Tu és... Time de tradição... Raça, amor e paixão... Oh meu Mengo!!! Eu... Sempre te amarei... Onde estiver estarei... Oh meu Mengo!!!

sábado, 5 de setembro de 2015

Flu x Fla: 40 mil ingressos vendidos para o clássico deste domingo


Até o fim da tarde deste sábado, 40 mil ingressos foram vendidos para o clássico entre Fluminense e Flamengo, neste domingo, às 16h, no Maracanã. Os setores Norte (Fla), Maracanã Mais, Leste Inferior e Oeste Inferior estão esgotados. Para os rubro-negros, resta apenas a Leste Superior. Para os tricolores, Sul e Leste Superior. Na preliminar, às 13h30, haverá uma partida festiva com ex-jogadores dos dois clubes.

Fila Gávea Flamengo (Foto: Cahê Mota) 
Fila Gávea, sede do Flamengo, neste sábado (Foto: Cahê Mota)
 
Na sétima colocação do campeonato, com 33 pontos, um a mais que o Flamengo, o Fluminense busca recuperação após ser derrotado por Joinville, Atlético-MG e Corinthians em sequência. O time deve contar com o retorno de Ronaldinho Gaúcho, poupado do último jogo, contra o Corinthians, em São Paulo. Fred também tem chances de atuar no domingo.

Embalado com duas vitórias, o Flamengo pode dar mais um passo rumo ao G-4 na próxima rodada. Ainda sem contar com a presença de Guerrero, convocado para a seleção peruana, o Rubro-Negro vê no duelo a esperança de galgar posições na tabela. Na oitava colocação no campeonato, o Fla ultrapassará o rival em caso de vitória.

Confira os preços e locais de compra:
 
VALORESSul Nível 1 / Sul Nível 2 / Sul Nível 5 (Fluminense)
R$ 60 (Inteira) / R$ 30 (meia-entrada)
Norte Nível 1 / Norte Nível 2 / Norte Nível 5 (Flamengo) (Esgotado)
R$ 60 (Inteira) / R$ 30 (meia-entrada)
Leste Inferior (Setor Misto e com lugares marcados) (Esgotado)
R$ 80 (Inteira) / R$ 40 (meia-entrada)
Maracanã Mais (Setor Misto e com lugares marcados) – com serviços (Esgotado)
R$ 155 (Inteira) / R$ 100 (meia-entrada)

PORTÕES DE ACESSOSOs portões abrem às 13h e fecham no início do segundo tempo da partida.
A – Maracanã Mais, Camarotes, Cadeiras Cativas e Oeste Inferior (Setores Mistos) e Setor Sul Nível 5 (Torcida do Flamengo)
B – Setor Sul Nível 1 e 2 (Torcida do Fluminense)
C – Setor Sul Nível 1 e 2 (Torcida do Fluminense)
D – Setor Leste Inferior (Setor Misto) e Setor Norte Nível 5 (Torcida do Flamengo)
E – Setor Norte Nível 1 e 2 (Torcida do Flamengo)
F – Setor Norte Nível 1 e 2 (Torcida do Flamengo)

PONTOS DE VENDA E RETIRADA  
No dia do jogo, só haverá venda de ingressos na sede do Flamengo e do Fluminense (10h às 13h), além das bilheterias do Maracanã até o término do primeiro tempo e no site www.maracana.com até as 12h.

Oswaldo fecha último treino antes do Fla-Flu por 2h30 e foca na parte tática


Oswaldo de Oliveira preferiu a privacidade total no último treino antes do Fla-Flu de domingo. Na manhã deste sábado, o técnico comandou uma atividade basicamente tática no Ninho do Urubu e só abriu para a imprensa pouco mais de 2h30 depois de iniciado o treinamento. Quando o GloboEsporte.com teve a entrada liberada, havia apenas três zagueiros no campo, todos reservas - César Martins, Marcelo e Rafael Dumas, este dos juniores -, fazendo um trabalho específico de bola cruzada na área.

Emerson Sheik ainda no aquecimento do treino deste sábado (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo) 
Emerson Sheik ainda no aquecimento do treino deste sábado (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

Durante o período em que o treino ficou fechado, Oswaldo comandou um coletivo tático e trabalhou diversas jogadas ensaiadas de ataque e defesa, dentre elas a bola aérea, que vinha sendo um problema para os zagueiros. Nos dois últimos jogos, no entanto, o Flamengo mostrou alguma evolução e não foi vazado - 1 a 0 sobre o Sport e 3 a 0 sobre o Avaí.

Oswaldo testou algumas mudanças na equipe durante o coletivo, mas, apesar do mistério, a tendência é que o time seja praticamente o mesmo da última partida. A única mudança deve ser Pará, de volta após cumprir suspensão, no lugar de Ayrton. O Rubro-Negro, provavelmente iniciará o clássico com Paulo Victor, Pará, Wallace, Samir e Armero; Márcio Araújo, Canteros e Alan Patrick; Everton, Emerson e Kayke.

O presidente do clube, Eduardo Bandeira de Mello, marcou presença no treino, assim como o vice-presidente de futebol, Gérson Biscotto, e o vice de comunicação, Antonio Tabet.

Sem acesso aos trabalhos do time no campo, o momento mais curioso presenciado pela reportagem do lado de fora foi quando um torcedor vascaíno passou em frente ao centro de treinamento e gritou "Vasco!". Os porteiros rubro-negros não deixaram barato e responderam com provocação: "Segunda!", referindo-se à grande chance que o Vasco tem de ser rebaixado no Campeonato Brasileiro, pelo menos segundo os matemáticos.


O Flamengo ocupa a nona colocação do Brasileirão, com 32 pontos. O próximo desafio rubro-negro é o clássico com o Fluminense, neste domingo, às 16h, no Maracanã.

Godinho vê contratações amadoras no início da gestão no Flamengo: "Evoluiu"


Eduardo Bandeira de Mello e Flávio Godinho, presidente e vice de planejamento do Fla (Foto: Vicente Seda)Flávio Godinho, que proclama ser o membro "001" da Chapa Azul, foi também o primeiro graúdo a debandar da gestão de Eduardo Bandeira de Mello, em agosto de 2013 - era, na época, vice de relações externas. Já nos últimos meses do mandato do atual presidente, que tenta a reeleição, ele retornou. E com mais poderes, que lhe conferem o direito de interferir em todos os setores do clube, incluindo o futebol. Godinho participará efetivamente do planejamento do elenco para 2016, fala em "contratações cirúrgicas" e não descarta um entendimento com a Federação de Futebol do Rio (Ferj), se esta se mostrar mais flexível, para o Campeonato Carioca de 2016. A disputa sem Maracanã e Engenhão (por conta das Olimpíadas) é um dos motivos de preocupação do executivo, bem como o encerramento dos principais patrocínios no fim do ano. Mas, ele garante: um dos patrocinadores atuais já demonstrou intenção de se tornar patrocinador master. O nome, contudo, não foi revelado.

Em entrevista ao GloboEsporte.com, o novo vice-presidente de planejamento do Flamengo assume em período eleitoral, mas diz querer se afastar do tema. Afirma ainda ter esperança de uma união dos grupos de Bandeira de Mello e Wallim Vasconcellos, também candidato e ex-vice de futebol e de patrimônio da atual gestão, mesmo que só aconteça depois da votação em dezembro. Ao explicar sua saída do clube, ele conta não ter concordado com o modelo inicial que, para implementar um "choque de gestão" teve como um dos defeitos "uma certa intolerância ou arrogância". A ampliação da atuação na pasta de planejamento atraiu Godinho novamente para a Gávea. Ele vê um Flamengo evoluído na gestão futebol, que garante ser simples, apesar de contar com diretor executivo, vice de futebol, conselho gestor e, agora, o vice de planejamento também.

O dirigente cita ainda o Centro de Inteligência do Futebol que, segundo ele, vem reduzindo a margem de erro nas contratações. Coloca Alan Patrick como exemplo de sucesso do mapeamento que vem sendo feito no departamento. Sobre o técnico Oswaldo de Oliveira, ele afirma se tratar de um dos "melhores formadores de elenco" e garante que pretende contar com os serviços do treinador, o terceiro deste ano, no planejamento e comando da equipe para a próxima temporada.

Confira a entrevista de Flávio Godinho ao GloboEsporte.com:

GloboEsporte.com: Qual foi o motivo real da sua saída, que nunca ficou muito claro? 

