Tu és... Time de tradição... Raça, amor e paixão... Oh meu Mengo!!! Eu... Sempre te amarei... Onde estiver estarei... Oh meu Mengo!!!

sábado, 12 de setembro de 2015

Sheik e Wallace têm estiramento; Oswaldo mantém dúvida no meio


Oswaldo de Oliveira adotou a mesma postura aplicada antes da maioria de seus jogos pelo Flamengo em 2015. No treino deste sábado, no CT da Chapecoense, em Chapecó-SC, abriu a atividade à imprensa, mas desta vez o apresentado não foi tão esclarecedor. Os titulares que iniciaram a partida contra o Cruzeiro, na quinta-feira, não foram a campo e fizeram outros trabalhos no hotel. O goleiro Paulo Victor foi a exceção. Do Rio de Janeiro, veio uma notícia ruim: exames realizados em Emerson e Wallace constataram que ambos estão lesionados na coxa.

Os dois sofreram estiramento no músculo posterior da coxa durante a vitória por 2 a 0 sobre o Cruzeiro. O problema de Sheik foi na perna direita, enquanto o do zagueiro, na esquerda. Não há prazo estipulado para os respectivos retornos.

Parte dos jogadores do Flamengo treinou na manhã deste sábado no CT da Chape (Foto: Divulgação/Flamengo) 
Parte dos jogadores do Flamengo treinou na manhã deste sábado no CT da Chape (Foto: Divulgação/Flamengo)

Sem a dupla, que já não havia viajado a Chapecó, Oswaldo misturou muitos atletas em treino tático. Não foi possível identificar quem substituirá Alan Patrick, suspenso, no meio-campo. Se Everton ficar com a função de armador, uma brecha se abre na frente, e Marcelo Cirino pode ocupar a vaga deixar por Emerson Sheik, lesionado. Ederson tem chance de voltar ao time, mas também é possível que Luiz Antonio seja mantido. 

O Flamengo deve entrar em campo com: Paulo Victor, Pará, César Martins, Samir e Jorge; Márcio Araújo, Canteros e Everton (Ederson ou Luiz Antonio); Paulinho, Marcelo Cirino (Everton) e Kayke.

Quarto colocado com 38 pontos, o Flamengo enfrenta a Chapecoense neste domingo, às 16h, na Arena Condá.

Samir comemora sequência e exalta Oswaldo: "Nos trouxe confiança nova"


Samir, Luiz Antonio e Paulinho - Flamengo (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)
Tido como uma grande promessa recente do Flamengo, Samir enfim reencontrou a boa fase. Depois de amargar a reserva durante parte da temporada e conviver com lesões, o zagueiro voltou a ter uma sequência no time titular com a chegada de Oswaldo de Oliveira. Coincidência ou não, o Rubro-Negro também encontrou seu caminho no Brasileirão nesse período.

Titular no início de 2015 com Vanderlei Luxembugo, Samir perdeu espaço após sofrer lesão muscular. Em seguida, já com Cristóvão Borges no comando e recuperado, amargou o banco de reservas e brigava até para ser a terceira opção. O zagueiro até esteve envolvido em negociações para se transferir, mas acabou ficando. E deu certo. Samir fez contra o Cruzeiro seu sétimo jogo consecutivo como titular, o sexto com Oswaldo de Oliveira.

- Eu estava para sair, mas não saí. Fiquei e estou tendo uma sequência maravilhosa, coisa que eu não tinha desde 2013. Chego sempre duas horas antes do treino para fazer meu trabalho. Estou conseguindo manter essa sequência - disse Samir.

Na visão do jogador, um dos responsáveis por este bom momento dele e do Flamengo é justamente Oswaldo de Oliveira. O zagueiro cobre o atual técnico de elogios e se esquiva ao comentar sobre Cristóvão Borges, com quem não teve muitas oportunidades.

- Cada treinador é um treinador. Eu não gosto de ficar diferenciando métodos de trabalho de um treinador para outro. Até porque o mundo dá voltas. Nosso antigo treinador tinha também um método de trabalho, mas não estava fluindo. O Oswaldo mostrou sua filosofia de trabalho, que a gente está conseguindo implantar. Nos trouxe uma confiança nova, um método de trabalho diferente. A gente se adequou ao estilo de jogo dele, as coisas estão fluindo - disse o zagueiro.


Setor defensivo se acertou
 
Titular em todos os jogos sob o comando de Oswaldo de Oliveira, Samir ostenta bons números, apesar de sua dupla não ter sido sempre a mesma. Nesse período, o Flamengo sofreu apenas dois gols. Um foi no Brasileiro, para o Fluminense, inclusive em lance em que ele cometeu pênalti. O outro foi na eliminação da Copa do Brasil para o Vasco. Tudo isso com um detalhe: o Flamengo não leva gols de bola aérea - fantasma recente do setor defensivo - há quatro jogos. Entretanto, Samir prega humildade.

- Não tem nada perfeito, nada bom ainda. Hoje mesmo aconteceu uma falha em uma bola parada, que quase saiu o gol. Eu estava na marcação. Foi no início do jogo. Mas depois a gente não sofreu mais nenhum susto durante o jogo.

A vitória em cima do Cruzeiro pôs um fim a um longo jejum flamenguista. Fazia 137 rodadas que o time não entrava no G-4. Agora, com posição conquistada na zona de classificação para a Libertadores e cheio de confiança, Samir diz que o título brasileiro apareceu no horizonte.

- Com certeza (dá para sonhar com título). A nossa meta era entrar no G-4. Vamos passo a passo para que a gente possa conquistar ainda mais - finalizou o zagueiro.

"Devagarinho", Pará deixa pressão para trás e conquista espaço no Flamengo


Pará concedeu entrevista após o treino de sexta, na Gávea (Foto: Fred Gomes/GloboEsporte.com)
O apelido que carrega o nome de sua terra natal evidencia: Pará não é mineiro nem carioca. Mas teve de chegar ao Flamengo comendo quieto e "devagarinho" como Martinho da Vila. Foi contratado para substituir Léo Moura, mesmo com o ex-camisa 2 ainda integrando o elenco. Sofreu - e muito - com isso. Em certos jogos nos quais nem se saía tão mal, acabava vaiado por não atingir o nível do antigo dono da posição. Em suas últimas três partidas, destacou-se. Deu assistências contra Sport e Fluminense e diante do Cruzeiro defendeu muito bem. O peso nas costas de Marcos Rogério Ricci Lopes, o Pará, diminuiu bastante.

- Eu estou muito feliz com meu momento. Não só com o meu, mas com o do time todo. A gente cresceu junto desde a chegada do professor Oswaldo. Ele mudou nosso estilo, apesar de ter dado continuidade também ao que iniciou o professor Cristóvão. Estamos felizes, jogando para frente. Estou muito feliz com minhas atuações e espero manter isso pro resto do campeonato - disse Pará, com sorriso no rosto.

Na seleção do Troféu Armando Nogueira das rodadas 21 e 23 principalmente pela parceria ofensiva com Everton pelo lado direito, Pará foi bem no setor defensivo diante da Raposa, na última quinta-feira. E, enfim sentindo-se respaldado pela torcida, passou a cerrar os punhos para comemorar cada desarme. . Essa sintonia entre arquibancada e time, segundo ele, ajudará o Flamengo a subir na tabela.

- Uma das minhas características é de não ter bola perdida. Graças a Deus pude cortar várias jogadas do Cruzeiro. Na última bola, consegui dar abraço no PV. Ele achava que eu não ia chegar na bola. Mas é isso aí: a equipe está em evolução, e, com nossa torcida comparecendo e incentivando, temos tudo para crescer - afirmou.

Será que a pressão de ser o substituto de Léo Moura ficou para trás definitivamente? Pará não sabe responder, mas é só elogios ao ex-companheiro e diz que, "devagarinho", vai se firmando. 

- O Léo me deu total confiança. Quando cheguei, foi um dos primeiros a me dar apoio, então só tenho que agradecer muito a ele. Claro que se trata de um grande jogador, com 10 anos de clube e que conquistou tudo o que conquistou. E eu estava chegando devagarinho, procurando fazer meu trabalho da melhor maneira possível. Hoje estou colhendo frutos. Procuro ter sempre cabeça no lugar e pés no chão, porque tenho confiança que vou dar muitas alegrias à torcida do Flamengo - completou.

Confira outros trechos do bate-papo com Pará:

Você nunca escondeu que é Flamengo desde pequeno. Compartilha da euforia da torcida e acredita na busca pelo hepta?

Penso que a gente tem que galgar degrau a degrau. Conseguimos uma sequência de vitórias muito importante. É claro que o objetivo do clube é sempre conquistar títulos e o meu não é diferente, mas sabemos que o Corinthians abriu vantagem muito grande. Mas enquanto tivermos condições de conquistar esse título, vamos buscar. Se não der, vamos buscar essa vaguinha no G-4, que vai ser muito importante para nós se conseguirmos.

