Tu és... Time de tradição... Raça, amor e paixão... Oh meu Mengo!!! Eu... Sempre te amarei... Onde estiver estarei... Oh meu Mengo!!!

sábado, 13 de setembro de 2014

Arrasador, Flamengo estreia no Carioca com triunfo por 49 pontos dentro da Gávea


Benite conduz o time do Flamengo em ataque contra o Liga Super (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)
O apagão que atingiu o ginásio Hélio Maurício, na Gávea, por pouco menos de dez minutos, não tirou a energia do Flamengo neste sábado. Na estreia do Campeonato Carioca de basquete, o rubro-negro, que busca o décimo título seguido, não tomou conhecimento do Liga Super Basketball, equipe da Baixada Fluminense, e venceu por incríveis 102 a 53 (53 a 23 no primeiro tempo).

Na próxima rodada, no dia 19, às 20h, o Flamengo volta a jogar na Gávea, quando encara o Macaé. Já o Liga Super joga no dia 11 de outubro, contra o mesmo Macaé, mas em local ainda a ser definido.

O jogo

O Flamengo entrou em quadra com Gegê, Benite, Chupeta, Olivinha e Meyinsse, e não contou com os brasileiros Marcelinho e Marquinhos, e os argentinos Laprovittola e Herrmann, que ainda não se reapresentaram após o Mundial de basquete da Espanha. Nos dias 26 e 28, o Flamengo disputa contra o Maccabi Tel Aviv a decisão da Copa Intercontinental, o Mundial de clubes, no Rio de Janeiro.

Ginásio Hélio Maurício, na Gávea, recebeu bom público (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo) 
Ginásio Hélio Maurício, na Gávea, recebeu bom público (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

No primeiro quarto, o Flamengo abriu impressionantes 31 a 7, com boa participação do pivô americano Meyinsse. No segundo quarto, o rubro-negro perdeu Benite, com uma lesão no tornozelo. No mesmo quarto, um apagão atingiu o ginásio Hélio Maurício. Em pouco menos de dez minutos, a luz foi restabelecida e o Flamengo seguiu atropelando, fechando o primeiro tempo com 53 a 23. Nos dois quartos seguintes, o rubro-negro manteve o ritmo, com Cristiano Felício se destacando, e terminou o confronto com uma vitória arrasadora por 102 a 53.

Léo Moura descarta clima de vingança no reencontro com Mano Menezes

Rivalidade que parte das arquibancadas, e só. Depois de quase um ano, Mano Menezes reencontrará a torcida do Flamengo no Maracanã. A antes aliada turma da mureta promete não dar sossego ao treinador do Corinthians, mas no elenco rubro-negro o clima é pacífico. E quem dá o recado é o próprio capitão, Léo Moura: os jogadores não têm nada contra o ex-comandante. Sendo assim, a promessa é de um duelo tático, mas sem clima de vingança. 

A partida do turno reforça as palavras do lateral-direito do Flamengo. Apesar de toda polêmica após o pedido de demissão em que disse que os jogadores não estavam assimilando sua forma de trabalhar, Mano Menezes foi cumprimentado por todo elenco e comissão técnica na vitória corintiana por 2 a 0, no Pacaembu. Cordialidade que será vista também no Maracanã, na opinião de Léo Moura.

- Nós não vamos levar por esse lado. Não temos nada a ver com a saída do Mano. Foi uma escolha, nós respeitamos, e temos que deixar essas coisas para o lado de fora. Ele nos conhece, e nós conhecemos a maneira que ele gosta de atuar. Será um jogo de xadrez. Ele vai tentar nos neutralizar, e nós estamos atentos ao que ele gosta de fazer.

Treino Flamengo - João Paulo e Léo Moura (Foto: Cahê Mota) 
Léo Moura garante que rivalidade com Mano é coisa da torcida (Foto: Cahê Mota)

Independentemente da presença de Mano Menezes no banco rival, Léo Moura trata como fundamental um triunfo do Flamengo sobre o Timão. Depois de cinco vitórias consecutivas, o Rubro-Negro perdeu os últimos dois jogos no Brasileirão e um triunfo sobre o terceiro colocado colocaria as coisas no lugar, na opinião do capitão.

- Uma vitória sobre o Corinthians neste momento do Brasileiro vai nos dar muita força e vontade para chegarmos onde queremos. Vai ser muito difícil. O Corinthians quer buscar o título e nós queremos uma afirmação no campeonato para se livrar da zona de rebaixamento. Precisamos dos três pontos.

Flamengo e Corinthians se enfrentam no domingo, às 16h (de Brasília), no Maracanã, pela 21ª rodada do Brasileirão. Com 25 pontos, os cariocas estão em 12º, enquanto o time paulista é o terceiro, com 36.

Anderson Pico assina contrato com o Flamengo, e Léo trabalha parte física


Treino Flamengo - Anderson Pico e Frauches (Foto: Cahê Mota)Boas notícias para o Flamengo nas laterais. Muito em breve, Léo Moura e João Paulo não serão mais as únicas opções de Vanderlei Luxemburgo para posição. Na direita, Léo está em fase final de recuperação de lesão na coxa e já treina a parte física individualmente no campo. No lado esquerdo, Anderson Pico finalmente assinou contrato e deve ser registrado no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF no início da próxima semana.

O vínculo do lateral-esquerdo vai até o fim de 2014. Apesar de ter sido anunciado por Vanderlei Luxemburgo há mais de uma semana e ter dado início aos treinamentos, Pico realizou exames médicos na última quarta-feira e passou a ser oficialmente jogador do Fla somente na sexta. O jogador tem treinado a parte física para chegar ao peso ideal e ficar à disposição de Luxa. Neste sábado, ele correu de agasalho, mesmo no forte calor do Rio de Janeiro.

Já Léo segue sem previsão para voltar a ser relacionado, mas está fora do departamento médico. O lateral-direito não joga desde a primeira partida da final do Carioca, contra o Vasco, no dia 6 de abril. Desde então, passou por uma cirurgia no tornozelo direito e acumulou uma série de lesões na coxa direita. O departamento médico rubro-negro chegou a fase de exames dentários para buscar a origem do problema, mas nada foi detectado.

Ainda sem Léo e sem Anderson Pico, o Flamengo encara o Corinthians, domingo, às 16h (de Brasília), no Maracanã, pela 21ª rodada do Brasileirão. Com 25 pontos, a equipe ocupa a 12ª colocação na tabela.

Wallace, recordista de jogos no "novo Maracanã", revê ex-clube sem mágoas

Não é difícil notar a nostalgia de muitos torcedores quando se fala no "velho Maracanã". As grandes decisões, a geral, a atmosfera outrora considerada mais democrática, o povão. Mas é indiscutível o fato de que o "novo Maracanã" já coleciona bons episódios: finais da Copa das Confederações e Copa do Mundo, clássicos cariocas e regionais. O sentimento ligado ao futebol é o que permanece, talvez renovado a cada história. E quem já pode contar uma boa delas é o zagueiro Wallace, do Flamengo. Domingo, contra o Corinthians, seu ex-clube, ele faz o 35º jogo no estádio após a reforma: é o jogador que mais atuou nele na nova forma.

Fazer parte desta breve história é uma honra para o zagueiro, que não poderia, segundo ele, registrar tal momento com uma melhor maneira do que um clássico entre duas grandes torcidas, Flamengo e Corinthians. No Timão, Wallace não conseguiu se manter em uma sequência no time titular. A dupla campeã da campanha na Libertadores da América, em 2012, era Chicão - atualmente também no Rubro-Negro - e Leandro Castán. No Mundial, Chicão e Paulo André defenderam a camisa alvinegra.

Wallace, Flamengo Maracanã (Foto: Sofia Miranda)Wallace é o recordista de jogos no "novo Maracanã" (Foto: Sofia Miranda)

Apesar disso, Wallace prega a humildade e diz não guardar mágoas do ex-clube. Ele lembra que teve uma lesão no tornozelo, mas ressalta que poderia ter se cobrado mais e, consequentemente, rendido mais nos treinamentos e em campo.

- O culpado disso tudo fui eu. E ninguém mais. O único responsável por não ter essa sequência sou eu. Tive uma série de lesões também. Podia ter me cobrado mais, ter mais autocrítica, sabia que poderia render mais. O fato de eu ter escolhido o Flamengo foi realmente ter descoberto a alegria de jogar futebol novamente. Quando eu vim para cá, eu redescobri amigos. Encontrei o sentido de jogar futebol - disse o zagueiro.

