Tu és... Time de tradição... Raça, amor e paixão... Oh meu Mengo!!! Eu... Sempre te amarei... Onde estiver estarei... Oh meu Mengo!!!

sábado, 21 de novembro de 2015

Oswaldo de Oliveira confirma Everton e Guerrero entre os titulares


Guerrero treina no CT do Brasiliense (Foto: Gilvan de Souza/Fla Imagem)A chuva que caiu na noite de sexta-feira em Brasília deu uma trégua e um sol inclemente castigou a capital federal na manhã deste sábado. Foi neste cenário adverso, que chegou a render comentários do técnico Oswaldo de Oliveira, que o Flamengo se preparou para enfrentar a Ponte Preta, neste domingo, às 18h, no estádio Mané Garrincha. Foi uma atividade leve, de campo reduzido e finalizações, suficientes para que o treinador confirmasse Everton como substituto do suspenso Jorge na lateral esquerda e a volta de Paolo Guerrero ao time titular. Substituto natural do titular, o colombiano Armero ainda não está em condições físicas ideais, segundo Oswaldo.

Everton é o substituto de Jorge na equipe principal (Foto: Gilvan de Souza/Fla Imagem)- O time está definido. Everton joga no lugar do Jorge, o Guerrero volta e o restante do time vai ser o mesmo que jogou contra o Santos - explicou o comandante.

Sem aspirações ao título ou a uma vaga na Libertadores, o Flamengo terá pela frente três jogos para ter um fim de campeonato digno, pelo menos na visão do técnico Oswaldo de Oliveira.

- São três jogos muito importantes que o Flamengo precisa encarar com muita seriedade. Temos que pontuar para termos um final de campeonato digno para corresponder com o anseio da torcida. Também temos que pensar na próxima temporada e ver o que o Flamengo pode levar daqui - disse, em referência aos jogos contra a Ponte Preta, Atlético-PR e Palmeiras.

Oswaldo de Oliveira, Técnico, Flamengo, Brasília, Treino (Foto: Lucas Magalhães) 
Oswaldo de Oliveira orienta time na véspera do jogo contra a Ponte Preta (Foto: Lucas Magalhães)

O treino deste sábado contou com a presença de alguns torcedores. Desta vez, entretanto, eles não tiveram acesso à parte interna do CT do Brasiliense, a exemplo do que ocorrera em setembro, quando o Rubro-Negro treinou no local e a torcida pode fotografar de perto parte do treinamento. Sendo assim, os poucos que suportaram o forte calor na cidade puderam guardar ao menos lembranças de alguns jogadores. Guerrero, por exemplo, distribuiu autógrafos e fotos com alguns, a exemplo do goleiro César, que também foi até o portão conversar com alguns torcedores.


Guerrero tirou fotos e autografou camisas após o treino (Foto: Gilvan de Souza/Fla Imagem) Guerrero tirou fotos e autografou camisas após o treino (Foto: Gilvan de Souza/Fla Imagem)
 

Autor do gol do título do Bota, Willian Arão tem acerto com Flamengo apalavrado

Helton Leite e Willian Arão Botafogo (Foto: Vitor Silva / SSPress / Botafogo)O Flamengo trabalha de forma silenciosa para tirar um jogador importante de um dos seus rivais no Rio de Janeiro. Destaque da campanha do Botafogo na Série B do Campeonato Brasileiro e autor do gol do título - o segundo da vitória por 2 a 1 sobre o ABC-RN na noite dessa sexta-feira, que garantiu o caneco ao Glorioso (veja no vídeo acima) -, o volante Willian Arão está muito perto de vestir a camisa rubro-negra em 2016. A negociação foi iniciada há alguns meses, e o clube da Gávea recentemente deixou o acerto apalavrado.

A única coisa que pode atrapalhar a transação é uma cláusula presente no contrato de Arão com o Botafogo. Ela prevê que, caso haja interesse do clube, haverá renovação automática por por mais dois anos (até o fim de 2017), desde que o Bota desembolse R$ 400 mil para adquirir mais 20% dos direitos econômicos do volante - totalizando 70%, uma vez que 50% já haviam sido estabelecidos no primeiro contrato. Se o compromisso for renovado, o valor da multa rescisória passaria a ser de R$ 20 milhões. Essa cláusula vale até o fim do contrato atual, que termina em 30 de novembro, ou seja, daqui a nove dias.

O Flamengo não se manifesta oficialmente por conta da proximidade das eleições na Gávea, que ocorrerão no dia 7 de dezembro, mas acompanha atentamente a situação de Arão e não teme que a cláusula seja empecilho para a transferência. A oferta salarial é cerca de três vezes maior do que o volante recebe no Botafogo. Procurado pelo GloboEsporte.com, o diretor executivo de futebol do Fla, Rodrigo Caetano, despistou e disse que só poderá falar sobre atletas após o pleito.

A diretoria alvinegra, por sua vez, já declarou que pretende renovar com Willian Arão para a próxima temporada. Os problemas financeiros vividos pelo clube, porém, dificultam o acerto. Além disso, o próprio Arão tem dado sinais de que não quer permanecer, e existe uma grande preocupação em manter um jogador insatisfeito.

Após o gol do título, o volante concedeu entrevista ainda no campo e falou sobre o futuro, mas tentou desconversar. Havia bastante tempo que ele estava em silêncio sobre o tema, assim como seu pai e empresário, Flávio Arão.

- Vivo um dia após o outro. Isso eu deixo para depois. Agora quero comemorar. Cumprimos a missão, fui contratado para isso. Agora vou sentar com meu pai, avaliar as coisas e decidir o futuro - afirmou o camisa 8.

Outras atitudes recentes de Willian Arão deixaram a relação com o Botafogo estremecida. Em setembro, após uma vitória, ele se desentendeu com o vice-presidente de estádios Anderson Simões no vestiário do Nilton Santos por conta da forma de pagamento do "bicho" do jogo anterior. Acabou repreendido publicamente pelo presidente Carlos Eduardo Pereira. Em outra situação, há uma semana, o jogador reclamou das vaias da torcida na derrota para o Santa Cruz por 3 a 0 em casa - o time já havia garantido o acesso à Série A na rodada anterior, mas desperdiçou a chance de ser campeão naquele dia com o resultado negativo. Por isso, combinado à negociação com o Flamengo, os alvinegros têm se mostrado com um pé atrás.

Além de Willian Arão, outro jogador está apalavrado com o Fla para a próxima temporada: o zagueiro Juan, revelado pelo próprio clube e que está em fim de contrato com o Internacional. Se tudo correr conforme o esperado para a atual diretoria, que conta com a vitória nas eleições, os dois nomes serão anunciados logo após o pleito presidencial.


Paulistano atesta sua força e bate o Flamengo para seguir invicto no NBB 8

O Paulistano provou na noite desta sexta-feira que realmente joga o melhor basquete deste início de NBB 8. Sabendo ser frio nos momentos decisivos e contando com atuação importante do pivô Caio Torres, que já defendeu o rival desta noite, o time paulista venceu o Flamengo, atual tricampeão nacional, por 67 a 60, no ginásio Antônio Prado Jr., em São Paulo, para alcançar a quinta vitória em cinco partidas na temporada 2015/16 da principal competição brasileira. A equipe, como não poderia deixar de ser, é a líder do NBB com 100% de aproveitamento. Porém, até então, ela havia vencido apenas rivais, teoricamente, mais fracos: Rio Claro, Basquete Cearense, Vitória e Macaé. Apesar de sofrer a sua segunda derrota em cinco jogos, o Rubro-Negro é o terceiro colocado na tabela de classificação.

