Tu és... Time de tradição... Raça, amor e paixão... Oh meu Mengo!!! Eu... Sempre te amarei... Onde estiver estarei... Oh meu Mengo!!!

sábado, 20 de dezembro de 2014

Flamengo homenageia ídolos do passado e presente do Basquete



Basquete Flamengo (Foto: Paulo Sergio/LANCE!Press)O Flamengo realizou na manhã deste sábado, na Gávea, uma homenagem à sua atual seleção masculina de basquete e aos jogadores que conquistaram o decampeonato estadual de 1951 a 1960. Os atletas do atual time ainda receberam as faixas de campeão pelo triunfo na Copa Intercontinental(campeão do mundo) de 2014, tricampeão do NBB 2013/14, Liga das Américas e decampeonato estadual (2005/2014)
.

- Em 2014, o basquete conquistou tudo o que disputou. Fomos campeões da cidade, do estado, do Brasil, da Américas e do mundo e ainda tivemos o convite para fazer os amistosos com os times da NBA. Como não temos um torneio intergalático, teremos de nos esforçar para manternos nossas conquistas em 2015 - disse o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello.


Além de homenagear os jogadores pelo triunfo Intercontinental(campeão do mundo), obtido em setembro, contra o Maccabi, de Israel, foi celebrada também a conquista do decampeonato estadual (2005/2014). Com o feito, a equipe igualou o triunfo obtido pelo time comandado pelo técnico Kanela, entre 1951 e 1960.

Por isso, além de homenagear a equipe atual, atletas dos títulos da década de 1950 também foram festejados. Todos receberam faixas alusivas aos dois decampeonatos.

- É um privilégio grande receber uma homenagem junto com esses jogadores. Cresci tendo alguns deles como espelho - celebrou o ala-armador Marcelinho Machado.

Marcelinho argumentou que as conquistas foram importantes e ao escolher uma palavra para resumir o ano de 2014 disse: "perfeito". E até pelo retrospecto vitorioso, o ala-armador previu para 2015 uma temporada difícil, que exigirá ainda mais da equipe.

- Teremos que evoluir, porque nossos adversários vão se fortalecer e viramos o foco. Somos o time a ser batido. Mas temos uma equipe experiente e que vai saber lidar com essa situação - considerou Marcelinho.

O técnico do Flamengo, José Neto, afirmou que a equipe tem consicência do que precisará ser feito no próximo ano. Lembrou que o desejo do grupo é o de conseguir conquistar todos os títulos novamente em 2015.

E para atingir os objetivos, o treinador destacou que o trunfo da equipe é a coletividade. Neto contou que o "ano mágico" do Flamengo só foi possível porque todos os atletas fizeram com que o coletivo prevalecesse

R$ 18 milhões a pagar: cofres do Flamengo sofrem com jogadores já fora do clube



O departamento de futebol do Flamengo ainda tem contas a acertar em 2015 com jogadores que não defendem mais o clube. Frutos de acordos realizados nesta temporada, altos valores serão pagos a André Santos, Carlos Eduardo e Elano, que somados custarão quase R$ 3 milhões no próximo ano aos cofres rubro-negros. O trio faz parte de uma longa lista de débitos.

André Santos, que teve o contrato rescindido unilateralmente pelo clube, tem a receber R$ 2.053.856,00 em 2015. Com o empréstimo encerrado, Carlos Eduardo acertou o parcelamento dos atrasados e R$ 485.942 serão pagos ao jogador ano que vem. Elano, que rescindiu amigavelmente seu contrato, ainda tem direito a R$ 434.379,00.

Ao todo, são R$ 18.002.750,00 a serem recebidos pelos credores. Ibson, que deixou o Flamengo em 2013, por exemplo, ainda vai receber em 2015 o valor de R$ 2.112.500,00, o recordista da lista divulgada no orçamento para o ano que vem.

São 18 credores, além de um item de renegociação de dívidas operacionais, com previsão de R$ 8 milhões. Na lista, ainda há uma dívida com Romário, que defendeu o Flamengo de 1995 a 1999 e custará em 2015 ao clube o valor de R$ 1.975.680,00, e Liedson, com R$ 505.260,00 a receber.

O empresário Eduardo Uram, responsável pela carreira de Léo Moura e dono da Brazil Soccer, também tem valores a receber do Flamengo. Segundo orçamento de 2015, a previsão é de R$ 1.220.697,00 para abater dívidas com o agente referente a empréstimos no passado. Vale lembrar que o lateral, provavelmente, irá se despedir do clube ao não entrar em acordo para renovar seu vínculo.

Essa conta ainda pode aumentar. O Flamengo vem negociando com o empresário Bruno Paiva a rescisão de contrato do goleiro Felipe, que vai até o fim do ano que vem, ou o seu repasse a outro clube. No entanto, o clube precisa quitar uma dívida de R$ 1 milhão com o jogador.

- Estamos em contato direto com o empresário dele. O Flamengo vai quitar tudo que for devido e acordado. Estamos estudando, mas vamos chegar a um acordo - afirmou o vice-presidente de futebol, Alexandre Wrobel.

Curiosamente, o nome de Felipe também aparece na lista de credores, mas não diretamente. Ele está atrelado a Olé Brasil (R$ 8.533,00), Think Ball (R$ 47.408,00), Mamabru (R$ 238.692) e Bragantino (R$ 83.201), agentes e donos de direitos sobre o jogador, totalizando R$ 377.834,00.

Além de Felipe, outro jogador do grupo atual aparece na lista. O volante paraguaio Cáceres, segundo o documento, tem R$ 266.670,00 a receber em 2015 além de seus vencimentos.

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Flamengo encerra novela e renova com Léo Moura até o fim do Carioca

Terminou a novela: Flamengo e Léo Moura finalmente chegaram a um acordo. O lateral-direito, há nove anos no clube, aceitou a proposta rubro-negra e acertou, na noite desta sexta-feira, a renovação de seu contrato até o fim do Campeonato Carioca.

As conversas entre o jogador e a diretoria já se arrastavam havia semanas – em alguns momentos, temeu-se que a demora pudesse levar à saída do atleta, que já disputou 551 partidas com a camisa flamenguista.

Havia a preocupação com o rendimento do lateral, que tem 36 anos. Antes de a temporada terminar, o preparador físico Antonio Mello admitiu o peso da idade do atleta, mas se posicionou favoravelmente à renovação ao dizer que há maneiras de driblar o desgaste.

Léo Moura tem uma currículo invejável no Flamengo, com diversos títulos. Pela equipe, venceu cinco estaduais (2007, 2008, 2009, 2011 e 2014), além do Brasileirão de 2009, e das Copas do Brasil de 2006 e 2013.

O clube ainda aguarda a chegada de Pará, do Grêmio, que atua na mesma posição. O jogador será incluído em negociação para sanar débito dos gaúchos por compra de Rodrigo Mendes, em 2000.


Flamengo e Peugeot trocam agrados em rescisão, que custará R$ 5,5 mi à empresa




O Conselho Deliberativo do Flamengo votará na próxima terça-feira mais do que a assinatura com a Viton 44, por R$ 20 milhões. Também será apreciada a rescisão do contrato com a Peugeot, que envolverá o pagamento de metade do compromisso restante - cerca de R$ 5,5 milhões - e agrados para ambas as partes.

O Flamengo deverá manter a marca no seu site oficial, como "apoio", e também deixar por um determinado período a logo exposta na barra da camisa do time de basquete. A empresa, por sua vez, manterá por alguns meses todos os carros cedidos para uso do clube e da diretoria.

O contrato com a Viton 44 não traz impacto real ao orçamento para 2015, que já estimava nessa ordem as receitas da Peugeot e da própria Viton 44, que ocuparia inicialmente somente o espaço nas mangas. Na prática, a Viton 44 ficou com a fatia da Peugeot, que alegou para a diretoria rubro-negra cortes na verba de publicidade para antecipar o fim do compromisso. Mas a saída da Peugeot, que não estava prevista, renderá um aporte a mais pela multa rescisória.


 

Confira a cláusula que trata do pagamento da Viton 44 ao Flamengo:

Pelo patrocínio objeto deste contrato, o Patrocinador pagará ao Flamengo a quantia total bruta de R$ 20.000.000,00, da seguinte forma: 11 (onze) parcelas iguais, mensais e consecutivas no importe de R$ 1.666.666,66 cada uma delas, que serão pagas a partir de janeiro de 2015 e terão como vencimento o dia 30 de cada mês subsequente; (ii) 1 parcela no valor individual de R$ 1.666.666,74 no dia 30 de dezembro de 2015.

