Tu és... Time de tradição... Raça, amor e paixão... Oh meu Mengo!!! Eu... Sempre te amarei... Onde estiver estarei... Oh meu Mengo!!!

sábado, 24 de setembro de 2016

"O Maraca é nosso": torcida do Flamengo protesta e pede liberação do estádio


Depois de parar aeroportos, carregar os jogadores na ida e na volta para São Paulo, a mobilização da torcida rubro-negra agora é pela liberação do Maracanã. O estádio está entregue à Rio 2016 até o dia 30 de outubro, mas o clube ainda tem esperanças de conseguir atuar no Maraca dia 23 contra o Corinthians. Para isso, conta com a pressão da Nação. 

Marcha do Maraca - Flamengo (Foto: Raphael Zarko/ Globoesporte.com) 
Torcedores foram caminhando da Central do Brasil até o estádio (Foto: Raphael Zarko/ Globoesporte.com)


Centenas de rubro-negros caminharam da Central do Brasil até o estádio no início desta tarde de sábado. Aos gritos de "O Maracanã é nosso", com direito a protesto na frente da prefeitura - o Maracanã é equipamento esportivo estadual - e cobrança a políticos e ao comitê organizador dos jogos, os torcedores foram acompanhados de seis carros de polícia que tentavam organizar o trânsito no trajeto até o antigo Maior do Mundo.

"A Marcha pelo Maraca" foi organizada pelo Facebook. No texto do movimento, os manifestantes lembram que o Flamengo queria atuar já em outubro no estádio. As negociações para que o Rubro-Negro - e também o Fluminense - antecipe o retorno ao estádio são consideradas delicadas, mas ainda há esperança de jogar no Maracanã antes de novembro. O grupo quer pressionar para que o Flamengo enfrente o Santa Cruz, dia 9 de outubro, no estádio. O Flamengo deve levar a partida para o Pacaembu, em São Paulo.

Marcha do Maraca - Flamengo (Foto: Reprodução)
Torcedores que estavam no protesto foram acompanhados por policiais  (Foto: Reprodução)


Confira abaixo a carta do manifesto #MarchaPeloMaraca:

"Os Jogos Olímpicos e Paralímpicos acabaram. Chegou a hora de voltar pra nossa casa!

O nosso estádio está à disposição do comitê Rio 2016 desde o início do ano e nós não vamos aceitar nem mais uma semana longe dele.

O Flamengo, inicialmente, pretendia disputar 7 jogos no Maracanã: Cruzeiro, Santa Cruz, Fluminense, Corinthians, Botafogo, Coritiba e Santos.

Mas, lamentavelmente, o comitê Rio 2016 está fazendo de tudo para dificultar nossa vida e deu uma previsão absurda para desmontar toda a estrutura olímpica e liberar o estádio: mais de um mês.

Ou seja, o Flamengo só poderia voltar para casa em novembro. E ao invés de 7, faria apenas 3 jogos no estádio.

Entretanto, especialistas do ramo garantem que essa desmontagem pode ser feita em um prazo infinitamente menor. E nosso objetivo aqui é mobilizar a imprensa e pressionar o comitê Rio 2016 para liberar o estádio muito antes desse prazo.

E o Flamengo já se prontificou a assumir esses custos para voltar a jogar no Maracanã o mais rápido possível.
Então, resumindo, eles podem, sim, devolver o estádio!

E se não fizerem por bem, farão pressionados por uma Nação inteira!

Vamos pressionar, de forma pacífica, os organizadores dos Jogos Olímpicos a liberarem o Maracanã para o jogo contra o Santa Cruz, dia 09/10.

Nossa ideia é fazer o trajeto Central - Rio 2016 - Maracanã, em cerca de 1 hora de caminhada (30 minutos entre cada ponto).

Concentração as 11:00 na Central e saída às 12:00 em direção ao Comitê Rio 2016
(ao lado da Prefeitura, na Cidade Nova)

Em seguida, iremos em direção ao Maracanã, terminando o ato com a grande festa que já estamos acostumados a fazer!

Vamos cantar nossas músicas e fazer muito barulho. Levem cartazes, bolas, sinalizadores e bandeiras.

Se com o #AeroFla fizemos aquela festa, imagina lutando pela volta da nossa casa!
#MarchaPeloMaraca

Vai ser histórico! Confirmem presença!"

Invicto na Superliga, Flamengo Futebol Americano (FFA) recebe o vasco sanitário Patriotas em São Cristóvão


Não dá para perder o próximo jogo do Flamengo Futebol Americano (FFA), programa perfeito para todo rubro-negro que se preze e goste das bolas oval e redonda. Além da equipe rubro-negra entrar em campo invicta, para enfrentar o  vasco sanitário Patriotas, será transmitido o Flamengo x Cruzeiro, pela 27ª rodada do Brasileirão, em um telão no estádio Ronaldo Luiz Nazário de Lima, em São Cristóvão.

O clássico está marcado para o próximo domingo (25), às 13h, e será válido pela penúltima rodada da temporada regular da Superliga Nacional de Futebol Americano. Os ingressos custam R$15 (valor único) e podem ser encontrados com os atletas do Flamengo ou no estádio, no dia da partida. Haverá sorteio de brindes no local.

Garantido
Com quatro vitórias e nenhuma derrota, o Flamengo FA já está classificado para os playoffs e vai em busca da manutenção de sua invencibilidade no torneio, enquanto o vasco sanitário  ainda busca da sua classificação pela Conferência Leste. Na última partida entre o Rubro-Negro e o Cruzmaltino, o adversário saiu vencedor, pelo apertado placar de 28 a 26, mas o retrospecto geral é favorável ao Mais Querido: duas vitórias em três partidas.

Serviço
Superliga Nacional - 5ª rodada
Flamengo FA x  vasco sanitário Patriotas
Estádio Ronaldo Luiz Nazário de Lima
Estádio do São Cristóvão – Rua Figueira de Melo, 200, São Cristóvão, Rio de Janeiro-RJ
Ingressos: R$15, no local
Haverá sorteio de brindes e transmissão do Flamengo x Cruzeiro, pelo Brasileirão de futebol

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Rapidinhas do Mengão

De cassado a oráculo: Eduardo Cunha vira "mito" com tuitadas sobre o Flamengo
Flamenguista, ex-deputado voltou à ativa nas redes sociais comentando jogos e é chamado até de "Meu Malvado Favorito" por torcedor

Por confusão com dirigentes do Fla, Palmeiras é denunciado no STJD
Tribunal da CBF vai julgar os acontecimentos entre torcedores alviverdes e dirigentes rubro-negros na partida do último dia 14, na arena do Verdão

Desfalcado por seleções, Fla deve pedir adiamento de clássico contra Flu
Se jogo for mantido no dia 12, Zé Ricardo não terá Muralha, Guerrero e Vizeu na partida, que não tem local definido. CBF acatou pedido semelhante do Palmeiras

Em rede social, Botafogo descarta a realização do Fla-Flu no Engenhão
Mando do campo é do Fluminense, que tentava manter o jogo no Rio de Janeiro. Estádio ainda está entregue a Rio 2016 e só deve ser liberado no fim de outubro

 Outro fator que dificulta a realização do clássico no Engenhão é o trabalho do GEPE (Grupamento Especial de Policiamento em Estádios), que não teria efetivo suficiente para a partida. No mesmo dia o próprio Botafogo recebe o Internacional, na Ilha do Governador.