No gramado do Maracanã, Wallace conquistou dois títulos com a camisa do Flamengo: Copa do Brasil e Campeonato Carioca. O lance crucial contra o Vasco, em que ele acerta o travessão antes de Márcio Araújo completar para o fundo das redes, é mais marcante na vida do zagueiro.

- Esses dois momentos foram muito importantes. Mas acho que, pelo jeito que foi o jogo com o Vasco, para mim foi mais marcante. Eu logo lembrei do Rondinelli. Essa final ficou registrada na memória. O gol é do Márcio Araújo (risos), mas eu tive participação. Da forma que foi, aos 46 do segundo tempo. Olhar a torcida do Flamengo e ver que eles ainda tinham fé naquela altura do jogo... Isso marca. Vem à lembrança aquele gol do Pet. Eu penso em muitas coisas.

O Flamengo vem de duas derrotas consecutivas no Campeonato Brasileiro - Grêmio e Goiás, ambas pelo placar de 1 a 0. Mas a situação não desanima o torcedor, que nos últimos dias fez filas nas bilheterias para o jogo com o Corinthians. Apesar dos resultados negativos recentes, a equipe vem de uma breve recuperação na competição, que a afastou da zona de rebaixamento, e uma grande classificação na Copa do Brasil. Wallace afirma que a chegada de Vanderlei Luxemburgo mudou completamente as perspectivas do time na temporada.

- O Vanderlei é o maior responsável por essa recuperação do Flamengo. Ele nos motivou, nos deu confiança, reacendeu a chama que estava apagada. E até o fato de ele ser flamenguista toca em alguns pontos que às vezes estão perdidos por um tempo. Todos os méritos dessa reabilitação nossa têm grande parcela dele. E que a gente possa continuar numa sequência boa. Isso ainda é muito pouco para o Flamengo.

A confiança em uma vitória domingo é grande. Perguntado sobre os perigos de enfrentar o ex-clube, Wallace cita um nome, mas ressalta a força da torcida rubro-negra.

- Renato Augusto. Temos que tomar cuidado. É um cara que finaliza muito bem de fora da área. O Guerrero também. Equipe bem compacta. Não podemos deixar espaços para eles. Sabemos que temos plenas condições de ganhar o jogo. Tenho certeza que o torcedor não sairá decepcionado. A torcida do Flamengo é única. É diferente mesmo. Já joguei no Vitória, no Corinthians. Mas é diferente. Estava aqui no jogo com o Grêmio e vi o que a torcida é capaz de fazer. Em nenhum momento para de apoiar. Tomara que domingo saia todo mundo satisfeito daqui - completou.

Flamengo e Corinthians se enfrentam neste domingo, no Maracanã, às 16 horas (de Brasília). O Rubro-Negro ocupa a 12ª colocação, com 25 pontos. Já a equipe paulista está em terceiro lugar, com 36.

Luxa fecha treino no Ninho do Urubu; Marcelo deve ser sacado do time


Treino Flamengo (Foto: Cahê Mota)O Flamengo treinou em clima de privacidade na véspera do confronto com o Corinthians, domingo, às 16h (de Brasília), pela 21ª rodada do Brasileirão. Como na sexta foi a reapresentação após a longa viagem de volta de Cuiabá, Vanderlei Luxemburgo deixou para este sábado a atividade tática para formação da equipe e liberou a entrada da imprensa no Ninho do Urubu apenas 1h30m após o início das ações. A novidade na formação para pegar o Timão deve ser a saída de Marcelo. Chicão é o favorito para herdar a vaga.

No período em que a atividade foi fechada, Luxa comandou atividades táticas em coletivo, com orientação também em lances de bola parada. Depois de falhar nas derrotas por 1 a 0 para Grêmio e Goiás, Marcelo perdeu prestígio e deve ser sacado até mesmo para ser preservado. Contratado ao Volta Redonda, o zagueiro teve bom início com a camisa do Flamengo, mas tem demonstrado insegurança e afobação em alguns lances. Ex-corintiano, Chicão leva vantagem na disputa com Samir pela posição.

Foi Chicão o escolhido para atuar ao lado do próprio Marcelo na partida contra o Grêmio, quando Wallace estava suspenso, e acabou sendo um dos melhores rubro-negros em campo. Nas ocasiões mais recentes em que atuaram juntos, o camisa 3 também demonstrou estar em melhor forma que Samir - nos dois duelos com o Coritiba pela Copa do Brasil. Titular absoluto no início do Brasileirão, o jovem ficou um mês fora por conta de uma lesão na coxa e luta para recuperar o espaço.

Na parte aberta para imprensa neste sábado, o que foi visto foi boa parte do elenco fazendo atividades técnicas específicas. Chicão, por exemplo, afiou a pontaria em cobranças de falta. Os volantes Amaral, Cáceres e Recife treinaram viradas de bolas longas, enquanto os atacantes aprimoraram a finalização. Chicão, Canteros, Cáceres e Eduardo da Silva foram os únicos que fizeram "hora extra" no gramado.

Para pegar o Corinthians, o Flamengo deve entrar em campo com Paulo Victor, Léo Moura, Chicão, Wallace e João Paulo; Cáceres, Canteros e Márcio Araújo; Everton, Eduardo da Silva e Alecsandro. Com 25 pontos, o Rubro-Negro carioca é o 12º colocado no Brasileirão.

Briga interna faz efeito, e Flamengo anuncia preços promocionais no Fla-Flu e o cofre vai continuar vazio


A pressão interna surtiu efeito, e o Flamengo voltará a ter preços promocionais no clássico com o Fluminense, dia 21 de setembro, pela 23ª rodada do Brasileirão. Depois de aumentar o valor para o duelo deste domingo, contra o Corinthians, uma verdadeira queda de braço foi iniciada nos bastidores pelo retorno das quantias apresentadas nas partidas diante de Botafogo, Sport, Atlético-MG, Coritiba e Grêmio. Recém-empossado, o vice de futebol Alexandre Wrobel foi um dos principais defensores dos ingressos mais baratos, e saiu prestigiado com a confirmação da redução.

Neste sábado, o presidente Eduardo Bandeira de Mello fez um pronunciamento no Ninho do Urubu e informou a decisão para o Fla-Flu. Antes, porém, o mandatário fez questão de frisar a resposta positiva na venda dos ingressos para o jogo com o curinthians, mesmo com o reajuste. Bandeira também ressaltou que a promessa de valores mais acessíveis é restrita ao setor Norte do Maracanã, atrás de um dos gols.

- Gostaria de agradecer a torcida do Flamengo pela compreensão, pelo apoio que está nos dando neste momento. É como nosso treinador fala, a torcida é o nosso centroavante. É para eles que trabalhamos. Provavelmente, teremos casa cheia contra o Corinthians. Já ultrapassamos os 30 mil ingressos vendidos. Teremos este incentivo, que, para nós, é tudo. Gostaria de anunciar também que, conforme prometido, estamos praticando preços promocionais no setor Norte. Tivemos um pequeno aumento, mas no Fla-Flu voltaremos ao preço anterior: R$ 40 (inteira), R$ 20 (meia e sócio-torcedor) e R$ 10 (sócio-torcedor com direito a meia) atrás do gol. É a continuidade do processo que não se encerrou.

Após o Fla-Flu, o Flamengo fará mais sete partidas como mandante no Brasileirão e a posição de momento é que os valores serão estipulados jogo a jogo. A tendência, entretanto, é que não aconteça novas alterações no setor Norte, apesar de Bandeira reafirmar a necessidade rubro-negra de fazer caixa.

- Vocês estão acompanhando a situação do clube, com uma série de problemas aqui e ali. Temos um déficit na ordem de R$ 25 milhões a R$ 30 milhões e temos que correr atrás. Mas foi um compromisso que assumimos.

Antes do retorno da promoção, o Flamengo encara o Corinthians, neste domingo, Às 16h (de Brasília), no Maracanã, pela 21ª rodada do Brasileirão. Com 25 pontos, o Rubro-Negro é o 12º colocado.

Flamengo: Casa cheia, cofre vazio




Entre agradar a torcida e encher os cofres do clube, a diretoria do Flamengo busca a equação ideal para obter lucro com a venda de ingressos no Maracanã. Porém, está longe disso. No primeiro semestre, o rubro-negro arrecadou praticamente um terço em relação ao mesmo período do ano passado. À época, o time vendeu jogos para outros estádios e negociou rendas milionárias. Em entrevista ao GLOBO, o vice-presidente de Finanças do clube, Rodrigo Tostes, falou sobre essa questão:

- No pior momento do clube no ano, a diretoria decidiu reduzir o preço dos ingressos. A torcida compareceu e levou o clube a ter a terceira maior média do campeonato. Por que decidiu-se aumentar os valores novamente?

