Tu és... Time de tradição... Raça, amor e paixão... Oh meu Mengo!!! Eu... Sempre te amarei... Onde estiver estarei... Oh meu Mengo!!!

sábado, 5 de abril de 2014

Wallim exalta Jayme e trabalho no Flamengo: 'Tenho só a elogiar'



Wallim, Pelaipe e Jayme conversarm após o treino (Foto: Pedro Barboza)Para ser campeão estadual, o Flamengo precisa de apenas dois empates. A situação, porém, não é uma surpresa para o vice de futebol Wallim Vasconcellos. Para o dirigente, o cenário confortável da equipe é fruto de um planejamento projetado no início da gestão de Eduardo Bandeira de Mello.

– O bom momento é resultado do trabalho que fizemos lá no ano passado. Pensamos o Flamengo para esta temporada de uma maneira que tenha êxito da melhor maneira possível, e isso é ótimo. Tenho só a elogiar o Jayme e o que tem feito desde o ano passado – comentou o dirigente, ainda em Guaiaquil após a vitória contra o Emelec, que ainda enalteceu o momento da equipe:

– Muitos não acreditavam, mas aí estamos. Na final do Carioca e perto da classificação na Libertadores. O Flamengo tem vivido uma fase muito interessante.

Com a atual gestão, o Flamengo conquistou a Copa do Brasil, em 2013, além da Taça Guanabara desta temporada.



Pouco mais de 13 mil ingressos vendidos na primeira final do Carioca



Apenas 13.648 ingressos foram vendidos até o fim do dia neste sábado para o primeiro jogo da final do Campeonato Carioca entre vasco e Flamengo, domingo, às 16h (de Brasília), no Maracanã. O número foi confirmado pelo Cruz-Maltino, mandante do jogo. A venda começou na última quarta-feira e tem registrado baixa movimentação nos postos pela cidade.

São nove pontos de venda, sendo oito na capital - além do site www.futebolcard.com. O preço dos ingressos varia entre R$ 80 e  R$ 260. A carga total à venda é de 57.525 entradas. 

Neste domingo, as vendas serão realizadas apenas nas bilheterias da Gávea e de São Januário (de 10h ao meio-dia), e no próprio Maracanã a partir das 10h.

Preço dos ingressos:

Cadeira Inferior/Superior Norte (Flamengo) – Acesso pelas rampas E e F
R$ 80 (Inteira) / R$ 40 (meia-entrada)
Sócio-torcedor: R$ 40 
Cadeira Inferior/Superior Sul (vasco) – Acesso pelas rampas B e C
R$ 80 (Inteira) / R$ 40 (meia-entrada)
Sócio-torcedor: R$ 40
Cadeira Inferior Leste (Misto) – Acesso pela rampa D
R$ 140 (Inteira) / R$ 70 (meia-entrada)
Sócio-torcedor: R$ 70 
Cadeira Superior Leste (Misto) – Acesso pela rampa D
R$ 100 (Inteira) / R$ 50 (meia-entrada)
Sócio-torcedor: R$ 50
Cadeira Inferior Oeste (Misto) – Acesso pela rampa A
R$ 140 (Inteira) / R$ 70 (meia-entrada)
Sócio-torcedor: R$ 70 
Cadeira Maracanã Mais (com serviços) – Acesso pela rampa A
R$ 260 (Inteira) / R$ 130 (meia-entrada)
Sócio-torcedor: R$ 130

vasco x Flamengo: PM destina cerca de 700 policiais para decisão do Carioca


As expectativas que cercam o clássico entre vasco e Flamengo redobraram os cuidados da Polícia Militar do Rio, que preparou um esquema de segurança ainda maior que o adotado nas semifinais do Carioca. Ao todo, serão disponibilizados cerca de 700 policiais para o primeiro duelo do Clássico dos Milhões, a partir das 16h do domingo, no Maracanã.

A ação conjunta entre Polícias Militar e Civil, além da Guarda Municipal de Trânsito e de Controle Urbano ficará responsável pelo monitoramento das áreas interna e externa do estádio durante a partida. O contingente é quase o dobro do destinado ao confronto entre Vasco e Fluminense, na semifinal, que contou com 370 policiais.

Foram colocados à venda um total de 57.525 ingressos e, para assegurar o vai e vem de torcedores que devem assistir à partida, o Grupamento Especial de Policiamento em Estádios (Gepe) vai destinar 350 homens, sendo dez oficiais. O principal cuidado se destina a casos isolados de conflitos entre torcidas rivais. Por outro lado, um total de 250 PMs terão suporte de 20 viaturas para o patrulhamento no entorno do estádio.

Ciente dos cuidados e das estratégias a serem seguidas durante a partida, o comandante do Gepe, João Fiorentini, frisa que o grupamento deslocado para o Maracanã recebeu instruções específicas para evitar estes confrontos.

- Seguiremos um trabalho preventivo que vem dando certo, e será repetido no domingo. Sabemos por onde os torcedores de ambos os times vêm e nossos homens estarão lá, monitorando a movimentação. Vamos coibir de imediato. A paz não depende apenas da PM, mas também da boa vontade dos torcedores. Só recomendamos que os torcedores não deixem para entrar no estádio nos últimos minutos. A formação de longas filas dificultam nosso trabalho - destaca.

O confronto entre Vasco e Flamengo começa a partir das 16h (de Brasília), com transmissão ao vivo da Rede Globo. O GloboEsporte.com faz transmissão em Tempo Real da partida.


Flamengo inicia venda de ingressos a sócios para segundo jogo contra o vasco



Foram abertas as vendas regulares de ingressos para sócios-torcedores do Flamengo para a segunda e decisiva partida contra o vasco, no dia 13 de abril, no Maracanã. A diretoria do clube começou, neste sábado, a venda de bilhetes para seis setores do estádio no jogo, que pode arrematar a conquista rubro-negra do Campeonato Carioca.

Torcedores em geral poderão comprar seus ingressos a partir de terça-feira pela internet, no site da Futebolcard, e a partir de sexta-feira, às 10h, nos pontos físicos que ainda serão divulgados.

Torcedores das sete categorias de sócios (Mais Paixão, Paixão, Mais Amor, Amor, Mais Raça, Raça e Tradição) podem adquirir entradas no primeiro lote, com preços entre R$ 100 e R$ 300. No entanto, será reservado o direito de meia entrada.

A segunda e decisiva partida da final entre Flamengo e vasco está prevista para começar a partir das 16h.

Confira os preços dos ingressos e os setores destinados aos sócios-torcedores do Flamengo:

Norte Superior e Inferior: R$ 100 / R$ 50 para Sócio-Torcedor

Leste Superior: R$ 120 / R$ 60 ST

Leste Inferior
: R$ 140 / R$ 70 ST

Oeste Inferior
: R$ 140 / R$ 70 ST

Cadeira Maracanã
: R$ 300 / R$ 170 ST

Recuperados, Léo Moura e André Santos trabalham parte física

Crescem as chances de o Flamengo ter sua dupla de laterais para partida decisiva pela Libertadores, contra o León, quarta-feira, no Maracanã. Vetados da primeira partida da final do Carioca, diante do vasco, neste domingo, Léo Moura e André Santos deixaram o departamento médico e estão entregues a preparação física. Recuperados da problemas na coxa, os dois trabalharam sob o comando dos preparadores Joélton Urtiga e Marcos Lima no campo 2 do Ninho do Urubu.

A dupla será reavaliada no início da próxima semana para saber se terá condição de pegar os mexicanos. Já Elano participou normalmente do recreativo, apesar de não estar relacionado encarar os vascaínos.

Sede de gols: Alecsandro faz hora extra na preparação para final

Hora extra para dar conta da missão de substituir o Brocador. Com Hernane fora de ação pelas próximas quatro semanas, Alecsandro, enfim, terá a tão esperada sequência no time titular do Flamengo. E para cumprir dar conta da responsabilidade, o atacante fez um trabalho prolongado e foi o último a deixar o campo do Ninho do Urubu neste sábado, véspera da final do Carioca, domingo, às 16h (de Brasília), contra o vasco.

Alecsandro no treino do Flamengo (Foto: Cahê Mota) 
Hora extra do atacante: camisa 19 tem missão de substituir Hernane (Foto: Cahê Mota)

Alecsandro participou normalmente do recreativo com o restante dos companheiros. Ao término da atividade, Jayme de Almeida liberou os relacionados dos trabalhos e fez uma atividade específica com quem não foi para concentração. O camisa 19, por sua vez, optou por se juntar a Samir, Chicão, Paulinho e Luiz Antonio em treino de cobranças de faltas. Por fim, ficou sozinho com o goleiro César cobrando pênaltis. 

Quase todo o restante do elenco já estava no vestiário, o campo vazio, e Alecsandro se manteve com enumerando cobranças. Na maioria delas, repetiu o ritual da partida contra o Emelec, quando esperou bastante a movimentação do goleiro antes de definir onde chutar. O jogador chegou ao Flamengo no início da temporada e entrou em campo 16 vezes, com 11 gols marcados. 

Antes de clássico, Léo treina no Flamengo e pode ser o titular contra o vasco



No Ninho do Urubu, o tradicional rachão também aconteceu, inclusive sob os olhares do presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello. Depois do recreativo, os não relacionados para a final fizeram atividade técnica reforçados por Muralha e Negueba. Chicão, Samir, Paulinho, Luiz Antonio e Alecsandro treinaram cobranças de faltas. O lateral-direito Léo é o retorno certo ao time.