O Engenhão não foi entregue totalmente ainda ao Botafogo. O Alvinegro pode visitar o espaço, mas não mexer em nada. Há vários equipamentos provisórios que foram instalados para a Olimpíada que precisam ser retirados, como as arquibancadas atrás dos gols. Além disso, o clube vai ter que obter novos laudos do estádio vencidos durante o período em que esteve cedido aos Jogos Rio 2016

Torcida única no Tijuca: Flamengo abre venda de ingressos para clássico com vasco sanitário

Os torcedores do Flamengo já podem comprar ingressos para a partida contra o vasco, pelo Campeonato Carioca de basquete masculino, que acontecerá no dia 3 de outubro, às 20h, o ginásio no Tijuca Tênis Clube. Por questões de segurança e indisponibilidade do Maracanãzinho, o clássico terá torcida única, sendo que apenas os rubro-negros poderão entrar para assistir ao jogo do primeiro turno.

A diretoria do Flamengo divulgou nesta sexta-feira os valores dos bilhetes, e o preço da inteira é R$ 30. A meia-entrada e os ingressos para sócios-torcedores custam R$ 15. A venda de ingressos já está aberta neste link pela internet.

Os torcedores que possuem o FlaPasse, o cartão de fidelidade para a temporada do NBB (Novo Basquete Brasil), terão o direito de entrar no ginásio.

O clássico entre vasco sanitário e Flamengo válido pelo segundo turno do Carioca, no dia 15 de outubro, também terá torcida única, e nesta ocasião apenas os vascaínos poderão entrar no ginásio do Tijuca.

O último confronto entre os dois rivais no basquete aconteceu em 2007, na final do Estadual, quando o Rubro-Negro venceu e foi campeão. Antes deste esperado reencontro pelo Carioca, Flamengo e vasco se enfrentam neste domingo às 14h, em Fortaleza, pelo torneio Super Four Rio-Nordeste.

Sem Fischer e com muitos meninos, Fla bate o Macaé e estreia com vitória


Embora o Flamengo ainda tenha um dos melhores elencos do país, o torcedor rubro-negro terá que se acostumar com algumas caras novas. Sem tantas peças como nas temporadas anteriores, principalmente com as ausências do armador Ricardo Fischer e do ala-pivô Rafael Mineiro, que ainda se recuperam de lesões, o técnico José Neto não teve outra opção senão recorrer à garotada. Mas a nova geração da Gávea deu conta do recado. Sob a batuta do capitão Marcelinho, cestinha do confronto com 17 pontos, Humberto, Léo Bispo, Lelê, Danilo, Jorge, João Vitor e Felipin "estrearam" oficialmente pelo time adulto e ajudaram os atuais campeões a vencer o Macaé por 78 a 59 (37 a 24), nesta quinta-feira, no ginásio Hélio Maurício, e começar com a mão direita a caminha rumo ao 12º título consecutivo do Estadual.

Flamengo x Macaé Estadual basquete (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)Flamengo levou a melhor com muitos meninos em quadra (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

Além do capitão rubro-negro, que ainda contribuiu com cinco assistências e três rebotes, Marquinhos anotou 12 pontos, três assistências e três rebotes, JP Batista, que anotou 10 pontos e cinco rebotes, e Ronald Ramon, que anotou outros nove pontos. Dentre os garotos, Humberto foi quem mais contribuiu com 10 pontos. Pelo lado do Macaé, os maiores pontuadores foram o armador Thiaguinho, com 14 pontos, e Mateus Alex, com 11. 

- Para o primeiro jogo está bom, sabemos da circunstâncias, mas sabemos que ainda estamos começando o trabalho e nosso objetivo é sempre chegar bem no fim da temporada. Fico muito feliz com a volta de Vasco e Botafogo, o basquete carioca tem muita tradição e espero que na próxima temporada outras equipes de camisa também possam voltar - afirmou Marcelinho.

O JOGO

Para quem iniciou os treinamentos há menos de um mês e realizou apenas três amistosos, todos na cidade de Arequipa, no Peru, onde o Flamengo participou de um quadrangular internacional, a equipe do técnico José Neto até que se saiu bem no primeiro quarto. Se faltou ritmo de jogo, sobrou pontaria. Em oito bolas de três tentadas, os donos da casa acertaram cinco e tiveram um aproveitamento de 63%. Muito superior neste fundamento que à equipe do técnico Léo Costa, que errou sete bolas em nove, com apenas 22% de acerto. O resultado ficou claro no placar, quando os rubro-negros venceram por 26 a 12.

Marcelinho, Flamengo x Macaé Estadual basquete (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)Mas a pontaria do time rubro-negro descalibrou no segundo período. Com muitas mudanças em relação aos 10 minutos iniciais, os donos da casa anotaram apenas um único chute de três em sete tentados. Isso se refletiu no sistema ofensivo do Flamengo, que anotou somente 11 pontos no quarto. O Macaé foi um pouco melhor e marcou 12, com destaque para Thiaguinho, que anotou três pontos e três rebotes, e Cícero Gonzaga, com quatro pontos. Dentre os garotos comandados por Neto, os destaques foram Lelê, com quatro pontos, e Humberto, com três.

A bronca de Neto no intervalo deve ter sido grande. Depois de um segundo quarto sonolento de muitos erros, a equipe da Gávea fez 20 a 2 em menos de cinco minutos e ampliou sua vantagem para 28 pontos. Sem oferecer qualquer resistência, Macaé anotou apenas mais 11 pontos e permitiu que o Flamengo ainda anotasse outros 10. Com a vitória por 30 a 13 no quarto, os donos da casa abriram 67 a 37.

Com a vitória praticamente assegurada, o técnico José Neto aproveitou para descansar todos os titulares e colocou novamente todos os reservas na quadra. Sem muita experiência profissional, a garotada não conseguiu manter o mesmo ritmo do time principal. Liderado por Humberto, uma das contratações para a temporada 2016/2017, o Flamengo perdeu o período por 21 a 7, mas conseguiu garantir a primeira vitória oficial na temporada, por 78 a 59.  

FLAMENGO: Ronald Ramon, Marcelinho, Marquinho, Olivinha e JP Batista. Entraram: João Vitor, Humberto, Lelê, Léo Bispo, Jorge, Danilo e Felipin. Técnico: José Neto.

MACAÉ: Thiaguinho, Erick Camilo, Cicero, Rafa Moreira e Schneider. Entraram: Lucas Miguel, Ricardo Barbosa, Adyb, Mateus Alex. Técnico: Léo Costa.

