Tu és... Time de tradição... Raça, amor e paixão... Oh meu Mengo!!! Eu... Sempre te amarei... Onde estiver estarei... Oh meu Mengo!!!

sábado, 28 de março de 2015

Flamengo bate São José e fica perto da 3ª vaga nos playoffs

O Flamengo deu um grande passo na noite deste sábado no Tijuca Tênis Clube para garantir a terceira vaga nos playoffs do NBB 2014/15. Em ótima atuação do pivô Jerome Meyinsse, com 21 pontos, quatro rebotes e dois tocos, e boas participações dos hoje coadjuvantes Marquinhos, Olivinha e Benite, todos com 14 pontos, o atual bicampeão nacional deu um susto no último quarto, mas segurou o ex-flamenguista Caio Torres e derrotou o São José por 93 a 88 (55 a 34). O resultado positivo foi o 21º na competição e deixou os comandados de José Neto a uma vitória da terceira colocação geral. Só o Mogi das Cruzes, com uma vitória a menos e a dois jogos do término da fase de classificação, pode ameaçar a posição da equipe da Gávea.  

- Começamos executando muito bem o plano de jogo que a gente tinha, defender um time que estava vindo de uma vitória por 105 pontos, e que era previsível vir com um poderio ofensivo grande. Nos preocupamos muito em defender e deu certo no primeiro tempo. No segundo tempo, a gente deixou de fazer isso e eles aproveitaram, principalmente com o Caio no jogo interior. É um time com um poderio grande de rebotes, o primeiro da Liga. Conseguimos uma vitória que, hoje, é a mais importante que a gente precisa - analisou Neto.

Segundo cestinha do time na noite deste sábado e com um aproveitamento de tiros de quase 50% (48.3%), o ala e capitão Marquinhos corroborou das palavras de seu treinador e enalteceu o pivô adversário e a dura vitória no fim.

- Fizemos um primeiro tempo muito bom, porém não conseguimos dar continuidade no segundo tempo, e o São José, liderado pelo Caio Torres, teve um desempenho muito bom. Nosso time vem com uma grande sequência de vitórias e felizmente conseguimos triunfar em mais uma partida complicada - disse Marquinhos.

Flamengo x São José - NBB 7 - Marquinhos (Foto: Gilvan Souza/Fla Imagem)Marquinhos conta com a ajuda de Meyinsse na marcação (Foto: Gilvan Souza/Fla Imagem)


Pelo lado do São José, Caio Torres foi o principal jogador. Com um excelente segundo tempo, o pivô foi o cestinha da partida. Ele deu trabalho dentro do garrafão e, mesmo bem marcado, ainda assinalou 26 pontos e pegou nove rebotes. Apagado na primeira etapa, o americano Baxter cresceu nos 20 minutos finais e marcou 14 pontos.

- Nossos dois últimos jogos foram assim, começamos mal e melhoramos no segundo tempo. Jogar aqui no Tijuca, contra o Flamengo, sempre é muito complicado. Nosso time demonstrou que é uma equipe que dá muito trabalho e essa derrota não nos abala - afirmou Caio Torres, que foi bastante provocado pelos poucos torcedores do Flamengo que compareceram ao Tijuca.


O Rubro-Negro volta à quadra na próxima quarta-feira, no mesmo local, para encarar o penúltimo colocado e já eliminado Rio Claro, às 20h (horário de Brasília). Os joseenses terão missão mais dura. No mesmo dia e horário, eles encaram o Franca. A boa notícia é que a partida não será disputada no Ginásio Pedrocão, que receberá um encontro evangélico. A Arena João Mambrini, em São Sebastião do Paraíso, abrigará o clássico do interior pauli

Substituído após pancada no joelho, Canteros será reavaliado na terça

canteros flamengo x bonsucesso (Foto: Gilvan de Souza/Fla Imagem)
Não bastassem os cinco desfalques do Flamengo por questões médicas - Everton, Arthur Maia, Jonas, Samir e Nixon -, mais um jogador causou preocupação para os próximos duelos. O volante Canteros levou uma pancada no joelho esquerdo ainda no início da partida contra o Bonsucesso, neste sábado, e foi substituído por Luiz Antonio aos 11 minutos do primeiro tempo. O argentino será reavaliado pelo departamento médico rubro-negro na próxima terça-feira, dia em que o elenco irá se reapresentar.

Com a vitória de 2 a 0 sobre o Bonsucesso, no Estádio Nilton Santos, o Flamengo chegou à liderança provisória do Campeonato Carioca, com 32 pontos, e fica de olho no clássico Vasco x Botafogo. O time pode garantir sua classificação para a semifinal já neste domingo, em caso de derrota do Fluminense para o Barra Mansa.

Apesar da vitória e liderança do Flamengo, Luxemburgo critica: "Atuação horrível"


A vitória por 2 a 0 sobre o Bonsucesso, na tarde deste sábado no Engenhão, foi de bons frutos ao Flamengo: deixou o time provisoriamente na liderança do Campeonato Carioca, recolocou Marcelo Cirino na artilharia do estadual - ao lado de Rodrigo Pinho, do Madureira - e de quebra encerrou a maldição do terceiro uniforme da Papagaio de Vintém. Porém, nada disso foi suficiente para Vanderlei Luxemburgo. Apesar de valorizar o resultado, o técnico rubro-negro criticou muito a atuação da equipe, no último jogo antes do clássico com o Fluminense. 

- Nós ganhamos o jogo. Ponto. O resto temos que descartar. Foi um dia horrível de tudo. Não jogamos no primeiro tempo nem no segundo. Não fizemos uma partida boa, muito abaixo daquilo que podemos. Tivemos perda de muitos jogadores contra o Bangu, e a queda de produção era uma coisa esperada. Temos que ficar contentes pela vitória. O resto é entender que hoje foi uma atuação horrível - reclamou o comandante.

Com 32 pontos, o Fla pode garantir sua classificação para a semifinal do estadual já neste domingo, em caso de derrota do Fluminense para o Barra Mansa. Na próxima rodada, o Rubro-Negro tem pela frente o clássico Fla-Flu, no outro domingo, no Maracanã.

vanderlei luxemburgo flamengo x bonsucesso (Foto: Gilvan de Souza/Fla Imagem) 
Da beira do campo, Luxemburgo reclamou bastante da atuação de seus jogadores (Foto: Gilvan de Souza/Fla Imagem)
 
Confira os outros trechos da entrevista coletiva de Luxemburgo:

MATHEUS SÁVIO
Ele pega bem na bola. É treinamento, faz isso nos juniores. Bate bem em direção ao gol. Os jogadores já sabem que ele bate bem e deixaram o Matheus bater as faltas. Na bola em direção ao gol às vezes ninguém toca e ela entra. O goleiro acompanha o movimento. Ele não tem experiência, fez o gol e ficou igual a um maluco. Eu o segurei para ele não tomar cartão. Nesta semana volta para os juniores, está emprestado ao profissional. Ele pegou o gostinho.

LIDERANÇA
Falei que quero ser líder e ganhar a Taça Guanabara para ter vantagem nas finais. Não jogamos hoje como time que quer buscar a liderança da competição e levar vantagem. Jogamos um jogo morno, sonso, lerdo. Para quem quer ser campeão, estamos distantes demais.

SECAR O FLUMINENSE?
O Fluminense não vai perder para o Barra Mansa. Não acho. Ainda faltam duas rodadas para terminar. Ainda não adquiri o direito de levar vantagem. Tomara que amanhã aconteça um empatezinho entre Vasco e Botafogo. Temos dois jogos para conseguir o que queremos.

SEMANA LIVRE
Com jogos seguidos, você não tem tempo de trabalhar a parte técnica. Mesmo que os caras saibam o que estão fazendo. Ainda bem que temos um elenco bastante versátil. Semana livre no futebol brasileiro é difícil.

VAIAS A THALLYSON
Se tivesse que vaiar, vaiaria o time todo. Outros jogadores tiveram erros durante o jogo todo, alguns até perigosos. Mas, como o menino está chegando agora, fica em cima dele. Mas ele tem o apoio nosso. Não posso fazer nada, só treiná-lo. Só depende dele.

JULGAMENTO NA FERJ SEGUNDA-FEIRA
Acho que não tem por que eu ser condenado. Não tem nada que eu possa ser condenado. Ficou bem claro. Não sou eu que estou falando, todas as pessoas entenderam. Se quiserem me punir, não posso fazer nada. É a interpretação daquilo. Só teve uma pessoa que interpretou daquela maneira, e foi o cara que puniu.