O goleiro Felipe revelou que o resultado positivo de quarta-feira, vitória por 2 a 1 sobre o Emelec no Equador, serve como combustível para a abertura da decisão do estadual.

- É uma final contra o maior rival, e clássico temos que ganhar. O campeonato não vai ser decidido, mas sair com uma vantagem é melhor. O espírito é o mesmo de quarta-feira. Fazia tempo que não sentíamos um clima bom como aquele no vestiário, aquela coisa boa. Uma eliminação ali certamente influenciaria neste domingo, no ânimo. O torcedor não ia acreditar tanto e a cobrança ia ser maior. Tivemos três dias tranquilos, com o moral elevado e esperamos fazer um bom jogo.

vasco e Flamengo começam a decidir o Campeonato Carioca neste domingo, às 16h (de Brasília), no Maracanã, e cerca de 9 mil ingressos foram vendidos até a noite de sexta-feira. A segunda e decisiva partida será no dia 13. Campeão da Taça Guanabara, o Flamengo joga por dois empates para ficar com o título.


Flamengo x coisa maldita, vasco: primeira final tem pouco mais de 9 mil ingressos vendidos

Apenas 9.100 ingressos foram vendidos para o primeiro jogo da final do Campeonato Carioca entre vasco e Flamengo, domingo, às 16h (de Brasília), no Maracanã. O número parcial é do fechamento das bilheterias até a noite de sexta-feira e foi confirmado pelo Cruz-Maltino, mandante do jogo. A comercialização antecipada começou na última quarta, segue até o dia do jogo e ainda não registrou filas pela cidade.

São nove pontos de venda, sendo oito na capital - além do site www.futebolcard.com. O preço dos ingressos varia entre R$ 80 e  R$ 260. A carga total à venda é de 57.525 entradas, mas a expectativa de público para a partida gira em torno de 40 mil torcedores.

Pontos de venda:

Gávea
Av. Borges de Medeiros, 997 (sócios)
Av. Nossa Senhora Auxiliadora, s/n (demais torcedores)
Sede Náutica do vasco?
Rua General Tarso Fragoso, 65 - Lagoa
São Januário
Bilheteria 9 (apenas torcedores do vasco)
Engenhão
Bilheteria Sul - Flamengo
Bilheteria Norte - vasco
Sede do Calabouço
Rua Jadel Jércules, s/n - Centro  (apenas torcedores do vasco)
Casa Vila da Feira
Rua Haddock Lobo, 195 - Tijuca
Loja Cariocas FC
Rua Dias da Cruz, 225 - Shopping Meier
Loja Fanático
Av. John Kennedy, 292 - Loja 217 - Lagoa Shopping - Araruama
Maracanã
Bilheteria 1 - Flamengo
Bilheteria 3 - vasco

Obs: no dia da partida, as vendas serão realizadas apenas nas bilheterias da Gávea e do galinheiro de  São Januário (de 10h ao meio-dia), e no próprio Maracanã a partir das 10h.

Preço dos ingressos:

Cadeira Inferior/Superior Norte (Flamengo) – Acesso pelas rampas E e F
R$ 80 (Inteira) / R$ 40 (meia-entrada)
Sócio-torcedor: R$ 40 
Cadeira Inferior/Superior Sul (vasco) – Acesso pelas rampas B e C
R$ 80 (Inteira) / R$ 40 (meia-entrada)
Sócio-torcedor: R$ 40
Cadeira Inferior Leste (Misto) – Acesso pela rampa D
R$ 140 (Inteira) / R$ 70 (meia-entrada)
Sócio-torcedor: R$ 70 
Cadeira Superior Leste (Misto) – Acesso pela rampa D
R$ 100 (Inteira) / R$ 50 (meia-entrada)
Sócio-torcedor: R$ 50
Cadeira Inferior Oeste (Misto) – Acesso pela rampa A
R$ 140 (Inteira) / R$ 70 (meia-entrada)
Sócio-torcedor: R$ 70 
Cadeira Maracanã Mais (com serviços) – Acesso pela rampa A
R$ 260 (Inteira) / R$ 130 (meia-entrada)
Sócio-torcedor: R$ 130


Do outro lado, Alecsandro tenta brilho no clássico em tira-teimas pessoal


Alecsandro Flamengo gol Cabofriense (Foto: André Durão / Globoesporte.com)Por um ano e meio, Alecsandro foi a esperança dos torcedores do vasco no clássico de maior rivalidade do Rio de Janeiro. Em sete oportunidades ele teve a missão de vencer a defesa do Flamengo, mas marcou somente um gol e saiu do confronto com duas vitórias, três empates e duas derrotas. Neste domingo, ele estará pela primeira vez como titular do lado rubro-negro, fazendo uma espécie de tira-teimas pessoal no Clássico dos Milhões, no jogo de ida da final do Campeonato Carioca.

Alecsandro chegou ao Botafogo com a tarefa de concorrer por uma vaga com Hernane, que terminou 2013 como o xodó da torcida por conta dos gols decisivos. Mas os problemas físicos do Brocador deram espaço ao centroavante recém-contratado, que começou a se impor com seus gols. Na última sexta-feira o departamento médico do Flamengo confirmou que o camisa 9 passará quatro semanas afastado por conta de uma fratura, o que dá a Alecsandro a possibilidade de uma sequência que pode resultar em sua efetivação entre os titulares.

- Torço para que o Hernane fique bom e para que o Alecsandro faça um grande jogo. Na minha opinião, sem demagogia, um grupo que conta com dois grandes atacantes só tem a ganhar - afirmou o técnico Jayme de Almeida.
 
O único gol marcado por Alecsandro no clássico Flamengo x vasco foi no dia 22 de fevereiro de 2012. O jogo era válido pela semifinal da Taça Guanabara, e o time cruz-maltino venceu por 2 a 1. O centroavante empatou a partida depois de Vagner Love abrir o placar, e Diego Souza marcou o gol da virada do vasco. A estreia de Alecsandro no Clássico dos Milhões foi, por coincidência, em dia título do Flamengo. As duas equipes decidiram a Taça Rio de 2011, e o jogo terminou 0 a 0. O Rubro-Negro levou a melhor nos pênaltis e conquistou o título carioca sem a necessidade de final, pois venceu os dois turnos do estadual.

Já a primeira vez que Alecsandro atuou pelo Flamengo contra o vasco foi no Carioca de 2014. No entanto, o centroavante não foi titular. Ele entrou em campo no segundo tempo da vitória rubro-negra por 2 a 1, mas passou em branco após atuar pouco mais de dez minutos. Neste domingo, iniciando como titular, poderá ter mais tempo e ritmo para deixar seu nome na história do clássico.

sexta-feira, 4 de abril de 2014

Ingresso mais barato para segundo jogo da final do Carioca será R$ 100



O torcedor que quiser assistir ao segundo jogo da decisão do Campeonato Carioca, dia 13, no Maracanã terá que gastar mais dinheiro do que para a partida deste domingo. Isso porque a diretoria do Flamengo decidiu aumentar o valor dos bilhetes. Assim, o mais barato passa a custar R$ 100 (sócios torcedores e estudantes pagam R$ 50).

O valor corresponde aos setores Norte (Flamengo) e Sul (Vasco), que para a decisão deste domingo estão custando R$ 80. Outro setor que também sofreu aumento foi o Leste Superior, onde a torcida e mista. O valor passou de R$ 100 para R$ 120. Os demais continuam com o mesmo preço.

A data e os locais de venda de ingressos ainda não foram definidas, mas provavelmente terão início já no começo da próxima semana. Como de costume, a expectativa para o segundo jogo da decisão é bem maior do que para o primeiro. Por isso a diretoria rubro-negra decidiu aumentar.


Flamengo deixa histórico em finais de lado e aposta em equilíbrio na decisão


Jayme de Almeida treino Flamengo (Foto: Alexandre Vidal/Fla Imagem)Flamengo e Vasco voltam a decidir uma final de Campeonato Carioca após dez anos. Se do lado cruz-maltino há a mobilização para dar fim ao jejum de 26 anos sem conquistar um título em cima do rival – o último foi o estadual de 1988 –, no lado rubro-negro há muita confiança, mas sem o sentimento de superioridade. Fortalecido por vencer as decisões dos estaduais de 1999, 2000, 2001 e 2004, além da Copa do Brasil de 2006, o Flamengo, entretanto, garante enxergar o confronto que começa neste domingo como equilibrado.

O argumento para isso é um só: rivalidade. Jayme de Almeida, que vivenciou o clássico como jogador e treinador, afirma que a preparação para os jogos contra o vasco é baseada no equilíbrio que sempre marcou o confronto, independentemente dos últimos resultados.

- O Flamengo tem ido mais às finais do Carioca, e o vasco passou uma década sem ir. Mas a rivalidade é muito grande, desde o mirim. Eu como atleta enfrentei muito o vasco. Ganhei, fui campeão, mas também perdi. É um jogo difícil pra caramba. Eles sempre jogam a vida contra a gente, e nós sempre jogamos a vida contra eles - destacou.

Dessa forma, o Rubro-Negro garante que vai entrar em campo respeitando ao máximo o adversário, sem se deixar levar pelas provocações de seus torcedores aos rivais. Jayme de Almeida exige e confia que o Flamengo mostrará seriedade durante os dois jogos da decisão.

