Tu és... Time de tradição... Raça, amor e paixão... Oh meu Mengo!!! Eu... Sempre te amarei... Onde estiver estarei... Oh meu Mengo!!!

sábado, 8 de outubro de 2016

Flamengo só tem pelo caminho times na briga por Z-4 e G-6


Falta pouco! Após buraco, gramado começa a ser colocado no Maracanã


Falta pouco! Na manhã deste sábado, funcionários começaram a colocar o novo gramado do Maracanã. Antes, porém, o terreno do campo precisou passar por reforma para fechar o buraco que foi feito para a festa de encerramento da Paralimpíada e gerou muita polêmica. A expectativa é que o estádio fique pronto até terça-feira, prazo em que sairá a definição se o jogo Flamengo x Corinthians poderá ser disputado no local.

Gramado Maracanã (Foto: Divulgação)
 
Funcionários começaram desde cedo neste sábado a recolocar a grama no campo do Maracanã (Foto: Divulgação)
 
A grama chegou ao estádio ainda antes do sol raiar em rolos de aproximadamente 18 metros de comprimento e 1,20 de largura cada um, transportados em caminhões no período da noite para mantê-los úmidos. A tecnologia avançada desse tipo de colocação chamada de "Maxi Rolo" possibilita que um campo de dimensões oficiais seja plantado em dois dias. A Greenleaf é a única empresa no Brasil que tem o recurso de colocar o campo para jogo em poucos dias.

Gramado Maracanã (Foto: Divulgação)Gramado chegou em rolos de 18 metros e foram transportados à noite para mantê-los úmidos (Foto: Divulgação)
 
Desde antes da Copa das Confederações de 2013, a grama é cultivada em uma fazenda da Itograss no distrito de Sampaio Corrêa, em Saquarema, na Região dos Lagos do Rio, exclusivamente para o Maracanã. A areia do terreno é a mesma usada para tampar o buraco e no alinhamento do estádio.

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Flamengo acerta contrato de patrocínio com empresa de engenharia

camisa flamengo novo patrocinador (Foto: Reprodução)

O Flamengo anunciará em breve um novo patrocinador para estampar a sua camisa oficial. O Rubro-Negro acertou um contrato até dezembro de 2018 com a MRV Engenharia. A parceria será votada oficialmente no Conselho Deliberatativo do clube na próxima semana. A reunião está marcada para a terça-feira.

O projeto inclui que a logomarca da nova empresa patrocinadora ficará estampada na parte superior costas da camisa do Flamengo (como mostra a imagem ao lado).

- A gente ainda tem que aguardar a aprovação do conselho. O conselho aprovando, é bacana por ser um patrocínio longo. Essa é a uma da principais mensagens que queremos passar, parceria pensando em longo prazo, reconhecendo a importância. Mas o conselho é quem aprova - disse o vice-presidente de marketing, Daniel Orlean.

Recentemente, o clube também havia fechado parceria para voltar a ter a logomarca do IFood, aplicativo de comidas a domicílio. As partes fecharam um acordo até dezembro. Os valores foram de R$1,5 milhão.

Antes do retorno, a marca do IFood havia patrocinado o Flamengo entre 2 de junho e 31 de julho deste ano. No início da parceria, a logomarca ficou posicionada na parte superior das costas da camisa e depois passou à manga quando deu lugar à Clipper. A última, marca de isqueiros da empresa espanhola Flamagas S.A. ficou por menos tempo no uniforme rubro-negro, mas tem o direito de licenciar produtos com a marca do clube por dois anos.

Zé mostra confiança em PV: ''Mesmo chateado, não deixou de trabalhar''


Zé Ricardo treino Flamengo (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)
O técnico Zé Ricardo reiterou sua confiança em ter que contar com alguns jogadores reservas na partida de domingo, contra o Santa Cruz. Ao falar especificamente da entrada do goleiro Paulo Victor, foi além. Reforçou que o atleta, mesmo chateado com o momento que culminou na perda da vaga de titular para Alex Muralha, continuou trabalhando duro. Ao enaltecer a postura do comandado, disse que houve respeito mútuo durante todo esse período.

- A história do Paulo todo mundo já conhece. Mas uma coisa tem que ser dita, ele não deixou de trabalhar nenhum momento. Mesmo chateado, o que é normal, um atleta criado no clube e que vinha atuando a bastante tempo. Respeitamos muito a opinião dele. Mas é importante ressaltar que não deixou de trabalhar e merece todo meu respeito por isso. Respeitou a decisão. Deixa a gente confiante de que vai fazer uma grande partida é que se esforçou ao máximo e está pronto. Infelizmente teve duas contusões seguidas, o que o impossibilitou de jogar nove partidas. Nesse período o Alex acabou aproveitando, e eu o mantive na condição de titular. Mas nada que tenha desmotivado o Paulo Victor - disse Zé.

A última participação de Paulo Victor em um jogo foi na derrota por 4 a 2 para o Figueirense, no jogo de ida da segunda fase da Copa Sul-Americana, em 24 de agosto. Na ocasião, o técnico Zé Ricardo decidiu poupar quase todos os titulares. O goleiro sofreu críticas após o duelo, e o treinador se preocupou em dar o apoio necessário. PV ocupou a posição de titular do gol do Flamengo no período entre julho de 2014 e maior deste ano. Depois de uma lesão, perdeu o posto e também espaço.

Paulo Victor treino Flamengo (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo) 
Paulo Victor treino do Flamengo nesta sexta-feira: chance de titular com desfalque de Alex Muralha (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)
 
O Flamengo conta com quatro desfalques o time titular na partida de domingo. Muralha e Guerrero defendem suas seleções, enquanto Leandro Damião e Jorge cumprem suspensão. O treinador confirmou, além de Paulo Victor, a presença de Felipe Vizeu e Chiquinho. 

- A gente testou uma formação ontem. Vamos ver que foi melhor para encaixar no jogo, amanhã devo decidir. Se não jogar o Everton joga o Fernando. Gabriel do outro lado, o Marcelo voltou a treinar bem. Foi uma semana boa do Thiago Santos, procuro uma oportunidade para colocá-lo. De acordo a análise dos treinos vamos tomar a decisão - disse Zé.

O Flamengo está a três pontos do líder Palmeiras, somando 54. A última partida foi no sábado, no empate sem gols diante do São Paulo. A equipe joga neste domingo, às 17h (de Brasília), diante do Santa Cruz.

Flamengo x Santa Cruz

Local: Pacaembu, São Paulo

Data e horário: domingo, 17h (horário de Brasília)

Escalação provável: Paulo Victor, Pará, Réver, Rafael Vaz e Chiquinho; Márcio Araújo, Willian Arão e Diego; Gabriel, Fernandinho (Everton) e Felipe Vizeu.