Alguns estão achando que a torcida do Flamengo lotou o Maracanã porque reduzimos o preço do ingresso. Isso sim é um desrespeito com a Nação Rubro-Negra. Um raciocínio totalmente incorreto. A torcida nunca deixou de ir. A torcida lotou os últimos jogos - primeiro porque identificou que o time precisava de apoio para sair de uma situação difícil - e a torcida do Flamengo não abandona seu time nos momentos difíceis. Em segundo, porque viu dentro de campo um time superando suas dificuldades com raça e muita luta. Isso é o que mais importa para a torcida do Flamengo. Porém, é um equívoco dissociar a parte esportiva da parte financeira. Não existe alto rendimento sem investimento. Ninguém mais joga futebol por amor. E é imprescindível manter os salários dos jogadores e as contas do clube em dia. Essa é nossa prioridade número um. Foram décadas de uma administração financeira em que a paixão falava mais alto. Encontramos um furo de caixa no ano de R$ 120 milhões e uma dívida acumulada de R$ 750 milhões. Rediscutimos as dívidas, conseguimos as certidões, conseguimos novos patrocinadores de peso, instituímos o sócio-torcedor. Todas essas ações estão sendo tomadas para trazer um equilíbrio financeiro de forma que voltemos a ter no Flamengo uma nova era de títulos. Garanto ao torcedor do Flamengo que sem casa arrumada financeiramente isso nunca será possível. Não adianta ganhar título em um ano e ir para Segunda Divisão no ano seguinte.

- Como foi a decisão? O departamento de futebol acredita ser melhor ter o apoio massivo da torcida com preços mais baixos. O marketing briga por valores mais altos para obter mais lucro. Houve uma discussão entre as partes?

Sempre existe discussão entre as partes no conselho diretor do Flamengo. Isso é totalmente saudável e faz parte do modelo de gestão que implementamos. Todos estão ali para contribuir com sua experiência profissional em determinados temas. A precificação do ingresso é responsabilidade do marketing que faz uma análise sobre a atratividade do jogo. Essa história de preço fixo não pode existir. Flamengo e Bonsucesso (com todo respeito ao Bonsucesso) na quarta feira às 22:00 não pode ter o mesmo preço de Flamengo x Corinthians, no Maracanã, domingo.

- Na balança, o que vale mais? A parte financeira ou o apoio da torcida? Há quem considere o aumento um desrespeito ao torcedor. Concorda?

Uma coisa não exclui a outra. Temos muito respeito pelo torcedor. Até porque somos também torcedores. Não existe torcida igual a do Flamengo. E estamos trabalhando para reforçar o time em 2015. No jogo contra o Grêmio foram identificados ingressos de R$ 20 sendo vendido a R$ 50 por cambistas. Se existe essa demanda, ao invés de incentivar uma venda ilegal, não é justo que o clube fique com essa receita para que possa fazer os investimentos necessários? O que fizemos foi segmentar os preços, mantendo o valor mais barato o mais próximo possível do que estava antes. O Maracanã no domingo vai estar cheio.


- O presidente considerou o aumento irrisório. Porém, o preço cheio mais barato sofreu acréscimo de 25%. Em outros setores, chegou a 75%. Bem acima da inflação.

Fazer uma correlação com a inflação não é apropriado. Quando reduzimos o preço também não seguimos a inflação. A precificação do ingresso é baseada numa análise profunda do departamento de marketing, que leva em consideração vários fatores tais como: atratividade, horário, se o jogo será televisionado ou não, e o adversário.

- No contrato com a concessionária, o Flamengo só fica com grande parte da renda se tiver rendas superiores a R$ 1,5 milhão. Porém, fora jogos decisivos, como a final da Copa do Brasil, ingressos mais caros afastam o torcedor. Este ano, nos jogos com os ingressos mais baratos e casa cheia, a renda foi cerca de 5 a 10% maior em relação aos jogos contra o Palmeiras e o São Paulo, por exemplo. É possível achar um equilíbrio nessa conta?

Como eu disse, a torcida não voltou porque o ingresso estava barato, mas sim pela luta do time dentro de campo. Essa é a melhor fórmula para manter o estádio cheio. Dentro de campo, são profissionais que têm família e compromissos. Por isso, precisam ter salários em dia para ter tranquilidade e darem o seu máximo. De qualquer forma, a equação com o Consórcio não é fácil. O Novo Maracanã é o estádio mais bonito do mundo. É um privilégio para a torcida do Flamengo ter o Maracanã como sua casa. No entanto, ainda não foi encontrado um equilíbrio financeiro entre as despesas do estádio e as receitas dos clubes. Vamos tentar sempre buscar o equilíbrio entre o preço acessível e os compromissos do clube.

- O novo contrato está dando prejuízo ao Flamengo. Há a possibilidade de levar alguns jogos para fora do Rio?

Não temos prejuízo com o Maracanã, mas poderia sem melhor. Nosso modelo de contrato foi planejado para termos grandes públicos e grandes rendas, mas nosso calendário é perverso, porque o grande número de jogos em muitos casos tira a atratividade do evento, fato que impacta diretamente na receita de bilheteria. Somos 40 milhões de torcedores, ou seja, 20 por cento da população brasileira. O Flamengo é o único clube nacional do Brasil, precisa manter sua hegemonia e para isso precisa jogar também fora do Rio. Se o calendário permitisse, o mais lógico seria usar o meio da semana para jogos em outras praças e arrecadar com isso. Não podemos afastar essa hipótese, mas nesse momento não faz parte do nosso planejamento.

- Qual a projeção do ganho com bilheteria no orçamento deste ano? Está dentro do previsto? Foi levada em conta essa questão para o aumento?

Na equação do equilíbrio financeiro, temos grandes três linhas de receita: televisão, patrocínio e bilheteria. Nas receitas de televisão e patrocínio estamos cumprindo o planejado para 2014. No entanto, a receita de bilheteria está bastante inferior ao previsto. No primeiro semestre arrecadamos R$ 2,4 milhões e no mesmo período do ano passado arrecadamos R$ 8 milhões.

- Em todos os jogos, há a penhora de parte da receita. Isso influenciou no aumento?
Não.



Mundial de Clubes: Flamengo pode fechar a contratação de ex-pivô dos Lakers


O Flamengo corre contra o tempo para acertar a contratação do ex-pivô dos Los Angeles Lakers, Derrick Caracter. A princípio, o atleta viria para defender as cores do time carioca nos dois jogos do Mundial de Clubes, nos dias 26 e 28 deste mês contra o Maccabi Tel Aviv, e na viagem que a equipe fará aos EUA para os duelos diante das franquias da NBA: Phoenix Suns, Orlando Magic e Memphis Grizzlies. 

A reportagem do GloboEsporte.com apurou que Caracter já tem tudo acertado com o Rubro-Negro, faltando apenas resolver as questões burocráticas. A diretoria do Flamengo admite a negociação, mas não confirma o nome.

- O Flamengo, realmente, está tentando um jogador para a posição 4 ou 5 (ala-pivô e pivô), mas tem encontrado dois obstáculos. O primeiro é que todos os jogadores querem um contrato de um ano. O segundo, a questão da burocracia do visto está nos dificultando. Há 15 dias, eu estava mais animado, mas não vou descartar ninguém até existir uma boa oportunidade. Não falamos em nome, mas temos algumas opções - declarou o diretor-executivo de Esportes Olímpicos, Marcelo Vido.

Derrick Caracter Idaho Stampede nba (Foto: Getty Images) 
À direita, Derrick Caracter em ação pelo Idaho Stampede. Ele pode jogar pelo Fla na final do Mundial (Foto: Getty Images)
 
Derrick Caracter tem 26 anos e joga tanto como ala-pivô quanto como pivô. Ele foi draftado pelos Lakers em 2010 como 58ª opção, mas nunca se firmou. Depois de frequentar a D-League, liga de desenvolvimento da NBA, o atleta rodou pelo mundo. Tem passagens pelo basquete de Porto Rico, de Israel e da Lituânia. Seu último clube foi o Idaho Stampede da D-League.

Além de tentar um nome de NBA, a diretoria rubro-negra já trouxe Walter Herrmann, jogador que atuou no Mundial de seleções pela Argentina e que atua nas posições 3 e 4 (ala e ala-pivô).