PAULINHO
O pessoal meio que castiga a gente. O Paulinho ia jogar hoje, mas só tinha condição de atuar 20 minutos. Ontem ele tomou benzetacil, estava com a garganta inflamada. Não tinha condição de jogar 45 minutos. Deixei para colocá-lo na hora do tempo técnico, mas aí o Pico sentiu dor no joelho operado. Aí é mais uma substituição de lesão. Botei o Thallyson, mas não era o que eu queria.
publicidade

Flamengo finda maldição de camisa e obtém ponta e artilharia contra o Bonsucesso

Longe de ter uma boa atuação, o Flamengo derrotou o Bonsucesso por 2 a 0 na tarde deste sábado, no Engenhão, com gols de Marcelo Cirino - agora artilheiro do Campeonato Carioca ao lado de Rodrigo Pinho, do Madureira, com nove bolas na rede - e Matheus Sávio. E com direito à primeira vitória da Papagaio de Vintém desde que o modelo passou a ser comemorativo, em 1995. O retrospecto dos terceiros uniformes rubro-negros, porém, ainda é ruim. São apenas seis vitórias, 12 empates e 15 derrotas em 33 jogos - sem contar o triunfo sobre o Volta Redonda esse ano, quando o time mudou de roupa no intervalo. Mas ao menos a maldição da camisa, em alusão ao primeiro uniforme usado pelos jogadores do clube em 1912, chegou ao fim. A partida teve público de 4.207 pagantes (5.707 presentes) e renda de R$ 142.820,00.

marcelo cirino flamengo x bonsucesso (Foto: Márcio Alves/Agência Globo) 
Marcelo Cirino abriu o caminho do Fla e voltou ao topo do posto de goleador do Carioca (Foto: Márcio Alves/Agência Globo)

O Fla chega a 32 pontos, dorme na liderança isolada do Carioca e pode garantir sua classificação para a semifinal já neste domingo, em caso de derrota do Fluminense para o Barra Mansa. Na próxima rodada, o Rubro-Negro tem pela frente o clássico Fla-Flu, no outro domingo, no Maracanã. Já o Bonsucesso, que segue ameaçado de rebaixamento com oito pontos, a dois do Z-4, visita no mesmo dia o Macaé, no Moacyrzão.

Apesar da vitória em ritmo de treino, o Flamengo teve fraca atuação. E diante de um Bonsucesso limitado tecnicamente, o jogo no Engenhão foi pra lá de sonolento. Fora o grito de gol, a torcida só se animou ao pedir a entrada de Paulinho, mas não foi atendida por Luxemburgo. Como abriu o placar logo aos 17 minutos do primeiro tempo, com Cirino, o Rubro-Negro praticamente administrou até o fim, quando ampliou com o jovem Matheus Sávio em cobrança de falta. E se não fosse Paulo Victor, o Bonsucesso teria feito o que não conseguiu diante dos outros grandes neste Carioca: gol. Mas o goleiro fez milagre em cabeçada à queima-roupa de Denilson no início e ainda defendeu um pênalti de Fernando no fim.
publicidade

Flamengo 2 x 0 Bonsucesso




Ficha técnica     


Gol: Marcelo Cirino, Matheus Sávio

Cartão amarelo:  Márcio Araújo, Matheus Sávio, ThallysonMarcelo (Fla)Fernando, Elton(Bon)




Renda: 142.820,00
Público pagantes:  4.207
Público presentes: 5.707

Flamengo: Paulo Victor, Pará, Marcelo, Wallace e Pico(Thallyson); Márcio Araújo, Canteros(Luiz Antonio) e Eduardo(Matheus Sávio); Gabriel, Marcelo Cirino e Alecsandro.
Técnico: Luxemburgo

Bonsucesso:
Preto, Ryan, Jadson, Elton e Cristiano; Marquinhos, M. Salgado(Geovani), Fernando e Denílson(Edson pitbull); Deyvison(Guttiner) e Lucas Fernandes.
Técnico: Marcelo Salles


Data: 28/03/2015
Hora: 16h
Local: Engenhão

Transmissão: Premiere, PFC HD e PFCI transmitem a partida ao vivo a partir das 16h

Árbitro: Leonardo Garcia Cavaleiro
Auxiliares: Rodrigo Figueiredo Corrêa e Rodrigo Pereira Joia.

Marcelo se apoia em Luxa: "Estava desacreditado, e ele me deu força"

Marcelo, em coletiva do Flamengo (Foto: Ivan Raupp)O zagueiro Marcelo terá nova oportunidade no time titular do Flamengo no jogo deste sábado, contra o Bonsucesso, às 16h, no Engenhão. Ele formará a defesa ao lado do capitão Wallace, que volta após cumprir suspensão. Em 2015, já havia sido titular contra o Tigres-RJ e o Bangu, ambas as partidas pelo Campeonato Carioca. Com Samir lesionado e sem previsão de volta, e Bressan na seleção olímpica, Marcelo vibrou com a chance.

- Estou super feliz, porque apareceram algumas oportunidades. O professor tem feito rodízio, e isso é bom, pois a disputa sadia está sendo gostosa. Todo mundo procura dar o melhor nos treinos para buscar o objetivo - afirmou.

Marcelo crê ter dado uma reviravolta na carreira recentemente e credita a mudança a Luxemburgo. O zagueiro mostrou que se apoia no treinador.

- O professor Vanderlei é um excelente treinador, sensacional. Eu estava desacreditado aqui no Flamengo, e ele me deu força, conversamos algumas vezes. Pedi a ele ajuda, perguntei o que ele queria de mim. Graças a Deus consegui dar essa reviravolta na minha vida.

Normalmente retraído, Marcelo perdeu a timidez ao elogiar as ideias de Luxa, que desde o início do ano vem colocando o Flamengo para jogar com três atacantes, buscando sempre velocidade e movimentação. Em algumas situações o técnico também escala três volantes.

- O esquema que o professor montou está deixando os adversários confusos.

Quando Bressan voltar da seleção sub-23, a tendência é que recupere a vaga de titular e que Marcelo volte para o banco de reservas. Consciente de que precisa batalhar por seu espaço, o zagueiro lamentou ser reserva na maioria das vezes e falou sobre a competição no Fla.

- Ficamos tristes, porque o atleta quer jogar. Mas futebol é isso, é um mordendo o calcanhar do outro. Quem estiver melhor vai jogar.


sexta-feira, 27 de março de 2015

Delair renuncia no Flamengo com duras críticas a Bandeira, que se defende

Delair, Flamengo (Foto: Vicente Seda / Globoesporte.com)A política do Flamengo viveu um novo capítulo complicado nesta sexta-feira. Presidente do conselho deliberativo do clube, Delair Dumbrosck renunciou ao cargo por meio de uma carta, alegando orientação médica e citando "recentes episódios de confronto" que vêm acontecendo junto ao conselho diretor. Em entrevista ao GloboEsporte.com, Delair disse que vinha se estressando com muitos problemas internos do Fla.

- Tenho problema médico, mas sempre o contornei. Tenho recomendações para não me envolver em confusões. Porém, ultimamente o Flamengo não vinha me trazendo essa tranquilidade, e sim aborrecimento - afirmou ele, que já sofreu dois infartos e tem três pontes de safena e três "stents".

A mágoa maior de Delair é com o presidente Eduardo Bandeira de Mello. O ex-presidente do conselho deliberativo diz que foi ele quem levou Bandeira para a vida política do Flamengo anos atrás e enfatizou que não coloca qualquer dúvida em relação à idoneidade dele e dos demais que comandam o clube atualmente, mas criticou o fato de o mandatário estar antecipando receitas de contratos que têm vencimento nos próximos anos. Segundo Delair, Bandeira está prejudicando o caixa de quem assumir o Fla lá na frente.

- Ele está apoiado por uma turma de rapazes novos, que chegaram ontem e já querem sentar na janela. Tudo bem, ignora as pessoas experientes do Flamengo.

O maior problema entre os dois ocorreu por conta de uma lei de responsabilidade fiscal. De acordo com Delair, houve ingerência por parte de Bandeira, que teria se intrometido numa questão do deliberativo "talvez por vaidade".

