Tu és... Time de tradição... Raça, amor e paixão... Oh meu Mengo!!! Eu... Sempre te amarei... Onde estiver estarei... Oh meu Mengo!!!

sábado, 30 de agosto de 2014

Série B - 2014

Resultados de sábado na Série  B

Bragantino 1 x 0 ABC
América-RN 2 x 3 Paraná
Ponte Preta 2 x 0 Náutico
Coisa maldita, vasco  0 x 5 Avaí
Ceará 3 x 1 Luverdense




Classificação PG J V E D GP GC SG %
Ceará 35 19 10 5 4 33 26 7 61
Avaí 34 19 10 4 5 25 15 10 60
América-MG 33 19 10 3 6 27 17 10 58
Joinville 33 19 10 3 6 25 20 5 58
Coisa maldita, vasco 32 19 8 8 3 25 17 8 56
Ponte Preta 31 19 8 7 4 25 20 5 54
Luverdense 28 19 8 4 7 25 24 1 49
Sampaio Correa-MA 28 19 7 7 5 29 21 8 49
Boa Esporte Clube 27 19 8 3 8 26 26 0 47
10° Náutico 27 19 8 3 8 22 25 -3 47
11° Santa Cruz-PE 27 18 6 9 3 23 17 6 50
12° Paraná Clube 25 19 7 4 8 23 22 1 44
13° Atlético-GO 25 19 7 4 8 27 27 0 44
14° ABC 24 19 7 3 9 17 19 -2 42
15° América-RN 23 19 7 2 10 27 29 -2 40
16° Bragantino 19 18 5 4 9 19 26 -7 35
17° Icasa 1 19 19 5 4 10 14 22 -8 33
18° Oeste 19 19 4 7 8 19 30 -11 33
19° Portuguesa 17 19 3 8 8 18 29 -11 30
20° Vila Nova-GO 14 19 4 2 13 14 31 -17 25




Flamengo reencontra Ney, e Alecsandro evita culpá-lo por "confusão"


A situação de Ney Franco é a mesma: lanterna do Brasileirão e no comando de um clube rubro-negro. A "confusão" desta vez, no entanto, está no lado do Vitória. O Flamengo que reencontra o treinador neste domingo, no Barradão, é bem diferente do deixado por ele quando deu lugar a Vanderlei Luxemburgo. Se na passagem de Ney pela Gávea nenhuma vitória foi conquistada em sete jogos, com Luxa já são cinco no mesmo período e um salto na tabela que tirou os cariocas da última e levou para 11ª posição. Apesar dos números negativos, o duelo com o ex-treinador preocupa Alecsandro, que o exime de culpa na crise de tempos atrás e alerta para os perigos que a equipe vai encontrar em Salvador.

Cria do próprio Vitória, o atacante aponta a atmosfera do Barradão como um complicador natural para os adversários. Além disso, o conhecimento que Ney Franco tem de um elenco que comandou há tão pouco tempo pode dificultar ainda mais as ações do Flamengo.

- Não temos que colocar a culpa no Ney. Lógico que ele tem uma parcela de culpa, como nós temos, a diretoria tem... Futebol é engraçado. Quando ganha, todo mundo ganha. Quando perde, é só um ou outro que é criticado. Todos nós temos culpa nesta situação. Será um jogo importante, com o Ney sabendo as características de todos os jogadores. É um jogo que já seria difícil por jogar no Barradão, fui criado aqui e sei. Ainda mais agora com o Ney Franco nos conhecendo.

alecsandro flamengo (Foto: Cahe Mota) 
Alecsandro treina no campo do Fazendão, CT do Bahia (Foto: Cahe Mota)

Distante da confusão da época de Ney Franco, o Flamengo ainda não se dá o luxo de olhar para parte de cima da tabela. De acordo com Alecsandro, ainda é preciso manter o foco na luta contra o rebaixamento e G-4 ainda não está no radar rubro-negro.

- Temos que ser realistas e entender o momento que estamos vivendo. Não é momento de pensar em título. Temos que sair da confusão, como o próprio Vanderlei fala. Mas pela grandeza do clube, pela grandeza dos jogadores, do nosso elenco, é lógico que esperamos sempre pensar em título. Nossa verdade hoje é sair o mais rápido possível e depois pensar em algo melhor.

De volta ao time depois de ser desfalque em três partidas, Alecsandro agora tem uma sombra no elenco. Absoluto no posto de centroavante desde a saída de Hernane, o jogador reencontra Elton, com quem disputou posição nos tempos de vasco, e aposta em uma disputa sadia.

- Sempre joguei em elencos fortes, qualificados, e graças a Deus tive a consciência de treinar, me dedicar. O treinador que escolhe quem joga e geralmente é quem está melhor nos treinos, física e tecnicamente. Um clube como o Flamengo tem que ter elenco forte. Tivemos o exemplo do Samir que saiu e o Marcelo entrou bem. O Elton é um jogador que conheço bem, já jogamos juntos, e vai nos ajudar bastante.

Flamengo e Vitória se enfrentam às 18h30m (de Brasília) de domingo, no Barradão, pela 18ª rodada do Brasileirão.

Sem moleza, Flamengo trabalha pesado até anoitecer para pegar o Vitória


vanderlei luxemburgo flamengo (Foto: Cahe Mota)
Diversão e trabalho sério no último treinamento do Flamengo para pegar o Vitória, pela 18ª rodada do Brasileirão. Depois de desembarcar em Salvador no início da madrugada de sábado, o elenco rubro-negro treinou no Fazendão, CT do Bahia, na tarde deste sábado. Como de costume, Vanderlei Luxemburgo liberou o grupo para um recreativo, mas depois comandou intensas atividades específicas de ataque e defesa.

Depois do divertido rachão, marcado por provocações do time vencedor, que estava sem colete, o elenco rubro-negro se dividiu. Chicão, Paulinho e João Paulo trabalharam cobranças de faltas, enquanto Canteros e Amaral aperfeiçoaram lançamentos longos de uma lateral a outra do campo. Já os atacantes afiaram a pontaria em treino de finalização após cruzamentos pelas laterais. Em determinado momento, os zagueiros também entraram em ação, mas para afastar as bolas alçadas na área.

O treinamento no Fazendão foi acompanhado por cerca de 50 torcedores, que puderam tirar fotos com os jogadores ao término do trabalho, já no início da noite. A atividade intensa foi encarada com naturalidade por Alecsandro. O atacante retorna ao time depois de três partidas.

- Com esse calendário, de jogo quarta, domingo, sábado, quinta-feira, acaba não tendo tempo para treinar e é preciso aproveitar esse tempo. Há jogadores que necessitam de descanso, mas outros precisam destes trabalhos. É normal.

Vanderlei Luxemburgo não fez mistério a respeito do time que encara o Vitória, domingo, às 18h30m (de Brasília), no Barradão. Na última atividade no Rio de Janeiro, na sexta-feira, o treinador escalou Paulo Victor, Léo Moura, Marcelo, Wallace e João Paulo; Cáceres, Canteros e Márcio Araújo; Everton, Paulinho e Alecsandro. Com 22 pontos, o Flamengo é o 11º colocado no Campeonato Brasileiro.

Adryan deixa Cagliari e é emprestado ao Leeds, da segunda divisão inglesa

Adryan Cagliari (Foto: Getty Images)Depois de longa novela, o Leeds United acertou a contratação do meia Adryan. O clube da segunda divisão inglesa anunciou neste sábado o acordo pelo empréstimo de um ano do jogador, que pertence ao Flamengo. Para a conclusão do negócio, porém, ainda resta a confirmação da CBF junto à Federação Inglesa. Há, ainda, a opção de compra ao fim do vínculo.

