Tu és... Time de tradição... Raça, amor e paixão... Oh meu Mengo!!! Eu... Sempre te amarei... Onde estiver estarei... Oh meu Mengo!!!

sábado, 24 de outubro de 2015

Flamengo estuda retorno do volante Willians, campeão brasileiro em 2009


Willians, Flamengo (Foto: Rui Porto Filho / Agêncua Estado)Mesmo inserido na briga pela Libertadores, o Flamengo segue planejando 2016, e um velho conhecido pode voltar: o volante Willians, atualmente no Cruzeiro. O jogador,de 29 anos, é um dos atletas que o Rubro-Negro estuda para a próxima temporada. Ele tem contrato com a Raposa até 4 de agosto de 2016.

O diretor executivo do Fla, Rodrigo Caetano, disse não estar sabendo de nenhuma negociação por ora. Quem também garante ainda não ter sido procurado é o empresário de Willians, o ex-atacante Magrão. O GloboEsporte.com apurou, entretanto, que houve uma consulta rubro-negra a respeito do atleta na última sexta-feira, quando aconteceu uma reunião dos integrantes da Liga Sul-Minas-Rio na sede do Cruzeiro. A tentativa é de um retorno por empréstimo.
 
Cruzeiro; Willians (Foto: Washington Alves/Light Press)Willians, que completa 30 anos em janeiro, chegou ao Flamengo em 2009. Em sua primeira temporada pelo clube, tornou-se um dos pilares da equipe que conquistou o hexacampeonato brasileiro. Até 2012, ano em que trocou o Rubro-Negro pela Udinese-ITA, alternou bons e maus momentos, mas geralmente contou com o respeito dos torcedores, que o apelidaram de Pitbull. São 181 jogos pelo Fla, com cinco gols e dois títulos (o hexa e o Carioca de 2011).





Treino do Mengão, véspera ao jogo contra o Corinthians é integralmente fechado


Diferentemente dos últimos três dias, nos quais a imprensa teve acesso aos minutos finais dos treinos, neste sábado não deu para ver praticamente nada no Ninho do Urubu. Nem cobrança de faltas, nem tampouco treino de finalizações. Quando os jornalistas foram liberados, todos os titulares já haviam parado de treinar, e alguns poucos reservas batiam pênaltis. Mistério total para enfrentar o líder do Campeonato Brasileiro, o Corinthians, às 17h deste domingo, em Itaquera, na arena que leva o nome do clube mais popular de São Paulo.

Guerrero e outros jogadores batem papo no cantinho (Foto: Fred Gomes/GloboEsporte.com) 
Guerrero e outros jogadores batem papo no cantinho (Foto: Fred Gomes/GloboEsporte.com)

Alan Patrick, Everton e Paulinho batiam papo numa rodinha dentro do gramado. Guerrero, de perto, conversava com outras pessoas. Ederson depois se juntou ao grupo.

A delegação que viaja para São Paulo deixou o Ninho do Urubu às 12h23. O embarque rumo à Terra da Garoa se dá às 14h20. Emerson Sheik, suspenso, é o principal desfalque rubro-negro. Os garotos Douglas Baggio (atacante) e Rafael Dumas (zagueiro), que têm sido relacionados para os jogos com frequência, não seguiram no ônibus do Flamengo.

O Flamengo enfrenta o Corinthians com Paulo Victor, Pará, César Martins, Wallace e Jorge; Jonas, Márcio Araújo e Alan Patrick; Everton, Paulinho e Guerrero.

Ônibus do Flamengo deixa o centro de treinamentos rumo a São Paulo (Foto: Fred Gomes/GloboEsporte.com) 
 Ônibus do Flamengo deixa o centro de treinamentos rumo a São Paulo (Foto: Fred Gomes/GloboEsporte.com)

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Feldman diz que CBF é simpática à Liga, mas lamenta comportamento de Kalil



O secretário-geral da CBF, Walter Feldman, declarou na noite desta sexta-feira que "a CBF é simpática" à disputa de um torneio organizado pela Liga Sul-Minas-Rio no primeiro semestre do ano que vem. Mas fez várias ressalvas ao comportamento do diretor-executivo da Liga, Alexandre Kalil, que nesta semana o chamou de "cobra".

- Nós temos simpatia pela ideia, entendemos que pode ser algo bom como é a Copa do Nordeste. Se ajuda os clubes, se cai no gosto popular, por que não? Mas Kalil deu uma conotação política para a Liga, de tentar destruir as federações. Nós não vemos essa vontade política nos clubes, mas ele faz, ele vai para o confronto, ataca, e isso dificulta o diálogo.

Na próxima terça-feira, a CBF vai realizar uma assembleia-geral para discutir a inclusão do novo torneio já no calendário de 2016. Nesta sexta-feira, os clubes que formam a Liga decidiram que o torneio será realizado mesmo que a CBF não o aceite. Feldman afirma que há dois entraves:

- Tem dois problemas: as datas podem conflitar com a pré-temporada e também pode haver conflito com o intervalo mínimo de 60 horas entre as partidas. Por isso convocamos a assembleia-geral, para que todos decidam. A CBF vai respeitar as regras, os estatutos, não vamos passar por cima das leis.

Feldman lamentou o "comportamento belicoso" de Kalil tanto nas reuniões entre Liga e CBF quanto nas entrevistas concedidas pelo ex-presidente do Atlético-MG ao longo desta semana. Kalil acusou a CBF de vazar para a imprensa que seus filhos participaram de reuniões da Liga - e chamou Feldman de "cobra".

- Em nenhum momento trabalhamos para vazar qualquer notícia. Nós mandamos para a reunião nosso mais alto escalão possível, e ele levou a equipe dele. Os clubes me perguntaram quem estava na reunião e eu informei quem estava. Não tenho nenhuma crítica a isso, eu respeito a família.

Vinhos da mesma pipa e de safra ruim



Se fosse apenas pelas pataquadas em si, o presidente do vasco, eurico miranda, o presidente da Federação Catarinense, Delfim Peixoto, e o goleiro do São Paulo poderiam apenas ter desperdiçado uma boa oportunidade de ficarem calados. Mas eles prestaram mais um desserviço ao futebol brasileiro porque, com suas palavras, vão protagonizar mais um circo na próxima quinta-feira, onde advogados, auditores e procuradores vão ocupar todos os holofotes da mídia - sem jamais terem dado um passe ou feito um gol.

Mas dos três envolvidos, a participação mais lamentável é a de Rogério. Eurico, desde sempre, é useiro e vezeiro em polemizar, em dar declarações que deixem os árbitros pressionado e, muitíssimo bem informado que sempre foi, em colocar oponentes em xeque com informações que os comprometam. Em 1993, o jornal O Globo ganhou o prêmio Esso de jornalismo esportivo por denunciar um esquema na Federação Carioca em que os árbitros eram instruídos no sentido de que, nos jogos, desse "o resultado que a Federação quer". Eurico, como dirigente de um filiado da Ferj, acompanhou bem o caso e tais situações não são novidade.

O presidente da Federação Catarinense admite que tem o estranho hábito de visitar árbitros no vestiário, antes e depois dos jogos. Quer ser presidente da CBF, está aliado aos clubes que sonham com uma Liga - chegou a oferecer os árbitros de sua Federação para o Rio-Sul-Minas, caso as demais entidades não liberem os seus. É muito protagonismo de um cartola para que, no mínimo, não se apure as denúncias de Eurico. São vinhos da mesma pipa, e de safra ruim.

Mas Rogério? Começo desqualificanco sua ironia - de que o pênalti marcado a favor do vasco estava encomendado desde a quinta anterior, por causa do discurso do presidente vascaíno - pelo simples fato de que, sim, foi pênalti. Encomendado ou não, foi pênalti, então Rogério tinha de arranjar outra forma de cutucar o vasco.

Além disso, por mais simpático e bom moço que seja, o goleiro tricolor, de modo mais sutil e diplomática, teve a mesma deplorável e reprovável atitude de Eurico: pressionar a arbitragem para beneficiar o São Paulo na sequência. Algo muito feio, pequeno, que não condiz com a bonita e brilhante carreira que Ceni está por encerrar.

O diabo vai ser aturar esse povo, mais os advogados, na quinta-feira...

Oswaldo mexe no setor defensivo do Flamengo: entram Wallace e Jonas



Wallace treinou com o colete do time reserva nesta sexta (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)
Após emplacar vitórias da 20ª à 25ª rodada, o Flamengo se desencontrou e perdeu cinco dos últimos seis jogos. E mais: levou 12 gols, média de dois por partida. O técnico Oswaldo de Oliveira decidiu mexer no time e promoveu os retornos de Wallace e Jonas. Samir está barrado para o jogo contra o Corinthians, domingo, às 16h, em Itaquera (SP).

Desde que Oswaldo chegou ao Fla, Wallace enfrentou problemas de suspensão e lesões nas coxas, mas o treinador sempre o tratou como titular. Por mais de uma vez afirmou "É o nosso capitão e nós precisamos dele". Jogará pelo lado esquerdo, que não é o seu preferido.