Desfalques: Alex Muralha e Guerrero (seleções); Jorge e Leandro Damião (suspensos); Ederson (machucado)

Pendurados: Diego, Ederson, Everton, Léo Duarte, Mancuello e Rafael Vaz.

Arbitragem: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa/MG), auxiliado por Guilherme Dias Camilo (Fifa/MG) e Alessandro Rocha de Matos (Fifa/BA).

Transmissão: TV Globo para RJ, SC, PR (Londrina), MG (menos Coronel Fabriciano e Montes Claros), ES, GO, TO, MS, MT, BA, SE, AL, PE, PB, RN, CE, PI, MA, PA, AM, RO, AC, RR, AP e DF (com Luis Roberto, Junior e Renato Marsiglia), Premiere, Premiere HD (com Luiz Carlos Jr e Roger Flores) e Tempo Real do GloboEsporte.com

Acordo que reduz dívida do Flamengo com Romário pela metade será votado dia 10

Romário e Sávio, FlamengoO Conselho de Administração do Flamengo se reunirá na próxima segunda-feira, dia 10, para votar o acordo judicial entre o clube e o ex-jogador, hoje senador, Romário. O novo acerto deverá ser aprovado sem maiores problemas e reduz pela metade a dívida que estava parcelada até 2022 - restavam R$ 14,2 milhões a pagar. Agora, o pagamento ocorrerá em dois anos e a quitação custará R$ 7 milhões.


Os valores se referem ao rompimento do contrato com a RSF Eventos e Promoções, empresa que cuidava dos direitos de imagem do ex-jogador e hoje senador. Em março de 2015, o clube também pagou R$ 4,2 milhões à vista a Romário por conta de encargos não recolhidos entre 1995 e 1999.

Domingo tem Mengão na Globo

Domingo, 9
Série A do Brasileiro

17h Flamengo x Santa Cruz 
Transmissão: TV Globo para RJ, SC, PR (Londrina), MG (menos Coronel Fabriciano e Montes Claros), ES, GO, TO, MS, MT, BA, SE, AL, PE, PB, RN, CE, PI, MA, PA, AM, RO, AC, RR, AP e DF (com Luis Roberto, Junior e Renato Marsiglia) e Premiere e Premiere HD (com Luiz Carlos Jr e Roger Flores)

Vizeu busca aproveitar nova chance no time titular: "Vontade e garra"




Foto: Gilvan de Souza
Liberado pela Seleção Brasileira Sub-20 para atuar no próximo desafio do Mais Querido pelo Campeonato Brasileiro, Felipe Vizeu falou aos jornalistas na sala de imprensa do CT George Helal. O centroavante falou sobre o que espera de sua performance contra o Santa Cruz, além de falar sobre o momento da equipe na competição, que segue na cola do líder.

Veja os principais trechos:

Momento rubro-negro no Brasileirão
Nosso momento é bom, mas sabemos que no Brasileiro precisamos pensar em cada partida. Temos consciência de que o Palmeiras está bem, mas precisamos menter o foco nos nossos jogos. O Santa Cruz será mais um adversário difícil e precisamos pensar neles agora.

Liberação da Seleção Brasileira Sub-20
Sempre acontece de conversarem com o atleta antes de qualquer decisão ser tomada. Fico feliz pelo reconhecimento e pela confiança que a diretoria e a comissão técnica depositaram em mim mais uma vez. Agradeço também à CBF pela liberação. Agora é focar na próxima partida para conseguirmos o melhor resultado possível. Estou muito confiante e com a cabeça boa. Espero fazer um ótimo jogo.

Papo com o técnico Rogério Micale
Na verdade, a diretoria conversou melhor com ele. Enquanto estive lá, procurei focar nos treinamentos. Sei que voltando depois de treinar com a Seleção, chego com uma responsabilidade ainda maior, o atleta acaba recebendo um olhar diferente por parte de todos. Preciso fazer disso uma motivação.

Planos para o futuro
Meu contrato aqui é longo, então não posso discutir sobre isso. Foi renovado logo no início do ano. Meu foco continua total no Flamengo. Sei que temos dois centroavantes de alto nível no elenco, consagrados, com quem aprendo bastante, mas sigo buscando meu espaço. Fico feliz por iniciar a próxima partida.

Expectativa para o desempenho contra o Santa Cruz 
Vou entrar em campo com muita vontade e garra, disso o torcedor pode ter certeza. Procurarei ajudar a equipe e, caso tenha oportunidades de marcar, estarei focado para aproveitar essas chances da melhor maneira possível. Estou bem tranquilo quanto a isso.
 

Fora de casa, Flamengo bate o Macaé pelo Estadual de basquete


Rafael Bózeo / Macaé
O FlaBasquete voltou a vencer e se reabilitou no Campeonato Carioca de basquete. Jogando em Macaé, o Orgulho da Nação bateu o time da casa por 91 a 71 e chegou a terceira vitória em quatro jogos no estadual. Marquinhos foi o grande destaque da equipe no triunfo e o cestinha da partida com 28 pontos.

O Macaé começou melhor a partida. Jogando em casa, impôs o ritmo inicial e abriu 23x14 ao final dos primeiros dez minutos. Entretanto, a partir do segundo quarto, o Flamengo passou a mandar na partida fez 25x19 e reduziu a vantagem. Ao final do primeiro tempo os donos da casa venciam por 42x39.

O segundo tempo foi inteiro do Flamengo. Jogando bem, rodando a equipe e com ótimo aproveitamento nos arremessos, o Rubro-Negro abriu 27x12 na terceira parte e entrou no último quarto vencendo por 66x54. Nos últimos dez minutos, administrou e ampliou a vantagem, anotou 25x17 e fechou a partida vencendo por 20 pontos de diferença.

Além de Marquinhos, cestinha do jogo, destaque para Olivinha (19 pontos) e JP Batista (17 pontos).

Fluminense solicita carga mínima para rubro-negros, mas tricolores estudam recuo

Bandeira de Mello e Siemsen: Fla-Flu à vistaO Fla-Flu seria em Manaus, foi remarcado para a Arena Botafogo, mas terminou mesmo em Volta Redonda. Não bastasse a indefinição sobre o local que abrigará o clássico do próximo dia 13, as dúvidas, agora, pairam sobre a questão de como será feita a divisão da carga de ingressos. Mandante da partida, o Fluminense informou ao Grupamento Especial de Policiamento em Estádios (Gepe) que exercerá seu direito de destinar apenas 10% para os visitantes.

O martelo, contudo, não está batido. O presidente Peter Siemsen ainda avalia os estragos que a medida poderia causar na já desgastada relação com o Flamengo, parceiro de primeira hora em batalhas como a do Campeonato Estadual e a da Liga Sul-Minas-Rio. Pesa também o temor de ter um jogo com pouquíssimo público no Raulino de Oliveira.

