e marcaria um gol pelo time do avô. Ele chegou a balançar a rede, mas o gol não contou na vitória do Amigos do Zico sobre o Estrelas do Brasil por 7 a 3, neste sábado, no Maracanã. Aos prantos, Felipe se recusou a entrar em campo. Quando o jogo terminou e "sem pressão", o menino, de apenas cinco anos, entrou em campo, tabelou com Zico e trocou as lágrimas por sorrisos ao vibrar com as mais de 50 mil pessoas que foram ao estádio.

Foi o próprio Zico quem contou a combinação feita no vestiário. O craque só não contava que o menino travaria e se negaria a pisar no gramado no momento tão esperado pelo avô. Parado no local das substituições, Felipe apenas chorava, enquanto Zico abria os braços, sem acreditar que perderia a chance de atuar no Maracanã ao lado do pequeno. O ídolo rubro-negro se aproximou, mas não adiantou: o neto sapateava na beira do campo, balançando a cabeça em sinal de negativa. Quanto mais Zico pedia, mais ele gritava: Não!

- A gente tinha combinado, aos 44 ia dar uma bola para ele. Tínhamos combinado com o goleiro, o zagueiro, mas ele ficou com receio, criança tem disso - disse Zico, no final da festa.

Jogo das Estrelas - Zico e neto (Foto: Cezar Loureiro/Agência O Globo) 
No final, Zico tabelou com o neto Felipe, que se recusou a entrar no jogo  (Cezar Loureiro/Agência O Globo)

Quando o jogo terminou, o garotinho se soltou. Com sorriso estampado no rosto, ele foi "brincar" com o avô. Zico tabelou e deixou o gol para o menino, apesar do chute não ter saído da maneira esperada. Galinho, acompanhado do neto, vibrou com o público. De qualquer maneira, foi uma noite inesquecível.

- Obrigada a todos, a essa torcida maravilhosa, sempre prestigiando uma grande festa, estamos felizes. Agradeço a todos jogadores que compareceram e tornaram a festa mais brilhante ainda - afirmou.


Zico confirma despedida, mas mantém Jogo das Estrelas em 2014


Em 1990, Zico se despediu do Flamengo num jogo festivo no Maracanã. Em 2013 ele confirmou ter feito sua última participação no Jogos das Estrelas. Mas deixou claro que o evento, que completa dez anos, não terminou. Segundo o ídolo rubro-negro, a decisão de deixar o campo tem a ver somente com sua saúde.

- Não é questão de despedida ou não. É que não dá mais. Chega um ponto em que é preciso cuidar da saúde. Não quero entrar em campo para jogar dez minutos. O joelho fica inchado, me incomoda no trabalho e preciso viver à base de anti-inflamatórios. Agora preciso ter uma qualidade de vida melhor, então vou jogar sem responsabilidade. Vou participar de uma preliminar sub-60 - brincou ele, que é técnico do Al-Gharafa, do Catar.

Jogo das Estrelas - Leo Moura, Romário, Zico (Foto: Fabiano Rocha/Agência O Globo) 
Zico cercado por amigo e crianças ante do Jogo das Estrelas no Maracanã (Foto: Fabiano Rocha/Agência O Globo)

No dia em que o Jogo das Estrelas levou 50 mil pessoas ao Maracanã, Zico não temeu a diminuição do interesse do público por conta de sua ausência da partida principal.

- As pessoas vão por causa de uma ou outra atração. Então vamos ver como vai ser daqui para a frente - explicou.

Zico admitiu que em 2014, na sua 11ª edição, o Jogo das Estrelas deverá sofrer algumas modificações, mas confirmou que a festa será mantida.

- O tipo de evento vai mudar um pouco, mas quero sempre encerrar o ano com um evento como esse. Vamos organizar um jogo de verdade com grandes estrelas, para o pessoal fazer uma festa em todos os sentidos.


Artilheiro do novo Maracanã, Hernane vibra por atuar com Zico no estádio

O Encontro das Estrelas não era uma festa apenas para torcedores do Flamengo, mas foi especial para os rubro-negros, não apenas para aqueles que estavam nas arquibancadas. Quem foi ao Maracanã, na tarde deste sábado, pôde testemunhar a dupla Hernane, artilheiro do novo Maracanã (17 gols), ao lado de Zico, maior artilheiro da história do estádio (333), uma parceria que emocionou o Brocador.

- Estou jogando em casa e do lado do Zico, acho que não tem comentários atuar do lado desse jogador que tem história com esse estádio, com esta torcida, com esse clube. É uma felicidade imensa - disse o atacante, um dos grandes nomes do clube em 2013, quando o time conquistou o título da Copa do Brasil.

Jogo das Estrelas - Hernane e Djair (Foto: Cezar Loureiro/Agência O Globo) 
 
Hernane atuou na equipe de Zico e saiu vencedor em jogo beneficente (Cezar Loureiro/Agência O Globo)
 
Apesar de ainda estar de férias, Hernane disse que já aproveitou bastante e está pronto para começar a pré-temporada. A disputa da Libertadores da América não sai da cabeça do atacante, que marcou 35 gols na última temporada, 17 deles no Maraca - além de artilheiro da Copa do Brasil, foi o goleador do Campeonato Carioca.

- Tenho que pensar na Libertadores sim. Descansei bastante nas férias, só viajei e aproveitei. 2013 foi um ano maravilhoso, espero repetir em 2014 - afirmou.

O time Amigos do Zico venceu a equipe Estrelas do Brasil por 7 a 3. Zico voltou a deixar sua marca, mas o Brocador passou em branco.


Jogo das estrelas 2013


Estreia e despedida: Zico faz belo gol e seu time vence Jogo das Estrelas

 
Uma estreia com um gostinho de despedida. Maior artilheiro da história do Maracanã, com 333 gols, Zico atuou neste sábado pela primeira vez no mais tradicional estádio brasileiro após a reforma para a Copa do Mundo. Na 10ª edição do Jogo das Estrelas, a última da partida beneficiente em que o Galinho pretende atuar. E, apesar dos 60 anos, o eterno craque fez um belo gol e festejou a vitória dos Amigos do Zico por 7 a 3 diante das Estrelas do Brasil. Romário foi o artilheiro do jogo, com três gols.

E teve o prazer de promover uma reunião familiar, com três gerações da família Antunes, atuando ao lado do irmão Edu e do filho mais novo, Thiago Coimbra. E não jogou com o neto Felipe, de cinco anos, porque o menino ficou envergonhado e não quis entrar no minuto final da partida.


Para a 10ª edição da partida beneficente, o Galinho montou o seu time, os Amigos do Zico, com ex-companheiros dos tempos de Flamengo, como Júnior, Jayme de Almeida, Leonardo e Tita, e jogadores do time atual do Rubro-Negro, como Léo Moura, Elias, Hernane e Wallace. Além de Romário, que fez as pazes com o Galinho, após o rompimento com a polêmica do corte do Baixinho na Copa de 98, exatamente em Jogo das Estrelas, em 2009.

Do outro lado, na equipe das Estrelas do Brasil, ex-jogadores, como Ademir da Guia, um dos grandes ídolos da história do Palmeiras, Renato Gaúcho e o japonês Nakata.

Com o Maracanã com mais de 50 mil torcedores, a maioria de fãs do Flamengo, o agora tricolor Conca sofreu logo que tocou na bola, tendo que ouvir o coro "Segunda Divisão", relacionado ao rebaixamento do Fluminense no Campeonato Brasileiro. Que não se concretizou com a perda de quatro pontos pela Portuguesa no STJD.

Mas rapidamente o coro da torcida se voltou para o dono da festa. Aos quatro minutos, Romário tocou para Zico, que dominou na entrada da área, driblou três marcadores, o goleiro Milagres para abrir o placar. Os gritos passaram a ser: "Ei, ei, ei, Zico é nosso rei". Três minutos depois, O Galinho voltou a mostrar categoria, aplicando um lindo drible em Gonçalves no meio-campo e lançando Hernane. O Brocador passou para Romário, que fez 2 a 0.