- A estatística éfavorável, mas o que aconteceu lá atrás não vale. Cada jogo tem sua história, e Flamengo e Vasco vão fazer mais um capítulo dessa história fantástica. O jogo de domingo é o que importa, vamos estar atentos e ligados o tempo inteiro – frisou o treinador rubro-negro.


De olho na Lusa, presidente da Ponte sugere Brasileirão com 24 clubes



Presidente da Ponte Preta anuncia acerta com o meia Edno (Foto: Divulgação)O imbróglio envolvendo Portuguesa e CBF está longe de um fim. Após conseguir uma liminar para reverter a punição que resultou em seu rebaixamento no Campeonato Brasileiro, a Lusa "motiva" demais clubes a brigarem por vagas na Série A. No evento que marcou a entrega do novo vestiário da Ponte Preta, em parceria com a Brahma, o presidente da Macaca, Márcio Della Volpe, disse que seu clube, assim como Vasco e Náutico – rebaixados na última edição do Nacional – podem alegar que têm direito de disputar a elite do futebol nacional em 2014..

– A partir do momento em que a Portuguesa for confirmada no campeonato com 21 clubes, Ponte, Vasco e Náutico terão direito. Prática do negócio: campeonato não é de 20 clubes? Se for 21, já mudou o campeonato – explicou Della Volpe.

– Eu acho que, se forem 21 clubes, dificilmente o campeonato vai ocorrer na sua normalidade. O Vasco, nem Ponte, nem Náutico, vão ficar passivos. Eu não acredito na possibilidade de 21 clubes. É de 20 ou 24 clubes – completou.

A inclusão da Portuguesa na Série A do Brasileirão deste ano, no entanto, ainda não está garantida. O clube conseguiu, na Justiça Comum, uma liminar para reverter a punição imposta pelo STJD. Ainda há a necessidade de um julgamento para saber se a CBF será ou não obrigada a acrescentar a Lusa na tabela da competição.

– Nós, por enquanto, não temos direito a nada, porque está tudo na instância da Justiça. Cabe à CBF tomar a decisão para vermos o direito que vamos ter – finalizou o presidente da Ponte Preta.

Conquista do tricampeonato do Flamengo na Copa do Brasil vira DVD

Quem assistiu à conquista da Copa do Brasil do ano passado pelo Flamengo não esquece o capitão Léo Moura erguendo a taça do tricampeonato. Este gesto e os principais momentos que marcaram aquela campanha poderão ser revividos por meio do DVD ‘Ó meu Mengão – Flamengo Tricampeão da Copa do Brasil 2013’, a partir do dia 4 de abril, data início da venda do produto.

Comemoração Flamengo copa do Brasil (Foto: Agência AP) 
Conquista do Flamengo é eternizada em DVD comemorativo (Foto: Agência AP)

Apresentado por Alex Escobar, o vídeo traz 1h50m com os lances mais importantes da campanha vitoriosa. O material conta com entrevistas exclusivas com o artilheiro Hernane e com o técnico Jayme de Almeida, além de exibir uma crônica de Renato Ribeiro sobre a volta do Maracanã e um recado dos jogadores.  

- A edição mostra a trajetória do time que mostrou desenvoltura, força, determinação, vencendo até de times que estavam bem cotados. A Nação Rubro-Negra esteve presente em todos os jogos, incentivando nos momentos delicados, vibrando com os golaços de Hernane e fazendo uma festa única no Maracanã, palco de quatro decisões históricas. É hora de se emocionar novamente, revendo todos os jogos, os principais lances e os gols decisivos - comenta o roteirista e diretor do DVD, Sidney Garambone.  

O trabalho poderá ser adquirido nas bancas do Rio de Janeiro, Brasília, Manaus, Vitória, Belém, Cuiabá, Goiânia e outras cidades do país.

Na telinha, veja o Mengão contra o vice

 

Campeonato Carioca

Domingo, 6

16h - Coisa maldita, vasco x Flamengo




Transmissão:
TV Globo para RJ, ES, TO, SE, AL, PB, RN, PI, MA, PA, AM, RO, AC, RR, AP e DF (com Luís Roberto, Júnior, Juninho Pernambucano e Arnaldo Cézar Coelho) e Premiere e Premiere HD (com Luiz Carlos Jr, Lédio Carmona e Edinho)



Exame aponta fratura, e Hernane fica fora do Flamengo por quatro semanas

 

A razão da insistente dor nas costas de Hernane foi enfim revelada, e a notícia não é nada boa para o Flamengo. Um exame de imagem apontou pequena fratura na região da apófise transversa lombar, e o jogador ficará afastado das atividades por um período de quatro semanas.

Hernane vem sofrendo com as dores nas costas desde a semifinal contra a Cabofriense, no último sábado. Ele levou uma pancada do zagueiro Luizão e precisou ser substituído ainda no primeiro tempo. O atacante viajou com o grupo para Guayaquil, onde o Rubro-Negro enfrentou o Emelec, mas foi vetado da partida. Alecsandro foi o titular e teve participação decisiva. Nesta quinta-feira, desembarcou pessimista, ainda com dores, e foi decidido pelo exame para avaliar melhor o caso.

- Já fiz várias sessões de recuperação, mas as viagens atrapalharam um pouco. Estou me recuperando, mas depende da dor. Ela tem que sumir. Foi  uma pancada forte e fiquei chateado por não poder jogar - disse o jogador no desembarque.

Hernane começou a temporada como titular e foi mantido entre os 11 por Jayme de Almeida, mesmo diante do bom desempenho de Alecsandro, que tem dez gols e disputa a artilharia do Carioca com Edmílson. O Brocador balançou as redes cinco vezes na competição. A disputa entre os dois esquentou, e em enquete realizada recentemente pelo GloboEsporte.com, 51,12% dos internautas preferiam Alecsandro como titular, enquanto 21,99% apontavam para Hernane. Os outros 26,89% manifestaram o desejo de ver os dois juntos em campo.
 
 
 

Três rubro-negros convocados para a seleção beach soccer


Rafinha foi um dos convocadosA seleção brasileira vai participar da Copa Pilsener, de 11 a 13 de abril, e, para a disputa, convocou três atletas rubro-negros. O goleiro William, o ala Rafinha e o fixo Digo Gama, filho do Maestro Junior, serão os representantes do Fla no time do Brasil, comandado por Junior Negão.

"Dentro do processo de renovação da seleção brasileira, as convocações são justíssimas. Os três são jovens e foram muito bem no Campeonato Carioca assim como na Copa Brasil de Manaus", elogiou Tulio, supervisor da modalidade no clube.

O campeonato será na capital de El Salvador, San Salvador. Os jogadores se apresentam nesta sexta-feira (04.03), no Rio de Janeiro, e a viagem para El Salvador será no dia 8 de abril.

Foto: Rafinha foi um dos convocados

Com sangue novo e motivação, Flamengo tenta compensar desgaste para final


Jayme de Almeida Treino Flamengo  (Foto: Alexandre Vidal)O Flamengo chega à primeira partida da final do Campeonato Carioca com quatro desfalques, o peso de uma partida desgastante e a preparação para uma decisão na Libertadores. Mas ao mesmo tempo tem a vantagem de dois empates com o Vasco. Para suprir as dificuldades, o Rubro-Negro aposta na motivação em alta pela suada vitória sobre o Emelec, na última quarta-feira, e entrada de jogadores mais descansados, que podem fazer a diferença na partida pelo estadual.

Jayme de Almeida destaca a confiança que tomou conta do ambiente rubro-negro após o jogo realizado em Guayaquil como um importante combustível para que a equipe supere as limitações físicas e seja forte para enfrentar seu maior rival.

- Não vejo vantagem. Em decisão não tem favoritismo. O vasco está descansado, e o Flamengo está muito motivado. Então fica igual.

Sem poder contar com Léo Moura, André Santos, Elano e Hernane, machucados, o Flamengo vai apostar em alternativas. São os casos de Márcio Araújo e Luiz Antônio, que não estão inscritos na primeira fase da Libertadores. Ambos foram confirmados por Jayme de Almeida, que também vai lançar mão da maior parte daqueles que iniciaram o jogo contra o Emelec.

- O Luiz Antônio, por exemplo, pode jogar em várias  posições no meio-campo. Como não atuaram pela Libertadores, ganharemos reforços importantes - observou.

Por causa das dificuldades na escalação, agravadas pelo desgaste físico, o Flamengo poderia apoiar-se na vantagem de dois empates para conquistar mais um título sobre o vasco. No entanto, a promessa de Jayme de Almeida é de uma equipe em busca de ampliar esse benefício no primeiro jogo.

- O empate nos ajuda, mas entrar no jogo pensando no empate é muito pouco. Não abro mão de que o time busque a vitória em todos os jogos. Vibramos muito com a conquista da Copa do Brasil e desde então sabíamos que seria assim, com jogos no meio da semana. Temos um grupo bom, que luta muito. Então vamos buscar o resultado positivo - disse o treinador.