- Nós estávamos discutindo uma reforma estatutária, e como parte disso uma lei de responsabilidade fiscal. O Eduardo tirou uma emenda sobre essa lei, que nós já estávamos discutindo. Falei com ele que não precisava, mas ele é teimoso, não sei se por vaidade, para dizer que ele fez. O problema é que convoquei o conselho para o dia 7 de abril às 19h30 para discutir a apreciação e a aprovação desse capítulo novo no estatuto, e ele foi lá e fez uma convocação para a emenda, que não tem uma vírgula diferente, para o mesmo dia, às 20h30. Isso tudo tem me trazido mais problema do que prazer de servir ao Flamengo. Então, preferi me afastar, porque daqui a pouco vou me aborrecer seriamente, e isso será prejudicial à minha saúde.

Os desentendimentos entre as partes, de fato, foram vários. Segundo Delair, um deles foi porque todos os conselheiros queriam saber mais sobre a negociação que o Flamengo estava fazendo com o Maracanã, e a diretoria atual estaria arredia para dar explicações. Outro ocorreu porque a administração de Eduardo Bandeira de Mello queria colocar cota extra para os associados e cota de manutenção dos dependentes sem passar pelo conselho deliberativo.

- Jamais me meti e não me meteria nunca nas funções de qualquer outro poder, principalmente do Eduardo. Nunca quis discutir com ele se o Carlos Eduardo, quando foi contratado, custava muito ou pouco, se ele pagou quase um ano e meio de salário para o Felipe ficar sem jogar e depois o deixou ir embora, se está pagando muito ou pouco ao Eduardo da Silva, não discuto isso. Então, ele não pode querer se envolver nas questões políticas que são tratadas dentro do conselho deliberativo. Cada um cuida do seu pedaço.

Contactado pela reportagem após a entrevista de Delair, Bandeira de Mello disse não ter nada pessoal contra o ex-presidente do conselho deliberativo e comentou a opção dele.

- É uma decisão dele, e temos que respeitá-la. Ele colocou as razões dele, de saúde, e temos que respeitar isso.

A versão de Bandeira: adiantamento de receita aprovado

O presidente do Flamengo se defendeu das críticas, deu sua versão sobre o adiantamento de receitas e afirmou que Delair, em sua função no deliberativo, vinha perdendo os prazos estatutários para a votação das propostas da atual administração.

- Em primeiro lugar, todas elas foram aprovadas por unanimidade, inclusive com o voto dele. Em segundo lugar, as alterações foram todas feito dentro da MP de responsabilidade fiscal, que acabou de ser editada pela presidente da República, como de acordo com as emendas que a gente está querendo aprovar, que foi o que gerou essa situação toda. Eu e todos os outros presidentes de poder, vários ex-presidentes do clube e grandes rubro-negros protocolamos em setembro, se não me engano. Ele deixou passar todos os prazos estatutários e não colocou para votação. Esse conjunto de emendas está perfeitamente de acordo com as operações de adiantamento que fizemos. Em terceiro lugar, o Flamengo é o único grande clube brasileiro que está reduzindo o endividamento nos últimos dois anos, segundo qualquer entidade que avalia isso. Não faz o menor sentido dizer que o que estamos fazendo está em desacordo com a política de responsabilidade fiscal, muito pelo contrário.

Eduardo Bandeira de Mello presidente Flamengo (Foto: Reprodução SporTV)Eduardo Bandeira de Mello, presidente do Flamengo (Foto: Reprodução SporTV)

Eduardo Bandeira de Mello também disse que "não é bem assim" a história de Delair tê-lo colocado na vida política do Flamengo. 

- Ele me indicou para o conselho de administração quando foi vice-presidente de marketing. Mas só entrei na vida política mesmo agora, quando fui candidato, atrás do grupo que está comandando o clube hoje.

Dividido por grupos políticas, o Flamengo terá eleição no fim do ano, e ainda existem muitas indefinições. Mas uma coisa certa é que, mesmo em desacordo com vários pontos da atual administração, Delair Dumbrosck vai ficar fora. Ele garantiu que não quer mais saber de vida política.

Veja a carta de renúncia de Delair Dumbrosck:

Prezado (a) Conselheiro (a) do Clube de Regatas do Flamengo.

Venho através desta, comunicar o meu afastamento em caráter irrevogável da Presidência do Conselho Deliberativo do Clubes de Regatas do FLAMENGO. Tal decisão dá-se por orientação médica, na busca da preservação da minha saúde, já que sou revascularizado, com três pontes de safena e três "stents" após ter sofrido dois infartos. Tenho rigorosa recomendação médica para me afastar de todos e quaisquer aborrecimentos quando possível, a fim de obter uma melhor qualidade de vida.

O mesmo instinto de preservação eu tenho pelo Flamengo, e penso que os recentes episódios de confronto que estão acontecendo entre as Presidências do Conselho Deliberativo e do Conselho Diretor poderão trazer prejuízos à imagem do Clube.

Desta forma e pelo exposto, desde já agradeço a compreensão de todos os conselheiros e principalmente àqueles que sempre contribuíram para o bom andamento das sessões no nosso Conselho.

Assim, torço para que a atual gestão esteja certa em sua política e que nos leve às retomadas das vitórias do nosso FLAMENGO, com as conquistas de títulos importantes.

Saudações Rubro-Negras.

Delair Dumbrosck
.

Flamengo recebe São José no Tijuca TC


Jerome enterra contra São José (Foto: LNB)
Neste sábado (28.03), o Flamengo entra novamente em ação no Tijuca TC, para enfrentar o São José, pela 25ª rodada do Novo Basquete Brasil (NBB). O Rubro-Negro vem de uma vitória digna de playoffs, resultado que garantiu a equipe na fase mata-mata, direto nas quartas de final, após se firmar entre os quatro primeiros com antecedência. Na última quarta-feira (25.03), no Tijuca Tênis Clube, o Orgulho da Nação entrou em quadra com campanha idêntica a do Mogi das Cruzes, brigando diretamente pelo terceiro lugar. No fim, o FlaBasquete sobressaiu nos minutos finais e levou a melhor (87 a 83).

Já o adversário do interior paulista ocupa o nono lugar, com 44.4% de aproveitamento. Em sua última partida na competição, o São José venceu o Macaé também em jogo eletrizante, por 105 a 103. Atrás no placar desde o início, o time virou nos minutos finais e conquistou a vitória fora de casa.

Na primeira partida entre Flamengo e Macaé nesta edição do NBB, em dezembro de 2014, o Rubro-Negro venceu por 94 a 71, no ginásio Lineu de Moura. Desta vez, o Mais Querido busca mais uma vitória dentro de casa e os comandados de José Neto contam com você para ir atrás do tetracampeonato: clique aqui, compre seus ingressos e ganhe o primeiro mês grátis como sócio-torcedor.

Everton tem estiramento leve na coxa; lesão é menos grave do que a anterior

Após deixar o Maracanã logo depois da vitória por 2 a 1 sobre o Bangu com dores na coxa esquerda, Everton foi submetido a um exame no dia seguinte. O resultado saiu nesta sexta e, apesar de ter apontado lesão, deixou o departamento médico um pouco mais tranquilo pelo fato de a gravidade ter sido pequena. O meia-atacante sofreu um estiramento leve no músculo posterior da coxa esquerda e ainda não tem previsão de retorno aos treinos. O problema é menos grave do que o primeiro edema que ele teve na mesma coxa, mas um não tem relação com o outro.

Mais um sem previsão de volta é Arthur Maia, e o problema dele é ainda mais ameno. O meia não tem lesão, mas ainda está um pouco inseguro por conta das dores que vem sentindo na coxa esquerda. Por isso, vem sendo poupado dos treinos e tem feito reforço muscular no local.

Arthur Maia, Everton e Antonio Mello (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo) 
Everton e Arthur Maia fizeram trabalho no campo recentemente, mas voltaram ao DM (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)
 
 
Jonas, por sua vez, está se recuperando bem da entorse no tornozelo direito, apesar de ainda sentir dores. Ele já deve voltar aos treinamentos na semana que vem.

Os três jogadores vão desfalcar o time de Vanderlei Luxemburgo na partida deste sábado, contra o Bonsucesso, às 16h (de Brasília), no Engenhão, pela 13ª rodada do Campeonato Carioca. Com 29 pontos, o Fla está empatado com Botafogo e vasco e ocupa a segunda posição do Estadual por conta do saldo de gols - tem 17, contra 18 do líder Bota e 16 do Cruz-Maltino. Dependendo do placar, o Rubro-Negro pode retomar a liderança da competição em caso de vitória, uma vez que os outros dois se enfrentam no clássico de domingo.