Jonas já foi testado na vaga de Canteros, mas ainda há a possibilidade de Paulinho, com dores no glúteo direito, não jogar. Caso o camisa 26 não enfrente o Corinthians, a chance de o argentino seguir na equipe existe. Assim, o esquema seria alterado, e o time teria dois homens na frente: Everton e Guerrero.

O Flamengo deve jogar na Arena Corinthians com Paulo Victor, Pará, César Martins, Samir e Jorge; Jonas, Márcio Araújo e Alan Patrick; Everton, Paulinho (Canteros) e Guerrero.


Com tabela aprovada, Kalil prega a independência da Liga Sul-Minas-Rio


Alexandre Kalil chega para reunião da Liga Sul-MInas-Rio (Foto: Tayrane Corrêa)
Os integrantes da Liga Sul-Minas-Rio se reuniram na sede social do Cruzeiro, em Belo Horizonte. O assunto principal da reunião foi a relação com a CBF, que ficou estremecida após a mudança de posição ocorrida na segunda-feira, quando a entidade exigiu a aprovação da Liga em assembleia para aceitar o pedido de filiação. É necessária maioria simples entre as 27 federações para a aprovação, ou seja, 14 votos. Ao fim da reunião, o diretor-executivo da Liga, Alexandre Kalil, deu o resultado: com tabela aprovada, a Liga vai sair do papel, independentemente da posição da CBF.

– Vamos divulgar a tabela na segunda-feira. A Liga está na rua e será feita. Agora é matar e vender a competição. Teremos seis datas, exatamente as que a CBF me deu. Curiosamente, foram eles que deram as datas (de 28 de janeiro a 30 de março), e achamos por bem não mudar. Não vamos perder a razão. Estamos enviando um documento para a assembleia, um comunicado para a CBF de que a nossa assembleia é ilegal. O STJD vai julgar nossos casos em uma sala especial. Precisamos de agilidade por causa do tamanho da competição. Quanto à arbitragem, temos três federações e vamos conversar com a Anaf (Associação Nacional dos Árbitros de Futebol). A lei esportiva desse país permite que os árbitros apitem na Liga. 

E o diretor-executivo voltou a criticar quem é contra a competição, lembrando dos ataques que atingiram até o seu filho João Luis Kalil, que tem cargo não remunerado na Liga, por ter ido à CBF.

– O que aconteceu comigo foi tão desagradável que não quero mais falar a respeito. Isso é o desespero pela agilidade com que foi feita a Liga. É muito importante pararmos com essa beligerância. Não quero expor a minha família, e ela foi exposta. O nível de agressão que esse pessoal é capaz me assustou. Brigar nós brigamos, mas guerra é cruel. E o que fizeram foi guerrilha – desabafou o dirigente, antes de brincar com a sua ida à sede do arquirrival Cruzeiro. – Vendi meu conhecimento e minha experiência. Meu coração ainda não.

Kalil, que chamou atenção ao chegar em um carro de luxo preto, com o teto branco, e não baixou o tom na reunião. Quando teve a palavra, logo anunciou.

– Estamos libertados. Temos apoio do Governo Federal, do Ministério do Esporte e do Superior Tribunal de Justiça Desportiva – disse Kalil aos demais dirigentes, sinalizando que não será necessário se curvar às vontades da CBF depois de ter se encontrado, na quinta-feira, em Brasília, com o ministro do Esporte, George Hilton.

O presidente do Fluminense, Peter Siemsen, chegou a sugerir que o grupo emitisse uma nota oficial à imprensa e pedisse à CBF a convocação de uma nova assembleia, anulando a da próxima terça-feira.

– Não podemos ficar omissos em relação à assembleia.

O mandatário tricolor foi prontamente rebatido por Kalil.

– Será 26 a 1.

Gilvan de Pinho Tavares, presidente do Cruzeiro (Foto: Fernando Martins)A maioria dos cartolas chegou na manhã desta sexta-feira e seguiu para conhecer a sede administrativa da Raposa, antes da fartura de carne, massa e salada no almoço oferecido por Gilvan Tavares, presidente do Cruzeiro e da Liga, na sede social. Os últimos a chegar foram os atleticanos Kalil e Daniel Nepomuceno, presidente do Atlético-MG. Ambos entraram em "território inimigo" por volta das 13h45, já com o almoço encerrado. Depois da reunião, Gilvan explicou a formalização do encontro junto à CBF.

– A tendência é que as federações decidam que a Liga deve existir, até porque não há impedimento legal. Vamos enviar apenas o ofício porque hoje a lei do Profut, que foi uma luta muito grande dos clubes e da própria CBF, inclui um artigo que diz que os clubes têm que fazer parte das assembleias gerais. Neste caso, estamos fazendo uma defesa geral dos direitos de todos os clubes.

O presidente da Federação Catarinense, Delfim Peixoto, deixou claro que a Liga tem a intenção de existir com ou sem o apoio da CBF.

- A CBF é a entidade maior do futebol brasileiro, mas pela legislação atual, a Liga independe da CBF apoiar ou não. Eu espero que apoiem. Eu vou à reunião terça-feira e vou estar lá lutando para que apoiem. Não só como presidente (da Federação Catarinense), porque estou licenciado e vai estar lá o meu vice defendendo essa tese, mas como vice-presidente (da CBF) eu vou debater terça-feira pra que realmente apoiem. Pra não ficar dúvida nenhuma

Nos bastidores, alguns dirigentes mostraram receio em relação à postura de Kalil na reunião na CBF, considerando drástica demais por conta de uma medida que não deve barrar a realização da Liga. Mas o diretor-executivo afirmou durante a semana que o resultado da assembleia "não interessa". Com apoio do governo, a realização da competição de forma independente já não é vista com muitas restrições. A bronca de Kalil com a CBF foi a exigência da aprovação, visto que a Copa Nordeste não teve de passar por esse procedimento. A justificativa da CBF é de que, no caso da Copa Nordeste, havia consenso entre clubes e federações. No encontro que gerou o racha, na segunda-feira, Kalil já dava a aprovação do pedido de filiação como certo, esperando discutir somente detalhes jurídicos e ajustes na tabela.

Delfim Cardoso, presidente da Federação Catarinense e vice da CBF (Foto: Fernando Martins)Durante a reunião desta sexta-feira, os representantes dos clubes da Liga Sul-Minas-Rio discutiram o papel de Kalil na Liga, e o diretor-executivo saiu com apoio. Presidente do América-MG, Alencar Magalhães da Silveira Júnior lembrou do momento decisivo para dizer que o grupo precisa do dirigente, enquanto Delfim Peixoto, vice-presidente da CBF e presidente da Federação Catarinense de Futebol, pediu a Kalil que continue o trabalho. Segundo ele, a assembleia marcada pela CBF trará boas notícias à Liga. Segundo o GloboEsporte.com apurou, os participantes da Copa do Nordeste devem votar a favor da Sul-Minas-Rio.

Antes mesmo da reunião, o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, tratou de amenizar o tom de racha que chegou a ser ventilado durante a semana. Admitiu que enxerga um certo exagero em algumas posições de Kalil, mas longe de ser suficiente para querer que o dirigente deixe o cargo de liderança na Liga. Durante a reunião na sede do Cruzeiro, pediu objetividade nas discussões, sem se opor a Kalil, e que seja divulgado assim que possível o calendário de competição.

A mudança de posição da CBF foi causada por um ofício enviado pelo presidente da Federação de Futebol do Rio (Ferj), Rubens Lopes, para Marco Polo del Nero. O documento de cinco páginas sustentava que a Liga é ilegal e só poderia ser oficializada com aprovação de uma assembleia com as federações. E Del Nero resolveu acatar o pedido, o que deixou Kalil irritado. A guerra nos bastidores se tornou intensa durante a semana. Farpas de lado a lado, rumores de racha nos bastidores sendo ventilados no anonimato e desmentidos nos gravadores. 

Domingo tem Mengão na Globo



DOMINGO, 25
Brasileirão Série A

17h Corinthians x Flamengo

Transmissão: TV Globo para todo o Brasil, menos SP e RS (com Luís Roberto, Júnior, Casagrande e Leonardo Gaciba) e Premiere (com Jota Júnior e Belletti)

A três dias do prazo, Zico ainda não tem apoio mínimo para eleição na Fifa



Os postulantes à presidência da Fifa têm até a próxima segunda-feira para registrarem as candidaturas para o pleito. Mas até esta sexta-feira, três dias antes do prazo final, Zico ainda não conseguiu reunir o apoio mínimo de cinco federações nacionais, condição necessária para que uma candidatura seja aceita.

- Ele confirmou que, por enquanto, ainda não conseguiu o apoio das cinco federações. Ele tem a garantia da CBF de que se conseguir o apoio de quatro, ela daria o quinto. Mas, por enquanto, Zico está fora do pleito - disse o jornalista Felipe Brisolla, correspondente do SporTV na Europa, que trocou mensagens com o ex-jogador nesta sexta-feira.