Que apoio teve para subir de produção: família, psicólogos, companheiros?

A família é a base de tudo. Meus pais sempre estão me ligando, minha esposa me dá muita força, e tenho duas filhas que também me dão muita força. Graças a Deus, a família é minha base.

O momento positivo te faz lembrar das dificuldades do início da carreira, de São João do Araguaia (PA) a Santo André (SP)?

O início é sempre complicado. Graças a Deus hoje vivo momento maravilhoso, mas a gente abandona família. Não foi nada fácil, mas, com fé em Deus e apoio da família, a gente consegue chegar onde quer. Hoje estou colhendo os frutos do que plantei lá atrás.


sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Jonas enaltece Oswaldo e elenco do Flamengo: "Temos um grupo qualificado"


A suspensão de Márcio Araújo abriu brecha para Jonas no Flamengo. Após cinco rodadas, o volante voltou a iniciar uma partida e ajudou o clube carioca a vencer o Cruzeiro por 2 a 0 e a entrar no G-4 pela primeira vez neste ano. Para Jonas, contratado no início da temporada, o time vive um momento especial. 

- O clima não poderia ser melhor. Todos estão motivados e tentando ajudar o outro companheiro dentro e fora de campo. Vejo o Flamengo em crescimento, mostramos que não temos só um time, mas um grupo qualificado. 

Jonas Flamengo (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo) 
Jonas foi titular do Flamengo na vitória sobre o Cruzeiro (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

O bom momento, na opinião do volante, se deve a chegada do técnico Oswaldo de Oliveira, invicto há seis jogos no comando do clube. 

- O Oswaldo de Oliveira, em pouco tempo, conseguiu mostrar e nos passar exatamente aquilo que ele quer. Os treinos estão sendo muito produtivos e acho que isso está refletindo nos jogos. Ele também aproveitou a boa base de trabalho deixada pelo professor Cristóvão – elogiou Jonas.

Jonas chegou ao Flamengo em janeiro e disputou 28 partidas. No Campeonato Brasileiro, foram 13 partidas.


Pratas da casa aos montes fazem base do Flamengo vibrar



Trindade Flamengo (Foto: Gilvan de Souza/ Flamengo oficial)Não só a vitória por 2 a 0 em cima do Cruzeiro e a entrada no G-4 foram motivos de orgulho para os rubro-negros na última quinta-feira no Maracanã. O torcedor mais atento percebeu um nome diferente no banco de reservas: Trindade. O volante de 19 anos foi relacionado pela primeira vez como profissional na carreira. Sua presença no elenco só reforça a importância que as joias da base vêm tendo neste 2015 para a equipe da Gávea.

- Foi muito especial e importante pra mim. É a realização do meu sonho e da minha família. Mesmo não tendo entrado no jogo, é sempre muito bom estar com o profissional que é o lugar que todos nós da base trabalhamos para chegar. Somos formados por uma comissão para isso. Foi uma noite muito marcante. Maraca lotado, essa torcida incrível dando o show de sempre e, para melhorar, o objetivo foi alcançado e chegamos ao G-4. Que seja o primeiro jogo de muitos - afirmou.

Não à toa o clube tem o lema de "craque o Flamengo faz em casa". Além dele, outros 10 jogadores formados na base fizeram parte dos 23 à disposição de Oswaldo de Oliveira na vitória sobre a Raposa. E cinco no time titular: Paulo Vitor, Samir, Jorge, Luiz Antônio, que marcou o segundo gol, e Kayke, que deu passe para o primeiro.

Léo Inácio, coordenador da base rubro-negra, destaca a importância da integração entre veteranos e jovens para “oxigenar” a formação dos atletas. Ele próprio começou a carreira no time profissional do Flamengo aos 16 anos, em 1993, e acredita que ter contato com quem já é profissional ajuda no processo de transição entre categorias.

- Para a base, isso é muito importante. É fruto do trabalho com muito planejamento. Aponta que o clube aproveita quem está fazendo as transições de categorias, do infantil para o juvenil, do juvenil para o juniores e do juniores para o profissional. Mostra que o clube tem projeto para eles e motiva os atletas a seguirem o trabalho proposto - disse, em entrevista ao site oficial do Fla.

Douglas Baggio concorda. O atacante de 20 anos, que vem sendo relacionado frequentemente desde o início do ano, é entusiasta do trabalho rubro-negro nesse setor:

- É legal ver que tudo vale a pena, toda a trajetória até chegar na realização do sonho que é chegar aos profissionais. O Flamengo está de parabéns pelo trabalho que desenvolve nessa transição - disse.

Com 38 pontos no campeonato, o Flamengo chegou ao G-4 após a vitória sobre o Cruzeiro na última quinta-feira. O próximo desafio é frente a Chapecoense, no domingo, fora de casa.

Defesa do Flamengo melhora e Samir revela trabalho específico de Oswaldo




Na temporada 2015, o Flamengo conviveu com a instabilidade da zaga e a desconfiança do torcedor, principalmente, quando o assunto era os gols sofridos pela equipe em bola parada. No entanto, a partir da chegada do técnico Oswaldo de Oliveira, o panorama mudou e o time, com a vitória de 2 a 0 sobre o Cruzeiro, sofreu apenas dois gols e cinco rodadas. De acordo com Samir, esses números são um reflexo de um trabalho específico proposto pelo treinador e destinado aos zagueiros rubro-negros.

- Na nossa parte defensiva (Eu, Pará, Wallace, Paulo Victor e Jorge), a gente vem fazendo um trabalho específico para que possa evitar de sofrer gols com bola parada. Se não me engano, já tem uns cinco jogos que não tomamos gol de bola parada. Isso é importantíssimo para a gente, os números estão dizendo que estamos evoluindo e estamos muito felizes com isso - comentou o zagueiro, em entrevista coletiva após o treino no CT Ninho do Urubu. 

Disputa por espaço na área Fla x Cru (Foto: Marcelo Regua/Light Press)Os números a que Samir se refere são bem claros: nos cinco jogos do returno do Brasileirão, o Flamengo venceu todas as partidas, marcou 11 gols e sofreu apenas dois, sendo um de pênalti, no clássico contra o Fluminense, e um contra o São Paulo, após cobrança de escanteio. No primeiro turno do campeonato nacional, entretanto, as redes rubro-negras foram estufadas 28 vezes, em 19 jogos. A antes temida bola parada foi responsável, inclusive, pelo gol de Rafael Silva, do Vasco, que eliminou o time da Gávea da Copa do Brasil. A mudança de postura da equipe, segundo Samir, também deve ser creditada a Oswaldo de Oliveira.

- Ele trouxe uma filosofia de trabalho que estamos conseguindo implantar nos jogos. Mas o nosso diferencial está sendo o trabalho. A gente vinha sofrendo desde o início do ano com muitas críticas, nos unimos e estamos bem focados para que possamos ficar cada vez mais blindados. Assim, vamos conseguir transformar essas críticas em benefício para o grupo. Estamos conseguindo isso e fazendo bons jogos - concluiu Samir. 

Com a boa campanha no returno e um sistema defensivo mais confiante, o Flamengo entrou no G4, na quarta posição, com 38 pontos. Na próxima rodada, a equipe viaja a Santa Catarina para enfrentar a Chapecoense, na Arena Condá, no domingo, às 16h. A equipe tem os desfalques de Emerson Sheik, Paolo Guerrero e o capitão Wallace, porém, tem o retorno de Márcio Araújo, Canteros e Ewerton. 



Ferj marca reunião sem Fla e Flu sobre Sul-Minas-Rio, e confirma estudar Rio-SP


Rubens Lopes encontro paz no futebolO presidente da Federação de Futebol do Rio (Ferj), Rubens Lopes, convocou para segunda-feira, às 14h, na sede da entidade, uma reunião sobra a criação da Liga Sul-Minas-Rio com todos os clubes que participam do Campeonato Carioca, à exceção de Flamengo e Fluminense, que não foram convidados. Os dois clubes estão em racha declarado com a entidade e entraram como fundadores da Liga Sul-Minas-Rio. O presidente do Flamengo chegou a afirmar que planeja disputar o Carioca de 2016 com um time "alternativo", enquanto o mandatário tricolor afirmou que a liga teria de ser aprovada "por bem ou por mal". Lopes confirmou ao blog que estuda um possível retorno do Torneio Rio-São Paulo e vê com "bons olhos" essa possibilidade.

Comentaristas criticam tentativa da CBF de usar vídeo em jogos


Arnaldo Cézar Coelho Bem, Amigos! (Foto: Reprodução SporTV)
A CBF tentará convencer a Fifa a autorizar o uso de vídeo em jogos do futebol brasileiro. A solicitação partiu da Comissão Nacional de Clubes e foi atendida pelo presidente da entidade máxima do esporte no país, Marco Polo del Nero. Se aprovada, a medida será uma revolução na arbitragem. Nascerá a função do Árbitro de Vídeo, que avisará ao apitador sobre erros capitais. Arnaldo Cezar Coelho, Leonardo Gaciba e Renato Marsiglia, comentaristas da TV Globo, são contrários à ideia.