Veja a lista completa de lesionados e suspensos da 21ª rodada:

Info - Suspensos e Lesionados 21° Rodada (Foto: Editoria de Arte)

Invicto com Luxa, Cáceres volta ao Flamengo com números a favor


Caceres Treino flamengo (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)O futebol é um esporte coletivo e nem sempre um supercraque resolve apenas com gols e grandes jogadas. Muito menos um carregador de piano. No entanto, o Flamengo tem sido dependente de Cáceres, volante paraguaio que volta ao time no confronto com o Corinthians, domingo, no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro, depois de defender a seleção de seu país em dois amistosos.

Cáceres carrega com ele um aproveitamento de 100% sob o comando de Vanderlei Luxemburgo. Desde a saída de Ney Franco, foram cinco vitórias em cinco jogos, com oito gols a favor e apenas dois sofridos. Sem o volante, o atual treinador venceu apenas duas vezes e sofreu quatro derrotas. Nesses seis jogos, sofreu seis gols e marcou quatro.

No Campeonato Brasileiro, Cáceres também tem números positivos de uma forma geral. Ele atuou em nove jogos, com seis vitórias, um empate e duas derrotas. Foram nove gols sofridos e 13 marcados. Foi desfalque em 11 oportunidades por lesão ou convocação para a seleção. Sem ele, o time venceu apenas em uma oportunidade na competição, perdeu 10 e empatou uma, sendo vazado 15 vezes e com apenas três gols a favor.

Cáceres volta ao time depois de duas derrotas seguidas, para Grêmio e Goiás. Nos dois confrontos, foi substituído pelo garoto Recife. O paraguaio também havia ficado fora do jogo de volta com o Coritiba, que valeu a classificação para as quartas de final da Copa do Brasil.

Luxemburgo sempre tratou o jogador como peça importante em seu sistema de jogo. Em outras oportunidades, já avaliou Cáceres com a possibilidade de se tornar um zagueiro no futuro pela altura e qualidade nas bolas altas. Além disso, sempre elogiou seu empenho por atuar mesmo com dores nas costas, que fizeram o treinador poupá-lo contra o Coritiba pela Copa do Brasil.

- Paraguaio sente dor, mas vai para o pau, não tem negócio de dor. Futebol é assim, se tiver qualquer dorzinha e sair fica complicado. Não é questão da defesa, é de posicionamento da equipe, de não dá espaço para jogar -  comentou Vanderlei Luxemburgo, ao elogiar o paraguaio pouco depois de sua chegada ao clube em julho.

Corinthians vende ingressos 80% mais caros que os do Flamengo

O Flamengo aumentou para R$ 50 o preço do ingresso (inteira, sem o desconto do sócio torcedor) menos caro para seu próximo jogo no Rio de Janeiro. O adversário será o Corinthians, que pratica os valores mais elevados da Série A do Campeonato Brasileiro. O tíquete para os cotejos do clube mais popular de São Paulo são 80% mais caros do que os comercializados pelo de maior torcida do país (veja abaixo).

Preço médio dos ingressos (em R$)


Corinthians 63,96
Atlético-PR 62,34
Botafogo 42,29
Cruzeiro 42,21
Internacional 39,98
Palmeiras 35,69
Flamengo 35,40
Grêmio 33,50
Goiás 31,51
Bahia 28,54
Santos 24,52
Atlético-MG 23,51
São Paulo 22,21
Coritiba 21,81
Sport 19,99
Chapecoense 19,73
Figueirense 19,62
Fluminense 18,71
Criciúma 18,23
Vitória 14,83

Fonte: Footstats

Públicos do Flamengo no RJ*

1 x 0 Botafogo 43.412 (20º)
1 x 0 Sport 35.583 (20º)
2 x 1 Atlético-MG 37.726 (14º)
0 x 1 Grêmio 51.858 (9º)

* no Brasileiro, apenas pagantes, desde que Luxemburgo voltou. Entre parênteses, a posição no campeonato antes de cada partida

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Presidente do Flamengo confia em palavra de príncipe no caso Hernane


A novela sobre o caso Hernane continua. O departamento jurídico do Flamengo esgotou mais um prazo de espera nesta sexta-feira pelo pagamento de R$ 6 milhões pela primeira parcela da negociação do atacante com o Al Nassr, da Arábia Saudita. O atraso chega a 27 dias.

O presidente Eduardo Bandeira de Mello mantém a confiança de que o clube vai conseguir receber o valor. O Flamengo vem mantendo contato direto com dirigentes do Al Nassr e há uma promessa do próprio príncipe de que o pagamento será feito.

- O príncipe Faisal Bin Al-Saud mantém a posição de que vai pagar. Neste caso, por enquanto, continuamos confiantes - afirmou Bandeira.

O Al Nassr já esgotou uma série de prazos. Havia a expectativa de que o clube receberia uma verba pelos direitos de transmissão do campeonato local para efetuar o pagamento, mas não aconteceu.

Hernane, inclusive, já fez a sua estreia com a camisa do Al Nassr, entrando no segundo tempo da vitória por 1 a 0 sobre o Al Khaleej, no dia 30 de agosto. O jogador foi negociado por R$ 14 milhões, dos quais o Flamengo tem direito a 50%.

O Flamengo vive dificuldades para manter os salários em dia. Seis jogadores estão com cinco meses de direitos de imagem em atraso e o clube ainda não pagou premiações referentes às sequências de resultados positivos no Campeonato Brasileiro.


Com jogos das quatro divisões, Arena Pantanal se destaca em público

 
A Arena Pantanal tem surpreendido os críticos que a apontavam como elefante branco. Sede de quatro jogos na Copa do Mundo, o estádio de Cuiabá tem recebido partidas praticamente toda semana e quase sempre com bom público para os padrões nacionais. Até aqui foram onze, com público total de 139.960 espectadores. A média é de 12,7 mil torcedores. Times das quatro séries do futebol brasileiro atuaram nela.

Na última quarta-feira, por exemplo, mais de 38 mil torcedores foram ao estádio para assistir a vitória do Goiás sobre o Flamengo, por 1 a 0, pelo Brasileirão.

 O custo total da construção da Arena Pantanal fechou em R$ 626 milhões. A capacidade total é de 44 mil torcedores. O aluguel para clubes que não são de Mato Grosso é de R$ 40 mil.
 

Jogos e públicos

Veja todos os jogos que a Arena Pantanal sediou depois da Copa do Mundo:


vasco x Santa Cruz – Campeonato Brasileiro Série B – Público: 8.856

Cuiabá x Paysandu – Campeonato Brasileiro Série C – Público: 14.401

Rodada Dupla: Operário x Tombense - Cuiabá x CRB - 15.606

Rodada Dupla: – Luverdense x Náutico - Cuiabá x Fortaleza - 14.040

Operário x Luziânia -DF - Campeonato Brasileiro Série D - 2.504

Rodada Dupla: Operário x Grêmio Barueri - Cuiabá x ASA –AL – 14.675

Bragantino-SP x Corinthians – Copa do Brasil – 31.473


Goiás x Flamengo – Campeonato Brasileiro Série A – 38.405








Luxa fala em gordura do Flamengo e trata com cautela jogo com o Corinthians


Luxemburgo treino Flamengo (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)O Flamengo entra na 21ª rodada do Campeonato Brasileiro com cinco pontos de vantagem para o Coritiba, primeiro time na zona de rebaixamento. A pontuação dá uma certa tranquilidade no que o técnico Vanderlei Luxemburgo trata como a competição a ser disputada pelo clube este ano: escapar do rebaixamento.

Neste domingo, contra o Corinthians, o Flamengo inicia uma série de confrontos mais complicados. Ainda enfrentará na sequência o Palmeiras, no Pacaembu, Fluminense, no Maracanã, e São Paulo, no Morumbi. Por isso, Luxemburgo não vê motivos para uma busca desenfreada pela vitória.

- Vale a pena negociar o jogo com o Corinthians - afirmou Luxemburgo, sobre a necessidade de recuperação na tabela depois de duas derrotas consecutivas no Campeonato Brasileiro.

A preocupação do treinador é passar tranquilidade em um momento de confrontos complicados. Ciente das dificuldades, ele comparou a vantagem para a zona de rebaixamento com a estabelecida de sete pontos pelo Cruzeiro, líder do Brasileiro, para o São Paulo, segundo colocado.

- O Cruzeiro tem uma gordura para queimar. O Flamengo tem. Era de oito e agora foi para cinco. Temos que avançar, mas estaria mais preocupado se tivéssemos jogado mal contra Grêmio e Goiás - comentou Vanderlei.