Nova regra da Fifa pode transformar clubes em Sociedades Anônimas




A pedido do blog, o advogado Eduardo Carlezzo, especialista em direito esportivo internacional, escreveu o artigo a seguir sobre o impacto que terá a decisão da Fifa de proibir os investidores nos direitos econômicos de jogadores de futebol.

A transformação dos clubes em Sociedades Anônimas

O fim dos direitos econômicos pode reabrir um debate que está há vários anos adormecido no futebol brasileiro: a transformação dos clubes em sociedade anônima. Atualmente os clubes são constituídos como associação e, portanto, não podem ter acionistas e não podem distribuir lucros aos associados.

A criação das sociedades empresárias desportivas esbarra em uma série de fatores, que vão desde a atual formatação societária dos clubes, as dificuldades de aprovação do projeto dentro dos conselhos e aos altos débitos tributários e trabalhistas. Tudo isto afastava investidores, já que os mesmos poderiam estar envolvidos no futebol, com possibilidade de altos ganhos em transações de direitos econômicos de atletas, sem ter nenhuma ligação societária com grandes clubes.

Agora, com a extinção dos direitos econômicos e com a impossibilidade de os investidores lucrarem nestas operações, haverá uma grande quantidade de recursos financeiros dentro e fora do Brasil sem destino certo. E este destino pode eventualmente ser os grandes clubes, nos quais investidores se tornariam acionistas e participariam de todas as operações do clube.

Em 2014 o bilionário Peter Lim, de Cingapura, comprou o Valencia. Um brasileiro comprou o Orlando City. O Alibaba, maior site de buscas da China, comprou o Guangzhou Evergrande, maior clube chinês. Entre outros negócios de menor ou maior escala. Há espaço para estas transações no Brasil? Há. Penso que uma eventual chegada de milionários ou bilionários, estrangeiros ou locais, seria muito bem vinda para o futebol brasileiro.

Claro que, como já dito, não se trata de operações fáceis de tirar do papel. Porém, em um momento em que as receitas dos clubes bateram no teto, as dívidas apenas aumentam e não existirão mais recursos de terceiros para contratações de atletas, a criação das sociedades anônimas poderia representar um avanço no futebol brasileiro.

Empresa de telefonia pagará R$ 9 mi, e Fla promete quitar débito com grupo

Os três meses de salários atrasados do Flamengo e mais premiações referentes aos títulos do NBB, Liga das Américas e Carioca estão muito próximos do fim. Após uma demora de mais de quatro meses para a conclusão da negociação por questões burocráticas, enfim, os R$ 9 milhões da TIM vão cair nos cofres rubro-negros, com previsão que isso aconteça ainda nesta sexta-feira. Caso se confirme, o montante permitirá que a diretoria quite os débitos, a maioria referente aos direitos de imagem.

- Estou esperando por isso desde o dia 7 agosto, tomara que caia hoje. A previsão é de cair a qualquer momento, mas ainda não recebemos esta confirmação - admitiu Marcelo Vido, diretor executivo de esportes olímpicos do clube.

A demora entre o acerto de contrato e o recebimento da verba é causada por conta de questões referentes à Lei de Incentivo ao Esporte. A empresa de telefonia italiana vai pagar o montante em dinheiro e depois descontar do ICMS (Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação).

- (A verba representa) Deixar tudo em dia, quitar o débito do que está em atraso e acertar a vida para isso não acontecer mais - completou Vido.

Os constantes atrasos incomodam o elenco, que prefere dar voto de confiança à diretoria ao invés de criticá-la publicamente. Todavia, internamente, o descontentamento existe e até ameaça de greve já foi feita. Jogador mais em evidência do momento no elenco, Marquinhos foi procurado para renovar contrato, que termina no fim desta temporada, mas preferiu esperar por conta dos problemas.

A Lei de Incentivo ao Esporte – Lei 11.438/2006 – permite que empresas e pessoas físicas invistam parte do que pagariam de Imposto de Renda em projetos esportivos aprovados pelo Ministério do Esporte. As empresas podem investir até 1% desse valor e as pessoas físicas, até 6%.

Flamengo copa intercontinental de Basquete (Foto: André Durão) 
Até agora, a única premiação paga foi à referente ao título da Copa Intercontinental sobre o Maccabi (Foto: André Durão)
 
 

Flamengo entra na briga por Henrique


O Palmeiras não é o único time brasileiro que pretende contar com Henrique em 2015. O porco, que vai tentar esticar o empréstimo do atacante por mais um ano, ganhou agora a concorrência do Flamengo. Além da equipe carioca, clubes da Alemanha, Itália e Oriente Médio também têm interesse no jogador.

Henrique é antigo desejo do técnico Vanderlei Luxemburgo, que vê o atacante como uma boa opção para brigar pela titularidade com Alecsandro. A ideia da diretoria do Fla também é tentar um empréstimo, além de oferecer salário na casa de R$ 100 mil por mês. Ainda para o setor ofensivo, o clube tenta se desfazer de Elton, que tem contrato até maio.

 Antes de formalizar uma oferta oficial ao atacante, que foi vice-artilheiro do Brasileirão deste ano, com 16 gols, os cariocas terão de esperar até o fim de dezembro, quando acaba a preferência dos paulistas pela compra de 50% dos direitos econômicos do jogador - o valor cobrado pelo Mirassol, detentor dos 100% (ficará com a outra metade após a transferência), é de 2,5 milhões de dólares (R$ 6,4 milhões).

Mas o Palmeiras, assim como o Flamengo, não quer comprar os direitos de Henrique. O clube paulista estuda um novo empréstimo de um ano, que deverá ser oferecido apenas em janeiro.

O Verdão já acertou as bases salariais com o jogador, mas acha o valor estipulado muito alto, sobretudo por ser atrelado a apenas 50% dos direitos. O presidente Paulo Nobre chegou a dizer que procurava um investidor para efetuar a compra, mas vai mudar a estratégia.

Apesar do forte interesse de Palmeiras e Flamengo, o estafe do atacante não tem interesse em um novo empréstimo em 2015. O desejo é negociá-lo em definitivo.

Erazo reitera desejo de voltar ao Equador, mas dá a entender que fica no Flamengo


Embora tenha contrato com o Flamengo até janeiro de 2016, o zagueiro equatoriano Frickson Erazo ressaltou o desejo de voltar a jogar pelo Barcelona de Guayaquil. O jogador, porém, deu a entender que ficará no Rubro-Negro por mais uma temporada, mesmo após ter sido pouco aproveitado em 2014.

– Gostaria muito de poder vestir novamente a camisa amarela (em referência às cores do Barcelona de Guayaquil), mas meu time (Flamengo) ainda conta comigo – disse o zagueiro à Rádio Huancavilca 830, do Equador.

Em pouco menos de um ano pelo Flamengo, o zagueiro entrou em campo em apenas sete oportunidades, sendo apenas duas delas com Vanderlei Luxemburgo.

A coisa maldita, vasco sanitário, são ridículos...


Trouxeram a escravidão e o preconceito desde 1500, não tem água nem na privada, falta lâmpadas em todo clube, vazamentos embaixo das arquibancadas e na marquise, jogadores com 3, 4, 6 meses sem salários, não tem patrocínio, em seis anos duas vezes na segundona, não tem Mundial e etc. Trouxe o Doriva porque foi o único que aceitou ser capacho do euvirus e ganhar salário mínimo!!!

A coisa maldita, vasco pega empréstimo R$ 12 milhões para fechar ano com R$ 1 bilhão + R$ 12 milhões em dívidas! Com quatro folhas salariais para pagar até o fim do ano (outubro, novembro, dezembro e 13º) de jogadores e funcionários.



René já tem lista de reforços e quer jogadores no Botafogo "com fome"


quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Flamengo arrasa Basquete Cearense por 33 pontos e vence quinta seguida

Com um segundo tempo arrasador, o Flamengo venceu o Basquete Cearense por 106 a 73, nesta quinta-feira, chegou à oitava vitória em dez jogos no NBB 7. O resultado no Tênis Clube Macaé deixa o time rubro-negro na segunda posição, atrás do Limeira. A equipe do Nordeste perdeu o terceiro jogo seguido, acumulando sete derrotas e a 14ª posição entre os 16 clubes. Marquinhos foi o cestinha do jogo com 21 pontos. Pelo lado cearense, Andrezão marcou 15 pontos. Gegê foi o jogador que deu mais assistências (9) e Meyinsse o maior reboteiro (7). Marquinhos comemorou a quinta vitória seguida da equipe.  