O time das Estrelas do Brasil diminuiu após o árbitro Wagner Tardelli marcar um recuo intencional de bola de Wallace para o goleiro argentino Fillol. Dupla que vai trabalhar junta no Fluminense, Renato Gaúcho cobrou a infração, rolando para Conca marcar. Mas Romário voltou a marcar aos 40, completando uma triangulação com Zico e Adílio.

Para o segundo tempo, apesar do cansaço e de reclamar de dores nos joelho, Zico seguiu em campo. Artilheiro do Maracanã desde a reinauguração em maio passado, Hernane lutou muito para balançar a rede no estádio pela última vez no ano. Mas chutou para fora frente a frente com Marcelo Lomba após receber um passe de calcanhar de Zico.

Se não conseguiu marcar, o Brocador, aos 17, deu um bom passe para Romário. O Baixinho mostrou a velha frieza e precisão na grande área para colocar a bola no canto esquerdo, ampliando para 4 a 1. Rafinha, Thiago Coimbra, filho mais novo de Zico, Wallace (contra), Ryan Zico e Beto completaram o marcador.

A festa de Zico só não foi completa porque ele não conseguiu convencer o neto Felipe de 5 anos, a jogar a seu lado no Maracanã. Envergonhado e assustado com a multidão no estádio, o menino chorou. Com a camisa 10, só aceitou entrar no gramado após apito final e fez uma tabelinha com o avô e balançou a rede. Para a felicidade do vovô.

Escalações:

Amigos do Zico: Fillol (Felipe), Leo Moura (Ibson), Jayme de Almeida (Juan), Wallace e Leonardo (Athirson); Júnior (Alcindo, depois Nunes), Elias (Beto), Tita (Adílio, depois Rafinha) e Zico: Hernane (Thiago Coimbra) e Romário (Edu).

Estrelas do Brasil: Milagres (Marcelo Lomba), Djair (Souza), Pereira (Rogério, depois Romarinho), Gonçalves (Jean) e Paulo César (Júlio César); Luisinho (Marcão, depois Lucas Piazon), Conca (Ryan Zico), Ademir da Guia (Emerson Sheik) e Nakata (Alex Dias); Renato Gaúcho (Edu Lima) e Cláudio Adão (Walter)


Everton oficializa casamento após seis anos de relacionamento

Um reforço de papel passado, com o Flamengo e também com a esposa. Anunciado como primeira contratação rubro-negra para Libertadores, Everton assinou contrato nesta semana também com a mulher, Juliane, com quem já vivia há seis anos - desde antes de sua primeira passagem pela Gávea. A união, agora oficializada no civil, deu origem também aos filhos Guilherme, de quatro anos, e Gabriella, de dois.

A lua de mel em clima familiar acontece em Foz do Iguaçu, para onde o meia de 25 rumou após acertar com o Fla. A apresentação está marcada para o dia 8 de janeiro, no Ninho do Urubu, juntamente com o retorno de todo o elenco das férias.

Montagem Everton casamento (Foto: Divulgação) 
Everton e Juliane estão juntos há seis anos e têm dois filhos, Guilherme e Gabriella (Fotos: Divulgação)
 
 
 

Elias pega carona em moto e segue com novela sobre o seu futuro


jogo
duro (Alexandre Loureiro/Agência Estado)
A vida não anda fácil para Elias. Neste sábado, com o engarrafamento no entorno do Maracanã, o jogador do Flamengo pegou carona em uma moto de um torcedor para chegar ao estádio sem atraso para participar do Jogo das Estrelas, promovido por Zico. Apenas mais um obstáculo no processo para conhecer o seu destino em 2014.

O Sporting, de Portugal, tem contrato com o jogador e vem fazendo jogo duro para aceitar liberá-lo para assinar sua renovação com o Flamengo.

- Quero ficar e já manifestei isso ao Flamengo e ao Sporting, que tem que ceder. Se não acontecer, vou ter que voltar. Sou um jogador que cumpre contratos - disse Elias.

O jogador chegou a entrar com uma ação na Fifa contra o Sporting reclamando da falta de pagamentos. Depois, houve um acordo e a queixa foi retirada. Todo esse processo vem sendo desgastante para Elias, que espera um final feliz.

- Não importa a data. Importa desfecho. Tem que ser feliz para mim e para o Flamengo - afirmou.

Longas filas e frustração na troca de ingressos para o Jogo das Estrelas

Muitos torcedores que compraram seus ingressos para o Jogo das Estrelas tiveram grandes dificuldades na troca dessas entradas nas bilheterias do Maracanã na tarde deste sábado. Momentos antes da partida principal começar - e até durante o jogo, marcado para as 18h - eram longas as filas ao redor do estádio e o sentimento que tomava conta dos presentes era de frustração. Perto da bilheteria dois, com o passar do tempo, a impaciência aumentou e surgiram gritos de "Vergonha!". 

Jogo das Estrelas - maracanã fila  (Foto: Dyocil Menezes/Arquivo pessoal) 
Longas filas para troca de ingressos para o Jogo das Estrelas no Maracanã (Foto: Dyocil Menezes/Arquivo pessoal)

O problema não é novidade no novo Maracanã. Desde que foi reaberto, os torcedores já sofreram com filas em jogos de maior apelo durante o Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil. Antes da partida deste sábado, a concessionária que administra o estádio emitiu comunicado para informar que os ingressos estavam esgotados e que os pontos destinados à venda no Maracanã funcionariam apenas para troca de ingressos vendidos pela internet.

Jogo das Estrelas - maracanã fila  (Foto: Dyocil Menezes/Arquivo pessoal) 
Muitos torcedores do lado de fora mesmo com o jogo principal já começado (Foto: Dyocil Menezes/Arquivo pessoal)



De férias na Região dos Lagos, Felipe tieta cantor Alexandre Pires em show


Felipe, Alexandre Pires, SPC (Foto: Walmor Freitas/W2imagens)
De férias na Região dos Lagos do Rio de Janeiro, o goleiro Felipe não perdeu a oportunidade de tietar o cantor Alexandre Pires em um show do SPC, em Cabo Frio, na última sexta-feira. O jogador compareceu ao camarim da banda, presenteou os integrantes com camisas do Flamengo e ainda subiu ao palco para cantar uma música ao lado do grupo.

Torcedor do Flamengo, o cantor Alexandre Pires usou a camisa rubro-negra durante parte do show, que levou à Praia do Forte cerca de 50 mil pessoas. Na última quinta-feira, Felipe também participou de uma partida beneficente organizada pelos jogadores Leandro Euzébio, do Fluminense, e Ibson, do Corinthians, em Cabo Frio.








Felipe, Alexandre Pires, SPC 2 (Foto: Walmor Freitas/W2imagens) 
Felipe ao lado dos irmãos Fernando e Alexandre Pires em show em Cabo Frio (Foto: Walmor Freitas/W2imagens)

Bandeira reforça defesa do Flamengo, mas admite: 'Se voltasse, não escalaria'


Eduardo Bandeira de Mello coletiva Flamengo (Foto: Gustavo Roststein)Falar em arrependimento pode ser forte diante da firmeza com a qual o Flamengo defende seus argumentos. Entretanto, depois de duas derrotas por unanimidade no Superior Tribunal de Justiça Desportiva, não há dúvidas em afirmar que André Santos não seria escalado para enfrentar o Cruzeiro, pela última rodada do Brasileirão, se a história pudesse ser reescrita. E quem admite isso é o próprio presidente rubro-negro, Eduardo Bandeira de Mello.

Ao fazer questão de eximir seus advogados de culpa das derrotas no tribunal e até mesmo da escalação julgada como ilegal pelos auditores, o mandatário confessou que a presença do lateral em campo era desnecessária diante da falta de importância do jogo para a classificação da competição. O Flamengo já não corria mais riscos de rebaixamento, e o Cruzeiro era campeão com muita antecedência. Ainda assim, Bandeira de Mello fez um adendo: se fosse uma decisão, assumiria os riscos para contar com André Santos.