No seu discurso, ele voltou a valorizar o entendimento dos jogadores com relação ao propósito do time na competição. O treinador afirmou que a característica está sendo respeitada, mas que é preciso se adaptar de acordo com a evolução dos adversários.

- Não vamos criar coisas diferentes de quando chegamos aqui. Todos entenderam, e a torcida abraçou. Isso que falta no futebol brasileiro. É preciso saber que o Flamengo, Botafogo, vasco, Cruzeiro, Internacional ou outro grande clube não brigarão todo ano pelo título e podem passar por problemas. O nosso discurso é de não cair, mas minha equipe tem uma característica, que não é a melhor tecnicamente, mas não é uma limitação. Tem suas virtudes e defeitos - afirmou o treinador.



Cerca de 28 mil ingressos vendidos para Flamengo x Corinthians



Segue boa a procura por ingressos para a partida entre Flamengo e Corinthians, marcada para domingo, às 16h, no Maracanã. O clube da Gávea informou, no fim da noite desta sexta-feira, que foram vendidos cerca de 28 mil bilhetes. A alta dos preços, aliada a duas derrotas consecutivas, parecem não ter desanimado a torcida rubro-negra.

A entrada mais barata custa R$ 50,00, no setor Norte do estádio. Nos jogos anteriores, um assento no setor estava custando R$ 40,00.

O presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, amenizou o aumento e a crise interna que foi ocasionada por conta dessa decisão. De acordo com o mandatário, foi uma mudança "irrisória".

As vendas prosseguem no sábado, exceto no Maracanã. Veja preços e locais de compra:

Valores:

Norte:
Torcedor: R$50 inteira / R$25 meia
Sócio-torcedor: R$25 Inteira / R$12,50 meia
Tradição: R$40 inteira / R$20 meia

Sul:
Torcedor: R$70 inteira / R$35 meia
Sócio-torcedor: R$35 Inteira / R$17,50 meia
Tradição: R$60 inteira / R$30 meia 

Leste Inferior e Superior: 
Torcedor: R$90 inteira / R$45 meia
Sócio-torcedor: R$45 Inteira / R$22,50 meia
Tradição: R$70 inteira / R$35 meia

Oeste Inferior:
Torcedor: R$120 inteira / R$60 meia
Sócio-torcedor: R$60 Inteira / R$30 meia
Tradição: R$90 inteira / R$45 meia 

Maracanã Mais:
Torcedor: R$220 inteira / R$130 meia
Sócio-torcedor: R$130 Inteira / R$85 meia
Tradição: R$180 inteira / R$110 meia

Os pontos de venda para o público geral - 10h às 17h:

Cariocas FC - Shopping Méier e Nova America
Engenhão (bilheteria Oeste)
Caio Martins
Gávea
Maracanã (bilheteria 4)
Havaii Sports (Via Parque)

Os pontos de troca e venda para sócios-torcedores do Flamengo:

Gávea
FlaBoutique
Espaço Rubro-Negro
Container Maracanã

Guerra política se acirra, e presidente do Conselho Fiscal pede licença no Flamengo


Delair, Flamengo (Foto: Vicente Seda / Globoesporte.com)Dentro de campo, o Flamengo se recuperou com Vanderlei Luxemburgo. Nos bastidores, não. A guerra interna continua intensa, com manobras de situação e oposição, especialmente nos conselhos Fiscal e Deliberativo. No primeiro, os membros eleitos pela oposição conseguiram a abertura de uma comissão de inquérito contra o presidente Mario Esteves. No Deliberativo, o grupo de apoio político da diretoria entrou em rota direta de atrito com o presidente Delair Dumbrosck depois de um comunicado aos associados sobre as reformas do estatuto que, segundo os opositores, causou mal-estar. Dumbrosck, por sua vez, fala que o grupo Sócios pelo Flamengo (SóFla) – principal base de apoio político da diretoria – está trabalhando contra o clube e rebate o comunicado.

A comissão de inquérito no Deliberativo – para apurar denúncias de que Esteves restringia informação aos membros do Conselho Fiscal eleitos pela oposição – deve ter sua primeira reunião nos próximos dias, segundo Dumbrosck. Esteves, contudo, pediu uma licença de 60 dias, justamente o prazo que a comissão teria para apurar as denúncias. Para Gonçalo Veronese, membro do Conselho Fiscal e um dos autores do pedido de abertura do inquérito, trata-se de uma manobra para ganhar tempo, já que, nesse período, ele poderá deixar de responder à comissão, mas esta também poderá pedir a prorrogação do prazo até que ele volte.

– Com certeza vai atrasar – disse o conselheiro, afirmando que os motivos alegados foram questões particulares.

Eduardo Bandeira de Mello e Mario Esteves conselho fiscal Flamengo (Foto: Cahê Mota) 
Eduardo Bandeira de Mello e Mario Esteves, presidentes do Flamengo e do Conselho Fiscal do clube (Foto: Cahê Mota)
Dumbrosck explicou o motivo de autorizar a abertura da comissão, que deverá iniciar seu trabalho nos próximos dias:

– Quando a oposição consegue, na eleição do Conselho Fiscal, um determinado percentual de votos, ela tem direito a ter dois membros e dois suplentes. A partir daí, acabou. É um conselho só, todos os membros têm os mesmos direitos e deveres. Mas estava havendo reclamação de que os membros que eram da oposição não estavam tendo acesso a nada, e por isso abri a comissão para apurar.

Questionado se a licença de Esteves tem relação direta com a abertura da comissão de inquérito, ele preferiu não opinar:

– Aí tem de perguntar a ele – aconselhou.

A reportagem não conseguiu contato com Mario Esteves, tampouco obteve retorno a partir de recado deixado em seu telefone. Foram feitas três ligações na tarde desta sexta-feira, e em todas o número estava fora de área.

Contra-ataques da situação

Gonçalo Veronese conselho fiscal Flamengo (Foto: Cahê Mota)Em outra frente, Veronese também sofre contra-ataque. Dumbrosck recentemente esteve de licença da presidência do Deliberativo, que foi conduzido por Rodrigo Dunshee de Abranches. Nesse período, também foi reativada uma comissão de inquérito contra o conselheiro por suposto vazamento de documento interno do clube, o que Veronese nega. A investigação foi aberta em maio por 25 membros do SóFla, de acordo com Veronese, que afirma estar em vias de processar todos os autores em ação que promete impetrar na próxima semana.

– Isso já estava arquivado, eles (membros do SóFla) aproveitaram a presença do Rodrigo, que apoia a Chapa Azul (cor que a atual diretoria usou para se eleger), e conseguiram a abertura da comissão. Não vazei documento, alguém do meu grupo pode ter vazado, mas não sei quem foi e nem tenho interesse em saber.

O principal alvo da atual gestão, no entanto, continua sendo Leonardo Ribeiro, o Capitão Léo. Suspenso recentemente em processo no Conselho de Administração, ele será novamente julgado, em outro processo interno, provavelmente na próxima semana. Caso seja novamente condenado, poderá ficar sujeito à exclusão do quadro social. Por outro lado, o ex-presidente do Conselho Fiscal também contra-ataca. Em outra comissão de inquérito aberta contra ele, Ribeiro saiu vitorioso com o arquivamento ordenado pelo presidente do Conselho de Administração, Maurício Gomes de Mattos, alegando "falta de materialidade". A acusação se referia ao seu envolvimento na aquisição de um placar eletrônico que trouxe problemas posteriormente ao clube, como relatado em reportagem do GloboEsporte.com em setembro de 2013. De acordo com Veronese, Ribeiro deverá processar os autores da denúncia no clube, entre eles o presidente Eduardo Bandeira de Mello.

Polêmica sobre reforma de estatuto

Nesta sexta-feira, o quadro político ficou ainda mais acirrado com um comunicado do SóFla a respeito da reforma do estatuto do Flamengo. No texto, o grupo faz críticas diretas a Dumbrosck e afirma que não há consenso para a votação do que chamam de "duas mudanças pontuais", por isso não pode ser chamado de reforma de estatuto. Eles tentam, de certa forma, dar o troco ao presidente do Deliberativo, que em entrevista ao GloboEsporte.com no dia 11 de agosto anunciou ter rachado com a atual gestão, chegando a falar em combatê-la nas urnas em 2015.