- Com certeza embalamos. Fizemos um jogo muito sólido. Conseguimos defender muito bem todos os quartos. Ofensivamente foi um jogo muito interessante também. E o Neto pôde utilizar outros jogadores, os jovens, que ganharam alguns minutos e o Flamengo sempre sai ganhando com isso.
Na próxima rodada, a última do ano, o Flamengo encara o Macaé, segunda-feira, às 19h30, também em Macaé. No mesmo dia o Basquete Cearense visita o Brasília na capital federal, às 19h.
Flamengo x Basquete Cearense (Foto: Junior Costa)
Luta no garrafão na partida entre Flamengo x Basquete Cearense em Macaé (Foto: Junior Costa)


Os primeiros dois períodos foram de equilíbrio. A diferença de sete pontos na primeira metade do jogo - 48 x 41 - veio graças às infiltrações de Laprovittola. Com um elenco limitado, o Basquete Cearense tinha nos arremessos de Erick a sua bola de segurança. Teve seu melhor momento no segundo período, quando venceu por um ponto - 21 x 20.

A partir do terceiro quarto, os jogadores sentiram o calor de Macaé. Enquanto isso, o Flamengo utilizava o banco o tempo todo, superando o adversário também no aspecto físico. Marcelinho Machado teve espaço para jogar, e o Flamengo voltou a se encaixar. José Neto colocou dois pivôs em quadra e dificultou o trabalho no garrafão do Basquete Cearense. Assim, o atual bicampeão sobrou em quadra, vencendo os dois últimos períodos por 31 a 16 e 27 a 16, fechando a conta com 33 pontos de diferença: 106 a 73.
- A vantagem de manter a base é essa. Saber aonde o time vai estar em quadra - disse Marcelinho, de 39 anos - Tenho o prazer de continuar jogando e meu biotipo permite que eu siga jogando com a minha idade. Jogar em Macaé é muito bom porque você joga no Rio e tem a torcida ao lado. O ginásio é acanhado, mas temos que nos adaptar. 

O técnico Alberto Bial lamentou o espaço dado para Marcelinho e mesmo com apenas duas vitórias na competição enxergou uma evolução na equipe. 

- Não dá para deixar espaço para o Marcelinho criar as situações de jogo e pensar muito. Ele acba fazendo a diferença no jogo. Estou vendo uma evolução do time e essa parada do fim do ano vai ser boa para melhorar.

As equipes:

Flamengo: Marquinhos (21), Herrmann (10), Laprovittola (14), Marcelinho (12), Meyinsse (8). Entraram: Benite (6), Felício (12), Olivinha (10), Gegê (5), Danielzinho (0), Chupeta (6), Mingau (2).
Técnico: José Neto.

Basquete Cearense: Rashaun (9), Erick Camilo (11), Romulo (6), Andrezão (15) e Davi (15). Entraram:  Socas (2), Sualisson (2), Fischer (7), Alexandre (2) e Victor (4).
Técnico: Alberto Bial.

Quem é quem na Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte

Veja alguns dos personagens centrais dessa novela sobre a Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte. Confira abaixo o QUEM É QUEM!



ROMERO JUCÁ (PMDB-RR) - relator da Medida Provisória 656, que incluiu o parcelalmento da dívida dos clubes, sem contrapartida, na própria MP.



JOVAIR ARANTES (PTB-GO) - autor da emenda que inseriu na MP 656 o parcelamento da dívida dos clubes. A ideia partiu dele e ação ficou por conta de Romero Jucá.



OTÁVIO LEITE (PSDB-RJ) - autor do segundo substitutivo da Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte



VICENTE CÂNDIDO (PT-SP) - autor do novo substitutivo, é sócio de Marco Polo Del Nero, presidente eleito da CBF, e defende os interesses dos dirigentes da entidade e dos clubes



RICARDO BORGES (BOM SENSO) - Diretor-executivo da entidade, Ricardo Borges tem participado de todas as reuniões a respeito do tema Responsabilidade Fiscal do Esporte. Os interesses do grupo se chocam com aqueles da CBF e dos clubes.


Léo Moura se reúne com empresário e indica saída do Flamengo: "Direcionar futuro"

A novela da renovação ou não de Léo Moura com o Flamengo está perto do último capítulo. E talvez com final não muito feliz para o lateral-direito, que completou nove anos no clube e está no top 10 dos jogadores que mais vestiram a camisa rubro-negra, com 511 partidas. Porém, o ciclo do atleta de 36 anos na Gávea pode ter terminado. Na tarde desta quinta-feira, ele se reuniu com o empresário Eduardo Uram para "direcionar" seu futuro e escreveu numa rede social em tom de despedida.

- Ao longo de todos esses anos essa pessoa fantástica e competente sempre direcionou minha carreira de forma brilhante, hoje estamos aqui mais uma vez juntos para direcionar o meu futuro... E certo que Deus também está no controle. Certas coisas na vida nem sempre acontecem da forma que planejamos, mas estamos sempre preparados para ultrapassar qualquer barreira - publicou Léo na legenda da foto com Uram no Instagram.

Léo Moura (Foto: Instagram) 
Com cabelo pintado, Léo Moura posa ao lado do agente Eduardo Uram: encontro para direcionar futuro (Foto: Instagram)
 
Desde 2012, Léo Moura vem sendo tema de novelas sobre renovações de contratos de no máximo um ano de duração. Até agora os capítulos finais foram felizes para o lateral, que nunca escondeu o desejo de encerrar a carreira no clube. Nesta temporada, o prolongamento do vínculo parecia estar encaminhado, e o jogador chegou a dizer após a partida com o Coritiba, no dia 16 de novembro, que só faltava assinar. Porém, a negociação emperrou, e seu empresário demonstrou preocupação, alegando que ainda não havia recebido o documento.

Internamente, o caso de Léo Moura vem sendo discutido constantemente. Há a preocupação com o rendimento do atleta. Antes do fim da temporada, o preparador físico do Fla, Antonio Mello, admitiu o peso da idade avançada do lateral, mas respaldou uma possível renovação alegando que há maneiras de se driblar o desgaste e que o jogador ainda responde fisicamente. Em 2014, ele alcançou mais uma vez a marca de 50 jogos em uma temporada - foi a oitava vez em 10 anos que conseguiu o feito vestindo a camisa rubro-negra.

Mas o prestígio do lateral com a torcida já não era mais o mesmo. Em enquete realizada pelo Globoesporte.com, a maioria respondeu que a diretoria não deveria renovar o seu vínculo.Foram 3.511 respostas em três dias de votação. Destes, 79,61% (2.795) marcaram que não, e 20,39% (716), que sim.

A pedido do técnico Vanderlei Luxemburgo, Pará chegará ao Flamengo para a assumir a posição no próximo ano. O presidente do Grêmio, Fábio Koff, indicou que o lateral-direito será incluído em negociação para sanar débito por compra de Rodrigo Mendes, em 2000.

Flamengo vai à Fifa contra o Sport por título do Campeonato Brasileiro de 1987




O Flamengo tenta, agora na Fifa, ser reconhecido como Campeão Brasileiro de 1987. O Flamengo fez denúncia ao Comitê Disciplinar da entidade - acusa o Sport de ter recorrido à Justiça Comum para resolver o caso, algo que a Fifa proíbe.

Em 2011, uma resolução da CBF declarava os dois clubes campeões, tanto o Flamengo quanto o Sport. O clube pernambucano foi à Justiça Comum e venceu. Em abril deste ano, uma decisão do Superior Tribunal de Justiça reconheceu o Sport como campeão nacional de 1987.

Luxemburgo indica e Flamengo vai tentar contratação de Alex Telles



HOME - Alex Telles - Galatasaray (Foto: Ozan Kose/ AFP)Com a saída de João Paulo quase sacramentada, o Flamengo busca um lateral-esquerdo de peso para assumir a titularidade. E o nome dos sonhos do técnico Vanderlei Luxemburgo é Alex Telles, de 22 anos, e que está no Galatasaray (TUR). O jogador, que teve problemas de adaptação na chegada ao Velho Continente, já demonstrou interesse de retornar ao país por empréstimo, ainda mais para um clube do tamanho do Rubro-Negro.