Zico durante coletiva em Zurique (Foto: MICHELE LIMINA / AFP)No último dia 9, o coordenador da campanha do ex-jogador, Rafael Oliveira, afirmou em entrevista ao GloboEsporte.com que acreditava que "muito em breve" teria "boas notícias" sobre a candidatura do Galinho.  Mas até o momento, não foram confirmados apoios ao ex-jogador.

Nesta sexta-feira, o posto de sucessor de Joseph Blatter ganhou mais um concorrente. O francês Jérôme Champagne, que trabalhou por 11 anos na Fifa, anunciou sua candidatura, garantindo ter a chancela de cinco federações filiadas à entidade.

Champagne seria o quarto candidato ao cargo. Os outros são o francês Michel Platini, o príncipe jordaniano Ali bin al-Hussein e o ex-capitão de Trinidad e Tobago, David Nakhid. A candidatura de Platini vai permanecer bloqueada enquanto durar sua suspensão de 90 dias imposta pelo Conselho de Ética da Fifa.


Bandeira diz que Flamengo não vai se curvar à Ferj e critica suspensão de Sheik



Momentos antes do lançamento da chapa “O Flamengo no caminho certo”, na noite dessa quinta-feira, no Leblon, o presidente Eduardo Bandeira de Mello mostrou indignação contra a decisão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva, que suspendeu Emerson Sheik por três jogos – um já cumprido -, retirando o atleta da partida deste domingo contra o Corinthians, ex-time do atacante. Bandeira também se queixou da nova decisão do arbitral do Campeonato Carioca 2016, que deliberou redução de cotas para times que entrarem com equipes consideradas reservas ou alternativas. 

Na véspera de participar de mais uma reunião da Liga Sul-Minas-Rio, Bandeira voltou a criticar a “arbitrariedade” da Ferj(vasco)e disse que o Flamengo não vai mudar nada do que decidiu para o estadual do próximo ano. Ou seja, vai entrar com time misto na competição, para privilegiar outras competições.

- O Flamengo não vai se curvar a nenhum tipo de arbitrariedade como esses que estão prevalecendo na Ferj(vasco). Nossa decisão já está tomada e está mantida. Vamos analisar ainda (medidas), mas a decisão do Flamengo é soberana. Ninguém vai nos intimidar e vai nos submeter a esse tipo de coisa – disse Bandeira.

O presidente rubro-negro lembrou de decisões anteriores de arbitrais na Ferj(vasco) que, a seu ver, também serviram para prejudicar Flamengo e Fluminense, que romperam este ano com a federação carioca de futebol. Bandeira citou a chamada “lei da mordaça”, que colocava multa a críticas de participantes do campeonato à competição, citou a meia-entrada universal e o tabelamento de preços no estadual de 2015.

- A torcida do Flamengo pode ter certeza: se eles estão achando que vão nos intimidar, estão muito enganados. Principalmente através de estrangulamento financeiro. Até porque boa parte, para não dizer a totalidade, dos recursos da Ferj provêm da torcida do Flamengo – afirmou o presidente do Flamengo, que luta pela reeleição na Gávea.

Sobre a suspensão imposta ao atacante Emerson Sheik, Bandeira lembrou a suspensão “perdoada” de Dudu, do Palmeiras – o departamento jurídico do clube paulista fez acordo com o STJD para o atacante palmeirense não cumprir parte da pena e voltar a jogar – e disse que o Flamengo estava sendo prejudicado no tribunal esportivo.

- Se compararmos o caso do Dudu e do Sheik fica eloquente perceber que estamos sendo prejudicados. Vamos ver se podemos fazer algo sobre isso, mas no momento prefiro deixar minha indignação e meu protesto sobre essa decisão do STJD – criticou o presidente do Flamengo.

Alan Patrick pede humildade ao Flamengo em jogo que trata como "divisor de águas"


Alan Patrick entrevista Flamengo (Foto: Fred Gomes)
Embora o adversário do próximo domingo seja o Corinthians, líder do campeonato e principal candidato ao título, o Flamengo tem a consciência de que é imprescindível vencer em São Paulo. Alan Patrick, um dos principais jogadores rubro-negro, crê que o resultado do duelo praticamente definirá se o time segue ou não na briga por vaga no G-4.

- É um jogo que vai ser um divisor de águas. Conseguindo uma vitória lá, a gente volta para a briga. Temos que pensar jogo a jogo, porque nesse momento vemos o G-4 um pouco distante. Somando pontos e com tropeços de adversários, a gente sobe na tabela. Depois, lá na frente, vamos ver pelo que vamos brigar - afirmou em entrevista coletiva concedida após o treino, do qual a imprensa só teve acesso a rápido treino de finalizações e cobranças de faltas.

A cobrança é por vitória, mas Alan não quer um Flamengo se jogando ao ataque desesperadamente. Prega que é necessário reconhecer as qualidades do rival e saber dosar o momento de dar o bote. Para ele, é fundamental apertar o rival em qualquer faixa do campo.

Temos que marcar bastante o Corinthians, que vai querer se impor em casa e tem um time bastante dificuldade. Temos que ter a humildade de marcar muito. Independentemente de onde estiver nossa equipe, na frente ou atrás, a marcação tem que ser intensa os 90 minutos e mais os acréscimos. Acho que dessa maneira é que vamos dificultar a equipe do Corinthians.

Confira outros tópicos abordados por Alan:
 
Reencontro entre Guerrero e a torcida do Corinthians:
Por tudo que ele fez no Corinthians, eu acho que ele deveria ter o respeito do torcedor corintiano, de reconhecer tudo que ele fez e não chegar lá e ser vaiado. Mas não sabemos o que vai acontecer. Só na hora do jogo que vamos saber. Espero que possa nos ajudar com a camisa do Flamengo.

Guerrero ansioso?
É um cara que se cobra muito e quando não faz gols é claro que fica ansioso, mas no momento certo, com tranquilidade e ele é um cara experiente, vai conseguir lidar com isso. No domingo espero que ele possa reencontrar os gols.

Desfalque de Sheik, suspenso
É realmente um jogador experiente, que está acostumado a jogar esse tipo de jogos. Sem dúvida nenhuma vai fazer falta, mas no nosso elenco têm jogadores com características semelhantes e que podem substitui-lo à altura.

Queda do Flamengo
Temos consciência de que tivemos uma queda, mas acho que mais pelos resultados. Em alguns jogos fomos bem, tivemos oportunidades de gols, não fizemos e acabamos penalizados com algumas jogadas em que o adversário foi uma vez no nosso gol e fez. O próprio jogo do Internacional foi dessa maneira. Mas a atitude tem que ser essa, de se impor. Tem um ditado que levo para mim: "Quando seis, sete vão bem, dá para carregar dois ou três que não estão". Mas quando é o contrário, aí dificulta muito.

Você, batedor de faltas, estuda o Cássio, agora convocado para a Seleção?
Goleiro de alto nível, merece (a convocação), porque vem jogando bem há muito tempo. A gente treina durante a semana para fazer a cobrança bem.

Torce para o G-4 virar G-5?
É bom o G-5, porque facilita uma vaga na Libertadores.

Flamengo busca informações sobre zagueiro Cleber e pode reformular defesa para 2016

Cleber apresentado no Hamburgo
Cleber apresentado no Hamburgo Foto: Divulgação

Setor responsável por tirar os torcedores do sério ao longo da temporada, a defesa do Flamengo pode ser reformulada para 2016. E os nomes disponíveis no mercado estão sendo analisados. O clube buscou informações sobre o zagueiro Cleber, de 24 anos, do Hamburgo da Alemanha.

O jogador foi contratado pelo Corinthians junto a Ponte Preta no ano passado, mas teve seus direitos econômicos repartidos entre grupos de empresários que o colocaram no futebol europeu. Sem destaque, pode voltar ao Brasil, apesar do contrato de quatro anos. A operação foi sugerida pelos vice-presidentes Flávio Godinho e Plínio Serpa Pinto e é um dos nomes na mesa do diretor Rodrigo Caetano.

A chegada de mais um reforço advindo da Europa pode significar a saída de jogadores para o mesmo destino. E nesse caso, o mais cotado é Samir. A diretoria rubro-negra deixou de aceitar propostas pelo jovem revelado no clube durante a temporada, mas deve rever a ideia se algo atrativo chegar na próxima janela de transferências.

Cleber atuou no mesmo elenco que César Martins na Ponte Preta. Ambos foram negociados, mas Cesar acabou no Benfica de Portugal. O zagueiro titular do Flamengo não teve muitas chances e voltou ao Brasil. A defesa rubro-negra ainda tem o capitão Wallace, que vive momento complicado em meio a lesões e questionamento técnico.