Do escorregão à perfeição: à la Gamarra, Samir dá volta por cima



O retrospecto positivo desde que subiu para os profissionais dava crédito a Samir. O escorregão em La Paz, que definiu a derrota para o Bolívar, há duas semanas, feriu o torcedor do Flamengo, mas nada que abalasse o prestígio do jovem ou colocasse em risco sua condição de titular. Faltava, porém, a volta por cima. O troco. Uma exibição que deixasse definitivamente no passado o vacilo diante dos bolivianos. Na vitória por 2 a 1 diante do Emelec ela veio. E mais do que uma boa atuação, o zagueiro de 19 anos reafirmou suas qualidades com uma noite de perfeição no Equador.

Mais jovem de um time que entrou em campo sem poder perder e pautado na solidez da defesa para apostar na velocidade do contra-ataque, Samir voltou a demonstrar a tranquilidade e personalidade que têm chamado a atenção desde que chegou ao time principal. Mesmo sem se privar do combate direto, como no lance em que tomou um encontrão de Stracqualursi, o defensor deixou o gramado do George Capwell sem cometer uma falta sequer. Estatística que sempre remete à participação do paraguaio Gamarra na Copa de 98 (quando terminou a competição sem cometer infrações) e se torna ainda mais impressionante por ser o jogador que mais fez desarmes em campo: 14.

Ainda em La Paz, Samir agradeceu o apoio dos companheiros depois do episódio diante do Bolívar e o tratou como superado. A forma como encarou o escorregão, inclusive, foi apontada pelo zagueiro como determinante para atuação em Guayaquil. Segundo o jovem, era algo que não perturbava mais sua mente, mas a exibição diante do Emelec foi o ponto final para qualquer questionamento.

- É uma atuação que tem muita importância para mim. No jogo contra o Bolívar, houve aquela fatalidade e pessoas duvidaram da minha capacidade, do meu valor. Graças a Deus, tive força para dar a volta por cima. Era algo que já estava superado depois daquela partida mesmo, não poderia carregar para os próximos jogos. Assim, pude ter uma boa exibição.

Principal destruidor de jogadas do Emelec, Samir contou ainda o segredo no momento do bote aos adversários. Rapidez e confiança fazem parte da receite de sucesso.

- Sou muito cauteloso e espero o que o adversário vai fazer. Confio em mim, na minha rapidez. Tem jogadas onde dá para antecipar e outras em que é bom esperar e definir depois do que ele fizer.

A resposta de Samir em campo vai ao encontro do prestígio que tem com Jayme de Almeida. No Equador, a imprensa questionou com certo espanto a ausência de Frickson Erazo, ídolo da seleção local, na equipe titular do Flamengo. O treinador rebateu com delicadeza e aproveitou para deixar claro que, no momento, o jovem de 19 anos é intocável.

- O Frickson é um menino que tenho o maior carinho, respeito e gosto muito. Mas tenho que respeitar o momento do Samir, que é muito bom. Eles estão disputando posição, e o Samir está muito bem. Não dá para mexer.

Samir estreou nos profissionais do Flamengo no dia 8 de junho do ano passado, diante do Criciúma, em passagem como interino de Jayme após a demissão de Jorginho, e não demorou muito para conquistar o treinador. Ao assumir o cargo em definitivo, na vaga de Mano, ele bancou o jovem, que já entrou em campo 32 vezes e marcou um gol.


Flamengo confirma quatro desfalques em final contra o vasco; Léo deve voltar

Os titulares não estiveram em campo no primeiro treino após a vitória sobre o Emelec, pela Libertadores. Mas a manhã desta sexta-feira não foi de boas notícias para Jayme de Almeida. Após o treinamento dos reservas, o técnico confirmou a ausência de quatro titulares no primeiro jogo da final contra o vasco, domingo, no Maracanã. Léo Moura, André Santos, Elano e Hernane continuam fora do time.

Em compensação, o lateral-direito Léo participou normalmente da atividade realizada no Ninho do Urubu e deve retornar à equipe. Elano também treinou, mas ainda não estará apto a voltar aos gramados. 

FUTEBOL - Flamengo - Elano e Léo (Foto: Gustavo Rotstein) 
Léo deve voltar à lateral do Fla no clássico com o Vasco (Foto: Gustavo Rotstein)

- Léo Moura, André Santos, Elano e Hernane estão fora. O Léo treinou bem e vamos ver como reage até domingo - disse Jayme de Almeida, após o treinamento.

Jayme de Almeida deixou claro que, por ser somente o primeiro jogo da final do Carioca, que antecede a decisão contra o Léon, pela Libertadores, na próxima quarta, o objetivo é não forçar a condição física dos jogadores machucados e evitar o agravamento de lesões.

- Foi uma viagem cansativa e temos uma sequência de jogos, então temos que preservar. O primeiro jogo ainda não decide nada, vamos avaliar. Precisamos ver como todos estão. Até domingo temos tempo de pensar e colocar em campo quem estiver bem fisicamente.

Com a provável volta de Léo, o treinador deixará de fazer uma improvisação na lateral direita, até porque também cogita escalar Digão na posição. O zagueiro Welliton acabou por atuar na posição contra o Emelec, em Guayaquil, por causa de lesões dos dois especialistas da posição. Sem André Santos, João Paulo será mantido como titular da lateral esquerda neste domingo.

A equipe que começou a partida contra o Emelec realizou uma atividade regenerativa na manhã desta sexta e sequer foi a campo. Neste sábado, Jayme de Almeida voltará a comandar todo elenco, fazendo o último preparativo para o primeiro jogo da final contra o Vasco. O treinador também voltará a contar com Márcio Araújo e Luiz Antônio, que não estão inscritos na Libertadores mas poderão atuar no estadual.

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Com seis bolas de três, Marcelinho comanda vitória do Flamengo em Fortaleza



Na teoria, o jogo desta quinta-feira, no ginásio Paulo Sarasate, em Fortaleza, não valia nada em termos de classificação. Porém, na prática, sempre vale. Basta a bola subir para a disputa pegar fogo. Se o Flamengo mais uma vez entrou em quadra sem o argentino Nicolas Laprovittola, poupado com dores na coxa direita, o Basquete Cearense não contou com seu principal jogador, o armador americano Brandon Brown, vetado com uma lombalgia muscular. Mas, mesmo que os gringos tivessem jogado, isso pelo visto pouco importaria. Já que mais uma vez quem fez a diferença foi um velho conhecido de Alberto Bial, treinador do time cearense. Seu atleta no Fluminense, Marcelinho anotou 20 pontos - 18 só em cestas de três pontos -, ficou a apenas 18 da marca dos 8 mil com a camisa rubro-negra e foi um dos cestinhas na vitória sobre o time cearense por 88 a 81 (47 a 39), no último compromisso das duas equipes pela fase de classificação do NBB. 

NBB, Flamengo x Basquete Cearense, Marcelinho (Foto: LC Moreira/Divulgação) 
Com 20 pontos na vitória sobre o Basquete Cearense por 88 a 81, Marcelinho chegou aos 7.982 e só precisa de 18 para alcançar a marca de 8 mil com a camisa do Flamengo (Foto: LC Moreira/Divulgação)

Além do camisa 4, Gegê, com 17 pontos - quinze em arremessos de três - e nove assistências,  Marquinhos, que anotou 15, Cristiano Felício, que contribuiu com outros 11 e Jerome Meyinsse, com dez pontos e cem por cento de aproveitamento nos arrremessos de quadra, também se destacaram pelo time rubro-negro.

- A temporada está quase perfeita, mas ainda não acabou. Conquistamos o título da Liga das Américas, o primeiro lugar no NBB, mas ainda faltam os playoffs. E o adversário sai de Bauru ou Basquete Cearense. Cada jogo é um jogo. Nosso time está preparado e vamos buscar mais um título do NBB - afirmou o ala Marcelinho Machado.

Pelo lado dos donos da casa, o americanos Nick Williams, com 20 pontos, e o ala-pivô Felipe, com um duplo-duplo de 17 pontos e dez rebotes, e Jimmy, que contribuiu com outros 13, foram os maiores pontuadores.

A classificação final da primeira fase do NBB

1º Flamengo - 26 vitórias/6 derrotas
2º Paulistano - 23v/9d
3º Brasília - 21v/11d
4º Limeira - 21v/11d
5º Pinheiros - 20v/12d
6º São José - 19v/13d
7º Uberlândia - 19v/13d
8º Bauru - 18v/14d
9º Basquete Cearense - 15v/17d
10º Franca - 15v/17d
11º Palmeiras - 15v/17d
12º Mogi das Cruzes - 14v/18d
13º Macaé - 13v/19d
14º Liga Sorocabana - 10v/22d
15º Minas - 10v/22d
16º Goiânia - 9v/23d
17º Espírito Santo - 4v/28d



Flamengo x coisa maldita, vasco : mais de 6.500 mil vendidos para primeiro jogo da final



Torcedores de Flamengo e vasco  já compraram mais de 6.500 mil ingressos para a primeira partida da final do Campeonato Carioca, domingo, às 16h, no Maracanã. Esta quinta-feira foi o segundo dia de vendas para o clássico. A procura ainda é discreta, já que nenhuma bilheteria teve notícia de filas no Rio de Janeiro. A comercialização pela internet tem sido bem maior.

São nove pontos de venda, sendo oito na capital - além do site www.futebolcard.com. O preço dos ingressos varia entre R$ 80 e  R$ 260. A carga total é de 57.525 entradas, mas a expectativa de público para a partida é de cerca de 40 mil torcedores.