 As especulações sobre o futuro do jovem de 19 anos começaram na Itália ainda antes do fim da temporada passada, quando o Leeds surgiu como o principal interessado. A princípio, a imprensa local citou a possibilidade da compra em definitivo ao Flamengo, mas o vínculo temporário se concretizou.


                                                   Adryan em campo pelo Cagliari (Foto: Getty Images)

Adryan foi revelado nas categorias de base do Rubro-Negro e fez sua estreia no time profissional em 2011, aos 16 anos. De lá para cá, acabou perdendo espaço e foi emprestado para a equipe italiana no começo deste ano. No Cagliari, atuou apenas em cinco partidas, sendo titular em apenas duas. O jogador não marcou nenhum gol na Itália.


Pesquisa LANCE! Ibope: coisa maldita, vasco tem a menor torcida entre os jovens

O vasco tem outros motivos para se preocupar em relação à sua torcida além da queda de 3,2 pontos percentuais no ranking geral em quatro anos. Na abordagem entre os torcedores de 10 a 15 anos, o clube do galinheiro de São Januário tem apenas 6,3% de participação, ficando em último entre os maiores times do Rio de Janeiro.

O dado ganha importância pois aponta tendências de crescimento ou redução das torcidas. Além disso, essa faixa etária contempla os consumidores dos próximos anos e é muito utilizada pelos departamentos de marketing para traçar as estratégias dos clubes no mercado.

Por sua vez, o Botafogo aparece como a segunda maior torcida entre os mais jovens no estado. Na pesquisa, o clube tem uma participação de 15,6% entre os torcedores de 10 a 15 anos, ultrapassando assim vasco e Fluminense nesta faixa etária.

O tricolor carioca conta com uma parcela de 12,5% de torcedores e está na terceira posição.

Assim como no geral, o Flamengo também lidera com folga entre os jovens com 62,5% de participação.

Veja os lesionados e suspensos da 18ª rodada




Info - Suspensos e Lesionados 18° Rodada (29/08) (Foto: Editoria de Arte)

Luxa revela metas do Flamengo com blocos de quatro jogos no Brasileirão


Vanderlei Luxemburgo Treino flamengo (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)
Quando assumiu o cargo de técnico do Flamengo às vésperas do clássico com o Botafogo, Vanderlei Luxemburgo afirmou que o time se livraria do rebaixamento no Campeonato Brasileiro com 50% dos pontos conquistados. A meta vem sendo mantida, mas utilizada com blocos de quatro jogos na competição.

No primeiro bloco, o Flamengo conquistou nove de 12 pontos, tendo um aproveitamento de 75%, nos confrontos com Botafogo, Chapecoense, Sport e Coritiba. No segundo, já foram dois jogos com duas vitórias sobre Atlético-MG e Criciúma, atingindo antecipadamente a meta estabelecida para essa sequência.

Os jogos que fecham o segundo bloco são contra Vitória, neste domingo, em Salvador, e Grêmio, na semana seguinte, no Maracanã. Com isso, o time tem chance de mais uma vez ficar acima dos 50% de aproveitamento nessa série. Vanderlei considera a situação positiva para o Flamengo, que deixou a lanterna para chegar ao 11º lugar, com 22 pontos.

- Dividimos seis blocos de quatro jogos. Já chegamos a 50% da pontuação nesse bloco. Podemos fazer mais do que traçamos como meta. Se tivermos mais percentuais como esse a tendência é buscar alguma coisa - comentou Vanderlei.

Apesar de demonstrar otimismo com a sequência estabelecida pelo Flamengo no Campeonato Brasileiro, o treinador não se deixa levar pela empolgação. No total, em seis jogos na competição, o time conquistou cinco vitórias, um aproveitamento acima até do estabelecido pelo líder Cruzeiro.

- Estamos centradinhos, cavucando minhoca em barro duro para ver se encontramos uma para pescar. O torcedor do Flamengo sai do céu ao inferno com muita rapidez. O pensamento agora não pode ser vaga em Libertadores. Estou disputando embaixo, com água no pescoço. Se na frente sobrar algo, vamos ver - afirmou Vanderlei.

Com direito a batucada, Flamengo chega a Salvador no início da madrugada


O sábado ainda estava em seus primeiros minutos quando o Flamengo pousou em Salvador para encarar o Vitória, domingo, às 18h30m (de Brasília), no Barradão, pela 18ª rodada do Brasileirão. E, como é hábito no Nordeste, tinha torcida para recepcionar a delegação no Aeroporto Luiz Eduardo Magalhães. Centenas de  rubro-negros enfrentaram o início da madrugada e estiveram no local. Léo Moura e Vanderlei Luxemburgo foram os mais assediados, além de Gabriel. Soteropolitano e cria do Bahia, o meia foi o último atleta a conseguir entrar no ônibus.

Léo Moura no desembarque (Foto: Cahê Mota) 
Léo Moura foi um dos mais assediados pelos torcedores (Foto: Cahê Mota)

Apesar da horário, os torcedores presentes não se privaram de fazerem uma grande festa. Com instrumentos de percussão, o grupo iniciou cantos de incentivo a partir do momento que foi informado que o avião já estava na pista e repetiu por várias vezes o hino do clube e músicas tradicionais, como "Onde estiver, estarei".

O elenco rubro-negro, que treinou no Ninho do Urubu na tarde de sexta-feira, deixou o Rio de Janeiro pouco após às 22h e encarou duas horas de voo até a capital baiana. Por conta do horário do desembarque, o treinamento de sábado não será pela manhã, como de costume. O grupo se prepara para encarar o Vitória justamente no centro de treinamento do rival Bahia na parte da tarde.
Luxemburgo no desembarque do Fla em Salvador (Foto: Cahê Mota) 
Luxa foi muito bem recebido na capital baiana (Foto: Cahê Mota)

O Flamengo chegou a Salvador com 22 jogadores, e a principal novidade é Elton. Baiano, o atacante pode fazer sua estreia após ser contratado ao Corinthians. Alecsandro, que desfalcou a equipe nos últimos três jogos, está de volta. Já Eduardo da Silva, destaque na arrancada contra o rebaixamento, não se recuperou de uma pancada nas costas sofrida no jogo com o Coritiba, pela Copa do Brasil, e ficou no Rio de Janeiro.

A partida do Barradão marcará ainda o reencontro de Ney Franco com o clube carioca. Em sete jogos, o treinador não conquistou nenhuma vitória e deixou o time na lanterna do Brasileirão.

Vindo de quatro triunfos consecutivos no campeonato - e cinco em seis jogos com Luxa -, o Flamengo ocupa a 11a colocação na tabela.

Torcida do Flamengo na Bahia (Foto: Cahê Mota) 
Torcida do Fla faz a festa na recepção da equipe rubro-negra (Foto: Cahê Mota)

Confira a lista de relacionados:

Goleiros: Paulo Victor, César e João Paulo
Laterais: Léo Moura e João Paulo
Zagueiros: Wallace, Marcelo, Frauches, Chicão e Samir
Volantes: Cáceres, Canteros, Luiz Antônio, Amaral, Recife
Meias: Lucas Mugni, Everton e Gabriel
Atacantes: Alecsandro, Elton, Paulinho e Arthur

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Luxa justifica mudanças contra o Coritiba e cita o futebol europeu


vanderlei Luxemburgo Flamengo (Foto: Agência Getty Images)A derrota por 3 a 0 para o Coritiba deixou uma impressão diferente de um time que vinha sendo seguro defensivamente. O técnico Vanderlei Luxemburgo optou por poupar cinco jogadores e o placar acabou chamando a atenção. Wallace, jogador que mais atuou pelo clube no ano, Léo Moura, o mais velho do grupo, João Paulo, único lateral-esquerdo à disposição, Cáceres, que tem atuado com dores nas costas, e Canteros foram os escolhidos.