A possibilidade de reforços para o setor é grande e outros nomes estão em análise. A base do clube também pode ceder alguns jovens, como Léo Duarte e Rafael Dumas. Mas uma coisa é certa. A zaga do Flamengo não funcionou em 2015.

Como se sente? Sob pressão dentro e fora de campo, Guerrero volta à Arena



No dia 13 de maio, Paolo Guerrero atuou pela última vez na Arena Corinthians. Na ocasião, ele vestia a camisa 9 da equipe que perdeu por 2 a 1 para o Guaraní do Paraguai e foi eliminada da Libertadores. Artilheiro do novo estádio, com 15 gols, ele retorna neste domingo, agora como adversário. Para o agora centroavante do Flamengo, portanto, a partida vai além do que acontecerá dentro de campo. Vai envolver um jogador em busca de recuperação pessoal diante de um público que pode vaiá-lo pela saída ou reconhecer a importância do herói do título mundial de 2012.

Nas redes sociais, torcedores do Corinthians divulgaram uma letra de música que poderá ser cantada na arquibancada: “Guerrero, me diz como se sente/ Voltar para a casa do Timão/ Mundial você nos deu/ Mas vai ter que aprender/ Que o Corinthians é maior do que você''. Alguns, entretanto, argumentam que uma homenagem poderia “quebrar” o peruano emocionalmente, ajudando a equipe corintiana. 

Além do comportamento da arquibancada, Guerrero precisa lidar com o mau momento pessoal. O Flamengo venceu apenas uma de suas últimas cinco partidas no Campeonato Brasileiro. Sem Emerson Sheik, outro ex-corintiano, suspenso, aumentará a responsabilidade ofensiva do peruano, que vive jejum de cinco jogos pelo Rubro-Negro. Foram apenas quatro em 14 partidas, sendo que três no Campeonato Brasileiro.

O técnico Oswaldo de Oliveira reafirma sua confiança em Guerrero. No entanto, reconhece que o atacante vive um momento emocional conturbado por conta do baixo rendimento dentro de campo. A esperança do treinador é que o camisa 9 reencontre os gols neste domingo usando como combustível exatamente o seu jejum.

- Você vê no semblante do cara que ele não está nada satisfeito por não fazer os gols, mas mostra convicção grande e uma vontade de acertar maior ainda. Unindo com suas qualidades, fico otimista quanto à participação dele no domingo - observou o treinador.

Oswaldo prevê hostilidades da torcida do Corinthians a Guerrero e, por isso, reconhece que também terá de trabalhar a parte emocional do atacante. Antes mesmo de saber da punição a Sheik (confirmada pelo STJD na tarde da última quinta-feira), o treinador admitia que este será uma questão a mais a ser observada no clássico deste domingo.

- Claro que (Sheik e Guerrero) não serão bem recebidos. O interesse do Corinthians é vencer. Existe carinho pelos serviços prestados, mas a recepção não vai criar uma aura positiva. Pode ter respeito ou algo neutro, mas não acredito que sejam ovacionados. A história agora é outra. Estão com a camisa do Flamengo e querem vencer - disse Oswaldo após o treino da manhã da última quinta-feira.

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Flamengo deve mandar jogo contra a Ponte Preta no Mané Garrincha


Depois de bater o recorde de público do Campeonato Brasileiro deste ano, na derrota por 2 a 0 diante do Coritiba, o Flamengo pode estar perto de voltar a Brasília. Isso porque o clube carioca manifestou a intenção de trazer para a capital federal o duelo diante da Ponte Preta (SP), marcado para o dia 22 de novembro e válido pela 36ª rodada da competição nacional. 

A medida será necessária porque a data da realização da partida coincide com o show da banda norte-americana Pearl Jam, que terá como palco o Estádio Maracanã. Caso a realização da partida se confirme para a capital federal, será o terceiro compromisso do Flamengo em Brasília neste ano. Nos outros dois, o time carioca teve um empate sem gols diante do Shakhtar Donetsk (UCR), em torneio amistoso disputado no mês de janeiro, e a derrota para o Coritiba, pelo Brasileirão.

Torcida Flamengo Mané Garrincha (Foto: Ivan Raupp) 
Torcida do Flamengo lotou as arquibancadas do Mané Garrincha em setembro, pela 26ª rodada (Foto: Ivan Raupp)
 
Por meio de sua assessoria de imprensa, a Secretaria de Turismo, responsável pela administração do Mané Garrincha, não garantiu a realização da partida, mas indicou que um acordo está próximo.

- Ainda não está tudo certo, mas o jogo já está em vias de confirmação e deve ocorrer aqui em Brasília mesmo - informou, por telefone.

Ao contrário do que viu quando jogou na cidade contra o Coritiba, o Flamengo não deve encontrar um bom gramado na arena candanga. Isso porque o Mané Garrincha recebe um show da própria Pearl Jam, no dia 17 de novembro.


Filho de Kalil e de ministro de Dilma participaram pela Liga de reunião na CBF

Chamou atenção da CBF que o diretor-executivo da Liga Sul-Minas-Rio, Alexandre Kalil, tenha trazido para a mesa de negociações o próprio filho, João Luiz, e também o filho do ministro Edinho Silva, da Secretaria de Comunicação da presidente Dilma Rousseff, Pedro Martins. Kalil confirmou a presençaa dos dois, negou que eles tenham cargo na Liga e afirmou que tampouco pretende contratá-los quando a entidade começar a faturar.

- Meu filho não ganha e não vai ganhar nunca dinheiro com futebol. Ele está nos ajudando a fazer a tabela. E só. Ele é advogado, não trabalha para a Liga e não trabalhará. O advogado da Liga é e será Eduardo Carlezzo, que tem escritório em Sao Paulo.

Sobre Pedro Martins, filho do ministro Edinho Silva, Kalil comentou:

- Ele é funcionario do Atletico-PR, eu o pedi emprestado ao Mario (Petraglia) porque o menino entende muito.

Pedro Martins trabalha como Gestor do Departamento de Informação do Atletico-PR e tem MBA em "Indústria do Futebol" pela Universidade de Liverpool.

Carioca de basquete: Flamengo com as mãos no 11º título consecutivo

O Flamengo está mais próximo do undecacampeonato carioca de basquete. Vencedor das últimas dez edições do torneio (e com 42 canecos na história), o Mengão levou a melhor, na noite desta quarta-feira,  sobre o Macaé na primeira partida da melhor de três da final: 71 a 64 no Ginásio Hélio Maurício, na Gávea. Com o triunfo bastará ao atual bicampeão brasileiro vencer a próxima partida, que ocorrerá no dia 29, em Macaé, para garantir mais uma conquista, que seria façanha inédita (o Flamengo já ganhara dez estaduais seguidos entre 1951 e 1960).

2000 - Vasco
2001 - Vasco

2002 - Flamengo
2003 - Automóvel Clube de Campos
2004 - Telemar
2005 -Flamengo
2006 -Flamengo
2007 -Flamengo
2008 -Flamengo
2009 -Flamengo
2010- Flamengo
2011- Flamengo
2012- Flamengo
2013- Flamengo
2014- Flamengo


Campeonato Estadual do Rio de Janeiro: 1919, 1932, 1933 (invicto), 1934, 1935, 1948, 1949, 1951, 1952, 1953, 1954, 1955, 1956, 1957, 1958, 1959, 1960, 1962, 1964, 1975, 1977, 1982, 1984, 1985, 1986, 1990, 1994, 1995, 1996, 1998, 1999, 2002, 2005, 2006, 2007, 2008, 2009, 2010, 2011, 2012, 2013, 2014

Campeonato Carioca (Segundo Quadro): 1920, 1927, 1928, 1929, 1930, 1947, 1956 e 1961

Arbitral da Ferj reduz cota de TV para quem disputar Carioca sem time principal

O presidente do vasco(2ª divisão), eurico , confirmou ao deixar o arbitral de clubes realizado nesta quinta-feira, na sede da Federação de Futebol do Rio (Ferj), que haverá uma redução dos valores da cota de transmissão de jogos para os clubes que decidirem disputar a competição sem a equipe principal. De acordo com o dirigente, a cota da equipe que escalar uma equipe de reservas ou juniores será igual à menor cota destinada a clubes na competição. A diferença entre o valor que inicialmente seria recebido e o valor após o corte será repartida entre os demais clubes.

- A coisa é da seguinte forma. As equipes que não disputarem o campeonato, não recebem cota de televisão. E as equipes que disputarem com equipes diferentes da equipe principal, recebem uma cota igual à menor cota que tem na competição - disse Eurico.

Questionado sobre quem determina qual é a equipe principal, o dirigente respondeu:

- É fácil de ver qual o time principal. Time de júnior, time de Sub-23, não é time principal.

A medida é uma resposta às ações de Flamengo e Fluminense, que estão em racha com a Ferj e fazem parte da Liga Sul-Minas-Rio, que será votada em assembleia na CBF no próximo dia 27. Rubens Lopes, presidente da Ferj, é radicalmente contra a liga e tenta impedir a realização da competição em 2016. 