Flávio Godinho: - Basicamente saí com uns seis meses de gestão. Foi um grupo formado muito rápido, as pessoas têm a impressão que a Chapa Azul era formada por velhos amigos, e na verdade foi um grupo de gente bem intencionada, que você pode entregar um cheque em branco a qualquer um, realmente nada do Flamengo, tudo pelo Flamengo. Como todo grupo que se conhece pouco, na gestão do dia a dia começam a aparecer divergências. Por exemplo, tinha gente lá, que fazia parte da liderança, que achava que o Flamengo não devia investir em divisão de base, deveria comprar jogador semipronto com 18 anos. Acho absolutamente o contrário. Existia uma forma muito amadora de se contratar jogador. O Flamengo evoluiu na questão do número de jogadores, privilegiando mais a qualidade do que a quantidade. Até para poder implementar esse choque de gestão, acho que um dos defeitos da Chapa Azul foi uma certa intolerância ou arrogância. Perdeu uma oportunidade no começo de gestão de unir o clube. Eu era contrário a esse tipo de modelo, preferi me afastar. Achei que estaria até contribuindo.

Por que voltou?

- Resolvi aceitar o convite do Eduardo para terminar a gestão, vamos dizer assim, porque temos muito a fazer pelo Flamengo. Eu não sou um animal que queira se envolver com política, com eleição, então atendi ao chamado do Eduardo para ficar focado no Flamengo, em renovação de patrocínio. Ele me atraiu com o conceito de que a pasta de planejamento não ficasse mais limitada a revisão de orçamento, mas planejasse todas as áreas do clube, Fla-Gávea, Administrativo, Esporte Olímpico, CT... Estamos até discutindo criar uma vice-presidência de CT, porque é uma coisa fundamental, seja divisão de base ou profissional. E uma maior participação no planejamento do futebol em 2016, porque a gente precisa achar fontes de recurso alternativas para viabilizar contratações. Imagine que temos o começo do ano com o Carioca sem Maracanã, sem Engenhão, receita de bilheteria quase nula, então se não planejar como vai sobreviver e viabilizar certas contratações, fica truncado. Esse foi um projeto que me atraiu. E no fundo ainda tenho uma grande esperança de que todo mundo vai se unir, que a gente consiga fazer uma chapa Eduardim (se referindo a uma possibilidade de união entre Eduardo Bandeira de Mello e Wallim Vasconcellos), com todo mundo junto, ou que civilizadamente a gente planeje o ano de 2016 e depois da eleição todo mundo volte a operar em conjunto. Acho que o Flamengo vai ganhar com isso.

O racha entre o Flamengo e a Ferj obviamente interfere no planejamento para 2016. Flamengo e Fluminense estão participando de reuniões da Copa Sul-Minas. O Flamengo já encontrou uma direção a seguir no próximo ano, especialmente em relação ao Campeonato Carioca?
 
 - Isso é algo que estamos digerindo, são várias as hipóteses, temos determinadas discussões que envolvem CBF, patrocinador, TV, Ferj, esse acordo de como daria a modelagem do início de 2016 estava avançado, deu uma travada, e se a gente não conversar para viabilizar com os diversos players, vai acabar não ficando de pé. Graças a Deus temos ainda quatro meses para tentar consolidar o modelo ideal ou o menos ruim em função do fechamento de Maracanã e Engenhão. Se você não buscar uma solução negociada, só te resta o rompimento. Acho que a gente tem de evitar o rompimento até quando for possível. Como temos de discutir percentual que é cobrado para jogo no Rio, que não tem cabimento ser 10%, tem uma série de pontos a serem conversados e na medida que a Federação passa a ficar mais flexível, aumenta a chance de um entendimento. Agora, se não tiver entendimento, o Flamengo não vai abrir mão dos seus pontos de vista, que são básicos para garantir um mínimo de governança.

O Flamengo já está no seu terceiro técnico neste ano, foi mais ou menos essa a média durante a gestão. Esse planejamento pretende mudar essa prática?
 
Flavio Godinho, do Grupo EBX, coordenador da chapa azul do Flamengo (Foto: Vicente Seda / Globoesporte.com)- Isso é uma questão fundamental. Podemos aprender com os próprios erros. No início da gestão, tínhamos uma forma de contratação mais empírica, mais amadora. O que falei, que a quantidade talvez tenha sido privilegiada em vez da qualidade. Por exemplo, quando fomos campeões da Copa do Brasil (2013), a gente tinha uma base boa. E ao invés de aproveitar essa base boa com determinados tipos de contratação até preparando para a Libertadores, tivemos uma performance na Libertadores aquém do esperado. Então, perdemos aquela base. Já acho que agora talvez a gente tenha o melhor elenco dessa administração, então temos de ser inteligentes o suficiente para aproveitar essa base, qualificando o elenco com contratações cirúrgicas em posições mais carentes. Existe uma evidente evolução na gestão de futebol e a gente quer dar continuidade.

O Oswaldo de Oliveira foi contratado em função de resultados ruins do antecessor, chega nos últimos meses do ano. Houve análise de perfil? É o que o Flamengo quer para planejar seu 2016?
- A gente já nota uma diferença brutal em termos de organização de equipe, filosofia. Reputo o Oswaldo como um dos melhores formadores de elenco. Fez um trabalho interessante no Botafogo, trazendo jogadores do Japão, que ninguém conhecia. Acho que o Oswaldo pode ser muito útil, o contrato dele vai até 2016, então nossa prioridade é contar com o Oswaldo para a reformulação do elenco para 2016, junto com o Rodrigo Caetano e com o Gerson Biscotto.

Como funcionará essa estrutura que tem diretor executivo, vice de futebol, conselho gestor, e esse novo personagem, o vice de planejamento, que também participará das decisões?
- A estrutura é absolutamente profissional. O Rodrigo Caetano é o diretor de futebol, ele comanda o futebol do Flamengo, e se reporta ao Fred Luz, que é o CEO do clube, e para o vice de futebol, que é o Biscotto. Essa é a gestão básica do futebol. Existe um comitê do futebol, que seria formado por mim, pelo Biscotto, e pelo Alexandre Wrobel. Mas esse comitê não é para tomar decisões do futebol, é uma questão de alçada de decisões. Por exemplo, se o Caetano, junto com o Biscotto, resolve sugerir a contratação de outro Guerrero, que é um investimento caríssimo, evidente que isso tem de passar pelo vice de finanças, pelo presidente e por um comitê, que vai aprovar se está dentro das possibilidades ou não, se faz sentido, é só para isso. A gestão do futebol é muito mais simplificada, profissional e linear.

Já deu para notar essa melhora na margem de erro de contratações com esse Centro de Inteligência do Futebol?
- Vou te dar um exemplo, o Alan Patrick. Era um jogador que na base do Santos era tido como mais talentoso até do que o Ganso, foi para o Inter, foi para o Palmeiras, esse Centro de Inteligência identificou que poderia ser uma boa contratação. E teve muita gente que lamentou o Flamengo ter liberado o Alecsandro. As pessoas não tinham entendido. Em compensação, veio o Alan Patrick, e na hora que você consegue trazer um Guerrero, e agora um Kayke, para uma composição de elenco, o Alan junto com o Ederson atenderam a uma posição que era carente. Todo mundo dizia que contrata o Guerrero, mas a bola não vai chegar. Hoje ninguém mais fala isso. Não quer dizer que não vamos fazer nenhuma contratação que não vá vingar, mas já está tendo uma prova da diferença do estilo de administração do futebol para o início da gestão.

A conclusão das obras no Ninho do Urubu é uma antiga promessa de diretorias e que até hoje foi parcialmente cumprida. Quando o CT estará efetivamente concluído, com toda a estrutura para o elenco profissional e base?
- O que te digo é o seguinte, não queria aqui pisar no pé do Wrobel, que é o vice de patrimônio, mas pela conversa que tive com ele não tenho dúvida de que pelo menos o centro de treinamento profissional estará concluído necessariamente até o fim da próxima gestão. E, nesse sentido, estamos considerando criar uma vice-presidência do CT, para que aquilo fique de pé o mais rápido possível. Essa parte profissional, toda a estrutura, o investimento imobiliário, seria em torno de R$ 10 milhões.

Para ficar claro, qual a extensão do poder do vice de planejamento hoje dentro do Flamengo?
- A ideia é planejar o Flamengo do futuro, captação de recursos, ter um planejamento central, plano de metas, fazer com que todos os executivos sejam cobrados, em todas as áreas, é uma empresa, com empregados, meta, receita. Tem de ser administrado de uma forma profissional. E a participação no planejamento, para não ter linha cruzada com o vice de futebol, é planejamento de contratação, planejamento do futebol para 2016. O dia a dia é do Biscotto.

Há uma previsão, feita pelo Rodrigo Tostes, ex-vice de finanças, de que o fim de ano pode ser complicado com o fim de patrocínios no futebol e o mercado em crise. Como o Flamengo está se planejando para isso?
 