Alex Telles trabalhou com Luxemburgo no Grêmio, em 2013, quando apareceu para o futebol nacional. Em contato com a reportagem do LANCE!Net, o empresário do jogador, Fernando Otto, explicou que o lateral-esquerdo gostou muito de saber que despertou o interesse do Rubro-Negro:

- Houve um contato inicial e é óbvio que ele se sentiu extremamente feliz com a possibilidade. Se animou de cara, mas ainda é inicial. Ele voltou a jogar bem pelo Galatasaray e é um cara valorizado. Vamos ver.

Ao final do Campeonato Brasileiro de 2013, Alex Telles foi escolhido o melhor lateral-esquerdo da competição, no Prêmio Craque do Brasileirão. O jogador é visto como um dos mais promissores do Brasil para a posição.


Jurídico do Flamengo comemora redução de 84% de ações trabalhistas em 2 anos


A atual gestão do Flamengo tem sido conhecida pela preocupação com o pagamento de dívidas. Nesta quinta-feira, o departamento jurídico do clube divulgou uma carta no site oficial para comemorar números importantes, como a redução das ações trabalhistas nos últimos dois anos de mais de 500 para 78 até o início deste mês, ou seja, 84% a menos.

Segundo a carta, assinada pelo vice-presidente jurídico, Flávio Willeman, o clube realizou mais de 108 acordos. Entre esses processos e outros que se encerraram, o Flamengo pagou mais de R$ 43 milhões. Entre as ações ainda em andamento, está a movida por Ronaldinho Gaúcho.

- No principal caso trabalhista existente, movido pelo atleta Ronaldo de Assis Moreira (Ronaldinho Gaúcho), apesar do segredo de justiça do processo, podemos mais uma vez informar que a perícia já concluída para a apuração dos prejuízos causados pelo referido atleta ao Clube trouxe conclusões positivas ao Flamengo - escreveu Flávio.

Em outra conhecida disputa judicial, o Flamengo ainda mantém a sua luta contra o Sport sobre o título brasileiro de 1987. O clube recorreu ao Superior Tribunal de Justiça e promete ir ao Supremo Tribunal Federal.

- Além disso, ajuizamos, nos últimos dias, um requerimento junto à FIFA de abertura de inquérito para apurar a conduta ilegal do referido clube pernambucano, que não esgotou as instâncias desportivas e buscou suporte na Justiça Comum, o que é terminantemente proibido pelas normas da entidade máxima do futebol profissional - disse Flávio, no documento.

Na esfera desportiva, o dirigente lembrou o caso do lateral-esquerdo André Santos. Acusado de ter escalado o jogador de forma irregular, o Flamengo perdeu quatro pontos no Brasileiro de 2013 e ainda luta para recuperá-los judicialmente.

- Quanto ao caso André Santos, o Flamengo ainda aguarda a decisão do TAS/CAS em relação ao recurso interposto contra a CBF e o STJD e permanece confiante em um resultado positivo que decida pela recuperação dos pontos perdidos no Campeonato Brasileiro de 2013 - escreveu o dirigente.

Flamengo fecha patrocínio de R$ 20 milhões com Viton 44 para 2015


O Conselho Deliberativo do Flamengo votará na próxima terça-feira, dia 23, o patrocínio da Viton 44 nas costas e nas mangas do uniforme por R$ 20 milhões. O contrato terá duração de um ano, e o edital de convocação dos conselheiros para a sessão deve ser divulgado ainda nesta quinta-feira. A Peugeot rescindiu o acordo com o clube. De acordo com pessoas ligadas à diretoria, o motivo foi corte de gastos da empresa na área de publicidade.

Em 2014, o Flamengo recebeu R$ 9 milhões da Peugeot, sendo que a Viton 44, que firmou parceria com o clube durante a temporada, pagou R$ 5 milhões pela exposição da marca de uma de suas bebidas somente nas mangas dos uniformes por oito meses. A garantia para 2015 de uma receita R$ 6 milhões superior ao que o Flamengo conseguiu de verba de patrocínio nesta temporada é motivo de comemoração na diretoria.

A Viton 44 tem sido parceira dos clubes do Rio de Janeiro. A empresa até o ano passado foi a patrocinadora master do Botafogo(em todo o uniforme e Engenhão) pagando R$ 25 milhões anuais, e nesta temporada fechou com o Fluminense para o espaço principal da camisa por dois anos - sendo R$ 14 milhões nos primeiros 12 meses e previsto um reajuste em torno de 50% para o último ano.

Flamengo nunca duvidou da palavra de Luxemburgo, garante presidente

 
 A procura do Internacional pelo técnico Vanderlei Luxemburgo e os boatos de que ele assumiria a equipe de Porto Alegre ainda na última terça-feira até surpreenderam, mas em nenhum momento a diretoria do Flamengo sentiu medo de perder o seu treinador. É o que garante o presidente do Rubro-Negro, Eduardo Bandeira de Mello, que participou do  "Arena SporTV".
 
- Tomei um susto com o monte de ligações que recebi. Estava trabalhando e recebi ligações de pessoas dizendo que Vanderlei se apresentaria às 16h em Porto Alegre. Minha reação, claro, foi: "É impossível, ele tem contrato, sempre declarou que tem um projeto como Flamengo". E aí, felizmente, uma ou duas horas depois, a coisa foi desmentida e passou. Em nenhum momento ninguém no Flamengo duvidou da palavra que o Vanderlei já tinha empenhado conosco - disse.

Em nota divulgada à imprensa, Vanderlei Luxemburgo disse que não quebraria o acordo que tem o clube, válido até dezembro de 2015, e que pretende levar o Rubro-Negro para a Taça Libertadores na próxima temporada. No Campeonato Brasileiro deste ano, tirou o time da lanterna e levou ao décimo lugar:

- Fez e está fazendo um belíssimo trabalho. Está nos ajudando no planejamento de 2015. Tenho certeza de que esse trabalho vai continuar e que será de sucesso absoluto - completou.

Bandeira e Vanderlei Luxemburgo Flamengo (Foto: Thales Soares) 
Bandeira e Vanderlei Luxemburgo no Flamengo (Foto: Thales Soares)

Congresso faz "gambiarra" para ajudar clubes com dívidas, diz jornal



Após ser aprovada pela Câmera dos Deputados, uma medida provisória dotada de emenda que trata da renegociação das dívidas dos clubes de futebol foi aprovada também pelo Senado, nesta quarta-feira. A manobra do Congresso, segundo o jornal “Correio Braziliense”, não passa de uma gambiarra. Isso porque o texto isenta as agremiações de contrapartidas e dá 20 anos para o pagamento dos débitos com o governo.

A MP em questão é a 656/14 e trata da importação de aerogeradores, sem qualquer relação com o futebol, segundo o jornal. A publicação diz que o texto abre brechas para que os clubes driblem os cofres públicos. O apresentador André Rizek destacou que a manobra é chamada de “contrabando legislativo”.

- Isso tem um nome que é chamado nos bastidores do Congresso. É contrabando legislativo. Assim que os deputados se referem a medidas como essa. Ou gambiarra. O que soa estranho é os clubes não terem nenhuma contrapartida. É uma forma de se falar “clubes, podem continuar gastando mais do que arrecadam, porque uma hora ou outra nossos, políticos vão perdoar o que fizerem.

A medida ainda pode ser vetada pela presidente Dilma Rousseff. A expectativa é de que o projeto ainda em discussão no Congresso, a chamada Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte (LRFE), ou o antigo “Proforte”, seja aprovado. Nele, as renegociações das dívidas são acompanhadas de contrapartidas a serem cumpridas pelos clubes, como punição àqueles que voltarem a adquirir débitos e apresentação de certidões negativas de débito para se receber os benefícios.

O jornalista Fábio Seixas criticou o Congresso Nacional por tentar enganar os brasileiros, incluindo um tema ainda em discussão em uma medida provisória.

- Que se publique e não se faça de maneira contrabandeada dentro de uma “MP” de importação de aerogeradores. Imagina o que não se passa dentro dessas “MPs” na calada da noite! Esse Congresso é vergonhoso.