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Flamengo vence Palestino com gol de Sheik e fica perto da vaga na Sul-Americana

PALESTINO-CHI 0 x 1 FLAMENGO


Data: 21 de setembro de 2016 (quarta-feira)

Local: Estádio Monumental, em Santiago (Chile)

Árbitro: Jonathan Fuentes (Uruguai)

Auxiliares: Mauricio Espinosa e Nicolas Taran (ambos do Uruguai)

Cartões amarelos: Rodinei (FLA)

Gols: Emerson Sheik, aos 33 minutos do segundo tempo

Palestino
Dario Melo; Sierralta, Luna, Vidal e Cereceda; Farías, Carvajal, Vidangossy (Silva) e Mazurek; Valência e Benegas
Técnico: Nicolas Córdova

Flamengo
Alex Muralha; Rodinei, Rafael Vaz, Juan e Jorge; Cuéllar, Márcio Araújo, Mancuello (Emerson), Alan Patrick (Chiquinho) e Fernandinho (Marcelo Cirino); Paolo Guerrero
Técnico: Zé Ricardo

Quarta-feira, fantástica, maravilhosa, sensacional...


vasco sanitário, eliminado Copa do Brasil


Botafogo, eliminado Copa do Brasil



Fluminense, eliminado Copa do Brasil




Flamengo classificado Sul-Americana

Vergonha tricolor e vascaína


CAMPEONATO BRASILEIRO 1999


TERCEIRA DIVISÃO
Campeão: Fluminense
Vice: São Raimundo AM

Porém, na justiça o São Raimundo perdeu um ponto, ficando com o vice campeonato o Serra do ES.


O Fluminense conquistou no campo o direito de disputar a segunda divisão.

João Havelange, torcedor fanático do Fluminense.

Irregularidades da Copa João havelange 2000


Por não ter aceitado o seu rebaixamento à Série B em 1999, o Gama respaldado pelo Sindicato dos Técnicos de Futebol do Distrito Federal e pelo PFL, entrou com uma ação na Justiça comum exigindo sua reintegração à série A. Uma nova liminar obtida pelo Gama determinou sua inclusão no torneio.

Além disso, o Clube dos 13 trouxe de volta para o módulo correspondenteà Primeira Divisão o Fluminense e o Bahia, que deveriam disputar a Série B daquele ano, assim como o Juventude, rebaixado em 1999 e o América/MG, rebaixado em 1998. Copa João Havelange 2000 tem que ser anulada e o Fluminense e os outros clubes terão que voltar a segunda divisão.

A Fifa não reconhece Copa João Havelange 2000.
A CBF não reconhece Copa João Havelange 2000.

Este torneio não foi organizado pela CBF.


A coisa maldita, ''vasco'', não é campeão 


O primeiro jogo em são caetano do Sul ficou 1 a 1, tudo normal lá, a polêmica foi "o jogo inacabado". O jogo de volta, que começou a ser disputado no dia 30 de Dezembro de 2000, ficou marcado pela queda de parte da grade de separação do galinheiro de  São Januário, causando 168 feridos. Este jogo, inicialmente programado para o Maracanã, acabou sendo disputado no Estádio São Januário. O motivo da mudança não é claro. O vasco, clube mandante do jogo, afirma que a decisão de levar o jogo para São Januário foi apenas para não atrapalhar as reformas que estavam a decorrer no Maracanã. O então governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho, afirma que o vice-presidente do vasco  Eurico Miranda levou o jogo para São Januário apenas porque não quis usar o Maracanã, que apesar das reformas, era capaz de receber um grande público com maior segurança. Na época o Maracanã tinha uma capacidade perto de 100.000 mil torcedores e São Januário, de acordo com Eurico, tinha 40.000 lugares. O que é uma  grande mentira aquele galinheiro mal cabe 15mil torcedores.

Foram colocados à venda 32.537 ingressos, porém testemunhas afirmam que viram pessoas entrarem no estádio sem ingresso. Com essa falha de segurança, rapidamente o estádio ficou superlotado. Aos vinte e três minutos de jogo, uma briga entre torcedores gerou confusão e parte da grade de separação da arquibancada cedeu. Imediatamente torcedores começaram a invadir o campo de jogo para evitarem ser pisados por outros torcedores em pânico. O jogo foi interrompido pelo árbitro, Eurico Miranda entrou em campo para agilizar a remoção dos feridos e para negociar o reinicio do jogo. Ao fim de duas horas ainda havia feridos em campo e o governador Anthony Garotinho decidiu intervir, ordenando a suspensão do jogo.

Segundo o regulamento da competição, se a torcida de um time fosse responsável pela interrupção de uma partida o time seria punido com a perda do jogo indo os pontos para a equipe adversária o que faria o São Caetano campeão da copa João Havelange. No entanto, após acordo dos dirigentes e da imprensa, foi realizada uma reunião entre representantes dos clubes envolvidos, das federações estaduais (SP e RJ) e do Clube dos 13, que terminou com a marcação de uma nova partida, para o dia 18 de Janeiro de 2001. Então essa partida foi remarcada e o vasco ganhou por 3 a 1. Isso foi considerado por muitos e ainda é considerado injusto, por que a regra é clara.





Figurinhas: Flamengo, São Paulo e Grêmio se juntam a gigantes europeus em álbum

Flamengo,  Grêmio e São Paulo são os clubes brasileiros que terão seus jogadores circulando pelo mundo em um álbum de figurinhas que reúne ao todo 40 agremiações. Dentre elas também estão os gigantes europeus Barcelona, Real Madrid e Bayern de Munique. O Fifa 365 temporada 2017 tem 670 cromos, sendo 204 metalizados. A publicação que chegará às bancas nesta quinta-feira custará R$ 6,90 e o envelope com cinco figurinhas sairá por R$ 1,25.

Além dos jogadores dos clubes, o álbum também conta com figurinhas de novos talentos, lendas do futebol mundial e com o "jogador cromo dourado", que será escolhido por votação entre os colecionadores.

Há também uma seção especial com imagens do Museu da Fifa, em Zurique (SUI), e uma parte dedicada às dez melhores seleções nacionais femininas do mundo. O Mundial de Clubes também tem espaço, com alguns cromos.





Michel Bastos figurinha Fifa 365 São Paulo (Foto: Divulgação)

Neymar figurinha Fifa 365 Flamengo (Foto: Divulgação)

Willian Arão figurinha Fifa 365 Flamengo (Foto: Divulgação)Pedro Geromel figurinha Fifa 365 Flamengo (Foto: Divulgação)






















,











Flamengo x Cruzeiro

Flamengo  informa: 10.500 ingressos vendidos para jogo com Cruzeiro. À venda cerca de 14 mil. 3.800 não estão à venda pela punição do STJD.

Sul-Americana: FES confirma jogo de volta entre Flamengo e Palestino, para o ES



Na luta pelo título do Campeonato Brasileiro 2016, o Flamengo dá um tempo na competição nacional e volta todas as suas atenções para a Copa Sul-Americana 2016. A equipe Rubro-Negra irá receber o Palestino, do Chile, na partida de volta das oitavas de final da competição.

Apesar do site oficial da Conmebol ainda não informar o local da partida, o presidente da Federação de Futebol do Estado do Espírito Santo (FES), Gustavo Vieira, confirmou a informação da realização do jogo em solo capixaba. Ainda não há informações sobre as vendas de ingressos, bem como valores e pontos de vendas.