Dono do garrafão, Caio Torres foi o cestinha do jogo, com 22 pontos, além de ter pego sete rebotes. Pelo Flamengo, o ala Marquinhos foi o maior pontuador, com 13. Pelo NBB, o Flamengo voltará a jogar no dia 1º de dezembro, contra o Basquete Cearense, em Fortaleza, no Ceará. No dia seguinte, o Paulistano vai encarar o Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul.

- Foi uma vitória muito importante. Nós melhoramos nossa defesa e deixamos o Flamengo fazer apenas 60 pontos. O mérito não é só meu, somos um grupo. E ainda vamos crescer na competição, porque é só o começo da temporada - comentou Caio.
 
 
Paulista x Flamengo primeira fase NBB 8 basquete (Foto: David Abramvezt)Marcelinho Machado, do Flamengo, chuta lance livre durante a partida desta sexta (Foto: David Abramvezt)
 
 
Ficha técnica

Paulistano 67 x 60 Flamengo
Local: Ginásio Antônio Prado Junior, em São Paulo
Árbitros: Fernando Serpa Oliveira (1), Leandro Sehnem (2) e Gregório Aguiar Lelis (3).

PAULISTANO
Titulares: Valtinho (5), Dawkins (9), Gemerson (8), Gruber (7) e Caio Torres (22). Entraram: Jhonatan (0), Pedro Paulo (0), Arthur Pecos (10), Toyboy (3) e Guilherme (3). Técnico: Gustavo de Conti.

FLAMENGO
Titulares: Rafael Luz (11), Gegê (0), Marquinhos (13), Rafael Mineiro (7) e JP Batista (11). Entraram: Marcelinho (6), Danielzinho (0), Pedro (0), Mingau (0), Robinson (5) e Meyinsse (7). Técnico: José Neto.

Resultados do dia

Paulistano 67 x 60 Flamengo
Bauru 78 x 51 Caxias do Sul
Liga Sorocabana 86 x 72 Macaé
 
 
 
 

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Flamengo aceita dar aumento a Sheik, e renovação de contrato fica muito perto


Emerson Sheik - Flamengo (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)
A renovação de Emerson Sheik com o Flamengo está bem perto de acontecer. Com contrato até 31 de dezembro deste ano, o atacante tem proposta do futebol chinês, mas já manifestou o desejo de ficar. O Rubro-Negro já aceitou dar aumento salarial ao camisa 11, e as conversas caminham para um final feliz em breve. Um dos últimos detalhes a serem resolvidos é o tempo do novo compromisso: um ou dois anos. A primeira opção neste momento é a mais provável.

O aumento de salário foi uma exigência de Sheik para permanecer. Ele, que ganhava R$ 500 mil no Corinthians, aceitou se transferir para o Flamengo no meio do ano por vencimentos de R$ 250 mil, ou seja, metade. Apesar de não ter sido brilhante, o jogador de 37 anos teve bom rendimento desde que chegou e, acima de tudo, mostrou garra e comprometimento no dia a dia. Por isso, ganhou a confiança da diretoria e acredita merecer valorização.

A negociação está sendo costurada pelo diretor executivo de futebol do Fla, Rodrigo Caetano, e pelo empresário de Sheik, Reinaldo Pitta. De acordo com ambas as partes, a renovação está bem encaminhada. Haveria uma reunião nesta sexta-feira, porém, como Caetano está em Brasília com o time - que enfrenta a Ponte Preta no domingo, no Mané Garrincha -, ela foi adiada para o início da próxima semana, quando deve haver uma definição sobre o caso.

Em contato por telefone com o GloboEsporte.com, Reinaldo Pitta afirmou que a possibilidade de Sheik não permanecer no Flamengo é "muito remota".

Flamengo desembarca em Brasília


Desembarque, Flamengo, Brasília (Foto: Lucas Magalhães)
O time do Flamengo desembarcou na tarde desta sexta-feira em Brasília e dezenas de torcedores receberam a delegação do Rubro-Negro, que enfrenta a Ponte Preta, neste domingo, às 18h, no estádio Mané Garrincha. O cenário foi bem diferente do visto em setembro, quando a equipe enfrentou o Coritiba, também na arena candanga. Na ocasião, centenas de torcedores marcaram presença no Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek e entoaram gritos de apoio ao clube.

O número deixou a equipe de segurança bem mais tranquila, já que os tradicionais corre-corre ou empurra-empurra na busca de qualquer lembrança dos ídolos praticamente não ocorreram. Um dos primeiros a deixar o saguão de desembarque foi o auxiliar-técnico Jayme de Almeida. Ele posou para fotos e deu autógrafos para alguns torcedores.

Oswaldo de Oliveira também não teve problemas no trajeto do saguão ao ônibus que levou a equipe para o hotel. O técnico, entretanto, preferiu não dar entrevistas. 

Guerrero, Desembarque, Brasília, Flamengo (Foto: Lucas Magalhães) 
Atacante Guerrero foi um dos mais assediados pelos torcedores no desembarque (Foto: Lucas Magalhães)
 
Os mais celebrados foram o atacante Guerrero e Emerson Sheik, que deram trabalho para os seguranças. Grande parte dos torcedores presentes queriam de qualquer forma uma foto ou recordação dos jogadores. O peruano, por exemplo, atendeu o pedido de duas pessoas que pediam autógrafos em camisas da seleção do Peru.

Para o atacante Kayke, que começou a carreira na base jogando em Brasília, o fato de poder retornar à capital é algo para se comemorar.

- É sempre bom voltar e jogar em Brasília - disse, apressado, quando se dirigia a passos largos para o ônibus.

Sheik pede para jogadores do Flamengo "honrarem os salários" na reta final


Emerson Sheik Flamengo (Foto: RODRIGO GAZZANEL/ESTADÃO CONTEÚDO)
Na 11ª colocação do Campeonato Brasileiro e a oito pontos do quarto colocado São Paulo, o lema no Flamengo não é entrar em campo somente para cumprir tabela na reta final da temporada, Segundo o atacante Emerson Sheik, existem compromissos com o clube.

- Temos que honrar o Flamengo, mesmo que as chances sejam remotas. Os jogadores precisam honrar os salários que recebem. Temos que jogar as últimas partidas como se fossem finais - disse o camisa 11, após o empate em zero a zero contra o Santos, na Vila Belmiro.

Com contrato até 31 de dezembro, Sheik comemora o interesse do Flamengo em sua permanência, mas não acha que é momento de falar sobre renovação.

- É difícil falar sobre questões contratuais, fico feliz pelo interesse do Flamengo na permanência e não quero falar sobre valores, sobre o que deixei de ganhar ou se posso ganhar mais. Não é momento para isso. É momento de trabalhar para terminar bem o ano - completou.