Flamengo e Fluminense já sinalizaram que disputarão o Carioca com uma equipe alternativa. Nenhum dos dois enviou representantes ao arbitral. Dos quatro grandes, além de Eurico, somente o presidente do Botafogo, Carlos Eduardo Pereira, esteve presente.

Liga Sul-Minas-Rio comemora apoio do Governo Federal

A Liga Sul-Minas-Rio obteve um apoio importante em sua briga com a CBF. Nesta quinta-feira, representantes da Liga reuniram-se em Brasília com o ministro do Esporte, George Hilton, e com o secretário nacional do futebol, Rogério Hamam, para apresentar o torneio que pretendem organizar no primeiro semestre do ano que vem. George Hilton gostou do que ouviu e declarou que o governo federal vai fazer de tudo para ajudar a Liga a sair do papel.

A visita ocorre após um racha entre Kalil e a cúpula da CBF que, mesmo com a discordância do dirigente, convocou uma assembleia para votação da filiação da Sul-Minas-Rio em plenário no dia 27. Kalil já afirmou ao blog que o resultado da assembleia "não interessa" e que os clubes realizarão a competição de qualquer forma. O secretário-geral da CBF, Walter Feldman, alega que entidade só pode oficializar com aprovação das federações, apesar desse procedimento não ter sido adotado na criação da Copa Nordeste - a justificativa é de que, naquela ocasião, havia consenso.

Possíveis desfalques podem levar à estreia de Guerrero e Kayke juntos


Kayke comemora gol Flamengo (Foto: Gilvan de Souza/ Flamengo oficial)
Contratado para compor o elenco e ficar à sombra de Guerrero, Kayke fez gols em quantidade suficiente para fazer a torcida não sentir tanto a falta do titular. Agora, ao que tudo indica será a vez de os dois atuarem pela primeira vez juntos desde o início. O técnico Oswaldo de Oliveira tem problemas para escalar a dupla de ataque na partida contra o Corinthians, neste domingo, e, por isso, pode lançar a parceria inédita por conta do desfalque de Emerson, suspenso pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva.

Paulinho seria a escolha mais óbvia para o lugar de Sheik. No entanto, o meia vem reclamando de dores no glúteo. Por conta disso o atacante esteve ausente do treino da última quarta-feira e ficou fora de parte da atividade desta quinta.

Outra alternativa seria Gabriel, que em algumas oportunidades atuou como atacante pelos lados do campo. No entanto, o jogador sofreu uma torção de tornozelo e está em tratamento. Assim como no caso de Paulinho, Oswaldo de Oliveira pretende aguardar até o treino de sábado para saber quem serão suas opções reais para substituir Emerson.

Revelado pelo próprio Flamengo, Kayke retornou ao clube para o segundo turno do Campeonato Brasileiro e chegou sob desconfiança. Mas conseguiu aproveitar os jogos de ausência de Guerrero, marcando quatro gols em 11 partidas, sendo sete como titular.

Principal contratação do Flamengo em 2015, vive jejum de cinco partidas sem gols. Ele disputou 14 jogos com a camisa rubro-negra e marcou o mesmo número de gols de Kayke: quatro. No entanto, fez um a menos do que seu reserva no Campeonato Brasileiro.

Tio de Teixeira prevê aprovação da Liga por 26 a 1, mas Lopes crava: "É ficção"


Marco Antonio TeixeiraPouco antes do arbitral convocado para esta quinta-feira na sede da Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj), quatro representantes dos clubes de menor investimento da Série A do Campeonato Carioca debatiam o atual cenário político com a iminência da votação da filiação da Liga Sul-Minas-Rio. Entre eles, Marco Antônio Teixeira, o tio do ex-presidente da CBF Ricardo Teixeira, diretor-executivo do América e ex-secretário-geral da CBF. Sem perceber - ou se importar com - a presença de jornalistas no local, por alguns minutos falou sobre o impasse entre Ferj e a dupla Flamengo e Fluminense, e também sobre a tentativa do presidente da entidade, Rubens Lopes, de barrar a disputa da Sul-Minas-Rio em 2016. Teixeira falou para quem quisesse ouvir que não acredita em reprovação da Liga na assembleia convocada pela CBF para o dia 27. Disse considerar possível um placar de 26 a 1.

Em sua análise, o presidente da CBF, Marco Polo del Nero, deu sinais de que não cederá à pressão de Lopes. Teixeira avaliou que o fato de a CBF ter respondido publicamente a uma nota enviada diretamente pela presidência da Ferj para Del Nero é um indicativo de que o prestígio de Lopes junto à cúpula da confederação não é tão sólido. Analisou, ainda, que dificilmente a CBF vai querer comprar uma briga com diversos grandes clubes em um momento de fragilidade política. O secretário-geral da CBF, Walter Feldman, já afirmou ao blog que a posição da entidade em relação à Sul-Minas-Rio é diferente da adotada pela Ferj, e deixou claro que a Liga só está sendo levada para votação em plenário por conta da falta de consenso.

Os demais dirigentes, depois de ouvir as palavras de Teixeira, concordaram e passaram a discorrer sobre renovação de contrato de transmissão - talvez a maior preocupação dos clubes de menor porte por conta do racha com Flamengo e Fluminense, que já sinalizaram disputar o Carioca com times "B". Um deles chegou a afirmar que acredita que a Ferj tentará tirar as verbas dos clubes que não usarem as suas principais equipes. Não há, no entanto, nenhuma confirmação oficial a esse respeito.

A reportagem então se apresentou a Teixeira, pedindo uma entrevista, que ele prometeu para depois do arbitral. Levantaram-se os quatro, seguindo para o encontro de clubes. Minutos depois, Rubens Lopes entrou pelo portão principal da entidade e, questionado se a Sul-Minas-Rio estaria em pauta no arbitral, foi enfático:

- Sul-Minas-Rio não existe. É ficção.

Em novo julgamento, STJD suspende Emerson Sheik e Rodrigo Caetano


O Flamengo teve um início de tarde agitado no Superior Tribunal de Justiça Desportiva. O zagueiro Wallace, o diretor executivo Rodrigo Caetano e o atacante Emerson Sheik voltaram à pauta de julgamento após pedido de recurso da Procuradoria. Dos três, apenas Wallace teve a primeira decisão mantida. O dirigente, absolvido em primeira instância, agora cumprirá pena de 15 dias de suspensão. Sheik, que pegou apenas um jogo inicialmente, foi punido no pleno com três. Como já cumpriu um, desfalcará o Fla contra o Corinthians e o Grêmio.

Após o julgamento, Michel Assef Filho, advogado do Rubro-Negro, comentou os resultados:

- Consideramos que foi uma pena severa, mas se eles entendem assim, o Flamengo tem que concordar que ele vai cumprir a pena. Pesou o fato de ele ser reincidente porque, assim, a pena tem que ser majorada. Também pesou o fato de que as palavras foram ditas na TV. 

O atacante Emerson Sheik foi denunciado pelo STJD por conta das ofensas ao árbitro Wilton Pereira Sampaio, feitas durante o intervalo do jogo de volta entre Flamengo e Vasco pelas oitavas de final da Copa do Brasil. Na ocasião, disse que o árbitro era "uma m...". Foi enquadrado no artigo 243-F do CBJD (ofensa), parágrafo 1º (contra árbitros). No julgamento em primeira instância, realizado em 8 de setembro, a conduta acabou desqualificada para o artigo 258, inciso II (desrespeito à arbitragem), e foi aplicada pena mínima, de um jogo apenas.

Documento FFERJ 2 (Foto: infoesporte)Documento comprova desistência do Flamengo de obter o efeito suspensivo para Sheik. Dessa forma, a partida contra o Atlético-MG, na qual ele estava lesionado, conta como uma partida da pena já cumprida (Foto: Infoesporte)


A Procuradoria do STJD, insatisfeita com o resultado, recorreu. O Flamengo também entrou com recurso tentando a absolvição do atleta. Na mesma peça, pediu efeito suspensivo e obteve êxito. O instrumento permitiu a Sheik enfrentar o Cruzeiro, mas um estiramento na coxa direita do camisa 11 fez o jurídico rubro-negro desistir do recurso e retirá-lo dias depois. Nesta quarta-feira, ele seria julgado novamente no artigo 243-F, mas novamente acabou desqualificado para o 258 e acabou punido com três partidas.

O julgamento começou com a fala da Procuradoria, representada por Paulo Schmidt. O procurador-geral afirmou que Emerson, apesar de ser um bom atleta, é "péssimo no quesito disciplinar". Ele reclamou que as penas aplicadas pelo tribunal do STJD, principalmente em primeira instância, têm sido brandas em relação a esse tipo de caso.

Assef repetiu a defesa do primeiro julgamento. Mostrou provas em vídeo de decisões duvidosas do árbitro na partida, de Emerson pedindo desculpas pela imbróglio e de Diego Souza, dias depois, reclamando da arbitragem na partida entre Flamengo e Sport. O advogado do Flamengo leu, novamente, a definição do xingamento utilizado por Emerson e reiterou críticas à arbitragem brasileira.