Luxemburgo se justificou dizendo mais uma vez que sua preocupação é passar o Campeonato Brasileiro com tranquilidade, sem risco de rebaixamento. Quando assumiu o cargo, o time estava na lanterna da competição em grave crise e com um clássico pela frente.

- Fui bem claro nas primeiras entrevistas, que iria fazer aquilo que fosse necessário. Conversamos com a diretoria e não foi só o Flamengo que fez isso. O Vitória, que está na lanterna, tirou cinco ou seis. Eles ganharam, nós perdemos. O São Paulo fez a mesma coisa e perdeu. Eles viram o campeonato da mesma forma que eu - explicou Vanderlei.

Nessa opção por preservar jogadores, o treinador escalou Eduardo da Silva como titular. O jogador havia marcado três gols em cinco jogos e pela primeira vez desde que chegou ao Flamengo atuou os 90 minutos. Sofreu uma pancada na região lombar com menos de 20 minutos do segundo tempo e ficou em campo até o fim. Vanderlei disse que é preciso cuidado com o jogador.

- Quando você coloca um jogador e ele decide duas ou três vezes para você começa aquele negócio de que tem que ser titular. Mas você está usando bem dessa forma. Na Europa, isso é normal. Contrata-se um jogador para uma competição específica ou para jogar fora de casa. Tem quem rende mais quando entra do que inicia. Não digo que é o caso do Eduardo. Ele está fora de forma e estamos preocupados com a possibilidade de uma lesão. Ainda está fora de sintonia e por isso levou a pancada. Com uma movimentação mais leve não percebeu que o jogador havia chegado - comentou o treinador.

Contra o Vitória, Vanderlei terá quase força máxima. Além de Eduardo da Silva, ele não contará apenas com o lateral-direito Léo, que vem fazendo tratamento intensivo para se recuperar de um problema na coxa direita.

Terceiro reforço pós-Copa, Élton é relacionado e pode estrear pelo Flamengo


Elton, treino Flamengo (Foto: Mário Farache / Mowa Press)
O Flamengo vem ajustando o seu elenco para a sequência do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil. Para domingo, contra o Vitória, em Salvador, o técnico Vanderlei Luxemburgo relacionou o atacante Élton, que estava no AL Nassr, da Arábia Saudita, e será o terceiro reforço a entrar em campo pelo clube depois da Copa do Mundo - Canteros e Eduardo da Silva são os outros dois.

Élton ficará no banco de reservas. O titular será Alecsandro, que desfalcou o Flamengo nos últimos três jogos por lesão. Quem perdeu espaço foi Nixon, excluído da relação depois de ter sido titular no confronto com o Coritiba, quarta-feira, pela Copa do Brasil.

Quem também não estará à disposição é Eduardo da Silva. Ele sofreu uma pancada na região lombar contra o Coritiba e fica no Rio em recuperação. A expectativa é de que esteja à disposição para o jogo de volta contra o Coritiba, quarta-feira, ou para enfrentar o Grêmio, domingo, no Maracanã, pelo Brasileiro.

Contra o Vitória, o Flamengo deve entrar em campo com Paulo Victor, Léo Moura, Marcelo, Wallace e João Paulo; Cáceres, Canteros, Márcio Araújo e Everton; Paulinho e Alecsandro.

Confira os 23 relacionados:

Goleiros:
Paulo Victor, César e João
Laterais: Léo Moura e João Paulo
Zagueiros: Marcelo, Wallace, Chicão, Samir e Frauches
Volantes: Cáceres, Canteros, Márcio Araújo, Luiz Antonio, Recife e Amaral
Meias: Everton e Mugni
Atacantes: Alecsandro, Élton, Arthur, Gabriel e Paulinho



Luxa cita gays e questiona racismo no futebol: "Eu chamo jogador de negão"


Vanderlei Luxemburgo Treino flamengo (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)
A polêmica envolvendo o goleiro Aranha, do Santos, vítima de injúria racial no jogo com o Grêmio, quinta-feira, em Porto Alegre, foi questionada pelo técnico Vanderlei Luxemburgo. Para o comandante do Flamengo, o caso não deve ser considerado racismo, e sim falta de educação dos torcedores.

Luxa citou a torcedora que vem sofrendo represálias depois de aparecer num vídeo gritando a palavra "macaco". Na sua opinião, tratava-se de um momento de indignação no jogo pela derrota do Grêmio.

- Eu tenho certeza que aquela menina deve ter alguns amigos negros, que participam e convivem com ela. Era uma ira momentânea que ultrapassou o limite da educação - afirmou Luxemburgo.

O treinador, inclusive, lembrou o movimento "Somos Todos Macacos", criado depois de Daniel Alves comer uma banana atirada por torcedores rivais em um jogo do Campeonato Espanhol. Para ele, racismo deve ser tratado de outra forma.

- Eu não sou macaco. Sou um cidadão, que deve respeitar o outro cidadão. Estão tratando racismo no futebol como se fosse na sua essência. O Mike Tyson, que era negro, desestabilizava seu adversário chamando de crioulo, de gay. Aquilo é uma competição e não vejo como racismo. Para mim, é quando você é proibido de entrar em um consultório ou restaurante por ser negro - comentou o treinador.

Atualmente no Flamengo, Luxemburgo falou que seria processado então por chamar alguns jogadores de "negão" durante os treinamentos. Ele citou também um momento em que sofreu uma ação por chamar Robinho de picolé de asfalto.

- O Pelé sofreu a vida toda com isso. Eu mesmo o chamei de negão no jogo. Brincando com o Robinho fui processado. Aqui, eu chamo jogador de negão, grito "marca aqui, negão". Minha filha é casada com um negro de olhos verdes e nasceu uma menina bonita para caramba. Estão aproveitando a visibilidade do futebol. Tem gay no futebol, falam e aí? - questionou.

Flamengo passa a ter acesso a fundo da Lei Pelé para formação de atletas

Marcelo Vido, Eduardo Bandeira de Mello e Alexandre Póvoa coletiva Flamengo (Foto: Matheus Tibúrcio)O Flamengo anunciou oficialmente que agora faz parte do grupo de 16 clubes que têm acesso aos recursos da Lei Pelé, com valor estimado em R$140 milhões para a formação de atletas olímpicos. Com isso, o Rubro-Negro torna-se um dos únicos dois clubes de futebol - ao lado do Paraná - a receber tal verba, proveniente do percentual de 0,5% da arrecadação da Loteria Esportiva. No Rio de Janeiro, somente o Tijuca Tênis Clube também recebe o benefício.

Alexandre Póvoa, vice-presidente de Esportes Olímpicos do Flamengo, comemorou a conquista.

- Enfim, hoje, o Flamengo encontra-se na elite da transparência como clube-cidadão do Brasil. É um enorme orgulho. Todos foram responsáveis para chegarmos nesse dia: ex-dirigentes que começaram essa luta no campo político e esportivo em prol dos esportes olímpicos; os sócios que aprovaram a ideia do clube cidadão, pagador de seus impostos; dos conselheiros que compreenderam e votaram no caminho na direção de uma governança mais moderna e da aprovação das contas Porém, nada foi mais importante do que o sentimento olímpico mais puro de mais de mil atletas que representam o Manto Sagrado rubro-negro no Brasil e pelo mundo afora, o sonho dos 2.500 alunos da Escola de Esportes Sempre Flamengo e a tenacidade de 150 profissionais que cercam toda essa estrutura.