O Flamengo volta a campo neste domingo, contra a Ponte Preta, às 18h (de Brasília), no estádio Mané Garrincha, em duelo válido pela 36º rodada do Brasileirão.

Paulistano x Flamengo



Ao longo das últimas temporadas, Paulistano e Flamengo criaram uma grande rivalidade em quadra. O ponto mais alto foi a decisão da temporada 2013/2014 do NBB, quando veio o segundo dos seus três títulos nacionais consecutivos que o clube carioca conquistou. Neste início de NBB 8, porém, quem chega com mais banca é a equipe da capital paulista, que receberá o Fla, nesta sexta-feira, às 19h30 (de Brasília), no ginásio Antônio José Prado Júnior, para tentar manter a invencibilidade no certame – até aqui foram quatro vitórias em quatro jogos, contra três triunfos em quatro partidas dos rubro-negros. Depois de o Paulistano enfileirar quatro times de força intermediária (Rio Claro, Basquete Cearense, Vitória e Macaé), ele lutará para bater o forte Flamengo e demonstrar que não foi apenas a tabela tranquila que o fez não sofrer nenhum revés.

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Santos 0 x 0 Flamengo



Ficha técnica:

Público/Renda: 8.071/R$ 324.085,00

Cartões amarelos: Gustavo Henrique e Thiago Maia (SAN); Jorge e Ayrton (FLA)
Cartão vermelho: Jorge (FLA)

Flamengo: Paulo Victor, Pará (Ayrton, 22'/2ºT), César Martins, Wallace e Jorge; Márcio Araújo, Jonas (Canteros, 33'/2ºT) e Alan Patrick. Gabriel, Emerson Sheik e Kayke (Guerrero, 12'/2ºT).
Técnico: Oswaldo de OIiveira

Santos:  Vanderlei, Daniel Guedes, Gustavo Henrique, David Braz e Zeca; Thiago Maia, Renato (Serginho, 29'/2ºT) e Marquinhos Gabriel; Geuvânio (Neto Berola, 20'/2ºT), Gabigol (Leandro, 40'/2ºT) e Ricardo Oliveira.
Técnico: Dorival Júnior

Data: 19/11/2015
Hora: 22h (de Brasília)
Local: Vila Belmiro

Transmissão:   A TV Globo para RJ capital, ES, PE (Petrolina), PB, RN, PI, PA (Santarém), AM, RO, AC e RR (com Luis Roberto, Júnior e Paulo César Oliveira). Premiere (com Bachin Jr e Ivan Andrade) exibe para todo Brasil através do sistema pay per view.


Árbitro: Heber Roberto Lopes
Auxiliares: Kleber Lucio Gil e Ivan Carlos Bohn.

Flamengo vence a 3ª no NBB



Liga Sorocabana x Flamengo, Liga Sorocabana, LSB, Sorocaba, basquete, Flamengo, NBB, Gualberto Moreira (Foto: Murilo Amadei / Liga Sorocabana)A falta de luz no ginásio perseguiu o Flamengo na passagem do time por Sorocaba. Depois de treinar às escuras na véspera do duelo, o time ainda sofreu com a queda de energia durante o jogo e, mesmo enfrentando um adversário complicado, venceu a Liga Sorocabana por 76 a 68, na noite desta quarta-feira, pela quinta rodada do Novo Basquete Brasil (NBB). O jogo foi disputado no ginásio Gualberto Moreira, em Sorocaba.

O Flamengo sofreu com as ausências de Robinson, com febre, e Olivinha, machucado desde a estreia, mas mesmo assim conseguiu dominar o time sorocabano. Neto, com 27 pontos, foi o cestinha do jogo. Pelo time carioca, JP Batista anotou 16 pontos e liderou a equipe. Outros três rubro-negros marcaram pelo menos 10 pontos: Rafa Luz, Mineiro e Marquinhos.

As duas equipes voltam a jogar nesta sexta-feira. Novamente no ginásio Gualberto Moreira, em Sorocaba, a LSB mede forças com o Macaé, às 20h. Antes, às 19h30, o Flamengo pega o Paulistano, no ginásio Antônio Agostinho Prado, em São Paulo.

O jogo
O duelo começou aberto e com a vantagem dos ataques. Sorocaba pontuou com Clahar e Renato, enquanto a resposta do Flamengo veio com o garrafão e JP Batista. Quando o jogo ficou equilibrado, a cena do jogo entre LSB e Basquete Cearense se repetiu: faltou energia no local e a única iluminação era a de emergência ou a dos celulares do público. Após 25 minutos de paralisação, o Flamengo voltou melhor com Rafa Luz e Gegê, que viraram para o Fla. O time carioca fechou a parcial à frente: 17 a 22. 

Liga Sorocabana x Flamengo, Liga Sorocabana, LSB, Sorocaba, basquete, Flamengo, NBB, Gualberto Moreira (Foto: Murilo Amadei / Liga Sorocabana) 
Liga Sorocaba segue sem nunca ter vencido o Flamengo na história (Foto: Murilo Amadei / Liga Sorocabana)
A equipe visitante voltou bem para a segunda parcial e conseguiu fugir da marcação sorocabana de saída de bola. Em uma dessas oportunidades, Marcelinho recebeu livre na zona morta e não perdoou. Logo depois, Meyinsse conferiu mais dois para o Fla, deixando a diferença em 11 pontos. Mas na base do jogo individual de Neto, os sorocabanos descontaram para apenas três pontos antes do intervalo: 38 a 41. 

Na volta dos vestiários, Sorocaba adotou uma postura diferente, equilibrando o jogo. O time da casa foi para cima do Flamengo e em boa sequência, Clahar fez de três pontos, Lupa deu o toco em Marcelinho e depois Jefferson Socas virou para 43 a 41. A festa da torcida durou pouco. Marcelinho fez cinco pontos seguidos e recolocou o Rubro-Negro na frente. O equilíbrio persistiu até o estouro do relógio na parcial: 53 a 57. 

Os cinco primeiros minutos do quarto derradeiro foram de muita disputa. As equipes apertaram as marcações, deixando o jogo nervoso. Em um bom momento, Meyinsse recuperou um rebote de ataque para o Flamengo e Mineiro anotou dois pontos, deixando o placar em 59 a 65. 

O bom momento do Flamengo se refletiu nos rebotes de ataque, que praticamente decidiram o jogo. Os sorocabanos tentaram uma última reação, mas já era tarde: LSB 68 x 76 Flamengo.

Escalações

LSB: Clahar (10 pontos), Ridley (6), Neto (27), Renato (9), Lupa (4). Entraram: Chupeta (0), Gradnigo (0), Lacerda (8), Socas (4).

Flamengo: Rafa Luz (12 pontos), Marquinhos (10), Mineiro (10), JP Batista (16), Gegê (5). Entraram: Marcelinho (15), Mingau (0), Meyinsse (8). 

Estastísticas

LSB:Bolas de 3: 7/24
Bolas de 2: 19/42
Lances Livres: 9/11
Rebotes: 32
Assistências:10
Roubos: 13

Flamengo:Bolas de 3: 8/17
Bolas de 2: 18/34
Lances Livres:16 /23
Rebotes: 35
Assistências:19
Roubos: 8

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Barca: Flamengo sinaliza saída de quatro jogadores em fim de contrato

Em processo de reformulação do elenco, o Flamengo tem oito jogadores cujos contratos terminam em 31 de dezembro deste ano. Com o Campeonato Brasileiro perto do fim, e o planejamento de 2016 em pleno andamento, o clube já sinaliza internamente com a saída de metade desse grupo: Armero, Almir, Ayrton e Marcelo. 