Os votos foram divididos. Alguns, incluindo o audito-relator e o presidente da sessão, votaram em punição de cinco partidas, com base no artigo 243-F (ofensa à honra). A maioria, no entanto, votou em pena de três jogos, com base no artigo 258, parágrafo 2 (desrespeito à arbitragem).

- O que a defesa sustentou a todo momento é que no calor da partida a reação do atleta foi aquele, e depois pediu desculpas com calma, mas que não houve intenção de ofender. O pleno não entendeu assim, temos que respeitar - comentou o advogado rubro-negro.

Wallace foi denunciado pelo STJD por, na visão do tribunal, ter infringido o artigo 254 (jogava violenta) em lance que culminou em sua expulsão no primeiro jogo contra o Vasco pelas oitavas de final da Copa do Brasil - derrubou Madson com força excessiva. Em primeira instância, no dia 2 de setembro, a conduta foi desclassificada para o artigo 250 (ato desleal), e o jogador acabou punido apenas com advertência. A Procuradoria do tribunal não concordou, e o capitão rubro-negro voltou a ser julgado.

Nesta quinta-feira, a decisão foi dividida. Quatro auditores votaram por manter a pena de advertência e três pediram a suspensão do jogador. A discordância se deu em relação à gravidade da falta cometida pelo zagueiro. A maioria concordou, apoiados pela súmula, que a falta foi digna apenas de cartão amarelo.

Também em 2 de setembro, o diretor executivo Rodrigo Caetano foi ao banco dos réus por ter dito ao árbitro Igor Junio Benevenuto “Você não tem vergonha? Errado não é você, errado é quem colocou você aqui, você está cego? Tá vendo outro jogo?” durante o intervalo da derrota por 4 a 2 para o Palmeiras, na rodada final do primeiro turno. Acabou enquadrado no artigo 258, parágrafo 2º, inciso II (desrespeito à arbitragem), no qual a pena prevista variar de 15 a 180 dias de suspensão. Em primeira instância, foi absolvido por maioria de votos. A Procuradoria recorreu, e o dirigente foi à julgamento novamente.

Desta vez, Caetano recebeu a punição mínima para dirigentes no artigo, que é de 15 jogos. Isso porque, como notou o auditor-relator, o dirigente é reincidente. Logo, a pena não pôde ser convertida em advertência. A decisão foi tomada por unanimidade.

Oswaldo lista méritos do Corinthians, mas aposta em "ponto fora da curva"


Oswaldo entrevista Flamengo (Foto: Gustavo Rotstein)Uma rápida olhada na tabela é suficiente para que fique clara a diferença das campanhas de Flamengo e Corinthians. São nove posições de distância, traduzidas em 23 pontos a mais, 11 derrotas a menos e 18 gols marcados de vantagem por parte dos paulistas. Mas Oswaldo de Oliveira sabe que o futebol está longe de ser uma ciência exata e que o imponderável é um elemento que se faz presente. Por isso, mostra confiança num bom resultado no duelo deste domingo, em São Paulo, embora a campanha recente do Rubro-Negro aponte apenas uma vitória e quatro derrotas nas últimas cinco rodadas.

- Muitas vezes num jogo, em 90 minutos, pode ter um ponto fora da curva. O campeonato tem 38 partidas. O Corinthians já perdeu e o Flamengo já ganhou. Pode voltar a ocorrer. Essas coisas diferentes acontecem, e isso é que vamos buscar - disse.

Oswaldo também sabe, entretanto, que é preciso melhorar em campo para aumentar as chances de sucesso no domingo, sem apostar exclusivamente em surpresas. Por isso, reconhece que o Corinthians tem vantagem na partida, principalmente pela sua estruturação dentro e fora de campo.

- Temos consciência do que estamos fazendo e do que podemos fazer. Esses números são importantes porque refletem a preparação que os dois clubes e equipes têm tido, não só este ano, mas há algum tempo. Flamengo tentando se estruturar, fazendo uma higiene financeira, procurando dar as melhores condições no Ninho para jogadores e comissão técnica. O Corinthians recentemente campeão mundial, infraestrutura maravilhosa, elenco concebido de forma mais prolongada e só fazendo mudanças de acordo com suas necessidades - explicou.

O Flamengo optou por fazer treinos fechados à imprensa nos dias que antecedem a partida contra o Corinthians. Segundo Oswaldo de Oliveira, a ideia é valorizar o elemento surpresa. O treinador tem problemas para armar o grupo que viaja para São Paulo. Gabriel, Everton e Paulinho estão em observações, já que se recuperam de lesões.

- Paulinho ainda sente dores e, desses, é o que tem menos condições. Everton voltou a treinar e está se preparando melhor. Gabriel sofreu uma torção no tornozelo. Só vamos saber desses jogadores no sábado, portanto ainda temos dois treinos. A expectativa é de que todos treinem no sábado prontos para o jogo - observou o técnico rubro-negro.



Radar do Flamengo tem Diego Souza, Dedé, Arão, Anderson Martins e Pikachu

Montagem RADAR FLAMENGO (Foto: infoesporte)Até que resolva sua vida no Campeonato Brasileiro, o Flamengo dificilmente confirmará oficialmente a busca por jogadores nem tampouco anunciará nomes. Mas a busca por reforços já começou, e o Centro de Inteligência do Mercado do clube está mapeando nomes para a próxima temporada. Na lista estão os zagueiros Anderson Martins e Dedé, que conseguiram destaque nacional com a camisa do Vasco, o meia Diego Souza, atualmente no Sport, e as promessas Yago Pikachu, do Paysandu, e Willian Arão, do Botafogo.

O vice de futebol do Flamengo, Gerson Biscotto, confirmou que os cinco atletas estão no radar rubro-negro, porém, de acordo com o próprio, todos ainda são alvo de estudo. O dirigente sustenta que não há proposta por nenhum deles.

- Todos são bons jogadores, mas, além desses, têm outros que estamos mapeando. Há vários outros nomes na mesma situação de estudo, mas ainda não chegamos ao ponto de sentar e conversar. Fomos procurados para tratar de alguns desses nomes e de outros. Mas ainda estamos alinhando, vendo se há atletas terminando o contrato, o que fica mais fácil. Se não está perto do fim, há um valor e fica mais difícil. Foram citados nomes que interessam a qualquer time, mas não um caminho a prosseguir por determinado nome - explicou Biscotto.

Confira a situação de cada um deles:
 
diego souza (30 anos)

Diego Souza Sport x Fluminense Série A (Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press)Diego Souza tem contrato com o Sport até dezembro deste ano (Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press)
 
Emprestado pelo Metalist da Ucrânia ao Sport, o meia Diego Souza tem seu contrato encerrado com o Leão em dezembro de 2015. De curta passagem pela Gávea, compreendida entre 2005 e 2006, o jogador de 30 anos agrada ao diretor executivo Rodrigo Caetano, que o dirigiu no Vasco. Empresário de Diego, Eduardo Uram garante ainda não ter sido procurado pelo Flamengo.

- Não, até agora não (houve contato). Em algum momento eu vou conversar com eles, mas não sei sobre qual assunto ou jogador.

Destaque absoluto da equipe pernambucana desde o ano passado, Diego tem contrato com o clube ucraniano até junho de 2017, mas seu objetivo é seguir no futebol brasileiro.
willian arão (23 anos)

Willian Arão e fernando santos, macaé x botafogo (Foto: Tiago Ferreira / Macaé Esporte)Willian Arão defende o Botafogo desde o início da temporada (Foto: Tiago Ferreira / Macaé Esporte)
 
Um dos melhores jogadores do Botafogo em 2015, Willian Arão está na mira do Rubro-Negro desde agosto, quando acenou com proposta salarial superior à oferecida pelo Alvinegro. Arão e seu pai, Flávio, têm a decisão nas mãos, já que os direitos econômicos pertencem a eles, e o contrato com o Bota expira em 30 de novembro. 

O Alvinegro aposta em uma cláusula de prioridade para estender o contrato por mais dois anos. Caso a exerça, Willian Arão só poderia sair com o pagamento de multa rescisória. A questão salarial, no entanto, é o ponto de discórdia. Arão tem em mãos números superiores aos do Botafogo. O Flamengo, por exemplo, o ofereceu três vezes mais do que recebe atualmente em General Severiano.  

Responsável pelo gerenciamento da carreira de Willian, Flavio Arão não tem atendido a telefonemas. O jogador, por sua vez, evita entrevistas e o tema nos últimos dias.
anderson martins (28 anos)

Anderson Martins Corinthians (Foto: Daniel Augusto Jr / Agência Corinthians)Anderson Martins defendeu o Corinthians em 2014 (Foto: Daniel Augusto Jr / Agência Corinthians)
 
O zagueiro Anderson Martins, que defendeu o Corinthians no ano passado e atualmente veste a camisa do Al Gharafa (Catar), talvez seja um dos alvos mais difíceis. Ele foi emprestado há pouco pelo Al Jaish (também do Catar) e soma apenas três jogos pelo Gharafa. Pessoas ligadas ao atleta não consideram o negócio impossível, mas admitem a dificuldade. Anderson, que tem um filho de 1 ano e 4 meses, gosta do Catar, porém o Brasil nunca é descartado pelo jogador.