Pontos de venda:

Gávea
Av. Borges de Medeiros, 997 (sócios)
Av. Nossa Senhora Auxiliadora, s/n (demais torcedores)
Sede Náutica do Vasco
Rua General Tarso Fragoso, 65 - Lagoa
São Januário
Bilheteria 9 (apenas torcedores do vasco)
Engenhão
Bilheteria Sul - Flamengo
Bilheteria Norte - vasco
Sede do Calabouço
Rua Jadel Jércules, s/n - Centro  (apenas torcedores do vasco)
Casa Vila da Feira
Rua Haddock Lobo, 195 - Tijuca
Loja Cariocas FC
Rua Dias da Cruz, 225 - Shopping Meier
Loja Fanático
Av. John Kennedy, 292 - Loja 217 - Lagoa Shopping - Araruama
Maracanã
Bilheteria 1 - Flamengo
Bilheteria 3 - vasco

Obs: no dia da partida, as vendas serão realizadas apenas nas bilheterias da Gávea e do galinheiro de  São Januário (de 10h ao meio-dia), e no próprio Maracanã a partir das 10h.
.
Preço dos ingressos:

Cadeira Inferior/Superior Norte (Flamengo) – Acesso pelas rampas E e F
R$ 80 (Inteira) / R$ 40 (meia-entrada)
Sócio-torcedor: R$ 40 
Cadeira Inferior/Superior Sul (vasco) – Acesso pelas rampas B e C
R$ 80 (Inteira) / R$ 40 (meia-entrada)
Sócio-torcedor: R$ 40
Cadeira Inferior Leste (Misto) – Acesso pela rampa D
R$ 140 (Inteira) / R$ 70 (meia-entrada)
Sócio-torcedor: R$ 70 
Cadeira Superior Leste (Misto) – Acesso pela rampa D
R$ 100 (Inteira) / R$ 50 (meia-entrada)
Sócio-torcedor: R$ 50 
Cadeira Inferior Oeste (Misto) – Acesso pela rampa A
R$ 140 (Inteira) / R$ 70 (meia-entrada)
Sócio-torcedor: R$ 70 
Cadeira Maracanã Mais (com serviços) – Acesso pela rampa A
R$ 260 (Inteira) / R$ 130 (meia-entrada)
Sócio-torcedor: R$ 130

Welinton vive mais uma volta na montanha-russa da relação com o Flamengo



Welinton desembarque flamengo (Foto: Thales Soares)No dia 10 de abril, Welinton completa 25 anos de idade. Muitos deles dedicados ao Flamengo, com títulos, momentos de alegria e tristeza e uma relação conturbada com a torcida. Nesta quarta-feira, ele viveu mais uma situação inusitada em sua carreira, escalado como lateral-direito. Mesmo tendo cometido um pênalti, saiu-se bem e viu o time conquistar uma vitória por 2 a 1 sobre o Emelec-EQU, em Guayaquil, que manteve viva a esperança de classificação para as oitavas de final da Taça Libertadores.

Welinton chegou a 152 jogos com a camisa do Flamengo no confronto com o Emelec. Só perde para o goleiro Felipe e o lateral-direito Léo Moura no atual elenco. No entanto, nos dois últimos anos e entrou em campo apenas quatro vezes, três delas em 2014. Consciente de sua situação no elenco hoje, ele apenas comemorou a vitória que tirou o clube de uma situação complicada.

- Não convivo (com essa perseguição). Para mi, isso acabou, faz parte do passado. Procuro trabalhar. Sei que jogando bem vão me apoiar. A pressão faz parte do jogo e fico feliz de poder ajudar. Dei o meu máximo - disse o zagueiro.

Contra o Emelec, Welinton colaborou como lateral-direito, já que Léo Moura e Léo estavam machucados e Digão não foi inscrito. Na fila dos zagueiros, vinha sendo colocado atrás de Chicão e Erazo entre os reservas. Ele havia entrado em campo apenas nos dois primeiros jogos do ano, quando, inclusive, fez gols em ambos, quando o Flamengo escalou um time recheado de reservas e ainda assim venceu.

Além do desfalque na lateral direita, o Flamengo ainda não contou com André Santos, Cáceres e Elano, todos machucados, e Hernane, que viajou com o grupo, mas foi vetado em Guayaquil com dores nas costas. Welinton vê mérito para todo o grupo na conquista da vitória.

- A confiança é a mesma dos titulares. Quem entrou, tem capacidade e suporte para jogar e ajudar o Flamengo. Isso dá o bom resultado em campo - afirmou Welinton.

Quando o jogo estava 1 a 0 a favor do Flamengo, Welinton acabou cometendo pênalti sobre Caicedo, em uma jogada na qual acabou tentando corrigir uma série de erros de Recife na mesma jogada. O lance foi estranho, mas o zagueiro já estava esgotado fisicamente. Segundo ele, seu último jogo nessa posição havia acontecido em 2012.

- É muito diferente. Fazia tempo que não jogava de lateral. Foi um jogo pegado, corrido, difícil, típico de Libertadores. Pude ajudar e todos estão de parabéns. Saímos felizes - disse o zagueiro.

Rodrigo Nunes de Sá apita a primeira partida da decisão entre Coisa maldita, vasco x Flamengo


Rodrigo Nunes de Sá (Foto: Úrsula Nery / FERJ)Após sorteio realizado pela Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro, ficou definido que Rodrigo Nunes de Sá será o árbitro da primeira partida da decisão do Campeonato Carioca, entre vasco e Flamengo, neste domingo às 16h, no Maracanã. Ele terá como assistentes Wagner de Almeida Santos e Jackson Massara. Para a finalíssima, dia 13, o experiente Marcelo de Lima Henrique, envolvido nas últimas decisões da competição, foi o nome apontado.

Rodrigo Nunes de Sá comandou apenas um clássico em 2014 - o empate em 1 a 1 entre Flu e vasco, pela Taça Guanabara. Ele tem 35 anos e é funcionário público. A outra alternativa no sorteio era Grazianni Rocha. Para o segundo jogo, Vágner Magalhães estava na disputa.

O último clássico entre as equipes, em fevereiro, foi marcado por um erro grosseiro. O meia Douglas, do vasco, cobrou falta em que a bola entrou 33 centímetros. Mas o auxiliar de linha de fundo Rodrigo Castanheira não assinalou o gol para o árbitro Eduardo Cordeiro Guimarães. A polêmica gerou até ameaças a Castanheira, que não voltou a participar de duelos envolvendo clubes grandes neste estadual. No fim, o Flamengo venceu por 2 a 1.

Flamengo x León: Mais de 30 mil ingressos já foram vendidos para 'decisão' no Rio

A vitória heroica sobre o Emelec, no Equador, provocou efeito imediato na venda de ingressos para a decisiva partida contra o León, dia 9 de abril, no Maracanã. Segundo a assessoria do clube, mais de 30 mil ingressos já foram vendidos entre os sócios-torcedores. A tendência, portanto, é que o Rubro-Negro tenha casa cheia no fechamento da fase de grupos.

O comércio de bilhetes para torcedores comuns terá início no dia 06 de abril, domingo, às 10h, pelo site da Futebolcard e nos pontos físicos de venda. Ao todo, serão 13 postos oficias de venda de ingressos para a partida.

Na terceira posição do grupo com sete pontos conquistados, o Rubro-Negro precisa apenas despachar o León, em casa, para avançar às oitavas de final. A partida começa a partir das 19h45 (de Brasília).

Mosaico torcida, Flamengo x Atlético-PR (Foto: Pedro Kirilos/Agência O Globo) 
Expectativa é de Maracanã lotado na 'decisão' contra o León (Foto: Pedro Kirilos/Agência O Globo)

Confira os preços e os pontos oficiais de ingressos para Flamengo x León:
Norte e SulPreços: Inteira R$ 100 (ST: R$50) / Meia R$80 (ST: R$40) / ST Tradição R$90 (meia: R$45)

Leste SuperiorPreços: Inteira R$ 120 (ST: R$100) / Meia R$60 (ST: R$50) / ST Tradição R$110 (meia: R$55)

Leste e Oeste InferiorPreços: Inteira R$ 160 (ST: R$130) / Meia R$80 (ST: R$65) / ST Tradição R$150 (meia: R$75)

Maracanã Mais (serviço incluído)Preços: Inteira R$ 300 (ST: R$240) / Meia R$150,00 (ST: R$120) / ST Tradição R$270 (meia: R$135)

Pontos de venda/troca exclusivos para Sócio-Torcedor:
Barra da Tijuca – FlaBoutique – Av das Américas, 7607 Loja 151
07/04 a 08/04 - 10h às 19h (quarta-feira dia do jogo à definir)

Tijuca – FlaBoutique – R. Conde de Bonfim, 685 Loja D
07/04 a 08/04 -10h às 19h (quarta-feira dia do jogo à definir)

Irajá – FlaBoutique/ViaBrasil – R. Itapera, 500 Loja 134 Piso L1
07/04 a 08/04 - 10h às 19h (quarta-feira dia do jogo à definir)

Andaraí – FlaBoutique/Iguatemi – R. Barão de São Francisco, 236 Loja 15
07/04 a 08/04 - 10h às 19h (quarta-feira dia do jogo à definir)

Centro - Espaço Rubro Negro – R. da Quitanda 87
07/04 a 08/04 - 10h às 17h (quarta-feira dia do jogo à definir)