 - O Flamengo é o Flamengo. Todos esses patrocinadores, todos, sem exceção, o retorno que o Flamengo deu superou as expectativas. Dito por eles próprios. Se alguém quer esse tipo de visibilidade, não pode desconsiderar o Flamengo. Com uma administração séria, competente, com credibilidade dando o tipo de visibilidade que tem dado, facilita qualquer entendimento. Nenhum time no Brasil tem a capilaridade no território nacional inteiro como o Flamengo tem. Um exemplo, se a Caixa Econômica Federal pretender seguir no futebol, ela tem de considerar o Flamengo. Para o negócio dela é fundamental. O Corinthians tem maior penetração em São Paulo. Então uma parceria com Flamengo e Corinthians é fundamental. O Flamengo já é a quinta torcida em São Paulo. O que a gente aqui pode fazer do ponto de vista de gestão? Já estar conversando com outros patrocinadores, inclusive na própria camisa tem gente que quer virar patrocinador master. Não tem de esperar o dia 31 de dezembro para negociar. Evidente que o Brasil, a gente está vendo o que está acontecendo, o país vive uma crise, mas se tem alguém bem posicionado para capturar os melhores patrocínios, é o Flamengo.

O estádio próprio é sonho antigo que por coincidência reaparece em todo período eleitoral. Existe algo concreto que leve a crer que o torcedor rubro-negro poderá frequentar um estádio próprio em um futuro próximo? Qual seria a solução ideal, na sua opinião?

- O Flamengo tem três opções. A própria concessionária do Maracanã está renegociando as condições da concessão com o governo. Dentro deste pacote, o Flamengo é o carro chefe do Maracanã, e a concessionária não ignora isso. Mas entre as três alternativas você tem a reestruturação da parceria com o Maracanã, a construção de um estádio boutique na Gávea para 20 mil pessoas, ou um estádio de porte maior em uma localidade mais afastada, em parceria com o setor privado. Ou uma combinação de duas, uma reestruturação com o Maracanã e o estádio boutique na Gávea. Vou dar um exemplo, o Flamengo jogou em Natal, trouxe R$ 700 mil líquidos na mala. Se o jogo tivesse sido no Maracanã, mal conseguiria R$ 100 mil. Concorda que tem algo errado? Até para a própria concessionária, que quer aumentar a receita. Temos de achar uma equação vencedora.

sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Flamengo inicia movimentação para renovar com Alan Patrick até o fim de 2016

Alan Patrick chegou ao Flamengo sem muito alarde após uma passagem curta, sem brilho e cheia de lesões pelo Palmeiras. Mas o meia surpreendeu, conseguiu uma série de boas atuações, conquistou a admiração da torcida e agarrou de vez a vaga no time titular. Hoje ele tem papel fundamental na armação, a ponto de a equipe sentir muito a sua falta quando não está em campo, como aconteceu nos dois jogos contra o Vasco pela Copa do Brasil.

A boa fase de Alan Patrick fez o Flamengo abrir o olho e iniciar uma movimentação para tentar renovar seu contrato. O camisa 19 está emprestado pelo Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, até 31 de dezembro de 2015. No ato da transferência já havia ficado acordado de forma verbal que o compromisso seria estendido até o meio de 2016, caso fosse desejo do Rubro-Negro. Mas a diretoria quer mais. Segundo o diretor executivo de futebol do Fla, Rodrigo Caetano, o clube planeja garantir a permanência de Alan até o fim de 2016.

Alan Patrick Flamengo x Atlético-PR (Foto: UANDERSON FERNANDES/AGÊNCIA O DIA/ESTADÃO CONTEÚDO) 
Alan Patrick comemora belo gol de falta em cima do Atlético-PR (Foto: UANDERSON FERNANDES/AGÊNCIA O DIA/ESTADÃO CONTEÚDO)
 
O meia tem contrato com os ucranianos até 30 de junho de 2017, e o Flamengo tem como trunfo o ótimo relacionamento com o Shakhtar. Os dois times disputaram um amistoso no início do ano em Brasília - empate por 0 a 0 -, e o Rubro-Negrou recentemente liberou Eduardo da Silva de graça para retornar à Ucrânia, a pedido do Shakhtar e do próprio atacante.

A vontade de Alan Patrick é de permanecer no Flamengo por mais tempo, e ele não esconde isso na hora de falar publicamente sobre o tema. O meia tem sido o principal jogador do time.

- Estou feliz pelo momento. A torcida vem apoiando. Não só a torcida, como diretoria e jogadores. Claro que penso em continuar por mais tempo, fazer minha história no clube e estou focado nisso. Meu passe é do clube da Europa, vamos esperar para ver no fim do empréstimo o que vai acontecer, mas estou feliz. Já tenho um carinho muito grande pelo Flamengo nesse pouco tempo aqui. Desde o dia em que cheguei, acho que todos me abraçaram e quero responder à altura.

Alan Patrick tem 24 anos e fez sua estreia pelo Flamengo em junho. Ele fez 12 jogos pelo clube da Gávea até aqui - cinco vitórias, um empate e seis derrotas - e marcou quatro gols. Os mais bonitos foram contra o Santos, num chute forte de fora da área, e contra o Atlético-PR, em cobrança de falta com categoria, ambos no Maracanã.



CET-Rio aprova projeto, e Flamengo deve começar as obras da Arena este ano


A Arena multiuso do Flamengo parece que vai, enfim, sair do papel. Depois de inúmeras reuniões e vários entraves ao longo dos últimos três anos, clube conseguiu transpor o maior dos obstáculos. Em reunião na manhã desta sexta-feira, a Companhia de Engenharia de Tráfego do Rio de Janeiro (CET-Rio) aprovou o projeto rubro-negro, mediante a apresentação em até uma semana da planta definitiva com alterações solicitadas pelo órgão. Assim, em breve, o atual tricampeão do NBB deverá ter o aval da Prefeitura para a construção do ginásio com capacidade para 2,8 mil lugares na sede da Gávea. Após a aprovação da CET-Rio e a licença do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), ficam pendentes as liberações da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e do Corpo de Bombeiros, que o Flamengo considera mais simples de serem obtidas. A obra será bancada por uma rede multinacional de lanchonetes e será realizada no espaço onde funcionava um posto de gasolina e hoje serve de estacionamento.

Projeto Arena Multiuso Gávea Flamengo (Foto: Divulgação)Nesta sexta-feira a CET-Rio aprovou o projeto para a construção da Arena Multiuso do Flamengo (Foto: Divulgação)

Secretário municipal de Esportes e Lazer do Rio de Janeiro e indicado recentemente pelo prefeito Eduardo Paes para se empenhar na resolução do caso, Marcos Braz confirmou a aprovação da CET-Rio.

- Duas licenças eram essenciais, a do Iphan, que já havia sido concedida, e da CET-Rio. Esses dois entraves são os que impedem 95% dos projetos de serem concluídos na cidade. A Prefeitura vai aprovar o projeto que o Flamengo apresentou junto às alterações feitas após várias reuniões entre a CET-Rio e o clube. Não acredito que haverá qualquer tipo de problema, só faltam pequenos detalhes e agora é questão de prazo. A data do começo das obras não tem nada a ver conosco, mas acredito que ainda este ano se tudo correr bem. Depois de muita luta e inúmeras reuniões, foi feito tudo dentro da lei e acho que todo mundo sai ganhando com essa aprovação. Ganha o Rio de Janeiro, ganha o Flamengo e ganha o esporte carioca. Ganhamos uma outra alternativa na cidade do Rio de Janeiro - afirmou Marcos Braz. 

Alexandre Póvoa Flamengo Anjo da Guarda (Foto: Thiago Quintella)Apesar do tom otimista do secretário municipal de Esportes e Lazer do Rio de Janeiro, o começo das obras agora depende da velocidade da aprovação na Secretaria Municipal de Meio Ambiente e no Corpo de Bombeiros, além da emissão do alvará pelo Urbanismo posteriormente. 

Vice-presidente de esportes olímpicos do Flamengo e um dos responsáveis pelo projeto da Arena multiuso do Flamengo, Alexandre Póvoa prefere adotar um discurso cauteloso.

- Foi uma ótima reunião e temos confiança que a aprovação final sairá em breve. A luta continua até a conquista do alvará final, lembrando que o projeto ainda será submetido aos conselhos do clube - explicou o dirigente rubro-negro.
 
 

Litígio entre Flamengo e R10 termina sem acordo e partes aguardam sentença


Zinho  (Foto: João da Mata/ GloboEsporte.com)
Flamengo e Ronaldinho Gaúcho seguem sem entrar em acordo. Na manhã desta sexta-feira aconteceu, na 9ª Vara do Tribunal Regional do Trabalho, a audiência final que vinha se arrastando na Justiça desde 2012 e as partes agora aguardam sentença. Testemunharam para o Rubro-Negro Marcio Duarte e Zinho, diretor do clube na época e atual auxiliar técnico do vasco. A favor do jogador do Fluminense, falaram Davi Ferreira de Lima e Alexandre Vidal, ex-fotógrafo do clube.

Advogada de Ronaldinho, Gislaine Nunes não quis falar sobre a audiência por se tratar de segredo de Justiça. Bichara Neto, que representa o Flamengo, também não conversou com a reportagem sobre o assunto. Os dois se despediram ao final em clima amistoso, mas revelaram que não houve acordo entre as partes.