- Não temos nada a reclamar do departamento jurídico. Tínhamos certeza de estarmos certos. Ninguém é hipócrita. Depois do acontecido, se pudesse voltar atrás, não escalaria. Até porque o jogo não valia nada, era festivo, não tinha influência na tabela. Se pudesse voltar, sabendo que os auditores iam votar desse jeito, com certeza não repetiríamos a escalação. Se fosse um jogo decisivo, íamos bancar, porque sabíamos que estávamos certos.

A postura diferente caso tivesse uma segunda chance, no entanto, em nada significa que o presidente do Flamengo dá razão aos resultados nos tribunais. Seguro das teses defendidas pelo advogado Michel Assef Filho, Eduardo Bandeira de Mello reforçou a possibilidade de recorrer à Corte Arbitral do Esporte (CAS) e voltou a criticar a alteração do rumo do Brasileirão fora dos gramados.

- Vejo (a condenação) com tristeza. Tínhamos confiança de que nossa tese seria aceita, até por ter sido endossada por um especialista da Fifa. Temos certeza de que estamos certos e com a consciência de que agimos na lei. O caminho jurídico ainda vamos discutir com especialistas e tomar as decisões convenientes. Infelizmente, aconteceu e por termos uma reserva de pontos não fomos punidos (com o rebaixamento), mas é lamentável que o resultado do campo não prevaleça.

A última frase, por sinal, não é inédita. Não foram poucas as vezes que o rubro-negro criticou o Fluminense por se beneficiar do episódio envolvendo o Fla e a Lusa para escapar da Série B em 2014. Tais declarações, ocasionaram críticas do advogado tricolor, Mário Bittencourt, durante o julgamento de sexta-feira, no Pleno. Em determinado momento, ele citou a ação do próprio Rubro-Negro contra o Duque de Caxias, no Carioca, solicitando na Justiça os pontos da partida. A comparação, na opinião de Bandeira, é improcedente.

- Não houve nada disso. Eu nunca disse que jamais recorreria quando me sentisse prejudicado. Foi o que aconteceu no Carioca. Tivemos um gol confirmado pelo juiz, pelo bandeirinha, pelo auxiliar e pelas televisões. O juiz, aparentemente, com interferência externa resolveu anular o gol. Todo mundo confirmou e foi anulado. Quando é assim... Pelo contrário, é fazer valer um gol legal, que foi injustamente anulado. Aí, os clubes devem, sim. O que não foi esse caso, porque Flamengo e Portuguesa não tiveram dolo nenhum, não houve má intenção, não fizeram mal a ninguém. Repito: se for para permanecer na Série A, ser campeão ou chegar à Libertadores por expedientes burocráticos, não vamos exercer.

Na quinta rodada da Taça Rio deste ano, Flamengo e Duque de Caxias empataram por 1 a 1, em Moça Bonita. Na partida, o Rubro-Negro teve um gol legítimo anulado, após validação em um primeiro momento pela arbitragem. A situação fez com o clube cobrasse na Justiça os pontos da partida. A ação foi negada, e o time ficou fora da semifinal do Segundo Turno.

Destaque do Flamengo, Amaral afirma: ‘Fui titular no momento certo’



Confira os diferentes estilos do Amaral (Foto: Bruno de Lima/ LANCE!Press)De jogador dispensável com Mano Menezes, a titular absoluto de Jayme de Almeida, Amaral conviveu com altos e baixos ao vestir a camisa do Flamengo em 2013. O jogador, que começou ganhando o ano recebendo chances com Dorival Júnior e, posteriormente, Jorginho, quase chegou a ser emprestado quando Mano Menezes assumiu o comando da equipe.

Porém, Amaral conseguiu dar a volta por cima justamente quando Jayme de Almeida se tornou técnico, levando o Fla ao título da Copa do Brasil. O volante, inclusive, afirma que se tornou titular no momento mais importante da temporada.

– Pude atuar no momento certo, na hora certa. Estou muito feliz com esta temporada, pois momentos bons acontecem com as pessoas que trabalham sério. Colocar meu nome na história do clube foi ótimo – disse Amaral em entrevista à Rádio Tupi.

Em 2013, Amaral vestiu a camisa do Flamengo em 31 ocasiões. O volante marcou um gol, justamente na partida de ida da final da Copa do Brasil, contra o Atlético-PR.


Meninas da Rocinha mudam de vida e brilham no polo aquático do Flamengo


Tetracampeãs brasileiras com o time juvenil feminino de polo aquático do Flamengo, Emilyn Vital, Hemanuelle Scalabrin e Eloine Pereira mal sabiam o que era a modalidade antes de chegarem à Gávea há aproximadamente três anos. Como qualquer criança de 10, 11 anos, elas tinham outros interesses na época. Moradoras da Rocinha, o esporte não passava de um mero passatempo ou, na melhor das hipóteses, um atalho para uma vida melhor. Por isso, Emilyn e Hemanuelle se inscreveram no projeto esportivo da comunidade e começaram a praticar vôlei e natação, respectivamente. Já Eloine tinha planos mais ambiciosos: jogava futebol no América e sonhava em ser uma jogadora profissional. 

Seus caminhos só se cruzaram quando o ex-jogador de polo aquático Solon dos Santos - ex-Botafogo, Flamengo, Fluminense e seleção brasileira - foi convidado pelo governo do Estado para coordenar, ao lado de Marcello Cassiano, o núcleo da modalidade que faz parte do projeto Rio 2016, que tem como objetivo desenvolver a prática desportiva e a inclusão social para crianças, jovens, idosos e pessoas com deficiência. 

Descobertas no projeto da Rocinha, Hemanuelle, Eloine e Emilyn fazem parte do time de polo aquático do Flamengo  (Foto: Marcello Pires) 
Ex-atletas de natação, vôlei e futebol, Hemanuelle (à esquerda),  Eloine e Emilyn foram descobertas no projeto esportivo da Rocinha e atualmente fazem parte do time feminino de polo aquático do Flamengo (Foto: Marcello Pires)

Daí em diante, tudo mudou. A primeira a se interessar pela modalidade foi Hemanuelle. O que era apenas uma curiosidade de adolescente se transformou em paixão. De quebra, serviu para acabar com uma rotina indesejada da goleira menos vazada em três dos quatro títulos nacionais conquistados pelo Flamengo.

- Eu odeio nadar, por isso não tive nenhum tipo de problema para largar a natação (risos). Devo ter virado goleira por isso. Fico paradinha ali, só defendendo. Mas acho que valeu a pena, já que só não fui a goleira menos vazada em um dos quatro Brasileiros que disputamos. Também já fui convocada para participar dos treinos da seleção brasileira - lembrou a caçula do trio, de 14 anos.

Convidada pela amiga Andreza, Emilyn resolveu seguir os passos da futura companheira e trocou a bola branca usada no vôlei pela amarela do polo. A decisão foi tão acertada que a chutadora rubro-negra logo chamou o reforço.

- Minha amiga Andreza já jogava e me chamou para treinar. Eu nem sabia o que era polo aquático, mas fiquei curiosa e acabei aceitando o convite. Passei mais ou menos um mês treinando na Rocinha e cheguei ao Flamengo ainda sem muita noção. Até porque a piscina do complexo só tinha 2 metros de profundidade. Mas gostei tanto que nem tive muita dificuldade na hora de escolher entre o polo e o vôlei - lembrou Emilyn, de 15 anos.

Última a ingressar na modalidade, Eloine reconhece que não se decidiu tão facilmente como a amiga. Federada pelo América, a ponteira de 15 anos que sonhava em ser jogadora profissional de futebol chegou a conseguir conciliar os treinos dos gramados com os da piscina, mas quando foi obrigada a fazer sua escolha a paixão pelo clube do coração falou mais alto.

Descobertas no projeto da Rocinha, Hemanuelle, Eloine e Emilyn fazem parte do time de polo aquático do Flamengo (Foto: Marcello Pires)- Eu gostava dos dois esportes, mas meu treinador no América me colocou contra a parede e acabei optando pelo polo. Além de ser rubro-negra, eu achei que teria mais oportunidade de me destacar no futuro num clube grande como o Flamengo. O polo aquático mudou tudo na minha vida, tenho certeza de que fiz a escolha certa. Hoje sou mais responsável, muita mais disciplinada e até mais paciente - afirmou Eloine.