Em relação aos outros quatro, Pará é o único com renovação garantida, por dois anos, uma vez que ela é automática por conta dos termos do contrato assinado com o atleta. E o Rubro-Negro quer a permanência também de Alan Patrick, emprestado pelo Shakhtar Donetsk-UCR, além de Emerson Sheik e Márcio Araújo, que ficarão livres.

Montagem Flamengo 1 (Foto: GloboEsporte.com) 
Almir, Armero, Ayrton e Marcelo estão de saída do Flamengo (Foto: GloboEsporte.com)

Armero, de 29 anos, está emprestado pelo Udinese-ITA, com quem tem contrato até o meio de 2017, e é considerado um jogador caro para ficar na reserva, já que Jorge atualmente é titular absoluto da lateral esquerda. Ele teve muitas lesões no Fla e fez apenas seis jogos pela equipe.

O meia-atacante Almir, de 32 anos, foi emprestado pelo Bangu-RJ e, assim como Armero, tem compromisso por lá até o meio de 2017. Fez 11 partidas pelo Flamengo e não conseguiu se destacar.

Ayrton, de 29 anos, foi emprestado pelo Palmeiras, mas o contrato com o time paulista termina no começo de janeiro, e ele ficará livre. Chegou a ser titular da lateral direita por alguns jogos, mas Pará não demorou a recuperar a posição. Teve um momento de brilho em sua passagem no Rio de Janeiro ao marcar um golaço de falta na vitória sobre o Joinville pelo Brasileirão, seu único pelo clube, mas não foi além disso. Tem 13 atuações no total.

Montagem Flamengo 2 (Foto: GloboEsporte.com)O zagueiro Marcelo, de 24 anos, por sua vez, chegou ao Ninho do Urubu no meio de 2014, fez 41 jogos e um gol com a camisa rubro-negra deste então, mas nunca convenceu. Ele ficará livre para acertar com outro clube.

O GloboEsporte.com fez contato com o diretor executivo de futebol do Flamengo, Rodrigo Caetano, para comentar a provável saída do quarteto, mas ele evitou comentar o assunto e se mostrou focado nos quatro duelos restantes pelo Campeonato Brasileiro.

- Nada definido sobre nenhum atleta que termina contrato. Só falaremos sobre isso após o campeonato - disse o dirigente rubro-negro, via mensagem de texto.

Mais saídas prováveis na barca do Flamengo
 
Outros jogadores, estes que não estão em fim de contrato, também têm boa chance de deixar o Flamengo na próxima janela de transferências. O meia-atacante Everton está bem perto de fechar com o Tianjing Songjiang, da Segunda Divisão da China. O zagueiro Samir, com proposta do Udinese-ITA, é outro que pode sair. Em baixa com a comissão técnica e a diretoria por conta de seu comportamento no dia a dia, Paulinho provavelmente será emprestado para um clube brasileiro ou vendido para fora. E Marcelo Cirino tem chance de ser vendido para o exterior.

Vale lembrar que em 2015 o Flamengo emprestou diversos atletas até o fim da temporada, exatamente quando termina o compromisso deles com o Rubro-Negro, como Amaral, Caio Quiroga, Darlan, Erazo, Fernando e Renato Santos. Outros, como Mattheus e Igor Sartori, têm contratos encerrando no decorrer de 2016, mas estão emprestados até o fim dos mesmos e não voltarão ao clube da Gávea.

Flamengo busca goleiro no mercado, e PV diz: "Quem chegar será bem-vindo"


Paulo Victor em entrevista coletiva nesta quarta-feira (Foto: Ivan Raupp)O Flamengo hoje tem Paulo Victor como goleiro titular e absoluto da posição. Os jovens César e Daniel são segunda e terceira opções, respectivamente. Um dos objetivos traçados no planejamento do clube para 2016 é contratar outro goleiro para competir com PV, e a diretoria foi atrás de possibilidades no mercado.

Dois nomes foram estudados recentemente: Alex Muralha, do Figueirense, e Weverton, do Atlético-PR, mas nenhum contato avançou. No primeiro caso, a pedida financeira para adquirir parte do passe do atleta assustou. No segundo, o próprio goleiro não manifestou interesse em sair.

Paulo Victor foi o personagem da coletiva de imprensa após o treino desta quarta-feira, no Ninho do Urubu, e mostrou maturidade ao comentar a possível chegada de um concorrente.

- O Flamengo é time grande. Quem se incomodar com contratação não serve para o Flamengo. Todo ano o clube contrata jogadores. Já passaram 8, 10 goleiros desde que estou aqui. É normal, a equipe precisa de grandes jogadores. Essa busca vai ter sempre. A gente tem o César também, que é um excelente goleiro, e o que traz experiência são os jogos. Ele deu conta do recado. Isso vai ter sempre, e a gente tem que ter sabedoria. Tenho que trabalhar, e quem chegar vai ser sempre bem-vindo - afirmou.

O camisa 48 tem contrato com o Flamengo até 10 de janeiro de 2019, renovado no início de 2015. No meio da temporada, ele recebeu proposta do Besiktas-TUR, mas preferiu continuar no clube da Gávea. Na época, houve a promessa de que os turcos voltariam a investir em sua contratação na próxima janela de transferências. Sobre isso, PV deixou o futuro em aberto. 

- Sempre ficamos felizes. Há oito meses o Flamengo brigava por uma renovação, depois veio uma proposta. Tive lesões no rosto e na perna, quatro meses parado, é complicado, Não serve como desculpa, mas me fortaleceu muito. Com a alegria de receber propostas, ser pai (a filha de PV nasceu há poucos dias), optei por ficar, pois sou bem remunerado, adaptado ao Rio de Janeiro. Estou feliz aqui e temos que deixar o futuro em aberto. Tenho que fazer por onde no clube que trabalho e buscar ajudar o Flamengo.

Renovação de Sheik bem encaminhada
 
Paulo Victor tem o mesmo empresário de Emerson Sheik, Reinaldo Pitta, e contou ter ouvido que a renovação de contrato do camisa 11 com o Flamengo está bem encaminhada. O compromisso se encerra no dia 31 de dezembro.

- Tive boas notícias ontem (terça), fui lá no escritório, mas não tem assinatura ainda. Espero que fique. Ele quer ficar no Flamengo, e a torcida também é muito forte para ele ficar.

Com Paulo Victor no gol, o Flamengo volta a campo às 22h desta quinta-feira para enfrentar o Santos, na Vila Belmiro, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro.


Acordo entre Congresso e governo mantém veto ao clube-empresa

Homenagem ao Santos na Câmara dos Deputados (Foto: Reinaldo Ferrigno/Agencia Camara
Reunião entre governo e parlamentares manteve vetos presidenciais  (Foto: Reinaldo Ferrigno/Agencia Camara)

Os clubes que pretendiam se tornar sociedades empresariais (clube-empresa) tendo como benefício uma redução de até quatro pontos percentuais na carga tributária terão que esperar pelo menos até 2016 para adotar o novo modelo de gestão. É que um acordo entre parlamentares do Congresso e representantes do governo manteve todos os vetos presidenciais que estavam na pauta para serem votados hoje, entre eles o artigo do Profut que abria a possibilidade dos clubes adotarem um modelo de gestão empresarial. 