Ex-jogador do Flamengo, Rodrigo Alvim também estava presente. O jogador negou que deporia, mas foi chamado para a sala na metade da audiência e saiu após alguns minutos.

Ronaldinho acionou o Flamengo após saída conturbada do clube em 2012. O pedido gira em torno de R$40 milhões, entre atrasados e danos morais. O clube contesta a indenização alegando mau comportamento do jogador, que teria prejudicado a imagem do Rubro-Negro.


  Ronaldinho Gaúcho punheteiro









PV diz que voltou a jogar com dores e rebate Runco: "Médico, não treinador"


Paulo Victor coletiva Flamengo (Foto: Ivan Raupp / GloboEsporte.com)Paulo Victor não gostou de uma declaração do ex-chefe do departamento médico do Flamengo, José Luiz Runco, dada ao jornal "O Globo" no último domingo. Em entrevista, Runco afirmou que o goleiro estava clinicamente apto a retornar ao time na partida contra o Santos, pela 16ª rodada do Brasileirão, mas criticou sua condição técnica. PV retornava de fratura na perna direita e cometeu falhas nos gols do adversário. Logo depois, precisou sair do time novamente, uma vez que não estava totalmente recuperado da lesão. Nesta sexta-feira, após conceder coletiva no Ninho do Urubu, Paulo Victor conversou com o GloboEsporte.com e rebateu Runco.

- Trabalhei 11 anos com ele, respeito o profissional que é e tenho certeza que o que ele disse foi como torcedor. Como torcedor, vou respeitar sempre a opinião dele. Sendo positiva ou negativa, não vai mudar minha postura de ser. Tenho que respeitar o torcedor. Agora, como médico, não posso respeitar a opinião dele, até porque ele é médico e não treinador. Ele não pode observar a parte técnica, sendo que ele tem que observar a parte clínica - disse o camisa 48.

Paulo Victor fraturou a fíbula da perna direita no dia 16 de junho e ficou afastado da equipe por quase 45 dias. O goleiro voltou contra o Santos, mas teve de retornar ao departamento médico e ficou fora por mais 20 dias. O clube informou que ele estava com um edema ósseo no tornozelo direito. Questionado nesta sexta se naquela ocasião teve seu retorno precipitado pelo DM, PV admitiu que voltou a jogar com dores, mas não quis apontar culpados.

- A gente não pode voltar o jogador com dor. Claro que algumas coisas internamente poderiam ter sido resolvidas de outra maneira, também não vou culpar ninguém. Acho que a gente não tem que ficar culpando ninguém. O mais importante é voltar a jogar e se sentir feliz.

O segundo período em que PV desfalcou a equipe coincidiu com a saída de Runco. O médico chegou a um acordo para ser demitido e deixou o clube após 34 anos, passando a atuar apenas como consultor na área, sem contrato. Essa mudança já vinha sendo negociado pelas partes desde o ano passado. Com isso, Márcio Tannure assumiu a chefia do DM e Guilherme Runco, filho de José Luiz, preencheu a vaga aberta no time de médicos do Rubro-Negro.

Paulo Victor voltou a atuar de vez na segunda partida das oitavas de final da Copa do Brasil contra o Vasco, na semana passada. Apesar da eliminação, o goleiro teve boa atuação. Em seguida, no Brasileirão, manteve o bom desempenho. No último jogo, inclusive, foi um dos grandes destaques na vitória sobre o Avaí em Natal.

O Flamengo ocupa a nona colocação do Brasileiro com 32 pontos. Com Paulo Victor novamente em campo, o próximo desafio rubro-negro é contra o Fluminense, neste domingo, no Maracanã.


Apesar da boa fase, Oswaldo mantém frieza e se diz em "mergulho profundo"


Treino Flamengo Oswaldo de Oliveira (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)
Às vésperas do clássico contra o Fluminense, Oswaldo de Oliveira colocou um freio na euforia criada após a conquista da terceira vitória consecutiva no Brasileirão e a aproximação do G-4. Demonstrando frieza, o técnico admitiu que a confiança do time aumentou depois da boa sequência, mas diz que ainda está a procura do que pode ser feito dentro do Flamengo, o que foi classificado pelo treinador como um mergulho profundo.

- Cheguei há duas semanas. É muito pouco tempo para fazer análise. Estou num mergulho profundo, procurando ver tudo que pode ser feito, com muito critério para não criar nenhuma confusão, ter as coisas claras. Soube que foi a terceira vitória consecutiva, detalhe que é relevante, mas a gente precisa fundamentar isso. Junto com a vitória, que venha o equilíbrio e a confiança, que a equipe consiga se manter assim. E que no momento do revés não sinta o baque. Isso é muito importante também - analisou Oswaldo de Oliveira.

Oswaldo também foi questionado se o bom momento contribui para que a bola entre com mais facilidade. O técnico acredita que o Flamengo tem sido uma equipe com mais "peito aberto" nos jogos e que isso contribui.

- Vejo com mais frieza, mais realismo. Claro que (a sequência) mexe com a confiança do grupo. O cara que entra de peito aberto tem muito mais chance de vencer. Por isso, quando você consegue vencer jogos consecutivos, a equipe sempre tem essa iniciativa. Mas o fato de ter vencido o último não quer dizer que a gente vai ganhar o próximo - disse o técnico.

O Flamengo ocupa a 9ª colocação do Campeonato Brasileiro com 32 pontos. O próximo desafio rubro-negro é contra o Fluminense, neste domingo, no Maracanã.

O vasco vai a 99% de risco de cair e Flamengo próximo da Libertadores


Chances de título e G-4, e risco de rebaixamento após 22ª rodada do Brasileiro (Foto: Arte/GloboEsporte.com)


Os caminhos de cada clube no Campeonato Brasileiro ficaram cada vez mais configurados depois da 22ª rodada. Após a goleada por 6 a 0 sofrida para o Internacional e sem vencer há oito partidas, o Vasco alcançou 99% de risco de voltar à Série B em 2016. Na parte de cima da classificação, com a quinta vitória seguida na competição, o Corinthians abriu seis pontos de vantagem para o vice-líder Atlético-MG e agora conta com 81% de chances de levantar a taça. Os cálculos são do matemático Tristão Garcia.

Com a situação vascaína muito perto de ser concretizada, as outras três vagas para a segunda divisão nacional estão pelo menos entre 15 clubes. Os demais integrantes do Z-4 não venceram na rodada. O Joinville tem 73% de risco, o Avaí foi a 53% e o Coritiba a 48%. Primeiro fora da zona, o Goiás aparece com 34%. Com a vitória por 2 a 1 sobre a Ponte, o Cruzeiro respirou e tem 22%.

Os outros times que ainda possuem risco de rebaixamento são Figueirense (26%), Ponte Preta (21%), Chapecoense (11%), Internacional (4%), Sport (3%), Flamengo (2%), Santos (1%), Fluminense (1%), Palmeiras (1%) e São Paulo (1%).

Timão isolado
Na parte superior da tabela, o Corinthians está mais próximo de levantar a taça. Atrás dele, Atlético-MG e Grêmio, que venceram na rodada, estão igualados com 8% de chances cada. Atlético-PR, São Paulo e Palmeiras têm 1%. A disputa pelo caneco fica restrita a esses seis times.

Vaga na Libertadores
O Corinthians está com um pé na Libertadores de 2016. O Timão, líder isolado com 49 pontos, conta com 99% de chances de terminar entre os quatro melhores. Atlético-MG e Grêmio estão com 81% e 80%, respectivamente. Após derrotar o Galo por 1 a 0, fora de casa, o Atlético-PR alcançou os 35% de chances de ir à competição continental.

Um trio paulista e uma dupla carioca estão em seguida: São Paulo (24%), Palmeiras (19%), Santos (17%), Fluminense (15%) e Flamengo (14%). A disputa pelo G-4 tem ainda mais seis equipes: Sport (6%), Internacional (5%), Chapecoense (2%), Ponte Preta (1%), Figueirense (1%) e Cruzeiro (1%).

Segundo o site InfoBola, de Tristão Garcia, para o cálculo das chances são levados em conta o mando de campo dos jogos e o retrospecto dos times no campeonato. Além da pontuação ou aproveitamento, o sistema também compara a dificuldade dos confrontos de cada equipe, avaliada em função dos adversários e do fator casa.

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Azul em 2012, Wallim registra Chapa Verde para eleição do Flamengo


Wallim Vasconcelos flamengo chapa verde (Foto: Divulgação)Wallim Vasconcelos agora veste verde. Depois de ser um dos principais nomes da Chapa Azul na eleição do fim de 2012, o dirigente agora tentará ser presidente do Flamengo encabeçando a Chapa Verde, registrada no fim da tarde desta quinta-feira, na Gávea. 

Em 2012, Wallim seria o candidato do grupo que derrotou a então presidente Patricia Amorim, mas teve sua candidatura impugnada pelo Conselho de administração. O motivo foi o fato de, naquela época, não ter cinco anos de vida associativa ininterrupta no clube, requisito para concorrer. Com isso, Eduardo Bandeira de Mello foi lançado presidente e venceu a eleição.