Dumbrosck alega que os integrantes do SóFla são imaturos politicamente e mudam de posição a todo momento. Segundo o presidente do Deliberativo, o consenso entre os demais grupos que enviaram propostas de estatuto vai muito além dos dois itens citados no comunicado. A próxima reunião do Grupo de Especial de Reforma Estatutária foi convocada para a próxima segunda-feira.

– O trabalho está sendo conduzido com seriedade, os demais grupos, que conhecem bem o Flamengo, estão tratando sem problemas, mas esse pessoal do SóFla muda (de opinião) a cada reunião. Não sou eu nem eles que vamos decidir o estatuto. Isso quem decide é o plenário. Com essa postura eles estão trabalhando contra o Flamengo, não para o Flamengo – disse Dumbrosck.

Confira trecho do documento enviado aos conselheiros:

"(...) Em junho, houve uma reunião com representantes dos quatro grupos, com a presença do Grande-Benemérito Marcio Braga. Nessa reunião, foi definido que os grupos buscariam esses pontos de consenso para levar a plenário, a exemplo do que foi feito na bem-sucedida votação para adequar o Estatuto atual à Lei Pelé, em abril. Como sugeriram os Grandes-Beneméritos, buscaríamos mudanças pontuais, ao longo de um processo cuidadoso e responsável.

"Formou-se, então, o Grupo Especial de Reforma Estatutária. Ao longo dos últimos meses, trabalhamos intensamente com os representantes dos demais grupos para buscar os temas de consenso. Até este momento, dois trechos do Conte Comigo, Flamengo foram considerados consensuais: a criação de uma Comissão Permanente de Processo Disciplinar e uma Lei de Responsabilidade Orçamentária para o clube. Poderíamos, pois, encaminhar esses temas para votação como na adequação do estatuto à Lei Pelé: esses dois tópicos, uma vez aprovados, seriam incorporados como emendas ao Estatuto atual.

"Infelizmente, há um entendimento por parte do grupo especial que os dois pontos de consenso devam ser chamados de Novo Estatuto. Aprovar duas modificações pontuais como se fossem um estatuto inteiramente novo é distorcer o trabalho que foi realizado. (...)

"Reforçamos que a votação de um novo Estatuto para o Flamengo, como anunciado à imprensa pelo presidente do Conselho Deliberativo, NÃO é consensual. Os representantes do projeto Conte Comigo, Flamengo não concordam em apresentar duas mudanças pontuais como se fossem um projeto inteiro. Não podemos fazer um novo Estatuto a cada reforma pontual que for proposta, seguindo o calendário eleitoral, ou o Flamengo teria um Carta Maior a cada dois anos - gerando toda sorte de instabilidade institucional para o clube".


Recuperação relâmpago: Luiz Antonio treina e é relacionado para domingo


Luiz Antonio flamengo treino (Foto: Thales Soares)O volante Luiz Antonio participou dos treinos técnico e de finalização comandados por Vanderlei Luxemburgo nesta sexta-feira, no Ninho do Urubu. Chegou-se a cogitar que a lesão sofrida no ombro direito, durante a vitória por 3 a 0 sobre o Coritiba, em 3 de setembro, o tiraria do time pelo resto da temporada. A possibilidade, contudo, foi descartada pelo médico Michel Simoni, especialista em problemas dessa ordem. O diagnóstico foi acertado e superou a previsão inicial de retorno dentro de três semanas. Luiz está relacionado para o jogo contra o Corinthians, neste domingo, no Maracanã, às 16h.

Além de Luiz, os atletas que não iniciaram o jogo contra o Goiás, na quarta-feira passada, foram submetidos a trabalhos técnicos e de finalização. Os titulares contra o Esmeraldino apenas correram em torno do gramado. Cáceres, desfalque nos últimos três jogos após defender a seleção paraguaia, também está relacionado.

O Flamengo, 12º colocado do Campeonato Brasileiro com 25 pontos, enfrenta o Corinthians no domingo, às 16h, no Maracanã.

Confira a lista de relacionados:

Alecsandro, Amaral, Arthur, Cáceres, Canteros, Cesar, Chicão, Eduardo da Silva, Elton, Everton, Frauches, Gabriel, João Paulo, Léo Moura, Lucas Mugni, Luiz Antonio, Marcelo, Márcio Araújo, Muralha, Paulo Victor, Recife, Samir e Wallace



Domingo tem Mengão na Globo, para todo o Brasil, menos para RJ


DOMINGO, 7

Série A do Campeonato Brasileiro

16h - Flamengo x Corinthians

Transmissão: TV Globo para SP, RS (Porto Alegre), MG (Juiz de Fora, Uberlândia e Ituiutaba), SC, PR, ES, GO, TO, MS, MT, BA, SE, PE, RN, CE, MA, PA (menos Santarém), AM, RO, AC, RR, AP e DF (com Cleber Machado, Casagrande, Juninho Pernambucano e Paulo César Oliveira) e Premiere e PFC HD (com Luiz Carlos Jr e Roger Flores)

Premiação por metas atrasa, e Flamengo não tem previsão de pagamento


Bandeira e Wrobel, coletiva Flamengo (Foto: Thales Soares)Apesar de os salários estarem sendo mantidos em dia, nem tudo são flores no departamento financeiro do Flamengo. O clube tem uma dívida de premiação com os jogadores referente ao desempenho recente no Campeonato Brasileiro. Os jogos foram divididos em blocos de quatro, nos quais o time deveria conquistar 50% dos pontos, e essa meta foi até superada nos dois primeiros.

Nos dois primeiros blocos, o Flamengo conquistou nove pontos em cada estabelecendo um aproveitamento de 75%. Contra o Goiás, o time iniciou uma nova série de quatro jogos, que terá ainda Corinthians, Palmeiras e Fluminense. Será preciso conquistar duas vitórias para atingir a meta.

A situação deixou alguns jogadores insatisfeitos. No entanto, o caso não é mais grave pelo cumprimento dos pagamentos dos salários em carteira. Os seis jogadores com direitos de imagem (Felipe, Chicão, Cáceres, Mugni, Everton e Léo) seguem com cinco meses de atraso nessa forma de remuneração.

O Flamengo ainda não tem previsão de quitação dessas premiações nem dos direitos de imagem. A expectativa é de que na próxima semana consigam passar pelo menos um prazo ao grupo para conter qualquer possibilidade de uma manifestação mais drástica.

Recentemente, o vice-presidente de finanças, Rodrigo Tostes, esteve com os jogadores para explicar algumas situações e existe a possibilidade de repetir o encontro. Essa questão é tratada pelo departamento de futebol como objeto de trabalho do financeiro do clube.

Esse é mais um problema entre o departamento de futebol e a cúpula política do clube. Outro foi a questão do aumento do preço dos ingressos para o jogo com o Corinthians, que causou irritação no vice-presidente de futebol, Alexandre Wrobel, responsável por fazer uma promessa quando assumiu o cargo de que o valor promocional seria mantido.


quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Flamengo volta ao quarto lugar em número de sócios-torcedores


Torcida Flamengo e Cruzeiro Copa do Brasil Maracanã  (Foto: Alexandre Vidal / Fla Imagem)A torcida do Flamengo voltou a encher o estádio diante da situação de seu time, que andava na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, até mesmo na lanterna da competição. Além de lotar os estádios, recuperou o espaço perdido entre os programas de sócios-torcedores do país, chegando novamente ao quarto lugar, com 56.026 membros, segundo o número do "Movimento por um Futebol Melhor" até as 21h (de Brasília) desta quinta-feira.

No fim do primeiro semestre deste ano, o Flamengo havia caído do terceiro para o sexto lugar. Agora, já deixou Corinthians e Santos para trás na tabela de programas com mais membros e está atrás de Internacional (123.686), Grêmio (78.673) e Cruzeiro (62.375).

O Flamengo chegou a contabilizar mais de 64 mil sócios-torcedores, marca alcançada em abril deste ano, o que o colocou em terceiro lugar na lista. Uma das justificativas para o aumento do preço dos ingressos, que criou uma crise política no clube, é justamente a valorização do programa de sócio-torcedor.

Até a noite desta quinta-feira, o clube já havia vendido 20 mil ingressos para o confronto com o Corinthians, domingo, no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro. Ainda há uma discussão sobre como será o procedimento com relação ao preço dos ingressos para a sequência da temporada.



Flamengo x curinthians: cerca de 20 mil ingressos vendidos para a partida


fila flamengo maracanã (Foto: Fred Huber)
O aumento no preço dos ingressos e as duas derrotas seguidas no Campeonato Brasileiro dão a impressão de não terem diminuído o ânimo do torcedor do Flamengo. Até o fim desta quinta-feira, cerca de 20 mil ingressos foram vendidos para o confronto diante do Corinthians, neste domingo, às 16h, no Maracanã.