- Fizemos um acordo com o governo para não ter problemas. Mas a questão relacionada às sociedades empresariais será discutida pela Comissão Especial - afirmou o deputado Jovair Arantes (PTB-GO), ao citar o grupo de parlamentares que foi montado para estudar uma possível reformulação das leis que abrangem o esporte no país. 
A Comissão Especial é presidida pelo deputado e dirigente corintiano Andrés Sanchez (PT-SP) e tem como relator Rogério Marinho (PSDB-RN). A expectativa é que os trabalhos realizados sejam votados no início de 2016.

- A questão sobre o clube-empresa não ficará esquecida pois ela é fundamental para a evolução do futebol brasileiro - concluiu Arantes.

Ex-presidente do Flamengo explica apoio a Bandeira, torce por cota de TV maior e 'revolução' contra entidades

Márcio Braga (Foto: Cleber Mendes/Lancepress!)
Márcio Braga ao lado de Bandeira na Gávea (Foto: Cleber Mendes/Lancepress!)

A três semanas da decisão nas urnas do futuro político do Flamengo, o ex-presidente Márcio Braga decidiu posicionar-se. Virou Chapa Azul, um apoio formalizado durante reunião na Gávea com o presidente Eduardo Bandeira de Mello. Logo após o anúncio, o ex-dirigente rubro-negro, de 79 anos e seis mandatos à frente do Flamengo, conversou com o LANCE!. Ele explicou o motivo de ter “demorado” tanto a tomar partido na campanha e falou sobre outros aspectos do futebol brasileiro.

- Estava procurando um meio de juntar as duas chapas, pois acho que esse racha vem em detrimento de interesses maiores. Como não foi possível, vamos ver se depois conseguimos trazer essa boa gente que está na Chapa Verde para contribuir com a grandeza do Flamengo. Estou aqui há anos. O que caracteriza o Flamengo é que sujeito podia não estar aqui, mas onde estivesse ajudaria o Flamengo. O que esperamos é que essa gente boa continue colaborando. Um vai ganhar a eleição, não há empate, ainda que seja por idade, os outros têm de colaborar - afirmou o ex-cartola.

Como avalia o momento da campanha e o comportamento da oposição?
Um dia estavam chamando minha atenção. Essa Chapa Verde colocou uma série pessoas que apoiam a chapa. Grandes empresários, presidentes, e é maravilhoso ter um grupo como esse. Mas nunca vi nenhum deles aqui dentro. Destes aí, nenhum é sócio. A primeira coisa que se tem de fazer é assinar o carnê. Para conversar sobre Flamengo, tem de ser sócio do Flamengo. Aqueles todos eu acho maravilhoso, mas tem que colocar todos de sócio, pagar a taxa de manutenção. É um dos motivos que estou com a Chapa Azul e que devemos desenvolver uma política para trazer essa gente boa que se tem do lado de lá.

Márcio Braga (Foto: Cleber Mendes/Lancepress!)
Márcio Braga e dirigentes do Fla (Foto: Cleber Mendes/Lancepress!)
Acha que, pelo caminho que o Flamengo tem trilhado, o presidente voltará a dizer “acabou o dinheiro”?
Agora, com o Profut, hoje é outro mundo. O clube vai ter mais capacidade de investimento, vai liberar os recursos para investir no futebol, vai melhorar.

Quem comandou um clube em eras diferentes, na última com Adriano no elenco, como vê a situação do “Bonde da Stella”?
Acho que o departamento de futebol não teve boa habilidade para tratar do assunto. É uma coisa complicada. Sempre existiu. Isso de jogador fazer farra é aqui e em todos os lugares. Mas não se deve deixar explodir como explodiu.

Com a experiência de quem participou do nascimento do Clube dos 13 e da Copa União, como vê a Sul-Minas-Rio?
O mundo mudou muito, mas o futebol está mais atrasado ainda no Brasil. O conflito continua sendo o interesse dos clubes contra o interesse das entidades de administração. Tem que manter o rumo. Não conseguimos em 1987 porque em 1988 o Eurico pulou do barco, elegeu o Ricardo Teixeira, que veio com a bandeira de acabar com o Clube dos 13, com um processo altamente corrupto, que foi denunciado por mim. Outro dia li um pronunciamento meu ao Otávio Pinto Guimarães há 30 anos: “Otávio, chama a polícia!” O problema está na organização, no duto que leva dinheiro para as entidades e não para os clubes.

Então é preciso cuidado porque pode ter gente pulando fora?
O Clube dos 13 foi um rompimento com a organização do futebol brasileiro. Quando Otávio disse que não tinha condições de organizar o campeonato por falta de datas e recursos, liguei para o Aidar, disse: "Chegou a hora da revolução". Mas eles mudaram de lado depois. Estamos vivendo momento mais significativo do que o da época. O que estamos vendo, exige uma ruptura de fato. Se estou sentado na cadeira do Bandeira, rompo com a Federação, desfilio o Flamengo. O que está acontecendo na CBF é um forte indicio da mesma corrupção, do modelo da Fifa. Está na hora de instituições romperem com esse sistema e tomarem o poder.

Em relação às cotas de TV e relação com a Globo, como agir?
Acho que o Flamengo tem que receber mais. É 70% da receita do futebol carioca, tem que receber proporcionalmente ao que representa. Hoje, pagam alguma coisa boa para o Flamengo, mas acho que é pouco pelo que o Flamengo representa. Futebol é um grande produto e custa menos que as novelas, sai mais barato.

Emerson Sheik volta a treinar com o grupo e será titular contra o Santos

Após ser poupado do amistoso com o Orlando City-EUA no último domingo e ficar apenas na academia no treino de terça-feira, Emerson Sheik foi a boa notícia do Flamengo nesta quarta pela manhã. O atacante voltou a treinar normalmente com o grupo, trabalhou na equipe titular e está confirmado para enfrentar o Santos às 22h de quinta, na Vila Belmiro, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro. Ele tomou o lugar de Everton, que retornou ao time reserva.

Treino Flamengo Ninho do Urubu (Foto: Ivan Raupp)Oswaldo comanda treino com Sheik no lugar de Everton (Foto: Ivan Raupp)

Os titulares, portanto, treinaram com Paulo Victor, Pará, César Martins, Wallace e Jorge; Jonas, Márcio Araújo e Alan Patrick; Gabriel, Emerson Sheik e Kayke. Como Guerrero se juntará à delegação em Santos nesta quarta e deve ir para o jogo, a dúvida no ataque é em relação a quem sairá para a volta do peruano: Gabriel ou Kayke.

Durante os poucos minutos em que o treino esteve aberto à imprensa, Oswaldo de Oliveira comandou uma atividade voltada para a parte tática, ensaiando jogadas de bola aérea ofensiva. Os trabalhos duraram menos tempo do que o normal porque a delegação viaja para Santos no início da tarde desta quarta-feira.