— Isso só deve ser confirmado na reunião sobre segurança na federação. Esse é o desejo do Fluminense, não vamos interferir, pois o regulamento do Campeonato Brasileiro permite isso — afirmou o major Silvio Luiz, comandante do Gepe.

No turno, o Flamengo cedeu ao Tricolor 50% das entradas do clássico que foi disputado em Manaus. Na ocasião, cada um dos clubes levou para casa uma cota de pouco menos de R$ 510 mil. Na Gávea, causa desconforto a possibilidade de o co-irmão não retribuir a divisão de bilhetes que foi adotada pelo Rubro-negro na partida da capital do Amazonas. Fora de campo, o jogo já começou.


Chiquinho tem última chance no Flamengo para garantir improvável permanência



Chiquinho será titular do Flamengo no fim de semanaNa lista de contratações que foram menos utilizados pelo Flamengo na temporada, o lateral esquerdo Chiquinho está no topo. Mesmo com pouca idade, Jorge tomou conta da posição e não deu brechas para o reforço, que chegou no começo do ano e deve ter, domingo, contra o Santa Cruz, uma das últimas chances na equipe para provar que pode permanecer. Seu contrato se encerra em dezembro e a renovação é improvável, mas a diretoria planeja internamente apenas.

O lateral, que foi solicitado na Copa Sul-Americana nas derrotas para Palestino e Figueirense, treinou de novo entre os titulares na ausência de Jorge, suspenso, e deve encarar o Santa Cruz. Em entrevista coletiva rara, Chiquinho falou que tem confiança em fazer um bom trabalho.

- Tenho a confiança de todos. Não só do grupo, como também do treinador e da diretoria. Quem entra em campo tem dado conta do recado e comigo não será diferente. Farei meu melhor para sairmos com a vitória - avisou.

O técnico Zé Ricardo treinou ainda com Fernandinho no lugar de Everton. Paulo Victor substituiu Muralha e Vizeu entra na vaga de Guerrero, ambos convocados. Leandro Damião é outro desfalque por suspensão. O time deve ter: Paulo Victor, Pará, Réver, Vaz e Chiquinho; Márcio Araújo, Willian Arão, Diego, Gabriel, Vizeu e Fernandinho. O treinador deve fazer os últimos testes e confirmar a formação em coletivo nesta sexta-feira.


Quase lá! Grama do Maracanã estará completamente colocada na terça-feira



Rolos de grama do Maracanã começam a ser retirados da fazenda (Foto: Divulgação)
O campo do Maracanã está cada vez mais perto de ficar pronto. Depois de fechar o buraco, que foi feito para a festa de encerramento da Paralimpíada e gerou muita polêmica, a Greenleaf terminou os ajustes na irrigação e também o processo de alinhamento a laser, deixando o terreno preparado para receber o gramado. Os rolos chegam na manhã de sábado e serão colocados, caso não aconteça nenhum imprevisto climático, até a próxima terça-feira.

O prazo estabelecido pela empresa para deixar o gramado pronto para jogos segue dia 20. Os rolos de aproximadamente 18 metros de comprimento e 1,20 de largura cada um, são trazidos em caminhões no período da noite para mantê-los úmidos. A tecnologia avançada desse tipo de colocação chamada de "Max Rolo" possibilita que um campo de dimensões oficiais seja plantado em três ou quatro dias.

Flamengo observa de perto
 
Desde antes da Copa das Confederações de 2013, a grama é cultivada em uma fazenda da Itograss no distrito de Sampaio Corrêa, em Saquarema, na Região dos Lagos do Rio, exclusivamente para o Maracanã. A areia do terreno é a mesma usada para tampar o buraco e no alinhamento do estádio.

O Flamengo acompanha tudo muito de perto e mantém contatos para saber se o campo será liberado para a partida contra o Corinthians, no próximo dia 23. Pronto estará, mas a realização do jogo depende de quem administrará o estádio, mais especificamente a transição entre o comitê e o consórcio, que vai romper o contrato de gestão do Maracanã. O clube espera essa definição na próxima semana para saber de que forma poderia operar seus últimos jogos no Campeonato Brasileiro. 

- Primeiro o comitê precisa devolver o Maracanã, e governo e consórcio pegarem de volta. Depois, estas duas partes devem se entender para gerir essa transição até uma nova licitação. Estamos tentando viabilizar uma forma de as partidas acontecerem, mas ainda sob a administração do consórcio. Vamos ver em que aspecto isso ocorreria - chegou a declarar Fred Luz, diretor geral do clube. 
Terreno do Maracanã  (Foto: reprodução) 
Terreno do Maracanã foi alinhado e espera os rolos de grama para ficar pronto (Foto: reprodução)
 
 
 

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Flamengo recebe proposta por terreno para estádio, mas ainda aguarda Maracanã


predio Morro da Viuva, sede do Flamengo (Foto: Vicente Seda / Globoesporte.com)
Apesar de insistir e apostar em acerto para administrar o Maracanã, o Flamengo tem uma carta na manga. Enquanto aguarda definição a respeito de como será feita a nova licitação do Maracanã, o Rubro-Negro estuda proposta de permuta envolvendo o Edifício Hilton Santos (sede do Morro da Viúva). O clube trocaria o prédio no bairro do Flamengo, na Zona Sul, por um terreno para construir o estádio próprio.

A situação ainda é tratada em sigilo. Principalmente porque o plano A continua sendo acordo satisfatório para a utilização do Maracanã. O grupo que fez a proposta oferece um terreno que fica na Zona Oeste do Rio, com cerca de 90 mil metros quadrados.

 - Realmente houve uma proposta nesse sentido, não posso entrar em detalhes, mas continuamos aguardando o desfecho da situação envolvendo o Maracanã - disse o vice-presidente de patrimônio do Flamengo, Alexandre Wrobel.

Sem poder usar o Maracanã durante praticamente toda a temporada 2016, o Flamengo vem jogando fora do Rio de Janeiro. A opção que acabou agradando mais foi o estádio Kleber Andrade, em Cariacica (ES), onde a equipe só perdeu uma vez e ganhou sete. O time também mandou jogos em outras cidades como Brasília, Natal e São Paulo.

O Flamengo retomou o controle do prédio do Morro da Viúva em janeiro. Na ocasião. o Conselho Deliberativo do clube aprovou o distrato da escritura de locação à REX, braço imobiliário da EBX, de Eike Batista. A empresa havia arrendado o prédio em 2013 para a construção de um hotel, mas acabou por deixar o local abandonado.