Mas nem tudo são flores debaixo d'água. O contato físico nos jogos masculinos pode até ser maior, mas as mulheres contam com algumas armas que só elas possuem capazes de deixar marcas muito mais profundas nas adversárias.   

- No feminino, o jogo também é pesado. Rola umas unhadas e as mesmas porradas das partidas entre os homens. Somos obrigadas até a cortar as unhas (risos) por conta disso. Às vezes, a gente também ganha um soco na cara ou umas mordidas - contou Emilyn, que praticamente curou sua asma desde que trocou as quadras pelas piscinas. - Eu tenho asma, mas há três anos que não uso mais minha bombinha.

Técnico linha dura e coração mole

Responsável direto pela evolução das meninas, o técnico Antônio Canetti não dá moleza nem durante a entrevista. Entre uma interrupção e outra, o comandante com jeitão de "carrasco" não perde a oportunidade de cobrar e exigir profissionalismo de suas pupilas. 

A voz rouca e a fala pausada de Canetti só são interrompidas quando as meninas saem da berlinda e mostram o respeito e a confiança que depositam no comandante, uma espécie de paizão das promessas rubro-negras.

- Se a gente der mole, ele pega até pelos cabelos (risos). Mas esse jeito brigão dele é que nos estimula e serve como inventivo e motivação. Sabemos que essas cobranças são para o nosso bem. Isso só nos dá ainda mais vontade de treinarmos e provarmos que somos capazes de alcançarmos nossos objetivos - disse Emilyn, a mais falante do trio.

Descobertas no projeto da Rocinha, Hemanuelle, Eloine e Emilyn fazem parte do time de polo aquático do Flamengo que é treinado pelo técnico Antônio Canetti (Foto: Marcello Pires) 
Técnico do polo aquático feminino do Flamengo, Antônio Canetti é o principal responsável pela rápida adaptação das meninas ao polo aquático (Foto: Marcello Pires)
 
Apesar da fama de linha dura, Canetti se derrete todo na hora de avaliar o desempenho das meninas que até pouco tempo atrás sequer conheciam o polo aquático. Cheio de orgulho e otimista com a temporada que começa em fevereiro, o treinador do Flamengo não esconde a admiração e o orgulho que têm por suas guerreiras.

- O potencial delas é enorme, e elas têm tudo para se tornarem grandes jogadoras. Mas isso vai depender exclusivamente delas, pois a estrutura oferecida pelo Flamengo é de primeira. O polo aquático feminino no Brasil evoluiu demais de 2007 para cá. O que mais chama atenção é que elas encaram essa oportunidade no esporte como uma maneira única de mudar de vida. Essas meninas não entram para perder e são capazes de reverter situações incríveis dentro d'água. Isso é muito legal e gratificante - elogiou Canetti.  


Flamengo conta as horas para fechar com Léo: 'É a tendência', diz empresário


Léo Atlético-pr gol náutico (Foto: Matheus Britto / Agência Estado)Depois de confirmar a contratação de Everton, o Flamengo conta as horas para definir a chegada de outro destaque do Atlético-PR em 2013 para reforçar a equipe para disputa da Taça Libertadores da América. O Rubro-Negro carioca está muito próximo de concluir a transação para contar com o lateral-direito Léo. As partes envolvidas tratam a negociação com otimismo, mas mantêm a precaução porque o jogador está vinculado ao Furacão até a próxima terça-feira.

O clube paranaense tinha até a noite de quinta para exercer a prioridade de compra dos direitos econômicos ao Vitória, mas não o fez. Mesmo que um acordo relâmpago aconteça, o desejo de Léo é defender o Flamengo, clube que já fez uma proposta por 50% da parte dos baianos e com o qual até já acertou as bases salariais e um pré-contrato de duração de três a quatro anos.

Empresário do jogador, Antônio Gustavo deixa a preferência de Léo pelos cariocas e também uma ponta de desconforto pela maneira como o Atlético-PR conduziu as conversas por uma permanência.

- O interesse do jogador hoje é o Flamengo. O Petraglia (presidente do Atlético-PR) acha que é só pagar ao Vitória, mas é preciso acertar com o jogador. Tem que valorizar o menino. No panorama atual, a tendência é que vá para o Flamengo.

Caso feche a contratação de Léo, o Flamengo garante um jogador para ocupar a reserva de Léo Moura, que renovou por mais uma temporada com o clube, mas também em condições de jogar um bom número de partidas caso o experiente lateral precise ser poupado.


sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Flamengo derrota São José


basquete cristiano felício flamengo são josé ldb (Foto: Lucas Figueiredo/LNB)Com o argentino Rúben Magnano presente no ginásio Hélio Maurício, na Gávea, sobraram motivos para os jogadores de Flamengo e São José mostrarem serviço no jogo de fundo da segunda rodada da fase final da Liga de Desenvolvimento de Basquete (LDB). O problema foi que Cristiano Felício ainda tinha sua família toda nas arquibancadas e roubou a atenção do técnico da seleção brasileira só para ele. Com um duplo-duplo de 27 pontos e 14 rebotes, o pivô teve uma atuação sensacional, comandou a vitória dos donos da casa sobre a equipe paulista por 69 a 52 (27 a 23), nesta sexta-feira, e certamente carimbou seu nome das futuras listas do comandante do Brasil.

- Graças a Deus tive uma atuação boa. Meus companheiros confiaram em mim no começo do jogo e consegui um bom aproveitamento próximo à cesta. Eles me serviram com qualidade e pude ter um bom desempenho. Eu fui bem, mas o que importa é que o time inteiro teve uma boa atuação - ressaltou Felício.

A atuação do camisa 21 foi tão dominante que o pivô anotou todos os dez pontos do time rubro-negro no segundo quarto e 19 dos 27 da equipe no primeiro tempo. Além de Felício, Diego, com nove pontos em pouco mais de 15 minutos em quatro, Chupeta, com oito pontos, e Gegê e Alef, cada um com sete, também contribuíram para a vitória dos donos da casa. Pelo lado de São José, Victor Correa, com 15 pontos e cinco rebotes, e Gustavo, que anotou 13 pontos, cinco rebotes e três assistências, foram os principais destaques.

Com duas vitórias em dois jogos e uma das duas vagas do grupo B nas semifinais praticamente na mão, o Flamengo volta à quadra neste sábado, contra o atual campeão Bauru, às 20h (de Brasília), no ginásio da Gávea, pela última rodada da fase final. Na outra partida da chave, São José e Pinheiros jogam, às 18h. Flamengo e Pinheiros dependem apenas de si para avançar, sendo que o Rubro-Negro pode perder por até mesmo sete pontos de diferença. Pelo grupo C, Ginástico e Brasília se enfrentam, às 14h, e Minas e Basquete Cearense, na sequência, às 16h.

Ruben Magnano jogo basquete Flamengo São José (Foto: Marcello Pires) 
Rúben Magnano acompanhou a partida entre Flamengo e São José pela LDB (Foto: Marcello Pires)

O JOGO

A bola de três pontos convertida pelo armador Gegê logo no primeiro ataque da partida foi a senha de que o Flamengo teria um início de partida bem diferente da estreia contra o Pinheiros. E a previsão estava certa. Com um aproveitamento de 100% nos arremessos de quadra no período, Cristiano Felício anotou nove pontos e comandou o começo arrasador do time do técnico Paulo Chupeta, que abriu 17 a 5 em pouco mais de cinco minutos.

A larga vantagem obrigou o técnico Marcos Lima a parar o jogo. O pedido de tempo deu certo e quebrou o ritmo do time rubro-negro. Com o titular Diego no banco, poupado com dores no joelho direito, Paulo Chupeta colocou Danielzinho e Pizzolato nos lugares de Gegê e Chupeta, respectivamente, mas as mudanças não surtiram muito efeito. A liderança dos donos da casa só não foi ameaçada porque São José errava demais e só conseguiu diminuir o prejuízo para seis pontos ao fim do quarto.

jogo basquete Flamengo São José (Foto: Marcello Pires)
Se o segundo quarto do Flamengo não foi tão bom, o de Cristiano Felício foi espetacular. Graças a ele os donos da casa conseguiram ir para o intervalo vencendo por 27 a 23. Ainda sem cometer nenhum erro nos arremessos de quadra, o pivô anotou todos os pontos do time carioca no período e chegou a 19 na partida após o primeiro tempo.