Kleber Andrade receberá mais um jogo do Flamengo no Espírito Santo (Foto: Fred Gomes)

As duas equipes se enfrentam na noite desta quarta-feira, às 21h45, no Estádio Monumental, em Santiago, no Chile, na partida de ida das oitavas de final. O técnico Zé Ricardo já acenou que pode levar um time misto para a partida desta noite. O atacante peruano Paolo Guerrero retorna ao time titular na partida de logo mais. 

Fla 100% no Kléber Andrade
 
Em 2016 o Flamengo venceu todos os seis jogos em que atuou no Klebão. Pela Primeira Liga passou pelo América-MG; pela Copa Sul-Americana derrotou o Figueirense; e pelo Brasileirão superou o Internacional, o mesmo Coelho, Atlético-PR e Ponte Preta. Neste domingo, o Fla encara o Cruzeiro, também no Klebão.

Patrocínio volta à camisa do Flamengo no domingo e permanece até dezembro



Leandro Damião apresentação (Foto: Fred Gomes/ GloboEsporte.com)
O Flamengo voltará a ter a logomarca do IFood, aplicativo de comidas a domicílio, exibida em sua camisa a partir do próximo domingo, na partida contra o Cruzeiro, em Cariacica, às 16h. As partes fecharam um acordo até dezembro. Os valores não são divulgados.

Vale destacar que o IFood já patrocinou o Flamengo entre 2 de junho e 31 de julho deste ano. No início da parceria, a logomarca ficou posicionada na parte superior das costas da camisa e depois passou à manga quando deu lugar à Clipper. A última, marca de isqueiros da empresa espanhola Flamagas S.A. ficou por menos tempo no uniforme rubro-negro, mas tem o direito de licenciar produtos com a marca do clube por dois anos. Neste novo contrato, a logo do IFood ficará posicionado novamente na manga.

A parceria com o IFood entre junho e julho rendeu ao Rubro-Negro mais de R$ 500 mil. Em agosto, dias após o fim do vínculo com as duas empresas, o diretor de marketing do Flamengo, Bruno Spindel, mostrou-se esperançoso em relação a um possível parceria futura com IFood ou Clipper, algo que se confirmou nesta semana.

– As parcerias tinham prazo determinado para finalizar em julho e tiveram grande sucesso. Os patrocinadores ficaram muito satisfeitos. Clipper segue com licenciamento e deve lançar um produto com a marca Flamengo entre setembro e outubro. Ganharam bastante participação de mercado com o lançamento da marca deles aqui no Brasil. A IFood também foi um sucesso enorme culminando com a ação do Everton no dia do Motoboy. Em redes sociais, o IFood teve 300% a mais de menções do que antes do período com o Flamengo. Além de toda exposição que o Flamengo dá e de todo o valor que a marca passa, os dois ficaram satisfeitos, e a gente espera que num futuro próximo a gente possa estar junto – afirmou Spindel, em 3 de agosto.

Em nota, clube se mostra "preparado" para assumir e administrar o Maracanã


O Flamengo voltou a mostrar seu desejo de administrar o Maracanã, após a realização da Paralimpíada Rio 2016. Em nota oficial divulgada na manhã desta quarta-feira, o clube parabeliza o Governo Estadual pela iniciativa de realizar um novo processo de concessão, que, segundo ela, deve ter os próprios clubes como protagonistas. Além disso, afirma que está preparado para assumir o compromisso e que ainda não firmou acordo com possíveis parceiros.


Flamengo mostra interesse em ser o novo administrador do Maracanã (Foto: Agência O Globo)

Confira a nota:
Sobre as recentes notícias divulgadas sobre o futuro do Maracanã, o Clube de Regatas do Flamengo se posiciona da seguinte forma:

- Ao fim dos jogos olímpicos e paralímpicos, o Flamengo parabeniza os Governos Federal, Estadual e Municipal, além do Comitê Rio 2016, pelo sucesso dos eventos, e retoma a discussão sobre a utilização do Maracanã de acordo com a sua principal razão de existir, ou seja, como um Estádio de Futebol, uma vez que tem sido amplamente divulgado na mídia que o Maracanã passará por um novo processo licitatório para concessão;

- Parabeniza o Governo do Estado do Rio de Janeiro por tal iniciativa, a qual encontra-se em linha com o Clube sempre defendeu e expressou ao longo do tempo.

- Até o presente momento, o Flamengo não firmou qualquer acordo vinculante com qualquer potencial parceiro com o intuito de suceder o atual concessionário, ou de participar do processo licitatório que venha a ocorrer. Cumpre relembrar que, formalmente, não há alterações nos contratos atualmente em vigor, menos ainda um Edital lançado. Logo, o contrato do Flamengo com a Odebrecht, que possui contrato vigente com o Governo do Estado, segue válido até o fim de 2016;

- Informa que continua em contato com todos os atuais responsáveis pelo Maracanã com o intuito de viabilizar a sua reabertura e viabilizar que alguns de seus jogos de 2016 ocorram no Estádio;

- Neste momento de iminente mudanças, insiste em defender que os clubes sejam protagonistas neste processo de concessão, uma vez que são os principais originadores de conteúdo e usuários, como ocorre em todo o mundo. O Flamengo se coloca à disposição para o que for necessário para construir a melhor solução para o processo, seja ela temporária ou definitiva;

- Reitera que, como clube cidadão, premiado por sua gestão transparente e reconhecido no mercado como parceiro comercial digno de confiança, está preparado para assumir a administração do estádio, atribuindo ainda mais valor econômico e cultural a este ícone do esporte mundial.

Flamengo x Cruzeiro: mais de 7 mil ingressos já foram vendidos para a partida


A restrição de 20% do público em jogos do Flamengo como mandante, punição determinada pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), não diminuiu a procura por ingressos para a partida contra o Cruzeiro, que acontece no próximo domingo, dia 25, às 16h, no Estádio Kleber Andrade, em Cariacica, no Espírito Santo. Mais de 7 mil entradas já foram vendidas, mesmo com os valores mais altos que o habitual.

As vendas começaram no último domingo, por R$ 100,00 (meia) e R$ 200,00 (inteira), no site www.meubilhete.com e mais 14 lojas na Grande Vitória, em Cachoeiro e Castelo. O jogo contra o Cruzeiro será o último da pena imposta ao Flamengo pela briga entre torcedores do clube carioca e do Palmeiras, no primeiro turno, em Brasília. A restrição em 20% do público dos estádios em que atuar como mandante é uma das medidas determinadas pelo STJD, que inclui ainda a perda do direito aos 10% de ingressos como visitante em três jogos (faltando apenas mais um para o cumprimento) e a proibição da presença de torcidas organizadas.

Em 2016 o Flamengo venceu todos os seis jogos em que atuou no Klebão. Pela Primeira Liga passou pelo América-MG; pela Copa Sul-Americana derrotou o Figueirense; e pelo Brasileirão superou o Internacional, o mesmo Coelho, Atlético-PR e Ponte Preta.

Se para o Flamengo o Kleber Andrade é significado de vitória, em 2016, a máxima também vale para o Cruzeiro. Na única partida em que atuou no estádio esse ano, a Raposa derrotou o Rio Branco-ES, por 2 a 0, ainda na pré-temporada, em janeiro.