O cearense de 28 anos atingiu o ápice de sua carreira com a camisa do Vasco, clube que defendeu na temporada de 2011. Seu contrato com o Jaish vence em junho de 2017.
dedé (27 anos)

Dedé; Cruzeiro (Foto: Maurício Paullucci)Dedé brilhou no Vasco (Foto: Maurício Paullucci)
 
Parceiro de zaga de Anderson Martins no vasco, Dedé defende o Cruzeiro desde 2013 e já soma dois títulos brasileiros como jogador celeste. O momento de maior sucesso, todavia, também deu-se na Colina, onde acabou apelidado como Mito. O negócio não é simples, porque o salário é alto, e a Raposa não pretende se desfazer do defensor de 27 anos.

Sem atuar desde novembro de 2014 por conta de lesão no ligamento cruzado posterior da coxa direita, Dedé sofreu contestações em redes sociais e respondeu com um desabafo lembrando as conquistas coletivas e individuais com a camisa do Cruzeiro.
yago pikachu (23 anos)

pikachu (Foto: Fabio Costa/O Liberal)Pikachu tem 23 anos (Foto: Fabio Costa/O Liberal)
 
Não é a primeira vez que o lateral-direito Yago Pikachu tem seu nome ligado ao Flamengo, mas a proximidade do término de seu contrato com o Paysandu (30/12/2015) permite que o acerto saia sem a necessidade de uma indenização para o Papão.

Já houve contato entre as partes, mas o Rubro-Negro ainda não ofereceu uma proposta oficial. Yago, de 23 anos, é filho do flamenguista Carlos Lisboa e soma 19 gols na temporada. Obteve destaque nacional com belo gol de falta marcado contra o Fluminense. 


Flamengo supera o Macaé e abre vantagem na final do Estadual


Flamengo x Macaé, estadual de basquete  (Foto:  Raphael Bózeo / Macaé Basquete)
O reinado absoluto do Flamengo no Campeonato Estadual do Rio e Janeiro continuou nesta quarta-feira. Jogando em seu ginásio, na Gávea, o Rubro-Negro não teve vida fácil, mas derrotou o Macaé por 71 a 64 no primeiro jogo da decisão, manteve os 100% do aproveitamento e está a apenas uma vitória de conquistar o 43º título de sua história, o 11º consecutivo.

Com a volta de Olivinha, que havia sido poupado do duelo contra o Botafogo na segunda-feira, o time da Gávea começou dominando o primeiro quarto, mas sofreu com a reação do rival, que chegou a empatar o confronto, e só garantiu a ligeira vantagem no fim do último quarto.

- Os jogos contra o Macaé foram sempre muito duros. No primeiro jogo a gente ganhou lá no finalzinho, no último quarto, depois no segundo turno, o placar foi um pouco mais elástico, conseguimos abrir uma diferença... E hoje tava encaminhando para abrir, mas fizemos um segundo quarto bem abaixo na maneira como a gente jogou e eles souberam aproveitar muito bem. Mérito dos nossos adversários, que souberam aproveitar. A gente sabe que contra o Macaé sempre vai ser duro. É uma equipe que trabalha muito bem taticamente, sabe muito bem como a gente joga também. Estamos nesse processo de evolução. Cada jogo, para gente, temos que estar evoluindo - analisou José Neto, técnico do Flamengo.

As equipes voltam a se enfrentar no Ginásio do Tênis Clube na próxima quinta-feira, dia 29 de outubro. Caso o Flamengo vença novamente, fatura o título. Se o Macaé conseguir o triunfo, a decisão fica para o terceiro duelo, novamente na Gávea, dia 30 de outubro.

O JOGO

O Flamengo começou mandando na partida. Se aproveitando do nervosismo do Macaé, que errava bastante nas chegadas ao ataque, o Rubro-Negro encaixava bem as jogadas sob a comando do armador Rafael Luz. Sem muita dificuldade, abriu 23 a 16 no primeiro quarto. José Neto mudou o time e promoveu as entradas de Mingau, Gegê e JP Batista, poupando Olivinha, Meyinsse e Marquinhos. Porém, foi o time visitante que voltou melhor e contou com a falha de pontaria do Fla para encostar no placar. Brown ditava bem o ritmo e, com 16 a 11 no segundo quarto, o Macaé fechou o primeiro tempo perdendo por apenas dois pontos: 34 a 32.

Flamengo x Macaé, estadual de basquete  (Foto: Raphael Bózeo / Macaé Basquete) 
Gegê (19) entrou no decorrer do jogo e teve boa participação no último quarto (Foto: Raphael Bózeo / Macaé Basquete)
Diante da proximidade no placar, o Flamengo voltou com seu time titular à quadra: Luz, Marquinhos, Olivinha, Meyinsse e apenas a alteração de Gegê no lugar de Robinson. O jogo seguiu bastante parelho apesar de um certo domínio do Rubro-Negro no início do segundo tempo. O Macaé cresceu de produção ao longo do terceiro quarto e seguiu pressionando o Fla, que esbarrava nos próprios erros, até que empatou o confronto em 47 a 47. No entanto, no estourar do cronômetro, Luz acertou uma cesta de três para recolocar o time da casa na frente, fechando o período em 50 a 47.

O jogo seguiu equilibrado até a metade do último quarto. Com o Macaé bem postado na defesa, o Flamengo seguia com dificuldades na conclusão. Porém, nos últimos cinco minutos, empurrado pelos torcedores na Gávea, o time Rubro-Negro passou a encaixar os arremessos e foi abrindo vantagem. Os visitantes sentiram a pressão e se abriram um pouco mais, facilitando ainda mais a vida do time da casa, que fechou o período em 21 a 17 e concretizou a vitória em 71 a 64, ficando a apenas um triunfo de mais um título Campeonato Carioca.

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Copa do Brasil Sub-20




Douglas Baggio comemora o gol (Foto: Divulgação / Flamengo.com.br)
Com a dupla Douglas Baggio e Matheus Sávio, os meninos da base rubro-negra empataram em 2 a 2 com o organizado time do Joinville, nesta quarta-feira. A partida de ida das quartas de final da Copa do Brasil foi no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, onde o clube eliminou Avaí e Cruzeiro nas fases anteriores.

No primeiro tempo da partida, o atacante Cafu abriu o placar com um chute de canhota de fora da área, mas logo viu o Flamengo levar a virada. O lateral rubro-negro Marquinhos, contra, e o atacante Adriano fizeram os gols da equipe catarinense. Na segunda etapa, o camisa 9 Douglas Baggio, que já foi testado no elenco principal, fez o segundo após belo passe de Lucas Paquetá.

Os dois times voltam a se enfrentar na quinta-feira, dia 29, para decidir quem se classifica para as semifinais da competição Sub-20. Para seguir na competição, o Rubro-Negro precisa de uma vitória ou de um empate com mais de 3 gols por conta do critério de gols fora de casa.

Zagueiro César Martins aprova treinos fechados no Flamengo: "Eu gosto"


César Martins gosta da privacidade que os treinos fechados oferecem ao time (Foto: Fred Gomes/GloboEsporte.com)O zagueiro César Martins respondeu de forma seca à última pergunta que lhe foi feita durante entrevista concedida no Ninho do Urubu. Indagado se aprovava o fechamento dos treinos à imprensa, o camisa 3 confirmou. A questão foi motivada pelo fato de os repórteres só terem acompanhado a 10 minutos de um trabalho de finalizações nesta quarta-feira.

- Eu gosto. Na Europa, não tinha treino fechado, e muita coisa a imprensa não precisa saber. Quem tem que saber é a gente - encerrou a conversa, com cara de poucos amigos.

Minutos após o fim da coletiva e sem relação nenhuma com ela, um dos assessores de imprensa do Flamengo comunicou aos repórteres que estes não terão acesso aos treinos de quinta-feira a sábado. Só ingressarão no centro de treinamento após o fim das atividades para participarem das entrevistas coletivas.

Em relação ao duelo com o Corinthians, marcado para o próximo domingo, às 17h, em São Paulo, César encara como uma oportunidade de o Fla mostrar que não desistiu do G-4.

- O jogo com o Corinthians é muito importante. Muita gente diz que o Corinthians já ganhou. O time deles é bom e todo mundo sabe disso, mas vamos disputar de igual para igual. Eles estão esperando um jogo mais ou menos fácil, porque são os melhores, a confiança deles está lá em cima, mas com certeza vamos chegar para fazer um grande jogo lá. Com certeza faremos uma partida melhor ainda do que contra o Inter, com mais entrega, volume de jogo e mais gols. Guerrero e o pessoal da frente, com certeza, conseguirão fazer os gols.