A atuação do jogador da seleção brasileira destoava tanto em relação ao restante do time rubro-negro que apenas Gegê, com seis pontos, e Alef, com outros dois, marcaram para o Flamengo além de Cristiano Felício nos primeiros 20 minutos. Pelo lado de São José, que venceu o segundo quarto por 12 a 10, Gustavo e Victor Correa foram os destaques com oito pontos cada.

São José voltou do intervalo disposto a atrapalhar os planos do Flamengo e diminuiu a diferença para dois pontos. Irritado, Chupeta pediu tempo e colocou Diego em quadra. Mesmo com uma proteção no joelho direito, o armador rubro-negro, destaque das cinco etapas da fase de classificação, matou uma bola de três pontos logo na sua primeira tentativa na partida.

Cristiano Felício basquete Flamengo com a família (Foto: Marcello Pires)O lance pôs fogo no jogo, e São José sentiu o golpe. Melhor para os donos da casa, que apertaram a marcação, fizeram uma corrida de 18 a 7 e abriram 13 pontos de frente. O time paulista ainda achou dois pontinhos no final do período, mas continuou sem conseguir parar Cristiano Felício, que terminou o terceiro período com 25 pontos, 12 rebotes e dois tocos.

Mesmo no sacrifício, Diego anotou quatro dos seis primeiros pontos do Flamengo no último quarto. Mas Cristiano Felício continuava dominante. Com mais dois rebotes e dois pontos, o pivô chegou a 27 pontos e 14 rebotes, e o time rubro-negro a 16 pontos de vantagem. Com a vitória nas mãos, Chupeta poupou alguns titulares e o time rubro-negro apenas administrou sua vantagem para garantir sua segunda vitória.

Confira a classificação da fase final da LDB:

Grupo B
1º. Flamengo - 4 pontos
2º. Pinheiros - 3
3º. Bauru - 3
4º. São José - 2

Grupo C
1º. Brasília - 4 pontos
2º. Minas - 3
3º. Ginástico - 3
4º. Basquete Cearense - 2


Primeiro reforço: Éverton volta ao Flamengo para disputar a Libertadores


 Um velho conhecido é o primeiro reforço do Flamengo para Taça Libertadores da América: Éverton. O meia, que tem contrato com o Atlético-PR até o próximo dia 31, desembarcou no Rio de Janeiro nesta sexta-feira e resolveu sua situação rapidamente. O jogador de 25 anos realizou exames médicos, foi aprovado e assinou vínculo por quatro temporadas. A transação já foi confirmada oficialmente no Twitter do clube.

Campeão brasileiro em 2009, Éverton teve 80% dos direitos econômicos vendidos ao Tigres, do México, no início da temporada seguinte por cerca de R$ 10 milhões. O vínculo com os mexicanos ia até a metade de 2015 e uma transação estava avaliada em torno de R$ 4,8 milhões. Desde que deixou o Fla, o atleta defendeu ainda o Botafogo e o Samsung Bluewings, da Coreia do Sul, antes de chegar ao Furacão. Em Curitiba, reencontrou o bom futebol do início da carreira no Paraná Clube e foi um dos destaques da boa participação tanto na Copa do Brasil quanto no Brasileirão.

No Flamengo, Éverton teve estreia muito elogiada em um Fla-Flu, mas depois viveu altos e baixos e vestiu a camisa rubro-negra em 52 oportunidades, com quatro gols marcados. Na campanha do hexa, ficou marcado por substituir com eficiência o lateral-esquerdo Juan em inúmeras oportunidades.

Além de Éverton, o Fla está próximo de acertar a chegada do lateral-direito Léo, que também se destacou no Atlético-PR em 2013. As conversas seguem bom rumo, mas as partes aguardam a próxima terça-feira, quando acaba a prioridade do Furacão para comprar os direitos econômicos ao Vitória, para acelerar o acordo. Um volante, um atacante, outro meia e um zagueiro ainda fazem parte dos planos da equipe para Libertadores.

Everton chega ao Rio, é aprovado em exames e fica mais perto do Flamengo

Everton deu mais um passo para concretizar sua volta ao Flamengo. O meia que defendeu o Atlético-PR até o fim da atual temporada chegou ao Rio de Janeiro nesta sexta-feira, fez uma série de exames médicos e foi aprovado. Assim, a tendência é que o jogador, que pertence ao Tigres, do México, seja anunciado em breve como novo reforço do Rubro-Negro carioca para a disputa da Libertadores. 

O Flamengo ainda negocia se irá contratar Everton por empréstimo ou em definitivo. A segunda opção é a mais provável, já que os dirigentes do Tigres preferem negociá-lo, já que o contrato vai até a metade de 2015. O valor do passe de Everton está em torno de R$ 4,8 milhões. O formato da negociação deve ser definido nesta sexta. A diretoria do Atlético-PR ainda tenta manter o atleta e só teria até a próxima segunda-feira para efetuar o pagamento, mas o cenário é muito difícil para o Furacão.

Na primeira passagem, Everton chegou ao Flamengo na metade de 2008 e foi campeão brasileiro pelo clube em 2009. Na campanha do hexa, assumiu a lateral esquerda quando Juan esteve machucado. Naquela temporada, também conquistou o título carioca.



Nota Oficial



O Clube de Regatas do Flamengo lamenta a decisão do Pleno do STJD, que condenou o clube pela escalação do atleta André Santos no último, e comemorativo, jogo do Campeonato Brasileiro.

O Flamengo reitera sua total convicção de que o atleta tinha perfeitas condições de jogo, posição esta corroborada em pareceres de grandes juristas desportivos, além do depoimento do ex-diretor geral da comissão disciplinar da Fifa, órgão máximo do futebol mundial.

De forma a defender os resultados efetivamente obtidos em campo e em respeito ao torcedor / consumidor brasileiro - que acompanhou o campeonato inteiro e espera que a classificação dos times participantes reflita tão somente o seu desempenho esportivo - o Flamengo, mesmo não tendo sofrido maiores consequências com a perda de pontos definida no julgamento do STJD, estudará a possibilidade de levar seu pleito às côrtes superiores de justiça esportiva internacional.

Autor: Comunicação
Fonte: Site Oficial do Clube

Pleno do STJD nega recurso, mantém resultado, e vasco vai jogar a Série B


O vasco perdeu no tribunal, nesta sexta-feira, sua chance de tentar impugnar o resultado da partida contra o Atlético-PR (5 a 1), no dia 8 de dezembro, e assim não levou os três pontos que o salvariam do rebaixamento à Série B do Brasileirão. O Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) até acatou o pedido e permitiu que houvesse o julgamento de imediato, mas o recurso do departamento jurídico do clube carioca foi rejeitado por unanimidade votos. Antes, o presidente do órgão, Flávio Zveiter, havia indeferido a ação por não ver base na mesma.

A decisão saiu depois de horas de julgamento dos outros casos, que confirmaram o rebaixamento da Portuguesa, livrando o Fluminense, e sustentou a perda dos pontos pelo Flamengo, que, por sua vez, permanece na Série A. Ambos por escalação de jogadores suspensos.

Roberto Dinamite presidente Vasco julgamento STJD (Foto: Wilton Junior/Agência Estado) 
Roberto Dinamite acompanha o julgamento em que o vasco saiu derrotado no STJD (Foto: Wilton Junior/Agência Estado)

A alegação era que o Furacão, como mandante do confronto, tinha a responsabilidade de garantir a segurança e não o teria feito. Não havia policiais militares na arquibancada, o que facilitou a briga generalizada entre os torcedores dos dois times. A defesa, comandada pela advogada Luciana Lopes, ressalta que os atleticanos originaram o grave incidente. Houve interrupção por 73 minutos e o reinício após a operação de socorro aos feridos e a devida separação do público. O regulamento da CBF recomenda que o árbitro opte pela suspensão da partida diante da falta de condições depois de ultrapassados 60 minutos.