Centro - Espaço Rubro Negro – R. Buenos Aires 113, loja 2, 3 e 4
07/04 a 08/04 - 10h às 17h (quarta-feira dia do jogo à definir)

Barra da Tijuca - Espaço Rubro Negro – Av das Américas, 500 - Bloco 3 - Loja 114
07/04 a 08/04 - 10h às 19h (quarta-feira dia do jogo à definir)

Pontos de venda/troca para todos os torcedores:
Maracanã – Estádio Maracanã – Container do Indio Mata Machado -
07/04 a 09/04 – 10h às 17h (quarta-feira até o intervalo de jogo)

Gávea – Sede do Flamengo – Rua Borges de Medeiros
07/04 a 08/04 - 10h às 17h (quarta-feira dia do jogo à definir)

Engenho de Dentro – Stadium Rio – Bilheteria Sul
07/04 a 08/04 – 10h às 17h (quarta-feira dia do jogo à definir)

Tijuca – Vila da Feira – Rua Hadoock Lobo 195
07/04 a 08/04 - 10h às 17h (quarta-feira dia do jogo à definir)

Méier – Loja Cariocas FC/Shopping Méier – Rua Dias da Cruz 997
07/04 a 08/04 - 10h às 17h (quarta-feira dia do jogo à definir)

Ponto de venda/troca exclusivo para torcedor comum:
Araruama – Loja Fanático/Lagoa Shopping – Av John Kennedy, 292 Loja 217
07/04 a 08/04 - 10h às 17h (quarta-feira dia do jogo à definir).

Negueba revela emoção da mãe depois de boa atuação pelo Flamengo


Negueba gol Flamengo x Madureira (Foto: Alexandre Vidal / Flaimagem)O lançamento de Negueba para Paulinho nos minutos finais da vitória por 2 a 1 sobre o Emelec-EQU, em Guayaquil, foi o alívio que o Flamengo precisava no momento de pressão. Ali, o time garantiu a sobrevivência por mais uma rodada na Taça Libertadores, precisando vencer o León-MEX, semana que vem, para assegurar a vaga nas oitavas de final.

Por isso, Negueba festejou tanto o acerto da jogada. Ele entrou em campo já depois dos 30 minutos do segundo tempo, com o jogo empatado em 1 a 1. Um gol do Emelec eliminaria o Flamengo da competição.

- O jogo foi muito bom para mim. Passei um ano difícil e pude ajudar o Flamengo a dar um passo para a classificação - disse Negueba, que ficou um bom tempo machucado no ano passado, quando estava emprestado ao São Paulo, antes de ser devolvido ao Flamengo.

Depois do jogo, Negueba falou com seus pais Carlos e Tereza e se emocionou. Para ele, essa temporada tem servido para recomeçar no futebol. Ele apareceu no Flamengo como promessa, campeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior de 2011, mas acabou não conseguindo se firmar.

- Liguei depois do jogo para a minha mãe e meu pai, que me ajudaram muito no momento em que mais precisei. Ela chorou pelo telefone comigo - comentou o jogador.

Negueba segue como opção no banco de reservas do técnico Jayme de Almeida. Este ano, ele já atuou em 10 jogos, sendo quatro deles como titular, marcando dois gols.


Classificados para as quartas de final, Copa Rio Fut7


Foto: Davi Pereira/ Jornal F7Na noite da última quarta-feira (02.04), o Flamengo empatou com o Boavista em 3 a 3 e garantiu uma vaga para a próxima fase da Copa Rio. Mesmo sem chances de classificação, o adversário encarou o jogo com seriedade e o campo do Iate Clube Jardim Guanabara, na Ilha do Governador, recebeu uma partida muito equilibrada.

O Flamengo começou no ataque, mas foi o Boavista que abriu o placar. O jogo seguiu equilibrado, até que Mikimba recebeu sozinho dentro da área e tocou na saída do goleiro adversário, empatando o jogo. Dabá precisou de poucos minutos para marcar o seu e o Fla virar o marcador, com linda cobrança de falta. Antes de terminar o primeiro tempo, o Boavista marcou e ficou tudo igual novamente: 2 a 2. Na segunda etapa, o Flamengo voltou buscando a virada e, aos dois minutos, a pressão surtiu efeito e Rafinha marcou o terceiro do time. O Fla ainda chegou a acertar uma bola no travessão antes do Boavista empatar novamente, com Denílson.

"Acredito que os oito classificados serão adversários fortes e qualquer um pode vencer o campeonato. Esse esquema de mata-mata traz um equilíbrio muito grande, já que um dia que o time jogue mal pode ser eliminado", analisou o treinador rubro-negro José Moraes.

O Mais Querido espera o resultado da partida entre Bangu e Belford Roxo, nesta quinta (05.04), para saber se classificará em primeiro ou segundo no grupo C.

Autor: Comunicação
Fonte: Site Oficial do Clube

Renato Abreu mostra confiança na classificação do Flamengo na Libertadores

A vitória do Flamengo sobre o Emelec, por 2 a 1, nesta quarta-feira, no Equador, com direito a gol de Paulinho aos 47 minutos do segundo tempo, renovou os ânimos rubro-negros na briga por uma vaga nas oitavas de final da Taça Libertadores. A equipe depende de uma vitória sobre o León na próxima quarta-feira, no Maracanã, para avançar para a próxima etapa da competição continental. O apoiador Renato Abreu, que está sem clube, mas teve duas passagens pelo clube carioca (de 2005 até 2007 e de 2010 até 2013), mostrou confiança na classificação, apostando no fator mando de campo.

- Acredito na classificação, principalmente por jogar em casa. O segredo (da Libertadores) é não entrar na catimba do adversário. Você consegunido fazer seu resultado dentro de casa fica tudo mais fácil. Mas é totalmente diferente do Campeonato Brasileiro, Estadual, com muita catimba, falta que juiz não dá, falta que você acha que o juiz daria, e ele não dá. Tem que segurar a catimba toda e jogar no ritmo do campeonato, que é muito forte, com a torcida apoiando - analisou, durante participação no "SporTV News".

Renato Abreu (Foto: Raphael Marinho) 
Renato Abreu participou da edição da tarde do "SporTV News" nesta quinta-feira (Foto: Raphael Marinho)
 
Sobre a atuação do Flamengo na vitória sobre os equatorianos, Renato Abreu adotou um discurso ponderado, ao considerar que faltou um meia mais criativo para que o triunfo fosse conquistado com mais tranquilidade.

- Particularmente, gosto de jogar fora, sem pressão, porque a responsabilidade é maior para o time da casa e você joga mais tranquilo. Mas, no caso do Flamengo, era mais complicado porque precisava do resultado também. Com os dois saindo mais para o ataque, fica um jogo fácil de se jogar. O Flamengo teve até algumas chances de conseguir encaixar um contra-ataque bom, mas faltou um jogador de cabeça, de meio de campo, com característica de enfiar a bola, que aí o Flamengo ia aproveitar melhor as chances que teve - concluiu.

Antes de disputar a última rodada da fase de grupos da Taça Libertadores, o Flamengo terá que enfrentar o Vasco, no domingo, às 16h (de Brasília), pelo primeiro jogo da decisão do Campeonato Carioca.
 

Alecsandro deixa passado maldito, no vasco de lado: 'Uma vez Flamengo , sempre Flamengo'



Alecsandro Emelec x Flamengo  (Foto: Alexandre Vidal)Em 2011 e 2012, Alecsandro vestiu a camisa do vasco. Agora, no Flamengo, reencontrará o ex-clube na final do Campeonato Carioca cercado de expectativa sobre o seu futebol. Afinal, são 11 gols marcados na temporada, liderando a artilharia do time.

No entanto, depois de mais uma boa partida, tendo marcado um dos gols da vitória por 2 a 1 sobre o Emelec-EQU, em Guayaquil, Alecsandro deixou de lado o passado no Vasco. Para ele, o momento é de pensar apenas no Flamengo e lembrou o hino do clube para expressar seu sentimento atual.

- É uma final importante. Mas visto a camisa do Flamengo e já demonstrei meu carinho. É como diz o hino: "Uma vez Flamengo, sempre  Flamengo" - afirmou Alecsandro na volta ao Rio de Janeiro.

No primeiro jogo da final do Carioca, domingo, Alecsandro deve ser mais uma vez titular, tanto pela situação física de Hernane quanto pela sua condições técnica. Político, mantém o discurso da importância de todos no grupo para que o Flamengo consiga se sair bem nas duas competições que disputa no momento.

 - Venho trabalhando, treinando todo dia, procurando meu melhor. Todo mundo jogar bem é fundamental. Temos uma equipe de qualidade e o professor Jayme vai montar o que for melhor para a final. Vamos vencer o Carioca sem esquecer da Libertadores - comentou o atacante.

Contra o Emelec, Alecsandro foi eleito o melhor jogador em campo. Com quatro participações em Libertadores no currículo, o jogador tinha consciência da importância que representava naquele momento em um jogo no qual o Flamengo corria o risco de eliminação em caso de derrota.

- Fico feliz. Foi jogo importante e particularmente gosto desse tipo de jogo. Era o jogador com experiência maior em campo e tinha que mostrar esse espírito de Libertadores. Deu tudo certo e trouxemos a vitória que foi o mais importante - disse o jogador.