Maracanã Flamengo X Grêmo (Foto: Getty Images) 
Maracanã ainda é a prioridade rubro-negra (Foto: Getty Images)

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

CBF marca Fla-Flu para o Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, no dia 13

Martelo, enfim, batido. Na tarde desta quarta-feira, a CBF informou em seu site oficial que o Fla-Flu da 30ª rodada do Brasileirão será disputado em Volta Redonda, no estádio Raulino de Oliveira. O clássico será no dia 13, às 21h (de Brasília), com mando tricolor. Em nota, a entidade informou que a impossibilidade de o estádio Luso Brasileiro (Arena Botafogo) ser utilizado motivou a alteração. Desta forma, está encerrada a polêmica sobre o local do clássico, que rendeu assunto e atritos entre Flamengo, Fluminense e Botafogo.

A carga de ingressos deve ser dividida da seguinte forma: 90% para o Fluminense e 10% para o Flamengo, com a renda sendo dividida igualitariamente. O Rubro-Negro poderá contar com o goleiro Alex Muralha e com o atacante Paolo Guerrero, que retornarão das seleções brasileira e peruana, respectivamente.

Confira o comunicado da CBF:      

Diante da impossibilidade de utilização do Estádio Luso Brasileiro (Arena Botafogo) e pela ausência de estádios no município do Rio de Janeiro que atendam às exigências regulamentares da competição e dos órgãos de segurança pública para o jogo em questão, em respeito ao Art. 13 do Regulamento Geral das Competições e os prazos ali estipulados, a partida está sendo programada para o Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda/RJ.

Raulino de Oliveira - Flamengo x Vitória (Foto: Gustavo Rotstein) 
Raulino de Oliveira será o palco do Fla-Flu da semana que vem (Foto: Gustavo Rotstein)

Polêmica entre Fla, Flu e Bota

Uma enorme polêmica envolveu o Fla-Flu. Na segunda-feira, já estava tudo verbalmente acertado entre Fluminense, mandante do duelo, e o Botafogo para que o Tricolor mandasse o clássico na Ilha: o aluguel sairia por R$ 180 mil, com os envolvidos se responsabilizando sobre despesas operacionais e eventuais danos. Na terça, porém, tudo mudou.

O Alvinegro enviou um documento para a Federação de Futebol do Estado do Rio (Ferj) alegando que o estádio na Ilha do Governador, Zona Norte do Rio de Janeiro, não poderia receber o clássico. A justificativa dada ao Fluminense, mandante, foi de problemas na tubulação de esgoto perto da arquibancada Sul, destinada aos visitantes. Só que a questão é muito mais política e aflora crises antigas entre os três presidentes: o alvinegro Carlos Eduardo Pereira, o tricolor Peter Siemsen e o rubro-negro Eduardo Bandeira de Mello. Na tarde desta quarta, o Botafogo publicou um comunicado em que sequer cita o suposto problema na tubulação. Diz apenas que não houve acordo comercial satisfatório com o Fluminense e que há a preocupação em não descartar o gramado da Arena.    

A briga entre Botafogo e Fluminense começou em 2015, durante o Carioca. Em entrevista ao jornal "Extra", Peter criticou o Alvinegro pela aproximação com a Ferj e disse: "Não sei o que eles querem com isso. Talvez uma conta bancária mais alta". CEP respondeu em nota oficial que as declarações foram "ofensivas e descabidas", e depois Anderson Simões, ex-vice-presidente administrativo e hoje vice de estádios, fechou as portas do Nilton Santos – como a diretoria rebatizou o Engenhão – para o rival enquanto não houvesse retratação, o que nunca aconteceu.

O racha entre Botafogo e Flamengo também é antigo e vem desde o polêmico vídeo do grupo "Porta dos Fundos", que ironizava a quantidade de patrocínios pontuais do Alvinegro. O caso Willian Arão no fim do ano passado, no entanto, acabou com qualquer cordialidade entre as duas diretorias. Desde então, CEP se nega a negociar com o Rubro-Negro até que a situação seja definida.

Fim da coisa maldita, vasco sanitário


Fim do vasco sanitário




terça-feira, 4 de outubro de 2016

Conmebol apresenta nova distribuição de vagas para as competições continentais


Flamengo mantém exigências, trava carioca na TV Globo e é pressionado por rivais




O Fluminense não resistiu à pressão e se juntou a Vasco e Botafogo. Os três assinaram o “de acordo” com a Federação de Futebol do Rio (Ferj) para renovação dos direitos de transmissão do campeonato Carioca com a TV Globo. Só falta o Flamengo. E enquanto o rubro-negro não assinar, ninguém recebe. A cinco meses do fim do ano, as negociações estão estagnadas e o Estadual está perto de ficar sem o rubro-negro na TV pelos próximos oito anos.
.
Embora com a decisão em suas mãos, o Flamengo está cada vez mais pressionado a ceder. A emissora já avisou que não pagará adiantamentos a vsco, Bota e Flu (nem Ferj) enquanto não tiver os quatro grandes. Os clubes precisam de dinheiro e tentam colocar o rubro-negro contra a parede. O Flamengo, por sua vez, não abre mão de alguns pontos:

– receber diretamente (sem que o dinheiro passe pela Federação);

– que o contrato esteja vinculado a regras de transparência, como saber quanto a Ferj empresta de dinheiro aos clubes e as condições desses empréstimos;

– que a Ferj diminua de 10% para 5% a taxa nos jogos;

– que a entidade seja impedida de interferir em preço de ingressos;

– que o decidido nos arbitrais não possam mudar contratos assinados;

– que os clubes possam explorar a publicidade nos estádios;

– e que o valor pago aos clubes seja maior que o recebido pela federação;

Segundo apuração do Blog, a TV Globo dobrou o valor para compra dos direitos do campeonato (2017-2014), oferecendo R$ 120 milhões por ano, no total. Dos quais, R$ 12 milhões (10%) serão pagos à Ferj, enquanto os quatro grandes receberiam R$ 15 milhões (15%) cada. Desta forma, a Federação acabaria ganhando mais do que os clubes, uma vez que ela ainda tem o direito exclusivo de comercialização de propaganda nos estádios, o que pode dar, de acordo com cálculos de quem acompanha o setor, um total de R$ 24 milhões de faturamento.

Descontando os R$ 60 milhões dos quatro grandes e os R$ 12 milhões da Ferj, sobram R$ 48 milhões que seriam divididos a maior parte para os clubes considerados médios: Boa Vista, Volta Redonda, Madureira e Bangu, seguidos dos demais considerados pequenos e ainda as premiações e outras despesas da federação.