 

Flamengo conhece seus adversários na luta pelo bi da Liga das Américas

flamengo x pinheiros FINAL FOUR BASQUETE   (Foto: André Durão)O Flamengo conheceu na tarde desta quinta-feira seus adversários na primeira fase da Liga das Américas. Na chave B, o Rubro-Negro vai iniciar a luta pelo bicampeonato jogando em Cancún, no México, entre os dias 23 e 25 de janeiro contra o Pioneros de Quintana Roo (MEX), Malvín (URU) e Leones de Quilpué (CHI). A oitava edição da "Libertadores do basquete", que conta com 16 times, está dividida em quatro grupos, com quatro equipes cada, avançando as duas melhores à fase seguinte. Além do time carioca, o Brasil terá mais três representantes, todos paulistas: São José, Paulistano e Bauru. O campeão do torneio disputará duas partidas contra o vencedor do campeonato europeu em duelo válidos pela Copa Intercontinental.

O São José sediará o grupo A, que ainda contará com Fuerza Regia (MEX), Peñarol de Mar del Plata (ARG), Leones Alcaldia de Managua (NIC) entre os dias 16 e 18 de janeiro. Na chave C está o time da capital ao lado do anfitrião Regatas Corrientes (ARG), do Marinos de Oriente (VEN) e do Halcones Rojos (MEX), em jogos entre 30 de janeiro e 1º de fevereiro. Time que mais investiu nesta temporada, o Bauru será o último a entrar em quadra pelo grupo D para encarar Patriotas de Boyacá (COL), Trotamundos (VEN) e Capitanes de Arecibo (PUR) do dia 6 a 8 de fevereiro, em Tunja, na Colômbia.

Na última edição, Flamengo e Pinheiros decidiram o campeonato em um Maracanãzinho lotado. O clube carioca saiu vencedor com a vitória por 85 a 78 adiando o sonho do bicampeonato paulista.

Argentina e Brasil são os maiores vencedores da competição, cada país com três títulos: Peñarol, em 2007 e 2009, e Regatas Corrientes, em 2010 para os hermanos, e Brasília, em 2008, Pinheiros, em 2013, e Flamengo, em 2014. O Pioneros de Quintana Roo, do México, é o intruso com o troféu conquistado em 2012.

Grupos

Grupo A - 16, 17 e 18 de janeiro - São José dos Campos, BRA
São José (BRA)
Fuerza Regia (MEX)
Peñarol de Mar del Plata (ARG)
Leones Alcaldia de Managua (NIC)

Grupo B - 23, 24 e 25 de janeiro - Cancún, MEX
Pioneros de Quintana Roo (MEX)
Flamengo (BRA)
Malvín (URU)
Leones de Quilpué (CHI)

Grupo C - 30, 31 de janeiro e 1º de fevereiro - Corrientes, ARG
Regatas Corrientes (ARG)
Marinos de Oriente (VEN)
Halcones Rojos (MEX)
Paulistano (BRA)

Grupo D - 6, 7 e 8 de fevereiro - Tunja, COL
Patriotas de Boyacá (COL)
Trotamundos (VEN)
Capitanes de Arecibo (PUR)
Bauru (BRA)
Olivinha e Neto taça basquete Liga das Américas Flamengo (Foto: Fábio Leme) 
Olivinha e Neto tentarão repetir a foto de campeão da Liga das Américas Flamengo (Foto: Fabio Leme)

Dívidas dos clubes: Senado aprova refinanciamento, que vai para sanção

Após passar pela Câmara dos Deputados, o artigo que trata da renegociação das dívidas dos clubes sem contrapartidas também foi aprovado no Senado Federal no fim da noite desta quarta-feira. O texto faz parte da Medida Provisória 656/14, que trata de isenção tributária e reajusta a tabela de imposto de renda. A proposta segue agora para a sanção da presidente Dilma Rousseff.

O artigo, idealizado pelo deputado federal Jovair Arantes (PTB-GO), vice-presidente do Atlético-GO, prevê um prazo de 20 anos para que as entidades desportivas quitem seus débitos com a União, com redução de 70% das multas isoladas, de 30% dos juros de mora e de 100% sobre o valor de encargo legal.

Segundo o relator da MP no Congresso, senador Romero Jucá (PMDB-RR), a presidente provavelmente vetará o artigo que trata do refinanciamento dos clubes. Isso porque um outro projeto que trata do tema segue sendo discutido no Congresso Nacional: a Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte (LRFE), antigo Proforte, trata da renegociação das dívidas, porém condicionadas ao "fair play" financeiro - uma série de contrapartidas que preveem punições aos clubes que voltarem a contrair débitos, como perda de pontos e até rebaixamento de campeonatos.

 plenário do Senado Federal (Foto: Divulgação Senado Federal )Senado aprova refinanciamento dos clubes na noite desta quarta-feira  (Foto: Divulgação Senado Federal )

A iniciativa do deputado Jovair Arantes de incluir o refinanciamento em uma Medida Provisória recebeu muitas críticas, principalmente por parte do movimento Bom Senso. A renegociação das dívidas dos clubes vem sendo discutida no Congresso desde novembro de 2013, quando foi apresentado o Projeto de Lei 5201/13, batizado de Proforte (Programa de Fortalecimento dos Esportes Olímpicos). Após meses de debates em uma comissão especial na Câmara dos Deputados, presidida pelo próprio deputado Jovair Arantes, o projeto ganhou um substitutivo, a LRFE, que, entre outras coisas, prevê a aplicação do "fair play" financeiro.

As contrapartidas têm o intuito de impedir que os clubes voltem a contrair as mesmas dívidas. Detalhes do texto, que aguarda desde maio votação no plenário da Câmara, seguem sendo discutidos constantemente em reuniões entre parlamentares, representantes dos clubes, do movimento Bom Senso e do governo federal. Esses debates, somados à agenda cheia do Congresso Nacional, têm atrasado a apreciação do projeto, que deve ficar para 2015.

Segundo o deputado Jovair, a inclusão em uma Medida Provisória foi justamente a tentativa de acelerar a votação do tema, considerado urgente pelo parlamentar, que chegou a ser cotado para assumir a presidência do Atlético-GO em 2015


Altos valores:Flamengo fica distante de Dudu e Lucas Barrios


A situação financeira do Flamengo ainda desperta preocupação na diretoria e por isso o discurso tem sido de manter a política de austeridade e evitar altos gastos na contratação de reforços para a próxima temporada. Por isso, o clube ficou distante de contar com Dudu, ex-Grêmio, e Lucas Barrios, do Spartak Moscou, emprestado ao Montpellier.

Na negociação para contratar o atacante Barrios, o Flamengo ficou em posição de vantagem no Brasil, segundo o próprio representante do jogador. No entanto, a tentativa de pechinchar acabou dificultando o acerto.

O Flamengo havia prometido fazer uma oferta de compra pelo jogador, que custaria em torno de dois milhões de euros (R$ 6,6 milhões). No entanto, não cumpriu e manteve a anterior de empréstimo. Além disso, reclamou do salário pedido pelo jogador de US$ 180 mil, com a intenção de baixá-lo para US$ 150 mil.

Dudu, atacante do Grêmio (Foto: Diego Guichard)Com relação a Dudu, o Flamengo fez a sua proposta de três milhões de euros por 50% dos direitos do jogador. No entanto, o Dínamo de Kiev afirmou que só aceita negociá-lo em definitivo, recebendo o dobro do valor. Com isso, o clube carioca ficou praticamente fora do negócio.

A torcida dos dirigentes do Flamengo é para que não haja um acerto do Dínamo com outro clube brasileiro. No entanto, o Corinthians está no páreo pelo jogador. A expectativa é de que os ucranianos aliviem a situação com o fim do ano e a indefinição sobre o futuro de Dudu.

Por enquanto, o Flamengo acertou apenas a contratação de Thallyson, ex-Asa. O empréstimo de Arthur Maia, ex-América-RN, que pertence ao Vitória, ainda está sendo definido. Outro jogador que deve defender o clube em 2015 é Pará, do Grêmio, envolvido na negociação da dívida do clube gaúcho pela compra de Rodrigo Mendes.

O técnico Vanderlei Luxemburgo e o diretor Rodrigo Caetano estão trabalhando seguidamente em busca de reforços. No entanto, a previsão de contratar um grande nome fica cada vez mais difícil de ser cumprida a cada dia que passa. O grupo se apresenta no dia 5 de janeiro para a pré-temporada.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Zagueiro Marcelo acerta permanência no Flamengo



Aos poucos, o Flamengo vai definindo algumas situações em relação ao elenco atual. O zagueiro Marcelo, que chegou no meio do ano, terá o contrato renovado até o final de 2015. As partes já entraram em acordo e o novo vínculo será assinado em breve.