- O que a CBF quer fazer, com um cara no alto tirando dúvidas, é brincadeira. A CBF, ao propor e levar isso à Fifa, quer desviar a atenção de erros que estão acontecendo nesse Brasileiro, muito por incapacidade profissional. O jogo vai demorar cinco horas – critica Arnaldo.

- É bobagem, pura e simplesmente bobagem. É para a CBF tentar acalmar os clubes dizendo que está fazendo alguma coisa. (...) A decisão é simplista e demagógica. A CBF está jogando para a torcida. Não tem nenhum respaldo legal, e a operacionalidade é quase impossível - concorda Marsiglia.

                                                                                            Arnaldo critica tentativa da CBF de usar    vídeo nas decisões dos árbitros 

A ideia é que o Árbitro de Vídeo interfira em seis situações: se a bola entrou ou não; se a bola cruzou a linha de fundo em lances que resultaram em gol ou pênalti; definição sobre o local onde ocorreu uma infração próxima à linha da área, sendo pênalti ou não; gols e pênaltis ocorridos após lances claros de falta ignorados pela arbitragem; impedimentos em lances de gol ou pênalti; jogo brusco grave ou agressão física.

Arnaldo, porém, acredita que a medida vai tumultuar as partidas. Ele cita um exemplo:

- O time vai atacando, tem um lance de pênalti, o juiz não marca, a defesa sai no contra-ataque, e aí o juiz para o jogo porque recebeu uma ordem para tirar a dúvida do lance que aconteceu. Imagina a confusão. Vira uma bagunça.

Gaciba cria uma hipótese parecida. E questiona se o futebol brasileiro está preparado para uma mudança tão radical.

- Eu gostaria da tecnologia para salvar árbitros, mas dizem que vão usar o princípio de não-interrupção. Aí caio na área, o time puxa um contra-ataque e sai o gol. Aí anula o gol? Volta o pênalti? O público está preparado para isso? É esse o futebol que queremos?

Mais polêmicas

Leonardo Gaciba no Corujão do Esporte (Foto: Daniel Cardoso)Na visão dos comentaristas, as polêmicas não acabarão com o possível uso do vídeo: apenas mudarão de parâmetro. Para eles, surgirão novos questionamentos: quem gerou as imagens, quais lances são passíveis de análise, quem deve ter a opinião soberana entre o árbitro do campo e o do vídeo.

- As pessoas estão achando que isso vai acabar com o erro no campo de jogo. Por exemplo, vamos analisar se o amarelo dado é amarelo ou vermelho? Aí vão questionar a decisão do árbitro do vídeo. Por que não existem dois árbitros em campo? Porque eles têm opiniões diferentes. Vi a CBF colocando que vão analisar lances próximos da área. O que é próximo? Se eu tenho o Éder, eu quero o vídeo mesmo um pouco mais longe, eu quero bater a falta - ilustra Gaciba.

Marsiglia lembra que mesmo lances analisados em vídeo geram dúvidas. Ele acredita que o futebol tem uma dinâmica diferentes de outros esportes - em que o uso de vídeo é frequente.

 Leonardo Gaciba entende que polêmicas não serão eliminadas

- Quem gera a imagem? Tem uma pessoa por trás disso. Aí uma emissora comercial vai gerar a imagem para o árbitro de TV? É um absurdo. Eles estão sem rumo. Em matéria de arbitragem, a CBF está sem rumo. A mecânica do futebol é diferente do vôlei, do tênis, nos quais a essência é parar e começar, usar o desafio. No futebol, tudo é feito no sentido de parar o menos possível. Isso quebra toda a mecânica do esporte. A arbitragem no futebol é de interpretação: aí pro árbitro do campo, não foi; pro da TV, foi. Quantos lances que passam na TV são vistos por seis pessoas  em uma mesa redonda e três acham que foi e outros três acham que não foi?

Improvável


Renato Marsiglia (Foto: Divulgação)
Os comentaristas acham improvável que a Fifa leve a sério a sugestão da CBF. Para Arnaldo, o futebol brasileiro passará vergonha ao propor a ideia. Ele acredita que a decisão deriva de erros grosseiros cometidos ao longo do Brasileirão.

- Isso não só tira a dinâmica do jogo como transfere a responsabilidade para o cara que fica com a televisão ligada lá em cima. É uma brincadeira. Os caras na Europa vão achar graça. É ridículo o futebol brasileiro levar uma proposta dessas. Isso aumenta a confusão e desvia a atenção dos erros que estão acontecendo por incapacidade. Existem erros e erros. Tem erro que é humano. Mas três metros para trás, isso é incapacidade, é elementar.

Gaciba e Marsiglia também duvidam que exista alguma possibilidade de sucesso da CBF no pedido.



Renato Marsiglia: "Se a Fifa responder, é por educação"

- É uma filosofia de 150 anos. E é completamente proibido pela Fifa. Seria inédito. Eu ficaria de queixo caído - diz Gaciba.

- Não tem o mínimo fundamental. Se a Fifa responder, é por educação - completa Marsiglia.

O presidente da CBF diz que a medida não vai eliminar os erros de arbitragem. Para Marco Polo del Nero, o objetivo é diminuí-los. Ele acredita que o Brasil vai liderar uma mudança no futebol mundial.

- Sabemos que é impossível a seres humanos atingir o índice de erro zero na arbitragem. Por isso, considerando a solicitação dos clubes, a CBF pleiteará junto à Fifa a aprovação do uso de imagens da TV para auxiliar os árbitros. Queremos que o Brasil tome a liderança no processo de introdução da tecnologia no futebol e que sirva de referência para outros campeonatos no mundo - afirmou Del Nero.

Com muitos torcedores e crianças, Flamengo faz treino leve na Gávea


Jogadores do Fla na Gávea (Foto: Fred Gomes/ Globoesporte.com)
Após a vitória por 2 a 0 contra o Cruzeiro e a consequente entrada no G-4, o treino do Flamengo foi leve nesta sexta-feira na Gávea. Oswaldo de Oliveira comandou atividades para atletas que não jogaram ou entraram durante a última partida. O clima foi descontraído: o treinamento contou com a presença de muitos torcedores e crianças. Destaque para os filhos de Luiz Antônio e Paulinho, que chamaram a atenção dos que estavam presentes. 

Os atletas foram muitos festejados, reforçando a lua de mel que vive o Flamengo com a torcida. Durante parte da atividade, torcedores fizeram questão de avisar: “Libertadores, qualquer dia tamo aí!”. Paulo Victor foi o mais requisitado para fotos. Em certo momento, formou-se fila para tirar uma casquinha do jogador.




Luiz Antônio e filho Flamengo (Foto: Fred Gomes/ Globoesporte.com) 
Luiz Antônio e o filho, Antônio, brincaram muito durante o treino do Flamengo (Foto: Fred Gomes/ Globoesporte.com)

Além do goleiro, os titulares Jorge, Alan Patrick, Luiz Antônio e Paulinho estiveram no gramado, mas pegaram leve nas atividades. Guerrero também apareceu, mas foi direto para dentro das instalações do clube começar o processo de recuperação física. A tendência é que o jogador esteja apto para entrar em campo semana que vem. Ederson, que pode voltar contra a Chapecoense, treinou normalmente. O jogador foi um dos que mais marcaram gols em atividade realizada em campo reduzido.

O Flamengo encara a Chapecoense no domingo, às 16h, em Chapecó. O time vem de 5 vitórias seguidas no Brasileirão e espera conseguir resultado positivo para se manter no G-4. 


Del Nero articula volta do Rio-São Paulo em resposta à Liga Sul-Minas-Rio


Marco Polo del NeroMarco Polo del Nero esteve na quinta-feira com representantes da recém-criada Liga Sul-Minas-Rio e também com o presidente da Federação de Futebol do Rio (Ferj), Rubens Lopes, que ainda não se pronunciou após a oficialização da participação de Flamengo e Fluminense no grupo fundador. Eduardo Bandeira de Mello e Peter Siemsen deram declarações que não deixam dúvidas sobre o racha com a entidade, e o presidente da CBF tenta ganhar tempo. Uma saída cogitada nos bastidores da entidade é o retorno do Torneio Rio-São Paulo. Del Nero tem influência na Federação Paulista de Futebol (FPF) e poderia ser esta a saída também para a situação dos outros dois grandes do Rio, Vasco e Botafogo, que ficaram à margem da Sul-Minas-Rio e ao lado da Ferj.

Além dos dois cariocas, o torneio reuniria os grandes de São Paulo e estuda-se uma forma de não atrapalhar a realização dos estaduais. Entre os que participaram da fundação da Liga Sul-Minas-Rio, Delfim Peixoto, vice-presidente da CBF, deixou claro que não joga no "mesmo time" de Del Nero. E, ao apresentar a ata de criação da liga na entidade, também ficou claro que a ideia não foi bem recebida.