Por sinal, o atual mandatário tentará a reeleição pela Chapa Azul, registrada há dois dias. O pleito ainda não tem data definida, mas deverá ocorrer no começo de dezembro.

Outro candidato é Cacau Cotta, pela Chapa Branca. Ele foi responsável pelo Fla-Gávea até 2013, durante a gestão de Patricia Amorim. A tendência é que apenas os três disputem a eleição em dezembro.





Cacau Cotta e Paulo Cézar Ribeiro Flamengo (Foto: Fred Gomes/ GloboEsporte.com) 
Cacau Cotta (esquerda) no lançamento de sua candidatura (Foto: Fred Gomes/ GloboEsporte.com)

Flamengo prevê amistoso internacional e reencontro de Fio Maravilha e Benjor na festa dos 120 anos


O Flamengo começa a preparar a festa de seus 120 anos de fundação. Mais de 500 ex-atletas serão convidados para as cerimônias na Gávea durante todo o dia 15 de novembro, um domingo sem rodada do Campeonato Brasileiro por conta das Eliminatórias para a Copa do Mundo da Rússia. Uma das principais atrações deve ficar por conta de um amistoso internacional entre o Flamengo e um clube europeu – ainda indefinido. A preliminar reunirá o time de masters e artistas.

O clube renderá homenagens especiais. Os campeões mundiais em 1981, entre os quais Zico e Júnior, estão entre elas. Outro que deverá receber as honras da casa é Fio Maravilha, o folclórico ex-atacante dos dentes sobressalentes que vestiu a camisa rubro-negra no fim dos anos 60 e início dos 70, e há tempos está radicado

O contato já foi feito por intermédio de Sandra, considerada irmã de criação do Fio, que mora no Rio. Ela admite a vinda dele desde que o clube arque com todas as despesas. O Blog tentou contato com Fio, nos EUA, mas ele não atendeu às ligações. A presença na festa do Flamengo abre a possibilidade do tão esperado reencontro entre Fio Maravilha e Jorge Benjor, mais de 40 anos depois de o homenageado e o autor da música que deu o apelido ao ex-jogador se enfrentarem na Justiça.

- Benjor já foi convidado. Por ele, deve comparecer à festa, mas precisa ver os seus compromissos com a sua produtora. A ideia é promover esse encontro - disse Bruno Lucena, um dos organizadores do evento de aniversário do clube.

A alcunha de Fio surgiu após a vitória do Flamengo sobre o Benfica por 1 a 0, no Maracanã, válida pelo Torneio de Verão, em janeiro de 1972. Zagallo lançou Fio no lugar de Arílson na etapa final. Aboletado na arquibancada e encantado com a jogada que redundou em gol, Jorge Ben escreveu a letra de “Fio Maravilha” pouco depois, que dizia assim:

“E novamente ele chegou com inspiração/ Com muito amor, com emoção, com explosão em gol/ Sacudindo a torcida aos 33 minutos do segundo tempo/ Depois de fazer uma jogada celestial em gol/ Tabelou, driblou dois zagueiros/ Deu um toque, driblou o goleiro/ Só não entrou com bola e tudo/ Porque teve humildade em gol/ Foi um gol de classe/ Onde ele mostrou sua malícia e sua raça/ Foi um gol de anjo, um verdadeiro gol de placa/ E a galera agradecida se encantava/ Foi um gol de anjo, um verdadeiro gol de placa/ E a galera agradecida assim cantava/ Fio Maravilha, nós gostamos de você/ Fio Maravilha, faz mais um para a gente ver”.

Na roda de amigos de Fio, naquela época, havia um advogado, que lhe sugeriu tentar ganhar direitos autorais negociando com o autor da homenagem. Ele não imaginou que o advogado iria tão longe. Quando tomou conhecimento, o processo já estava em curso. No ano seguinte, o compositor ganhou a ação, e decidiu alterar a letra: em vez de Fio, passou a cantar “Filho Maravilha”, e trocou a palavra “galera” por “magnética”.     

Veja o depoimento de Fio sobre o jogo e a briga judicial concedido para o livro ‘Grandes Jogos do Flamengo’, de Roberto Assaf e Roger Garcia, lançado em janeiro de 2010:

- Foi um jogo interessante. O Eusébio estava machucado, mas o Benfica tinha um grande time. Em 10 anos de Flamengo, só fui titular em 1969 e 1970, com o Yustrich. O Zagallo não era muito simpático ao meu futebol, ao meu estilo. Eu estava na reserva, mas o Zagallo me chamou para entrar. Naquele dia, eu estava inspirado. Numa jogada com o Rogério, saí driblando e fui parar dentro do gol. Daí, veio a música e ela caiu no gosto popular.








Domingo tem Mengão na Globo



DOMINGO, 6                                                    
 
Série A do Campeonato Brasileiro


16h Flu x Flamengo 

 
Transmissão: TV Globo para RJ, RS, SC, MG (Juiz de Fora, Coronel Fabriciano e Montes Claros), ES, GO, TO, MS, MT, BA, SE, AL, PE (Petrolina), PB, RN, CE, PI, MA, PA, AM, RO, AC, RR, AP e DF (com Alex Escobar, Junior, Juninho Pernambucano e Leonardo Gaciba) e Premiere, Premiere HD e PFCI (com Luiz Carlos Jr e Lédio Carmona)

Apesar da crise no país, patrocinadores do Flamengo aceitam negociar renovações


Antes de deixar a vice-presidência de finanças do Flamengo, Rodrigo Tostes já havia feito ao blog uma previsão de bastante dificuldade para o fim de ano do clube. Isso porque, em meio a uma crise no mercado brasileiro, todos os patrocínios do futebol - à exceção da fornecedora Adidas - se encerrarão. Mas José Sabino, vice de marketing que assumiu em junho, já tem dados para acreditar que o futuro pode não ser tão turbulento. Ele afirmou que as quatro empresas - Jeep, Tim, Viton 44 e Caixa Econômica Federal - já se posicionaram no sentido de discutir renovações, ou seja, nenhuma vetou, de início, a possibilidade de continuar com o patrocínio.

O maior receio é em relação à CEF, já que o governo tem promovido cortes de gastos em tentativa de conter a crise. Mas, até o momento, Sabino garante, a postura da empresa é de negociar. O vice-presidente de marketing revelou ainda já estar tratando com outras três empresas para o caso de alguma das renovações não ir adiante. Mas ressaltou que o clube tem apresentado números robustos de retorno aos parceiros e que a diretoria tem mostrado um trabalho sólido. Portanto, em sua análise, o Flamengo tem fôlego para suportar a possível tempestade. Setembro e outubro são meses decisivos, pois o período é justamente quando as empresas discutem, em geral, o seu orçamento para o próximo ano.

A base do contrato com a CEF hoje gira em torno de R$ 28 milhões por temporada. Por normas da estatal, o acordo renovado em maio só pôde ser feito até dezembro, com valor de R$ 16 milhões - ou seja, cerca de R$ 2,3 milhões por mês. O patrocínio atual da Viton 44 é de R$ 20 milhões por temporada. A Jeep fechou por R$ 4,5 milhões em oito meses de contrato.

Oswaldo vê "supremacia técnica" do Flamengo, mas evita projetar entrada no G-4


Oswaldo de Oliveira Flamengo  (Foto: Fred Gomes/ Globoesporte.com)
O Flamengo chegou a sua terceira vitória consecutiva nesta quarta-feira, em Natal, ao bater o Avaí por 3 a 0, sequência que alcançou pela primeira vez no Brasileiro. Embora o time venha conquistado triunfos na competição sem sustos sob sua batuta, o técnico Oswaldo de Oliveira ainda evita o tema G-4. O trata como palpável, mas acredita ser prematuro abordá-lo por ora.

- O time ainda não pode estar preocupado com o G-4, lógico que é um objetivo, mas temos um caminho muito longo, jogos com muitas equipes fortes que têm o mesmo objetivo. Primeiro quero apostar no crescimento da equipe. Mais para frente, se tivermos condições, vamos pleitear, sim, uma posição no G-4 - afirmou.

Calmo, Oswaldo fez avaliação negativa do primeiro tempo rubro-negro e encarou a evolução no segundo tempo como algo natural, já esperado. Enxergou "supremacia técnica" do Flamengo.

- O caminho é a confiança. No primeiro tempo não estávamos equilibrados e fazendo o que a equipe é capaz. Acho que no segundo tempo a equipe teve confiança, realmente teve coragem. Aconteceu o que acho que seria inevitável: supremacia técnica do Flamengo, e saiu a vitória.

O Flamengo volta a campo no domingo, às 16h, no clássico com o Fluminense no Maracanã.