Fluminense era aliado contra a Ferj

No início das negociações, Flamengo e Fluminense se colocavam do mesmo lado: contra o controle da Ferj. No entanto, nos últimos dias, o Tricolor acabou cedendo e assinou o “de acordo”. Procurado, Peter Siemsen disse que não comentaria. O presidente apenas afirmou “não recebemos nada até agora pelo Estadual”.

A Ferj se limitou a dizer que “o contrato atual dos direitos de televisionamento do Campeonato Estadual tem vigência até o dia 31 de dezembro de 2016 e a Federação de Futebol do Rio de Janeiro, por obediência à cláusula de confidencialidade, não se manifestará a respeito da renovação”. O Blog, no entanto, também havia questionado sobre as críticas feitas pelo Flamengo, mas a Federação se negou a responder.

O Flamengo também alegou questões de confidencialidade para tratar dos detalhes, mas informou que “o clube não se opõe a que ninguém assine, mas se recusa a fechar um contrato lesivo à instituição e ao futebol carioca. Receber mais do que a federação é o mínimo que se espera. Queremos receber um valor compatível com a importância e a exposição do clube”, disse o presidente Eduardo Bandeira de Mello, completando:

“Estamos tratando com a TV Globo e sabemos que eles também têm boas intenções. Mas se não der para o Flamengo participar com o time principal do Estadual, vamos lamentar. Podemos colocar o time B, mas não teremos nossos jogos transmitidos”, disse.

O ''medo" de Flamengo não disputar o estadual, faz Ferj entrar em acordo com Flamengo no tribunal, pede desculpas e busca reaproximação





O presidente da Federação de Futebol do Rio (Ferj), Rubens Lopes, e o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, colocaram um ponto final nesta segunda-feira no episódio do arbitral que terminou em ofensas pessoais em 30 de janeiro 2015 - havia divergências sobre preços de ingressos no Campeonato Carioca. Desde então, os dois vivem um racha político declarado, acirrado posteriormente com a entrada do Flamengo na Primeira Liga. Depois de ter sido derrotado em primeira instância no processo cível, Bandeira de Mello concordou com a proposta de reconciliação na ação criminal.

Houve uma retratação formal de Lopes, que está determinado a retomar uma relação amistosa com o clube da Gávea, e o acordo foi homologado pelo juiz Marcelo Oliveira da Silva, da 32ª Vara Criminal. Um trecho da sentença descreve o acerto: "Tendo em vista o pedido de desculpas formais realizado pelo querelado e o reestabelecimento das relações de cordialidade entre os litigantes, o que contou com a anuência do Ministério Público, homologo o acordo celebrado entre as partes".

Botafogo veta disputa do Fla-Flu na Ilha, mas CBF cobra explicações


Antes mesmo de a bola rolar, o Fla-Flu do returno do Brasileirão segue rendendo polêmica. No fim da tarde desta terça-feira, um novo capítulo surgiu quando o Botafogo enviou um documento para a Federação de Futebol do Estado do Rio (Ferj) alegando que o estádio Luso-Brasileiro, na Ilha do Governador, não poderia receber o clássico no dia 13. No documento, o clube não justificou motivos, mas internamente se atribui a mudança à uma tubulação de esgoto que estourou ao lado da arquibancada visitante. Porém, a CBF resolveu manter o jogo no local e pediu que o Alvinegro enumere os problemas para que sua equipe de vistoria vá até o estádio fazer uma inspeção. O Fluminense, que é o mandante, foi informado sobre a decisão e vai se posicionar ainda nesta terça. O Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, é a segunda opção.

Aré destinada para visitantes na Arena Botafogo (Foto: Marcelo Baltar) 
Estádio estaria com problema de tubulação de esgoto perto da arquibancada e estacionamento (Foto: Marcelo Baltar)
 
O que não bate com a história é que o Botafogo tem um jogo no dia anterior ao Fla-Flu contra o Internacional no estádio e em nenhum momento sinalizou para Ferj ou CBF uma mudança de local. No Twitter, o vice-presidente de comunicação alvinegro, Márcio Padilha, garantiu que a partida do dia 12 será na Ilha.

- Será consertado a tempo - escreveu, ao responder a pergunta de um internauta sobre o esgoto.

Um dia antes, foi anunciado oficialmente que o palco do jogo seria o estádio, que está na alçada do Alvinegro. Manaus também chegou a ser acordada pelos dois clubes, mas a vontade do Fluminense de jogar no Rio prevaleceu. A data então foi alterada do dia 12 para o dia 13, e havia ficado acordado que o Flamengo teria apenas 10% da carga de ingressos para sua torcida. Se o Luso-Brasileiro for realmente vetado, não está descartada a volta da partida para o dia 12, a data original. O Fluminense trabalha com essa possibilidade. A carga de ingressos continuaria assim: 90% para o Fluminense e 10% para o Flamengo. Cada clube receberia 50% da renda.

Raulino de Oliveira - Flamengo x Vitória (Foto: Gustavo Rotstein) 
Volta Redonda agora passa a ser a casa provável do Fla-Flu (Foto: Gustavo Rotstein)
 
Reviravoltas
 
Na noite de segunda-feira, o Fluminense divulgou que o clássico seria realizado no Rio de Janeiro, no dia 13, às 21h. O Estádio Luso-Brasileiro, da Portuguesa, na Ilha, receberia o duelo. Havia um entendimento para que o jogo fosse disputado em Manaus, um dia antes, às 17h, porém o presidente do Tricolor, Peter Siemsen, fez valer a força do mandante e definiu de outra forma. O clube das Laranjeiras anunciou oficialmente a mudança:

"Após conversas com a CBF e com a direção do Botafogo, o Fluminense decidiu realizar o jogo contra o Flamengo no dia 13/10, às 21h, no estádio Luso Brasileiro, na Ilha do Governador, Rio de Janeiro. Como o Flu não abriu mão de estar ao lado de sua torcida, o estádio receberá a configuração de 90/10 em suas arquibancadas. Lembrando que dia 12 o Botafogo jogará no estádio e por isso a partida será realizada no dia seguinte".

O presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, revelou-se decepcionado com a decisão tricolor. Ele garantiu que havia um acordo de cavalheiros entre os clubes em relação a dividir a renda igualmente e não restringir a torcida visitante a um espaço reduzido, como ocorreria na Arena Botafogo. Disse que desta forma foi organizada a partida do primeiro turno, em Natal, com mando rubro-negro, onde o Fluminense venceu por 2 a 1, com gols de Richarlison e Willian Arão (contra).

- Havia um acordo de cavalheiros, nada escrito. Falava-se em divisão de renda 50% a 50% e com livre acesso às torcidas. Eles tiveram metade da nossa cota, a torcida do Fluminense teve livre acesso ao estádio, e esperávamos reciprocidade. Mas eles têm direito, o mandante tem direito. Eles podiam fazer. Se deviam fazer, aí eu deixo para que vocês analisem - afirmou Bandeira.