O julgamento começou com a leitura do processo protocolado pelo vasco pelo auditor-relator Ronaldo Botelho Piacente. Em seguida, o presidente Flávio Zveiter passou a palavra a Luciana Lopes ao não receber objeções dos presentes para que houvesse as argumentações. A advogada usou a tese de que a parte psicológica dos atletas estava afetada por causa do ocorrido e, principalmente, que a Arena Joinville não poderia abrigar o jogo, já que "nem mesmo extintor possuía" e "não havia área de escape para os torcedores". Ela também citou que a torcida do Furacão proibiu a presença de mulheres e crianças, prevendo um confronto.

O procurador-geral do STJD, Paulo Schmitt, não concordou com a ação vascaína e, em seguida, enfatizou que o árbitro mineiro Ricardo Marques Ribeiro foi absolvido no plenário, no dia 13, e sequer houve recurso contra isto. Ele afirmou que talvez o jogo não devesse ter início, mas o reinício foi correto. O advogado do Furacão, Domingos Moro, crê que não havia amparo jurídico para a tentativa e ressaltou que a partida, jogada até o fim, acabou 5 a 1 e o adversário buscava a inversão do placar para 0 a 3, algo, em sua visão, sem cabimento.

Em seguida, um a um, os relatores mantiveram a posição de Zveiter ao apontar como improcedente a solicitação do vasco. O primeiro a votar foi o leitor do processo, Ronaldo Botelho Piacente, que se baseou em documentos e relatórios provenientes do julgamentos dos mandos de campo, da polícia e dos autos do processo. Foi possível notar que o presidente Roberto Dinamite balançava a cabeça negativamente à medida em que as frases eram proferidas. Ele estava ao lado do vice geral, Antônio Peralta, e recebeu reverência dos auditores presentes.

Paralelamente, os recursos de vasco e Atlético-PR a respeito das perdas de mando de campo (oito e 12, respectivamente) e das multas (R$ 80 mil e R$ 140 mil), por causa das brigas, serão julgados apenas em janeiro, em dia ainda não determinado.

Sem mudanças: Pleno do STJD mantém punição ao Flamengo


Tudo na mesma. Em decisão unânime dos auditores (oito votos a zero), o Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) julgou nesta sexta-feira e manteve a punição ao Flamengo imposta em primeira instância. Assim, o clube, que já havia sido condenado por unanimidade no último dia 16 pela escalação irregular de André Santos, encerra o Campeonato Brasileiro de 2013 com menos quatro pontos - três de punição, mais um que conquistou com o empate na partida contra o Cruzeiro -, na 16ª posição. No primeiro julgamento do dia, os auditores do Tribunal também mantiveram a pena da Portuguesa. Assim, o clube paulista teve o rebaixamento à Série B confirmado, salvando o Fluminense da degola.

O advogado do Flamengo, Michel Assef Filho, tentou convencer os auditores baseando sua defesa no argumento de que há diferentes interpretações para a suspensão depois que acaba uma competição. E afirmou que o Flamengo procurou cobrir todas e que por isso não poderia ser condenado por infração disciplinar. Citou ainda que o presidente da Primeira Comissão Disciplinar reconheceu que a interpretação dos regulamentos é dúbia e ressaltou que o jogo contra o Cruzeiro nada valia para o Flamengo e, por isso, foi disputado no sábado.

Michel Assef Filho advogado Flamengo Julgamento STJD (Foto: Edgard Maciel de Sa) 
Michel Assef Filho apresenta a defesa do Flamengo ao Pleno do STJD (Foto: Edgard Maciel de Sa)

- O clube se cumpriu de três interpretações possíveis para escalar o André Santos. O jogo não valia nada, tanto que foi disputado no sábado. Em nenhum momento a Fifa dá poder de extinguir a suspensão automática, e sim como o jogador deverá carregar a suspensão para a competição seguinte. A procuradoria está dizendo que a suspensão se extingue, ao contrário do que diz a CBF e a Fifa. Interpretando que a automática se transfere para a Copa do Brasil, se entende assim a pena imposta pelo STJD só pode ser cumprida após a automática. O Flamengo foi cauteloso e tirou o jogo contra o Vitória. O clube interpretou como está escrito e quer que se aplique a regra. Todas as interpretações possíveis foram consideradas pelo Flamengo para colocar o atleta em um jogo que não valia nada - disse Assef Filho.

O procurador-geral do STJD, Paulo Schmitt, combateu os argumentos do advogado do Flamengo e afirmou que é "cristalino" que o Flamengo deveria cumprir a suspensão em partida subsequente promovida pela mesma entidade. 

- Não é edição subsequente de competição. Se acabou o Brasileiro, cumpre a suspensão na Copa do Brasil. Se acabou a Copa do Brasil, cumpre no Brasileiro.

Relator do caso, o auditor Miguel Ângelo Cançado também rebateu o advogado do Flamengo, principalmente pelo uso do argumento de que a partida entre Flamengo e Cruzeiro, válida pela 38ª e última rodada da competição nacional, não valia nada. 

 - O Flamengo escalou o atleta André Santos, que havia sido suspenso no dia anterior por conta e risco da agremiação. Essa questão vai contra o artigo 214. Apesar do esforço da defesa, o ponto central da solução se dá na análise da condição de jogo de André e, claro, pela repercussão de que era a última rodada da competição e, apesar de campeão da Copa do Brasil, o Fla estava na parte de baixo da tabela do Campeonato Brasileiro. Não concordo com o argumento de que a partida não valia nada. É irretocável a interpretação do cumprimento da norma. É certo que ao atuar na partida o atleta André Santos e a agremiação foram contra a regra. A punição valia a partir do dia seguinte. Não existe qualquer norma que determine que o clube escolha quando o atleta vai cumprir a automática. Concluo por manter a decisão em primeira instância. Por tudo que nos autos consta, nego provimento ao recurso. Assim ficam mantidas as penas impostas.

Presidente do STJD, Flávio Zveiter, elogiou a atuação do advogado rubro-negro, Michel Assef Filho, mas acompanhou o voto do relator. O presidente foi seguido pelos outros auditores, mantendo assim, a punição ao Flamengo por unanimidade.

- Confesso que se eu estivesse um pouco distraído teria aceitado a brilhante tese do advogado Michel Assef Filho, mas estudei o assunto a fundo e acompanho o relator.

Assim como no julgamento da Portuguesa, o Fluminense se manteve como parte interessada e apresentou sua defesa através do advogado Mário Bittencourt.

No dia 16, o Flamengo foi condenado por unanimidade pela escalação irregular do lateral-esquerdo André Santos, contra o Cruzeiro, na última rodda do Campeonato Brasileiro, com a perda de quatro pontos, além de multa de R$ 1 mil. Com o veredicto da 1ª Comissão Disciplinar do STJD, o Rubro-Negro caiu para a 16ª posição, com 45 pontos, e só não foi rebaixado porque momentos antes a Portuguesa também havia perdido pontos pela utilização do meia Héverton contra o Grêmio e caiu para o Z-4 com 44 pontos, salvando da degola o Fluminense, com 46 pontos.

André Santos foi suspenso em julgamento no dia 6, pela expulsão contra o Atlético-PR pela final da Copa do Brasil, e escalado no fim de semana contra o Cruzeiro, o que acarretou uma notícia de infração feita pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) ao Tribunal. O Flamengo foi denunciado no artigo 214 ("incluir na equipe, ou fazer constar da súmula ou documento equivalente, atleta em situação irregular para participar de partida, prova ou equivalente") do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD).

Pleno do STJD confirma rebaixamento da Portuguesa, e Fluminense se salva


'Mais cheinho', André Santos diz que recupera a forma em três semanas

Um dos destaques do Flamengo que conquistou a Copa do Brasil de 2013, o lateral esquerdo André Santos mostrou que está aproveitando bastante o período de férias. No “Encontro das Estrelas”, partida beneficente que reuniu Neymar, o cantor Leonardo e outros famosos, o jogador do Rubro-Negro mostrou estar acima do peso.