Promessa do Flamengo mostra controle de bola durante treino


Promessa do Flamengo mostra controle de bola durante treino 
A promessa do Flamengo, Thiago Santos, mostrou habilidade e controle de bola em treino realizado no Ninho do Urubu

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Adidas Brasil

Parceira dá parabéns ao Flamengo e provoca rivais:



Para um rubro-negro, há exatos 120 anos e um dia, segunda é só um dia da semana. Parabéns, Flamengo.

Flamengo treina com Oswaldo empolgado e pênaltis perdidos em atividade


O dia seguinte da comemoração dos 120 anos do Flamengo teve treino com chuva no Ninho do Urubu. Nada de moleza para os jogadores. Empolgado, Oswaldo de Oliveira fez uma atividade em que dividiu o grupo em quatro times e deu ênfase na marcação. Pedia atenção e falava palavras de incentivo. Em determinado momento, Sheik deu um carrinho para tirar a bola de Wallace, e o técnico elogiou.

- Isso, isso. Boa, Emerson. Vamos, vamos - disse o treinador para o atacante que foi poupado no amistoso de domingo, contra o Orlando City, mas treinou normalmente nesta segunda-feira.

Oswaldo continuou animado. Três times fizeram dois gols cada e empataram. O treinador não se deu por satisfeito:

- Vamos desempatar isso - gritou ele, e os jogadores acompanharam.

Oswaldo de Oliveira, treino do Flamengo (Foto: Sofia Miranda) 
Oswaldo de Oliveira estava animado durante o treino do Flamengo nesta segunda-feira (Foto: Sofia Miranda)


Nas cobranças, todos estavam indo bem até que Gabriel chutou para fora, por cima do gol. Ajoelhou e levantou a camisa. Os outros implicaram com ele. Em seguida, Luiz Antonio também perdeu. Logo depois, Sheik, com grande expectativa dos companheiros, que gritavam. Emerson isolou. A atividade era descontraída. Márcio Araújo, como de costume, colocando pilha nos amigos. Venceu o time dele, de Wallace, de Jonas...

Enquanto isso, Ederson corria em volta do campo. O camisa 10 voltou a jogar neste domingo, após quase 50 dias, por causa da lesão no joelho. Atuou durante 20 minutos do amistoso. Antes, quando a entrada da imprensa ainda não havia sido liberada, treinou com bola.

Guerrero se junta à delegação em Santos

O atacante Paolo Guerrero, que está com a seleção peruana e enfrentará a seleção brasileira nesta terça-feira, em Salvador, viajará direto para São Paulo após o duelo. Encontrará a delegação do Flamengo já em Santos, local do jogo de quinta-feira, pelo Campeonato Brasileiro. Mas a presença do jogador no confronto ainda não é confirmada. Depois de Santos, o Rubro-Negro vai direto para Brasília, onde enfrenta a Ponte Preta daqui a duas rodadas.

O lateral-esquerdo Jorge é esperado para o treinamento desta terça-feira, no Ninho do Urubu. Ele retorna da seleção brasileira olímpica. Flamengo e Santos se enfrentam nesta quinta-feira, às 22h (de Brasília), na Vila Belmiro.

Luiz Antonio almeja posto de cobrador oficial e trata Oswaldo como "paizão"


Gol de Luiz Antônio - Flamengo x Orlando City (Foto: Fred Gomes)
É comum ver Luiz Antonio treinando faltas - e bem - no Ninho do Urubu. O retrospecto positivo nos treinamentos, porém, dificilmente rende uma oportunidade ao camisa 15, que é reserva. No domingo, durante o amistoso contra o Orlando City, a chance pintou, e o atleta de 24 anos aproveitou e marcou seu 10º gol em 176 partidas pelo Flamengo. Virar o batedor oficial é sua meta.

- Foi importante. Venho treinando, tenho buscado. Têm outros jogadores com mais ritmo e eles vêm batendo. Eu venho ali treinando devagarzinho. Quando tiver oportunidade de bater, espero ajudar como fiz hoje (domingo). Vou continuar treinando para quem saber virar o batedor oficial.

Embora busque o status de cobrador do time, a primeira falta perto da área foi batida por Ayrton.

- O Ayrton cobra muito bem. No primeiro lance nem cheguei perto da bola, porque ele sofreu. Na segunda, ficou aquela briga entre eu, Canteros. Mas chegamos num consenso, e eu pude bater e fazer o gol - prosseguiu o volante rubro-negro.

Oswaldo elogiou Luiz Antonio pelo gol, dizendo que ele apagou a velhinha dos 120 anos do Flamengo. A brincadeira agradou ao atleta.

- Que bom, esse carinho dele é importante. É um paizão, procura conversar e ajudar bastante a gente quando pode. Fico feliz pelos elogios e espero ter mais oportunidades.

Luiz ainda acredita na remota chance que o Flamengo tem de Libertadores, principalmente pelo fato de o Santos, quarto colocado no Brasileiro, estar envolvido na final da Copa do Brasil. Todavia, mesmo que o Fla conquiste a improvável vaga na competição internacional, reconhece o incômodo geral com o final de temporada do time.

- A gente nunca está satisfeito. Esse ano a gente não ganhou nada e isso nos incomoda muito. O Flamengo é grande, e a gente procura sempre ganhar alguma coisa. Não ganhamos o Carioca, estávamos numa ascensão grande no Brasileiro e tivemos uma caída. Ficou um pouco decepcionante, mas esse ano fica de exemplo para não terminar o próximo da mesma forma.


STJD concorda em criar Comissão Disciplinar específica para a Primeira Liga




O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) concordou em criar uma Comissão Disciplinar para tratar exclusivamente dos casos da Primeira Liga - entidade que une clubes de Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Minas Gerais e Rio de Janeiro. Por lei, a Liga poderia até criar uma estrutura própria para cuidar dos casos disciplinares. Mas a direção da entidade abriu mão dessa possibilidade para submeter-se ao STJD.

Na mesma correspondência (enviada à Liga na última sexta-feira, dia 13) em que oficializa a criação de uma Comissão Disciplinar específica para a Primeira Liga, o STJD reafirma que não lhe cabe o papel de avalizar a criação de um novo torneio - assim como não poderia reprimir ou desestimular sua realização.

Udinese volta à carga por Samir e, se contratá-lo, o emprestará ao Granada




samir treino gavea (Foto: Gilvan de Souza/ Flamengo)
Vender o zagueiro Samir é prioridade rubro-negra há muito tempo. Trata-se de um dos atletas mais valorizados dentro da base do Flamengo, e o interesse da Udinese, da Itália, também é antigo. Cariocas e italianos já sentaram no início do ano, e uma proposta de cinco milhões de euros (cerca de R$ 20,6 milhões) agradou a ambas as partes. Só o jogador não concordou com a oferta salarial e declinou o convite para deixar a Gávea. O panorama mudou nos últimos dias, e o magnata Giampaollo Pozzo, que é acionista tanto da equipe de Udine quanto do Granada-ESP, está confiante em contratá-lo.

O diretor geral do Flamengo, Fred Luz, confirmou que as conversas com a Udinese existem.

- Papo tem, mas não há nada de concreto - limitou-se a dizer o dirigente.