Confira abaixo valores para sócios-torcedores e público em geral
 
Público geral e sócios-torcedores Nação Jr: R$200 (meia: R$100)
Sócios-torcedores Tradição: R$150 (meia: R$75)
Sócios-torcedores Raça e superiores: R$100 (meia: R$50)

Confira os pontos de venda de ingressos
Lojas Ademar Cunha
- Campo Grande (Cariacica) – Av Expedito Garcia 159
Fone: 3336-5016 (Contato – Patrícia)
- Laranjeiras (Serra) – Av Segunda Avenida, 24
Fone: 3366-3611 (Naiane) (Valberto 3362-0434 ou 99887-5906)
- Novo México (Vila Velha) – Av. Sérgio Cardoso, 248
Fone: 3399-8400 (Rosangela)
- Muquiçaba (Guarapari) – Rua Francisco Vieira Passos, 350 Lj 05
Fone: 3362-0434 (Valberto)

Loja Los Sports
-  Shopping Boulevard Vila Velha –
 Fone: 99787-8765 (Contato – Dalila)
- Shopping Moxuara – Cariacica
Fone: 3375-5196 (Contato – Weberson)

Loja Soulland
- Shopping Mestre Alvaro – Serra
 Fone: (27) 3211-0808 (Contato - Gerente Sara Fiorotti )
- Shopping Vitória 1º piso – Vitória
 Fone: (27) 3317-4179 (Contato - Gerente Rodrigo e/ou Edson Franco )

Loja Vettor Esportes – Cachoeiro do Itapemirim
-  Rua Bernardo Horta,334 – Bairro Guandu - Cachoeiro
 Fone: (28) 3522-0815 (Contato – Augusto)

Loja Lance Esportes – Castelo
- Av. Ministro Araripe, 277 – Castelo - ES
 Fone: (28) 3542-2280 (Contato – Tarcísio)

Loja Icone Sports – Vitória - ES
- Av. Jeronimo Monteiro, 580 – Vitória - ES
 Fone: (27) 3022-6398 (Contato - João Arthur)

Quiosque Acesso VIP – Vitória - ES
- Av. Jerônimo Monteiro, 580 – Shopping Vitória 2º Piso em Frente a Arezzo
 Fone: (27) 3227-0976 e (27) 99748-7144 (Contato - Lucas ou João)

Loja Libanesa Homem – Praia do Canto
- Rua Aleixo Neto, 1158 – Vitória
 Fone: (27) 99941-9614 (Contato - Cesar Saade )

Loja Oficial do Flamengo
- Shopping Boulevard - Vila Velha
 Fone: (27) 2233-8206 (Contato - Gerente Érika Escalfoni)


Imagem de buraco no centro do gramado do Maracanã surpreende


Muito prejudicado com a preparação da cerimônia de abertura da Paralimpíada, campo precisará de reparos para estar em perfeitas condições.

 

 

 

Palestino x Flamengo

 Ficha técnica
 

Local: Monumental, em Santiago (Chile)

Horário: 21h45 (de Brasília)

Provável escalação: Alex Muralha, Pará (Rodinei), Juan, Rafael Vaz e Jorge; Márcio Araújo, Cuéllar e Mancuello (Alan Patrick); Marcelo Cirino, Fernandinho e Guerrero.

Desfalques: Réver, Willian Arão, Diego e Everton, poupados; e Gabriel, Leandro Damião, Donatti e; entregues ao departamento médico.

Arbitragem: Jonhatan Fuentes, com auxiliares Mauricio Espinosa e Nicolas Taran. Todos uruguaios.

Transmissão: TV Globo para RJ, SC, MG (Juiz de Fora, Uberlândia e Ituiutaba), ES, GO, TO, MS, MT, BA, AL, PB, RN, CE, PI, MA, PA, AM, RO, AC, RR, AP e DF (com Luis Roberto, Junior e Renato Marsiglia) e SporTV 3 (com Eduardo Moreno e Roger Flores).
Tempo real: GloboEsporte.com.

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Um ponto na tabela e 7 na estatística: as chances de título de Palmeiras e Flamengo




  

As chances de cada um na 26ª rodada do Brasileirão (Foto: GloboEsporte.com)Na tabela, a diferença que separa Palmeiras e Flamengo no Brasileirão é de apenas um ponto: 51 a 50. Na probabilidade de  título, porém, os palmeirenses têm uma vantagem um pouco maior: de acordo com o site Infobola.com.br, do matemático Tristão Garcia, o Verdão tem 46% de chances de levantar o caneco no fim do campeonato, contra 39% do Mengão. O Atlético-MG, com 8%, vem em terceiro lugar, seguido do Santos, com 6%.

- A diferença se explica na tabela, no caminho que os dois têm pela frente no campeonato, e na vitória fora de casa do Palmeiras sobre o Corinthians, que foi muito boa. Mas eu não considero o Palmeiras favorito, e sim uma equipe com vantagem. Favorito é quem tem mais de 50% de chances - explica Tristão.

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Flamengo quer Deodoro para 2016; entenda se é uma boa alternativa


Foto panorâmica do estádio de Deodoro (Foto: David Rogers / Getty Images) 
O estádio de Deodoro interessa ao Flamengo (Foto: David Rogers / Getty Images)
 
Mesmo apostando em viagens curtas para não desgastar seu elenco, o Flamengo quer voltar a jogar no Rio de Janeiro ainda em 2016, seja no Maracanã ou não - em parceria com o Fluminense, tenta acordo para que o Fla-Flu de 12 de outubro seja disputado lá. Outra alternativa é o estádio de Deodoro, utilizado pelo rúgbi, pentatlo moderno e futebol de 7 nos Jogos. A capacidade máxima é de 15 mil pessoas. Em evento realizado no Rio Media Center, o ministro do Esporte, Leonardo Picciani, confirmou a procura rubro-negra para explorar o local.

- O Flamengo manifestou oficialmente ao Ministério do Esporte a intenção de assumir a arena do rúgbi para mandar jogos ainda este ano e no ano que vem. Lá é uma área do Exército, portanto ele também participa dessa discussão. Caso isso chegue a um bom termo, me parece ser uma boa ideia para manutenção do equipamento, permitindo que o rúgbi possa também usar. Isso está muito mais nas mãos do Exército do que do Ministério - disse Picciani.

Diretor geral do Flamengo, Fred Luz confirmou tal intenção e afirmou que são necessárias alterações na estrutura do estádio para utilizá-lo no futebol. Além disso, destacou que o desejo rubro-negro é ter o local como opção para 2016, mais precisamente já para outubro.

- A gente já teve algumas reuniões com o Ministério do Esporte sim, mas depende também de um acordo com o Exército, porque o espaço ali é do Exército. O Ministério do Esporte deseja colocar aquele espaço como legado da Olimpíada, e o Flamengo faria um convênio para utilizá-lo. Para o Fla poder usar, e o rúgbi continuar usando o estádio, seriam necessárias algumas adaptações. A gente está trabalhando para tentar utilizar nesse ano, sim. Na hipótese de não ter nenhuma opção no Rio, seria uma alternativa. Poderia ser usado para um jogo de Sul-Americana eventualmente. Não está acertado, mas a gente acha que existe a possibilidade, sim - explicou Fred.

Vale a pena apostar em Deodoro?
 