Para sustentar que é possível chegar ao grupo dos quatro primeiros, o jogador de 22 anos classificou como boas as últimas atuações do Flamengo, exceto a realizada contra o Figueirense.

- A gente vem jogando bem, a não ser a noite do Figueirense, que a gente esqueceu já. Infelizmente não conseguimos fazer o gol contra o Inter, tivemos muitas chances, e na única vez em que chegaram no nosso gol, eles fizeram. Temos que continuar com nosso objetivo, que é o G-4. Enquanto estivemos chances de G-4, vamos buscar. O G-4 é a nossa ambição.

Paulinho, com dores no glúteo, deixa CT mais cedo; Wallace chega atrasado


Flamengo treino sob os olhares de Rodrigo Caetano, Wallace e Paulo Victor (Foto: Fred Gomes/GloboEsporte.com)
As principais notícias do Ninho do Urubu nesta quarta-feira não vieram do campo, até porque a imprensa só pôde acompanhar 10 minutos do treino. O zagueiro Wallace chegou ao CT do clube 17 minutos depois do horário do treino que havia sido passado à imprensa (9h). Mas, de acordo com o Flamengo, isso não configurou um atraso. A explicação oficial é de que jogadores que não precisavam ir à academia ou para fisioterapia deveriam estar no campo às 9h45. Paulinho deixou o Ninho antes que os demais companheiros por conta de dores no glúteo direito, consequência de pancada sofrida durante a derrota por 1 a 0 sobre o Internacional.

O meia Everton, substituído no intervalo da partida contra o Colorado em função de uma entrada sofrida na panturrilha direita, já está liberado pelo departamento médico.  

Aberto à imprensa somente um rápido trabalho de finalizações.

O Flamengo, 10º colocado com 44 pontos, volta a campo neste domingo, às 17h, na Arena Corinthians, onde enfrenta o anfitrião.

Bandeira admite instabilidade, mas crê no G-4: "Nosso grupo é guerreiro"


Eduardo Bandeira de Mello acredita na recuperação do Flamengo (Foto: Gilvan de Souza/Fla Imagem)
A inconstância rubro-negra no Brasileirão 2015 é refletida nos números. Tem mais ou pelo menos o mesmo número de vitórias (14) de seis adversários que estão à sua frente. Ao mesmo tempo empata em derrotas (15) com o Joinville, antepenúltimo colocado, e até supera o Coritiba, 17º colocado, neste quesito. O presidente Eduardo Bandeira de Mello não briga com as estatísticas e admite o efeito "vaga-lume" vivido pelo Flamengo, todavia ainda acredita que seus comandados, atualmente ocupando o 10º lugar, possam chegar à Libertadores. 

ento preocupa a todos nós rubro-negros, essa instabilidade é algo que estamos tratando, afinal de contas o time teve atuações excelentes, conseguimos ganhar seis partidas, e vocês mesmos da imprensa já estavam falando até em título. De repente tivemos alguns outros jogos que não seriam nem tão difíceis e que nós não tivemos resultados como pretendíamos. A nossa obrigação é lutar até o último minuto, e o nosso grupo é guerreiro, sem trocadilho, porque o nosso centroavante também é (risos). Vamos lutar enquanto tiver qualquer esperança - prometeu.

Bandeira disse que o comportamento rubro-negro nas partidas vem sendo estudado pelas pessoas competentes, porém tratou as cobranças como confidenciais. O mandatário julga que divulgar qualquer tipo de atitude poderia acarretar em consequências negativas.

- O trabalho para que essa instabilidade seja revertida é permanente lá dentro. Mas é interno, sem nenhum tipo de espalhafato e caças às bruxas. Às vezes sou muito cobrado sobre providências, mas elas são internas e feitas com muito respeito às pessoas que estão dentro e fora de campo. O Flamengo faz grandes atuações e às vezes tem atuações muito abaixo do que esse elenco permitiria com os mesmos jogadores. Não vou divulgar nenhuma medida pirotécnica, porque acredito que isso é contraproducente - concluiu.

O Flamengo, 10º colocado com 44 pontos, volta a campo no domingo, às 16h, para enfrentar o Corinthians, no Itaquerão.

terça-feira, 20 de outubro de 2015

CBF diz que Sul-Minas-Rio não pode causar “desarranjo” ao calendário


Kalli, Del Nero (Foto: CBF)
A CBF, em nota oficial divulgada na noite desta terça-feira, diz que é simpática à realização da Liga Sul-Minas-Rio, mas coloca poréns na defesa à realização da competição. No comunicado, a entidade exige que o torneio não cause “desarranjo” ao calendário e não seja realizado “ao arrepio da ordem jurídica”. 

Na segunda-feira, houve um racha entre a CBF e o diretor-executivo da Liga, Alexandre Kalil. Uma assembleia foi convocada para deliberar sobre a realização do torneio, o que foi visto como um recuo pelos integrantes do grupo que gere a nova competição. Como pano de fundo, está a briga de Flamengo e Fluminense com a Ferj (Federação de Futebol do Rio). Seu presidente, Rubens Lopes, faz pressão contrária à realização da Liga. A dupla Fla-Flu promete integrar o torneio, deixando o Campeonato Carioca em segundo plano.

Kalil contra-atacou depois do gesto da CBF. Disse que a Liga independe da assembleia - garante que ela acontecerá com ou sem o aval do órgão que comanda o futebol brasileiro. 

- Nós ignoramos essa assembleia, o que ela decidir não nos interessa. Achamos que é mais uma armação. Essa assembleia é à revelia da Liga, a Liga não quer assembleia, não se interessa por assembleia, e o resultado dessa assembleia não interessa à Liga - disse o dirigente ao blog Bastidores FC, do GloboEsporte.com.

Na nota, a CBF critica a sobreposição de datas que pode ser causada pela Sul-Minas-Rio, questiona a realização de um Gre-Nal que valha pontos para duas competições diferentes (Estadual e Liga) e diz que a Copa do Nordeste foi um exemplo de harmonia entre clubes, federações e CBF.

Confira abaixo, na íntegra, a nota da CBF.
"Em reunião ocorrida no dia dezenove de outubro na sede da CBF, diretores da entidade e representantes da Liga Sul-Minas-Rio deram continuidade às tratativas destinadas ao reconhecimento da competição que visa reunir seus clubes integrantes.

Uma vez mais, a CBF manifestou simpatia pela ideia de realização daquela competição em 2016, sempre observados os critérios jurídicos, técnicos e administrativos em vigor.

No que tange ao critério jurídico, necessário que fossem estritamente cumpridos os ditames legais e as normas nacionais e internacionais do futebol, de modo a assegurar que a Liga e a competição se alinhassem com os estatutos e regulamentos vigentes.

Neste sentido, a CBF recebeu requerimento formal da Federação Nacional dos Atletas Profissionais com vistas ao fiel cumprimento de direitos e prerrogativas trabalhistas dos atletas, notadamente o direito a férias, o recém-conquistado período de pré-temporada até 30 de janeiro, além do respeito do intervalo mínimo entre as partidas de um mesmo clube.

Paralelamente, em obediência às normas estatutárias da CBF, a entidade houve por bem convocar a Assembleia Geral Extraordinária, de modo a apreciar a solicitação de reconhecimento da Liga e a inclusão da competição no calendário oficial, a fim de conferir legalidade aos seus atos iniciais e à tabela da competição.

Sob a responsabilidade do Departamento de Competições da CBF, coube a árdua tarefa de harmonizar as datas escolhidas pela Liga para esta disputa com o já saturado e publicado calendário anual do futebol brasileiro, por vezes, criticado pela excessiva quantidade de partidas.

Importante esclarecer que o calendário proposto originalmente, que tinha como premissa o respeito intransigente a “contratos e datas do calendário existente”, conforme ofício da Liga de 6 de outubro do corrente, apresentava em suas onze rodadas, dez datas sobrepostas a competições como estaduais, pré-Libertadores, Libertadores, Copa do Brasil e eliminatórias da Copa do Mundo, e a outra data em conflito com o período de pré-temporada, além de uma partida entre Internacional x Grêmio válida por duas competições (Sul-Minas-Rio e Campeonato Gaúcho) simultâneas, numa singular partida de seis pontos.

Exemplo de sucesso, a Copa do Nordeste teve como fator preponderante a unidade, harmonia e perfeita distribuição de papéis entre clubes, federações e CBF.

Todos os esforços para buscar a compatibilização das pretensões dos clubes foram e estão sendo realizados pela CBF, compreensiva da legítima busca por novas receitas financeiras. Contudo, esta postulação não pode operar-se a qualquer custo, ao arrepio da ordem jurídica, nem resultar em desarranjo do calendário nacional que, estável, consolidado e reconhecido pelo torcedor, se mostra economicamente eficaz e rentável para emissoras de TV, patrocinadores e clubes."