Os cerca de R$ 20 milhões oferecidos pelos italianos atendem o que o Flamengo, detentor de 50% dos direitos econômicos de Samir, pretende lucrar. Desde o início o ano há a intenção de se faturar pelo menos R$ 10 mi em uma eventual venda do defensor canhoto.

A Udinese atualmente já excedeu seu limite de jogadores extracomunitários. Por isso, Pozzo o emprestaria ao Granada. Além da impossibilidade de jogar pelo time alvinegro atualmente, a ida para a Espanha é tratada pelo imprensa italiana como uma chance de o jogador de 20 anos iniciar sua adaptação à Europa antes se transferir definitivamente para a Udinese.

Tido como um dos zagueiros mais talentosos do Flamengo, Samir perdeu a após a titularidade após Wallace se recuperar de lesões nas coxas. Foi reserva nos últimos três jogos. Samir tem 92 partidas como profissional rubro-negro e obteve destaque na conquista da Copa do Brasil, em 2013. Na temporada subsequente, levou o Campeonato Carioca.


domingo, 15 de novembro de 2015

Oswaldo festeja retorno de Ederson e ainda vê chance de Libertadores


Depois da vitória por 1 a 0 no amistoso festivo com o Orlando City, o técnico do Flamengo, Oswaldo de Oliveira, comemorou o retorno do camisa 10 Ederson, que se recuperava de lesão no joelho. Além de considerar produtivo enfrentar uma equipe "diferente", o treinador considerou positiva a possibilidade de escalar o meia, que tenta recuperar a sua melhor condição de jogo para ajudar a equipe na reta final do Campeonato Brasileiro. Ele não se mostrou tão empolgado em relação ao lateral Armero, que diz estar "voltando gradativamente", e elogiou o jovem Thiago Santos, que também entrou na segunda etapa da partida contra o time americano.

Questionado sobre as chances de o Flamengo ainda obter uma vaga entre os classificados para a Libertadores, Oswaldo de Oliveira não descartou a possibilidade. Mas lembrou que, para sonhar com a vaga, o clube precisa vencer os jogos que restam.

- Se conseguirmos vitórias, gradativamente vamos nos aproximar dos nossos objetivos.

Confira a entrevista coletiva do técnico Oswaldo de Oliveira:
 
Importância do retorno de Ederson
 
Oswaldo de Oliveira - Flamengo x Orlando City (Foto: Fred Gomes)Não tenho parâmetros para avaliação, não vejo nenhum elemento decisivo. É uma prática legal jogar contra uma equipe diferente, com jogadores que não conhecíamos. Acho que, além disso, o fato que a gente pode relevar é a volta do Ederson. A gente pôde preparar para que seja parte da preparação dele para que participe dos últimos jogos do campeonato.

Armero
Armero está voltando gradativamente. Estamos cuidando meticulosamente do retorno do Ederson. A intenção de utilizá-lo nos 20 minutos é para que readquira condições de atuar nos últimos quatro jogos do campeonato.

Sheik poupado

Eu quis poupá-lo para ele poder primeiro não correr nenhum risco e para estar pronto de enfrentar Santos e a Ponte Preta em seguida.

Thiago Santos

Tenho gostado bastante dele. Tinha vista alguns jogos dele na equipe de júnior. Tem treinado bem, mostrado bastante interesse e desembaraço. Tem bastante aptidão e boas condições de se tornar um jogador muito aproveitável.

Aniversário

Nesse aspecto foi ótimo para a torcida comemorar 120 anos, e o Luiz Antonio apagou a velinha.

Santos

Vamos pegar um Santos que vem muito bem, talvez um time que tenha a maior ascensão nos últimos jogos do Brasileiro. Será uma tarefa árdua. Estamos nos preparando para jogar essa partida.

De volta ao Flamengo após lesão no joelho, Ederson diz: "Preciso ter progressão"


Ederson Flamengo x Orlando City (Foto:  ERNESTO CARRIÇO/AGÊNCIA O DIA/ESTADÃO CONTEÚDO)
Recuperado de uma lesão no joelho, o meia Ederson, contratado para ser o camisa 10 e resolver os problemas de criação da equipe rubro-negra, voltou a ser utilizado por Oswaldo de Oliveira. Ele, contudo, afirmou que ainda precisa de ritmo para poder voltar a brigar por uma posição de titular. Após a vitória por 1 a 0 sobre o Orlando City, neste domingo, no Maracanã, em amistoso festivo pelos 120 anos do clube da Gávea, ele afirmou ter se sentido bem em campo, mas reconheceu que ainda não está na forma ideal.

- Preciso ter uma progressão. Claro que foram só 20 minutos, mas foi bom para começar, voltar a jogar. Tenho que trabalhar firme para ganhar condição de jogo para ajudar o time até o fim do campeonato - disse Ederson à Rádio Globo.

Autor do gol da vitória, Luiz Antonio admitiu, em entrevista ao SporTv, que o Flamengo começou a partida em ritmo lento demais:

- Não era clima de amistoso, sabia que ia ser um pouco complicado. O time deles não viria nesse clima. A gente começou um pouco devagar sim, mas no segundo tempo graças a Deus consegui fazer um gol e ajudar meus companheiros, que é o mais importante.

Para o lateral Ayrton, que também entrou no segundo tempo da partida, o Flamengo precisa somar pontos nos jogos restantes do Brasileiro para terminar o campeonato de forma "digna". Lembrou ainda que o G-4 pode virar G-5, no caso, por exemplo, de o Santos garantir sua vaga na Libertadores com o título da Copa do Brasil, e afirmou que os rubro-negros ainda têm esperança de obter a vaga.

- Jogo festivo, 120 anos, grande tradição desse clube, mas agora é focar no Brasileiro, procurar vencer, terminar numa posição digna, onde o clube merece. Na verdade merecia terminar brigando pelo título, mas o ano foi complicado, e vamos tentar terminar da melhor forma possível. Temos de esquecer 2016, pensar em 2015 ainda. Quem sabe chegar ali perto do G-4, possível G-5, temos de fazer os pontos e quem sabe conseguir uma vaguinha na Libertadores - afirmou o lateral ao SporTv.

Fim de jogo!



Flamengo 1 x 0  Orlando City

Gol:  Luiz Antonio

Público
Pagantes: 10.393 
Presentes: 12.371

Renda: R$ 336.135,00

Local: Maracanã 


FLAMENGO: Paulo Victor (César - Intervalo), Pará (Ayrton - Intervalo), Wallace (Marcelo - Intervalo), César Martins (Samir - Intervalo) e Armero (Jajá - Intervalo); Jonas (Luiz Antonio - Intervalo), Márcio Araújo (Canteros - Intervalo), Alan Patrick (Paulinho - Intervalo), Gabriel (Matheus Sávio - Intervalo, Ederson - 25'/2ºT) e Everton (Thiago Santos - Intervalo); Kayke (Douglas Baggio - Intervalo) - 

TÉCNICO: Oswaldo de Oliveira.