Para saber se a alternativa buscada pelo Flamengo é interessante, a reportagem conversou com jornalistas do GloboEsporte.com que estiveram no Complexo Esportivo de Deodoro. Em pauta, questões como acesso, conforto e estrutura. 

Visão por trás de um dos gols na decisão do Futebol de 7, na Paralimpíada (Foto: Richard Souza/GloboEsporte.com)Visão por trás de um dos gols na decisão do Futebol de 7, na Paralimpíada (Foto: Richard Souza/GloboEsporte.com)
 
O repórter Richard Souza foi na última sexta-feira ao estádio para assistir à decisão do Futebol de 7, entre Ucrânia e Irã. Como torcedor, Richard elogiou o acesso ao local e o gramado, mas mencionou duas adaptações que considera indispensáveis: a colocação de catracas e a substituição de alambrados no lugar das grades.

- Escolhi o BRT como meio de transporte e não me arrependi. Saí da estação Morro do Outeiro, em frente ao Parque Olímpico, e segui viagem até a estação Vila Militar. O trajeto não durou mais de 40 minutos, e conseguimos chegar com alguns minutos de antecedência. Em dia de final olímpica, o palco estava cheio. Muita gente demorou a entrar e a se acomodar, mas muitos por opção, já que optaram por comprar bebida e comida antes de a bola rolar. Fiquei imaginando como seria o acesso num jogo de futebol, pois não há catracas e a entrada se deu por uma única entrada. Isso teria de ser alterado. No futebol de 7, as dimensões no campo também são menores, mas creio que seja possível aumentar o tamanho do campo. O gramado me pareceu em boas condições, apesar da distância. No lugar de alambrados, grades separam a torcida do campo. E o limite poderia ser facilmente ultrapassado por torcedores, até porque estamos falando de um outro tipo de público no futebol. De forma geral, o estádio é confortável, mas precisa passar por adequações para abrigar o futebol profissional. O número de lanchonetes e banheiros também poderia ser maior, imaginando jogos com casa cheia.

Presente no complexo para cobrir eventos de tiro esportivo e do hóquei sobre a grama, o repórter Marcelo Barone atentou ao fato de não haver cobertura, o que, segundo ele, deixa os torcedores expostos a eventuais chuvas ou a um forte sol. Em contrapartida, concordou que trata-se de um local confortável e exaltou a estrutura oferecida à imprensa.

Estádio de Deodoro pode ser usado para jogos de futebol (Foto: Rodrigo Breves)Estádio de Deodoro pode ser usado para jogos de futebol e tem boa iluminação (Foto: Rodrigo Breves)
 
- Com chuva, era complicado trabalhar na arena, porque era aberta, molhava tudo. Eu tinha um plástico duro pra proteger o laptop, mas as pessoas ficam à mercê do clima que estiver fazendo no dia. Com sol ou chuva, ficava desprotegido. Não sei se tem solução, mas é importante dizer isso. A sala de imprensa era boa, a zona mista também, mas o calcanhar de Aquiles, na minha opinião, foi a comida. As opções eram escassas. Mas o campo é bonito, a arquibancada estava limpa, e a estrutura me pareceu organizada e confortável - completou.

Leo Velasco, repórter inserido na cobertura de rúgbi, mostrou-se preocupado quanto ao acesso. O fato de o espaço entre um dos lados do estádio e o canal que o corta ser muito estreito também foi mencionado por Velasco. 

- No único dia que usei transporte público, peguei um ônibus até a estação São Cristovão e o trem (parador) até a estação Magalhães Bastos porque a estação Vila Militar, mais perto do estádio, era usada apenas para embarque. Entre caminhada e paradas para revistas e passagem por detector de metais, devo ter demorado cerca de 30min depois de sair da estação. Passei pela Avenida Brasil apenas usando o ônibus oficial de imprensa, que, com faixa exclusiva, fazia o percurso até o Centro sem muito problema. Há ainda o BRT, mas não usei nenhum dia. Acho que é difícil comparar o que o Flamengo pode fazer com o estádio porque a Olimpíada funciona com esquema especial tanto de transporte quanto de organização para entrada, até porque outras competições estavam sendo disputadas no entorno. Durante o torneio de rúgbi, acho que o estádio funcionou bem e não lembro de ter vistos grandes problemas, mas não sei se isso significa que funcionaria para um time de futebol. O estádio não estava sempre lotado, havia muitos parentes e amigos de atletas nas arquibancadas. Uma cena comum era imprensa, atletas e torcedores dividindo o mesmo espaço pelos corredores ao redor das arquibancadas. Sobre o estádio propriamente dito, se for mantida a mesma estrutura, uma coisa que me preocupa pensando em jogo lotado é que as laterais me pareceram um pouco apertadas e sem espaço para ampliação (para um lado tem rua, e para o outro tem um canal, onde o espaço é ainda menor - veja na foto abaixo).

A visão aérea do estádio de rúgbi de Deodoro (Foto: Divulgação) 
A visão aérea do estádio de rúgbi de Deodoro (Foto: Divulgação)
 
A melhor maneira de acesso é por BRT ou trem*
 
Da Zona Sul: Integração do metrô com trem na estação Central até estação Vila Militar
Da Zona Norte: Trem na estação Central até estação Vila Militar
Da Barra: BRT Vila Militar- Terminal Paralímpico (Recreio) até estação BRT Vila Militar
Da Zona Oeste: Trem na estação Central até estação Vila Militar
Aeroporto Santos Dumont: VLT até a estação de metrô Cinelândia. Integração com metrô até estação Central do Brasil e integração com trem até a estação Vila Militar
Rodoviária: Linha Troncal 4 (São Conrado- Rodoviária) até estação Central do Brasil e integração com trem até estação Vila Militar
Aeroporto Internacional: BRT Transcarioca até a estação Madureira-Manaceia e integração com trem até estação Vila Militar

O tamanho das torcidas brasileiras nas capitais


O SPC Brasil – Serviço de Proteção ao Crédito – e a CNDL – Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas – apresentaram uma pesquisa mostrando quanto os torcedores de futebol gastam com sua paixão, seus hábitos de consumo e o quanto essas despesas pesam em seus orçamentos, entre outras informações, inclusive quantos torcedores acabam por gastar mais do que podem com sua paixão, comprometendo suas finanças.

A pesquisa mostrou, também, outros pontos importantes e interessantes que podem dar – e já deram – muito pano pra manga:

- o tamanho das torcidas de nossos clubes e, o que é uma relativa novidade...

- o grau de envolvimento do torcedor com seu clube do coração.

Esse post aborda, inicialmente, apenas o primeiro ponto: o tamanho das torcidas.

As conclusões dessa pesquisa não podem ser estendidas para toda a população do país, ao contrário do que foi dito em sua apresentação e análise, bem como nos materiais de divulgação, e que foi reproduzido em algumas matérias sobre a mesma.


A amostra...

...para esse estudo foi formada, inicialmente, por 712 pessoas de ambos os sexos, com 18 anos ou mais de idade, residentes nas 27 capitais brasileiras. Sua margem de erro é de 3,9% e seu grau de confiança estimado em 95%. A coleta de dados foi realizada via internet entre os dias 8 e 15 de julho último.