Com o primeiro chamamento de projetos da Confederação Brasileira de Clubes girando em torno de R$30 milhões destinados para a aquisição de equipamentos, o Flamengo já enviou os primeiros três projetos para análise. O resultado será divulgado até o final de outubro, e os recursos liberados até o fim do ano. Em seguida, outros chamamentos acontecerão para a apresentação de projetos em outros campos do esporte olímpico, como o financiamento de despesas correntes.

Novo vice de futebol do Flamengo fala em desafio e reestruturação para 2015


Bandeira e Wrobel, coletiva Flamengo (Foto: Thales Soares)Anunciado como o novo vice-presidente de futebol do Flamengo na tarde desta sexta-feira, Alexandre Wrobel foi apresentado oficialmente pelo presidente Eduardo Bandeira de Mello após o treino dos jogadores no Ninho do Urubu. O dirigente, que se notabilizou pelo trabalho realizado no CT quando foi vice de patrimônio desde a gestão de Patrícia Amorim, assume a função que pertencia a Wallim Vasconcellos já de olho em 2015. E evitou falar em grande contratação para a equipe este ano.

- Nós temos alguns objetivos, alguns desafios. Temos que planejar 2015, começar a trabalhar já nisso, toda questão da base da reestruturação, um trabalho importantíssimo, que vem sendo feito. Rapidamente começar a sentir os frutos. Janela de contratação fechada, não há perspectiva de grande contratação. Caminhar dando auxílio e respaldo aos profissionais gabaritados e competentes para levar o Flamengo ao lugar que merece.

O cargo de vice-presidente de futebol do clube estava nas mãos do presidente Eduardo Bandeira de Mello, que acumulava a função desde junho, quando Wallim Vasconcellos pediu demissão. Wallim, aliás, substitui Wrobel na pasta de Patrimônio.

Outros três novos vices foram anunciados nesta sexta-feira. A secretaria geral fica a cargo de Pedro Iooty, executivo do BNDES por 10 anos. Michel Asseff volta a ser o vice de relações externas, pasta o próprio que deixou vaga por um curto período. Gerson Biscotto, que já atuou no futebol rubro-negro, agora é responsável pelo remo do clube.

Com bares temáticos, flamenguistas roubam cena na capital de Rondônia


Carrossel FLA RONDONIA (Foto: Infoesporte)A presença dos torcedores do Flamengo na região Norte do Brasil é indiscutível. Pesquisa recém realizada pelo Ibope em parceria com o jornal Lance! constatou que o Flamengo segue sendo o clube com o maior número de torcedores no Brasil. No entanto, não existe dados concretos do número exato de torcedores, mas basta andar pelas ruas e perceber a grande quantidade de pessoas vestindo a camisa rubro-negra. Em Porto Velho, Rondônia, a paixão vai além disso. Os torcedores expressam o sentimento de amor pelo clube carioca de uma forma diferente. O GloboEsporte.com "andou" pelos ruas da capital rondoniense e encontrou vários bares com o tema Flamengo.

Huerbson Câmara de Brito é condutor de emergência no Samu e em uma maternidade da capital rondoniense. Torcedor Rubro-negro, ele sempre sonhou em ter um bar temático do Flamengo. O sonho se concretizou, e hoje, o 100% Urubu Bar é um dos mais tradicionais da capital Porto Velho, existe há 10 anos. 

100% Urubu Bar (Foto: Hugo Crippa) 
100% Urubu Bar (Foto: Hugo Crippa)
 
- Eu sempre tive um sonho de um dia ter um bar do Flamengo. Eu saí de um emprego e casei com uma moça que já tinha um bar, aí eu falei pra ela: "Vamos montar um bar do Flamengo". A torcida é grande, sempre tive esse sonho. Fui pintando aos poucos, e aí no aniversário de cinco anos da minha filha eu inaugurei ele já todo rubro-negro. De lá pra cá, venho mantendo, hoje o Urubu Bar é conhecido tanto na cidade como no bloco Raça Rubro Negro e no Porto Fla Urubuzada, eu apoio os dois, que são os únicos blocos de carnaval de time de Porto Velho. Como este ano por conta da enchente não teve carnaval a festa ficou adiada para o meio do ano.

Huerbson tatuou na pele o símbolo do clube e o nome do bar (Foto: Hugo Crippa)A paixão é tão grande que Huerbson tatuou na pele o símbolo do clube e o nome do bar. Em dia de jogo, o bar que fica na Avenida Raimundo Cantuário, esquina com a Rua 1, fica lotado.

- Hoje em dia eu já tenho na minha agenda pelo menos uns 300 contatos daqueles clientes que participam mais e sempre estão aqui. Eu envio mensagem para eles quando tem jogo. E quando é jogo decisivo ou clássico o nosso espaço é pequeno. Não é atoa que o Flamengo é a maior do Brasil. Aqui em Porto Velho tem muitos torcedores. Na final da Copa do Brasil eu calculei umas 2 mil pessoas. Dentro do estabelecimento conseguimos concentrar umas 400 pessoas, o restante fechou a rua.

Huerbson diz ter feitos loucuras pelo clube. Até salário mínimo ele sorteou e já teve que tirar dinheiro do salário pra pagar o aluguel do bar.

- Nos finais de campeonatos eu sempre estou sorteando alguma coisa, algum brinde, camisa oficial, até salário mínimo eu sorteei aqui. Graças a Deus aqui todo mundo se respeita, não dá briga. Tem os torcedores rivais que aparecem por aqui, mas são amigos, sabem torcer.

Huerbson é dono do 100% Urubu Bar (Foto: Hugo Crippa) 
Huerbson é dono do 100% Urubu Bar (Foto: Hugo Crippa)

Maurílio Nascimento dos Santos, de 52 anos, diz ser o pioneiro nesse "negócio" de decorar o estabelecimento com as cores do Flamengo. Segundo ele, o antigo Huga Huga bar, atual Flahuga, existe há 12 anos.  

Lindomar Souza Angelim, 51 anos, é torcedor fanático do Flamengo (Foto: Hugo Crippa) 
Lindomar Souza Angelim, 51 anos, é torcedor fanático do Flamengo (Foto: Hugo Crippa)

O estabelecimento, administrada por ele e a esposa Lindomar Souza Angelim, de 51 anos, fica na frente da casa da sogra.

- Já tem 12 anos que eu tenho o bar. Eu que comecei com essa ideia, pioneiro, sempre foi neste local. A gente reuniu um pessoal pra comprar a tinta e pintar o bar. Aí ficou tudo rubro-negro.


Lindomar guarda todos os presentes do Flamengo que ganha dos clientes (Foto: Hugo Crippa)O dono do bar faz questão de guardar e expor todos os objetos do Flamengo que ganha dos clientes.

- Os torcedores, pessoal que vai pra fora trás pra mim e eu vou guardando tudo aqui no bar. Mas o bom é receber os vascaínos e botafoguenses pra gente tirar um sarro deles. Tenho um freguês vascaíno aqui que é o primeiro a chegar e sempre o último a sair. Da minha família todo mundo é Flamenguista, meu irmão, falecido, era botafoguense, mas ele não conseguiu me convencer não (risos).