- Você estar de férias é sempre bom, mas é um sacrifício para voltar. Mas isso é normal, vale a pena depois de um ano totalmente rigoroso, esforçado, depois de um título maravilhoso. Nós, jogadores profissionais, nos privamos de tantas coisas, sem dúvida alguma vale a pena aproveitar com a família. Isso é o mais importante – explicou o lateral.

Mas apesar dos quilinhos a mais, André Santos diz que não será preciso muito tempo para voltar a ter o seu condicionamento físico

- Em duas, três semanas a gente já consegue entrar no peso e depois recuperar o ritmo de jogo na sequência.

André Santos (Foto: Reprodução/SporTV) 
André Santos no 'Encontro das Estrelas' (Foto: Reprodução/SporTV)

Em 2014, as atenções estarão voltadas para a Copa do Mundo do Brasil. Em abril deste ano, quando ainda atuava pelo Grêmio, André Santos foi convocado por Luiz Felipe Scolari para os amistosos diante de Bolívia e Chile. Apesar de não ter tido uma sequência desde que Felipão assumiu o comando da Seleção, o lateral ainda mantém esperanças de disputar o Mundial

- Para voltar à seleção brasileira, precisa ter sequência no seu clube. Sem dúvida alguma é isso que eu quero projetar para 2014, ter uma sequência maravilhosa no meu clube para que eu possa ter oportunidade na Seleção. Sei que a Copa nesse ano é no nosso país, então se a oportunidade vier, estarei feliz e contente em representar nosso país – finalizou.


Livro relata relação de paixão entre time e torcedores do Flamengo



Lançado em Petrolina-PE, o livro intitulado “Mengo meu Dengo - Paixão Sem Fronteiras”, traz em seu conteúdo, crônicas, poemas, homenagens a jogadores e artigos sobre a origem e paixão de torcedores pelo Flamengo.

A história da construção do livro começou ainda em 2007. Após começar a frequentar sites e blogs ligados ao time, Luiz Hélio, escritor e torcedor rubro-negro apaixonado, começou a realizar comentários em meio a estas redes.

Lançamento Mengo meu dengo (Foto: Henrique Almeida)-Comecei a comentar lá no blog, no site. O administrador gostou dos meus comentários e me convidou para começar a escrever uma coluna. Eu passei a escrever uma coluna que não tratava especialmente do jogo em si, mas desta relação metafísica que o Flamengo transmite ao seu torcedor - conta Luiz Hélio.

O autor continuou escrevendo até o ano de 2009. A coluna fez sucesso em meio aos rubro-negros, se espalhando pelas redes do clube.

-A coluna fez sucesso. Muitos diretores, conselheiros me mandavam e-mail me parabenizando. Ai muitos amigos flamenguistas diziam para eu escrever um livro - declara Luiz.

Após alimentar este desejo por um tempo, o escritor finalmente resolveu expressar no papel, com palavras esta grande paixão pelo time que ama. Surgi então o Livro “Mengo Meu Dengo - Uma Paixão Sem Fronteiras”. A obra com 178 páginas é dividida em sete capítulos, que segundo o autor é uma homenagem ao time, mas muito mais à torcida.

-O livro, eu digo que é uma homenagem a este amado clube que é o Flamengo. Costuma-se dizer que só sabe, só sente, quem é. Quem não torce para o time não tem ideia de como é esta relação entre clube e torcida. É uma homenagem ao Flamengo, mas muito mais à nação rubro-negra - diz Luiz Hélio.

O primeiro lançamento do livro seria na Gávea, sede oficial do Flamengo, no Rio de Janeiro, mas por conta de uma virose, o autor ficou impossibilitado de realizar o evento, que precisou ser adiado. Mas Hélio garante que o lançamento ainda irá acontecer na sede rubro-negra.

-Está definido. Estou vendo a melhor data por conta das férias, do carnaval no Rio de Janeiro, mas vai acontecer entre o final de fevereiro e o início de março - afirma o autor.

Segundo o autor, “Mengo Meu Dengo” está tendo uma boa repercussão. Além do lançamento na Gávea, o escritor já recebeu convites para apresentar o livro em outras cidades brasileiras.

Nixon, Petrolina, Pernambuco, Flamengo (Foto: Henrique Almeida)-A expectativa é muita boa. Para você ter uma ideia já recebi convites para lançar em 16 cidades do Brasil, sendo oito delas em terras catarinenses. Onde vai haver um encontro das embaixadas catarinenses do Flamengo - destaca o autor.

O atacante do Flamengo, Nixon, que está de férias na região, fez questão de participar do lançamento.

- Eu já sabia do livro, Luiz Hélio já tinha comentado comigo, mas ainda não tive a oportunidade de ler. Mas como eu recebi o convite ilustre de participar do lançamento do livro, é um prazer estar aqui.

O livro “Mengo Meu Dengo – Paixão Sem Fronteiras estará disponível em algumas livrarias da região a partir de janeiro de 2014, como também no site oficial do Flamengo. Além de Petrolina, a obra já foi lançada em Juazeiro-BA.

Nixon e Luiz Hélio no lançamento do livro "Mengo Meu Dengo" (Foto: Henrique Almeida)


Música 'Hernane Brocador' vira clipe, e atacante dança com dupla sertaneja





Depois do sucesso em 2013, Hernane virou música. E agora com direito a clipe. A dupla sertaneja Amando e César gravou imagens do atacante do Flamengo dançando e passaram também reações diferentes dos torcedores com trechos da conquista da Copa do Brasil. Armando e César são conterrâneos do jogador e resolveram homenagear o agora ilustre filho de Bom Jesus da Lapa, no interior da Bahia, durante as suas férias (veja no vídeo acima).

A música se chama “Hernane Brocador”. Depois de compor, Amando e César, que são irmãos, decidiram transformá-la na principal faixa do novo cd. Hernane ouviu, gostou, conheceu a coreografia pela internet e apresentou aos rubro-negros na comemoração do gol dele na vitória por 2 a 0 sobre o Atlético-PR, na conquista do tricampeonato da Copa do Brasil.

O artilheiro também foi tema de um funk de MC Sagate. Companheiro do atacante nas travessuras quando mais jovem, Alexandre Loureiro investiu na música e fez da homenagem ao camisa 9 do Flamengo um recado para Felipão. A letra é direta e cobra Hernane na Seleção Brasileira na Copa do Mundo do ano que vem.

Confira a letra da música: 

Hernane Brocador
Amando e César

Ôôô, ôôô é o terror!  Levanta a torcida com Hernane o Brocador
Ôôô, ôôô é o terror!  Amando e César tá tocando e a festa começou

Hoje é festa  Todo mundo vestindo a camisa pra comemorar  O Maraca rubro-negro está todo lotado para ver ele jogar

É o camisa 9 do Mengão  Joga a mão pra cima toda a nação  Eu tô com minha galera na curtição  O Flamengo e o Brocador é só paixão

Ôôô, ôôô é o terror!  Levanta a torcida com Hernane o Brocador  Ôôô, ôôô é o terror!  Amando e César tá tocando e a festa começou
 
 
 
 

Flamengo e São José se enfrentam em confronto decisivo pela LDB


O Flamengo está a um passo da classificação à semifinal da Liga de Desenvolvimento de Basquete (LDB). Mais precisamente, a uma vitória. O São José, em contrapartida, está a um passo da desclassificação na quinta fase da competição. Mais precisamente, a uma derrota. Em momentos opostos, mas com o mesmo objetivo, as equipes se enfrentam nesta sexta-feira, às 20h, no ginásio da Gávea, com um único pensamento: vencer.

O rubro-negro, que bateu Pinheiros por 74 a 70 nessa quinta-feira, 26, lidera o Grupo B do torneio ao lado de Bauru e é o favorito da chave pela campanha que fez na primeira fase. Dos 28 jogos disputados, venceu 14. Terminou como líder, com 72 pontos. Agora, no octagonal final, quer confirmar o favoritismo. Para isso, necessita apenas de um triunfo sobre os joseenses para se garantir na semifinal.