O presidente do Fluminense, Peter Siemsen, não queria que o jogo fosse realizado numa praça fora do Rio em busca de equilíbrio nas arquibancadas. O Rubro-Negro, aliás, tinha como cenário ideal a realização do clássico no dia 13, na Arena da Amazônia. Queriam a data a fim de ter Alex Muralha e Guerrero, atualmente representando as seleções brasileira e peruana respectivamente, e o local pela divisão equânime de torcidas. Terão seus selecionáveis de volta.

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Reviravolta: Peter bate o pé por Fla-Flu no Rio, e clássico será no galinheiro da Ilha, dia 13


Arena Botafogo sub-20  (Foto: Pedro Venancio)Reviravolta no Fla-Flu: por decisão do mandante, o Fluminense, o clássico será realizado no Rio de Janeiro, no dia 13, às 21h. O Estádio Luso-Brasileiro, da Portuguesa, na Ilha, receberá o duelo. Havia um entendimento para que o duelo fosse disputado em Manaus, um dia antes, às 17h, porém o presidente do Tricolor, Peter Siemsen, fez valer a força do mandante e definiu dessa forma. O clube das Laranjeiras anunciou oficialmente a mudança na noite desta segunda-feira: 

"Após conversas com a CBF e com a direção do Botafogo, o Fluminense decidiu realizar o jogo contra o Flamengo no dia 13/10, às 21h, no estádio Luso Brasileiro, na Ilha do Governador, Rio de Janeiro. Como o Flu não abriu mão de estar ao lado de sua torcida, o estádio receberá a configuração de 90/10 em suas arquibancadas. Lembrando que dia 12 o Botafogo jogará no estádio e por isso a partida será realizada no dia seguinte".

O presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, revelou-se decepcionado com a decisão tricolor. Garante que havia um acordo de cavalheiros entre os clubes em relação a dividir a renda igualmente e não restringir a torcida visitante a um espaço reduzido, como acontecerá no próximo dia 13. Disse que desta forma foi organizada a partida do primeiro turno, em Natal, onde o Fluminense venceu por 2 a 1, com gols de Richarlison e Willian Arão (contra).

- Havia um acordo de cavalheiros, nada escrito. Falava-se em divisão de renda 50% a 50% e com livre acesso às torcidas. Eles tiveram metade da nossa cota, a torcida do Fluminense teve livre acesso ao estádio, e esperávamos reciprocidade. Mas eles têm direito, o mandante tem direito. Eles podiam fazer. Se deviam fazer, aí eu deixo para que vocês analisem - afirmou Bandeira.

Sem declarações oficiais, o lado do Flamengo confirmava que a partida seria disputada em Manaus, mas a decisão cabia ao mandante. Siemsen não queria que o jogo fosse realizado numa praça fora do Rio em busca de equilíbrio nas arquibancadas. O Rubro-Negro, aliás, tinha como cenário ideal a realização do clássico no dia 13, na Arena da Amazônia. Queriam a data a fim de ter Alex Muralha e Guerrero, atualmente representando as seleções brasileira e peruana respectivamente, e o local pela divisão equânime de torcidas. Terão seus selecionáveis de volta, mas serão minoria na arquibancada.

Flamengo e Flu disputarão clássico na Arena da Amazônia


O clássico entre Flamengo e flu marcado para o próximo dia 12 já tem local definido: Manaus. O martelo foi batido na tarde desta segunda-feira. Falou-se em Serra Dourada, Brasília e até mesmo Cariacica, porém a Arena da Amazônia, primeiro estádio a ser ventilado como possível sede do Fla-Flu, ainda em maio, foi confirmada nesta segunda-feira. 

Num primeiro momento, o Flamengo manifestou-se contrariamente após o time se tornar um forte candidato ao título. O grande deslocamento motivou tal postura, e o Serra Dourada virou favorito. 

A partida é válida pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Flamengo está na segunda colocação, com 54 pontos, oito a mais do que o Fluminense, atualmente no quinto lugar.

Será o primeiro o primeiro Fla-Flu no Norte do Brasil. Recentemente, o Flamengo enfrentou Botafogo e vasco sanitário em *Manaus,   enquanto o Fluminense duelou com o Cruz-Maltino. 


 *Flamengo bate o São Paulo em Manaus e fatura o título do Torneio Super Series
Após vencer o vasco sanitário, Rubro-Negro conquista mais um triunfo e começa 2015 com a esperança de um ano vitorioso

CBF anuncia que o Brasil terá mais duas vagas na próxima Libertadores


g-4 vira g-6 (Foto: CBF)
Confirmado: o Campeonato Brasileiro deste ano classificará seis times para a disputa da Taça Libertadores em 2017. Com as mudanças, definidas em reunião da Conmebol neste domingo em Bogotá (Colômbia), o Brasil passa a ter sete representantes na competição continental: um deles será o campeão da Copa do Brasil e os demais sairão do G-6 da Série A.

- O Brasil terá mais duas vagas na Copa Libertadores da América. As duas novas vagas no Brasileirão. Confirmação veio na reunião de hoje, em Bogotá. Futebol Brasileiro fica com 7 vagas na Libertadores: 6 no Brasileirão e 1 na Copa do Brasil - anunciou a CBF, via Twitter.

Fluminense e Atlético-PR seriam os principais beneficiados com as mudanças caso o Campeonato Brasileiro terminasse hoje. O time carioca e o paranaense, quinto e sexto colocados, respectivamente, herdariam as novas vagas. Mas, em teoria, Corinthians, Botafogo, Grêmio, Ponte Preta e Chapecoense ganham novo fôlego na briga pela classificação para o torneio continental.

Indefinição quanto à final em jogo único
Os brasileiros não foram os únicos beneficiados com a mudança. Chile, Colômbia e Argentina também ganharam vagas na Libertadores (diferentemente do Brasil, esses três países só ganharam uma vaga cada), e o campeão da Sul-Americana entrará direto na fase de grupos. Ou seja, serão mais seis equipes classificadas, totalizando 44.

A próxima edição do torneio vai começar já em fevereiro e só termina em novembro - vai passar das atuais 27 semanas para 42 semanas de duração. Outra possível mudança, que levantava a possibilidade de a final passar a ser disputada em jogo único, não foi confirmada.

- Está se estudando, existe a possibilidade de final única, mas ainda estamos estudando. A Conmebol quer fazer uma final com a maior visibilidade possível e que traga os maiores recursos aos clubes - disse ao Sportv Reinaldo Carneiro Bastos, representante do Brasil no Comitê Executivo da Conmebol.
O novo formato da Libertadores, entretanto, pode inviabilizar a participação dos times mexicanos na competição. Isso por conta das diferenças com o calendário do futebol local.