Essa amostra pode parecer muito pequena, mas considerando o número de cidades e a população total representada, seu tamanho é razoável, embora não ideal, para o que se propõe. Novamente, para deixar claro: suas conclusões, respeitadas a margem de erro e características amostrais e de metodologia, são válidas para o universo representado – a população das 27 cidades – e não para o total do país.

Do total da amostra, 92 pessoas, correspondentes a 12,9 % da amostra, declararam não gostar de futebol ou outros esportes e, consequentemente, não torcer para nenhum time. O desenvolvimento do trabalho, então, deu-se com as 620 pessoas que se declararam torcedoras ou gostar de futebol e outros esportes.



Trocando em miúdos, essas 620 pessoas que representam 30 milhões de brasileiros, homens e mulheres, com mais de 18 anos de idade, moradores nas 27 capitais (num total de 45,1 milhões de pessoas) e que constituíram a base para esse estudo.

A tabela abaixo mostra as 27 cidades, listadas em ordem pelo tamanho de suas populações. A base para esses números é a estimativa projetada pelo IBGE para a data-base de 1º de julho de 2016, publicada no Diário Oficial da União.

Depois da população de cada cidade, coloquei o quanto ela representa percentualmente em relação à população total das 27 cidades, vindo, na sequência, o percentual de pessoas pesquisadas que a cidade teve na amostra.

Esse é um ponto importantíssimo e que merece destaque, pois as diferenças em relação ao tamanho real das cidades pesquisadas foram grandes o bastante para produzir resultados que não batem com as pesquisas de abrangência nacional realizadas no decorrer desse século:




Um bom exemplo da discrepância entre representação real e representação amostral pode ser vista em 3 cidades – São Paulo, Brasília e Belo Horizonte, que, juntas, têm uma população de 17,5 milhões de habitantes. Esse número equivale a 35,7% da população total das 27 cidades. Entretanto, as três juntas representam apenas 27,9% da amostra, 21,8% abaixo do que seria o percentual correto, a julgar, é claro, pelos propósitos e informações divulgadas pelos responsáveis. Guardem essa diferença, pois ela, pelo que pude constatar, explicará alguns números mais abaixo.

Vejamos agora como ficam as preferências dos torcedores das 27 capitais brasileiras em relação aos clubes, de acordo com a pesquisa SPC Brasil:





Vemos alguns clubes para cima e outros para baixo. É comum haver diferenças entre pesquisas, mas no decorrer desse século as pesquinas nacionais têm mostrado uma boa solidez em algumas posições e ordens de grandeza.

Por exemplo: exceção feita a uma pesquisa nacional nos últimos 15 anos, todas as demais apontam o Palmeiras com a 4ª maior torcida e o vasco sanitário com a 5ª. Nessa pesquisa SPC as posições estão invertidas, o que se deve, certamente, à maior participação da cidade do Rio de Janeiro na amostra total. Essa mesma diferença ajuda a explicar a vantagem do Flamengo em relação ao Corinthians e as presenças de Fluminense e Botafogo em posições altas no ranking. O fato de a cidade de São Paulo ter apenas 26,6% da população total do Estado, também ajuda a entender esses e outros números, como o do Santos.


Os dois times de Belo Horizonte foram igualmente prejudicados com a menor participação da cidade na amostra. Nesse caso, entretanto, a perda maior de posições foi provocada pelo fato da pesquisa restringir-se à Belo Horizonte, cuja população representa pouco mais de 10% da população do Estado de Minas Gerais.

Outras distorções amostrais também causaram impacto no ranking de torcidas, como nos casos de Recife e Salvador. As distorções sobre populações menores não chegaram a causar grandes impactos.

A tabela abaixo mostra as maiores torcidas levantadas pelas últimas pesquisas Lance Ibope e Datafolha, ambas realizadas em meados de 2014, comparadas, na mesma tabela, à pesquisa SPC.

Zé Ricardo celebra atuação segura e "ajuste antes do jogo" contra o Figueira


O Palmeiras não escapou. O Flamengo segue na cola do líder do Campeonato Brasileiro e mostrou força mais uma vez na briga pelo título. Um dia depois de o Verdão vencer o Corinthians e aumentar a vantagem na ponta da tabela para quatro pontos, o Rubro-Negro deu a resposta. No Pacaembu, em São Paulo, com quase 30 mil torcedores, o time de Zé Ricardo derrotou o Figueirense neste domingo, por 2 a 0, e colocou novamente a diferença para o clube paulista em um ponto (51 a 50).

- Independentemente do resultado do Palmeiras, sabíamos que o jogo seria fundamental na nossa caminhada, até porque nós temos alguns adversários que estão próximos na tabela. A nossa ideia era manter a proximidade com a equipe do Palmeiras. A vitória deles ontem apenas confirmou a necessidade dos três pontos. Satisfeito pela atuação da equipe, preocupação no início do jogo era a concentração, tempo muito quente hoje aqui. A gente conseguiu fazer um ajuste antes do jogo de acordo com a escalação do Figueirense, deu certo, entramos concentrados. Tivemos várias chances no primeiro tempo, continuamos com ritmo no segundo tempo. Conseguimos manter o ímpeto no ataque, o Gatito (goleiro do Figueira) teve atuação muito boa. Saímos satisfeitos pela produção da equipe.

Antes de pegar o Cruzeiro no próximo domingo, às 16h, pela 27ª rodada, em Cariacica, o Rubro-Negro vai a Santiago, onde enfrenta os chilenos do Palestino, na quarta-feira, às 21h45.


Confira outros momentos da coletiva do técnico Zé Ricardo:


Formação ideal
Função do treinador achar uma boa formação, isso vem acontecendo, mérito dos atletas que têm entendido o que eu passo para eles. Estão se esforçando muito, vimos uma equipe se cobrando. mesmo com a vantagem de 2 a 0, Réver, Vaz e Arão cobravam mais concentração. As opções estão dando resposta. Ver a evolução da equipe neste último terço da competição mostra que dá mais confiança para a gente.

Pacaembu
É uma emoção muito grande voltar ao Pacaembu, estádio belíssimo, gramado fantástico. Primeira coisa que lembrei aqui foi a  final da Copa São Paulo, uma emoção grande. Flamengo vem se sentindo bem em todos os lugares, o Flamengo tem ficado à vontade. Cariacica tem sido bom para a gente, em Brasília fomos bem recebidos. A torcida do Flamengo está passando por um momento de felicidade, a gente se sente feliz em passar essa felicidade para eles. Foi bom a gente ter vencido, passa a pressão para quem está atrás da gente. Isso vai ser uma tônica em todas as rodadas, até o fim, e esperamos brigar pelo título até o fim.

Chances perdidas
Temos falado que o que menos importa é quem faz o gol. Fiquei feliz com a produção da equipe, preparamos o time para atacar realmente, deixamos o time mais compacto. O fato de os meias estarem aparecendo é uma sequência natural. Sabíamos que tínhamos que criar muito, pois o Figueirense ficaria plantado na entrada da área. Atacantes estão ali para fazer gol, Damião não conseguiu converter o pênalti mais por mérito do goleiro. Vizeu também perdeu duas ou três, a gente entende, ele quer fazer o gol. Ainda bem que não fez falta. É um ponto a ser observado no pós-jogo.