Hernane desembarca pessimista sobre volta: 'Essa dor tem que sumir'


Hernane  Desembarque Flamengo (Foto: Carlos Mota )Além da forte concorrência de Alecsandro, artilheiro do Flamengo no ano com 11 gols, o atacante Hernane enfrenta as dores nas costas para saber se poderá voltar ao time no confronto com a coisa maldita, vasco, domingo, pelo primeiro jogo da final do Campeonato Carioca. Ele ficou fora da vitória por 2 a 1 sobre o Emelec-EQU, quarta-feira, em Guayaquil, justamente por causa do problema.

Hernane vem sofrendo com as dores nas costas desde a semifinal contra a Cabofriense, sábado passado. Ele levou uma pancada do zagueiro Luizão e precisou ser substituído ainda no primeiro tempo. Nesta quinta-feira, o atacante desembarcou pessimista no Galeão.

- Espero que eu possa jogar. Já fiz várias sessões de recuperação, mas as viagens atrapalharam um pouco. Estou me recuperando, mas depende da dor. Ela tem que sumir. Foi uma pancada forte e fiquei chateado por não poder jogar. Graças a Deus, a vitória veio - afirmou Hernane.

Na delegação que viajou a Guayaquil, o médico Márcio Tanure não quis confirmar o veto do atacante. No entanto, deixou claro que suas condições no momento não seriam suficientes para ficar à disposição do técnico Jayme de Almeida.

- Ele ainda está com dor. Se fosse hoje (o jogo) não jogaria. Mas temos até domingo para trabalhar e colocá-lo em campo - disse o médico.

Os outros jogadores machucados ainda lutam para jogar domingo. Com lesões na coxa direita, Elano e Léo são os com maiores chances. Léo Moura e André Santos, ambos com problema na coxa esquerda, dificilmente terão condições. Já Cáceres, com uma luxação no ombro, segue sem prazo para voltar ao time.

CBF aguarda volta de cúpula do Chile para definir estratégia contra a Lusa



O presidente da CBF, José Maria Marin, e seu vice e sucessor, Marco Polo Del Nero, estavam no Chile ontem quando a Portuguesa entrou com ação na Justiça Comum contra a entidade.

A Lusa conseguiu uma decisão liminar que obriga a CBF a devolver os quatro pontos que foram retirados do clube pelo STJD - o clube fora punido por escalar irregularmente o jogador Héverton contra o Grêmio, na última rodada do Campeonato Brasileiro do ano passado.

Na manhã desta quinta-feira, o diretor jurídico da CBF, Carlos Eugênio Lopes, afirmou que a confederação vai "esperar ser citada" antes de comentar o caso. Na véspera, Lopes havia declarado a este blog que "a CBF vai se defender, como sempre faz".

Marin e Del Nero participaram no Chile de reuniões do Comitê Executivo da Conmebol e de evento sobre a Copa América de 2015. O torneio seria inicialmente disputado no Brasil, mas os dois países acertaram uma troca: O Chile ficou com o evento do ano que vem e o Brasil vai abrigá-lo em 2019.

Sempre que falaram sobre o assunto, Marin e Del Nero demonstraram confiança em derrubar uma eventual liminar da Lusa na Justiça Comum - como conseguiram fazer com as ações movidas por torcedores e pelo Ministério Público de São Paulo.

Nestes casos, quem defendeu a entidade foi Carlos Miguel Aidar, candidato a presidente do São Paulo. Aidar já afirmou que não trabalhará pela entidade contra a Portuguesa. Mas deu várias entrevistas em que criticou duramente o clube do Canindé.


Flamengo desembarca no Rio com atraso e recepção da torcida



Alecsandro flamengo (Foto: Thales Soares)Com atraso de uma hora e meia, a delegação rubro-negra desembarcou da desgastante viagem de volta do Equador no fim da manhã desta quinta-feira, no Rio de Janeiro. Porém, o cansaço era deixado de lado pelos jogadores, aliviados com o triunfo por 2 a 1 conquistado na quarta-feira contra o Emelec e com o carinho recebido da torcida no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro.

Um pequeno grupo de torcedores compareceu ao local para recepcionar o time. Alecsandro, autor do gol que abriu o caminho para a vitória, foi o mais ovacionado. Cercado, distribuiu autógrafos, posou para fotos, e foi o último a deixar o aeroporto. Negueba, que entrou no segundo tempo e deu o passe para Paulinho decretar o triunfo, também recebeu atenção dos rubro-negros. 

- Acho que pela importância da partida, do que é vestir a camisa do Flamengo, demos uma resposta para nós jogadores de que o grupo é forte e tem condições de chegar longe ainda. Falei durante a semana que precisávamos entender o espírito da Libertadores, e a equipe deu essa demonstração nesse jogo. Temos qualidade, mas faltava esse algo mais - analisou Alecsandro.

O Flamengo depende apenas de uma vitória na próxima quarta-feira, contra o León-MEX, no Maracanã, para avançar às oitavas de final da Libertadores. O time está com sete pontos, na terceira colocação do Grupo 7, mesma pontuação dos mexicanos, que possuem melhor saldo de gols, e um a menos que o Bolívar, que lidera. Os dois primeiros se classificam.

Antes disso, no domingo, o Flamengo começa a decidir o Campeonato Carioca diante do Vasco. O duelo será às 16h, no Maracanã. Para ser campeão, o Rubro-Negro precisa de dois empates, por ter feito melhor campanha na Taça Guanabara. O jogo de volta será no dia 13.

Flamengo torcedores no Galeão (Foto: Thales Soares) 
Torcedores recepcionam o elenco rubro-negro no Galeão (Foto: Thales Soares)
 
 
 

Mattheus, do Flamengo, visita Team Nogueira e posa ao lado de Minotouro


A Team Nogueira, localizada no Recreio dos Bandeirantes, no Rio de Janeiro, recebeu a visita do meio-campo Mattheus Oliveira, que joga no Flamengo e é filho do tetracampeão mundial Bebeto. O rubro-negro foi recepcionado pelo lutador do UFC Rogério Minotouro, que é dono da academia junto de seu irmão gêmeo, Rodrigo Minotauro, e posou para foto vestindo a camisa da equipe de MMA. Minotauro está em Dubai, nos Emirados Árabes, preparando-se para enfrentar Roy Nelson no dia 11 de abril, na atração principal do evento em Abu Dhabi.

Rogério Minotouro e Mattheus Oliveira (Foto: Reprodução / Instagram Team Nogueira) 
Rogério Minotouro e Mattheus Oliveira (Foto: Reprodução / Instagram Team Nogueira)

Marcelinho mira 8 mil pontos e elogia boa fase do Flamengo: 'Momento excelente'


O bom momento do Flamengo em quadra pode ganhar ainda mais ânimo nas próximas partidas pelo NBB. Uma das referências do elenco, Marcelinho Machado está se aproximando de uma marca especial com a camisa rubro-negra, podendo alcançar, em breve, 8 mil pontos pelo clube que defende desde 2007. O capitão necessita de 38 pontos para o feito, já que acumula 7.962. Nesta quinta-feira, o time do técnico José Neto enfrenta o Basquete Cearense, às 20h (de Brasília), no Ginásio Paulo Sarasate, em Fortaleza, local que o camisa 4 tem boa lembrança, já que foi lá que conquistou o título do Torneio de 3 Pontos do Jogo das Estrelas, no último mês de fevereiro.

- Cheguei ao Flamengo ainda garoto, com 10, 11 anos, joguei no pré-mirim, no mirim, minha história com o clube é de muito tempo. Quando voltei ao Brasil, logo depois dos Jogos Pan-Americanos, fiquei feliz por ter retornado à Gávea. É o meu clube do coração, sempre fui torcedor de sentar na arquibancada no futebol. Poder vestir a camisa rubro-negra, ser apoiado por essa torcida, é algo especial, que mexe comigo. Estamos vivendo um momento muito bom, conquistando títulos, com um grupo forte e unido, e fico feliz por estar alcançando essas marcas. São números expressivos, que representam muito. Tudo isso é importante demais para mim - afirmou Marcelinho.

O jogador também tem outras marcas para alcançar em breve. Ele está perto de chegar aos 350 jogos pelo clube já nos playoffs da competição nacional (soma 342 partidas). Também está a seis pontos dos 500 pelo NBB 6. 

marcelinho flamengo sao jose nbb (Foto: Alexandre Vidal/Fla Imagem) 
Marcelinho busca 8 mil pontos com a camisa do Flamengo (Foto: Alexandre Vidal/Fla Imagem)

Além de ter conquistado o título inédito da Liga das Américas, há duas semanas, o Flamengo tem feito uma boa campanha no NBB 6. O atual campeão já está garantido como primeiro colocado geral na fase de classificação do torneio. Na última partida, no entanto, o Rubro-Negro foi vencido pelo cansaço de sua maratona de cinco jogos em oito dias e caiu diante do Mogi por 94 a 90, fora de casa.

Apesar do clima de tranquilidade até o início dos playoffs, Marcelinho assegura que todos os jogos, mesmo depois da primeira posição assegurada, são tratados com importância pelo grupo. O capitão da equipe elogiou a campanha feita até o momento, sobretudo pelo fato de o grupo ter disputado também a Liga das Américas.