- Não está definido ainda, é um assunto que não interfere no formado da competição. O presidente da Conmebol está tratando pessoalmente deste assunto - disse Carneiro Bastos ao Sportv.

Presidente da Fifa, Gianni Infantino, chega para a reunião em Bogotá (Foto: Fabricio Crepaldi/Sportv)Presidente da Fifa, Gianni Infantino, esteve na reunião em Bogotá que definiu novas vagas (Foto: Fabricio Crepaldi/Sportv)
 
A Conmebol, no início da semana, já anunciara mudanças radicais a partir da próxima edição da Libertadores. Em reunião na última terça-feira, em Assunção (Paraguai), o Comitê Executivo da entidade decidiu mexer no formato do torneio, tornando-o mais parecido à Liga dos Campeões da Europa: definiu um maior mais clubes e anunciou que o torneio passará a durar o ano quase inteiro (fevereiro a novembro), além de contar com duas fases preliminares, de mata-mata, antes da definição dos grupos.

O diretor de competições da CBF, Manoel Flores, esteve presente no encontro. No entanto, a entidade brasileira ainda não tinha encarado a decisão como oficial e esperava sua aprovação para anunciar as mudanças no calendário nacional, que já havia sido divulgado. Tal mudança vai exigir mudanças e, nesta semana, a CBF vai anunciar seu novo calendário.

A Copa Sul-Americana também terá mudanças, sendo disputada entre junho e dezembro, e receberá equipes eliminadas na Libertadores.

domingo, 2 de outubro de 2016

Matheus Sávio vibra com convocação e exalta sintonia com Vizeu e Paquetá


Matheus Sávio, Corinthians x Flamengo, Final Copa SP Copinha 2016 (Foto: Agência Estado)
Convocado para a disputa do Quadrangular de Seleções, torneio preparatório para o Sul-Americano sub-20 (marcado para janeiro, no Equador), o meia Matheus Sávio se apresenta na Granja Comary, em Teresópolis, neste domingo. É a primeira convocação do atleta de 19 anos para a seleção brasileira da categoria, e ele vê na competição de tiro curto, a ser realizada em Talca, no Chile, entre os dias 12 e 16 de outubro, uma chance para disputar o campeonato continental no início de 2017. 

- Sei que a concorrência é muito grande, pois têm muitos jogadores de alto nível, tanto entre os que foram convocados, quanto entre os que acabaram ficando fora dessa lista. Mas vou para mostrar o meu futebol e dar o meu melhor nos treinos e nos três jogos do Quadrangular. Sei que só existe uma forma de conquistar a minha vaga no Sul-Americano, que é mostrar o meu potencial dentro e fora de campo. Vou fazer de tudo para isso.

Para se ambientar à Amarelinha, Sávio aposta no entrosamento com os rubro-negros Lucas Paquetá e Felipe Vizeu, também convocados por Rogério Micale para o quadrangular.

- O entrosamento com o (Felipe) Vizeu e o (Lucas) Paquetá vai me ajudar muito nessa primeira convocação. Treinamos e convivemos juntos por muito tempo, conquistamos títulos juntos na base pelo Flamengo, e acredito que isso pode nos favorecer bastante. Tanto dentro quanto fora de campo para a minha adaptação nos primeiros dias.

Sem freio: de Seleção, Paquetá mira o topo em time pelo qual já compôs funk


Paquetá abre o sorriso ao falar de seus planos com o Flamengo e a Seleção (Foto: Fred Gomes/GloboEsporte.com)
Lucas Paquetá tem história de superação no Flamengo. Chegou à Gávea com apenas 8 anos e sempre se destacou, mas aos 15 correu risco de ser dispensado pela fragilidade física. Media apenas 1,53m e era muito magrinho. Quatro temporadas depois, ganhou 27 centímetros, respeito e títulos, o principal deles a Copa São Paulo de Futebol Júnior, em janeiro. O bom rendimento na Copinha o fez se profissionalizar, e, apesar das poucas oportunidades no time de cima, o meia de 19 anos passou a ser convocado por Rogério Micale, comandante da seleção brasileira sub-20.

Neste domingo, apresenta-se para mais um desafio na Granja Comary, onde Micale comandará a preparação de olho no Torneio Quadrangular de Seleções, preparatório para o Sul-Americano da categoria. A disputa acontece em Talca-CHI, entre os dias 12 e 16 de outubro, período no qual o Brasil enfrenta Uruguai, Equador e Chile.

- Fico muito feliz de representar meu país e de estar sendo sempre lembrado pelo professor Micale. É uma experiência muito boa, que até agrega muito ao meu nome aqui no Flamengo. Eu já volto da Seleção, e as pessoas me olham um pouco diferente em relação àquele moleque que tinha acabado de subir. Dá uma rodagem, sim - afirmou.

Paquetá vem ganhando bagagem, mas ainda é novo. Tem tempo, paciência e gana para se consagrar no time pelo qual torce desde moleque e para o qual já compôs até um funk. A Europa ainda não o seduz, pretende primeiro fazer história vestindo vermelho e preto. E, ainda que ciente das poucas oportunidades pela presença de atletas como Diego, Alan Patrick e Mancuello no meio-campo, sonha alto: com o gol do hepta. Revelou isso quando perguntado sobre quais são seus desejos para o fim de 2016 e 2017.

- Penso no Sul-Americano pela Seleção. É jogar bem e classificar (para o Mundial). E buscar meus objetivos no Flamengo, estar entrando nos jogos, jogando bem e fazendo os gols. A gente tá trabalhando, vou torcer pelo título, mas sonho com o gol do título. Brinco com o pessoal: "Ó, o gol do título vai ser meu, hein?" (risos). Eles não acreditam muito, mas, se o Flamengo continuar brigando até o final e eu tiver uma oportunidade, vou pedir para Deus me abençoar com esse golzinho aí.

Confira o bate-papo com Paquetá abaixo:
A Seleção traz a oportunidade de transferências para o exterior. Com esse coração rubro-negro e a pouca idade, já pensa na Europa ou primeiro em se destacar por aqui?
Com certeza, já realizei meu primeiro sonho, que era se tornar profissional do Flamengo. Só que eu tenho objetivos, como conquistar títulos, fazer história e dar alegria à nação. Além de ser flamenguista, eu quero dar alegria para a torcida.

Você tem a consciência que é difícil aparecer uma oportunidade agora com pelo menos três jogadores qualificados para o setor, certo? Com contrato até dezembro de 2020, é preciso paciência, concorda?
Com certeza. São muitos bons jogadores. Têm Diego, Alan, Mancuello e o Ederson, que está machucado. Tenho consciência disso, sigo trabalhando, e uma hora vai pintar a oportunidade.