Rubens Lopes esteve na CBF e tentou convencer Del Nero de que a participação de Flamengo e Fluminense era uma tentativa de minar o Campeonato Carioca, e cobrou apoio da confederação. Lopes, nos bastidores, tem se mostrado tranquilo em relação ao assunto. Segundo pessoas próximas, o presidente da Ferj não vê possibilidade da liga realizar uma competição já em 2016 e ouviu de Del Nero que só haverá aprovação com unanimidade dos presidentes de federação, unanimidade que não concederá.

Delfim Peixoto narrou como foi o seu encontro com Del Nero. Afirmou que o presidente da CBF não deseja aprovar a liga. Ele adiantou que a próxima reunião do grupo será na primeira sexta-feira de outubro (dia 2), já para aprovar tabela e regulamento da competição que pretendem realizar - e para a qual buscam patrocinador. 

- Ele (Del Nero) não quer aprovar a liga, só se tiver a unanimidade dos presidentes. Ele sabe que não vai ter, o Rubinho é contra. Ele é contra a participação de Flamengo e Fluminense, está fechado com o Rubinho, e disse: "Mesmo porque pode sair um Rio-São Paulo". E eu disse que poderia sair, que não tinha problema nenhum, quem está querendo impedir são vocês, uma competição que já existiu. Descobrimos que realmente ele está articulando para fazer um Rio-São Paulo meio remendado, com Vasco e Botafogo somente - afirmou Delfim.

Segundo Delfim, não há regra que determine a necessidade de aprovação das federações nesse caso:

- Ele não quer aprovar a competição, a não ser que todos os presidentes assinem. O único que não vai assinar é o Rubinho, não há dúvida. Não tem nada escrito em lugar nenhum que tenha de ter aprovação de federação neste caso, até porque as federações vão participar junto.

O blog tentou contato com Rubens Lopes desde o anúncio da criação da liga através de sua assessoria, sem sucesso.

Emerson Sheik e Wallace estão fora contra a Chapecoense no domingo


Emerson Sheik Flamengo (Foto: Fred Gomes / GloboEsporte.com) Emerson Sheik e Wallace estão fora da partida contra a Chapecoense no próximo domingo. O atacante, que realizou exames ainda nesta sexta-feira, está com dores no músculo posterior da coxa direita e fica no Rio fazendo fazendo fisioterapia. O zagueiro, por sua vez, tem problema parecido, mas na coxa esquerda. Ele já passou por exame médico e aguarda o resultado.

César Martins substitui Wallace e Everton entra no lugar de Sheik. Também voltam ao time os volantes Márcio Araújo e Canteros, que estavam suspensos. A dúvida é se Ederson volta ou não ao time. Caso a resposta seja negativa, Luiz Antonio deve ser mantido no meio-campo.

Guerrero segue no departamento médico do clube. Apesar de apresentar evolução, o jogador ainda se recupera de lesão ligamentar do tornozelo direito. Ele passou uma semana com a seleção peruana para disputar amistosos nos Estados Unidos, contra a seleção local e a Colômbia, mas não entrou em campo.

Armero também continua em tratamento. Este por conta de um problema na coxa direita.

Refugiados resgatam autoestima e alegria através do amor pelo Flamengo



Mosaico Torcida Fla refugiados  (Foto: Editoria de Arte)
Eles vieram para o Brasil em busca de paz e de melhores condições de vida. Mas encontraram mais que isso. Com o Flamengo, refugiados dos mais diversos cantos da África resgataram sua alegria e autoestima após passar por momentos de grande dificuldade em seus países de origem. O amor pelo time uniu cerca de 30 deles em torno da Fla-Refugiados, uma torcida que surgiu na partida entre Flamengo e Vasco, realizada no fim de agosto e válida pela Copa do Brasil. O grupo participa também do Futebol das Nações, um projeto que é parceria da Cáritas - entidade que atende os refugiados e trabalha na defesa dos direitos humanos - e do Maracanã.

Charly Kongo é um dos membros da torcida. Com 34 anos, ele é uma espécie de porta-voz dos refugiados no Rio de Janeiro e também da Fla-Refugiados. Confiante, ele acredita que a equipe vai conquistar o Campeonato Brasileiro - o Fla venceu o Cruzeiro por 2 a 0 na última quinta-feira  e entrou no G-4 - e conta que já conhecia o Galinho de Quintino desde a época em que morava na República Democrática do Congo, onde nasceu.

- Vim para cá por conta da instabilidade política e da guerra na minha terra. Há muita violação de direitos humanos, repressão da polícia e não há liberdade de expressão. Já conhecia o Flamengo de lá e principalmente o Zico. É o meu preferido. Ele é muito conhecido no mundo todo – diz com orgulho ao ressaltar que “um dos melhores jogadores do mundo jogou no Flamengo”.

Kongo se diz feliz em terras brasileiras. Residente da Cidade Maravilhosa há sete anos, ele vê o futuro com esperança e se mostra agradecido pela parceria com o clube. Segundo ele, estar naquela partida da Copa do Brasil - os refugiados foram convidados pelo Flamengo para ver o jogo no camarote do Maracanã -, fez com que muitos deles se sentissem novamente valiosos e importantes para o mundo.





Fla refugiados  (Foto: Patrícia Esteves) 
Charly Kongo é o porta-voz dos refugiados no Rio de Janeiro e apaixonado pelo Flamengo (Foto: Patricia Esteves)


- Você tinha que ver o rosto dos refugiados. A gente se sentiu igual aos outros. Sentamos em uma área que varias personalidades já passaram. Estávamos assistindo um jogo no Maracanã, que é um símbolo da grandeza do Brasil. Isso tudo contribui para nossa autoestima – ressaltou.

Fla refugiados  (Foto: Patrícia Esteves)Eli Albert Fumu, de apenas  17 anos, é outro apaixonado pelo time carioca. O jovem custou a chegar ao Rio depois de uma viagem de mais de um mês clandestino em um navio na companhia dos irmãos. O sonho era “encontrar um lugar fora de perigo”. Fã de Guerrero e com a camisa em punho, o estudante não tira o sorriso do rosto quando o assunto é o Flamengo. E se o passado é de tristeza, o presente é só alegria torcendo pelo Rubro-Negro. Ele é quem garante.

- O Flamengo foi a maior surpresa que encontrei aqui. Sou muito agradecido ao Brasil e ao Flamengo, que me aliviaram muitas coisas. Quando vêm aqueles pensamentos ruins, de não saber onde minha mãe está ou que meu pai já morreu, lembro do Flamengo. É muita alegria. Se eu pudesse, assistia aos jogos todo dia. Os vizinhos reclamam muito que a gente bate panela quando o Flamengo vence. O Flamengo une as pessoas – conta, com brilho nos olhos.

Apesar da grande vontade de estar em todos os jogos do no Maracanã, o grupo ainda ainda não tem condições de assegurar sua presença em todas as partidas do Flamengo. No entanto, a Cáritas trabalha para que parcerias com outras torcidas sejam feitas.

Dentre tantos torcedores espalhados pelo mundo a fora, a nação rubro-negra ganhou mais alguns representantes. Desta vez, de outras nacionalidades. E se eles não nasceram em solo brasileiro, isso não é um problema. O amor pelo Flamengo parece já ter nascido neles. 



Domingo tem Mengão na Globo

 

DOMINGO, 13

Brasileirão Série A


16h Chapecoense x Flamengo
 
Transmissão: TV Globo para RJ, RS (Porto Alegre), ES, GO, TO, BA, AL, PE (Petrolina), PB, RN, CE, PI, PA (Santarém), AM, RO, AC, RR, AP e DF (com Alex Escobar, Júnior e Paulo César de Oliveira) e Premiere (com Jorge Vinícius e Índio)

Vamos Flamengo...



Vamos Flamengo...  Vamos ser campeão, vamos Flamengo... Minha maior paixão, vamos Flamengo...  Que essa taça vamos conquistar...

Os gols de Flamengo 2 x 0 Cruzeiro


Ainda com dores, Guerrero não viaja a Chapecó e desfalca o Flamengo no domingo


Flamengo x Vasco - Guerrero lamentando (Foto: André Durão)
Após uma semana com a seleção peruana no EUA, onde a equipe enfrentou a seleção local e a Colômbia em amistosos, Paolo Guerrero voltou ao Rio de Janeiro na manhã desta quinta-feira. Apesar do retorno, ele não seguirá com a delegação rubro-negra na sexta para Chapecó-SC, local do confronto de domingo com a Chapecoense. Avaliado pelo departamento médico do Flamengo na concentração durante o dia, o jogador mostrou evolução na lesão do tornozelo direito, mas ainda se queixa de dores, portanto, não está em condições ideais e por isso vai desfalcar o time mais uma vez.