Na avenida Rio Madeira, centro da capital, o bar do Cearazinho também é tradicional; existe há 10 anos. Assim como os outros, também é todo pintado nas cores vermelho e preto. O casal Maria Teresa e José Augusto, o Cearazinho, tomam conta do local. O estabelecimento fica em uma das principais avenidas de Porto Velho e ali, é possível encontrar bebidas e salgados. Nos dias de jogos os torcedores se reúnem para vibrar com o Mengão, porém, em menor quantidade. Isso porque o espaço é pequeno. Contudo, Cearazinho garante que a clientela é selecionada.

- Aqui só tem gente boa. Vascaíno não entra (risos). O Atílio já esteve aqui no bar quando a seleção Master do Flamengo veio disputar um amistoso na capital - diz orgulhoso.


Bar temático do Flamengo na Avenida Rio Madeira, em Porto Velho (Foto: Hugo Crippa) 
Bar temático do Flamengo na Avenida Rio Madeira, em Porto Velho (Foto: Hugo Crippa)


Maria Teresa, mulher de Cearazinho, explica que todo final de campeonato o churrasco é de graça para o torcedor.

- A carne é por conta da casa - disse.

José Gomes é dono do bar do Tufão (Foto: Hugo Crippa)O carismático José Gomes não foge o "ritual", também tem um bar temático do Flamengo. O estabelecimento existe desde 1987, mas ganhou as cores do Flamengo há um ano. O Bar do Tufão, como é popularmente conhecido, fica na Rua Arruda, Bairro Tancredo, Zona Leste da capital, e é ponto de encontro dos flamenguistas e amantes do carteado.

- No começo não era pintado desse jeito, era uma mercearia. Flamengo é paixão. Pintei esse ano e deu uma melhorada no movimento. O pessoal faz crítica do Flamengo, mas eu não ligo não. Torcedor do Botafogo vem bastante aqui. O pessoal costuma jogar caxeta, batida, pif-paf (jogos de carteado). Em Rondônia tem muito flamenguista, tem muito bar do Flamengo. Aqui no bairro mesmo deve ter uns três - disse.

Bar do Tufão, em Porto Velho (Foto: Hugo Crippa) 
Amigos e torcedores se reúnem para jogar cartas no Bar do Tufão, em Porto Velho (Foto: Hugo Crippa)

Um pouco mais isolado da cidade, quase na área rural de Porto Velho, Sales Ferreira da Silva, 52 anos, é o dono do "Bar do Flamengo". Sorridente e descontraído, o senhor de meia idade e cabelos brancos esbanja simpatia. Recebe seus clientes muito bem-humorado e garante que o bar existe pelo menos há 15 anos.

Sales Ferreira da Silva, 52 anos, é o dono do Bar do Flamengo (Foto: Hugo Crippa)- Tenho esse bar faz uns 15 anos. Tinha um outro bar do Flamengo também, mas o pessoal da usina me tirou de lá. Desde que eu me entendo por gente sou flamenguista. Lá na minha rua onde eu nasci todo mundo me conhece. Aqui não tem esse negócio de vira casaca em tempo ruim. Roeu o osso, tem que comer o filé também (risos).

Assim como os outros bares, o estabelecimento também é decorado nas cores do time. Além dos pôsteres das conquistas do clube, o muro de entrada tem o desenho do mascote do clube. A pintura ficou por conta do amigo, ou melhor, "amigo da onça", como ele mesmo diz:

- O meu amigo me cobrou R$ 300 pra fazer o escudo e mais o muro, que caiu depois da enchente, infelizmente. É um atrativo a mais para as pessoas virem conhecer o bar, mas acima de tudo, porque eu gosto e sou flamenguista - explica.

Desenho do Flamengo e muro que caiu depois da cheia do Rio Madeira (Foto: Hugo Crippa) 
Desenho do Flamengo e muro que caiu depois da cheia do Rio Madeira (Foto: Hugo Crippa)


Para ler mais notícias do Globo Esporte Rondônia, clique em globoesporte.globo.com/ro.

Eduardo da Silva vira desfalque, e Flamengo tem volta de Alecsandro contra Vitória


Decisivo nas últimas vitórias do Flamengo no Campeonato Brasileiro, Eduardo da Silva não vai enfrentar o Vitória neste domingo, pela penúltima rodada do turno. Ainda com dores da joelhada que sofreu na última quarta-feira, contra o Coritiba, o atacante ficou fora do treino na tarde desta sexta-feira no Ninho do Urubu e sequer deve viajar com a delegação para a Bahia. Em compensação, o Rubro-Negro terá a volta de Alecsandro, recuperado de um problema na coxa direita. O centroavante retorna ao time titular depois de três jogos - esteve suspenso diante do Atlético-MG e foi vetado pelo departamento médico diante do Criciúma e Coritiba, pela Copa do Brasil - e formará o setor ofensivo ao lado de Paulinho.

Treino Flamengo (Foto: Thales Soares) 
Ainda sem estrear, Élton treinou na equipe reserva e deve viajar com a delegação para Salvador (Foto: Thales Soares)

Após poupar jogadores na Copa do Brasil, Vanderlei Luxemburgo terá praticamente força máxima, já que só Eduardo da Silva e Léo estão sob cuidados médicos. O time treinou com Paulo Victor, Léo Moura, Wallace, Marcelo e João Paulo; Cáceres, Canteros, Márcio Araújo e Everton; Paulinho e Alecsandro. Recém-contratado, Élton treinou na equipe reserva e tem chances de estrear. Na atividade, o técnico deu atenção especial às jogadas de bola parada.

A delegação do Flamengo viaja ainda nesta sexta-feira para Salvador. O time visita o Vitória neste domingo, às 18h30 (de Brasília), no Barradão. Com 22 pontos, o Rubro-Negro carioca é o 11º colocado do Brasileirão, enquanto o baiano é o lanterna da competição, com 15 pontos.


Sócios-torcedores se reúnem para ajudar Fla em Dia



Desde o fim de julho, o movimento Fla em Dia, que tem o intuito de quitar todos os débitos do clube inscritos em dívida ativa da União, vem fazendo a diferença. Mais de um milhão de DARFs (Documento de Arrecadação de Receitas Federais) já foram emitidos, significando, até sexta-feira (22.08), R$364.490,00 abatidos nessa dívida. O valor alcançou essas cifras – e promete ir ainda mais longe – graças ao empenho da Maior Torcida do Mundo. Movido pela paixão do torcedor Rubro-Negro, o movimento mostra, mais uma vez, a força do Flamengo em todas as partes do Brasil, como, por exemplo, em Curitiba.

Há cinco anos, um grupo de torcedores do Mais Querido da capital paranaense começou a se reunir em um bar para assistir aos jogos do clube e apoiar o Flamengo. Desde então, a chamada Fla Churrasco tem seguido à risca a frase "Nada do Flamengo, tudo pelo Flamengo", com uma ajuda essencial ao movimento Fla em Dia.

Com cerca de 50 sócio-torcedores reunidos a cada partida, a Fla Churrasco tem elaborado promoções que incentivam as doações ao projeto. Na última excursão do time a capital paranaense, mais de mil panfletos, explicando como o movimento funciona e incentivando pagamentos de DARFs, foram distribuídos. "Nossa ação foi bem recebida. Todos já conhecem o projeto, e isso é bem legal. Muitos já disseram ter doado, outros asseguraram que iriam fazê-lo o quanto antes", disse Darlan Nitz, um dos integrantes.