Torcida e boa fase
A torcida do Flamengo cobra, empurra, no momento ruim cobra bastante, a gente sabe da possibilidade também. A gente quer esticar essa boa fase o maior tempo possível. Quando vê, a gente percebe pelas ruas, no hotel tem sempre muitos torcedores. É um momento muito feliz, me sinto honrado em ajudar. Os jogadores têm mostrado paixão em trabalhar diariamente. A gente só pode acreditar que nesse ritmo a gente pode aumentar nossas possibilidades.

Lançamento de Rafael Vaz
Uma das cobranças que fizemos é que a gente tivesse uma saída de bola mais agressiva com os zagueiros para quebrar a primeira linha do Figueirense. Se a gente não tivesse a iniciativa de sair com passe dos dois zagueiros, teríamos dificuldade para criar. Fiz comentário com ele para que ele pudesse criar, tem bom  passe, consegue fazer bons passes. Naturalmente. A gente teve um movimento com Damião, que abriu espaço. Arão aproveitou. Tem que ser mais uma arma, equipes marcam muito forte, os zagueiros têm que tentar desequilibrar no seu setor para bater a primeira linha do adversário. A bola em diagonal é uma das opções. Tentou, errou, mas estamos caminhando para que ele possa se fortalecer no momento do jogo.

Troca de passes
Qualidade do gramado do Pacaembu ajuda muito. Esse grupo já teve experiências passadas que provaram que temos de manter a concentração e o equilíbrio. Atletas em campo têm condição técnica destacada. São vários fatores. Preponderante é que os atletas têm qualidade e estão fazendo o que a gente propõe.

Paolo Guerrero
Importância do Guerrero para a nossa equipe é muito grande. Passou pelo período de uma indisposição, depois virose, seria muito desgastante numa partida às 11h. Esperamos contar com ele amanhã no treinamento, para que ele possa nos atender na Sul-Americana e no Brasileiro.

Damião reconhece atuação ruim: "Não consegui definir as jogadas"


leandro damião flamengo (Foto: richard souza)
Um pênalti perdido, boas chances desperdiçadas, incômodo muscular, vaias e aplausos. Leandro Damião sentiu um pouco de tudo no jogo deste domingo, contra o Figueirense, pelo Brasileirão. No Pacaembu, em São Paulo, o atacante teve uma manhã/tarde infeliz, apesar da vitória rubro-negra por 2 a 0. Em seu quinto jogo seguido como titular, já que Paolo Guerrero não viajou com o time por conta de uma virose, o camisa 18 não correspondeu. E reconheceu isso ao deixar o estádio. 


- Não consegui definir as jogadas. Acabou subindo uma bola ali, que era para bater de chapa, no pênalti também o goleiro acabou acertando o canto. Fico triste pela atuação, claro, mas importante é o time estar vencendo. Um dia alguém vai errar. Todo mundo já errou pênalti, já sei como é isso - afirmou Damião, visivelmente chateado.

Assim que perdeu o pênalti no primeiro tempo, pouco antes de Willian Arão abrir o placar, Damião colocou as mãos na cabeça e parecia não aceitar o erro. Naquele momento, a torcida o abraçou e gritou o nome do jogador. Veio o segundo tempo, mas Damião caiu de rendimento. Errou passes, atrapalhou Everton num contra-ataque e desperdiçou uma chance clara dentro da grande área.

Houve um momento em que os torcedores perderam a paciência com o atacante e começaram a pedir a entrada de Felipe Vizeu. Um pouco depois, Damião sentiu um incômodo no músculo adutor e pediu substituição. Ao deixar o gramado, ouviu aplausos. 

- O torcedor sabe como está o grupo, todos unidos, minha doação é sempre máxima. Acho que por isso eu saí desgastado, vamos ver como vai ser nessa segunda-feira.

Damião será examinado na reapresentação do grupo no Ninho do Urubu, na tarde desta segunda-feira. Não está descartada a ausência dele no jogo contra o Palestino do Chile, quarta que vem, em Santiago, pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana. Paolo Guerrero deve ficar novamente à disposição.

O Flamengo é o vice-líder do Brasileirão com 50 pontos, um a menos que o Palmeiras. O time treina às 15h desta segunda-feira e viaja para o Chile na manhã de terça

Flamengo perde para time espanhol e termina em segundo lugar em torneio no Peru


Bateu no aro o primeiro título do Flamengo na temporada 2016/2017. Na final deste domingo contra o Obradoiro pelo Torneio de Arequipa, o atual tetracampeão do NBB esteve próximo de vencer os espanhóis, ao abrir vantagem de seis pontos (73 x 66) no último período, mas permitiu a reação rival nos minutos finais e foi derrotado por 79 a 74, ficando com a segunda colocação.

O técnico José Neto não contou com o armador Ricardo Fischer e o ala-pivô Rafael Mineiro no quadrangular. O time atuou com Ronald Ramon, Marcelinho, Marquinhos, Olivinha e JP Batista. Olivinha foi o cestinha rubro-negro, com 23 pontos. Marcelinho fez 13 e JP Batista e Marquinhos, 10 cada.

Flamengo, Basquete, Torneio de Arequipa (Foto: Raiana Monteiro/Flamengo) 
Rubro-negros posam com o troféu de segundo lugar do Torneio de Arequipa (Foto: Raiana Monteiro/Flamengo)
Antes da derrota para os espanhóis, o Flamengo conquistou duas vitórias. Na sexta, passou pelo Bahia Blanca, da Argentina, por 60 a 50. No dia seguinte, o triunfo foi diante dos peruanos do Elite Sports: 93 a 77.

Na próxima quinta-feira, o Rubro-Negro estreia no Campeonato Carioca contra o Macaé, às 21 horas, na Gávea.

domingo, 18 de setembro de 2016

FLAMENGO 2 X 0 FIGUEIRENSE

FICHA TÉCNICA

Local: Pacaembu, às 11h, São Paulo (SP)

Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira (SP)
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho (SP) e Marcelo Carvalho Van Gasse (SP)

Cartões amarelos: Bruno Alves, Ferrugem e Marquinhos Pedroso (FIG); Arão e Diego (FLA)
Cartão vermelho: Marquinhos Pedroso (FIG)

Público e renda: 28.168 pagantes (29.778 presentes); R$ 1.502.640,00

Gols: Willian Arão, 36'/1°T (1-0), Diego, 25'/2°T (2-0)

FLAMENGO: Alex Muralha, Pará, Réver, Rafael Vaz e Jorge; Cuéllar, Arão e Diego; Gabriel (Fernandinho, 15'/2°T), Everton (Alan Patrick, 26'/2°T) e Leandro Damião (Felipe Vizeu, 16'/2°T). Técnico: Zé Ricardo.

FIGUEIRENSE: Gatito Fernández, Ayrton, Nirley, Bruno Alves e Marquinhos Pedroso; Werley, Jefferson, Yago (Ferrugem, intervalo) e Bady (Elvis, 21'/2°T); Marlon (Rafael Silva, 12'/2°T) e Maurides.
 Técnico: Tuca Guimarães