Mogi x Flamengo - NBB (Foto: Cleomar Macedo)- Temos ainda um jogo pela fase de classificação, chegamos até aqui com uma campanha excelente. Não é fácil, no nível atual do NBB, de equilíbrio e com tantas equipes fortes, conseguir mais de 80% de aproveitamento. Sofremos com contusões no início da temporada, conciliamos uma competição dura como o NBB com a Liga das Américas, que era um sonho rubro-negro, um título inédito, e mantivemos uma regularidade importante. Tudo isso é fruto do trabalho que fizemos, da força de todos: diretoria, comissão técnica, jogadores e torcida. Depois do Basquete Cearense, vamos virar a chave, o que fizemos até agora fica no passado. Vamos ainda mais fortes para os playoffs, pensando um jogo de cada vez, respeitando nossos adversários, em busca do objetivo que é o tricampeonato - completou. 

A Liga Nacional de Basquete (LNB) anunciou que as disputas dos playoffs do NBB começam no próximo domingo, 6 de abril. A grande final será realizada em um jogo único, no dia 31 de maio. Além do duelo entre Flamengo e Basquete Cearense, a temporada regular será encerrada nesta quinta com os duelos Pinheiros x Espírito Santo e Palmeiras x Minas.

Catimba, correria e força-tarefa: Flamengo renasce com cara de Libertadores



Um Flamengo que, enfim, disse "muito prazer" para a Taça Libertadores da América. O cenário era adverso, perder era proibido, os jogadores mais experientes estavam fora, mas o Rubro-Negro que pisou no gramado do George Capwell, em Guayaquil, para enfrentar o Emelec, parecia ter passado por um curso intensivo de como se comportar na competição sul-americana. Com todo clichê comum a disputas em gramados vizinhos em mente e sem perder a cabeça, o Rubro-Negro foi catimbeiro, firme nas divididas e veloz quando teve a bola para fazer 2 a 1 no Equador e renascer em uma disputa quase perdida após a derrota para o Bolívar, há duas semanas, na altitude de La Paz. No fim, os 29 flamenguistas presentes levaram a melhor diante de 21 mil barulhentos e "ignorados" torcedores do "Bombillo".

mosaico flamengo x emelec (Foto: Editoria de Arte)Lances do confronto entre Flamengo e Emelec (Foto: Editoria de Arte)



Sem seis jogadores (cinco titulares), Jayme dividiu o Flamengo em dois: do meio para trás, forte e marcador, com Welinton improvisado na direita e Amaral plantado atrás, sempre atento ao setor esquerdo, dando suporte a João Paulo. Do meio para frente, leve e rápido, com Paulinho, Everton e Gabriel de olho em qualquer bobeada do Emelec, além de toda a experiência de Alecsandro. Escalação surpreendente, mas que serviu como antídoto perfeito contra o caldeirão que se formava no George Capwell e sob medida para um time que não se privou de jogar duro e feio quando necessário.

‘Senhor Libertadores’, Alecsandro administra partida

Há seis meses sem perder em seu estádio, o torcedor do Emelec se acostumou a sair de casa para fazer festa. E na noite de quarta-feira em Guayaquil a celebração começou exatamente às 19h22m (21h22m de Brasília). Neste instante, a "Boca do Poço", espaço destinado para as organizadas, atrás de um dos gols, entrou em ação com cantos que continuariam de forma incessante até depois do apito final da partida - mesmo durante os gols do Flamengo. Já no aquecimento, os rubro-negros tiveram a noção de que não teriam sossego. O desenrolar da partida, por sua vez, fez com que nem tivessem tempo para que se sentissem intimidados.

A festa com papéis higiênicos, bandeiras e batuque até foi bonita na entrada do Emelec em campo, mas o toque de mão de Nasutti, aos sete minutos, seguido do gol de pênalti de Alecsandro, caiu como uma luva para estratégia montada por Jayme de Almeida. A sorte virou. O Flamengo, que sofreu contra León e Bolívar com lances decisivos nos minutos iniciais, tinha agora o "inesperado" a seu favor. E soube utilizar desse benefício.

Enquanto o torcedor local gritava a todo instante que "esta noite teriam que ganhar", os cariocas se mantinham seguros de si em campo e administravam as ações, com e sem a bola. Calejado na Libertadores, Alecsandro era um líder nato em campo e não parava. Suas ações não ficaram restritas ao futebol. O atacante cobrava da arbitragem, cavava faltas, dialogava com o técnico rival e até fazia faltas mais fortes no meio de campo para mostrar que o Fla não se deixaria dominar por estar longe do Brasil.

Escolta a João Paulo e pressão no árbitro

Responsável pelo primeiro combate, ainda na intermediária ofensiva, o camisa 19 deixava evidente também para os equatorianos que furar o ferrolho rubro-negro não seria tão fácil quanto foi para León e Bolívar quando jogaram em seus domínios. Bem postado, o Fla muitas vezes obrigava o Emelec a apelar para chutões. Quando conseguia sair jogando, os equatorianos se arriscavam pelas pontas e também sofriam com o esquema armado por Jayme. Zagueiro de origem, Welinton teve noite inspirada na vaga de Léo Moura. Bem nas antecipações, ganhou a maioria das disputas no combate direto e terminou a partida com 19 interceptações, entre desarmes e roubadas de bola.

Paulinho comemora, Emelec x Flamengo (Foto: AFP) 
Paulinho comemora o gol da vitória contra o Emelec (Foto: AFP)


Do lado esquerdo, porém, estava uma das principais alterações táticas do Rubro-Negro. Apontado como responsável direto pelo tropeço diante do Bolívar no Maracanã, João Paulo não esteve sozinho em nenhum instante. Pelo contrário, foi montada uma força-tarefa em seu setor. Na retaguarda em tempo integral estava Amaral, quase que como uma sombra do lateral. Com a marcação dobrada, o Fla retardava as ações ofensivas do Emelec, e Paulinho e Everton quase sempre voltavam para ajudar a proteger o setor. Desta maneira, raras foram as chances do time da casa em um primeiro tempo onde Felipe praticamente não trabalhou.

Com a missão bem cumprida nos 45 minutos iniciais, os jogadores voltaram a dar sinais de que estavam no "clima de Libertadores" antes da descida para o intervalo. Fato incomum, muitos deles cercaram o árbitro chileno Julio Bascuñan para questionamento por encerrar a etapa inicial durante um contra-ataque puxado por Everton. Medida muito mais para "marcar território" do que por motivo justo.

Cera, cai-cai e chutões: relógio a favor do Fla

Na volta para o segundo tempo, o Flamengo manteve a marcação forte, mas já em seu campo de defesa. Foi quando a pressão do Emelec e a catimba rubro-negra aumentaram simultaneamente. Acuado, os cariocas suportavam bem as investidas do adversário e tentavam esfriar o jogo com cera e chutões sempre que necessário. Postura mantida mesmo após o gol de empate do time do Equador, aos 20, com Stracqualursi, de pênalti. Afinal, o empate era suficiente para levar a decisão do grupo para o Maracanã, diante do León
A esta altura, Alecsandro já não recebia mais tantas bolas. Por outro lado, segurava o jogo questionando o quarto árbitro em marcações duvidosas e dialogando com o treinador rival, Gustavo Quinteros. As idas ao ataque ao mesmo tempo em que tinham que voltar para defender foram minando o fôlego de Everton e Paulinho, e o Fla perdeu um pouco do desafogo no contra-ataque. Welinton, que vinha bem, apesar do pênalti cometido, também acusou o golpe de tanta correria após longo período de inatividade e pediu para sair. A fortaleza montada por Jayme ameaçava ruir, mas fez da catimba uma aliada.

Se correr não era possível, Welinton caiu, saiu de maca, voltou, caiu de novo e parou o jogo por minutos preciosos até dar lugar a Chicão. O mesmo aconteceu com Everton, pouco depois, irritando o torcedor local. O Flamengo nitidamente deixava o tempo passar, mas fazia isso de maneira inteligente, enervando rival e sem dar brecha para ser punido pela arbitragem. Amaral, expulso na estreia por "exagerar na vontade" e cometer falta grosseira, cumpria bem seu papel de cão de guarda e ainda encontrava uma maneira de levar os equatorianos a loucura.

Jayme: ‘No ritmo e no jeito que se joga a Libertadores’

Em determinado momento, o volante deixou uma bola pererecando na área antes de um escanteio, enquanto o adversário já se preparava para cobrança após reposição rápida do gandula. Alguns segundos a favor do Fla. A cada cobrança de falta na intermediária, Amaral também olhava para um lado, para o outro, e pedia para que outro companheiro assumisse a missão. Mais alguns segundos a favor do Fla.

Assim, o Rubro-Negro caminhava para um empate bem-vindo e praticamente sem sustos, até que mais uma escolha improvável de Jayme foi recompensada. Renascido após uma temporada desastrosa no São Paulo, Negueba entrou em seu décimo jogo no ano, deu novamente velocidade ao time, e acertou lindo lançamento para Paulinho decretar: Emelec 1 x 2 Flamengo. Um novo Flamengo.

- O time jogou no ritmo e no jeito que se joga a Libertadores. Tem momentos que dá para jogar bonito, outros não. Acima de tudo, tem que ter muito coração, muita vontade, lutar o tempo inteiro. Os meninos se comportaram de uma maneira grande – definiu orgulhoso Jayme de Almeida.

Na quinta rodada, o Flamengo renasceu. E renasceu com cara de Libertadores.