Confira outros tópicos abordados por Oswaldo na coletiva:
 
Feliz por Kayke e amizade com pai do atleta
Espero que ele dê continuidade no Maracanã e que faça gols em todos os lugares, independentemente da região. Segundo lugar quero mandar um grande abraço pro pai dele, que jogava (bola) comigo. Grande abraço, Julinho. Fiquei feliz com isso, porque é um jogador que inicou no Flamengo, fez base no clube e depois de anos volta e consegue se firmar. É muito legal. Espero que, com a força adquirida com os gols, ele cresça. No jogo anterior, teve duas oportunidades parecidas e não conseguiu fazer. Bateu no primeiro gol sem convicção, mas no segundo já foi tranquilo. Dominou a jogada, fez o drible e bateu firme. Esse é o crescimento do jogador.

Olho no Fla-Flu
Com certeza. Já estamos pensando. É clássico, e o adversário que temos pela frente é dificílimo. Não temos pela frente. Terminou uma tarefa, já temos que pensar na seguinte.

Julgamento Sheik (marcado para a próxima terça)
Eu vou aguardar o julgamento, tenho que me preocupar agora com o Fluminense e torcer muito para que seja levado em consideração o momento do jogo e as circunstâncias. O tribunal tem sido bastante compreensivo com essas coisas, o Emerson é um jogador que se compenetrou e se desculpou se dirigindo diretamente ao árbitro. 

Alan Patrick em alta Começou comigo a temporada no Palmeiras. É indiscutível a qualidade dele. No início do ano, teve duas contusões consecutivamente, uma delas mais grave, e aquilo quebrou um pouco um ritmo. Agora ele está mais forte e recebendo bem a carga de trabalho e a sequência de jogos. Acho que a tendência é de crescimento com os companheiros. Márcio Araújo e Canteros fizeram um grande jogo também. Os três (do meio-campo) foram muito bem.

Elogios a Natal e ao gramadoNão é porque ganhou, é porque é um estádio lindo, uma cidade muito aprazível. Sempre me senti bem aqui. Tem o carinho da torcida e uma coisa de hospitalidade que é muito especial. Outra coisa é a qualidade do gramado. É indubitável que uma boa equipe vai jogar muito bem nesse campo. Ontem (terça) viemos treinar aqui e fiquei muito surpreso positivamente com o que vi.

Paulinho em crescimento
Toda vez que entrou foi bem, ajudou a equipe e foi decisivo. É jogador que está pedindo passagem pelo empenho dele. Mais cedo ou mais tarde vai iniciar as partidas.

Armero e AyrtonTive um pouco mais de cuidado com Armero, programei a substituição para que se resguardasse. Fez partida boa, participou bem do lance de ataque no segundo gol. Ayrton já conhecia, e eles compuseram bem a equipe.

O que mudou com ele no comando?O Flamengo fez partidas muito boas com Cristóvão também. Vem evoluindo, não posso me reter apenas às últimas três partidas. Vejo o Flamengo como um todo progredindo. Minha expectativa é que continue a ter crescimento e que eu possa ajudá-los a ter um desempenho melhor.

Samir bem novamente

Samir é um jogador que admiro há bastante tempo. É jovem, tem muito a crescer. Eu gosto muito de zagueiro de perna esquerda. Tem crescido, sido firme e passado confiança à equipe. Se procurar se desenvolver, vai melhorar ainda.

Flamengo transfere jogo contra o Coritiba, dia 17, para Brasília


Após o sucesso de público e renda na Arena das Dunas, que recebeu Flamengo 3 x 0 Avaí, o Rubro-Negro anunciou a transferência de mais um jogo pelo Campeonato Brasileiro. O duelo contra o Coritiba, marcado para 17 de setembro, às 21h, pela 26ª rodada, será realizado no Mané Garrincha, em Brasília, em vez do Maracanã. O anúncio foi feito pelo Rubro-Negro após a partida desta quarta-feira em Natal.

Flamengo x Shakhtar Donetsk no Mané Garrincha, em Brasília (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo) 
Flamengo x Shakhtar Donetsk no Mané Garrincha, em Brasília (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

Será a segunda vez em 2015 que o Flamengo vai atuar no Mané Garrincha. A primeira foi ainda em janeiro, em amistoso com o Shakhtar Donetsk, da Ucrânia. O jogo terminou em 0 a 0.

Com 32 pontos, o Flamengo ocupa atualmente a oitava posição do Brasileirão e volta a campo neste domingo, às 16h, no clássico com o Fluminense no Maracanã.

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Flamengo 3 x 0 Avaí


Ficha técnica                  

Gol:  Alan Patrick,   Kayke(2)    

Público  presente:  22.825 
Renda: R$ 1.639.485,00           

Cartão amarelo:Adriano, Antonio Carlos   Nino Paraíba,  Eduardo Neto   (Ava),  Sanir(Fla)


Flamengo:: Paulo Victor, Ayrton, Wallace, Samir e Armero(Paulinho); Márcio Araújo(Jonas), Canteros e Alan Patrick; Everton, Emerson Sheik(Marcelo Cirino) e Kayke.
Técnico: Oswaldo de Oliveira


Avaí: Vagner; Nino Paraíba, Antonio Carlos, Emerson e Romário; Adriano(Roberto), Eduardo Neto e Néstor(Renan Oliveira) Camacho; Anderson Lopes(Pablo), Romulo e Léo Gamalho.
Técnico:Gilson Kleina


Árbitro:Thiago Duarte Peixoto (SP)
Auxiliares:  Bruno Boschilia (PR) e Herman Brumel Vani (SP).
 

Data:  02/09/2015
Hora: 21h (de Brasília)
Local: Arena das Dunas

Transmissão: O Premiere mostra a partida para todo país. 




Flamengo e Ronaldinho Gaúcho cessam debate por acordo, e nova audiência é nesta sexta


A disputa judicial entre Flamengo e Ronaldinho Gaúcho terá novo capítulo nesta sexta-feira, às 10h, no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) do Rio de Janeiro, quando ocorrerá nova audiência da ação movida pelo atual jogador do Fluminense contra o ex-clube - que gira em torno de R$ 40 milhões entre cobrança de atrasados e danos morais. A defesa de R10, comandada pela advogada Gislaine Nunes, confirmou que não será necessária a presença do craque. A audiência é para instrução de provas, com a oitiva das testemunhas de ambas as partes. Desde o último encontro, no início de julho, as partes não voltaram a tratar da possibilidade - cada vez mais remota - de um acordo para encerrar o litígio.

A expectativa é novamente em relação ao comparecimento das duas testemunhas rubro-negras, cuja ausência acarretou o adiamento até 4 de setembro. Na data marcada anteriormente (3 de julho), o técnico Vanderlei Luxemburgo tinha compromisso com o clube que dirigia, o Cruzeiro, do qual foi demitido recentemente. Zinho, a outra testemunha, ex-diretor de futebol do Flamengo e que atualmente é auxiliar de Jorginho no Vasco, também não esteve no tribunal na ocasião. A defesa de Ronaldinho Gaúcho confirmou que levará três testemunhas para a audiência, mas preferiu não revelar os nomes.

De acordo com Bichara Neto, que defende o Flamengo no caso, Luxemburgo e Zinho não sinalizaram se estarão, ou não, na audiência desta sexta-feira. O Flamengo tinha expectativa de resolver a questão em um valor próximo do que considera dever em salários e direitos de imagem atrasados, mas os números oferecidos nunca convenceram o ex-jogador rubro-negro.

Além das testemunhas, o Flamengo conta com um laudo elaborado por um perito apontando que o jogador causou danos à imagem do clube. É a principal arma dos rubro-negros para combater o pedido de indenização por danos morais - a esperança do clube é conseguir demonstrar que o dano supostamente causado por R10 à imagem do Flamengo é, no mínimo, proporcional ao dano moral alegado pelo jogador.


Armeration de menos, problemas aos montes: colombiano recomeça no Fla


Treino Flamengo - lateral Armero - Arena das Dunas - Natal-RN (Foto: Alexandre Lago/GloboEsporte.com)Armero sempre foi sinônimo de alegria no futebol brasileiro, principalmente no Palmeiras, onde criou o 'Armeration', dança que fez em campo para comemorar gol contra o Santos. Mas o sorriso do colombiano anda um pouco sumido. Evita entrevistas por não estar jogando. Mas, enfim, jogará nesta quarta-feira, após três meses (94 dias) sem vestir a camisa do Flamengo. E o adversário é o Avaí, o mesmo de sua estreia. O jogador substituirá o jovem Jorge, que está com a seleção olímpica. 

No período sem atuar pelo Flamengo, Armero foi relacionado para cinco partidas da seleção colombiana. Participou apenas de três (contra Venezuela, Brasil e Peru), totalizando 233 minutos em campo. Da última convocação, por exemplo, ficou fora, mas José Pekerman, técnico da seleção sul-americana, garantiu que isso não é resultado da pouca utilização dentro do Flamengo.

Armero foi disputar a Copa América e, durante o período em que esteve com a seleção no Chile, a lateral esquerda rubro-negra não ia bem. Anderson Pico foi mal em jogos contra Cruzeiro e Vasco, tanto que Pará acabou improvisado no setor em partidas contra Chapecoense, Coritiba e Atlético-MG. 