- Amanhã (sexta) vai ser o primeiro dia em que ele vai trabalhar com a gente. A gente vai acompanhar e fazer a evolução dele. O tornozelo está bem mais desinchado, sem hematoma, sem nada, mas, enfim, ele ainda está com um pouco de dor. Então, a gente vai avaliar. Ele começou a fazer um trabalho físico no Peru, que ele disse, mas sem bola. A gente vai ver como ele vai responder para poder dizer para vocês - disse Márcio Tannure, chefe do DM do Flamengo.

Guerrero teve lesão ligamentar por conta de uma torção no tornozelo direito sofrida durante o empate com o Vasco no último dia 26, pela Copa do Brasil. Desde então ele está fora da equipe, que venceu todas as partidas na sua ausência. O substituto, Kayke, fez três gols no período. O peruano viajou com sua seleção, mas não atuou por lá e seguiu o tratamento. Para o duelo seguinte ao de Chapecó, contra o Coritiba em Brasília, na quinta, Guerrero não tem presença confirmada e vai depender de uma nova avaliação dos médicos do clube.

Emerson e Wallace preocupam; Ederson à disposição
 
Na saída do Maracanã após a vitória sobre o Cruzeiro por 2 a 0, Márcio Tannure também comentou as situações de Emerson Sheik e Wallace. Os dois, que deixaram a partida com problemas físicos, preocupam para o duelo contra a Chapecoense.

- Wallace sentiu uma dor na posterior da coxa esquerda, e o Emerson sentiu uma dor na posterior da coxa direita. Os dois vão ser reavaliados amanhã de manhã, e a gente vai ver se eles têm condição de viajar ou não. Preocupam, óbvio. Eles sentiram dor, então preocupam, mas a gente vai avaliar com calma amanhã. Hoje não é o melhor horário para a gente avaliar isso.

Ederson, por sua vez, está totalmente recuperado do estiramento na coxa esquerda. O retorno dele no jogo de domingo depende exclusivamente da opção do técnico Oswaldo de Oliveira.

Oswaldo exalta vitória mesmo com desfalques: "Transplante de coração"


Oswaldo de Oliveira, Flamengo x Cruzeiro (Foto: André Durão)
Oswaldo de Oliveira lançou mão de uma metáfora para explicar as mudanças que foi obrigado a fazer no Flamengo para o jogo desta quinta-feira, contra o Cruzeiro. Sem Márcio Araújo, Canteros e Everton, todos suspensos, optou por Jonas, Luiz Antonio e Paulinho. Os dois primeiros não vinham atuando, e a brusca alteração foi classificada pelo treinador como um "transplante do coração". Deu certo, o Rubro-Negro venceu por 2 a 0, mas o comandante admite que seu time sofreu com as tentativas do adversário de explorar o tal "transplante".

- Houve mudanças de posturas das duas equipes no primeiro e no segundo tempo. O Cruzeiro veio apostando no nosso erro e isso nos dificultou muito. Jogou nos nossos passes errados e buscando os contra-ataques. Isso muito em função que o transplante de coração que o Flamengo fez. Fla tirou um coração e colocou outro. Colocamos dois jogadores que não vinham, jogando. Fomos ajudados pelo lance do gol em nossa primeira jogada preparada, quem acompanha os treinos observa. No segundo tempo, nós invertemos a posição: assumimos a postura que eles tinham no primeiro tempo. Jogávamos no erro deles, puxando os contra-ataques e acabamos marcando mais um gol - disse o treinador.

Em longa entrevista que durou quase meia hora, Oswaldo elogiou Alan Patrick, destaque do time em mais uma vitória rubro-negra. O meia ainda acabou suspenso pelo terceiro cartão amarelo e não joga contra a Chapecoense, domingo. Oswaldo adiantou que a ausência vai provocar mudança na forma de jogar da equipe.

- Hoje é um jogador importantíssimo. Ele tem essa qualidade de armar o jogo, ele é esse jogador. Tem uma habilidade incrível e uma visão de jogo excepcional. Tem o dom de virar o jogo, vislumbrar um jogador livre. Provavelmente vamos ter que mudar um pouco a forma de jogar da equipe.

Oswaldo de Oliveira chegou a quinta vitória em cinco jogos no comando da equipe no Brasileirão. Rendimento que levou o Flamengo a quebrar um longo jejum. Após 137 rodadas, o Rubro-Negro está de volta ao G-4 da competição. Nada que mude o jeito Oswaldo de ser. Sereno, o técnico tratou de conter a euforia depois de ser perguntado sobre o lema "deixou chegar".

- Nem só de máxima vive o Flamengo. Temos que olhar sempre o obstáculo à frente. Mas não podemos nos levar pela magia do horizonte. É focar no próximo obstáculo - afirmou o técnico.

Confira outros tópicos abordados pelo treinador:
 
FASE E SUSPENSÃO DE ALAN PATRICK

Lá (no Palmeiras) ele se machucou seriamente duas vezes. Em uma se cogitou até uma cirurgia. Palmeiras contratou 25 jogadores, muitos na posição dele. Mas inegavelmente é um jogador de qualidade. Aqui teve oportunidade de se recuperar e render o que pode render. Hoje é um jogador importantíssimo. Ele tem essa qualidade de armar o jogo, ele é esse jogador. Tem uma habilidade incrível e uma visão de jogo excepcional. Tem o dom de virar o jogo, vislumbrar um jogador livre. Provavelmente vamos ter que mudar um pouco a forma de jogar da equipe.

Nota da Redação: Alan Patrick levou o terceiro amarelo e não vai enfrentar a Chapecoense, na próxima rodada.

DESFALQUES


Não tive surpresa (com o rendimento), mas eu tinha preocupação. Principalmente com jogadores que vinham de contusão e não atuavam. Houve um tempo de adaptação deles na partida. A medida que o jogo foi passando foram entrando no jogo e acabaram mostrando que o Flamengo não tem só 11 jogadores. Tem um elenco disposto e muito a fim.

JOGADA DO PRIMEIRO GOL E LUIZ ANTONIO

Discordo que achamos o gol. Preparamos essa situação. Insistimos muito e concretizamos. Nos treinamentos repetimos muito isso. O Luiz Antonio vinha se adaptando ao jogo, cresceu de produção e fez um golaço.

ATUAÇÃO DE JORGE APÓS VIAGEM

Foi muito legal porque ele estava muito disposto, tranquilo. Foi logo me dizendo que dormiu a noite toda no voo. Acho que entrou bem, cumpriu tudo muito bem.

RENASCIMENTO DE LUIZ ANTÔNIO

O Luiz eu conheço há pouco tempo e tenho conversando muito com ele. Jayme auxilia muito na formação. Tenho tentado passar confiança pra ele. Aquela reação (comemoração emocionada) vem de toda a história que ele teve, alguns problemas. Fazer um gol daquela importância, daquele brilhantismo... Ele não conseguiu controlar.
MUDOU COM OSWALDO?

Eu acho que o Flamengo tem uma equipe qualificada, que tentava essas vitórias consecutivas. Eu acho que o efeito é dos jogadores. Realmente eu tenho treinado mais a equipe reserva, os jogadores que não iniciam. No treino com a equipe titular eu tenho que ser contido, mais teórico, usando muito audiovisual para ilustrar aquilo que eu quero. Isso vai muito dos jogadores.

PRÓXIMOS ADVERSÁRIOS

Se você olhar para o todo é amedrontador. Mas não vamos pensar neles todos de uma vez. Um de cada vez. Agora vamos pensar na Chapecoense. Até lá algumas coisas podem mudar.

EFICIÊNCIA DA DEFESA NO ALTO

Praticamente passamos o primeiro tempo sem ser ameaçado em nenhum momento, só em uma bola. Depois a nossa defesa se deu muito bem. Esse é um fantasma que conseguimos afastar.

TORCIDA

Isso é um capítulo à parte. Negócio maravilhoso. Foi fundamental. Principalmente no final, nos deu muita força. Aquele negócio de "Vamos, Flamengo"... Isso dá uma força muito grande, muito forte. Mexe com a gente ali fora, imagina com quem está dentro do campo. A torcida faz o jogador tirar força de onde não tem.

ESPERAVA ESSA SEQUÊNCIA LOGO DE INÍCIO?


Esperar eu não espera, mas eu queria muito. Vamos buscar mais forças. O conhecimento do elenco é gradativo. Alguns a gente já tinha mais proximidade. No aspecto individual tenho conhecido a cada jogo. Mas mais importante é a ação coletiva. Eu acho que os jogadores passam a acreditar mais no coletivo. Jogar o jogo  fazendo o que cada o momento do jogo pede.

OPINIÃO SOBRE A CRIAÇÃO DA SUL-MINAS

Eu acho que é uma inovação. Já teve uma taça Sul-Minas, acho que foi em 2011. Acho legal. Poucos países têm a dimensão territorial que o Brasil tem. Poucos países têm as dificuldades que temos de deslocamento. Regionalizar com qualidade é uma iniciativa legal. Mas isso é uma semente. Num primeiro momento, a ideia é ótima.