Presidentes dos clubes cariocas debatem violência entre as torcidas

Mesmo diante de um racha político, os presidentes dos quatro grandes clubes do Rio de Janeiro se juntaram nesta semana para debater a violência nos estádios. Carlos Eduardo Pereira (Botafogo), Eduardo Bandeira de Mello (Flamengo), Peter Siemsen (Fluminense) e eurico pilantra (vasco), debateram possíveis medidas para atos de vandalismo por parte dos torcedores com representantes do Juizado Especial do Torcedor e dos Grandes Eventos.

Reunião dos presidentes clubes do rio de janeiro, vasco, botafogo, fluminense e flamengo (Foto: Divulgação / PJERJ) 
 
Rachados politicamente,  Bandeira de Mello e eurico sentaram lado a lado em reunião (Foto: Divulgação / PJERJ)
 
No encontro desta quinta-feira, o desembargador Mauro Martins pediu aos clubes que não distribuam mais ingressos às torcidas organizadas. Os dirigentes, por sua vez, concordaram e garantiram que não vão mais financiar essas facções.

- A violência afasta as famílias dos estádios – disse Mauro.

O desembargador destacou a necessidade de os clubes ajudarem o Judiciário na identificação de criminosos, e os representantes do TJRJ reforçaram que o Tribunal não hesitará em punir os torcedores que cometerem atos de violência.

No que se refere às decisões em torno do futebol carioca, Eurico Miranda, em conjunto com a Federação de Futebol do Rio de Janeiro, vem batendo de frente publicamente com Bandeira de Mello e Peter Siemsen.

Sábado tem Mengão na TV

SÁBADO, 28


Campeonato Carioca

16h Bonsucesso x Flamengo

Transmissão: Premiere, PFC HD e PFCI (com Julio Oliveira e Lédio Carmona)

Congresso apresenta 181 emendas à MP do futebol



Parlamentares apresentaram 181 emendas durante as sessões desta semana

Após a assinatura da Medida Provisória (MP) do governo que visa modernizar o futebol brasileiro, o Congresso apresentou um total de 181 emendas para modificar o texto original elaborado pelo Poder Executivo. As sugestões foram apresentadas durante as sessões desta semana e serão debatidas pelos parlamentares quando o documento entrar na pauta do Congresso.

O senador Romero Jucá (PMDB-RR) foi o que apresentou o maior número de emendas, 18 no total. Na sequência aparecem os deputados federais Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR), com 13 emendas, William Woo (PV-SP), com 8 sugestões de mudanças ao texto da MP.

Segundo o deputado e ex-ministro do Esporte Orlando Silva (PCdB-SP), que apresentou seis emendas, três pontos devem concentrar os debates no Congresso em relação ao conteúdo original da MP: os investimentos no futebol feminino como contrapartida para os clubes aderirem ao refinanciamento de suas dívidas, a aplicação de medidas que regulamentam a CBF, e o percentual de 6% sobre a receita total dos clubes a serem pagas no início do parcelamento, índice considerado alto por muitos parlamentares.

- Apesar da grande quantidade de emendas, esse é um número padrão para questões importantes como é essa para o futebol brasileiro – afirmou Silva, sobre as 181 emendas apresentadas.

Flamengo confirma Everton, Arthur Maia e Jonas fora diante do Bonsucesso

Everton trata lesão na coxa no Flamengo (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)
Os desfalques seguem atormentando a vida do Flamengo, e três deles foram confirmados na manhã desta sexta-feira. Everton, com edema na parte posterior da coxa esquerda; Arthur Maia, com desgaste também na coxa esquerda; e Jonas, que sofreu uma entorse no tornozalo direito, estão fora do jogo contra o Bonsucesso. O duelo, válido pela 13ª rodada do Campeonato Carioca, terá início às 16h (de Brasília) deste sábado, no Engenhão.

Com mais dois atletas no departamento médico, Nixon e Samir, que tiveram lesões mais complicadas, o treinador Vanderlei Luxemburgo poupou o time de coletivo nesta sexta e promoveu um trabalho com bola em campo reduzido para a maior parte do elenco. Marcelo Cirino, Alecsandro, Márcio Araújo, Paulinho, Pará e Eduardo da Silva não foram ao gramado e ficaram apenas na academia para reforçar a musculatura.

Assim como na vitória sobre o Bangu no meio de semana, o Flamengo relacionou somente 18 jogadores para este sábado. Dos garotos da base que vêm sendo aproveitados no profissional, apenas o meia Matheus Sávio entrou na lista. Jajá, Douglas Baggio e Jorge ficaram fora.

Com 29 pontos, o Fla está empatado com Botafogo e vasco e ocupa a segunda posição do Estadual por conta do saldo de gols - tem 17, contra 18 do líder Bota e 16 do Cruz-Maltino. Dependendo do placar, o Rubro-Negro pode retomar a liderança do campeonato em caso de vitória, uma vez que os outros dois se enfrentam no clássico de domingo.

Veja a lista completa de relacionados:

Goleiros: Paulo Victor e César.
Laterais: Pará, Anderson Pico e Thallyson.
Zagueiros: Wallace, Marcelo e Frauches.
Volantes: Marcio Araújo, Canteros e Luiz Antonio.
Meias: Mugni, Matheus Sávio.
Atacantes: Marcelo Cirino, Alecsandro, Gabriel, Paulinho, Eduardo da Silva.

Aposta para lateral, Jorge quer espaço até com possível chegada de Armero


Jorge, Flamengo x Bangu (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)
A concorrência é forte, mas não intimida o jovem Jorge. Aos 18 anos, o lateral-esquerdo viu se repetir na última quarta-feira, no Maracanã, um filme marcante em sua curta carreira: voltou a jogar uma partida oficial pelo profissional diante do Bangu. A estreia, no Carioca de 2014, já tinha sido contra o time de Moça Bonita, em empate por 2 a 2, em Volta Redonda. Desta vez, porém, a situação é diferente e aos poucos a presença no time de cima começa a ser uma rotina. Elogios já saíram da boca de Vanderlei Luxemburgo, e o garoto quer mais.

Escalado no lugar de um inconstante Thallyson no intervalo da vitória por 2 a 1, pela 11ª rodada do Carioca, Jorge começou a partida bem, fez boas tabelas com Everton e demonstrou a força ofensiva que tinha chamado a atenção no amistoso de despedida de Léo Moura, contra o Nacional, do Uruguai. As investidas do Bangu por seu setor, entretanto, frearam o ímpeto do lateral, que, ainda assim, avaliou como positiva a participação na partida.

O Armero é bom demais, jogador de seleção. A concorrência vai ser forte. O Pico é excelente, um grande amigo, o Thallyson está se adaptando. Tenho que aproveitar as minhas oportunidades"
Jorge, lateral-esquerdo do Fla

- Agradeço pela oportunidade. Já tive uma com o professor Jayme contra o próprio Bangu. Pude entrar no intervalo e ajudar a equipe. O Vanderlei falou para dar velocidade ao jogo junto com o Everton, que foi um primeiro tempo lento, e deu certo. Venho me preparando desde os 11 anos no Flamengo para fazer a alegria da torcida. Dei um passe errado no fundo para o Alecsandro, tirei muito. Mas tenho tranquilidade, isso é de mim. É maravilhoso ter a confiança do torcedor, só tenho a agradecer - disse.

Na fila para posição, Jorge parece cada vez mais próximo de deixar Thallyson para trás e surgir como reserva imediato de Anderson Pico. A situação, por sua vez, tem grandes chances de ser provisória. O Flamengo tem muito bem encaminhada a contratação do colombiano Pablo Armero, do Milan, da Itália. Nada que intimide o garoto de 18 anos.

- O Armero é bom demais, jogador de seleção. A concorrência vai ser forte. O Pico é excelente, um grande amigo, o Thallyson está se adaptando. Tenho que aproveitar as minhas oportunidades - completou.

Matheus Sávio e Jorge, juniores do Flamengo (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo) 
Jorge (dir.) e Matheus Sávio: dupla dos juniores vem sendo aproveitada por Luxa (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)
 
Animado, Jorge não mediu palavras ao narrar sua experiência no jogo de quarta-feira. Questionado sobre o retorno que recebeu de Luxa, se empolgou:

- O Vanderlei me elogiou bastante, deu os parabéns, disse que foi do c...!

Com o retorno de Anderson Pico, Jorge ainda não sabe se fará parte da lista de relacionados para o jogo de sábado, às 16h (de Brasília), contra o Bonsucesso, no Engenhão, pela 12ª rodada do Carioca. Caso não seja convocado, defenderá a equipe sub-20 diante do mesmo rival.