O zagueiro, apesar de algumas falhas individuais, teve o aval do técnico Vanderlei Luxemburgo, que gosta do estilo do defensor. Marcelo continuará por empréstimo e seu valor de compra está fixado em cerca de R$ 2 milhões.

Já o lateral-esquerdo João Paulo não continuará no clube. A diretoria rubro-negra decidiu não comprar os direitos econômicos do jogador. A aposta será em Anderson Pico, que teve seu contrato renovado por mais duas temporadas no início da semana.

 A principal indefinição, no entanto, é o lateral-direito Léo Moura. Os dirigentes não falam abertamente, mas a corrente para que ele não fiquei é forte. Sobretudo com a vinda iminente de Pará, que ocuparia a posição. No entanto, a diretoria tem se cercado de cuidados ao tratar o assunto, pois o capitão é ídolo da torcida, com longa história no clube.

Câmara dos Deputados anistia dívida dos clubes


 No momento em que os clubes começam a rever seus valores para sobreviver financeiramente, a esperança de austeridade no ano que se anuncia deu lugar às velhas práticas. Em mais uma vitória da oposição, a Câmara dos Deputados aprovou, na madrugada de quarta-feira, a MP 656, que concede vários benefícios fiscais, inclusive uma anistia aos clubes, sem a contrapartida prevista no projeto original, desenvolvido pelo Ministério dos Esportes. 

Como o texto ainda tem que passar pelo Senado e pela sanção presidencial para entrar em vigor, a briga política não terá efeito imediato no campo esportivo nem sinaliza que os malfeitos da cartolagem serão definitivamente perdoados. Por meio de outra medida provisória, o governo deve reafirmar as obrigações que os clubes precisam cumprir para ter o benefício, como o pagamento em dia de salários, tributos e dos acordos para o refinanciamento de suas dívidas.

De acordo com o texto aprovado, as dívidas dos clubes com a Receita Federal, a Procuradoria Geral da Fazenda Nacional e o Banco Central serão parceladas em até 240 meses (20 anos). Além da anistia, o projeto concede descontos de 70% nas multas isoladas e de 30% dos juros. Segundo parlamentares, a dívida dos times com o Fisco é estimada em R$ 3,7 bilhões.

— Pelo que a gente está sabendo, esse parcelamento não é aceito pela Fazenda Nacional. O prazo de 240 meses está OK, o problema é a falta de entrada. Em todas as outras negociações de refinanciamento, o acordo exigiu o pagamento imediato de 10% do total devido. Não pode ser diferente agora — disse Enrico Ambrogini, diretor executivo do Bom Senso, movimento criado pelos jogadores para exigir mudanças no calendário e nas relações de trabalho em busca de mais qualidade para todos os envolvidos no negócio.

Em sua página na internet, o grupo já fazia ressalvas ao projeto do governo, por entender que faltavam mecanismos de fiscalização e punição às entidades e dirigentes. Mesmo que não inclua a dívida dos clubes com a União em sua pauta, o Bom Senso entende que o momento é oportuno para que as negociações tragam benefícios a todo o futebol brasileiro, com uma revisão dos valores da gestão esportiva, para além do que se paga aos jogadores. Com as mudanças impostas pela Câmara, a perspectiva de avançar anuncia a volta ao ponto de partida.

— Se prevalecerem essas condições, teremos perdido um ano e meio de discussões — disse Enrico, na expectativa de que a questão volte à pauta na forma do Projeto de Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte, como vinha sendo debatido até entrar no pacotão de Natal.

A tolerância começou a vencer o rigor na noite de terça-feira quando a Câmara apreciou a MP 656. No momento em que a sessão foi interrompida, já com a aprovação da anistia aos clubes, o governo se recusava a aceitar a correção de 6,5% na tabela do Imposto de Renda, embora o desenrolar da votação na quarta tenha confirmado o percentual, além do benefício unilateral aos clubes.

A MP 656 virou uma verdadeira colcha de retalhos, com a inclusão de 43 novos temas, os chamados “jabutis”. O presidente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), chegou a concordar com a retirada dos “jabutis”, mas a maioria dos partidos, comandados pelo PMDB, manteve todos os temas no texto. O líder do PMDB na Câmara, deputado Eduardo Cunha (RJ), liderou o movimento para aprovar as mudanças.

Otimismo apesar do revés

Além de defender a exclusão dos clubes inadimplentes das competições nacionais, o Ministério do Esporte é contra a renegociação das dívidas nos termos que foram aprovados. Para dar novas condições de pagamento, o governo quer receber compromissos formais de democratização, além de limitar os mandatos de dirigentes no esporte, para que não perpetuem nos cargos de direção dessas entidades. Além da possibilidade de planejar melhor suas finanças, livre das penhoras que tomam suas receitas, os clubes buscam a certidão negativa de débitos (CND), que os permite receber verbas de empresas estatais. Hoje a Caixa Econômica é a principal patrocinadora do futebol nacional, distribuindo cerca de R$ 105 milhões anuais.

Para o Bom Senso, a exigência não basta já que “muitos clubes recebem, por exemplo, patrocínio da Caixa Econômica e nem por isso estão em dia com as suas dívidas fiscais”. Por mais que o movimento dos jogadores se mostre combativo e atuante, o governo concorda com suas ponderações quando as duas partes apontam a Fazenda Nacional como maior entrave ao projeto.

— Nosso problema não é o Bom Senso, é a Fazenda — disse um integrante do governo ao ver na reação tardia da oposição um sinal de que o projeto vai além do que se votou no apagar das luzes da atual legislatura. — Vamos ganhar essa briga.

Entre a anistia e as obrigações que se anunciam, o momento recomenda que os clubes contenham seus gastos. Quem tem a caneta agora é o governo. Seja em sinal de lamento ou paternalismo, passar a mão na cabeça não vai resolver nada.


Após negociações frustradas, João Paulo deve deixar o Flamengo



 Está praticamente definido que o lateral-esquerdo João Paulo não ficará no Flamengo em 2015. As partes estão em negociação há algumas semanas, mas todas foram frustradas até então. Uma definição concreta deve acontecer até sexta-feira. Procurado pela reportagem do LANCE!Net, o diretor executivo de futebol rubro-negro, Rodrigo Caetano, admitiu a possibilidade do jogador não continuar na Gávea na próxima temporada.

O L!Net também entrou em contato com a Traffic, detentora dos diretos do jogador. O empresário Miguel Goes também afirmou que ainda não existe uma definição quanto à permanência de João Paulo no Flamengo. Vale destacar que, caso a saída dele se confirme, Anderson Pico assume a titularidade da lateral esquerda do time comandado pelo técnico Vanderlei Luxemburgo.

Vale lembrar que o Flamengo não precisaria comprar João Paulo da Traffic, apenas renovar o contrato dele. O jogador recebia um salário relativamente baixo, mas o Rubro-Negro não quis bancar o novo vínculo.

Preparador físico do Flamengo sobre Pico: "Pode perder três ou quatro quilos"

Anderson Pico terminou a temporada em alta no Flamengo. Para quem chegou sob desconfiança tanto na parte técnica quanto física, o jogador teve atuações acima da média e, no meio de tantas incertezas no elenco rubro-negro, foi um dos primeiros a ter seu contrato renovado. Se a torcida já está satisfeita agora, o preparador físico do time, Antônio Mello, pode dar esperanças de um 2015 ainda melhor. Para ele, o jogador, que já perdeu 15 quilos, tem potencial para ir ainda melhor.

- Não é o máximo. Ele vai mais longe. Ele perdeu 15 quilos, mas ainda está com sobrepeso, pode perder ainda três, quatro quilos. Não recomendo trabalho físico nas férias, mas para ele eu fiz para que não volte acima de 86 quilos, e que chegue a 82. Se ele já agradou, vai agradar mais - disse Mello em entrevista à "Rádio Brasil", revelando que o jogador terá um programa específico para exercer durante a pausa de fim de ano.

Anderson Pico treino Flamengo (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo) 
Pico em treino pouco depois de chegar Fla, quando ainda carregava uns quilos a mais. (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)


Mello também reforçou a importância de Anderson Pico estar bem com a parte psicológica. Junto com Vanderlei Luxemburgo, ele trabalhou com o jogador durante passagem pelo Grêmio em 2011 e 2012. Na época, Luxa deu uma chance no time titular, mas Pico viveu altos e baixos e não conseguiu se firmar. Seu comportamento fora de campo sempre foi um problema. Na chegada ao Fla, Luxemburgo o definiu como "um fio desencapado a 220 volts".