Torcedores que quiserem divulgar o movimento podem enviar um email com a solicitação de artes para flaemdia@gmail.com. Se você também quer ser um sócio-torcedor, clique aqui e se junte ao time para aproveitar prioridade, facilidade e descontos nos ingressos para os jogos do Mais Querido, entre muitas outras vantagens.

O esforço desse grupo de torcedores para conquistar depósitos para a Fla em Dia não são novidade. Desde o início do movimento, os paranaenses têm desenvolvido formas criativas para ajudar. "Recentemente, fizemos uma promoção de que aquele que chegasse no bar em que assistimos aos jogos com a DARF de valor mais elevado, ganharia um jantar em um restaurante bacana da cidade. Arrecadamos um bom valor nessa oportunidade. Antes, já tínhamos feito uma outra ação em que aquele que tirasse a selfie mais interessante com uma atendente da Caixa ao pagar a DARF, ganharia cinco cervejas grátis no bar de rubro-negros que nos reunimos. Procuramos sempre uma maneira diferente para haver engajamento da torcida", contou Darlan, falando de uma ideia com o patrocinador do Mais Querido.

Com cerca de 700 mil rubro-negros, a Fla Churrasco é apenas uma pequena, mas importante, parcela da torcida do Flamengo em Curitiba. Para se juntar a esses torcedores e ajudar em ações tão apaixonadas, é simples. É só aparecer em algum dos jogos. Eles se reúnem Rua Urbano Lopes, 211, no bairro Jardim Botânico, na capital paranaense. 


Autor: Comunicação
Fonte: Site Oficial do Clube

Embaixada prepara recepção para Flamengo em Salvador




Como todas as Embaixadas, a Fla Bahia é mais um dos braços do Mais Querido que reúne a Nação Rubro-Negra em todo o Brasil. No próximo jogo do Flamengo pelo Campeonato Brasileiro, em Salvador, contra o Vitória, a embaixada organiza uma grande festa para a chegada da delegação rubro-negra na Bahia. A recepção mobiliza cerca de 2 mil convidados. "Temos uma lista de mais de 1,5 mil cadastrados, estamos divulgando na nossa página no Facebook, temos muitos confirmando e muitas visualizações. Vamos com bateria, bandeiras e muita disposição, mesmo com a dificuldade do horário, já que o time deve chegar por volta de meia-noite e meia. O aeroporto fica longe para a maioria de nós, mas nosso amor pelo Mengão supera tudo. O pessoal está se mobilizando para ir de ônibus ou montando esquema de carona, vamos fazer um batuque para a delegação rubro-negra e, na medida do possível, acompanhar o ônibus pelas ruas", contou o embaixador.

A Fla Bahia ainda irá auxiliar nas ações com sócios-torcedores em território soteropolitano. Um dos diretores da embaixada, Vinicius Araújo conta quais são os planos para domingo (31.08).

"A gente vai fazer a distribuição dos ingressos gratuitos do Nação para os sócios-torcedores daqui da Bahia, vamos acompanhar os vencedores da promoção do Match Day e reunir e organizar as crianças para entrarem de mascote com os jogadores em campo", disse Vinicius, que ainda tem um esquema tradicional para concentrar a torcida antes da partida. "Sempre que temos jogo aqui, fazemos um encontro com as embaixadas do interior da Bahia, além do estado vizinho Sergipe, que chamamos de pré-jogo. A partir do meio-dia no domingo, vamos reunir todos na nossa sede (um bar em Salvador), em uma festa com música ao vivo e preços promocionais de feijoada, sarapatel e cerveja. Formamos um comboio para o estádio, devem ir cerca de 500 pessoas conosco", disse.

Ainda não é sócio-torcedor e quer participar de ações exclusivas como essa? Clique aqui e faça parte desse time.

Fundada em 2007, a Fla Bahia coleciona momentos marcantes nos sete anos de existência, mas Vinicius guarda um deles com ainda mais carinho. "Com o Flamengo, tudo é sempre especial, mas o jogo que mais marcou para mim foi quando, em 2009, fomos com 50 integrantes para o Maracanã assitir o Mengão ser hexacampeão brasileiro", relembra, garantindo que a embaixada baiana é pé-quente. "Sempre que fomos ver algum jogo fora da Bahia, o Flamengo nunca perdeu".

Eduardo da Silva rejeita jogar a toalha na Copa do Brasil: "Sempre acredito"


 Vanderlei Luxemburgo já deu o recado: evitar a queda no Brasileirão é a prioridade do Flamengo na temporada. Mas Eduardo da Silva se recusa a dar as costas para a Copa do Brasil. Em sua primeira temporada no futebol brasileiro, o croata adota discurso de esperança ao comentar a situação rubro-negra na competição de mata-mata. Apesar da desvantagem de 3 a 0 para o jogo da próxima quarta-feira, no Maracanã, contra o Coritiba, o atacante segue acreditando na classificação para as quartas de final.  

Depois de escalar um time misto e se dar mal no Couto Pereira, o Fla precisa de uma vitória por quatro ou mais gols de diferença para seguir em busca do tetracampeonato - novo 3 a 0 leva a decisão para os pênaltis e qualquer outro resultado favorece o Coxa. Eduardo da Silva admite que a situação não é das mais simples, mas avisa: no futebol tudo pode acontecer.  

- Um 3 a 0 é uma grande diferença, mas tudo é possível no futebol. Agora, vamos nos concentrar no jogo com o Vitória para depois pensarmos no Coritiba. Vamos dar o máximo. No futebol, sempre acredito. Ninguém quer perder. Os jogadores que atuaram deram o máximo (no jogo de ida). Copa do Brasil é uma grande competição, dá vaga na Libertadores. A prioridade é o Brasileiro, mas estamos aqui para tentar conquistar a Copa do Brasil também. Ainda mais agora que demos uma levantada no Brasileiro.

Destaque do Flamengo na arrancada para sair da zona de rebaixamento no Brasileirão, com três gols em três finalizações na competição - em quatro jogos -, o brasileiro naturalizado croata ainda não é nome certo para enfrentar o Vitória. Dores nas costas ainda o afligem após sofrer uma joelhada de Luccas Claro na última quarta-feira. Mesmo que esteja à disposição, porém, a tendência é que fique no banco de reservas.  

Não foram poucas as vezes em que Luxa demonstrou preocupação com a forma física do atacante. No jogo com o Coritiba, Eduardo atuou pela primeira vez os 90 minutos com a camisa do Flamengo, mas a lesão logo no começo do segundo tempo prejudicou uma avaliação mais exata sobre suas condições.  

- Estou me sentindo bem a cada dia que passa, a cada trabalho que faço. A condição física evolui a cada treino e a cada jogo. Iríamos saber melhor como estaria se não tivesse a lesão.  

Com 22 pontos, o Flamengo é o 11º colocado no Brasileirão e encara o Vitória, domingo, às 18h30m (de Brasília), no Barradão, pela 18ª rodada.


Pesquisa LANCE! Ibope: Flamengo tem quase a metade da torcida no RJ



Que o Flamengo tem a maior torcida do país e do Rio de Janeiro não é novidade para os amantes de futebol. Mas os rubros-negros estão próximos de alcançar a maioria absoluta no estado. Segundo a 5ª pesquisa LANCE! Ibope das maiores torcidas do país, o clube da Gávea tem atualmente 48,2% de preferência entre os fluminenses e fica bem próximo de ter mais da metade dos torcedores no Rio de Janeiro. Com esse índice, são 7,9 milhões de rubro-negros no estado considerando a população estimada pelo IBGE em 2013, de 16,4 milhões de pessoas.