Durante todo o dia o torcedor rubro-negro encarou o sol forte e formou longas filas nos pontos de venda. A entrada mais barata custa R$ 50,00, no setor Norte do estádio. Nos jogos anteriores, um assento no setor estava custando R$ 40,00.

O presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, amenizou o aumento e a crise interna que foi ocasionada por conta dessa decisão. De acordo com o mandatário, foi uma mudança "irrisória".

As vendas prosseguem nesta sexta-feira. Veja preços e locais de compra:

Veja os preços por setor:

Norte:
Torcedor: R$50 inteira / R$25 meia
Sócio-torcedor: R$25 Inteira / R$12,50 meia
Tradição: R$40 inteira / R$20 meia

Sul:
Torcedor: R$70 inteira / R$35 meia
Sócio-torcedor: R$35 Inteira / R$17,50 meia
Tradição: R$60 inteira / R$30 meia 

Leste Inferior e Superior: 
Torcedor: R$90 inteira / R$45 meia
Sócio-torcedor: R$45 Inteira / R$22,50 meia
Tradição: R$70 inteira / R$35 meia

Oeste Inferior:
Torcedor: R$120 inteira / R$60 meia
Sócio-torcedor: R$60 Inteira / R$30 meia
Tradição: R$90 inteira / R$45 meia 

Maracanã Mais:
Torcedor: R$220 inteira / R$130 meia
Sócio-torcedor: R$130 Inteira / R$85 meia
Tradição: R$180 inteira / R$110 meia

Confira os pontos de venda para o público geral - 10h às 17h:

Cariocas FC - Shopping Méier e Nova America
Engenhão (bilheteria Oeste)
Caio Martins
Gávea
Maracanã (bilheteria 4)
Havaii Sports (Via Parque)

Confira os pontos de troca e venda para sócios-torcedores do Flamengo:

Gávea
FlaBoutique
Espaço Rubro-Negro
Container Maracanã

Flamengo defende título estadual de basquete


Flamengo defende o decacampeonato
A equipe do Flamengo estreia contra a Liga Super Basketball (LSB) pelo Campeonato Estadual no próximo sábado (13.09), às 18h. O Orgulho da Nação jogará em casa, na sede da Gávea, no ginásio Hélio Maurício, defendendo o título: se for campeão, o Mais Querido será decacampeão(10x) de forma consecutiva. Para assistir à primeira partida do Rubro-Negro na competição, os torcedores deverão trazer um quilo de alimento não perecível. As doações serão entregues ao Lar Evangélico de Queimados - Estrada Padre José de Anchieta, 820 - Bairro São Francisco, Queimados.

O Flamengo defende o título contra a LSB e o Macaé, em um campeonato de tiro curto, onde todos se enfrentam em turno e returno. Os dois melhores times fazem as finais nos dias 24, 27 e 28 de outubro. Aquele com melhor campanha faz o segundo jogo da decisão em casa e, caso necessário, o jogo de desempate também.

Confira a tabela completa do Flamengo na competição:

Turno

13.09 - 18h - Liga Super Basketball x Flamengo (Gávea)
19.09 - 20h - Flamengo x Macaé (Gávea)

Returno

20.09 - 18h - Flamengo x Liga Super Basketball (Gávea)
22.10 - 19h30 - Macaé x Flamengo (Macaé)

Fase Final

24.10 - 19h30 - 2º Colocado x 1º Colocado
27.10 - 20h - 1º Colocado x 2º Colocado
28.10 - 20h - 1º Colocado x 2º Colocado (se necessário)


Autor: Comunicação
Fonte: Site Oficial do Clube

Depois de mais uma derrota, Flamengo desembarca de olho no Corinthians


Uma sequência de cinco vitórias no Campeonato Brasileiro fez a torcida do Flamengo abraçar o time. No entanto, duas derrotas seguidas voltaram a transformar a zona de rebaixamento em uma preocupação, que havia virado esperança de dias melhores no clube, até mesmo com a proximidade dos quatro primeiros colocados.

Com a derrota por 1 a 0 para o Goiás, quarta-feira, em Cuiabá, o time parou nos 25 pontos e ficou apenas cinco à frente do Coritiba, que abre a zona de rebaixamento. Domingo, no Maracanã, o Flamengo enfrenta o Corinthians e a expectativa é de reação diante dos seus torcedores.

Eduardo da Silva, desembarque Flamengo (Foto: Thales Soares)Eduardo da Silva tira foto com torcedora no desembarque do Flamengo (Foto: Thales Soares)


- Nosso pensamento é continuar com a característica de antes, desses últimos oito jogos, tratando cada confronto como se fosse uma final. Contra o Corinthians, será a mesma coisa. Não estamos pensando na zona de rebaixamento nem no G-4. Ainda há muitos jogos e queremos ficar encostados na parte de cima para não deixar fugir quem já está no G-4 - comentou o atacante Eduardo da Silva.

O pensamento do grupo reflete o do técnico Vanderlei Luxemburgo. O comandante, em momento algum, falou sobre a possibilidade de o Flamengo brigar por uma vaga na Taça Libertadores do ano que vem pela classificação do Brasileiro.

- Não tem preocupação. Criou-se uma expectativa em cima do crescimento do Flamengo. Mas como o Vanderlei diz, temos que sair da confusão pouco a pouco. É voltar a vencer. Os times observaram como a gente vinha jogando e estão neutralizando - comentou o zagueiro Wallace.

O Flamengo volta a treinar nesta sexta-feira no Ninho do Urubu. De lá, o grupo deve seguir diretamente para a concentração. A confiança é grande na recuperação já no próximo jogo, domingo, contra o Corinthians.

- O clima está calmo. Todo mundo conversando sobre futebol, sobre o jogo e isso demonstra que o grupo está bem concentrado, que não houve desastre algum. Acho que não merecíamos perder para o Goiás, mas acontece. A gente percebe o torcedor bem com o time. Espero que consiga uma vitória domingo - disse Eduardo da Silva.

Violência é indicada como maior fator da falta de público em debate na Ferj

A Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj) iniciou nesta quinta-feira o seu primeiro fórum de debates para chegar a conclusões sobre os motivos que afastam o torcedor dos estádios, focada, claro, no Campeonato Carioca. De acordo com dados de uma pesquisa realizada a pedido da entidade pela LabPop Content, o principal motivo que afasta a torcida das arquibancadas é a violência, seguida do preço dos ingressos. O evento teve a presença de dirigentes como o presidente do Botafogo, Maurício Assumpção, e o diretor geral do Flamengo, Fred Luz. O tema do dia - os eventos se repetirão em todas as quintas-feiras até 11 de novembro, abordando questões variadas - foi o horário das partidas e, logo em sua introdução, o presidente da Ferj, Rubens Lopes, afirmou que, pelos dados apresentados, somente o horário analisado de forma isolada não é preponderante para que o torcedor deixe de ir ao estádio.

Diante dos números, Lopes lembrou que, em jogos noturnos, a questão da segurança precisará talvez de um apoio maior das autoridades, especialmente Polícia Militar e Guarda Municipal. Em tom de brincadeira, o presidente afirmou que antes mesmo do apito final os agentes de segurança pública já estão se aprontando para encerrar o serviço.

- É uma metáfora. A Guarda Municipal e a PM fazem muito, estão semanalmente aqui nas reuniões, mas a falta de segurança, não somente no estádio, em jogos noturnos, é um fator importante. A gente também deve ver o que podemos fazer para mobilizar a Guarda e a PM a dar um pouco mais ao torcedor. O poder público deve estar conosco para verificar esses pontos.

texto FERJ (Foto: Reprodução) 
Violência entre torcidas, ingresso caro e horários inadequados formam o pódio das reclamações (Foto: Reprodução)
 
A apresentação da pesquisa foi feita por Henrique Serra, da LabPop Content. Ele explicou que foram abordados somente homens acima de 18 anos, visto que, de acordo com seus dados, são raras as mulheres que compram ingresso para irem sozinhas ao estádio. Somente 5,1% dos entrevistados informaram não ter assistido a nenhum jogo pela televisão. Mas 43,5% disseram não ter visto nenhuma partida do Carioca no estádio. Em dado momento, os pesquisadores apresentaram opções de resposta sobre o motivo de os torcedores deixaram de comparecer aos jogos. E a violência ficou no topo. Nos números totais, a ordem foi: violência de torcidas, com 24,39%; ingresso caro, com 16,58%; insegurança, com 15,83%; horário inadequado, com 14,03%; e dificuldade de acesso, com 12,48%.