Em noite festiva, "Flamengo de Zico" vence time de Viola em João Pessoa

zico x viola almeidão (Foto: Herbert Clemente / Jornal da Paraíba) 
Zico foi a grande estrela da noite e teve o apoio da maioria da torcida (Foto: Herbert Clemente / Jornal da Paraíba)
 
A vitória é do futebol. Essa foi a exata definição do que aconteceu na noite desta quarta-feira no Estádio Almeidão, na quinta edição do "Jogo das Estrelas". Com um desfile de craques que marcaram época no futebol brasileiro, o resultado ficou em segundo plano. Se bem que a vitória de 5 a 4 do time dos Amigos de Zico (que vestiam a camisa do Flamengo) sobre o dos Amigos de Viola acabou coroando a festa do torcedor paraibano, em especial do flamenguista, que saiu de casa para ver o maior ídolo da história do clube.

Vou continuar jogando futebol até quando Deus quiser"
Zico, eterno ídolo do Flamengo

Zico, aliás, assumiu com maestria a condição de protagonista. Como já fizera tantas outras vezes na vida. A diferença é que agora, aos 62 anos, já não é um garoto. O que não quer dizer que planeje "pendurar as chuteiras".

 - Vou continuar jogando futebol até quando Deus quiser. Especialmente em campos como este, o Almeidão, que é muito bom. O que às vezes complica é jogar no sintético ou em campo esburacado - enfatizou o Galinho, autor do primeiro gol da noite.

Zico jogou apenas um tempo (de 40 minutos), o suficiente para arregimentar mais alguns fãs, que disputavam a sua atenção para autógrafos e fotos. Solícito, atendeu um grande número de torcedores. E ainda viu a vitória de seu time, com a camisa do Flamengo, marcar outros quatro gols, através de Cláudio Adão, Beto, Nélio e Peu - esse último, o mais bonito da noite. Nomes como Adílio, Zinho e Jayme de Almeida também estiveram em campo.

 Do outro lado, Viola ensaiou o jogador irreverente que foi durante a carreira. Até discutiu asperamente - brincadeira ou não? - com o lateral Beto Amaro, responsável pela marcação de Zinho. De qualquer forma, deixou o seu gol, de pênalti - e, na comemoração, imitou um galo, numa clara provocação a Zico.

- O Nordeste é sensacional. Recebe os forasteiros como nós sempre de braços abertos. É muita emoção jogar ao lado de Zico. Antes de encerrar a carreira tive a oportunidade de enfrentá-lo, tive esse privilégio. Um jogo como esse de hoje também é capaz de me emocionar - elogiou o ex-corintiano, que também foi ídolo das torcidas do Palmeiras e do vasco.

zico x viola almeidão (Foto: Herbert Clemente / Jornal da Paraíba) 
Viola deixou o seu, provocou Zico, mas saiu derrotado de campo (Foto: Herbert Clemente / Jornal da Paraíba)

Mirandinha (hoje técnico do Santa Cruz de Santa Rita) também marcou para o time de Viola, assim como Robert e Marquinhos (contra). Pelo lado dos "paulistas", estavam também Wilson Gottardo, Ronaldão, André Cruz, Robert e Mirandinha.

A chance de revanche dos "paulistas" será nesta sexta-feira, agora no Amigão, em Campina Grande. A partida está marcada para as 20h30, novamente com o mesmo elenco de estrelas. O próprio Zico, no fim do jogo, fez questão de convidar os campinenses para acompanhar o duelo contra Viola.

- Agora vamos para Campina Grande procurar proporcionar uma grande festa lá também. O mais importante é ver a galera se divertindo. Da nossa parte, dá para suar e brincar um pouquinho.

Simples assim. Como o futebol sempre foi para Zico.

zico x viola almeidão (Foto: Herbert Clemente / Jornal da Paraíba) 
Zico, já envelhecido, ficando vermelho com o esforço, mas ainda craque (Foto: Herbert Clemente / Jornal da Paraíba)
 
 

quinta-feira, 26 de março de 2015

"Reserva" no Flamengo ideal, Alecsandro celebra boa fase: "Feliz por ajudar"


Alecsandro, Flamengo x Vasco (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)Artilheiro do clube na temporada, herói no clássico com o vasco e em perfeita sintonia com o parceiro de ataque. O início de 2015 de Alecsandro tinha tudo para ser perfeito, mas não é bem assim. Apesar dos nove gols marcados, o camisa 9 ainda não conquistou status de titular no Flamengo e trabalha para convencer Vanderlei Luxemburgo de que vale a pena, sim, adaptar o esquema de jogo para tê-lo como homem de área. Em entrevista, o treinador contou que já revelou até para o próprio atleta que sua equipe ideal terá Marcelo Cirino como centroavante.

Por conta das lesões de Everton, Nixon e Paulinho, Luxa ainda não conseguiu dar corpo ao time com um trio ofensivo veloz. Enquanto isso, Alecsandro aproveita as chances que lhe são dadas. Vice-artilheiro do Carioca, com oito gols, leva vantagem em relação a Cirino pelo tento marcado contra o Brasil de Pelotas, na Copa do Brasil, e mantém a tranquilidade na luta diária para se consolidar como titular.

- Sou funcionário do clube. Já vi astros amargarem jogos sem jogar. Estou aqui para trabalhar. O Vanderlei tem muitos anos de estrada, sabe aquilo que fala e faz. Já trabalhou em grandes clubes brasileiros e do mundo. Sabe o jogador que pode dar pra ele um resultado em uma partida ou em outra partida. Tenho aprendido muito com ele. Estou feliz de estar ajudando. Técnica e fisicamente estou em bom momento e espero que isso me ajude até o fim do ano.

Apesar das palavras de Vanderlei, Alecsandro se prende a alternativas encontradas ao longo deste início de ano para mostrar que o 4-3-3 com velocistas no ataque não é fixo. Ciente de que as variações vão continuar a ser constantes, o camisa 9 disse se preocupar somente em se manter em alto nível para quando surgirem as oportunidades.

- O professor montou esse esquema no começo da temporada. Em momento algum nos enganou, mas sempre colocou para a equipe que todo mundo teria chance. A chance é dada pelo treinador, mas ela pode permanecer com o atleta de acordo com o rendimento. Já jogamos com dois atacantes, com dois meias... Eu estou preparado para quando tiver oportunidade puder ser o melhor para o Flamengo.

A favor de Alecsandro no processo de convencimento a Vanderlei Luxemburgo está o entrosamento com Marcelo Cirino. Seja com o camisa 7 aberto pelas pontas ou com os dois centralizados, como no segundo tempo do clássico com o Vasco, o rendimento tem sido empolgante. Não à toa, ambos somam oito gols no Carioca.

- Nossa boa fase é relacionada ao grupo. Da maneira como a equipe se comporta, que entende quando estamos nós dois em campo. De repente, um ou outro tem que se desgastar mais para marcar, fazer uma função diferente. Quando a equipe joga e entende isso, fica mais forte, compacta e bem ofensiva. Estamos sendo ofensivos, o ataque mais positivo do campeonato. Isso tem méritos individuais meu e do Cirino, mas é uma coisa que tem que ser muito bem dividida na equipe. Tem jogadores que aparecem menos, mas podem levar o mesmo destaque: o Márcio Araújo, o Jonas quando joga, a própria defesa...

Ainda com Alecsandro e Marcelo Cirino juntos no ataque, o Flamengo encara o Bonsucesso, sábado, às 16h (de Brasília), no Engenhão, pela 12ª rodada do Carioca. Com 29 pontos, o Rubro-Negro é vice-líder da competição, atrás do Botafogo somente no saldo de gols: 18 a 17.

Bonsucesso x Flamengo: ingressos à venda para jogo deste sábado no Engenhão


Já estão à venda os ingressos para o jogo entre Bonsucesso e Flamengo, neste sábado, às 16h (de Brasília) no Engenhão, pela 13ª rodada do Campeonato Carioca - duelo que pode vale a liderança ao Rubro-Negro a duas partidas da semifinal do estadual. Os bilhetes custam R$ 40 e R$ 60 - valores inteiros - e podem ser adquiridos pela internet, através do site do Futebol Card (www.futebolcard.com), ou nos pontos físicos do Rio de Janeiro, das 10h às 17h - no dia do jogo, a comercialização acontece só às 12h. Há meia
-entrada para estudantes.