Em relação à última edição do levantamento, realizada em 2010, o Flamengo cresceu 2,7 pontos percentuais e aumentou ainda mais sua liderança por conta da queda de seu maior rival, o Vasco. Jogando a Série B do Campeonato Brasileiro, o time de São Januário atingiu 14,6% e foi o único entre os grandes cariocas a perder participação entre os torcedores no estado. Em quatro anos, o cruzmaltino perdeu 3,2 pontos percentuais.


Se em 2010 a diferença entre rubro-negros e vascaínos era de 27,7 pontos, hoje a distância está em 33,6 pontos. Além de se distanciar do líder Flamengo entre as maiores torcidas do Rio de Janeiro, o Vasco vê os rivais Fluminense e Botafogo se aproximarem na briga pela vice-liderança no estado pois ambos os clubes aumentaram suas torcidas nos últimos quatro anos.

Na pesquisa atual, o tricolor carioca obteve 12,9% de preferência entre os torcedores, uma alta de 2,7 pontos percentuais, mesma margem de crescimento obtida pelo Flamengo. Já o Botafogo cresceu 2,1 pontos e ficou uma participação de 11,4% no estado. Com essas alterações, a diferença entre a segunda e a quarta maior torcida no Rio de Janeiro baixou de 8,5 pontos para apenas 3,2 pontos em apenas quatro anos.


Assim como a queda do Vasco pode ser explicada pelo mau momento do time em campo, a subida de Fluminense e Botafogo está ligada aos bons momentos dos clubes nos últimos quatro anos. O clube de Laranjeiras foi campeão brasileiro em 2012, mesmo ano em que conquistou o título estadual. Já o Botafogo levou o Campeonato Carioca de 2013 e este ano voltou a disputar uma Taça Libertadores após 18 anos. Nos últimos quatro anos, o alvinegro ainda contou com dois ídolos de grande carisma com a torcida: o uruguaio Loco Abreu e o holandês Seedorf.

Nesta pesquisa, foram ouvidas 581 pessoas de todas as regiões do estado do Rio de Janeiro e a margem de erro é de 1 ponto percentual para mais ou para menos.


Flamengo leva tempero baiano para tentar quebrar jejum em Salvador


Montagem - Wallace, Gabriel, Nixon, Elton e Léo flamengo bahia (Foto: Editoria de Arte)
A conexão Flamengo-Bahia tem axé. Da Boa Terra saíram símbolos do clube como Bebeto, Obina, Edílson Capetinha e, mais recentemente, Hernane. E o time de Luxemburgo que segue para Salvador, onde pega o Vitória no domingo, tem quatro baianos: Wallace, Gabriel, Nixon e Elton - o lateral Léo, outro nascido no estado, ficou no Rio de Janeiro por estar em tratamento. Com esse tempero, o Rubro-Negro joga contra um jejum diante do rival que veste as mesmas cores: não o vence na capital em jogos válidos pelo Campeonato Brasileiro desde 2002. Na ocasião, fez 2 a 1, com gols de Zé Carlos e Liedson, ambos filhos da Boa Terra. Depois disso, foram seis confrontos, quatro derrotas e dois empates.

No último jogo contra o Vitória, em 1º de dezembro de 2013, quatro dias depois de se consagrar tricampeão da Copa do Brasil, o Flamengo sofreu uma dura derrota no Barradão: 4 a 2. Na ocasião, os gols flamenguistas também foram anotados por baianos, Hernane e Wallace.

Vencer, apesar da escrita contra o rival em Salvador, não é nenhum bicho de sete cabeças para o clube da Gávea na Boa Terra. Em 140 jogos realizados no estado, venceu 68, empatou 41 e perdeu 31. Com o histórico a favor e uma verdadeira república baiana no elenco - só há mais cariocas no grupo -, o Flamengo pretende voltar a fazer da Bahia sua praia. Aliás, na capital, há uma Praia do Flamengo, localizada na divisa com o município Lauro de Freitas.

O GloboEsporte.com conversou com três dos cinco baianos flamenguistas: Wallace, Gabriel e Nixon. Confira o bate-papo com o trio:

Com cinco baianos no elenco, o Flamengo se sente em casa na Bahia?

Wallace: Ah, com certeza nos sentimos em casa. E além da torcida do Flamengo, que é enorme aqui, teremos os amigos e familiares ao nosso lado. Não tem como não se sentir em casa.

Gabriel: Não só os baianos como todo o time. O Flamengo tem uma torcida imensa em todo o Nordeste, principalmente na Bahia. Mas para os baianos tem um gostinho especial. Ter os amigos e familiares nas arquibancadas é muito gostoso.

Nixon:
Verdade (que se sentirão em casa). Tem uma rapaziada boa e fico feliz por isso, pois sabemos o quanto nós lutamos para estar aqui. Poder levar o nome do nosso estado se torna importante para sempre lembrarmos nossas raízes. (nota da redação: Nixon, quando perguntado sobre os cinco baianos, emendou, às gargalhadas: "Você esqueceu o Felipe". Embora tenha passado boa parte de sua vida em Salvador, onde inclusive defendeu o Vitória, o goleiro nasceu no Rio de Janeiro).

Últimos jogos contra o Vitória em Salvador pelo Brasileirão:

2003 - Flamengo 0x1
2004 - Flamengo 1x5
2008 - Flamengo 0x0
2009 - Flamengo 3x3
2010 - Flamengo 1x1
2013 - Flamengo 2x4 
 
Os baianos do Flamengo são muito colados?

Wallace: Olha, o grupo todo é unido. Claro que tem jogadores que são mais colados com uns do que com outros, normal. Eu sou muito amigo do Gabriel. Tenho ele como um filho (risos). Levo ele para almoçar comigo, para jantar, dou conselhos, jogamos videogame e pegamos no pé um do outro, principalmente.

Gabriel: Todos nos damos muito bem. Mas eu sou mais colado com o Wallace. Brincamos muito um com outro, nos zoamos, jogamos videogame. Mas o elenco todo é unido, se dá bem.

Nixon: A gente fica super contente em ter amigos assim no elenco, alguns de muito tempo, outros chegando, mas com a mesma essência. A resenha é muito boa (risos). Wallace e Gabriel são os mais "resenha" (gozadores) quando estão juntos (risos).

O que que os baianos do Flamengo têm?

Wallace: Muita vontade de ganhar e muita raça.

Gabriel: Muita força de vontade e coragem para enfrentar as dificuldades e encarar os desafios.

Nixon: Sabemos o quanto lutamos para estar aqui, é um povo que trabalha muito em busca dos seus objetivos.
Depois de 2002, o Fla até venceu o Vitória no Barradão, em 9 de junho de 2004. Mas a partida em questão foi válida pela semifinal da Copa do Brasil e não pelo Brasileiro, competição na qual amarga o jejum de 12 anos contra o adversário.
Qual a comida baiana que mais gosta?

Wallace: Acarajé. Não tem melhor.

Gabriel: Moqueca de camarão.

Nixon: É carneiro na brasa com aipim frito, feijão de corda, que aqui no Rio acho que se chama fradinho, pirão, arroz branco e vinagrete. Esse é o meu predileto, que sempre como quando saio de férias.

Bate-papo sobre a rivalidade Ba-Vi com Gabriel, revelado no Bahia, e Wallace, cria do Vitória:

Por ser formado no Bahia, tem um sabor especial enfrentar o Vitória? Espera fazer um gol para voltar a se firmar?