- O jogador não vive só do físico, qualidade, força e técnica. Também está comprometido com emocional. Ele é um jogador que, provocado, pode se perder. Estamos trabalhando em cima disso. Carinhosamente, trabalhamos com os jogadores com a nossa experiência de vida para que não ocorram os erros. Até o momento que esteve com a gente, ele esteve temperado. Ele tem potencial para dar mais para o Flamengo - resumiu Mello.



Responsabilidade Fiscal: Bandeira de Mello não aprova novo texto da lei

Eduardo Bandeira de Mello coletiva Flamengo (Foto: Gustavo Roststein)
O "Arena SporTV" desta quarta-feira discutiu a Lei da Responsabilidade Fiscal no Esporte, que ainda não deverá ser votada em 2014. Representante do movimento Bom Senso, Enrico Ambrogini admitiu que a Câmara dos Deputados não deve tratar do tema nesta ano:

- A lei era para esse ano, mas a discussão é complicada, não é um tema simples e exige que todas as partes interessadas estejam por dentro. Vai demorar um pouco mais - admitiu.

A tendência, portanto, é que tudo fique apenas para 2015, quando novos deputados assumirão os seus cargos e iniciarão novos mandatos na casa. O que também pode dificultar o acordo.

Bandeira de Mello diz que atual texto não será arovado por nenhum clube (Foto: Gustavo Roststein)

- Pode esfriar muito, nossa intenção era que fosse esse ano, mas faltou um pouco de inteligência de todas as partes - completou o representante dos atletas.

Presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello apontou alguns pontos que não concorda no novo texto da lei, feito sem a sua presença. Para o dirigente, por exemplo, ter de começar o refinanciamento da dívida pagando 10% dela é impossível.

- É absolutamente impensável em uma hora em que há vários clubes com dificuldade para pagar sálario e 13º, com receitas penhoradas (...) Pagar 10% de entrada no parcelamento é querer que a solução não aconteça. É um dos problemas - destacou ele, sendo apoiado pelo representante do Bom Senso.

- Nós achamos complicado mesmo, pois um clube que deve R$ 700 milhões tem que dar R$ 70 milhões - disse Enrico.

Bandeira de Mello vê ainda outros pontos polêmicos na lei, e acredita que ainda será preciso muita discussão para que o texto fique bom para todos os lados. Ele sugere, inclusive, que novas reuniões sejam feitas ainda neste ano para que, em fevereiro, após o recesso dos deputados, o consenso já tenha sido encontrado.

-  É um absurdo discutir tanto e em dezembro de 2014 chegarmos a uma versão que, cá entre nós, não tem menor condição de ser aprovada pelos clubes. Isso e zero não dá, ninguém vai aderir. Sai (do Brasil) com versão palatável e encontro uma inexequível. Tem de definir o que é antecipação de receita. Um financiamento com garantia de recebíveis é considerado? Mas o que mais o clube pode dar de garantias além do recebível? O clube não tem garantia imobiliária, se vai fazer um financiamento só tem a dar o recebível. Se já está proibido o aumento do individuamento, por que colocar restrições a antecipação de receita? - disse o dirigente, que ainda completou.

- O que gostaria era tentar fazer uma coisa objetiva para funcionar e não ficar nesse eterno jogo de arquibancada, tenho certeza que se conversarmos na semana que vem a gente chega a um consenso - afirmou.

Nixon vira padrinho de Embaixada em dia de solidariedade da torcida do Flamengo

Com contrato renovado por mais quatro temporadas com o Flamengo, o atacante Nixon tem muito o que comemorar neste final de 2014. Após se recuperar de lesões sofridas no inicio do ano, o jogador recebeu a confiança do técnico Vanderlei Luxemburgo e não decepcionou. Com boas atuações, o atleta vive a sua melhor fase desde que foi promovido ao time profissional.

Nixon ganhou título de Padrinho da Embaixada do Flamengo em Petrolina-PE (Foto: Amanda Lima) 
Nixon ganhou título de Padrinho da Embaixada do Flamengo em Petrolina-PE (Foto: Amanda Lima)

De férias, curtindo o bom momento ao lado da família, o jogador está sentindo de perto o carinho da torcida rubro-negra na região do Vale do São Francisco. Tanto em Juazeiro-BA, sua cidade  natal, quanto na vizinha Petrolina-PE o sucesso do baiano é grande entre os flamenguistas.  E para coroar a boa fase, o atacante recebeu nesta semana o título de padrinho da Embaixada do Flamengo na cidade do sertão pernambucano.

- Eu me sinto privilegiado em ter sido escolhido. É muito gratificante saber que existe uma embaixada na cidade e você ter sido indicado por ela. É bom saber do crescimento e da importância da torcida do Flamengo, não só dentro de campo, mas fora também. O Flamengo é extenso e tem um grande número de torcedores, é o maior clube do Brasil, um dos maiores do mundo, fico feliz por tudo isso. Sei da importância de tudo que está acontecendo – confessa Nixon.
 
Campanha Natal Rubro-Negro pretende arrecadar brinquedos e leite em pó (Foto: Magda Lomeu)O título concedido ao jogador foi formalizado em um evento promovida pela Embaixada Fla-Petrolina, que realizou uma campanha para arrecadar doações para duas instituições sociais, uma na própria Petrolina e outra em Juazeiro. O coordenador de umas das entidades, Silvan Alves Brandão, destacou a importância de campanhas como a "Natal Rubro-negro Sem Fome e com Criança Feliz".

- Uma iniciativa como essa é fundamental. Os produtos que temos, na maioria, chegam por doação e o restante temos que promover ações para suprir as nossas necessidades. Então, campanhas como esta nos traz a alegria de saber que este mês nós podemos contar com alguns dos itens que serão doados.

A campanha que aconteceu durante os jogos do Flamengo nesta temporada, arrecadou brinquedos e leite em pó. Quase 100 crianças e adolescentes serão beneficiadas.

Mauro Naves exalta permanência de Luxemburgo após investida do Inter


O repórter da TV Globo Mauro Naves destacou de forma positiva o "fico" de Vanderlei Luxemburgo ao Flamengo, após o técnico ser assediado pelo Internacional, que disputará a Taça Libertadores em 2015. Em nota divulgada à imprensa, o treinador disse que não quebraria o acordo e que pretende levar o Rubro-Negro para a competição sul-americana na próxima temporada.

- Muito legal o Luxemburgo se manter assim. Tem carinho, já que é torcedor do Flamengo e fez carreira lá. Não vi jogando, até porque era reserva, mas ele diz que jogava bem (risos). Mas, falando sério, ele tem muito carinho, fez um trabalho legal esse ano. Há muito tempo estamos esperando a volta do Luxemburgo, daquele que começou a carreira sendo considerado por todos o melhor, que entende e gosta de tática. Ele sabe que o Flamengo precisa de mais gente para tentar a Libertadores de 2016, e é possível que leve reforços. É legal ter o Flamengo competitivo e Luxemburgo bem focado. Faz muito bem para o futebol brasileiro tê-lo com vontade de chegar na Libertadores, uma competição que ele ainda não ganhou. Competência a gente sabe que ele tem se sobra - destacou Mauro Naves.

Como jogador, Luxemburgo atuou pelo Fla entre 1971 e 1978, na lateral esquerda. Como técnico, vive sua quarta passagem pelo clube. No Campeonato Brasileiro, tirou o time da lanterna e levou ao décimo lugar. O contrato vai até dezembro de 2015.

- O Flamengo representa bem a seguinte cronologia. Viveu um ano complicado em 2013, quase caindo, em 2014 sofre uma restruturação, começando até mal a temporada. Vanderlei entrou e o time terminou no meio da tabela. Agora, vai entrar 2015 e, aí sim, com uma base montada e as contas em dia para quem sabe brigar por uma vaga na Libertadores - disse Wagner Vilaron, comentarista do Canal Campeão.




Matéria Globo.com ''A história do vasco é alicerçada por coisas inovadoras''


kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


 
Ridículos

Trouxeram a escravidão e o preconceito desde 1500, não tem água nem na privada, falta lâmpadas em todo clube, vazamentos embaixo das arquibancadas e na marquise, jogadores com 3, 4, 6 meses sem salários, não tem patrocínio, em seis anos duas vezes na segundona, não tem Mundial e etc. Trouxe o Doriva porque foi o único que aceitou ser capacho do euvirus e ganhar salário mínimo!!!