Preços:
Setor Sul (Flamengo) - R$ 40 (R$ 20 meia)
Setor Norte (Bonsucesso): R$ 40 (R$ 20 meia)
Leste e Oeste inferior: R$ 60 (R$ 30 meia)

Postos de venda:
Engenhão - Rua Arquias Cordeiro s/n - Bilheteria Sul
Sede Flamengo - Av. Borges de Medeiros 997 - Loja Adidas
Clube Bonsucesso - Avenida Teixeira de Castro, 54 - Bonsucesso

Obs: sócios-torcedores também podem comprar nas lojas FlaBoutique da Barra da Tijuca, Tijuca, Andaraí, Largo do Machado e Nova Iguaçu.

Pico, Canteros, Wallace e Paulinho treinam e voltam contra Bonsucesso

Anderson Pico, treino Flamengo (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)O Flamengo chega reforçado para pegar o Bonsucesso neste sábado, às 16h (de Brasília), no Engenhão, e tentar reassumir, ao menos provisoriamente, a liderança do Campeonato Carioca. Ausentes da vitória por 2 a 1 sobre o Bangu, quarta-feira, por suspensão, Wallace, Anderson Pico, Canteros e Paulinho treinaram normalmente na tarde desta quinta, no Ninho do Urubu, e têm retorno garantido. O quarteto participou de coletivo contra o sub-20 no centro de treinamento.

Como de costume, os titulares no jogo com o Bangu fizeram apenas um rápido trabalho regenerativo e sequer foram vistos no gramado. Dos relacionados no duelo com o time de Moça Bonita, apenas Matheus Sávio, Douglas Baggio, Jajá, Lucas Mugni e César estiveram em campo na atividade. A principal notícia do dia no centro de treinamento, no entanto, foi mesmo a ausência de Everton, que teve uma nova lesão na coxa esquerda e aguarda exames para ter detectada a gravidade do problema.

Jonas e Arthur Maia seguem no departamento médico e não têm previsão para retorno, assim como Samir e Nixon. Sendo assim, a provável escalação do Fla para pegar o Bonsucesso tem Paulo Victor, Pará, Marcelo, Wallace e Anderson Pico; Márcio Araújo, Luiz Antonio e Canteros; Marcelo Cirino, Alecsandro e Gabriel. Com 29 pontos, o Rubro-Negro é o vice-líder, atrás do Botafogo no saldo de gols: 18 a 17. Caso vença na 12ª rodada, aguardará o resultado do clássico entre o Glorioso e o Vasco, que também tem 29, mas saldo 16, para se manter na liderança.

Everton volta a sentir lesão na coxa e preocupa o Flamengo

Everton trata lesão na coxa no Flamengo (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

Péssima notícia para o Flamengo na reta final da fase de classificação do Campeonato Carioca: Everton voltou a sentir a lesão na coxa esquerda que o tirou um mês dos gramados. Escalado no segundo tempo dos jogos contra Vasco e Bangu, o atacante queixou-se de desconforto no local após a vitória por 2 a 1 sobre o time de Moça Bonita e realizará exames médicos para saber a gravidade do problema. Para sábado, diante do Bonsucesso, a tendência é que seja vetado.

Apesar da lesão, Everton não deixou o campo de jogo no duelo contra o Bangu. No vestiário, o meia-atacante revelou as dores para os médicos, mas deixou o Maracanã caminhando normalmente. A primeira lesão aconteceu no empate com o Madureira, em 22 de abril, e tirou o jogador dos gramados por um mês exatamente, até o retorno no intervalo do clássico com o vasco.

Vanderlei Luxemburgo não escalou o camisa 22 de início diante do Bangu exatamente por precaução, alegando que o esforço físico contra os vascaínos, com campo pesado, tinha sido grande. A estratégia, por sua vez, não foi suficiente para evitar o novo problema. Além de Everton, o Flamengo tem Arthur Maia, Jonas, Nixon e Samir no departamento médico.

Com 29 pontos, o Fla é vice-líder do Carioca, atrás do Botafogo apenas no saldo de gols: 18 a 17. Neste sábado, o rival é o Bonsucesso, às 16h (de Brasília), no Engenhão, pela 13ª rodada.

Paulo Victor brinca sobre postura de Luxa nos jogos: "Parece teu inimigo"

Paulo Victor, goleiro do Flamengo; Seleção (Foto: Reprodução)Suspenso preventivamente pelo Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-RJ) por conta de críticas à Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj), Vanderlei Luxemburgo chama a atenção dos seus próprios jogadores por conta do seu temperamento à beira do gramado. Em participação no "Seleção SporTV"desta quinta-feira, o goleiro Paulo Victor disse que, às vezes, o treinador parece até um "inimigo".

- O professor é bem ligado, fora de campo é uma pessoa excepcional, adoro ele, mas dentro de campo ele cobra mesmo. Você vê ele ali e parece que é teu inimigo, porque ele briga mesmo, cobra, mas com a razão clara que é visando o bem do Flamengo - brincou.

Diante do Bangu, na quarta-feira, Luxemburgo só conseguiu comandar o time rubro-negro à beira do campo a uma liminar. Em entrevista coletiva na terça-feira, no Ninho do Urubu, o técnico bradou contra o regulamento do Carioca, que restringe o número de inscritos e não permitiu a convocação de mais jovens da base diante dos muitos desfalques rubro-negros. Em determinado momento, disse que a imprensa deveria "dar porrada na federação", no sentido de criticá-la. O TJD, por sua vez, interpretou no sentido literal e considerou uma incitação à violência. O julgamento do caso está marcado para a próxima terça-feira.

Ainda sobre o treinador, Paulo Victor se disse agradecido por conta da chance recebida em 2014, quando o Rubro-Negro brigava contra o rebaixamento no Brasileirão. Felipe, que era titular, acabou barrado e teve o contrato rescindido posteriormente.

- Sou muito grato pela oportunidade. Eu estava há tantos anos no Flamengo e não imaginaria que ia entrar na última colocação de um campeonato e com o time precisando bastante do meu trabalho. Tenho que ser muito grato ao Vanderlei pela confiança que ele depositou e sempre digo que a resposta que posso dar para ele é dentro de campo - destacou.

Vice-líder do Campeonato Carioca com 29 pontos do Botafogo, o Fla perde a ponta apenas no saldo de gols. No fim de semana, a equipe enfrenta o Bonsucesso no Engenhão, no sábado. Já o Bota faz clássico com o Vasco no domingo, no Maracanã.

Presidente do Fla apoia Luxa após punição e não crê em má fé da Ferj

Eduardo Bandeira de Mello (Foto: Reprodução do SporTV)
A falta de entendimento entre o Flamengo e a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) ganhou mais um capítulo nessa quarta-feira. Por conta de novas críticas à entidade, Vanderlei Luxemburgo foi suspenso preventivamente pelo Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-RJ) e só conseguiu comandar o time rubro-negro à beira do campo no duelo contra o Bangu, vencido por 2 a 1, devido a uma liminar obtida logo em seguida. O julgamento do caso está marcado para a próxima segunda-feira.

Em entrevista coletiva na terça-feira, no Ninho do Urubu, o técnico do Fla bradou contra o regulamento do Carioca, que restringe o número de inscritos e não permitiu a convocação de mais jovens da base diante dos muitos desfalques rubro-negros. Em determinado momento, disse que a imprensa deveria "dar porrada na federação", no sentido de criticá-la. O TJD, por sua vez, interpretou no sentido literal e considerou incitação a violência.

Apesar de reafirmar que o Flamengo está rompido com a Ferj por conta de outros desentendimentos recentes, o presidente do clube, Eduardo Bandeira de Mello, evitou nova polêmica e focou apenas em defender Luxemburgo. Ele acha que o técnico não receberá outra punição na segunda-feira.

- Ele foi mal interpretado. Não quis ofender, muito menos incitar a violência. Nós agimos corretamente, recorremos e esperamos que isso seja esclarecido, que todo mundo entenda que ninguém no Flamengo incita a violência nem faz qualquer tipo de propagando de ações como essa. Então, acho que tudo vai terminar bem.

Questionado se acredita em má fé da Ferj na punição a Luxa pelo histórico recente da relação entre clube e federação, Bandeira respondeu de forma negativa.

- Prefiro acreditar que não. Vamos acreditar que tenha sido simplesmente uma interpretação literal de uma frase em que ele obviamente quis usar o sentido figurado.

Vanderlei, por sua vez, falou sobre a acusação na coletiva pós-jogo contra o Bangu e se manteve em linha de tiro contra a Ferj.