Gabriel: Com certeza tem um sabor especial. Todo mundo sabe que antes de começar a jogar eu era torcedor do Bahia. Frequentava até os estádios. Ia sempre. Não tinha dinheiro para pagar a entrada e ficava esperando do lado de fora a metade do segundo tempo, que era quando abriam os portões, para ver o finalzinho das partidas. O mais importante é o Flamengo vencer o jogo. Se eu puder marcar, melhor ainda. Tanto para o Flamengo quanto para minhas pretensões dentro do clube.

É especial jogar no seu estado? Como é enfrentar o time que te deu projeção? Pensa em fazer gol de novo contra eles?

Wallace: Sempre bom voltar ao meu estado. Tenho muito respeito pelo Vitória, foi o clube que me formou para o futebol, onde cresci, amadureci e dei meus primeiros passos. Mas quero vencer a partida e, se tiver chance, fazer outro golzinho. Hoje sou Flamengo.


Flamengo libera Hernane e aguarda pagamento do Al Nassr até sábado


Hernane camisa Al Nassr (Foto: Reprodução/Twitter)
Hernane já está liberado para ser registrado oficialmente como jogador do Al Nassr. Depois do imbróglio envolvendo o não recebimento da primeira parcela da venda do jogador no prazo estipulado - o último dia 17 -, o Flamengo enviou para a Fifa, na quarta-feira, o atestado (TMS) que conclui a transação. O ato era uma exigência da entidade máxima do futebol, mas o Rubro-Negro entrou em acordo com o clube saudita, que prometeu quitar a dívida 72 horas depois do documento ser despachado.

Sendo assim, o Flamengo espera até o fim do próximo sábado a quantia de R$ 6 milhões referentes a primeira parcela dos R$ 7 milhões que tem direito por 50% de Hernane. Parte deste montante, cerca de R$ 1,4 milhão (450 mil euros), será repassada para a Traffic, empresa que encaminhou a proposta do Al Nassr e intermediou a negociação. Caso os sauditas não cumpram novamente o prazo, o Rubro-Negro recorrerá à Fifa através do advogado Marcos Motta.

Na primeira vez em que um dirigente do Flamengo comentou o caso mais a fundo, o presidente Eduardo Bandeira de Mello minimizou o atraso inicial do Al Nassr e preferiu botar o foco no novo acordo, que prevê pagamento 72 horas após o envio do TMS. O mandatário rubro-negro falou em bom relacionamento com o clube da Arábia Saudita e ressaltou a importância do mesmo naquele país.

- Normalmente, essas garantias são pedidas quando o atleta é vendido em muitas prestações e há desconfiança em relação ao clube que estamos lidando. O Flamengo, por exemplo, acabou de contratar o Canteros sem garantias e ainda temos duas parcelas para pagar. Na época do clube chinês, eles tinham casos recentes de não pagamento. Estamos falando agora de uma primeira parcela, e o Al Nassr solicitou um prazo que não se esgotou ainda. Não temos razão para duvidar desta promessa. Exigir o pagamento antes do Hernane viajar seria um risco para eles também. Estamos falando de um clube que pertence à família real saudita. Não gosto de falar em hipóteses - afirmou o presidente rubro-negro.

Liberado pelo departamento de futebol, Hernane deixou o Brasil no início de agosto para realização de exames médicos e assinatura de contrato, mesmo sem garantias bancárias para conclusão do negócio. O Brocador, inclusive, já foi apresentado oficialmente para vestir a camisa 45 e foi modelo na apresentação do novo segundo uniforme do Al Nassr.


Resultados desta quinta-feira na Copa do Brasil e Sul-Americana


Copa do Brasil 2014 (Oitavas de final - jogo de ida)

Grêmio 0 x 2 Santos

Copa Sul-Americana 2014(Segunda fase - jogos de ida)

Fluminense 2 x 1 Goiás
Criciúma 2 x 1 São Paulo
Sport 0 x 1 Vitória

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Flamengo oferece pacotes de viagens para jogo com Vitória e gratuidade a sócios

Os ingressos para o jogo entre Vitória e Flamengo, às 18h30 (de Brasília) deste domingo, no Barradão, pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro, estão à venda desde o início da semana em Salvador, e o Rubro-Negro criou também pacotes de viagens para torcedores de outros estados que desejam acompanhar o duelo na cidade baiana. Nesta quinta-feira, o clube divulgou em seu site as ofertas através da "Fla Tour", agência de viagens oficial do Fla, com opções para hospedagens por uma noite em quartos duplos ou individuais. Os preços são de R$ 489,99 e R$ 550 (sócios-torcedores têm desconto), podem ser parcelados e incluem, além da reserva em hotel, ingresso, translado para o estádio e guia turístico. Passagens aéreas não estão incluídas e podem ser adquiridas pelo site da agência em até dez vezes sem juros.

O clube também oferece 70 ingressos gratuitos para sócios-torcedores que moram na Bahia e em Sergipe. Para concorrer a uma entrada, a solicitaçãodeve ser feita na página da promoção. Ingressos avulsos para a torcida visitante são comercializados em seis pontos de venda em Salvador.

Pacotes:
- Quarto duplo: 3 x R$ R$ 143,33 (para sócios-torcedores) ou 3 x R$ 163,33 (para não sócios);
- Quarto individual: 3 x R$ 166,67 (para sócios-torcedores) ou 4 x R$137,50 (para não sócios).

Avulsos:
Arquibancada: R$ 60,00 - com direito à meia-entrada

Pontos de venda:
Loja do Leão: Edifício Capemi (ao lado do Iguatemi)
Loja do Leão: Shopping Center Lapa (Piedade)
Estação Rubro-Negra: Shopping Paralela (AV. Luiz Viana Filho)
Estação Rubro-Negra: Salvador Norte Shopping (Rótula do Aeroporto)
Loja Leão da Barra: Shopping Barra
Bilheteria do Barradão (Av. Arthêmio Valente)

Paulinho evita desculpas para derrota: "Consciência de que não fomos bem"

Paulinho Desembarque Flamengo (Foto: Cahê Mota)
O centro das atenções do Flamengo no desembarque no Rio de Janeiro foi Eduardo da Silva. Após a pancada estilo Zuñiga recebida nas costas pelo zagueiro Luccas Claro, todos queriam saber a condição física do croata. Entretanto, houve tempo também para que os jogadores comentassem a derrota por 3 a 0 para o Coritiba, na noite de quarta-feira, no Couto Pereira, e que deixou o Rubro-Negro em situação delicada nas oitavas de final da Copa do Brasil. E o tom das declarações foi o mesmo apresentado ainda no campo após o jogo: resignação.  

De volta ao time após se recuperar de lesão na coxa direita, Paulinho foi um dos poucos a se salvar com uma boa atuação no segundo tempo. Do seu pé direito poderia ter saído o gol de deixaria o Flamengo mais vivo na competição, mas Leandro Almeida cortou o chute certeiro no caminho das redes. Se não deu para aliviar a pancada recebida do Coxa, o jeito foi o atacante admitir a superioridade do rival e focar no retorno ao Brasileirão.  

- A equipe do Coritiba impôs o ritmo deles e temos que ter consciência que não fomos bem. Precisamos esquecer o Coritiba e pensar somente no Vitória.   

A tendência é que Paulinho retorne ao time titular do Flamengo no domingo, às 18h30m (de Brasília), no Barradão, contra o Vitória, pela 18ª rodada do Brasileirão. Seu companheiro de ataque, porém, é uma incógnita: Alecsandro e Elton já estão à disposição de Vanderlei Luxemburgo, enquanto Eduardo da Silva será reavaliado.