Raça, amor e paixão

Tu és... Time de tradição... Raça, amor e paixão... Oh meu Mengo!!!
Eu... Sempre te amarei... Onde estiver estarei... Oh meu Mengo!!!


Melhores momentos de Flamengo 2 x 0 Cruzeiro


quinta-feira, 10 de setembro de 2015

No Detalhe: golaço de Luiz Antonio para o Flamengo chega a 92,9km/h

Diante de mais 40 mil pessoas no Maracanã, o Flamengo conseguiu nesta quinta-feira uma vitória pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado de 2 a 0 diante do Cruzeiro coloca o time carioca na quarta colocação, somando a quinta vitória seguida. A noite foi ainda mais especial para o volante Luiz Antonio, que marcou um golaço, o segundo do time rubro-negro. O SporTV mostrou “No Detalhe” que o chute de fora da área atingiu 92,9km/h, sem dar chance ao goleiro Fábio.

A jogada do segundo gol do Flamengo saiu aos 23 minutos do segundo tempo. Alan Patrick bateu escanteio e a zaga do Cruzeiro afastou, mas Luiz Antonio pegou de primeira, de fora da área, para fazer um golaço. O primeiro gol saiu aos 45 minutos do primeiro tempo, com Alan Patrick.

O Flamengo, agora com 38 pontos - mesma pontuação de São Paulo e Atlético-PR, mas com uma vitória a mais -, volta a jogar no domingo, na Arena Condá, quando enfrenta a Chapecoense às 16h. O Cruzeiro, com 28 pontos e na 13ª posição, joga o clássico com o Atlético-MG no Mineirão, também no domingo às 16h.

No Detalhe Luiz Antonio Flamengo Cruzeiro (Foto: Reprodução / SporTV) 
No Detalhe: Luiz Antonio marcou de fora da área na vitória do Flamengo sobre o Cruzeiro (Foto: Reprodução / SporTV)

Alan Patrick leva o terceiro amarelo e desfalca o Flamengo contra a Chapecoense


Em grande fase, o meia Alan Patrick será desfalque importante do Flamengo na partida de domingo, contra a Chapecoense, às 16h, na Arena Condá, pelo Campeonato Brasileiro. O camisa 19 levou o terceiro cartão amarelo no finzinho da vitória por 2 a 0 sobre o Cruzeiro na noite desta quinta-feira e terá de cumprir suspensão automática na próxima rodada do torneio.

Alan Patrick, Flamengo x Cruzeiro (Foto: André Durão) 
Alan Patrick comemora seu gol na vitória sobre o Cruzeiro (Foto: André Durão)
 
Sem Alan Patrick, existe boa possibilidade de Ederson, recuperado de lesão na coxa direita, retornar ao time titular em Chapecó. Outra possibilidade ofensiva do elenco para o meio-campo é Almir, que vem sendo pouco utilizado.

Com 38 pontos, o Flamengo encerrou um jejum de quase quatro anos e voltou a aparecer no G-4 do Campeonato Brasileiro. O time aparece na quarta posição da tabela.


Flamengo 2 x 0 Cruzeiro



Ficha técnica

Gol:  Alan Patrick, Luiz Antonio

Cartão amarelo: Ceará, Manoel, Henrique(Cru) Cesar Martins, Paulinho,   Alan Patrick(Fla)

Público pagantes: 38.539
Público Presentes: 43.017
Renda: R$ 1.112.447,50


Flamengo: Paulo Victor, Pará, Wallace(Cesar Martins), Samir e Jorge; Jonas, Luiz Antonio e Alan Patrick, Paulinho(Jajá), Sheik(Cirino) e Kayke.
Técnico: Oswaldo de Oliveira

Cruzeiro: Fábio; Ceará, Manoel, Paulo André e Pará; Willians, Henrique e Ariel Cabral( Marcos Vinícius)Willian, Allano(Marquinhos) e Vinícius Araújo(Arrascaeta).
Técnico:Mano Menezes

Árbitro:Marcelo Aparecido de Souza (SP)
Auxiliares: Vicente Romano Neto (SP) e Herman Brumel Vani (SP).

Data:10/09/2015
Hora: 21h (de Brasília)
Local: Maracanã, estádio do Flamengo

Transmissão: O SporTV transmite a partida, menos para o estado do RJ. O Premiere mostra para todo Brasil.

Pivô rubro-negro doa 52 ingressos de Flamengo x Cruzeiro e cria torcida "FLAçaí"


O pivô Jerome Meyinsse cai cada vez mais nas graças da torcida do Flamengo. Acostumado a ir ao Maracanã para acompanhar os jogos de futebol do clube da Gávea, o grandão de 2,07m resolveu fazer diferente nesta quinta-feira: doou 52 ingressos e criou uma torcida organizada que une suas duas maiores paixões, a equipe rubro-negra e o açaí, a "FLAçaí", com direito até a bandeira com seu rosto.


Jerome Meyinsse cria torcida "FLAçaí" antes de jogo contra o Cruzeiro (Foto: Reprodução/Facebook) 
Jerome Meyinsse cria torcida "FLAçaí" antes de jogo contra o Cruzeiro (Foto: Reprodução/Facebook)

Na realidade, Meyinsse tinha lançado uma promoção em sua conta no Facebook na segunda-feira. Os torcedores deveriam tirar fotos com a camisa rubro-negra e tomando açaí e enviar para o jogador. Ele então faria um sorteio de um par de ingressos para assistir a Flamengo x Cruzeiro ao seu lado no setor leste do Maracanã nesta quinta. Mas "tomado pelo espírito flamenguista", o americano resolveu dar um par de ingresso para cada um dos internautas que mandou foto.

- Depois de ir ao jogo no setor norte domingo, eu fui tomado pelo espírito de ser flamenguista e ao invés de sortear somente dois ingressos, eu decidi dar dois ingressos para cada pessoa que participou com a foto! 52 no total!!! E além disso, também decidi criar meu grupo de torcedores, a "FLAçai". Agora vamos pro Maracanã torcer para o nosso time ganhar mais uma!! (Alguém levou açaí pra mim também)!!! - falou o simpático atleta.

Presidente do Fluminense peita a Ferj e diz que Liga vai sair "por bem ou por mal"



- Essa é uma questão política que terá que ser vencida. Por bem ou por mal.

A declaração é do presidente do Fluminense, Peter Siemsen, dada na tarde desta quinta-feira, horas após ter sido criada a Liga Sul-Minas-Rio. O cartola tricolor falou grosso contra a federação do Rio, que combate a liga. O Flamengo, outro time carioca na liga, prevê até alguma retaliação da Ferj.


- Infelizmente, por falta de bom senso e o por desrespeito, os clubes não estão sendo ouvidos, não estão sendo tratados de forma adequada. Então tem que ir para a formação de liga, para um caminho que é chato para todo mundo e que poderia ter sido evitado perfeitamente. Nós não temos que ficar obrigatoriamente presos a um engessamento político quando sabemos que a viabilidade comercial que estamos propondo é muito melhor

Flamengo projeta estadual com "time alternativo" e prevê retaliação da Ferj



Fundador da Liga Sul-Minas-Rio, o Flamengo planeja disputar o Campeonato Carioca de 2016 com um time "alternativo". O principal seria usado na competição a ser criada, que contará com rivais de Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e Minas Gerais. Eduardo Bandeira de Mello, presidente do Flamengo, prevê retaliações por parte da Ferj caso o Flamengo dispute a Sul-Minas.

- Se eles puderem fazer alguma coisa contra nós, vão fazer - declarou Bandeira de Mello.

Bandeira deve se encontrar com o presidente da Ferj, Rubens Lopes, na tarde desta quinta-feira, na sede da CBF.

Vice-presidente da CBF diz que "será burrice" se Del Nero não apoiar a Liga

Delfim de Pádua PeixotoO que era batalha restrita aos bastidores da CBF virou uma guerra declarada, pública. Vice-presidente da confederação para a região sul, Delfim de Pádua Peixoto abriu fogo contra Marco Polo Del Nero, presidente da CBF. No dia em que trezes clubes (doze da Série A e um da Série B) criaram a Liga Sul-Minas-Rio, que desafia o poder das federações estaduais - e, por consequência, da CBF - Delfim deixou claro que está do lado dos clubes e não da confederação.

- Eu não sei se o fato de eu ser vice da CBF facilita ou dificulta, porque eu não jogo no mesmo time [de Marco Polo Del Nero]. Eu posso até jogar no time reserva, mas não no mesmo time. Eu já fiz ao presidente, na frente dele, não por trás, todas as críticas que tinha para fazer. Na última reunião de diretoria da CBF, na semana passada, ele demonstrou que não estava interessado em apoiar a Liga Sul-Minas-Rio - declarou Delfim.