- Não tiro uma vírgula do que falei. Quando falei em dar porrada, é impossível. Lá é parede. Foi uma interpretação totalmente mal intencionada, tendenciosa. Alguma coisa aconteceu. Quando falo dar porrada, é criticar o procedimento. A ditadura acabou, a constituição mostra isso aí. Briguei demais como estudante por isso. Não é para dar porrada em ninguém. O torcedor do Flamengo está de parabéns, torce junto com rivais, e quero deixar claro que falei porrada no sentido figurado. Quem está em cargo público, tem que saber que vai ser cobrado. Não ofendi ninguém, não falei nada ofensivo, e vou continuar falando o que tiver que falar para colaborar com minha profissão. Futebol tem um linguajar nosso, não tem como mudar. Se interpretar como no dicionário, estamos roubados.

Luxemburgo se defende e mantém críticas à Ferj: "Não tiro uma vírgula"



O jogo com o Bangu ficou em segundo plano. Vanderlei Luxemburgo até elogiou a postura da equipe muito desfalcada na vitória por 2 a 1, nesta quarta-feira, no Maracanã, pela 12ª rodada do Carioca, lamentou o gol sofrido, que impediu que o clube assumisse o primeiro lugar na tabela, mas todo mundo só queria saber de uma coisa: a opinião sobre a punição do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-RJ), por conta das críticas à Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ). Uma liminar permitiu que o treinador comandasse o Rubro-Negro do banco de reservas e o julgamento do caso está marcado para próxima segunda-feira. Luxa, entretanto, não se intimidou com a situação.

Em entrevista coletiva na terça-feira, no Ninho do Urubu, o técnico do Fla bradou contra o regulamento do Carioca, que restringe o número de inscritos e não permitiu a convocação de jovens da base diante dos muitos desfalques rubro-negros. Em determinado momento, disse que a imprensa deveria "dar porrada na Federação", no sentido de criticá-la. O TJD, por sua vez, interpretou no sentido literal e considerou incitação a violência. Vanderlei falou sobre a acusação e se manteve em linha de tiro contra a Ferj.

- Não tiro uma vírgula do que falei. Quando falei em dar porrada, é impossível. Lá é parede. Foi uma interpretação totalmente mal intencionada, tendenciosa. Alguma coisa aconteceu. Quando falo dar porrada, é criticar o procedimento. A ditadura acabou, a constituição mostra isso aí. Briguei demais como estudante por isso. Não é para dar porrada em ninguém. O torcedor do Flamengo está de parabéns, torce junto com rivais, e quero deixar claro que falei porrada no sentido figurado. Quem está em cargo público, tem que saber que vai ser cobrado. Não ofendi ninguém, não falei nada ofensivo, e vou continuar falando o que tiver que falar para colaborar com minha profissão. Futebol tem um linguajar nosso, não tem como mudar. Se interpretar como no dicionário, estamos roubados.

luxemburgo flamengo (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo) 
Luxemburgo queria a liderança, mas Flamengo está um gol atrás do Botafogo (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)
O treinador ressaltou a todo instante que tem todo respaldo do departamento jurídico do Flamengo em suas declarações. Ao seu lado, o vice de futebol, Alexandre Wrobel, reforçou o posicionamento:

- O Flamengo não vai se curvar, não vai se calar. Não quero pensar em nada premeditado. Toda vez que o Flamengo se sentir prejudicado, vai recorrer nas autoridades competentes. Fomos surpreendidos com a notícia no fim da tarde e logo recorremos em busca da liminar. Não houve qualquer tipo de incitação à violência. O Flamengo repudia isso. O Flamengo sempre vai defender a democracia e nosso departamento jurídico brigou pelos direitos do clube.

Com 29 pontos, o Flamengo é o vice-líder do Carioca, atrás do Botafogo apenas no saldo de gols: 18 a 17. Sábado, o Rubro-Negro encara o Bonsucesso, às 16h (de Brasília), no Engenhão, pela 13ª rodada da competição.

Confira a íntegra da coletiva:

Jorge e Matheus Sávio

São jovens que estão tendo espaço. Foi feito no nosso planejamento isso. O Jorge coloquei no lugar do Thallyson até porque a torcida podia pegar no pé e preocupa. O Jorge é da casa e é preciso mais paciência. Começou bem e depois encolheu. Ficou mais preocupado de marcar do que jogar. O Matheus Sávio tem só 17 anos, mas dá para perceber que é diferente, não faz o simples, faz algo mais abusado. Tem uma frente boa para caminhar. O Cirino pediu para sair por cansaço do outro jogo.

Críticas à Ferj

Não tiro uma vírgula do que falei. Quando falei em dar porrada, é impossível. Lá é parede. Foi uma interpretação totalmente mal intencionada, tendenciosa. Alguma coisa aconteceu. Quando falo dar porrada, é criticar o procedimento. A ditadura acabou, a constituição mostra isso aí. Briguei demais como estudante por isso. Não é para dar porrada em ninguém. O torcedor do Flamengo está de parabéns, torce junto com rivais, e quero deixar claro que falei porrada no sentido figurado. Quem está em cargo público, tem que saber que vai ser cobrado. Não ofendi ninguém, não falei nada ofensivo, e vou continuar falando o que tiver que falar para colaborar com minha profissão. Futebol tem um linguajar nosso, não tem como mudar. Se interpretar como no dicionário, estamos roubados.

Censura da Ferj

Fui processado em São Paulo por uma coisa que não falei para um jornal. Vamos falar de forma bem prática. Se quiserem me denunciar de novo... Por que não denunciou o presidente da Federação quando agrediu verbalmente o presidente do Flamengo? O tribunal não mostrou nada? Isso que me preocupa. Se quiser me punir por falar, vou fazer o quê? Se nos calarmos em um país jovem democraticamente, daqui a pouco vamos voltar lá atrás. O departamento jurídico do Flamengo disse que eu não precisava mudar nada.

Efeitos da suspensão e liminar

É duro ter que ir para um tribunal. Estou dando folga domingo e segunda para o pessoal e estava programando ir para São Paulo fazer um check-up. Não vou poder ir por causa de julgamento. Era 18h30m quando recebi uma notícia dizendo que tinha sido punido. Dou os parabéns ao departamento jurídico do Flamengo, que se movimentou.

Postura do Fla diante do Bangu

Sou chato, cobrei muito no intervalo, tinha que botar o time para cima, mas sabia que era difícil. Tivemos uma vitória importante no fim de semana, muitos desfalques... É complicado. Quando acabou o jogo, estava todo mundo chateado e dei os parabéns. O time superou as minhas expectativas. Perdemos muitos gols. Ficamos chateados porque queríamos a liderança, mas dou os parabéns. Temos um elenco enxuto e versátil.

quarta-feira, 25 de março de 2015

Flamengo 2 x 1 Bangu



Ficha técnica      
                   

Gols: Alecsandro e Pará(Fla), Almir(Ban)


Cartão amarelo: Pará e Marcelo(Fla) Deivison,Iago Soares(Ban)

Renda:164.360,00
Publico Presente:  6.084
Público pagante: 5.068


Flamengo:   Paulo Victor,Alecsandro, Marcelo, Frauches e Thallyson(Jorge); Márcio Araújo, Luiz Antonio e Eduardo; Gabriel(Everton), Marcelo Cirino(Matheus Sávio) e Alecsandro.
Técnico: Luxemburgo

Reservas do Flamengo: César, Jorge, Lucas Mugni, Jajá, Matheus Sávio, Everton e Douglas Baggio.

Bangú: Marcio, Iago, Sérgio Raphael, Luiz Felipe e Guilherme; Ives(Igor alves) Almir, Magno, Raphael Augusto(Anderson Penna) e Almir; Deivison(Matheus Pimenta)e Bruno Luiz.
Técnico: Mário Marques


Data: 25/03/2015
Hora: 22h
Local: Maracanã, estádio do Flamengo

Transmissão:  TV Globo para RJ, ES, TO, SE, PB, RN, PI, MA, PA, AM, RO, AC, RR, AP e DF (com Luis Roberto, Junior e Renato Marsiglia) e pelo Premiere e PFC HD (com Julio Oliveira e Ricardo Rocha).

Árbitro:Rodrigo Carvalhaes de Miranda
Auxiliares: Dibert Pedrosa Moises e Thiago Henrique Neto Corrêa Farinha.
 