Após a Colômbia cair nas quartas de final da Copa América para a Argentina, em 26 de junho, Armero colocou-se à disposição para enfrentar o Vasco dois dias depois. Apesar do desejo, o Flamengo anunciou que havia dado folga de três dias ao camisa 2. 

A partir daí, a segunda pedra no caminho. No dia 30 de junho, Armero ficou sem contrato - acabara o primeiro empréstimo da Udinese ao Flamengo. O colombiano estava no Milan, e o vínculo tinha duração até julho. Como os rossoneros abriram mão antes do término, o Fla firmou curto compromisso de três meses. Ao fim do período, era preciso que a Udinese fizesse um novo empréstimo, que acabou sendo sacramentado. Mas a demora no envio de documentação via Fifa ao Fla o fez perder jogos contra Joinville, Figueirense e Internacional. Ainda sofreu estiramento na coxa direita durante treinamento em 23 de julho, e o problema o tirou dos treinos com os demais companheiros por 25 dias.

Nesse meio tempo, Jorge ganhou a vaga com sobras. Teve boas atuações e não saiu mais da equipe. Convocado para representar a seleção olímpica, o jovem não estará em campo contra o Avaí. Diante disso Armero volta a ter uma chance no Flamengo. 


Leonardo pede união de Bandeira de Mello e Wallim na eleição do Flamengo


O ex-jogador do Flamengo Leonardo revelou que nunca esteve tão próximo de pessoas ligadas à política do clube. Em conversas com correligionários do candidato e ex-vice-presidente Wallim Vasconcellos e com integrantes da diretoria rubro-negra, Leo afirmou que está tentando ajudá-los expondo seus pontos de vista. Uma das opiniões é a de que Wallim e o atual presidente Eduardo Bandeira de Mello, que tentará a reeleição, deveriam se reunir para reeditar a antiga chapa azul.
 
- Realmente tenho contato com muitas pessoas. E o que eu mais gostaria que acontecesse no Flamengo agora seria a reunião dessas pessoas que entraram três anos atrás. Acho uma grande pena ter hoje duas chapas, que é o Bandeira e o Wallim, lutando pela presidência do clube. Gostaria e faço aqui um pedido que os dois tenham um encontro e reunam essa chapa. Acho que seria um grande exemplo para o futebol brasileiro - afirmou.

eduardo bandeira de mello dirigentes flamengo (Foto: Cahe Mota) 
Wallim (direita) foi vice de Futebol antes de ficar um tempo afastado e retornar na pasta de Patrimônio (Foto: Cahe Mota)

Wallim, que cuidava da pasta de Patrimônio, tomou a decisão de concorrer em conjunto com integrantes da Chapa Azul, vencedora da última eleição no clube. A candidatura vai contar com vários nomes que fizeram parte da gestão Eduardo Bandeira de Mello, como Luis Eduardo Baptista (Marketing e criador do grupo que elegeu Bandeira), Rodolfo Landim (Planejamento) e Rodrigo Tostes (Financeiro). Leonardo observou o que ele considera como problema no atual sistema político vigente nos clubes brasileiros, mas principalmente no Flamengo.

- Esse sistema leva a vaidade. É muito presidencialista. O Flamengo viveu situações políticas muito complicadas no passado. Até doentia, ficou doente nesse aspecto político. E acho que hoje esses caras são bem-sucedidos, de um nível cultural muito alto e já fizeram muito pelo clube. Estão saneando, o Flamengo hoje é rentável, tem credibilidade, tem contratos publicitários em um nível muito bom. Mas por uma situação de sistema, de problema interno, eles se dividiram. Acho que hoje se tivesse uma reunião, se colocassem juntos ali e voltassem, seria muito bacana - opinou.

Leonardo também comentou a situação das categorias de base do futebol e disse que o Flamengo está "frágil" nesse ponto. O ex-jogador, que trabalhou como dirigente no Inter de Milão, no Milan e no Paris Saint-Germain afirmou que o Rubro-Negro carioca está "despreparado" para lidar com a preparação dos garotos tanto no âmbito atlético como no médico e no psicológico. 



terça-feira, 1 de setembro de 2015

Bandeira de Mello inscreve chapa para eleição do Flamengo e escolhe cor azul



HOME - Presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)Enfim, o Flamengo está oficialmente em período eleitoral. Na noite da última segunda-feira, a primeira chapa foi inscrita no Conselho de Administração do clube, visando a eleição presidencial de dezembro, que decidirá o mandatário do triênio 2016-2018. E quem saiu na frente foi o atual presidente Eduardo Bandeira de Mello, que tenta a reeleição. O período de inscrição das chapas é até o dia 30 de setembro.

No registro, Eduardo Bandeira de Mello se valeu de ter sido o primeiro a fazê-lo e escolheu a cor azul para representar sua candidatura. A atual Chapa Azul foi nomeada como "Acima de Tudo Rubro-Negro". O vice-presidente geral da chapa de situação, conforme o LANCE! antecipou no dia 16 de agosto, é Maurício Gomes de Mattos, atual presidente do Conselho de Administração.

E é justamente neste ponto da cor em que Eduardo Bandeira de Mello saiu na frente na disputa presidencial. Dissidente da original Chapa Azul de 2012, Wallim Vasconcellos lançou a chapa Vencer, Vencer, Vencer. Agora, terá que escolher outra cor entre as disponíveis - branco, amarelo, rosa, verde e cinza.

Além de Eduardo Bandeira de Mello e Wallim Vasconcellos, Cacau Cotta é outro nome que confirmou que irá concorrer na eleição presidencial do Flamengo deste ano.



Sorriso no rosto e bons fluídos: Kayke sente primeiro gol pelo Flamengo chegando


Treino Flamengo - atacante Kayke e meia Almir - Arena das Dunas - Natal-RN (Foto: Alexandre Lago/GloboEsporte.com)Kayke é só alegria em Natal, terra dos 20 gols que fez em 2015, em sete meses de ABC. A volta à cidade foi marcada por muitas fotos no Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves e gritos de "Uh, terror o Kayke é matador". À vontade na Arena das Dunas no treino desta terça-feira, véspera do confronto com o Avaí, distribuiu sorrisos e revelou sentimento quase que de certeza que sairá seu primeiro gol pelo Flamengo nesta quarta.    

- Não podia ser diferente (perguntado se crê que fará seu primeiro gol). Acho que nada acontece por acaso e, se hoje estou no Flamengo, eu devo muito ao ABC e a Natal. Não consigo chegar em Natal e não ter lembranças ruins. Foi um lugar onde, realmente, eu muito feliz e que me trouxe de volta ao Flamengo. Amanhã (quarta-feira) eu vou ter a oportunidade de estar atuando e podendo fazer esse meu primeiro gol com a camisa do Flamengo aqui em Natal. Vai ser muito bom, muito gratificante e espero que isso aconteça realmente. Eu não procuro prometer não (gol), mas acredito que as boas vibrações vão me ajudar - torce.

Se depender do treino de faltas de Kayke, a torcida pode ficar otimista. O camisa 27 está com o pé direito afiado. Ele e Alan Patrick foram os jogadores com maior índice de acertos.

O enorme barulho feito pela torcida do Flamengo no aeroporto e na entrada da Arena das Dunas nesta quarta-feira fazem Kayke imaginar um estádio com clima de Maracanã contra o Avaí.

- Acredito que sim, porque o comentário geral da nossa equipe é o mesmo, estamos nos sentindo muito bem. Acho que no Nordeste, em geral, o povo é muito receptivo. Nós temos a torcida flamenguista em todos os cantos do país,  e aqui (Natal) não é diferente. Acredito que a torcida vem em massa amanhã  (quarta-feira) para essa nossa partida tão importante.

Confira outros pontos da coletiva de Kayke:

Houve muito carinho, mas também os gritos de "G-4 é obrigação". Como lidar com isso?
- Flamengo é cobrança o tempo inteiro. A gente precisa saber lidar com esse tipo de situação com a maior naturalidade possível, mas com responsabilidade também. A gente sabe do peso que tem a camisa do Flamengo e busca sempre esses objetivos. O campeonato está do meio para o final, temos ainda muitas partidas e, jogo a jogo, vamos correr atrás dos objetivos.

Adaptação ao elenco
- O pessoal me recebeu muito bem. A partida passada foi minha primeira atuando de cara, começando o jogo. Vou me sentir bem na partida. A equipe venceu, que era o objetivo mais importante que a gente buscava fora de casa. Agora, é dar sequência ao trabalho e, aos poucos, a gente vai conseguindo um pouco mais de entrosamento, o pessoal vai me conhecendo melhor. Mas eu fui muito bem recebido e espero que isso seja um ponto positivo para o jogo.