A equipe do Vale do Paraíba, porém, não deve ser páreo fácil para o time carioca. Entrará em quadra para jogar pela sobrevivência. Nessa quinta-feira, foi derrotada por 76 a 68 para Bauru e precisa de um triunfo para seguir viva na LDB. Na primeira fase do torneio, os joseenses terminaram na sexta colocação, com 64 pontos em 28 jogos.

Flamengo e São José se enfrentaram duas vezes na competição, com uma vitória para cada lado.

Zico reclama de dores no joelho, mas promete aguentar 'jogo de despedida'


Zico (Foto: Reprodução SporTV) O "Jogo das Estrelas" será especial este ano. Além de voltar ao Maracanã, a partida de fim de ano promovida por Zico marcará a estreia do ex-jogador no estádio após a reforma e, ao mesmo tempo, será a "despedida" do ídolo rubro-negro no templo do futebol. Aos 60 anos, Zico avisou que vai encerrar sua participação no evento beneficente, neste sábado, no Rio de Janeiro. Antes de entrar em campo, Galinho tem procurado relaxar. Enquanto aproveita a folga em casa, ele curte a família, aproveita a piscina e se prepara para o jogo. E garante: estará em condições de atuar, apesar de reclamar das dores no joelho que o levaram a tomar a decisão de sair de cena, pelo menos como jogador, após esta edição do evento.

- A gente toma umas ervas aí, que prepara na véspera do jogo, para poder aguentar - disse o craque, aos risos.

Velha companheira, a dor tem aparecido com mais frequência nos últimos tempos. E Zico nem precisa bater uma bolinha para reclamar do incômodo. Treinador do Al Gharafa, do Catar, o Galinho convive com as dores no dia a dia, nas tarefas do trabalho ou até em casa, e especialmente nas viagens entre o Brasil e o Catar, que costumam durar 15 horas. Até para conversar ele prefere ficar acomodado, para evitar qualquer desconforto.

- Estou dando entrevista aqui, sentado. Não posso ficar muito tempo sentado com a perna assim, em 90 graus. No avião, tenho que ir em local que perna possa esticar. No restaurante, a mesma coisa. Não posso ficar com perna dobrada porque dói - contou.

Zico sabe que muitos torcedores vão ao estádio especialmente para vê-lo novamente em ação, apesar de o jogo festivo reunir muitas estrelas da atualidade. Mesmo com a garantia de que estará em campo, ele lembra que a partida beneficente deste sábado terá muitas outras atrações e destaca um convidado especial.

- Estou feliz de estar recebendo um dos grandes camisa 10 da história e que, às vezes, é pouco reverenciado que é o Ademir da Guia. Ele vai estar lá, com seus 70 anos, e vai nos brindar de desfilar em campo - contou, exaltando a presença do ídolo do Palmeiras.

Também estarão no Maracanã estrelas de outros clubes, como Conca, do Fluminense, e Emerson Sheik, do Corinthians, além de muitos rubro-negros, da atualidade e do passado. Entre os confirmados estão o ex-goleiro Ubaldo Fillol, que defendeu o clube nos anos 80, além de Romário, Vágner Love,  Andrade e Adriano Imperador. Léo Moura, Felipe, Elias, Wallace e Hernane, do time atual do Fla, também participam da festa beneficente.

O evento chega este ano à décima edição. Nos últimos dois anos, devido as obras no Maracanã, o "Jogo das Estrelas" foi realizado no Morumbi, em São Paulo. O SporTV transmite o jogo deste sábado ao vivo, às 18h.


Samir conta os dias para jogar a Libertadores: 'Temos que ir com tudo'


Samir jogador Flamengo (Foto: Janir Junior)O ano de 2013 vai ficando para trás, e Samir faz planos para a próxima temporada. Aos 19 anos, estável no grupo principal do Flamengo, campeão da Copa do Brasil e com potencial reconhecido pelo técnico Jayme de Almeida, o zagueiro conta os dias para a chegada de 2014. Será a hora de jogar a Libertadores da América. A principal competição sul-americana de clubes começa para o Rubro-Negro em fevereiro, mas já faz parte do imaginário de Samir. Com os adversários conhecidos (Bolívar-BOL, Emelec-EQU e León-MEX), a ansiedade aumenta.    

- Foi um ano muito bom para mim, estou muito feliz com tudo que aconteceu, pelo título. Fechamos com chave de ouro um ano em que tivemos um início difícil, mas nos recuperamos. Ano que vem tem Libertadores, quero trabalhar, quero estar no grupo, para servir bem o Flamengo. Temos que ir com tudo para fazer um bom campeonato. Dos adversários, conheço mais o Emelec, mas a gente não tem que escolher grupo bom ou ruim. É jogar - disse ao GloboEsporte.com.  

O Flamengo só inicia sua 12ª participação em Libertadores em 12 de fevereiro, contra o León, no México. Enquanto a data de reapresentação não chega - dia 8 de janeiro - Samir curte as férias como mais gosta. 

- Estou de boa. Não faço nada, só fico em casa, procuro descansar.

O jogador chegou a ser titular na temporada, mas em setembro sofreu uma lesão no abdômen. Ficou mais de um mês fora, viu Chicão recuperar espaço e melhorar o desempenho, mas ainda conseguiu jogar parte da primeira partida da final da Copa do Brasil e toda a segunda, já que Chicão se machucou. Em 2014, pretende novamente ganhar espaço no time. 

- Você tem que ter maturidade, trabalhar e esperar. Tudo que vivi em 2013 serviu de aprendizado, as lições que tive dentro e fora de campo, a rapaziada me ensinou muito - comentou. 

Ao mesmo tempo em que aproveita os dias livres para descansar, o zagueiro acompanha o noticiário do Flamengo. Reforços ainda não foram anunciados oficialmente, mas Samir confia no grupo.

- Deu para provar que temos um grupo forte, conquistamos o título da Copa do Brasil com o grupo de 2013. Em 2014 podemos conquistar algo maior.



NBB 2013/2014: classificação


Temporada: 2013/2014  
Classificação




Pts Aprov J V D Pró Contra Avg
01 Limeira LIM Limeira 19 90.0 10 9 1 796 678 1.17
02 FLAMENGO-ESCUDO FLA Flamengo 19 72.7 11 8 3 874 812 1.08
02 Pinheiros PIN Pinheiros 19 72.7 11 8 3 931 916 1.02
02 Paulistano PAU Paulistano 19 72.7 11 8 3 897 863 1.04
05 LogoMascoteUnitriUniverso UBE Uberlândia 16 60.0 10 6 4 838 797 1.05
05 Logo São José SJO São José 16 60.0 10 6 4 799 778 1.03
07 LogoMogi MOG Mogi das Cruzes 17 54.6 11 6 5 903 824 1.10
08 Brasilia BRA Brasília 16 45.5 11 5 6 903 902 1.00
08 Palmeiras PAL Palmeiras 16 45.5 11 5 6 848 885 0.96
08 Universo GOI Goiânia LDB 16 45.5 11 5 6 865 919 0.94
11 Franca FRA Franca 14 40.0 10 4 6 744 779 0.96
12 bauru BAU Bauru 11 37.5 8 3 5 659 684 0.96
13 Basquete Cearense CEA Basquete Cearense 15 36.4 11 4 7 839 861 0.97
14 Minas MIN Minas 12 33.3 9 3 6 644 649 0.99
15 Espirito Santo Basquketball ESB Espírito Santo 9 28.6 7 2 5 468 567 0.83
16 Macae MAC Macaé Basquete 14 27.3 11 3 8 880 874 1.01
17 Liga-Sorocabana LSB Liga Sorocabana 13 18.2 11 2 9 845 945 0.89
  • Aprov.: Aproveitamento
  • Pts: Pontos
  • V: Vitórias
  • D: Derrotas
  • Pró: Cestas pró
  • Contra: Cestas contra
  • Avg: Average