Ao estilo Olivinha e com erro incrível de Shamell, Fla vence Mogi em jogão

Flamengo x Mogi Mirim, basquete NBB (Foto: Bruno Lorenzo/Divulgação)O Flamengo tem em Olivinha um jogador determinante. Não por sua técnica, exibições plásticas ou pontuações elásticas, mas pela aplicação em quadra. Ao seu estilo e com um erro incrível de Shamell - passando a bola para um jogador que estava no banco de reservas nos instantes finais -, o time carioca conseguiu conquistar uma difícil vitória por 87 a 83 sobre o Mogi, nesta quarta-feira, no Tijuca, pela fase de classificação do NBB. O confronto, intensamente disputado do início ao fim, valia o terceiro lugar na tabela da competição. Os dois times somam os mesmo número de pontos (46), mas a vantagem é do clube carioca por ter vencido os dois encontros.

Com o triunfo desta quarta-feira, que teve 22 pontos e 10 rebotes de Olivinha, o Flamengo venceu pela nona vez seguida no NBB e vai com ainda mais confiança para o jogo com o São José, sábado, também no Tijuca. Laprovittola, com 18, e Marquinhos, com 15 pontos, foram os outros destaques rubro-negros.

- Foi uma vitória suada, em um jogo bom para ganhar confiança. Marcamos bem no finalzinho e conseguimos arrancar mais um resultado importante. Ainda não garantimos a terceira colocação, mas com outros três jogos dentro de casa estamos muito perto de conquistar nosso objetivo - avaliou Benite, que começou a partida no banco devido a dores musculares, não pontuou e acabou eliminado com cinco faltas.

Protagonista do lance capital nos segundos derradeiros, Shamell reconheceu a bobeada, mas tratou de espantar qualquer desânimo para a sequência do NBB.

- Foi um jogo bom. Enfrentamos uma das melhores equipes das Américas, e o jogo estava ali. Quando estávamos perdendo por dois pontos, dei um passe errado para ninguém e perdemos a chance de vencer. Mas temos que levantar a cabeça porque não tem nada perdido - afirmou o autor de 16 pontos.

Paulão Prestes, com 19, e Filipin, com 18 pontos, foram os principais pontuadores do Mogi, que também volta a jogar no próximo sábado, contra o Macaé, no interior do Rio de Janeiro.

Flamengo x Mogi Mirim, basquete NBB (Foto: Bruno Lorenzo/Divulgação) 
Flamengo x Mogi Mirim, basquete NBB (Foto: Bruno Lorenzo/Divulgação)
 
Lá e cá
A disputa intensa na tabela de classificação se refletiu em quadra e dominou os dois garrafões. Pelo Flamengo, Olivinha começou dominando ofensivamente e marcou 10 pontos no primeiro quarto. Paulão respondeu pelo Mogi, com oito pontos, e ainda teve o auxílio de Tyrone, que apostou no trabalho próximo à cesta para superar a defesa adversária. O empate em 20 a 20 no fim da primeira parcial era o retrato perfeito do equilíbrio em quadra.

Mesmo em recuperação de dores musculares, Benite foi para o jogo em mais uma prova de quanto o confronto valia. As defesas melhoraram, e o jogo esquentou. Faltando pouco mais de seis minutos, Gustavinho cometeu falta antidesportiva em Laprovittola, e na sequência o técnico José Neto, do Flamengo, levou uma técnica. Sem que alguém conseguisse se distanciar no placar, os times foram para o vestiário com o clube carioca vencendo por 36 a 34.

O Flamengo voltou para o segundo tempo com uma formação diferente da que iniciou o jogo, com Benite no lugar de Herrmann. O ritmo do confronto continuou o mesmo, com as defesas levando vantagem sobre os ataques no começo. No entanto, Mogi teve um momento de desconcentração com erros bobos e permitiu ao adversário abrir uma vantagem que chegou a ser de 12 pontos. O clube carioca fechou a parcial com 64 a 57 no placar.

Basquete, Flamengo x Mogi Mirim (Foto: Bruno Lorenzo/Divulgação) 
Laprovittola tenta o arremesso no ataque rubro-negro (Foto: Bruno Lorenzo/Divulgação)

Passe para "ninguém" e emoção até o fim

O Mogi voltou quente para o último quarto e rapidamente reduziu a diferença para dois pontos apenas, com Filipin acertando duas cestas de três pontos. No entanto, o Flamengo se reencontrou e novamente abriu, fazendo 78 a 68 a menos de seis minutos do fim do jogo, com duas bolas de três pontos de Herrmann. Mas o clube paulista não desistiu e conseguiu encostar novamente.

A menos de um minuto do fim, com o Flamengo vencendo por 84 a 82,  um erro de Shamell praticamente enterrou as esperanças dos visitantes. O ala americano se confundiu com Elinho, de pé no banco de reservas, e fez o passe em sua direção, jogando a bola pela lateral. O técnico Paco García foi à loucura com Elinho, berrando para que ficasse sentado. Na sequência, Meyinsse acertou uma de duas cobranças de lances livres, deixando o Flamengo três pontos à frente. Faltando dois segundos, Shamell sofreu falta. Ele errou a segunda tentativa de propósito, na tentativa de obter um rebote e mais dois pontos, mas a sobra ficou com Olivinha, que sofreu falta, converteu os dois lances livres e terminou a partida com um duplo-duplo: 87 a 83.

Equipes e pontos de cada jogador:

Flamengo: Marquinhos (15), Olivinha (22), Laprovittola (18), Herrmann (13), Meyinsse (5). Entraram: Felício (9), Marcelinho (2), Benite (0) e Gegê (3).
 Técnico: José Neto

Mogi: Elinho (3), Shamell (16), Gherke (1), Paulão Prestes (18), Tyrone (7). Entraram: Gustavinho (2), Filipin (19), Wagner (4), Jimmy (3), Alexandre (0) e Gerson (10).
 Técnico: Paco García



STJD concede liminar, e Luxemburgo comandará Flamengo contra o Bangu



Vanderlei Luxemburgo, treino Flamengo (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)Vanderlei Luxemburgo comandará o Flamengo na noite desta quarta-feira, contra o Bangu. O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) concedeu uma liminar ao clube, liberando o treinador da suspensão preventiva ordenada pelo Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-RJ) também nesta quarta, por o técnico ter proferido críticas ao presidente da Federação de Futebol do Rio de Janeiro, Rubens Lopes, e à entidade.

O procurador André Valentim fez a denúncia nos artigos 243-B; 243-C; 243-D e art. 258 c/c 156, 157 I e III e 179 V e VI e parágrafo 1º do art. 35 CBJD. A decisão da suspensão foi assinada pelo presidente do TJD, Dr. José Fernandes. O julgamento acontece na segunda-feira, dia 30 de março. A liminar concedida vale até essa data.

Entenda o caso

Com dez desfalques para enfrentar o Bangu, o treinador atacou a Ferj por não poder buscar alternativas nas categorias de base. Por regulamento, só é permitido levar cinco juniores para as partidas do Campeonato Carioca.

- Tem que dar porrada na federação. Vou impedir o Bressan de ser convocado para a seleção olímpica? A federação só quer que tenha cinco amadores (juniores) inscritos. Tenho o Leonardo. O trabalho do Flamengo na base está excelente. Não temos quatro, temos cinco zagueiros. Um convocado (Bressan), o Samir está lesionado e o Wallace, suspenso. Temos 23 jogadores, mais quatro a sete do departamento amador. Aí acontece tudo para que a gente possa buscar no departamento amador. Hoje tenho o Sávio, Baggio, Jorge e Jajá. Não poderia pegar um zagueiro também? Não, porque só podem cinco inscritos dos juniores, e já tinha o Daniel como terceiro goleiro. O culpado sou eu ou o futebol está feito de maneira equivocada? O que posso falar? - disse.

No dia 20, dois dias antes do clássico diante do Vasco, Luxemburgo criticou Rubens Lopes por ter assistido ao jogo do time cruzmaltino contra o Nova Iguaçu no camarote do presidente vascaíno, Eurico Miranda, em São Januário.

- Tudo o que está sendo falado faz parte de uma rivalidade muito grande de vasco e Flamengo. A única coisa que não faz parte é saber que o presidente da Ferj está frequentando o camarote do presidente do vasco. O que não faz parte é o presidente do vasco estar sentado na cadeira do presidente da Federação em algum momento. Isso tudo é que não faz parte do jogo do futebol. Eu não tenho nenhuma preocupação quanto ao árbitro. Eu reclamo, gesticulo. Antigamente, eu ofendia, agora não. O que me preocupa mesmo é essa relação - afirmou, antes do clássico.