E disse mais. Para o dirigente, o presidente da CBF faria uma "burrice" em tomar uma posição contrária a dez grandes clubes do país:

- Ele tem que entender que, se não apoiar a Liga, vai enfrentar dez clubes fortes, 50% do Brasileiro da Série A. Eu vou apoiar a Sul-Minas-Rio, esse direito ele não pode me tirar, porque eu fui eleito, tive tantos votos quanto ele teve. É a posição que já apoiei no passado, quando fizemos a Copa Sul-Minas e não tivemos nenhuma oposição do então presidente Ricardo Teixeira. Espero que o atual presidente não vá fazer a burrice de tomar uma posição contrária, contra dez grandes clubes, que representam cinco estados fortes do futebol brasileiro. 

Com Fla e Flu, nasce a Liga Sul-Minas-Rio: fim do vasco, Botafogo e FERJ





Numa reunião na sede do Flamengo na manhã desta quinta-feira, nasceu a Liga Sul-Minas-Rio, com seu primeiro estatuto assinado por treze clubes. Os fundadores da liga são Flamengo, Fluminense, Inter, Grêmio, Atlético-MG, Cruzeiro, Coritiba, Atlético-PR, Joinville, Chapecoense, Criciúma, Avaí e Figueirense.

Com a liga oficialmente fundada, começam agora as negociações para viabilizar a criação de um campeonato, a ser disputado no primeiro semestre. A ideia é que o torneio seja disputado por dez clubes (dois de cada estado), em oito datas, já no ano que vem.

- A intenção é fazer já em 2016, no ano que vem. Tem que adaptar ao calendário dos estaduais. A competição terá oito datas, eu acho que não terá problema - declarou ao blog Delfim de Pádua Peixoto, da Federação Catarinense de Futebol, única que apoia abertamente a criação da liga.

O torneio, se chegar a ser criado, terá dois representantes de cada estado fundador da Liga. No caso de Santa Catarina, os escolhidos seriam Figueirense e Criciúma, que são os dois primeiros do estado no ranking da CBF.

- Agora vai haver a contratação de um CEO da liga, e vamos começar a pensar em regulamento, financiamento, formato, tribunal de penas, disciplina financeira. Temos certeza absoluta que a CBF vai oficializar a criação dessa liga - declarou o presidente do Grêmio, Romildo Bolzan.

O estatuto da nova liga será entregue para a CBF já na tarde desta quinta-feira. Há algumas semanas o blog questionou o secretário-geral da CBF, Walter Feldman, sobre a liga. "Não estimulamos nem criticamos, apenas observamos", respondeu ele na ocasião. O presidente da Federação Gaúcha, Francisco Noveletto, é contra a liga.

O primeiro presidente da Liga Sul-Minas-Rio é Gilvan Tavares, do Cruzeiro. O vice é Nilton Machado, do Avaí, e o secretário da nova entidade é Maurício Andrade, diretor-executivo do Coritiba.

Flamengo consegue efeito suspensivo, e Sheik vai jogar contra o Cruzeiro


Emerson Sheik Flamengo Julgamento STJD (Foto: Gustavo Serebrenick/Brazil Photo Press/Estadão Conteúdo)
O Flamengo conseguiu uma importante vitória no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) na tarde desta quinta-feira. Foi aceito pelo órgão o pedido de efeito suspensivo para a pena de um jogo de suspensão imposta a Emerson Sheik por ter ofendido o árbitro na partida contra o Vasco, pela Copa do Brasil. Com a decisão, o jogador está liberado para enfrentar o Cruzeiro, pelo Brasileirão, também nesta quinta, às 21h, no Maracanã. A decisão foi confirmada pelo advogado do clube, Michel Asseff Filho, ao GloboEsporte.com. O Flamengo também recorreu da sentença ao Pleno do STJD e vai buscar a absolvição do atacante.

- Gostei muito da decisão, pois garante a presença do Sheik nos jogos até o julgamento do recurso. E ainda espero pela absolvição do atleta pelo Pleno do STJD - disse Assef.

O efeito suspensivo é um dispositivo que visa a evitar um dano até que o recurso seja julgado pela instância superior. No caso, o Pleno do STJD é o degrau máximo da Justiça desportiva brasileira. A Procuradoria também recorreu. A pena de Sheik pode ser mantida, diminuída ou até aumentada no próximo julgamento. Paulo Schmitt, Procurador Geral, classificou a pena de um jogo como ridícula e vai trabalhar por uma sentença mais dura. 

Emerson foi denunciado no artigo 243-F do Código Brasileiro de Justiça Desportiva. A pena para este caso poderia chegar a até seis jogos e a multa até R$ 100 mil. A Procuradoria chegou a adicionar na denúncia que Sheik é reincidente no caso, lembrando o incidente quando atuava pelo Botafogo, em 2014, quando disse que a CBF era uma vergonha, o que pesou contra o jogador. No entanto, o atacante acabou pegando a pena mínima do artigo 258 (atitude contrária à prática desportiva).

Com a liberação de Emerson, o Flamengo deve ir a campo com Paulo Victor, Pará, Wallace, Samir e Jorge; Jonas, Luiz Antonio e Alan Patrick, Paulinho, Sheik e Kayke. Em caso de vitória, o Rubro-Negro retornará ao G-4 do Brasileirão após quase quatro anos de jejum, ou 137 rodadas. O GloboEsporte.com acompanha a partida em Tempo Real.

Flamengo e Santos estreiam bem no Brasileiro Feminino; análise da 1ª rodada


Começou o Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino 2015. O atual campeão do mundo, o São José-SP, busca o título inédito. Analisando os resultados da primeira rodada, já podemos destacar os times favoritos. Flamengo, Santos, Portuguesa e América-MG, times de camisa, começaram com vitórias convincentes. Confira abaixo nossa análise da primeira rodada:
  
Kindermann-SC 0 x 2 Flamengo

Jogando em Santa Catarina, contra o atual vice-campeão do Brasileiro (Kindermann perdeu para a Ferroviária na final em 2014), o Flamengo começou muito bem. A equipe do técnico Ricardo Costa Abrantes Junior conseguiu a vitória no segundo tempo. A camisa 9 Daniele estava em tarde inspirada. Marcou o primeiro aos 24 e o segundo aos 45 da segunda etapa: 2 a 0. O Mengão foi para campo com a seguinte escalação: Luana; Danielle, Ana, Tania e Roberta; Karen, Larissa, Diany, e Andreia; Barbara e Daniele. O próximo jogo do Rubro-Negro será neste domingo, dia 13, às 15h00, contra a Portuguesa, no Estádio da Gávea, no Rio de Janeiro. A equipe está no Grupo 2, em segundo lugar.

Na liderança da chave vem a Portuguesa, que estreou goleando o Duque de Caxias por 6 a 1. A Lusa tem tradição no futebol feminino e sempre aparece com favoritismo. Juliana e Nathalia são as artilheiras da equipe, cada uma com dois gols nessa primeira rodada.


Santos 4 x 0 Pinheirense-PA

As Sereias da Vila voltaram com tudo para o futebol feminino. Chegaram às semifinais do Campeonato Paulista. E agora estreiam com goleada: 4 a 0. Ketlen Wiggers, a Barbie, é a estrela da equipe e artilheira: marcou duas vezes na estreia. Luize e Maria completaram a goleada para o Peixe, que está na liderança do Grupo 1. O próximo jogo é neste domingo, dia 13, às 15h, contra o Rio Preto-SP. O time do interior também estreou vencendo: 3 a 0 contra o Iranduba-AM.

Destaque ainda para o América-MG, outro time de camisa na disputa. Os mineiros bateram o Mixto-MT por 3 a 0 na estreia do nacional de futebol feminino.

São José quer título inédito

As Meninas da Águia do Vale buscam o primeiro título do Brasileiro. Em 2013, bateram na trave e ficaram com o vice contra o Centro Olímpico. Em 2014, o time deu prioridade para a Libertadores e viu a Ferroviária ficar com o caneco. O São José é o único time brasileiro a ter conquistado o Mundial de Futebol Feminino, no Japão, na última temporada. A equipe joseense ainda tem três Libertadores e dois títulos da Copa do Brasil no currículo. Nessa temporada, levaram o tri do Campeonato Paulista contra o São Paulo. No Grupo 3, a estreia da Águia será contra Foz Cataratas-PR, no Paraná.

Outros time que merecem uma atenção especial nesse Brasileiro: Ferroviária-SP, Centro Olímpico-SP, Rio Preto-SP, Kindermann-SC, São Francisco-BA e Vitória-PE. Estaremos de olho na competição. O São José conta com a Musa do Brasileirão, Djeni Becker (fotos).

Riquelme pede, e TV argentina veste Guerrero com a camisa do Boca Juniors


Guerrero camisa Boca Juniors blog


Ao elogiar a seleção peruana e o técnico argentino Ricardo Gareca, o ex-jogador Riquelme disse nesta quarta-feira em evento para homenagear a sua carreira na Universidade Metropolitana de Educação e Trabalho (Umet) que gostaria de ver Guerrero, atacante do Flamengo, defendendo o Boca Juniors. O ídolo xeneize parou de defender seu time do coração neste ano, depois de duas passagens vitoriosas, entre 1996 e 2002 e 2008 e 2014, sendo tricampeão da Taça Libertadores, entre outros títulos. Dito e feito, pelo menos hipoteticamente. Pouco depois, a rede de televisão "GolTV Latinoamerica" fez a montagem de como seria o camisa 9 rubro-negro vestindo as cores azul e amarelo. Ficou bem?