Mais um: Daniel entra na Justiça e pede rescisão unilateral com o Bota

17/12/2014- 01h04


Depois de Gabriel, meia também está fora do clube, que deve ser notificado nesta quarta-feira. Vínculo, renovado no início do ano, ia até 2017 com uma multa milionária.



René novo técnico do Fogão!


 
René Simões novo técnico do Botafogo entende de meninas: vice-campeão olímpico em Atenas (2004) com as meninas do Brasil.














Após R10 em 2011, Luxa se adapta à nova realidade financeira do Flamengo

Vanderlei Luxemburgo, Atlético-MG X Flamengo (Foto: Cristiane Mattos / Agência estado)
O Flamengo vem demonstrando cautela nas negociações de reforços para a próxima temporada. O técnico Vanderlei Luxemburgo e o diretor executivo Rodrigo Caetano já disseram que sabem dos planos da atual diretoria e da preocupação em sanar as finanças do clube. Com isso, a situação do comandante na virada de 2014 para 2015 promete ser bem diferente de sua última passagem pelo clube.

Em 2010, quando chegou ao Flamengo, Luxemburgo encontrou o time em situação parecida com a deste ano. A briga era para fugir do rebaixamento. No fim da temporada, com o objetivo alcançado, a diretoria comandada pela presidente Patrícia Amorim correu atrás de reforços de peso.

O resultado foi a contratação bombástica de Ronaldinho Gaúcho, vencendo a concorrência com Grêmio e Palmeiras. Na época, o jogador ainda defendia o Milan, da Itália. Apresentado na Gávea, diante de um público de 20 mil pessoas, embarcou em um jatinho e se juntou ao grupo que fazia a pré-temporada.

No mesmo voo, o Flamengo enviava Thiago Neves como outro reforço de peso para Luxemburgo. Antes disso, a diretoria já havia contratado o goleiro Felipe, ex-Corinthians, a pedido do treinador, e o argentino Bottinelli, com boa passagem pela Universidad Católica.

Além do quarteto, o Flamengo ainda contratou dois jogadores considerados investimentos. O atacante Wanderley, que havia jogado no Grêmio Prudente no ano anterior e acabou vendido por R$ 5 milhões ao Al Arabi alguns meses depois, e Vander, revelação do Vitória, que sofreu com lesões e foi devolvido no fim do ano ao clube baiano.

Este ano, o Flamengo ainda sofre para anunciar contratações. Por enquanto, Thallyson, ex-Asa, é a única certeza, mas sem ter sido anunciado oficialmente pelo clube. Artur Maia, ex-América-RN e que pertence ao Vitória, e Pará, do Grêmio, são outros nomes praticamente certos.

O clube ainda negocia outros nomes, como Dudu, do Dínamo de Kiev, e Lucas Barrios, que pertence ao Spartak Moscou e está emprestado ao Montpellier. No entanto, distante ainda de um investimento como a contratação de Ronaldinho, que, no fim, acabou em disputa judicial e cobrança de dívida depois de a Traffic desistir de manter os pagamentos ao jogador.


terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Flamengo assina convênio e recebe R$ 5,4 milhões para os esportes olímpicos

O Flamengo assinou, nesta terça-feira, um convênio de liberação de recursos com a Confederação Brasileira de Clubes (CBC). Com isso, o clube iniciou o processo de recebimento de R$ 5,4 milhões de reais da Nova Lei Pelé. Pelo contrato, o dinheiro deve ser investido em projetos que envolvam a formação de atletas olímpicos e paralímpicos nos próximos anos. Além do Rubro-Negro, o Tijuca Tênis Clube também assinou contrato semelhante nesta quinta. O montante recebido pelos tijucanos foi de R$ 958 mil. Além dos dois clubes cariocas, mais 14 agremiações serão contempladas nos próximos dias, dentre elas estão os tradicionais Paulistano e Minas.

Eduardo Bandeira de Mello e Paulo Maciel assinatura contrato Lei Pelé (Foto: Flávio Dilascio) 
Eduardo Bandeira de Mello e Paulo Maciel assinam contrato com a CBC (Foto: Flávio Dilascio)

A cerimônia de assinatura do contrato aconteceu nesta terça-feira, no auditório da sede do Flamengo, na Gávea. Participaram do evento: o secretário executivo do Ministério do Esporte, Luis Fernandes; o secretário nacional de alto rendimento do Ministério do Esporte, Ricardo Leyser; o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello; o presidente do Tijuca, Paulo Maciel; o presidente da CBC, Jair Pereira; e o diretor-técnico da CBC e ex-velejador Lars Grael.

- Hoje é um dia de muito orgulho para nós rubro-negros, porque estamos começando a recuperar a nossa credibilidade. Há alguns anos não poderíamos imaginar estar recebendo recursos do Governo Federal, já que não tínhamos as certidões negativas de débito. Agora vamos usufruir desse investimento da melhor forma - afirmou Eduardo Bandeira de Mello.

Eduardo Bandeira de Mello e Luis Fernandes assinatura contrato Lei Pelé (Foto: Flávio Dilascio) 
Eduardo Bandeira de Mello: "Vamos usufruir desse investimento da melhor forma" (Foto: Flávio Dilascio)
 
Para participar do convênio, o Flamengo teve aprovado três projetos: um para remo e canoagem, no valor de R$ 1.614.741,38; outro para ginástica, judô e vôlei, custando R$ 1.749.358,00; e um terceiro para os esportes aquáticos, sob o investimento de 1.999.985,10. Neste último está prevista a construção de um moderno parque aquático na Gávea, que poderá servir como base de algumas delegações nas Olimpíadas do Rio, em 2016.

Para Luis Fernandes, que representou o ministro do Esporte Aldo Rebelo, ausente na cerimônia, a assinatura dos contratos com os clubes representa uma nova linha de investimento por parte do Governo Federal.

- O papel dos clubes na formação dos atletas é insubstituível. A palavra chave aqui é sustentabilidade do esporte olímpico. Temos uma meta de estar entre os 10 primeiros nas Olimpíadas e os cinco primeiros nas Paralimpíadas, e não vamos parar por aí. Queremos manter esse investimento para que o esporte olímpico brasileiro se torne uma realidade daqui para frente - comentou Fernandes, que também é presidente do Conselho Deliberativo do vasco.

Confira os projetos aprovados pelo Flamengo

Projeto Remo e Canoagem (Valor Aprovado R$ 1.614.741,38): flotilha nova (45 barcos) e diversos materiais específicos para o desenvolvimento dos esportes.

Projeto Ginástica, Judô e Voleibol (Valor Aprovado R$ 1.749.358,00): Equipamentos de ginástica artística, dois dojos para o judô e materiais diversos de treinamento para o voleibol.                     

Projeto Piscina (Valor Aprovado R$ 1.999.985,10): Piscina Myrtha Pools mais diversos equipamentos para a construção de um parque aquático moderno e material de treinamento para os atletas.

Veja os 16 clubes que receberão investimentos

Clube de Regatas do Flamengo-RJ (com três projetos olímpicos) - R$ 5.361.817,38
Tijuca Tênis Clube-RJ (com um projeto olímpico e um paralímpico) - R$ 958.404,48
Club Athlético Paulistano-SP (com dois projetos olímpicos) - R$ 3.404.237,44
Grêmio Náutico União-RS - R$ 954.246,01
Minas Tênis Clube-MG (com três projetos olímpicos) - R$ 2.667.622,54
Sociedade Thalia-PR (com dois projetos olímpicos e um paralímpico) - R$ 874.331,00
Sogipa-RS - R$ 1.783.000,40
Santa Mônica Clube de Campo-PR R$ 798.754,28
Clube Curitibano-PR - R$ 1.608.164,04
Círculo Militar do Paraná-PR - R$ 701.058,90
Clube Paineiras do Morumby-SP - R$ 1.329.206,49
Clube Jaó-GO - R$ 334.214,85
Veleiros do Sul-RS - R$ 1.201.990,95
Associação Desportiva Classista Mercedez-Benz-SP - R$ 316.281,00
Clube Espéria-SP - R$ 1.002.709,60
Mackenzie Esporte Clube-MG - R$ 219.680,40