Acha que esse ano ainda pinta uma chance?
O professor Zé conversa comigo, pede para eu continuar trabalhando porque são muitos jogos, não dá para saber se o pessoal vai aguentar o tiro assim até o final. Se precisar, tenho que estar pronto.

Como é o contato com o Diego e outros meias experientes? Te ajudam?
Ele e o Alan, principalmente, conversam muito comigo. Me dão apoio, conselhos em campo sobre o que posso melhorar. Me sinto muito privilegiado. O Diego foi uma revelação daquelas com Robinho. Trabalhar com ele e buscar experiência ao lado dele está sendo bastante importante para mim.

Como é conviver com um craque consagrado como o Diego?
Às vezes a ficha não cai, por mais que eu estivesse há cinco meses no profissional, vem um cara como o Diego. Eu brincava com meu amigo chamado Luã (ex-base do Fla) que eu era o Diego e ele, o Robinho. Aí de repente o Diego está do seu lado. É uma coisa que você não espera, mas que te deixa muito feliz. É mais um sonho. O Luã era mais moreninho, mais rápido. Por isso, ele era o Robinho, e eu o Diego. Aí brincávamos disso.

O maior de todos do Flamengo bateu um papo com você após o jogo-treino com o FC Goa, no Ninho. Conte como foi esse contato com o Zico.
A gente terminou o jogo-treino, daí fui cumprimentar o Zico, ele segurou minha mão, me elogiou bastante, disse para eu seguir na mesma pegada que eu fiz um excelente treino. Pediu para eu ter cabeça no lugar que uma hora a oportunidade vai pintar.


Como encarar um elogio do Zico?
Me sinto privilegiado, porque ele é como um Deus aqui no Flamengo. Me elogiar da forma que ele me elogiou foi uma felicidade grande para mim.

Está com a 10 da Seleção. Mesmo com esses jogadores consagrados no Flamengo, se vê com a 10 do clube um dia?
Me vejo sim. Sou novo ainda, tenho muito que trabalhar, é um peso muito grande a camisa 10 do Zico, mas vou trabalhar muito para um dia estar preparado caso venha a usá-la.

Voltando à Seleção: depois de uma convocação aqui e outra ali, a oportunidade de jogar três partidas em sequência tem qual importância?
É importante para o entrosamento, porque quando é um jogo só a equipe se junta, se você não vai muito bem, deixa passar. Três jogos são importantes para você mostrar sua marca, dar passes e fazer gols.

Paquetá conversou com o GloboEsporte.com no Ninho do Urubu (Foto: Fred Gomes/GloboEsporte.com)Como é ser convocado ao lado do Felipe Vizeu, seu grande amigo?
Fico muito feliz, porque é um cara que você pode contar sempre no momento em que fui mal num jogo na Seleção, por exemplo. A gente trabalha junto e sempre procura para ter o melhor desempenho em campo.

No seu primeiro gol pela seleção sub-20, ele te deu o passe. Na base do Flamengo foi o oposto, não?
É (risos). Geralmente eu costumo dar o passe para ele terminar em gol, dessa vez ele acabou me dando o passe, e eu pude fazer meu primeiro gol.

São três jogadores na seleção sub-20 (foi chamado ao lado de Felipe Vizeu e Matheus Sávio), além de outros de talento campeões da Copinha, como Ronaldo e Léo Duarte, promovidos ao profissional. Vê a base rubro-negra mais forte depois de muito tempo?
Só ver pelas últimas competições, o Flamengo sempre tem chegado bem. Os profissionais que trabalham na base, como o Gilmar (Popoca), o próprio Zé, Walter (Waltinho) têm nos preparado bem para as competições. Isso nos ajuda bastante. Também temos os meninos lá de baixo, como Vinícius, Lincoln, que vão dar muito trabalho aí.

Já que o tema é base, como foi sua chegada ao clube?
Primeiro minha mãe me colocou no salão, só que eu gostava mesmo era de campo, correr e tal. Como meu irmão (Matheus) era mais velho e treinava no campo, num treino de final de ano, minha me pegou e me levou ao professor Mauro Félix e perguntou se eu podia fazer um treino no campo. Ele me olhou, viu que era muito novo e falou que não dava. Minha mãe insistiu, coisa de mãe, né? Acabou que fiz um treino, ele me pegou lá fora e falou: "Dona Cristiane, esse menino só sai daqui se quiser (risos)". Além de ser pequeno, eu era mais novo. Era lateral-esquerdo, fiz dois gols se não me engano, ele falou isso e fiquei.

E essa história de ser MC de funk. Fez o passinho na Copinha (veja abaixo), criou música para o Flamengo de 2011. Aquele time de Ronaldinho, Thiago Neves e companhia era bom, né? Esse atual é do mesmo nível?
Sempre gostei do ritmo, das batidinhas e de dançar. Sempre escutei muito funk e não mudou muita coisa depois que cresci. O time de 2011 era bom. Esse também é muito bom, isso se não for melhor, porque o Flamengo investiu bem e está bem servido em todas as posições.

Rizek critica mudança na classificação para Libertadores: "É uma várzea"

Alejandro Domínguez Conmebol (Foto: Reprodução/Twitter)Até o início da semana, os clubes que disputam o Campeonato Brasileiro acreditavam que os quatro primeiros colocados se classificariam para a Taça Libertadores. Mas o que era uma certeza virou dúvida com a possibilidade do quinto colocado também garantir vaga na competição continental. A decisão da Conmebol de mudar o formato foi criticada pelo apresentador André Rizek durante o programa "Troca de Passes".

- Com todo o respeito, é uma várzea discutir isso no meio do campeonato. Você está no meio da competição e altera a regra? A culpa não é da CBF. A várzea é da Conmebol. Vê na Europa se alguém muda a classificação para a Liga dos Campeões no meio da temporada? - questionou o apresentador André Rizek.

O comentarista Raphael Rezende lembrou que uma mudança de um ano para o outro poderia contrariar o Estatuto do Torcedor.

- Não se deve trocar para o ano seguinte porque vai mexer com o calendário de todos os países envolvidos. Se troca para daqui a duas temporadas, dando tempo de todo mundo trocar o calendário. Sempre falamos no Estatuto do Torcedor, calendário de Estadual, de Copa do Brasil. A princípio você não poderia mudar a regra de disputa - disse.

Ex-jogador da seleção brasileira, Ricardo Rocha lembrou que participou de um grupo formado pela CBF para debater o calendário do futebol brasileiro para 2017. Que agora terá que ser alterado com a decisão da Conmebol.

- Com ficam estas reuniões que nós tivemos? É mais uma mudança no nosso futebol - questionou.