Assista ao vídeo com a declaração sobre Guerrero na parte final:






quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Sem vaga no Flamengo, Frauches é emprestado ao Macaé até o fim do ano

O zagueiro Frauches esteve no Ninho do Urubu pela última vez em 2015 nessa terça-feira. O Flamengo acertou o empréstimo do jogador ao Macaé até o fim do ano e ele já inclusive se apresentou ao novo clube nesta quarta. A equipe do Rio de Janeiro disputa a Série B do Campeonato Brasileiro e ocupa atualmente a 14ª posição da tabela. Frauches tem contrato com o Rubro-Negro até 10 de abril de 2016.

Frauches em treino do Flamengo na semana passada (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo) 
Frauches em treino do Flamengo na semana passada (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)
 
Prestes a completar 23 anos, Rodrigo Frauches foi revelado pelas categorias de base do Flamengo e teve seu principal momento de destaque em 2011, quando foi o capitão do time campeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Na final contra o Bahia, marcou um dos gols da vitória por 2 a 1. Foi integrado aos profissionais logo depois, mas nunca se firmou.

Ao longo de cinco temporadas no grupo principal, o zagueiro somou apenas 27 jogos, com 16 vitórias, seis empates e cinco derrotas. Em 2015 ele atuou em seis partidas, somente duas como titular, ambas no Campeonato Carioca. Ele era a quinta opção da zaga rubro-negra, que conta com Wallace, Samir, César Martins e Marcelo.

Comissão técnica volta atrás e veta Ederson para jogo com o Cruzeiro




Embora Oswaldo de Oliveira tenha garantido em entrevista coletiva concedida na terça-feira que Ederson voltaria ao Flamengo contra o Cruzeiro, o retorno do camisa 10 foi adiado. Por meio de sua assessoria de imprensa, o Rubro-Negro comunicou no fim da noite desta quarta-feira que o meia não seguirá com a delegação rubro-negra para o Maracanã.

Ederson recupera-se de um estiramento na coxa esquerda, sofrido no último dia 26, durante o empate por 1 a 1 com o Vasco, resultado responsável por eliminar o Fla da Copa do Brasil.

Desde então, o 10 rubro-negro ficou fora dos jogos contra Sport (1 a 0), Avaí (3 a 0) e Fluminense (3 a 1). Além de Oswaldo, a assessoria pessoal de Ederson, em nota enviada na tarde desta quarta, confirmava que o jogador seria relacionado para o jogo contra o Cruzeiro. De acordo com o Flamengo, a comissão preferiu dar um tempo maior para que o jogador dê ênfase a trabalhos físico e técnico.

O Flamengo entra em campo nesta quinta-feira, às 21h, no Maracanã. Seu adversário é o Cruzeiro. 


Estádio Kleber Andrade pode receber amistoso entre Rio Branco e Flamengo


Após ser confirmada para o Kleber Andrade uma partida da Série B do Campeonato Brasileiro 2015, entre Mogi Mirim x Botafogo, nesta sexta-feira, o estádio localizado em Cariacica, no Espírito Santo, pode ser palco para um outro grande time nacional, o Flamengo, e o adversário seria o tradicional Rio Branco-ES. A equipe capixaba também joga no local, neste final de semana, contra a Caldense, pela Série D. Segundo o promotor de eventos Rommel Rubim, existe a possibilidade e conversas já estão sendo realizadas para viabilizar o evento, que aconteceria em outubro, durante a pausa do Brasileirão para as eliminatórias da Copa do Mundo 2018.

- Existe uma conversa, mas não tem nada confirmado ainda não. O que deve ser estudado é a viabilidade, porque a conta precisa fechar: os custos do evento, do estádio, uma série de gastos. Temos que ter noção da viabilidade dos custos para o Flamengo. Também precisamos saber se o Rio Branco terá uma data para a partida - já classificado para as oitavas da D, o Capa Preta ainda não conhece seu adversário nesta fase.

Estádio Estadual Kleber Andrade (Foto: Fernando Madeira/A Gazeta) 
Estádio Estadual Kleber Andrade (Foto: Fernando Madeira/A Gazeta)

Nenhuma data foi confirmada ainda, mas uma possibilidade que viabilizaria a realização do amistoso é se o mesmo acontecer na parada das divisões do Brasileirão para as Eliminatórias da Copa do Mundo 2018. O Flamengo joga pela Série A do Campeonato Brasileiro e, o Rio Branco, pela Série D. Essa pausa seria de 10 dias, entre a 29ª e a 30ª rodada, a partir do dia três de outubro até o dia 14. Já na Série D, há um intervalo entre a segunda fase (oitavas de final) e a terceira (quartas de final), que acontece entre os dias 04 e 11 de outubro, segundo o calendário de competições da Confederação Brasileira de Futebol (CBF)

O empresário Rommel Rubim é o mesmo que viabilizou a vinda da partida entre Mogi Mirim x Botafogo para o estado e também a utilização do Kleber Andrade para o confronto entre Rio Branco-ES x Caldense, válido pela 10ª rodada da Série D do Brasileirão - a última da primeira fase.

Flamengo de volta ao Espírito Santo
 
O Rubro-negro retorna ao Kleber Andrade após 19 anos. A sua última partida no estádio foi contra o Linhares, pela 1ª fase da Copa do Brasil de 1996. Na ocasião, o Flamengo derrotou a equipe capixaba por 1 a 0. No ano anterior, o time carioca realizou uma partida do Campeonato Brasileiro de 1995 também no Kleber Andrade. O jogo foi contra o Cruzeiro, e os mineiros venceram pelo placar de 2 a 0.

Após dois meses sem iniciar um jogo, Luiz Antonio celebra chance no meio


Luiz Antonio, Flamengo (Foto: Chandy Teixeira/GloboEsporte.com)Oswaldo de Oliveira não fez mistério novamente e revelou, após o treino desta quarta-feira, que time enfrentará o Cruzeiro, nesta quinta, às 21h (de Brasília), no Maracanã. O volante Luiz Antonio, um dos que iniciará jogando, concedeu coletiva e celebrou a oportunidade em sua posição de origem. Antes de ser barrado, teve sequência de quatro jogos como lateral-direito.

- Veja essa oportunidade como muito boa. Responsabilidade grande voltar ao time titular. Eu e Jonas estamos prontos. A gente fica um pouco chateado, porque queria estar jogando. Fico feliz porque a oportunidade apareceu como volante. Nos meus quatro últimos jogos na lateral, ganhamos duas e perdemos duas. Mas o importante é estar jogando. É uma posição (a de volante) que sempre vim jogando e agora é aproveitar novamente - afirmou.

Luiz Antônio não inicia uma partida como titular desde 28 de junho, quando foi o lateral-direito do Fla na derrota por 1 a 0 para o Vasco, em Cuiabá. Questionado se é o momento ideal para se consolidar no meio-campo, colocou isso em segundo plano.

- Independentemente de me consagrar ou não, é ganhar o jogo. O que mais quero é ganhar o jogo, independentemente de jogar bem. As consequências a gente vê na frente.

Confira outros pontos abordados por Luiz:
 
Parceria com Alan Patrick

Alan é muito inteligente, sabe distribuir o jogo e a hora de cadenciar. A chegada dele é boa para dividirmos a responsabilidade de municiar o ataque e para que a gente possa fazer bastante gols.

Se as contratações chegassem antes, o Fla estaria mais forte na disputa?

Muda jogador, muda treinador, é muito difícil dizer se daria liga ou não. Vínhamos jogando bem no Carioca, mas infelizmente não encaixou na sequência. Agora voltou a encaixar com novo treinador e novos jogadores. Acho que poderia encaixar, sim.

O que mudou tanto?

Acho que a atitude. A gente procurou conversar. A gente vinha jogando bem, mas não saíam os resultados. A mudança de atitude em relação a alguns aspectos foi importante.

Falta de ritmo

A gente procura estar focado para sempre poder jogar. Acaba perdendo um pouco de confiança por não estar jogando, mas vamos conversando para poder ajudar quem está jogando.

O fato de ser coringa

É bom jogar em várias posições. Poucos grupos têm esse tipo de jogador.

Mano Menezes animou o Cruzeiro?

Independentemente de mudar treinador ou não, eles estão animados. Nos últimos dois anos, o Cruzeiro tem sido campeão. Os dois times vêm de vitórias, e o jogo vai ser difícil.

Possibilidade de não ter Sheik e o que ele agrega

Passa experiência para a gente dentro do campo. Um cara que acaba passando orientações, sabe hora de acalmar o jogo ou de catimbar ou qualquer tipo de coisa. Espero que a gente possa tê-lo em campo.