Flamengo 120 anos: o "Mais Querido do Brasil" e a Segunda Guerra Mundial


Taça Salutaris exposta na sede do Flamengo (Foto: Matheus Frigols / GloboEsporte.com)
"O Mais Querido". É assim que torcedores do Flamengo se referem ao clube do coração. O time com o maior número de torcedores recebeu o título para afirmar aquilo que já estava escrito desde a sua criação. No ano de 1927, a empresa de água mineral Salutaris, em conjunto com  o Jornal do Brasil, promoveu uma disputa no Rio de Janeiro para saber qual era o clube mais querido do Brasil. Tudo o que os torcedores precisavam fazer era levar o rótulo da água, ou o cupom que vinha no periódico preenchido com o nome do seu time, até a sede do JB. O clube que obtivesse o maior número de votos, ganhava o título, além da Taça Salutaris, um troféu de um metro e meio de altura, banhado em prata.

Portugueses e vascaínos, donos de comércio e jornaleiros encheram bolsas de rótulos e cupons. Por terem maior poder aquisitivo consumiam mais água e jornal. No dia da votação, um grupo de flamenguistas disfarçados de vascaínos receberam as bolsas, entraram na sede do jornal e despejaram seu conteúdo no poço do elevador e nos vasos sanitários. ''Por isso  o nome vasco sanitário''.

Fernandinho, ex-goleiro do Flamengo e único atleta da época amadora e profissional do futebol ainda vivo, tinha 14 anos na época da disputa e esteve presente no dia da votação.

- Eu participei. Participei com muitas pessoas que não existem mais. Na época, ali na avenida Rio Branco com a São José, estava tomada por torcedores do Flamengo. Tinham muitos vascaínos lá também. Eles acharam que iam ganhar, pois tinham muitos taxistas, jornaleiros e padeiros que ajudaram. Mas o Flamengo ganhou - relatou.

Foi um carnaval fora de época. A festa foi grande. Mesmo com a reclamação por parte dos torcedores do Vasco, o novo apelido popularizava cada vez mais entre os flamenguistas.

- Vão dizer que o Flamengo trapaceou, mas quem trapaceou foi vasco. A torcida do Flamengo já era maior. O Flamengo começou em 1885, o futebol que começou tardiamente. O primeiro campo foi na Rua do Russel, na Glória. O Flamengo treinava a céu aberto, todos podiam assistir. A torcida do Flamengo se multiplicou muito na década de 10 por causa disso. O Vasco surgiu em 23, mais de 10 anos depois - destacou Bruno Lucena, pesquisador rubro-negro.

As antenas americanas em território brasileiro contra o Nazismo 
 
Outro fator que ajudou a popularizar a força do Flamengo pelo país foi a Segunda Guerra Mundial. Em 1942, com o posicionamento do Brasil como aliado dos Estados Unidos, foram posicionadas nas cidades de Natal-RN e Belém-PA, pelos americanos, duas antenas de alta captação para pegar sinais enviados dos navios inimigos. Só que as mesmas antenas também permitiram a transmissão de jogos, via rádio, para o Norte e o Nordeste do país.

Na época, com o Rio de Janeiro como a capital do país, a importância do que acontecia em terras cariocas era muito alta. No período de guerra, o rádio era o meio de comunicação mais utilizado para notícias e, claro, transmissão de esportes. Dessa forma, as vitoriosas campanhas rubro-negras nos estaduais do começo da década de 40 se alastrou.

- Em 1942, 1943 e 1944, o Flamengo foi campeão. O time tinha Zizinho, o craque da época, além do Domingos da Guia, que era o melhor zagueiro do Brasil. Então, a torcida cresceu muito na década de 40 por causa dessas antenas que permitiram a transmissão do Carioca - finalizou, Lucena.

Do azul e ouro para o rubro-negro: a troca que conquistou o mundo


O dia era o 17 de novembro de 1895. O casarão de Nestor de Barros, primeiro secretário da história rubro-negra, na Praia do Flamengo número 22, recebia naquela noite 18 homens que tinham uma missão: fundar o Grupo de Regatas do Flamengo. O "Grupo" que acabou virando "Clube" tempo depois. A data oficial de fundação ficou para dois dias antes, 15 de novembro. A ideia da primeira diretoria era que no aniversário do clube sempre fosse feriado nacional, uma vez que, na mesma data, se comemora a Proclamação da República. Também ficou decidido que as cores oficiais seriam o azul, do céu da Guanabara, e o ouro, simbolizando as riquezas brasileiras, com grossas listras horizontais na camisa.

Ainda somente como clube de regatas, pouco mais de um ano após a sua fundação, uma das mudanças mais significativas aconteceu na assembleia do dia 23 de novembro de 1896: sai o "ourazul" e entra o rubro-negro. O tesoureiro da época, Felisberto Laport, percebeu que os uniformes nas cores originais vinham da Inglaterra. Além dos preços elevados devido a importação, o azul e dourado desbotavam com muita facilidade devido à luz do sol e à salinidade da água da Baía de Guanabara.

Mas havia um outro motivo: Com suas cores primárias, o Flamengo jamais venceu uma regata, na época, dominadas pelo Botafogo. Não conquistava nada além de repetidos terceiros lugares. Tais resultados fizeram com que recém fundado grupo levasse a fama de "Clube de Bronze". Como é possível ver em uma ata de reunião da época, cedida pelo Patrimônio Histórico do clube, que faz o trabalho de recuperação e restauração de documentos, troféus, uniformes e tudo que diz respeito a história do Rubro-Negro.

Trecho da ata de reunião do Flamengo explicando a troca das cores do uniforme (Foto: Reprodução / Patrimônio Histórico do Flamengo) 
Trecho da ata de reunião do Flamengo explicando a troca das cores do uniforme (Foto: Reprodução / Patrimônio Histórico do Flamengo)


"... Como as primeira camisas desbotavam muito, foram alterados os Estatutos para substituir as cores por vermelho e preto e alterar o nome para "Club de Regatas do Flamengo".
O nosso Club era chamado o "Club de Bronze", porque não havia conseguido um 1° lugar; somente ganhava medalhas daquele metal...."



Montagem Bandeira Flamengo (Foto: Editoria de arte)



O estatuto precisou ser alterado após as alterações de cores e, por consequência, bandeira, escudo e uniforme.



A bandeira, ficou com as mesmas 12 listras horizontais, intercaladas em cores preta e vermelha. Das duas âncoras, restou uma. Foram adicionados remos e as iniciais do clube: CRF.




Montagem Bandeira Flamengo (Foto: Editoria de arte)


Nestor de Barros foi quem sugeriu a mudança para vermelho e preto, afirmando que as novas cores trariam mais sorte ao Flamengo, que tinha o sentimento de que as medalhas de bronze ficariam para trás e que as conquistas de ouro se tornariam mais frequentes para o, agora, clube. Ele estava certo. Com o passar dos anos, o Rubro-Negro venceu competições de remo e, com a chegada do futebol, coleciona títulos estaduais, nacionais, continental, além de conquistar e pintar o mundo de vermelho e preto em 1981.

Com as novas cores, o Flamengo conquistou títulos expressivos. No detalhe, a camisa de Doval  (Foto: Matheus Frigols / GloboEsporte.com) 
Com as novas cores, o Flamengo conquistou títulos expressivos. No detalhe, a camisa de Doval (Foto: Matheus Frigols / GloboEsporte.com)