Outro dado relevante mostrado pela pesquisa foi a rivalidade como motivação para levar o torcedor à arquibancada. Este foi o segundo item mais importante apontado pelos torcedores quando feita a pergunta sobre o principal fator para ir ao estádio além do amor pelo time, sendo votado por 28,7% dos entrevistados. A questão primordial, contudo, é a qualidade do espetáculo: 29,3% dos torcedores apontaram que este seria o principal motivo para comparecer aos jogos. Em terceiro lugar, ficou a presença do ídolo em campo, com 15,7%, seguida do atual momento do time, com 12,2%. Somente 4,7% escolheram descontos e promoções como fator preponderante. Curiosamente, quando a pergunta mudou para sugestão para motivar o torcedor a ir ao estádio, o item no topo foi justamente diminuir o preço dos ingressos, com 8,4%, à frente de segurança, com 7,1%.

texto FERJ (Foto: Reprodução) 
Baixo nível técnico do futebol brasileiro também é apontado como fator importante da falta de público (Foto: Reprodução)
 
A conclusão da pesquisa apresentada atesta: "Ao concluir os estudos sobre os dados obtidos na pesquisa podemos observar que existe um fator principal, na opinião da maioria dos entrevistados e que os influencia diretamente na opção de não ir aos estádios. Esse fator é a violência. A qualidade do espetáculo é citada como a principal motivação de comparecimento ao estádio, mas como já mencionamos na análise, essa qualidade está relacionada diretamente a soma de itens compostos como acomodações, estacionamento, alimentação e até partidas preliminares".

Após a apresentação de Henrique Serra, outra palestra, de Fernando Ferreira, da Pluri Consultoria, expôs o cenário atual do futebol carioca. Mostrou uma média de preço de ingressos em R$ 40,90, renda bruta média por jogo de R$ 116 mil, e média de pagantes de 2.828 torcedores. Mas há dados alarmantes como 86% dos jogos com prejuízo líquido, 48% dos jogos com público abaixo de 500 pagantes, e 39% da renda total do campeonato concentrado na fase final, que se resume a 5% das partidas.


texto FERJ (Foto: Reprodução) 
Maiores médias de público foram em jogos quinta-feira, sábado e domingo, sendo 18h30 ou 19h30 (Foto: Reprodução)
 
Ferreira também mostrou dados da oscilação da presença de público em relação ao horário dos jogos. Foi apontado que jogos sábado às 18h30 e 19h30, e domingo no mesmo horário, são os que mais agradam aos torcedores. Sendo o de quinta-feira, às 16h ou 17h, o que menos atrai público. A Pluri também apresentou fatores de alto, médio e baixo impacto para afastar o público e colocou, entre os principais pontos, a baixa qualidade do espetáculo, o ausência de ídolos/craques, e preço de ingressos e pacotes familiares.



Decisão é mantida, e Inter e Flamengo não são punidos no caso André Santos

 
Absolvidos em primeira instância, no dia 1º de agosto, por confusão protagonizada por André Santos após a goleada colorada por 4 a 0, Internacional e Flamengo foram julgados pelo Pleno do STJD nesta quinta-feira, e a decisão foi mantida. Gaúchos e cariocas corriam risco de ser penalizados com multa e perdas de mando de campo.

Inter e Flamengo se enfrentaram em 20 de julho. Terminada a partida, André Santos deixou o estádio separadamente da delegação rubro-negra. Ainda dentro do Beira Rio, André trocou farpas com torcedores, e, segundo o lateral, acabou agredido. O STJD, alegando não ter provas das supostas agressões, absolveu colorados e rubro-negros.

Paulinho tem cirurgia bem-sucedida e deve receber alta nesta sexta-feira


Em partida do Flamengo contra o Coritiba, pela Copa do Brasil, no dia 3 de setembro, Paulinho sofreu uma lesão no ligamento cruzado anterior do joelho direito após apoiar a perna de mal jeito em uma dividida. A cirurgia foi realizada nesta quinta-feira pelo Dr. José Luiz Runco, chefe do departamento médico rubro-negro, em hospital localizado na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro. O atacante está bem e tem previsão de alta para esta sexta.

O atleta ainda passará por um processo de recuperação e por isso desfalcará o Flamengo pelo resto da temporada. Segundo Runco, em entrevista ao GloboEsporte.com na semana da lesão, o processo de tratamento tem a previsão de durar entre três e oito meses, dependendo de como o organismo reagir.

Paulinho, Flamengo (Foto: Alexandre Cassiano / Agência O Globo) 
Paulinho, de muletas: cirurgia do atacante foi realizada com sucesso (Foto: Alexandre Cassiano / Agência O Globo)




Bandeira de Mello minimiza aumento de ingressos: "Nem um cafezinho"


O aumento do valor dos ingressos do Flamengo para a partida contra o Corinthians, domingo, no Maracanã, em relação aos últimos jogos em casa gerou muitos efeitos colaterais. O torcedor protestou, uma crise política foi instalada internamente com opiniões discordantes, e o departamento de futebol ficou insatisfeito. Nada disso, porém, foi capaz de tirar a calma de Eduardo Bandeira de Mello. Primeira pessoa a comentar o caso em nome do clube, o presidente tratou a situação com naturalidade e minimizou o reajuste.

Depois de bater o recorde de público do Brasileirão na derrota para o Grêmio, o Fla aumentou o setor Norte, mais popular, em 25% (de R$ 40 para R$ 50), o Leste em 50% (R$ 60 para R$ 90) e o Sul em 75% (R$ 40 para R$ 70). Bandeira de Mello usou o fato de sócios-torcedores pagarem metade, além dos benefícios existentes no estado do Rio de Janeiro, para dar seu ponto de vista sobre a situação.

– É um jogo Flamengo x Corinthians, com um apelo muito grande, e fizemos um aumento evidentemente por isso, mas não nos afastamos da nossa promessa de praticar preços promocionais nos ingressos mais baratos. O aumento ali atrás do gol foi irrisório. Para quem é sócio-torcedor e paga meia, passou de R$ 10 para R$ 12,50. Não é nem um cafezinho de diferença. Aquela promessa de trabalhar com preços promocionais está mantida. Pode ser até que voltemos ao preço anterior. Isso tudo é questão de sentar, conversar e trabalhar. O fato é que precisamos do dinheiro, temos um déficit projetado entre R$ 23 e R$ 30 milhões, precisamos tirar o dinheiro de algum lugar.

 fila flamengo maracanã (Foto: Fred Huber)
O mandatário rubro-negro fez questão de frisar que a promessa de ingressos mais baratos foi feita somente para o setor mais popular do Maracanã (o Norte) e prometeu mantê-la até o fim do Brasileirão. Por outro lado, Bandeira de Mello lembrou que o Flamengo tem altos custos para atuar no estádio e chegou a dar a entender que há prejuízo para que estes preços sejam mantidos.

– É claro que precisamos da torcida. Estamos mantendo um preço abaixo do custo. Estamos pagando para o nosso torcedor atrás do gol. Vamos manter os preços promocionais até quando conseguirmos. Vai seguir sendo visto jogo a jogo, sempre foi assim. Tudo vai ser analisado, sabemos que temos uma promessa de praticarmos o preço baixo atrás do gol. Mas temos o nosso lado, que é chegar ao fim do ano pagando contas, jogadores, premiação. Temos que equilibrar as duas coisas: a vontade de agradar à torcida e de fazer caixa. Até porque, os credores estão batendo aí.

Crise? Para Bandeira, situação na Gávea é tranquila

Por fim, o presidente também tratou com naturalidade os questionamentos externos e internos a respeito do aumento. O vice de futebol, Alexandre Wrobel, por exemplo, é um dos que mais lutam pela volta dos preços dos jogos contra Botafogo, Sport, Atlético-MG, Coritiba e Grêmio. Esta, por sinal, foi uma de suas promessas quando assumiu o cargo.

– No Flamengo, tudo é superlativo. As coisas são sempre maximizadas. Acredito que tudo vá terminar bem, não vai ter problema nenhum. Alias, está tudo tranquilo – definiu Bandeira de Mello.

Para partida contra o Corinthians, os preços estão mantidos, mas há uma forte corrente dentro do Flamengo a favor de preços mais baixos para as oito partidas seguintes que o clube fará como mandante no Brasileirão. O próximo compromisso será contra o Fluminense, dia 21.