Entradas de Ayrton e Armero mudam muito o time?
- Acho que cada jogador tem as suas características. Essa pergunta, acho que o professor Oswaldo (de Oliveira) pode falar melhor do que eu. Mas, acredito que todo mundo que está no elenco do Flamengo esteja apto para jogar e tenho certeza que vão fazer bonito aqui (em Natal).

Flu x Flamengo: seis mil ingressos vendidos para o clássico

Saiu a primeira parcial de ingressos para o jogo entre Flamengo e Fluminense, que será realizado domingo, no Maracanã: seis mil foram vendidos apenas pelo site do Maracanã, ou para os sócios do Flu, através do Portal do Sócio. A venda nos pontos físicos começa nesta quinta-feira. O clássico é válido pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro e tem horário marcado para 16h (de Brasília).

Os preços variam entre R$ 60 e R$ 155, com descontos para o associados do Tricolor, e meia-entrada para aqueles que têm direito garantido por lei. A venda nos pontos físicos começa na próxima quinta-feira, dia 3 de setembro. Os locais e horários ainda não foram divulgados.

Confira os preços e locais de compra:

VALORES
Sul Nível 1 / Sul Nível 2 / Sul Nível 5 (Fluminense)
R$ 60 (Inteira) / R$ 30 (meia-entrada)
Norte Nível 1 / Norte Nível 2 / Norte Nível 5 (Flamengo)
R$ 60 (Inteira) / R$ 30 (meia-entrada)
Leste Inferior (Setor Misto e com lugares marcados)
R$ 80 (Inteira) / R$ 40 (meia-entrada)
Maracanã Mais (Setor Misto e com lugares marcados) – com serviços
R$ 155 (Inteira) / R$ 100 (meia-entrada)

PORTÕES DE ACESSOS
Os portões abrem às 14h e fecham no início do segundo tempo da partida.
A – Maracanã Mais, Camarotes, Cadeiras Cativas e Oeste Inferior (Setores Mistos) e Setor Sul Nível 5 (Torcida do Fluminense)
B – Setor Sul Nível 1 e 2 (Torcida do Fluminense)
C – Setor Sul Nível 1 e 2 (Torcida do Fluminense)
D – Setor Leste Inferior (Setor Misto) e Setor Norte Nível 5 (Torcida do Flamengo)
E – Setor Norte Nível 1 e 2 (Torcida do Flamengo)
F – Setor Norte Nível 1 e 2 (Torcida do Flamengo)

PONTOS DE VENDA E RETIRADA – 10h às 17h
Maracanã (Bilheteria 2) – Rua Eurico Rabelo, s/nº (Fluminense) – no sábado (5/9) funcionará das 10h às 14h
Maracanã (Bilheteria 4) - Av. Maracanã, s/nº (Flamengo) – no sábado (5/9) funcionará das 10h às 14h
Estádio Caio Martins - Rua Presidente Backer, s/nº - Icaraí, Niterói
Sede do Flamengo – Av. Borges de Medeiros, nº 997 (Sócio)
Sede do Flamengo – Praça Nossa Senhora Auxiliadora, s/nº
Sede do Fluminense – Rua Álvaro Chaves nº 41 – Laranjeiras (12h às 19h)
Espaço Rubro Negro – Méier – R. Dias da Cruz, nº 255 – Shopping Méier
Espaço Rubro Negro – Shopping Nova América – Av. Pastor Martin Luther King Jr, nº126 – 1º piso
Espaço Rubro Negro – Via Brasil – Rua Itapera, nº500 – Irajá
Espaço Rubro Negro – Quitanda – Rua da Quitanda, nº87 – Centro
Espaço Rubro Negro – Downtown – Av. das Américas, nº500, loja 114 – Barra
Espaço Rubro Negro – Madureira – Estada do Portella, nº222
Cariocas FC – Shopping Nova América – Av. Pastor Martin Luther King Jr, nº126 – 1º piso
Ticket Point Bar e Lanchonete – Av. Atlântica, quadra 12
Loja Fluminense - Shopping Barra Square – Av. das Américas nº 3.555, Bl 1 loja D – Barra
* No dia do jogo, só haverá venda de ingressos na sede do Flamengo e do Fluminense (10h às 13h), além das bilheterias do Maracanã até o término do primeiro tempo e no site www.maracana.com até as 12h.

Sem mistério no Flamengo outra vez: Armero e Ayrton são os laterais; Wallace volta


Às vésperas de seu segundo jogo consecutivo no Nordeste, o técnico Oswaldo de Oliveira não fez mistério. Abriu treino à imprensa na Arena das Dunas e deixou claro que time levará a campo para enfrentar o Avaí neste mesmo estádio, nesta quarta-feira, às 21h (de Brasília). O Fla jogará com Paulo Victor; Ayrton, Wallace, Samir e Armero; Márcio Araújo, Canteros e Alan Patrick; Everton, Emerson Sheik e Kayke.

Embora fossem as opções naturais para as ausências de Pará (suspenso) e Jorge (com a seleção olímpica), Ayrton e Armero não tinham escalação confirmada. Wallace, desfalque contra o Sport por conta de acúmulo de amarelos, também inicia o duelo com os catarinenses.

Treino Flamengo - lateral Armero e volante Luiz Antonio - Arena das Dunas - Natal-RN (Foto: Alexandre Lago/GloboEsporte.com) 
Lateral Armero será titular no jogo contra Avaí, nesta quarta-feira (Foto: Alexandre Lago/GloboEsporte.com)
 
A parte em que Oswaldo começou a ensaiar jogadas com o time titular, porém, não pôde ser filmado ou fotografada. Neste momento, o treinador trabalhou muita movimentação com os homens de frente. Cobrou inversões de bolas dos laterais com ênfase nos contra-ataques.

Os reservas treinaram finalizações, e Alan Patrick, Kayke, Samir e Ayrton ficaram batendo faltas. Os dois primeiros foram os destaques na bola parada.

Torcida não pôde assistir ao treinamento
 
Cerca de quase 200 torcedores foram barrados na entrada da Arena das Dunas. De acordo com versão oficial sustentada por Fla e Arena, a administração do estádio não esperava presença de rubro-negros no local e, por isso, acabou não deslocando efetivo suficiente. Apesar do veto, fãs fizeram muito barulho no lado externo.

O Flamengo, décimo colocado com 29 pontos, enfrenta o Avaí nesta quarta-feira, às 21h (de Brasília), na Arena das Dunas.

Presidente e vice do Flamengo visitam fábrica da Jeep, em Pernambuco


Presidente e VP de Futebol visitam Polo da Jeep (Foto: Divulgação/flamengo.com.br)
 
 
A passagem pelo Flamengo em Pernambuco, para o jogo contra o Sport, aproximou ainda mais o Rubro-Negro a uma das patrocinadores do clube. Isso porque o presidente Eduardo Bandeira de Mello, ao lado do vice de futebol Gerson Biscotto, foram convidados para conhecer o polo automotivo da Jeep, na segunda-feira, em Goiana Pernambuco (PE), inaugurado no dia 28 de abril deste ano.

Os dirigentes rubro-negros conheceram a fábrica da Jeep, que ocupa uma área construída de 260 mil metros quadrados e tem capacidade para produzir 250 mil veículos por ano.

Flamengo e Jeep fecharam uma parceria desde maio, que renderá ao Rubro-Negro uma quantia de cerca de R$ 4,5 milhões, até o fim deste ano, com possibilidade de renovação por um período ainda maior. Parte desta verba foi acionada para a contratação do atacante Paolo Guerrero.


Para comemorar a parceria e os 120 anos do Flamengo, que acontece em novembro deste ano, a montadora norte-americana vem negociando um amistoso contra a Juventus (ITA), clube na qual é patrocinadora master.

Flamengo x Avaí gera mudanças no trânsito em torno da Arena das Dunas


Arena das Dunas - área externa (Foto: Elias Medeiros) 
Acessos à Arena das Dunas sofrerão mudanças por conta do jogo entre Flamengo e Avaí (Foto: Elias Medeiros)

O jogo entre Flamengo e Avaí, nesta quarta-feira, em Natal, pela Série A do Brasileirão, vai provocar algumas mudanças no trânsito em torno da Arena das Dunas. A Avenida Romualdo Galvão será fechada na altura da entrada do túnel, das 19h até 0h. Além disso, o acesso à marginal da Avenida Salgado Filho - sentido entrada E1 Sul - também estará fechado no mesmo período. O jogo começa às 21h.

Por determinação do Batalhão de Policiamento de Choque (BPChoque), por questão de segurança, não será permitida a entrada de torcedores vestindo camisetas de outros clubes que não sejam do Flamengo ou do Avaí. Serão abertas exceções para uniformes de seleções. 


Os ônibus que levarão torcedores ao estádio deverão estacionar no espaço reservado ao final da Via Projetada. Os veículos terão acesso pela Avenida Prudente de Morais, com entrada pela Via Projetada, e devem estacionar no final da via para o desembarque. Os ônibus estacionados em locais proibidos serão rebocados.